30 09-2011 - divulgação de resultados 3 t11

577 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
577
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
256
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

30 09-2011 - divulgação de resultados 3 t11

  1. 1. Earnings Release 3T11Relações com SONAE SIERRA BRASIL ANUNCIAInvestidores EBITDA AJUSTADO DE R$41,1 MILHÕES NO 3T11, UM AUMENTO DECarlos Alberto Correa 22,9% EM RELAÇÃO AO 3T10Diretor de Relações comInvestidores São Paulo, 8 de novembro de 2011 – A Sonae Sierra Brasil S.A. (BM&FBovespa: SSBR3), uma das maioresMurilo Hyai incorporadoras, proprietárias e administradoras deGerente de Relações com shopping centers do Brasil, anuncia hoje seus resultados doInvestidores terceiro trimestre de 2011 (3T11).Eduardo Pinotti de Oliveira DestaquesAnalista de Relações comInvestidores  A receita líquida aumentou 21,2%, totalizando R$54,8 milhões no 3T11, em comparação a R$45,2 milhões emWebsite: 3T10.www.sonaesierrabrasil.com.br/ri  O EBITDA ajustado totalizou R$41,1 milhões no 3T11, um aumento de 22,9% em relação ao 3T10. A margemEmail: EBITDA ajustada alcançou 75,1% no 3T11.ribrasil@sonaesierra.com  O FFO ajustado totalizou R$43,2 milhões, um aumentoTel: de 81,1% em relação ao 3T10. A margem FFO ajustado+55 (11) 3371-4188 alcançou 78,9% no 3T11.  O aluguel nas mesmas lojas (SSR) atingiu, novamente,TELECONFERÊNCIAS 3T11 um forte crescimento de dois dígitos (13,0%) no 3T11 e as vendas nas mesmas lojas (SSS) aumentaramPortuguês 7,3%.9 de novembro de 2011  O lucro líquido total atribuível aos acionistas da10h00 (horário de Brasília) Companhia aumentou 114,1% para R$58,5 milhões no7h00 (horário de Nova York) 3T11, contra R$27,3 milhões no mesmo período deTel: (55 11) 2188-0155 2010.Código: Sonae Sierra Brasil  Em setembro, a Companhia iniciou a construção do Passeio das Águas Shopping em Goiânia, que temInglês inauguração prevista para o segundo semestre de9 de novembro de 2011 2013.11h00 (horário de Brasília)  Ainda em setembro, a Sonae Sierra Brasil inaugurou a8h00 (horário de Nova York) expansão do Shopping Campo Limpo, adicionando 2,5Tel: (1 412) 317-6776 mil m2 de ABL e 18 novas lojas para o shopping.Código: Sonae Sierra Brasil 1
  2. 2. Earnings Release 3T11Indicadores Financeiros(R$ milhões) 3T11 3T10 Var. % 9M11 9M10 Var. %Receita Líquida 54,8 45,2 21,2% 157,7 132,9 18,7%EBITDA 40,6 33,0 23,2% 119,3 97,6 22,3%Margem EBITDA 74,2% 73,0% +123 bps 75,7% 73,4% +223 bpsEBITDA Ajustado 41,1 33,5 22,9% 119,8 100,1 19,7%Margem EBITDA Ajustado 75,1% 74,1% +103 bps 76,0% 75,3% +65 bpsFFO 42,7 23,4 82,9% 121,5 85,4 42,3%Margem FFO 78,0% 51,7% +2.632 bps 77,1% 64,3% +1.280 bpsFFO Ajustado 43,2 23,9 81,1% 122,0 87,9 38,8%Margem FFO Ajustado 78,9% 52,8% +2.613 bps 77,4% 66,2% +1.124 bpsNOI 51,7 41,1 25,9% 150,3 124,2 21,0%Margem NOI 94,4% 90,9% +356 bps 95,3% 93,5% +182 bpsIndicadores Operacionais 3T11 3T10 Var. % 9M11 9M10 Var. %ABL Total ( mil m2 ) 353,0 343,4 2,8% 353,0 343,4 2,8%ABL Própria (mil m2 ) 204,6 200,2 2,2% 204,6 200,2 2,2%Número de Shoppings 10,0 10,0 0,0% 10,0 10,0 0,0%Vendas (R$ milhões) 936,9 851,2 10,1% 2.712 2.426 11,8%Vendas/m2 (méd. mensal) 942,5 871,1 8,2% 905,8 828,6 9,3%Ocupação 97,4% 98,4% -100 bps 97,4% 98,4% -100 bpsCusto de Ocupação (% Vendas) 9,5% 9,1% +36 bps 9,4% 9,4% +7 bpsSSS/m2 949,0 884,1 7,3% 927,5 853,1 8,7% SSS/m2 - Satélites 1.465,2 1.346,8 8,8% 1.415,6 1.280,1 10,6% SSS/m2 - Âncoras 739,4 699,7 5,7% 727,6 684,0 6,4% SSS/m2 - Lazer 234,4 226,9 3,3% 216,5 199,5 8,5%SSR/m2 54,7 48,4 13,0% 52,7 46,9 12,4% SSR/m2 - Satélites 106,1 94,0 12,9% 103,1 91,5 12,7% 2 SSR/m - Âncoras 21,8 19,3 13,0% 21,0 18,9 11,1% 2 SSR/m - Lazer 22,4 19,8 13,1% 20,3 18,0 12,8%Pagamentos em Atraso (25 dias) 2,9% 2,6% +28 bps 2,5% 2,9% -35 bps 2
  3. 3. Earnings Release 3T11COMENTÁRIOS DA ADMINISTRAÇÃOA Sonae Sierra Brasil continuou apresentando robustos indicadores financeiros eoperacionais no 3T11.Novamente, nosso aluguel nas mesmas lojas atingiu um forte crescimento de dois dígitos(13,0%) em relação ao 3T10, influenciado pelos ajustes inflacionários e altos leasingspreads nas renovações de contratos. As vendas nas mesmas lojas subiram 7,3% no 3T11e as vendas em nossos shopping centers totalizaram R$936,9 milhões, um aumento de10,1% em relação ao mesmo período do ano passado.A receita líquida consolidada da Companhia totalizou R$54,8 milhões, um acréscimo de21,2% em relação ao 3T10, enquanto o EBITDA ajustado consolidado aumentou 22,9%em relação ao mesmo período do ano passado, totalizando R$41,1 milhões, com amargem EBITDA ajustada de 75,1% no 3T11, comparado a 74,1% no 3T10. O FFOajustado consolidado totalizou R$43,2 milhões no 3T11, um aumento significativo de81,1% em relação ao 3T10, acompanhado de uma margem de 78,9% da receita líquida,contra 52,8% no 3T10. Continuamos a nos beneficiar do bom desempenho do nossoportifólio, com baixos níveis de vacância e fortes reajustes nos aluguéis, bem como damaturação de nossos shopping centers, especialmente o Manauara