Seminário de arte no Brasil II                       Professor Luiz Edegar Costa                       Plano de Aula:     ...
AS ARTISTAS :Iole de Freitas          &    Karin Lambrecht
Duas trajetórias e poéticas pessoaisdiferentes e ao mesmo tempo conectadas.     Além da contemporaneidade comumàs duas, a ...
Iole de Freitas é umaartista mineira que vive noRio de Janeiro e tem umaatuação de destaque nocampo da artecontemporânea.
Trabalha com diversos materiaiscomo o arame, a tela, o aço, o cobre,a pedra e a água dialogando com oespaço arquitetônico....
Iole de Freitas. Exposição naGaleria Paulo Klabin,Rio de Janeiro, 1985.Foto: João Bosco.                                  ...
Sem Título" Iole de Freitas                                escultura 1997 Doação                                Fundação A...
A forma estrutural dasesculturas em policarbonatotransparente, cabos de aço, sãosistemas de relações espaciais quetrabalha...
Museum Fridericnum, Iole de Freitas,Installation, 2007
"Assim como a linha,o olhar cruza a transparência    e desestabiliza o andar    desmonta a percepção      primeira do espa...
VÍDEO
http://www.youtube.com/watch?v=3N8teH-y1BUhttp://mais.uol.com.br/view/xiddtuwnvlqs/metropolis--exposicao-iole-de-freitas-0...
Karin Lambrecht vive etrabalha em Porto Alegre, para elapintura é um processo, uma açãoque junta o corpodo pensamento;pint...
No início de sua carreira,repensa a tela e a forma de pintar –elimina o chassi, costura o tecido,usa tecidos rasgados e qu...
Lambrecht, KarinO Aba Vê Tudo Que Aconteceu do Que Não Tinha Sido Prometido (tríptico) ,                                  ...
Lambrecht, KarinResta Pensar em Seu Vagar e Seu Encontro: o Amor de Anita , 1985óleo sobre tela 170 x 315 cm
A abstração gestual, característicada geração 80, serve de veia central;suas obras habitam um espaço entrepintura e escult...
Lambrecht, KarinA Garganta , 1987acrílica, pigmento,massaplástica sobre tela e metal240 x 250 cm
A partir da década de 1990, a artistaincorpora materiais orgânicos às telas,como terra e sangue, que ditam os tonsrecorren...
Do Outro Lado do Horizonte , 1990acrílica com pigmentos, terra, argila, goma laca, arame e madeira300 x 520 cmCasa de Cult...
Lambrecht, Karin                   Sem Título , 1996        mista sobre papel 96 x 66 cmAcervo Banco Itaú S.A. (São Paulo,...
VÍDEO
http://blog.desarte.com.br/artes-plasticas/karin-lambrecht-de-corpo-e-almahttp://www.youtube.com/watch?v=zoozBVi790o
"Joseph Beuys - A Revolução Somos Nós"(Mostra paralela à 29ª Bienal de São Paulo)       O artista Beuys (1921-1986)importa...
Joseph BeuysAqui termina a implosão, 1974Lápis sobre cunha                                Joseph Beuys                    ...
Joseph Beuys,1979Nesta edição: os verdes                                           Joseph Beuys                           ...
“É isso que faz a lebre: encarnar-se fortemente dentro da terra, coisa que o homem só pode realizar radicalmente por meio ...
Fontes de PesquisaMetal Contra as Nuvens” Legião Urbanahttp://letras.terra.com.br/legiao-urbana/46952/“Karin Lambrecht: De...
Plano de Aula:      Arte Contemporânea Brasileira         A proposta deste Plano de Aula, pensada a partir dadisciplina de...
Temática:        Ao consideramos a proposta da disciplina de incluir oestudo de arte brasileira contemporânea, decidimos p...
Objetivos:• Oportunizar o estudo da arte contemporânea brasileira através  do conhecimento de obras e artistas, suas poéti...
Conteúdos Privilegiados:•   Arte contemporânea brasileira;•   Leitura de imagem;•   Fotografia e vídeo;•   Experimentação ...
