Historia a educação

869 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
869
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Historia a educação

  1. 1. A EDUCAÇÃO NAA EDUCAÇÃO NA PRIMEIRA METADE DOPRIMEIRA METADE DO SÉCULO XX.SÉCULO XX.
  2. 2. INTRODUÇÃO ESCOLA ATIVA NOS EUA: MODELOS EDUCACIONAIS MADUROS OS PROBLEMAS DA INSTRUÇÃO NO SOCIALISMO OS PROBLEMAS DA INSTRUÇÃO NAS DEMOCRACIAS BURGUESAS O CONFRONTO NA PESQUISA PSICOLÓGICA A ITÁLIA SOB O FASCIMO DE GENTILE A GRAMSCI MENUMENU
  3. 3. Dramático Conflituoso Radicalmente inovador em cada aspecto da vida social...
  4. 4. 1. ECONOMIA 2. POLÍTICA 4. CULTURA 3. COMPORTAMENTO
  5. 5. CAPITALISMO MONOPOLISTA TENSÕES IMPERIALISTAS SOCIEDADE EMERGENTE afirmação Crescimento da Classe MédiaConsumo Baseados:Baseados:
  6. 6. RENOVAÇÃO DO CAPITALISMO SISTEMA PRODUTIVO INDÚSTRIA SERVIÇO (TERCIÁRIO) PLANETÁRIA Atingindo áreas ate então excluídas desse modelo Que passou da centralidade Para Depois para a Expansão Ásia América Latina Europa do LesteOriente Médio
  7. 7. Afirmação do seu radical antagonista SOCIALISMO Modelo Coletivista Superação da propriedade privada dos meios de produção HISTÓRIA ECONÔMICA Fortíssimas tensões Contraposições Modelos Estados Duplo desenvolvimento de universos econômicos produziu inspira
  8. 8. DEMOCRACIA TOTALITARISMO Confrontaram-se durante todo o século indica1° 2° Pré-requisito da vida coletiva Sociedades avançadas Tensão Risco Possibilidade Continuamente presentes em diversos países em momentos de transformações sociais, econômicas e etc em desenvolvimento social econômico
  9. 9. TOTALITARISMO +/- articulado justificado por ideologias contrapostas +/- soft presença constante atalho (trágico) Solução de problemas em tempo de crise enfrentando-os controle repressão criação de canais de conformação forçada quer seja por meio ESCOLA LUGAR DE REPRODUÇÃO DA IDEOLOGIA A começar da...
  10. 10. INDIVIDUAISSOCIAIS TRANSFORMARAM-SE RADICALMENTE Emancipação Tradições Subculturas Concepções do mundo idênticos Assumiu uma dimensão inédita INDIVIDUALISMO
  11. 11. INDIVIDUALISMO Cada vez mais referência de si próprio Ética do prazer Afirmação de si Comportamentos narcisistas HEDONISMO Consumo Produção Tempo Livre Trabalho vale E não difunde-setambém
  12. 12. Homem do século XX Cortou pontes com o passado Futuro Progresso Segurança
  13. 13. Modelo (novo) Antropológico guiado Idéia da felicidade medido consumo equiparado haver acumulação experiências bens Relações (mundo e com os outros) Estamos diante de um...
  14. 14. Modelo cultural Agregou Fixou cultura políticosocial tornou-se OPERATIVA desviou dos intentos reflexividade liberdade autonomia ao ao autonomia saber expressão Pôs destaque a separação arte ciência autonomia técnica da da PORTANTO... PLURALISMO CONFLITO ALIMENTARAM O DEBATE DA PRÓPRIA CULTURA
  15. 15. Mudanças Educação Massificação da vida social Evolução dos grupos sociais Criação de um novo estilo de vida Crescimento da democracia Participação Conformação =
  16. 16. Prática Educativa Sujeito humano novo Novos protagonistas Renovou as instituições formativas Homem-indivíduo Homem-massa Ao mesmo tempo criança mulheres deficientes família escola fábrica CIÊNCIAS HUMANAS (sobretudo) Desenvolver Guiar Saberes da educação renovação educativa pedagógica Agiram de modo constante no sec. XX Portanto:
  17. 17. ESCOLA NOVA CAMBI: ESCOLA SOFRE UMA PROFUNDA TRANSFORMAÇÃO: ABRE-SE A MASSAS MANACORDA: ESCOLA NOVA – NASCEU DE UM GRANDE E GENERALIZADO MOVIMENTO DE DEMOCRATIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO.