Shopping em Manaus,e do crescimento das receitas de estacionamento e key money. O lucro líquido atribuívelaos acionistas atingiu R$58,5 milhões no trimestre, contra R$27,3 milhões no mesmoperíodo do ano passado. Esse aumento deve-se principalmente ao desempenho positivodo nosso portfólio e aos ganhos de avaliação em propriedades para investimento no 3T11.Em termos de desenvolvimento de novos projetos e expansões, a Companhia continuaexecutando os planos anunciados anteriormente, com a construção do UberlândiaShopping em Uberlândia (MG) e do Boulevard Londrina Shopping em Londrina (PR), assimcomo a expansão do Shopping Metrópole em São Bernardo do Campo (SP), que prevemosinaugurar no final de novembro. Em setembro a Sonae Sierra Brasil iniciou a construçãodo Passeio da Águas Shopping em Goiânia (GO), que possui previsão de inauguração parao segundo semestre de 2013. Também em setembro, inauguramos com sucesso aexpansão do Shopping Campo Limpo, em São Paulo (SP).Continuamos buscando oportunidades que adicionem valor para os acionistas e agreguemqualidade a nosso portfólio, focando no desenvolvimento de shopping centers emmercados que apresentem desequilíbrio entre oferta e demanda de ABL e tendo a classemédia como público-alvo. Estamos comprometidos em fazer de nossos shoppings osdominantes em seus respectivos mercados. Permanecemos confiantes em nossaestratégia e nas perspectivas de oportunidades de crescimento.A Administração 3
  4. 4. Earnings Release 3T11DESTAQUES FINANCEIROSDemonstrações Financeiras ConsolidadasAs informações financeiras e operacionais abaixo são baseadas nas demonstraçõesfinanceiras consolidadas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e deacordo com as normas internacionais de contabilidade (IFRS) emitidas peloInternational Accounting Standards Board – IASB, e correspondem à comparação dosresultados obtidos no 3T11 com o mesmo período do ano anterior, também ajustadoao novo padrão contábil. Portanto, as demonstrações financeiras consolidadas incluem100% dos resultados do Parque D. Pedro Shopping (apesar de a Sonae Sierra Brasildeter uma participação de 51% no empreendimento).Receita BrutaA receita bruta da Sonae Sierra Brasil totalizou R$59,2 milhões no 3T11, um aumentode 20,4% em relação ao mesmo período do ano anterior. O incremento na receita foiimpulsionado pelo crescimento na receita de aluguel, que totalizou R$45,5 milhões no3T11, um aumento de 22,4% em relação ao 3T10 devido à combinação de fortesleasing spreads, ajustes de inflação e baixa vacância. Outro destaque foi o aumentosignificativo na receita de estacionamento, que totalizou R$5,7 milhões no 3T11,14,0% acima do valor registrado no mesmo período do no passado. A receita deserviços aumentou para R$4,1 milhões no 3T11, contra R$3,7 milhões no 3T10, umaumento de 11,2% devido principalmente a receitas mais altas de taxas decorretagem e administração. A receita com estrutura técnica (key money) tambémregistrou aumento significante de 37,6%, de R$1,9 milhões no 3T10 para R$2,6milhões no 3T11, influenciado por maiores atividades relacionados com as expansõesinauguradas no período. Composição da Receita Bruta 3T10 3T11 1% 4% 4% Aluguel 10% 10% Aluguel Linearização 7% 8% Receita de Serviços 1% 3% Receita de Estacionamento 75% 77% Estrutura Técnica (Key Money) Outras Receitas 4
  5. 5. Earnings Release 3T11 Receita Bruta (R$ mil) 3T11 3T10 Var. % 9M11 9M10 Var. %Aluguel 45.456 37.149 22,4% 130.490 109.044 19,7%Aluguel Linearização 910 1.374 -33,8% 2.903 3.791 -23,4%Receita de Serviços 4.146 3.728 11,2% 12.236 10.706 14,3%Receita de Estacionamento 5.688 4.988 14,0% 17.180 12.684 35,4%Estrutura Técnica (Key Money) 2.561 1.862 37,5% 7.482 7.680 -2,6%Outras Receitas 470 77 510,4% 915 384 138,2% Total 59.231 49.178 20,4% 171.206 144.289 18,7%Custos e DespesasOs custos e despesas totalizaram R$15,4 milhões no 3T11, um aumento de 20,1% emrelação ao 3T10.Os custos e despesas foram impactados principalmente pelas variações com osserviços externos, nomeadamente serviços de estacionamento e com maiores gastoscom auditoria de vendas dos lojistas. Gastos com honorários advocatícios nãorecorrentes também aumentaram neste trimestre.Os custos e despesas totais também foram influenciados pelas variações com provisãopara créditos de liquidação duvidosa, que resultaram num resultado líquido negativono valor de R$1,0 milhão no 3T11, comparado com uma receita (reversão) de R$197mil no 3T10.Custos pré-operacionais associados com a busca por novos projetos tambémcontribuíram para o aumento dos custos e despesas no 3T11.Em contrapartida, continuamos vendo menores custos de ocupação menores eacordos contratuais com lojistas, que decresceram 17,6% no 3T11. Custos e Despesas (R$ mil) 3T11 3T10 Var. % 9M11 9M10 Var. % Depreciações e amortizações 343 350 -2,0% 1.105 885 24,9% Pessoal 6.359 6.687 -4,9% 19.245 16.568 16,2% Serviços externos 3.668 1.851 98,2% 7.826 10.008 -21,8% Custo de ocupação (lojas vagas) 915 971 -5,8% 2.740 3.214 -14,7% Custos de acordos contratuais com lojistas 532 784 -32,1% 1.143 1.359 -15,9% Constituição (reversão) da provisão para créditos de 1.010 (197) N/A 1.342 (430) N/A liquidação duvidosa Aluguel 715 778 -8,1% 2.056 2.047 0,4% Viagens 430 328 31,1% 1.043 921 13,2% Outros 1.429 1.266 12,9% 4.333 3.656 18,5% Total 15.401 12.818 20,1% 40.833 38.228 6,8% Classificado como: Custos dos aluguéis e dos serviçõs prestados 9.753 11.079 -12,0% 27.956 25.936 7,8% Despesas operacionais 5.647 1.739 224,7% 12.877 12.292 4,8% Total 15.401 12.818 20,1% 40.833 38.228 6,8% Nota: Para fins comparativos algumas despesas com serviços externos foram reclassificadas de outras despesas no 3T10. 5