Organização Didática:         Organizamos nossa proposta percebendo a escola comoum universo possível para os alunos expre...
Ações:    As ações desenvolvidas foram pensadas para seremdesenvolvidas em um conjunto de 4 aulas, organizadas em períodos...
c)Assistir os fragmentos dos vídeos Iole de Freitas e conversarsobre as questões pertencentes a arte contemporânea present...
*Ler as imagens com mediação do professor , mas comescuta atenta aos alunos, pois as obras certamente provocarãodiscussões...
2ª aula:  Saída de campo:• Para a segunda aula, planejamos uma atividade mais prática (numa  exploração da forma de criaçã...
• Os alunos e o professor devem explorar as potencialidades da  matéria, as camadas sobrepostas, a densidade da pasta cria...
Avaliação:         Pensando a avaliação como processo constante dereflexão, a mesma será realizada através de observação e...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Arte contemporânea trabalho em grupo

5.045 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Diversão e humor
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.045
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
577
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
39
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Arte contemporânea trabalho em grupo

  1. 1. Seminário de arte no Brasil II Professor Luiz Edegar Costa Plano de Aula: Arte Contemporânea Brasileira Iole de Freitas e Karin LambrechtPolo POA 1- UFRGSLeila QuintanaNeusa Loreni VinhasSônia Maris Rittmann
  2. 2. AS ARTISTAS :Iole de Freitas & Karin Lambrecht
  3. 3. Duas trajetórias e poéticas pessoaisdiferentes e ao mesmo tempo conectadas. Além da contemporaneidade comumàs duas, a utilização inusitada dosmateriais, a amplitude dos espaços decriação, a simbologia dos elementos... Dois olhares que se entrecruzamquando utilizam diferentes suportes,materiais e espaços diversos.
  4. 4. Iole de Freitas é umaartista mineira que vive noRio de Janeiro e tem umaatuação de destaque nocampo da artecontemporânea.
  5. 5. Trabalha com diversos materiaiscomo o arame, a tela, o aço, o cobre,a pedra e a água dialogando com oespaço arquitetônico. Sem Titulo, 1991 aço inoxidável, cobre e latão, 300 x 400 x 100cm sem assinatura doação, Iole de Freitas, 1995
  6. 6. Iole de Freitas. Exposição naGaleria Paulo Klabin,Rio de Janeiro, 1985.Foto: João Bosco. Freitas, Iole de Sem título,1990. Sem Título , 1993 estanho, cobre e latão Tela de aço e chapa 250 x 240 x 200 cm de cobre. Coleção Gilberto Chateaubriand – 57 x 90 x 54 cm. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (RJ) Iole de Freitas
  7. 7. Sem Título" Iole de Freitas escultura 1997 Doação Fundação AT&T - Parque do Ibirapuera Freitas, Iole de Colunas , 1994 bronze, aço inox, cobre e latão 450 x 200 cm (diâmetro) Museu de Arte Contemporânea (Porto Alegre, RS)Freitas, Iole deSem título , 1989cobre, estanho, ferro e latão270 x 210 x 120 cmColeção Particular
  8. 8. A forma estrutural dasesculturas em policarbonatotransparente, cabos de aço, sãosistemas de relações espaciais quetrabalham o equilíbrio de forçasdobrando folhas transparentes aomesmo tempo em que sustenta aescultura e a torna visívelimpedindo que se desmonte ouse perca no ar.
  9. 9. Museum Fridericnum, Iole de Freitas,Installation, 2007
  10. 10. "Assim como a linha,o olhar cruza a transparência e desestabiliza o andar desmonta a percepção primeira do espaço desloca a profundidade que – rasa – ilude e planifica". Iole de Freitas
  11. 11. VÍDEO
  12. 12. http://www.youtube.com/watch?v=3N8teH-y1BUhttp://mais.uol.com.br/view/xiddtuwnvlqs/metropolis--exposicao-iole-de-freitas-04024C193268C8B91326?types=Ahttp://mais.uol.com.br/view/xiddtuwnvlqs/metrpolis--iole-de-freitas-0402193568C8B173A6?types=A
  13. 13. Karin Lambrecht vive etrabalha em Porto Alegre, para elapintura é um processo, uma açãoque junta o corpodo pensamento;pintura é ação,é vida e morte.