  18. 18. ESCOLA NOVA TRABALHO ESPONTANEIDADE JOGO Elementos educativos sempre presente Escolas campos Escolas bosques Equipadas com instrumento de laboratórios baseadas autogoverno Personalidade da criança
  19. 19. Marxistas Não -Marxistas Textos Clássicos Marx Engels DEBATES PEDAGÓGICOS Relativo Consenso Referência prática e teórica Âmbito doMarxismo 1. Os problemas da instrução no socialismo1. Os problemas da instrução no socialismo
  20. 20. Na direção de CONSTRUÇÃO DE UMA PROPOSTA PEDAGÓGICA MARXISTA fases dos movimentos revolucionários nacionais e internacionais Vasta produção no interior dessa concepção MOTIVADA estratégias políticas Também é consensual Que ao longo do sec.XX
  21. 21. Franco Cambi é enfático em afirmar que: Pedagogia Marxista apresenta características que a diferenciam de modo original das teorias burguesas de educação foi forjando ao longo do século XX 5 características Conjugação dialética educação sociedade Vinculo estreito educação política A centralidade do trabalho na formação do homem O valor da formação integral Homem Multilateral liberto de condições submissão alienação ênfase esforço disciplina conformação Que é próprio de toda educação eficaz
  22. 22. Na direção de explicitar o conteúdo da elaboração pedagógica pós-Marx e Engels, Afirma Manacorda que não se pode rescindir de um fato novo a partir do século XX SOCIALISMO “não é somente mais uma ideologia emergente de novas classes sociais [...], mas já é [...] a ideologia oficial dominante de Estados baseados na força destas classes novas” ( Manacorda,1989, p.313) No que diz respeito à pedagogia, o socialismo acrescentou-lhe: “uma concepção nova da relação instrução-trabalho” (Manacorda,1989, p.313)
  23. 23. É também Manacorda quem ajuda esclarecer o debate pedagógico que passou a ocorrer: “entre pensadores e pedagogos liberal-democráticos ou burgueses (lato sensu) e pensadores e pedagogos socialistas [...] diálogo em que há momento de encontro e momentos de choque” (Manacorda,1989, p.313) Esse embate – tomou forma e essência com o processo que resultou na REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 proletariado partido político Romperam a unidade burguesa do mundo moderno Instauraram um Estado Socialista Não se pode deixar de refletir na sagaz observação de Manacorda sobre a Revolução: “seja qual for o julgamento sobre ele e o êxito atual, marca uma virada na história” (1989,p.313)
  24. 24. Manacorda, faz 3 contribuições produzidas no interior do processo revolucionário russo: Vladmir Ilitch Ulianov Lenin (em russo Влади́мир Ильи́ч Улья́нов) 22/abril/1870 - 21/janeiro/1924 (em russo:Наде́жда Константи́новна Кру́пская) 26/fev/1869 - 27/fev/1939 Nadeska Konstantinovna Krupskaja Anton Semyonovich Makarenko (em russo Антон Семенович Макаренко) 13 /março/1888 – 1/ abril/1939
  25. 25. Foi um dos principais expoentes do marxismo ““mostrava ter conseguido ler e interpretarmostrava ter conseguido ler e interpretar exatamente as teses de Marx sobre a instrução”exatamente as teses de Marx sobre a instrução” (Manacorda,1989, p.313)(Manacorda,1989, p.313) Para Manacorda as teses marxianas eram ““novidade aos próprios expertos soviéticos de pedagogia”novidade aos próprios expertos soviéticos de pedagogia” (Manacorda,1989,p.314)(Manacorda,1989,p.314) Lenin fazendo um discurso na inauguração do monumento a K. Marx e F. Engels na Praça Voskresenskaya (atual Praça da Revolução). Moscou. 7 de Novembro de 1918.