  6. 6. Earnings Release 3T11Variações no Valor Justo de Propriedades para InvestimentoA Sonae Sierra Brasil adotou os padrões contábeis de acordo com as normasinternacionais de contabilidade (IFRS) e a Companhia avalia suas propriedades parainvestimento pelo valor justo de mercado. Portanto, os ganhos e as perdas resultantesde mudanças no valor justo de mercado de propriedades são registrados na contaVariação no Valor Justo de Propriedades para Investimento, que totalizou R$65,3milhões no 3T11, contra R$28,1 milhões no 3T10. O aumento reflete a melhoravaliação do portfólio, considerando o crescimento do NOI, o desempenho positivodos indicadores operacionais e o redesenvolvimento/ expansão da ABL dos shoppingsexistentes. Ao final do 3T11, o valor das Propriedades para Investimento totalizouR$2,6 bilhões.Resultado Financeiro LíquidoO resultado financeiro líquido consolidado no 3T11 foi uma receita financeira líquidade R$7,3 milhões, comparada a uma despesa financeira líquida de R$6,9 milhões no3T10. Esta variação é explicada principalmente pelo aumento substancial dos juros deaplicações financeiras no 3T11, dado a posição de caixa líquido e variações cambiais,que representaram uma receita no 3T11 frente a uma despesa no 3T10. Resultado Financeiro Líquido (R$ mil) 3T11 3T10 Var. % 9M11 9M10 Var. % Receitas (Despesas) Financeiras:Juros de aplicações financeiras 11.533 670 1621,4% 28.964 3.089 837,7%Juros sobre operações de mútuo - (1.277) -100,0% (400) (2.881) -86,1%Juros ativos 246 770 -68,1% 803 1.138 -29,4%Variações monetárias e cambiais 19 (3.406) N/A (2.015) 6.331 N/AJuros de empréstimos e financiamentos (4.573) (4.035) 13,3% (13.337) (12.728) 4,8%Outras 115 295 -61,1% 999 343 191,2% Resultado Financeiro Total – Líquido 7.340 (6.983) N/A 15.014 (4.708) N/ALucro LíquidoO lucro líquido foi de R$92,7 milhões no 3T11, um aumento de 132,1% em relação ao3T10, significativamente influenciado pela Variação no Valor Justo de Propriedadespara Investimento. 6
  7. 7. Earnings Release 3T11Resultado Operacional Líquido (NOI)O NOI consolidado totalizou R$51,7 milhões no 3T11, um aumento de 25,9% emrelação ao 3T10, refletindo, conforme mencionado acima, o desempenho positivogeral do portfólio.Net Operating Income - NOI(R$ milhões) 3T11 3T10 Var. % 9M11 9M10 Var. %Aluguel 46,8 38,6 21,3% 134,3 113,2 18,6%Estrutura Técnica (Key Money) 2,6 1,9 37,6% 7,5 7,7 -2,6%Receita de Estacionamento 5,7 5,0 14,0% 17,2 12,7 35,4%Total Receitas 55,1 45,5 21,2% 159,0 133,6 19,0%(-) Custos operacinais (3,4) (4,4) -22,7% (8,7) (9,4) -7,0%NOI 51,7 41,1 25,9% 150,3 124,2 21,0%EBITDA AjustadoO EBITDA ajustado totalizou R$41,1 milhões no 3T11, um aumento de 22,9% emrelação ao 3T10. A margem EBITDA ajustada atingiu 75,1% no 3T11. EBITDA Ajustado (R$ milhões) 19,7% 22,9% 119,8 100,1 33,5 41,1 3T10 3T11 9M10 9M11Fluxo de Caixa Operacional (FFO)O FFO ajustado totalizou R$43,2 milhões no 3T11, um aumento de 81,1% em relaçãoao 3T10, com uma margem de 78,9% em relação à receita líquida. 7
  8. 8. Earnings Release 3T11 FFO Ajustado (R$ milhões) 38,8% 81,1% 122,0 87,9 43,2 23,9 3T10 3T11 9M10 9M11A conciliação do lucro operacional antes dos resultados financeiros com o EBITDA,EBITDA ajustado, FFO e FFO ajustado é mostrada abaixo: Reconciliação do EBITDA Ajustado e FFO Ajustado (R$ milhões) 3T11 3T10 Var. % 9M11 9M10 Var. % Receita Líquida 54,8 45,2 21,2% 157,7 132,9 18,7% Lucro operacional antes do resultado financeiro 109,4 61,0 79,3% 332,4 165,0 101,4%Depreciação e amortização 0,3 0,4 -1,9% 1,1 0,9 24,9%Ganho com valor justo de propriedades para investimentos (69,2) (28,4) 143,2% (214,2) (68,3) 213,4% EBITDA 40,6 33,0 23,2% 119,3 97,6 22,3%Despesas não recorrentes 0,5 0,5 - 0,5 2,5 - EBITDA ajustado 41,1 33,5 22,9% 119,8 100,1 19,7% EBTIDA Margem 74,2% 73,0% +123 bps 75,7% 73,4% +223 bps EBTIDA ajustado Margem 75,1% 74,1% +103 bps 76,0% 75,3% +65 bps EBITDA 40,6 33,0 23,2% 119,3 97,6 22,3%Resultado financeiro líquido 7,3 (7,0) N/A 15,0 (4,7) N/AImposto de renda e contribuição social correntes (5,2) (2,6) 99,6% (12,8) (7,5) 71,0% FFO 42,7 23,4 82,9% 121,5 85,4 42,3%Despesas não recorrentes 0,5 0,5 - 0,5 2,5 - FFO ajustado 43,2 23,9 29,4% 122,0 87,9 38,8% FFO Margem 78,0% 51,7% +2.632 bps 77,1% 64,3% +1.280 bps FFO ajustado Margem 78,9% 52,8% +2.613 bps 77,4% 66,2% +1.124 bpsInformações GerenciaisDe acordo com as políticas contábeis adotadas no Brasil e com o IFRS, a Companhiaconsolida 100% do Parque D. Pedro Shopping apesar de deter somente 51% desseshopping. Entretanto, considerando a relevância deste shopping para os resultados daCompanhia, preparamos informações gerenciais pró-forma com a consolidação 8