  14. 14. No início de sua carreira,repensa a tela e a forma de pintar –elimina o chassi, costura o tecido,usa tecidos rasgados e queimadosincorporando materiais inusitados,como sucata, fragmentos de chapasde metal ou ripas de madeira às suaspinturas.
  15. 15. Lambrecht, KarinO Aba Vê Tudo Que Aconteceu do Que Não Tinha Sido Prometido (tríptico) , dia e mês desconhecidos 1985 acrílica e massa plástica sobre tela 200 x 340 cm
  16. 16. Lambrecht, KarinResta Pensar em Seu Vagar e Seu Encontro: o Amor de Anita , 1985óleo sobre tela 170 x 315 cm
  17. 17. A abstração gestual, característicada geração 80, serve de veia central;suas obras habitam um espaço entrepintura e escultura, dialogam com aarte povera, com Joseph Beuys, sãopolíticas, mas também corpóreas.
  18. 18. Lambrecht, KarinA Garganta , 1987acrílica, pigmento,massaplástica sobre tela e metal240 x 250 cm
  19. 19. A partir da década de 1990, a artistaincorpora materiais orgânicos às telas,como terra e sangue, que ditam os tonsrecorrentes. Por vezes, expõe as obras à açãoda natureza, como o sol, vento ou chuva,que as modifica e faz com que elementosnovos, como folhas de árvores, fragmentosde cascas ou pegadas de animais, sejamagregados a elas.
  20. 20. Do Outro Lado do Horizonte , 1990acrílica com pigmentos, terra, argila, goma laca, arame e madeira300 x 520 cmCasa de Cultura Mario Quintana (Porto Alegre, RS)
  21. 21. Lambrecht, Karin Sem Título , 1996 mista sobre papel 96 x 66 cmAcervo Banco Itaú S.A. (São Paulo, SP) Lambrecht, Karin Sem Título , 1996 grafite, tinta a óleo e óleo de linhaça sobre papel 97 x 66 cm Acervo Banco Itaú S.A. (São Paulo, SP)
  22. 22. VÍDEO
  23. 23. http://blog.desarte.com.br/artes-plasticas/karin-lambrecht-de-corpo-e-almahttp://www.youtube.com/watch?v=zoozBVi790o
  24. 24. "Joseph Beuys - A Revolução Somos Nós"(Mostra paralela à 29ª Bienal de São Paulo) O artista Beuys (1921-1986)importante na arte contemporâneapor influenciar de forma diretadiversos artistas, inclusive KarinLambrech e por fazer as conexõesentre arte, política, ecologia ehumanismo. “todo homem é um artista” “a revolução somos nós” Beuys
  25. 25. Joseph BeuysAqui termina a implosão, 1974Lápis sobre cunha Joseph Beuys Bateria Capri, 1985
  26. 26. Joseph Beuys,1979Nesta edição: os verdes Joseph Beuys Sem Título, 1979 Joseph Beuys,1977 Bomba de mel no local de trabalho,
  27. 27. “É isso que faz a lebre: encarnar-se fortemente dentro da terra, coisa que o homem só pode realizar radicalmente por meio do seu pensamento - esfregar, bater, cavar na matéria (terra); por fim penetra (a lebre) nas leis da terra. Nesse trabalho seu pensamento é aguçado e então transformado, tornando-se revolucionário” Beuys em 1965
  28. 28. Fontes de PesquisaMetal Contra as Nuvens” Legião Urbanahttp://letras.terra.com.br/legiao-urbana/46952/“Karin Lambrecht: De Corpo e Alma”http://www.artenaescola.org.br/dvdteca/pdf/arq_pdf_126.pdfhttp://www.nararoesler.com.br/sobre/karin-lambrechthttp://www.nauprodutora.com.br/portugues/arealkarin.htmhttp://vivigil.blogspot.com/search?updated-max=2008-01-22T18%3A24%3A00-02%3A00&max-results=7http://blog.desarte.com.br/artes-plasticas/karin-lambrecht-de-corpo-e-almaIole