4 livro dislexia_-_joao_preste_atencao

533 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
533
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
60
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

4 livro dislexia_-_joao_preste_atencao

  1. 1. r í x _ 1 fi” í! ! 'N; . ai? F f t' Lv Wu r í ' ›_ . '71 Y í! Í _n _ 1 t *» iv- , * x» -; _ . .zà/ f? ¡'. 4' 1 * Liv-f . ' _ _ 4. __ r am tar. : _. ;. ! Medir *sr-Jo : ma
  2. 2. Coordenação editorial _ _ _ - , Maria Fernanda , Moschetav SíInia¡~Ma'rti_ns“ Prado; Revisão _ -MarifliaMendes Projeto gráfico _ Cezinha Galhardo Realização r Fundação EDUCAR DPaschoaI ' . E wwweducardpaschoal. org. br ' e e F: (19)3728-8129 Todos os livros da Fundação Educar são distribuídos gratuitamente a escolas públicas, organizações sociais e bibliotecas. Esta obra foi impressa em Papelcartão ArtPremium Novo 250g/ m2 (capa) e Papel Couché Image Mate 145 g/ mz, fabricados pela Ripasa S/ A Celulose e Papel em harmonia com o meio ambiente, na Gráfica e Editora Modelo Ltda. , no ano de 2005, com tiragem de 20.000 exemplares, para esta 1a edição. Esse livro é dedicado ao meu amigo Luiz Antonio Gomes da Silva. RES.
  3. 3. ,_, /: _Í A _Í < çxçl E: : R_ l ( ipreste zarcençãolt Ilustrado por Edu A. EneeI
  4. 4. ll! 'liltãnl Miau nun-xa e hnãfxr» a : uu E» mcnl-riçnkaíaal : il airrcaJ ? r-. Ilwa, seilivxLl irão r: «~¡r¡ê: =¡rIt= haha, lTIãB tir» qariksuriàa, CLI: : Vlfílu Clair L_Ii'i“l gcrtílzrr: J n' n »a . ,. . . d ' _. _,' ã 1 “t E o l'i“lôl| i'l(íll'í @um matar; í'i'lL_IÍÊí<“> tunas#
  5. 5. tam não à L_Il'í'I= .l Wranraxv/ illwavl' Firraiiíwwanriãe as traseiras mnrr¡= xç_. ~=_¡r'a¡l'rl il me r: <“¡í'í“l[IF= K=IÍ'ICÍ= ILÇ__, _- au miau aqui; xar-rúpxsur"lzrüçxsur“ísultztl 'Fira ¡iaultz cpu: VIFlLl : fé (zrilrillãâlll rrúrnlwal l1't: :t: <*¡r*i= .l ; mural vlfttrãl
  6. 6. Mai: : fiairt, alltê l aailwaujjl": JãIüaâlÍÍ' iu “iailtifní anita ai: "líllíalz- : iu 'íial: =›: ;l: aiv: al 'Il' ; raival Él : na : hat l" : Jal L_Il“'“l aâllmlÚlllilil “Ita liggFnau ; iaival "cantam vaia: : al : :If : ~'Il““I», “Iliaiiiaivíiaiz. . railz'g'í'all'iatl ÇEILãIVVãR : l'l. t;: aií¡ai: . í: :lu : :Val tfirii» íial : Lama: :pura : ivsaaigauial 'tatgtail *iairíial “Ítaav êililwal-"nu . n.
  7. 7. A '*'-x*_n¡n _Irá s. . u. , ~ r *ll* L ¡ , _ , _. l _. ix _› r. NÉM* : tail ; um cima_ lTIâB ai; &atrai; ftagfiaifrw ufrial lzririit_iz. ãir~ lfafir» gtrairiríia nal l*riii'il*ial »raifxaxgral : gua : iu gir'aiiail'ial riaim vilhail ; iairal [ . âll-&Rál g_ ea : iu lfirihal dia iai¡ airfl im: ailítal_ âlrllílü. airal l*irii'i1vait. iu l*ri«iii"i'ial »ía viailgfirilwat, 'Pinhal : :airt- ; al dia vma lTlâlLlà aif*¡1'ig^›= › %I§ÂlÍ= .Vlill'í“l 'Cucina FIÍIEEIFICÍ* paira rrillfn. . ainfiairiríiv. cima ; iu aura ÍILIÍWWVL
  8. 8. Sabe, uma vez minha professora organizou uma gincana de quebra-cabeças. Tive vontade de sair correndo, pois aquelas pecinhas amontoadas, coloridas, não faziam nenhum sentido para mim.
  9. 9. *a Mas, como eu não podia fugir, fiquei lá e. .. consegui o último lugar na gincana. Fiquei arrasado!
  10. 10. Masisso durou só até as ferias, até eu: conhecer a tia Paula, uma amiga_ da minha mãe. Elasedevem ter conversado muitosobre a minhalvida na escola, pois a tia Paula me chamou para uma conversinha, e depois paramais uma. ..
  11. 11. __ 51m c' Ií t . . _ __ v» : à f¡ , V! , 4.”. F V. . . x, ç k. _ l , v6 Â l é¡ x a .1, . , ;É 1 _ , a __ 5'* a” * '24' 'x ~ . ..La ' "r/ fr 7- ' Eu disse a ela queeu me esforçava muito nas minhas' | i.ções, mas que as coisas pareciamlficar cada vez mais complicadas. E que eu ficava muito triste com isso, pois não tem nada mais. chatodo que ser conhecido como o pior aluno da classe. t'