  9. 9. Earnings Release 3T11proporcional do Parque D. Pedro. Os principais resultados operacionais de acordo comessa metodologia estão apresentados abaixo:Reconciliação do EBITDA e FFO(Considerando 51% do PDP) (R$ milhões) 3T11 3T10 Var. % 9M11 9M10 Var. %Receita Líquida 42,8 35,4 21,0% 123,7 103,4 19,6%Lucro operacional antes do resultado financeiro 75,5 48,5 55,5% 243,5 122,0 99,7%Depreciação e amortização 0,3 0,4 -1,9% 1,1 0,9 24,9%Ganho com valor justo de propriedades para investimentos (45,5) (24,5) 85,4% (154,9) (51,3) 201,9%EBITDA 30,4 24,4 24,6% 89,8 71,6 25,4%Despesas não recorrentes 0,5 0,5 0,0% 0,5 2,5 -80,0%EBITDA ajustado 30,9 24,9 24,1% 90,3 74,1 21,9%EBTIDA Margem 70,9% 68,8% +204 bps 72,6% 69,2% +339 bpsEBTIDA ajustado Margem 72,0% 70,3% +180 bps 73,0% 71,6% +138 bpsEBITDA 30,4 24,4 24,6% 89,8 71,6 25,4%Resultado financeiro líquido 7,1 (7,1) N/A 14,3 (5,0) N/AImposto de renda e contribuição social correntes (5,2) (2,6) 99,6% (12,8) (7,5) 71,0%FFO 32,2 14,6 119,9% 91,3 59,0 54,6%Despesas não recorrentes 0,5 0,5 0,0% 0,5 2,5 -80,0%FFO ajustado 32,7 15,1 115,9% 91,8 61,5 49,1%FFO Margem 75,1% 41,3% +3.376 bps 73,8% 57,1% +1.670 bpsFFO ajustado Margem 76,3% 42,8% +3.352 bps 74,2% 59,5% +1.469 bpsDisponibilidades de Caixa e EndividamentoAs disponibilidades, que compreendem caixa, depósitos bancários e aplicaçõesfinanceiras, reduziram em R$17,9 milhões, de R$458,0 milhões em 30 de junho de2011 para R$440,1 milhões em 30 de setembro de 2011, refletindo os investimentosnos projetos da Companhia. A dívida total da Companhia atingiu R$332,3 milhões no3T11 e o respectivo cronograma de amortização segue abaixo: Cronograma de Amortização de Empréstimos Bancários (R$ milhões) 185,9 42,3 42,3 41,9 19,8 Até 2012 2013 2014 2015 2016 em diante 9
  10. 10. Earnings Release 3T11 Caixa líquido disponível (R$ milhões) 332,3 440,1 107,8 Caixa e equivalentes Dívida Caixa líquido de caixa disponívelConsiderando a nossa posição de caixa, o perfil de longo prazo de nossoendividamento e o nosso fluxo de caixa operacional, acreditamos que estamos bemposicionados, em termos de capital, para financiar nosso plano de investimento.Um total de R$128,5 milhões, que corresponde a aproximadamente 39% da dívidatotal da Companhia, está fixado a uma taxa de juros de 8,5% a.a. (10,0% a.a. comum desconto de 15%) relativos a um empréstimo com o Banco da Amazônia (BASA)para a construção do Manauara Shopping, com vencimento final em 12 anos. O perfildo endividamento de acordo com indexador de taxa de juros no fim do 3T11 eraconforme abaixo: Perfil do Endividamento Fixa TR 39% 48% CDI 13%A estratégia de alavancagem da Sonae Sierra Brasil é financiar os projetos greenfielde expansões com endividamento em média de 50% dos custos totais dos projetos. Osfinanciamentos para o Uberlândia Shopping, Boulevard Londrina Shopping e para oPasseio das Águas Shopping, em Goiânia, já foram todos contratados. 10
  11. 11. Earnings Release 3T11Considerando os financiamentos contratados pela Companhia, incluindo os montantesque ainda serão sacados, a dívida contratada total foi de R$613,5 milhões ao final do3T11, com um custo médio de 11,7%. Financiamentos contratados Montante Saldo em Duração Comprometido Taxa 30/09/11 (anos) (R$ milhões) (R$ milhões) Capital de Giro 20 5 CDI + 2,85% 19 Capital de Giro 27 6 CDI + 3,30% 26 Manauara Shopping 112 12 8,50% 128 Metrópole Shopping - Expansão I 53 8 TR + 10,30% 53 Uberlândia Shopping 81 15 TR + 11,30% 59 Boulevard Londrina Shopping 120 15 TR + 10,90% 47 Passeio das Águas Shopping 200 12 TR + 11,00% 0 Total 614 332 Média 12,1 11,70% *Co nsiderando LTM TR a 1 % a.a. e CDI a 1 ,88% a.a. em 30/09/201 ,21 1 1DESEMPENHO DE VENDAS DOS SHOPPING CENTERSAs vendas nos dez shoppings em operação de nosso portfólio totalizaram R$936,9milhões no 3T11, um aumento de 10,1% em relação ao 3T10. Considerando aparticipação correspondente da Companhia em cada um dos dez shoppings (incluindo20% do Campo Limpo Shopping e 51% do Parque D. Pedro Shopping), as vendasatingiram R$546,1 milhões no 3T11, um aumento de 11,7% em relação ao 3T10.Os shoppings que apresentaram o melhor desempenho no 3T11 em termos decrescimento de vendas foram, novamente, o Manauara Shopping, Franca Shopping eTivoli Shopping, com aumentos nas vendas de 19,6%, 17,0% e 15,3%,respectivamente. O crescimento robusto registrado pelo Manauara Shopping pode seratribuído principalmente ao acelerado processo de maturação, enquanto o FrancaShopping e o Tivoli Shopping foram impactados positivamente pelo aumento dasvendas, particularmente em algumas lojas âncoras e cinemas nestes shoppings.DESTAQUES OPERACIONAISOs indicadores operacionais da Sonae Sierra Brasil no 3T11 mantiveram a tendênciade crescimento dos trimestres anteriores. A taxa de ocupação em nossos shoppingsfoi de 97,4% da ABL no 3T11, enquanto o aluguel nas mesmas lojas (SSR)novamente atingiu um crescimento de dois dígitos, com um aumento significativo de 11