deFreitashttp://www.ioledefreitas.com/home.htmlhttp://www.itaucultural.org.br/aplicExternas/enciclopedia_IC/index.cfm?fuseaction=artistas_biografia&cd_verbete=2099&cd_idioma=28555http://www.edwardandlilly.com/2008/02/documenta-12-kassel-germany.htmlhttp://mais.uol.com.br/view/xiddtuwnvlqs/metropolis--exposicao-iole-de-freitas-04024C193268C8B91326?types=Ahttp://mais.uol.com.br/view/xiddtuwnvlqs/metrpolis--iole-de-freitas-0402193568C8B173A6?types=Ahttp://www.youtube.com/watch?v=3N8teH-y1BUhttp://www.germinaliteratura.com.br/especial_cincomineiros_iole.htmExposição “Joseph Beuys-A Revolução Somos Nós”http://entretenimento.uol.com.br/album/joseph_beuys_retrospectiva_album.jhtmhttp://entretenimento.uol.com.br/ultnot/2010/09/15/com-260-obras-sp-tem-maior-retrospectiva-brasileira-do-alemao-joseph-beuys.jhtm
  29. 29. Plano de Aula: Arte Contemporânea Brasileira A proposta deste Plano de Aula, pensada a partir dadisciplina de Seminário Arte Brasil II, foi planejada para aplicaçãoem uma turma de 1º ano do ensino médio de uma Escola Pública. Acreditamos que ao propormos o estudo da artecontemporânea, com sua pluralidade de formas, meios eprocedimentos, propiciamos um trabalho muito rico de produção,contextualização e reflexão. Espaço esse que deverá buscaralguma possibilidade de compartilhamento de experiências de arte ede vida.
  30. 30. Temática: Ao consideramos a proposta da disciplina de incluir oestudo de arte brasileira contemporânea, decidimos por trabalharcom as artistas: Iole de Freitas listada nas sugestões do Pólo 1e Karin Lambrecht. Duas artistas. Duas mulheres, uma mineira, outragaúcha. Duas trajetórias e poéticas pessoais diferentes e aomesmo tempo conectadas. Além da contemporaneidade comum às duas, a utilizaçãoinusitada dos materiais, a amplitude dos espaços de criação, asimbologia dos elementos... Dois olhares que se entrecruzamquando utilizam diferentes suportes, materiais e espaçosdiversos.
  31. 31. Objetivos:• Oportunizar o estudo da arte contemporânea brasileira através do conhecimento de obras e artistas, suas poéticas, experiências em diversos materiais e suportes;• Propor um percurso de atividades que possam desenvolver a compreensão estética e ampliar o vocabulário de arte e cultura;• Educar e sensibilizar olhares para a arte e para o espaço que vivemos;• Estimular a pesquisa interdisciplinar, as relações de sentido e as conexões com outros saberes;
  32. 32. Conteúdos Privilegiados:• Arte contemporânea brasileira;• Leitura de imagem;• Fotografia e vídeo;• Experimentação de materiais e suportes inusitados para pinturas;• Linguagens. Acreditamos que a abordagem deva ser interdisciplinar,contemplando além da arte, disciplinas como história(política),biologia (ecologia), língua e literatura(poesia), química(elementos) efísica(processo de transformações dos materiais), filosofia (vida emorte), sociologia (relações de poder). Isso não significa que outras áreas não possam se juntardurante o processo. Listamos essas disciplinas como possibilidadesde conexões iniciais.
  33. 33. Organização Didática: Organizamos nossa proposta percebendo a escola comoum universo possível para os alunos expressarem seu discurso, seuolhar sobre o mundo e suas produções e criações. Pensamos a artecomo processo de conhecimento que pode acessar as apropriaçõesdos códigos necessários para a criação do vocabulário expressivodos alunos, a construção de sua poética pessoal, estimular aalfabetização estética e a educação dos sentidos. O ensino de artes deve ser pensado e construído comoespaço de fruição, reflexão e ação possibilitando o desenvolvimentoda percepção do mundo além da escola, ampliando a dimensão dehumanidade, ecologia e política, em um exercício de cidadania.