  12. 12. 10 Então a tia Paulame explicou que. ela era uma_psicó| oga, uma pessoa especial que, com outros profissionais, consegue entender a razão' de muitas coisas, até a razão pela quà-l eu não me dava bem na escola!
  13. 13. A tia Paula me contou que ela, mesmo sendo gente grande, ainda estudava, e você sabe o quê? Crianças com distúrbios, com dificuldades de aprendizagem, assim como eu! Ela estudava dislexia! 11
  14. 14. .12 E sabe o que mais? Quando começaram as aulas, a tia Paula e a minha mãe foram até a escola conversar com a minha professora, para explicar que eu poderia ser disléxico, quer dizer, que talvez eu tivesse esse taldistúrbio.
  15. 15. Desde então minha vida mudou! A professora procurou saber mais sobre dislexia e aprendeu diversas coisas, como: me explicar tudo passo a passo, dividir minhas lições em partes, deixar que eu faça minhas provas e testes oralmente e muito mais. E13
  16. 16. Êíairrt, ai: «r: «ri't: .ai: . ffiuríiairairrl ia aim <f”? =.B-= .l 'tairritiaiím tirinha »feia rriaiLJa : rain l_ ¡-~ L. f*zf“ll'í“lâlgi“âll'âll'í“l al 71a âÍILJfÍÍâll' dial írrairiaiiral rzairlat. &ai; :ÍÊIFÍT Iiríim í'í“IL_| T”C<W lgrairal ffíirrr, ailiairrl dia rria airirzrir'aif. irl al hair Ítifrria, «? :L_Il“fí<^“¡: ~, 713.1: ífitirfzt» 'iritair'ai. °sa. airi'r- f. .
  17. 17. 5 _I_
  18. 18. ÍÍÍCIÍTÍF) m; raiaullzaiciríi; fmiailhrir'airaim lTlLITZÊFL, aiu alta rria : ÊFIVFBIl m FX LLÇTÉI . lTlÍÂ ll *Cl ? xr ! O m cima tar; L_Il'i“l : :rlpiairtiaiííw çrairal l'i'l¡l'i“L. B Atíirrail, ;irrita lTIFÇEÍÍIFEIl! am; ímiaiu; ' w 'A #Día "15 x_ alí'i'l¡I3(C¡: , çiua tain-itíiáirrl ; mu craitratgíl @J , :_>_
  19. 19. Aimar: : CtclÍllCi jcrãict, ÍllÍllllãllÉlñr ciiiiaiaier cirflailiçraie. , cicin¡ in¡ ¡Ilvxail IL, 'iimamkcier Ffãlíflclcltl cita cicmiiiniicrakçlíict, cici 'lllialtaiciiu : eixo 'Illüãlflãllàltl cia alillbgair aiciaiçiiraicíbamiamka algum; Iniair io al iaiiiiiaiat, al aiacir lnkairriraiiaiçiâlic› cita 'kaxdkcier Cl! ! o a 2” Iliigirat, aanicb r 'animais viana: “ic iaihiiamka cíkaianiciilvlai ai; Çiaiio Írraibxo cíkaiaainiçiainliio : ral i cial aiaciclialr. : Las-raia ciúanigrai; Iiiaiwaiciainl : air GIIIGCIWÍFÍCÍÉIÉ al aainIIr qua» : são cfãlfrâYlãltl ai, paira land, na ai» ¡iiailiicir cio ciuia EILXCIÍCL, ainibgaickat, crairüniiio a amiciL, guia ÇIFGICÍLE! mr cita “xcicíkcier cinta ai; ciairrcramr: cita saiu; amúgcie. , Cia : aiii: ciciiaigaie. , cia : tam: Çlfcíiüiacwâltr ai, çirünicílrrailniamiai, cita saiu; grana. . A cíllzikaxtbal a ! IIII cíÍIaiÍlr'ÍFl'lc› cita aiçirranicílkmgainl cita cmgaml niaiiirciiõigicral guia iam¡ nicho aiaiiic*ificíkc› çicir CÍnVlôlfacltr 'çircilL-síicnraúar ci mc riaficiõikcigcie. , *icnicraiiiclidicigcieu çieiiciciriaicíiaigcigcia a niaiiirciiciglziiaie. , ClClÍll o lniiliko cita 'çirciçicirrcíicinrair *iiiaiiainiamkcier craicítal ua): :Italia aicíkaiçii ie. , 'não : só al cirknigraie. , 'maia llÍiclt. . 'Icicíiaier aiaiaier ÇIÉRKKCPEN, cíkaiixaml : air cirüaiii' . . . ia çiaiko çirciILxíiciiraIl qua» 'frainiiral o -CÍÍÍHÍÕZÍICiCT. r Vlialtoilaia lniíommigrüaia. iivmiivivncíllallàzdiatmii; oiii piailol “iallaihma Ç! ZL) ¡Vilhtrgm
  20. 20. ISBN B5*769Á-024-8 788576 940241 'nunmviaiclIior-Ilíjsn Holimalloiuliir , . . .'«! i«í1iv~iaí' i: uuinir; » ãÊlrwsa-kaflr 'ÊFJWILÊÕHW ãl'*= Jl'~« elmtãvzíiuñs. *iara-Iria aim ; aus aríiriívís1l” ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DlSLEXlA illriiaf* im Agradecemos aos parceiros que investem em nosso projeto. IIVITFKI i-unuuçnu EDUCAR / BPASCHOAL FAÇA PARTE uz¡ m: [NCENTIVO A @Brum MINISTÉRIO DA CULTURA

×