  12. 12. Earnings Release 3T1113,0% em relação ao 3T10, e as vendas nas mesmas lojas (SSS) registraram umcrescimento de 7,3% em relação ao mesmo período no ano passado.Taxa de Ocupação Ocupação (% ABL) 98,3% 98,5% 98,4% 98,0% 97,7% 97,5% 97,3% 97,2% 97,4% 97,0% 96,3% 1T09 2T09 3T09 4T09 1T10 2T10 3T10 4T10 1T11 2T11 3T11Vendas nas Mesmas Lojas e Aluguel nas Mesmas Lojas (em R$) SSS/m² 7,3% 8,7% 949 928 884 853 3T10 3T11 9M10 9M11 12
  13. 13. Earnings Release 3T11 SSR/m² 13,0% 12,4% 55 53 48 47 3T10 3T11 9M10 9M11DESCRIÇÃO DOS NEGÓCIOSA Sonae Sierra Brasil S.A. é uma companhia especialista no negócio de shoppingcenters que conta com o expertise de sua administração e de seus acionistascontroladores internacionais: o grupo europeu Sonae Sierra e o REIT norte-americanoDDR Corp. (NYSE: DDR), ambas as companhias com vasta experiência nodesenvolvimento, propriedade e administração de shopping centers.Somos uma das maiores incorporadoras, proprietárias e administradoras de shoppingcenters no Brasil. Por meio de nosso modelo de negócios integrado, trabalhamos comtodas as fases do negócio, incluindo o desenvolvimento, a administração depropriedades, a comercialização, e a administração de ativos e serviços de marketing.Detemos o controle da maioria dos shopping centers do nosso portfólio eadministramos todos eles. Em 30 de setembro de 2011, tínhamos uma participaçãomédia ponderada de 57,9% nos dez shopping centers em operação, representando204,6 mil m2 de ABL própria e controle de seis dos dez shopping centers.NOSSO PORTFÓLIONosso portfólio compreende dez shopping centers em operação. Além disso, estamosdesenvolvendo três novos shopping centers em três grandes cidades do Brasil: (i)Uberlândia, a segunda cidade mais populosa do estado de Minas Gerais; (ii) Londrina,a segunda maior cidade no estado do Paraná; e (iii) Goiânia, a capital de Goiás. Essastrês cidades são importantes centros dos setores de agronegócio e serviços e têmregistrado forte crescimento demográfico e econômico. A escolha dessas cidades parao desenvolvimento de novos shopping centers se enquadra em nossa estratégia decrescimento por meio de shopping centers potencialmente dominantes em seusmercados de atuação, com renda per capita e densidade populacional que atendem às 13
  14. 14. Earnings Release 3T11nossas exigências. Estimamos que a ABL combinada desses três shopping centers sejade aproximadamente 171,8 mil m2.O mapa abaixo mostra a localização dos nossos shoppings. Todos os númerosrelacionados à ABL e à participação da Companhia são baseados no fim de setembrode 2011, exceto quando indicado de outra forma: 10 7 4 13 11 5 1 8 3 9 12 2 6 Shopping Centers em Operação ABL ABL Própria Í ndic e de oc upa ç ã o Cidade Estado Lojas (mil m2) Participação (mil m2) por á re a (% ) 1 Parque D. Pedro Campinas SP 402 121,1 51,0% 61,8 94,9% 2 Boavista Shopping São Paulo SP 148 16,0 100,0% 16,0 97,1% 3 Penha Shopping São Paulo SP 196 29,6 73,2% 21,7 98,5% 4 Franca Shopping Franca SP 103 18,1 67,4% 12,2 99,8% Santa Barbara 5 Tivoli Shopping SP 146 22,1 30,0% 6,6 97,5% dOeste São Bernardo do 6 Metrópole Shopping* SP 151 25,1 100,0% 25,1 99,5% Campo 7 Pátio Brasil Brasília DF 234 28,8 10,4% 3,0 98,1% 8 Plaza Sul Shopping São Paulo SP 217 23,0 30,0% 6,9 100,0% 9 Campo Limpo Shopping São Paulo SP 144 22,4 20,0% 4,5 99,5% 10 Manauara Shopping Manaus AM 232 46,8 100,0% 46,8 99,0% Total 1.973 353,0 57,9% 204,6 97,4% * Inclui área de 5.161 m 2 atualmente reservada para expansão do shopping Projetos em Desenvolvimento ABL Cidade Estado (Mil m2) Participação Inauguração Prevista 11 Uberlândia Shopping Uberlândia MG 45,3 100,0% 1T12 12 Boulevard Londrina Shopping** Londrina PR 47,8 84,5% 2S12 13 Passeio das Águas Shopping Goiânia GO 78,1 100,0% 2S13 Total 171,2 95,7% ** Participação considerando que o parceiro exerça na totalidade seus direitos no projeto 14
  15. 15. Earnings Release 3T11NOSSA ESTRATÉGIANossa estratégia tem como foco a rentabilidade, aumentando nosso portfólio emantendo nossa posição como uma das maiores incorporadoras, proprietárias eadministradoras de shopping centers no Brasil, buscando oferecer retornos superioresaos nossos acionistas, de forma sustentável e responsável. Pretendemos atingirnossas metas dando segmento à implementação das seguintes estratégias:Foco na criação de valor por meio do crescimento orgânico. Nossa estratégia decrescimento é baseada em duas fontes principais: (i) desenvolvimento de shoppingcenters dominantes que são capazes de estabelecer e manter uma posiçãocompetitiva sólida com base em certos fatores, como densidade populacional, poderaquisitivo dos clientes em potencial e demanda reprimida; e (ii) expansão e/oureforma de shopping centers existentes com a inclusão de novos lojistas,características e