  34. 34. Ações: As ações desenvolvidas foram pensadas para seremdesenvolvidas em um conjunto de 4 aulas, organizadas em períodosde aproximadamente 50 minutos, podendo se estender a maisaulas, se houver necessidade:1ª aula:Sensibilização e Apreciação das imagens:Vídeo Clipe da música “Metal Contra as Nuvens” da Legião Urbana³a) Apresentar imagens de obras das duas artistas em estudo. Asimagens, deverão fazer as provocações iniciais da proposta sobre oproblema do projeto;b) Assistir os fragmentos do vídeo “Karin Lambrecht-De Corpo eAlma“¹ e conversar sobre as questões pertencentes a artecontemporânea presentes na poética da artista*;
  35. 35. c)Assistir os fragmentos dos vídeos Iole de Freitas e conversarsobre as questões pertencentes a arte contemporânea presentesna poética da artista*:http://mais.uol.com.br/view/xiddtuwnvlqs/metropolis--exposicao-iole-de-freitas-04024C193268C8B91326?types=Ahttp://mais.uol.com.br/view/xiddtuwnvlqs/metrpolis--iole-de-freitas-0402193568C8B173A6?types=Ad)Os alunos, a partir da leitura de imagens*, poderãocontextualizar os trabalhos das artistas na arte brasileiracontemporânea; Nessa primeira aula o professor deverá fazer a proposiçãode trabalho, contextualizando e destacando a relevância dasartistas para a Arte Contemporânea.
  36. 36. *Ler as imagens com mediação do professor , mas comescuta atenta aos alunos, pois as obras certamente provocarãodiscussões. São instalações ,espaços,luz, materiais diversos einéditos para construir arte. Sangue, inclusive como tinta, terramolhada, “carimbos” com órgãos de carneiros e outraspossibilidades que a arte contemporânea propõe. Durante esse processo deverão ser realizadas anotaçõesnos portfólios individuais, imprescindível para preparação parasaída de campo; organização e listagem de materiais que devemser coletados para a execução dos trabalhos: ferramentas,equipamentos específicos, câmera fotográfica e filmadora para osregistros.
  37. 37. 2ª aula: Saída de campo:• Para a segunda aula, planejamos uma atividade mais prática (numa exploração da forma de criação de karin Lambrecht, (nossa escolha pessoal) em que os alunos munidos de baldes, lonas de algodão cru, terras de diferentes origens coletadas em lugares diversos, deverão experimentar a pintura com as próprias mãos, com a pasta criada com terra e água. As lonas devem ser estendidas no chão, para facilitar a movimentação e o gesto pictórico.• O espaço para a atividade deve ser ao ar livre, privilegiando a questão da amplitude do espaço aberto e da relação com o meio ambiente (ar, céu, água, terra). O ideal seria ir a beira de um rio, próximo à escola, para que a própria água do rio faça a parte do processo. Mas, caso não seja possível, pode-se utilizar o pátio da escola mesmo.
  38. 38. • Os alunos e o professor devem explorar as potencialidades da matéria, as camadas sobrepostas, a densidade da pasta criada, a diversidade de tons que a terra nos propicia, a impressão deixada pela ação na lona, lembrando que a secagem poderá ser um pouco mais demorada e para que não haja interferência na obra, as lonas já trabalhadas com a terra deverão secar no local onde foi realizada a pintura.
  39. 39. Avaliação: Pensando a avaliação como processo constante dereflexão, a mesma será realizada através de observação eanotações individuais. A leitura dos portfólios (diários) será considerada uminstrumento importante para nossa análise. A interação nosdiversos momentos da situação de aprendizagem, as reflexões, aspesquisas, a organização dos conteúdos, a reelaboração dosconhecimentos propostos e a representação artística comoprodução individual na escultura, e pintura serão consideradosparte significativa do todo o processo.

×