atributos que aumentem suas respectivas participações de mercado.Aquisição de participações adicionais em propriedades. Planejamos analisaraquisições seletivas a preços razoáveis de participações adicionais nos shoppingcenters que já fazem parte do nosso portfólio. Em paralelo, e sempre que surgiremoportunidades que se enquadrem na nossa estratégia, analisaremos aquisições apreços atraentes de participações majoritárias em shopping centers que não fazemparte de nosso portfólio, ou no mínimo uma participação estratégica que nos permitaeventualmente adquirir o controle e garantir a administração da propriedade.PROJETOS EM DESENVOLVIMENTOA Sonae Sierra Brasil possui atualmente sete projetos em desenvolvimento, sendotrês projetos greenfield e quatro expansões, os quais devem aumentar nossa ABLprópria em aproximadamente 93% para 392 mil m2 até 2013. Vale notar que essecrescimento substancial inclui somente aqueles projetos que já estão em nossopipeline não contemplando projetos futuros que ainda não foram anunciados. 15
  16. 16. Earnings Release 3T11 Crescimento da ABL própria (em milhares de m²) Goiânia Greenfields Expansão Uberlândia Londrina 78 16 86 Metrópole (II) Tívoli 9 PDP (II) 392 Metrópole (I) Campo Limpo 203 +93% 2010 2011 2012 2013 TotalNOVOS PROJETOS (GREENFIELD)A estratégia da Sonae Sierra Brasil é desenvolver projetos greenfield que tenhampotencial para se tornar os shopping centers dominantes em suas regiões. Diantedesta estratégia, temos três novos projetos em nossa carteira. O Uberlândia Shoppinge o Boulevard Londrina Shopping já se encontram em construção e a construção doPasseio das Águas Shopping (em Goiânia) foi iniciada em setembro de 2011.Uberlândia Shopping: Localizado em Uberlândia, no estado de Minas Gerais, suainauguração tem previsão para o 1T12. No terceiro trimestre de 2011, revisamos aestimativa para a ABL de 43,6 mil m2 para 45,3 mil m2, a fim de atender a demandasde alguns lojistas. Aproximadamente 89% da ABL estava locada em 30 de setembrode 2011.Em outubro, o Uberlândia Shopping recebeu dois certificados simultaneamente, oISSO 14001 – o certificado verde – e o OHSAS 18001 (Occupational Health and SafetyAssessment Series). O Uberlândia Shopping foi o segundo shopping no mundo, e oprimeiro nas Américas, a receber os dois prêmios simultaneamente. 16
  17. 17. Earnings Release 3T11 Uberlândia Shopping Cidade Uberlândia Estado MG Inauguração Prevista 1T12 ABL (mil m2 ) 45,3 Participação SSB 100% ABL Comercializada 89% Capex Bruto Incorrido (R$ MM) 151,3 Obras do Uberlândia Shopping Obras do Uberlândia ShoppingBoulevard Londrina Shopping: As obras do Boulevard Londrina estão emandamento, com expectativa de inauguração no 2H12. Aproximadamente 65% da ABLdo shopping estava comercializada aos varejistas ao final do 3T11. O pré-leasing foiafetado pela decisão de uma grande rede do setor de móveis e decoração de reverseu plano estratégico global de crescimento, cancelando lojas previamenteanunciadas, incluindo uma loja-âncora no Boulevard Londrina. A loja representavaaproximadamente 8% da ABL total do projeto. 17
  18. 18. Earnings Release 3T11 Boulevard Londrina Shopping Cidade Londrina Estado PR Inauguração Prevista 2S12 ABL (mil m2 ) 47,8 Participação SSB* 84,5% ABL Comercializada 65% Capex Bruto Incorrido (R$ MM) 100,2 * P articipação co nsiderando que o parceiro exerça na to talidade seus direito s no pro jeto Obras do Projeto do Boulevard Londrina Ilustração do Projeto do Boulevard LondrinaPasseio das Águas Shopping: A construção do Passeio das Águas Shopping,localizado na capital e principal cidade do estado de Goiás, foi iniciada em setembrode 2011 com expectativa de inauguração para o segundo semestre de 2013. Passeio das Águas Shopping Cidade Goiânia Estado GO Inauguração Prevista 2013 ABL (mil m2 ) 78,1 Participação SSB 100% ABL Comercializada 36% Capex Bruto Incorrido (R$ MM) 50,8 Ilustração do Projeto do Passeio das Águas 18
  19. 19. Earnings Release 3T11EXPANSÕESExpansão e Reforma do Shopping Metrópole – Fase IA revitalização e primeira expansão do Shopping Metrópole está em fase final e possuiestimativa de inauguração para novembro de 2011. Todavia, algumas lojas na área deexpansão, como o Outback Stakehouse já iniciaram suas operações. A expansão écomposta por aproximadamente 8,7 mil m2 de ABL adicional, da qual 100% já estavacomercializada aos varejistas ao final do 3T11, aumentando a ABL total do shoppingpara 27,4 mil m2. Área de expansão do Metrópole Nova Fachada do MetrópoleExpansão do Campo LimpoEm setembro, a Sonae Sierra Brasil inaugurou a expansão do Shopping Campo Limpo.A expansão adicionou 2,5 mil m2 de ABL ao shopping, trazendo 18 novas lojas. A taxade ocupação desta expansão ao final do 3T11 era de 96% da ABL, correspondendo aapenas uma loja, que eventualmente foi comercializada em Outubro de 2011. Expansão do Campo Limpo 19
  20. 20. Earnings Release 3T11 DESEMPENHO DA AÇÃOAs ações da Sonae Sierra Brasil (BM&FBovespa: SSBR3) fecharam o 3T11 emR$22,23, perda de 8,5% em relação a 30 de junho de 2011. No mesmo período, oIbovespa caiu 16,2%. Desde o IPO, em fevereiro de 2011, o preço da ação subiu11,2%, comparada a uma queda de 21,5% do Ibovespa. 140 4.000 SSBR3: +11,2% 135 Ibovespa: -21,5% 3.500 130 125 3.000 Volume (milhões de R$) Desempenho da Ação 120 115 2.500 110 105 2.000 100 95 1.500 90 1.000 85 80 500 75 70 - Ibovespa SSBR3 Composição Acionária Free Float 33,35% Sonae DDR Sierra 50% SGPS Sierra Brazil 1 BV 50% 66,65% 20
  21. 21. Earnings Release 3T11GLOSSÁRIOABL (Área Bruta Locável): Equivalente a soma de toda a área disponível para locação nosshopping centers.ABRASCE: Associação Brasileira de Shopping Centers.BM&FBOVESPA: BM&FBOVESPA S.A. - Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros.CSLL: Contribuição social sobre o lucro líquido.EBITDA: Lucro operacional antes do resultado financeiro + depreciação e amortização –ganho de valor justo de propriedades para investimento.EBITDA Ajustado: EBITDA ajustado pelos efeitos de despesas não recorrentes.Fluxo de Caixa Operacional (FFO): EBITDA +/- resultado financeiro liquido – imposto derenda e contribuição social.Fluxo de Caixa Operacional Ajustado (FFO Ajustado): FFO ajustado pelos efeitos dedespesas não recorrentes.IFRS: International Financial Reporting Standards ou Normas Internacionais de Contabilidade.IGP-M: Índice Geral de Preços do Mercado, divulgado pela FGV.IPCA: Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, divulgado pelo IBGE.Lojas Âncora ou Âncoras Grandes: Lojas conhecidas do público, com característicasestruturais e mercadológicas especiais, que funcionam como força de atração deconsumidores, assegurando permanente afluência e trânsito uniforme destes em todas asáreas do Shopping Center.Lojas Satélite ou Satélites: Pequenas lojas, sem características estruturais e mercadológicasespeciais, localizadas no entorno das Lojas Âncora e destinadas ao comércio em geral.Resultado Operacional Líquido (NOI): Receita bruta dos shoppings (sem incluir receita deserviços) + resultado do estacionamento - despesas operacionais dos shoppings – provisãopara devedores duvidosos.Novo Mercado: Segmento especial de listagem de valores mobiliários da BM&FBOVESPA comregras diferenciadas de governança corporativa determinadas pelo Regulamento do NovoMercado.SSR (Aluguel nas Mesmas Lojas): Relação entre o aluguel faturado pela mesma operaçãono período atual comparado ao período anterior.SSS (Vendas nas Mesmas Lojas): Relação entre as vendas para o mesmo lojista no períodoatual comparado ao período anterior.Taxa de Ocupação: Relação entre a área alugada e a ABL total de cada shopping center nofim de cada período. 21
  22. 22. Earnings Release 3T11ANEXOSBalanço Patrimonial Consolidado(R$ mil) 3T11 2T11 Var. %ATIVOCIRCULANTECaixa e equivalentes de caixa 440.065 458.016 -3,9%Contas a receber, líquidas 17.507 17.631 -0,7%Impostos a recuperar 17.002 13.871 22,6%Despesas antecipadas 583 338 72,5%Outros créditos 5.559 3.879 43,3%Total do ativo circulante 480.716 493.735 -2,6%NÃO CIRCULANTERealizável a longo prazo:Aplicações financeiras vinculadas 1.745 1.325 31,7%Contas a receber, líquidas 12.394 11.516 7,6%Empréstimos aos condomínios 406 607 -33,1%Imposto de renda e contribuição social diferidos 11.080 13.638 -18,8%Depósitos Judiciais 3.681 3.560 3,4%Outros créditos 843 759 11,1%Total do realizável a longo prazo 30.149 31.405 -4,0%Investimentos 25.267 20.987 20,4%Propriedade para investimentos 2.601.349 2.451.388 6,1%Imobilizado 5.808 5.578 4,1%Intangível 990 912 8,6%Total do ativo não circulante 2.663.563 2.510.270 6,1%TOTAL DO ATIVO 3.144.279 3.004.005 4,7% 22
  23. 23. Earnings Release 3T11Balanço Patrimonial Consolidado(R$ mil) 3T11 2T11 Var. %PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDOCIRCULANTEEmpréstimos e financiamentos 11.855 11.111 6,7%Fornecedores nacionais 13.628 12.289 10,9%Impostos a recolher 7.010 5.771 21,5%Pessoal, encargos, benefícios sociais e prêmios 8.890 6.911 28,6%Estrutura técnica 5.537 5.536 0,0%Partes relacionadas 12.920 12.598 2,6%Outras obrigações 15.522 13.955 11,2%Total do passivo circulante 75.362 68.171 10,5%NÃO CIRCULANTEEmpréstimos e financiamentos 320.404 288.056 11,2%Estrutura técnica 19.080 17.083 11,7%Contas a pagar - compra de terreno 25.000 25.000 0,0%Imposto de renda e contribuição social diferidos 333.272 316.327 5,4%Provisão para riscos cíveis, tributários, trabalhistas e previdenciários 9.950 10.111 -1,6%Provisão para remuneração variável 142 486 -70,8%Total do passivo não circulante 707.848 657.063 7,7%PATRIMÔNIO LÍQUIDOCapital social 997.866 997.866 0,0%Reservas de capital 80.115 80.249 -0,2%Lucros Acumulados 180.188 121.720 48,0%Reservas de lucros 648.344 648.344 0,0%Patrimônio líquido atribuível a proprietários da controladora 1.906.513 1.848.179 3,2%Adiantamento para futuro aumento de capital - - -Patrimônio líquido atribuível a proprietários da controladora e 1.906.513 1.848.179 3,2%adiantamento para futuro aumento de capitalParticipações não controladoras 454.556 430.592 5,6%Total do patrimônio líquido 2.361.069 2.278.771 3,6%TOTAL DO PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO 3.144.279 3.004.005 4,7% 23
  24. 24. Earnings Release 3T11Demonstrações do Resultado Consolidado(R$ mil, exceto o lucro líquido por ação) 3T11 3T10 Var. % 9M11 9M10 Var. %RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA DE ALUGUÉIS, 54.752 45.191 21,2% 157.661 132.864 18,7%SERVIÇOS E OUTRASCUSTO DOS ALUGUÉIS E DOS SERVIÇOS PRESTADOS (9.753) (11.079) -12,0% (27.956) (25.936) 7,8%LUCRO BRUTO 44.999 34.112 31,9% 129.705 106.928 21,3%(DESPESAS) RECEITAS OPERACIONAISGerais e administrativas (5.647) (1.739) 224,7% (12.877) (12.292) 4,8% Serviços Externos (2.638) (808) 226,5% (5.366) (7.184) -25,3% Provisão para créditos de liquidação duvidosa (426) 197 N/A (613) 430 N/A Outras Administrativas (2.242) (778) 188,2% (5.793) (4.653) 24,5% Depreciações e amortizações (341) (350) -2,6% (1.105) (885) 24,9%Tributárias (355) (816) -56,5% (918) (1.754) -47,7%Equivalência patrimonial 4.280 345 1140,6% 6.484 2.032 219,1%Variação do valor justo de propriedades para 65.353 28.084 132,7% 208.185 66.307 214,0%investimentoOutras receitas (despesas) operacionais, líquidas 797 1.060 -24,8% 1.783 3.813 -53,2%Total das (despesas) receitas operacionais, líquidas 64.428 26.934 139,2% 202.657 58.106 248,8%LUCRO OPERACIONAL ANTES DO RESULTADO 109.427 61.046 79,3% 332.362 165.034 101,4%FINANCEIRORESULTADO FINANCEIRO LÍQUIDO 7.339 (6.983) N/A 15.014 (4.708) N/ALUCRO ANTES DO IMPOSTO DE RENDA E DA 116.766 54.063 116,0% 347.376 160.326 116,7%CONTRIBUIÇÃO SOCIALIMPOSTO DE RENDA E CONTRIBUIÇÃO SOCIALCorrentes (5.250) (2.630) 99,6% (12.798) (7.482) 71,1%Diferidos (18.841) (11.510) 63,7% (64.848) (29.213) 122,0%Total (24.091) (14.140) 70,4% (77.646) (36.695) 111,6%LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO 92.675 39.923 132,1% 269.730 123.631 118,2%LUCRO ATRIBUÍVEL A:Proprietários da controladora 58.468 27.309 114,1% 180.188 80.235 124,6%Participações não controladoras 34.207 12.614 171,2% 89.542 43.396 106,3%LUCRO LÍQUIDO BÁSICO E DILUÍDO POR AÇÃO - R$ 0,77 0,51 51,0% 2,47 1,51 63,6% 24
  25. 25. Earnings Release 3T11 Para período de nove meses Demonstrações de Fluxo de Caixa findo em (R$ mil) 30/09/2011 30/09/2010 FLUXO DE CAIXA DAS ATIVIDADES OPERACIONAIS Lucro líquido do exercício 269.730 123.631 Ajustes para reconciliar o lucro líquido do exercício com o caixa líquido (utilizado nas) gerado pelas atividades operacionais: Depreciações e amortizações 1.105 885 Custo residual dos ativos imobilizados baixados - 55 Receita de aluguel a faturar (2.903) (3.461) Provisão (reversão) para créditos de liquidação duvidosa 1.342 (430) Provisão (reversão) para riscos cíveis, tributários, trabalhistas e previdenciários (956) (1.096) Provisão para remuneração variável 417 1.547 Imposto de renda e contribuição social diferidos 64.848 29.213 Encargos financeiros sobre empréstimos e financiamentos 13.337 12.728 Juros, variações cambiais sobre operações de mútuos 2.661 (3.450) Variação do valor justo de propriedades para investimento (208.185) (66.307) Equivalência patrimonial (6.484) (2.032) (Aumento) redução dos ativos operacionais: Aplicações financeiras vinculadas (1.188) 114 Contas a receber 2.892 8.596 Empréstimos aos condomínios 155 (139) Impostos a recuperar (7.343) (2.278) Adiantamentos a fornecedores 183 55 Despesas antecipadas (408) (26) Depósitos judiciais (97) (326) Outros 1.860 (3.571) Aumento (redução) dos passivos operacionais: Fornecedores nacionais (5.942) (3.094) Impostos a recolher 408 (931) Pessoal, encargos, benefícios sociais e prêmios 1.455 (750) Estrutura técnica 7.369 296 Outras obrigações 4.152 641 Caixa (utilizado nas) gerado pelas atividades operacionais 138.408 89.870 Juros pagos (14.009) (16.029) Caixa líquido (utilizado nas) gerado pelas atividades operacionais 124.399 73.841 FLUXO DE CAIXA DAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTO Aquisição ou construção de propriedades de investimento (199.381) (81.282) Aquisição de imobilizado (1.482) (1.734) Aumento de intangível (288) (226) Dividendos recebidos 250 338 Caixa líquido utilizado nas atividades de investimento (200.901) (82.904) FLUXO DE CAIXA DAS ATIVIDADES DE FINANCIAMENTO Aumento de capital 465.021 - Captação de empréstimos e financiamentos 125.593 25.279 Empréstimos e financiamentos pagos - principal (3.118) (34.000) Adiantamento recebido para futuro aumento de capital - 3.556 Rendimentos distribuídos dos fundos imobiliarios - minoritários (28.131) (20.552) Dividendos pagos (2.939) - Gastos com emissão de ações (24.368) - Partes relacionadas (77.057) (2.191) Caixa líquido gerado pelas atividades de financiamento 455.001 (27.908) AUMENTO (REDUÇÃO) LÍQUIDO(A) DO SALDO DE CAIXA E 378.499 (36.971) EQUIVALENTES DE CAIXA CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA No fim do exercício 440.065 49.281 No início do exercício 61.566 86.252 AUMENTO (REDUÇÃO) LÍQUIDO(A) DO SALDO DE CAIXA E 378.499 (36.971) EQUIVALENTES DE CAIXA 25

×