  26. 26. + Partido Comunista (Bolchevique) VIII Congresso, em março de 1919 Aprovaram uma resolução pedagógica Reproduzia as teses defendidas por Marx no I Congresso da Internacional dos Trabalhadores em setembro de 1866. A resolução propunha: Foi somente graças ao prestigio e ao poder de:
  27. 27. Krupskaja Esposa e Companheira de Luta de Lênin Considerada a fundadora da Pedagogia pré-escolar soviética Segundo René Capriles: Uma das mulheres russas mais instruídas, culta e informada da sua geração Lia fluentemente Alemão, Francês e Inglês Estudou cuidadosamente as diversas tendências pedagógicasEstudou cuidadosamente as diversas tendências pedagógicas do estrangeiro[..] Interessou-se especialmente pela obra dedo estrangeiro[..] Interessou-se especialmente pela obra de Dewey e procurou amplas informações sobre o movimentoDewey e procurou amplas informações sobre o movimento “escola nova” (1989, p.24-25)“escola nova” (1989, p.24-25)
  28. 28. 1922: Lenin e Krupskaja em Gorki Krupskaja Com a incorporação do marxismo na sua visão de mundo,Com a incorporação do marxismo na sua visão de mundo, para krupskaja o papel da educação se transforma numpara krupskaja o papel da educação se transforma num método cientifico de produção coletiva fundamentado nométodo cientifico de produção coletiva fundamentado no trabalho e na autodeterminação conjunta dos seustrabalho e na autodeterminação conjunta dos seus membros ” (Capriles,1989, p.25)membros ” (Capriles,1989, p.25)
  29. 29. Krupskaja Elaborou o primeiro plano de educação da União Soviética depois da Revolução de 1917 Em 1917, ela registrava a diferença fundamental em termos de principio educacional, entre instrução profissional e politécnica “Em vez de instrução profissional é preciso dizer instrução politécnica [...]. Uma Instrução geral politécnica foi exigida durante a grande Revolução Francesa por Lavoisier e por Condorcert [...]. Nota-se também a necessidade de uma estrita relação Instrução com o trabalho socialmente produtivo nas crianças. (krupskaja apud Manacorda, 1989, p.314)
  30. 30. Teorizações Implementações teóricas + feitas Concretizaram na instituição ESCOLA ÚNICA DO TRABALHO União Soviética Demais países socialistas Estavam destinadas a orientar Todo sistema de instrução Manacorda:
  31. 31. Pedagogia de Makarenko 1 2 3 4 Nasce do encontro Livros Acontecimentos de revolução e guerra Voltada Educação dos Sentimentos Conexão Instrução Trabalho Coletivo Validade Educativa Se não faltar perspectivas de vida e de alegria. “Alegria do Amanhã” Indivíduos Grupo Classe Social Povo Todo Todos os Homens do mundo Manacorda: TRABALHO COLABORAÇÃO PERSPECTIVA DE ALEGRIA FELICIDADE P/ TODOS HOMENS MÉTODOS/FINS Industrialismo Socialismo Interpretação numa forma original os temas da tradição socialista. tornarem cheguem Sóéviável
  32. 32. Parkhurst WashburneKilpatrick
  33. 33. William H. Kilpatrick (1871-1954) “O Método dos Projetos” (1918): O aprendizado ocorre mediante uma motivação prática, isto é, quando direcionado com vistas a um fim, em que seja estimulada a busca por escolhas e soluções criativas. Pode ocorrer a partir da atividade prática (“do produtor”), da atividade estética (“do consumidor”), da execução inteligente de uma tarefa (“do problema”) ou de uma atividade específica (“do adestramento”).
  34. 34. Helen Parkhurst (1887-1973) “Dalton Plan”:  Inspiração montessoriana;  Aplicado em uma escola particular de Nova York;  Racionalização do trabalho escolar;  Processo de ensino- aprendizagem individualizado: livre escolha do trabalho escolar, valorização dos tempos e ritmos pessoais  Docente-guia: orienta e controla a realização das atividades.
  35. 35. Carleton W. Washburne (1889-1968) “Escolas de Winnetka” • Processo de ensino- aprendizagem: estimula a auto-correção e a descoberta da individualidade (diferenciação); • Livre agrupamento dos alunos e livre escolha do programa; • Programa didático: parte comum (conhecimentos e técnicas de base) e parte criativa e livre (música, artes, jogos, laboratório, imprensa).
  36. 36. 2. Os problemas da instrução2. Os problemas da instrução nas democracias burguesasnas democracias burguesas JOHN DEWEY (1859-1952) JOHN DEWEY (1859-1952) BERTRAND RUSSELL (1872-1970) BERTRAND RUSSELL (1872-1970)
  37. 37. Filósofo, psicólogo e o maior pedagogo do séc XX: suas teorias pedagógicas seguiram por via madura, coerente e rigorosamente fundamentada na filosofia. Diretor da escola-laboratório anexa à Universidade de Chicago: estudos experimentais. Máximo teórico da escola ativa e progressista. Pensamento filosófico e pedagógico difundiu-se internacionalmente, influenciando diversos pensadores da “escola nova”: Codgnola (“Escola-Cidade Pestalozzi” e Revista “Escola e Cidade”), Ferrière, entre outros. Vasta produção teórica: O meu credo pedagógico (1897), A escola e a sociedade (1899), Democracia e educação (1916), Experiência e educação (1937) entre outros.
  38. 38. 1. Inspirada no pragmatismo: diálogo permanente entre teoria e prática, apontando como centro da aprendizagem “o fazer”. 2. Atrelada intimamente às pesquisas das ciências experimentais: psicologia e sociologia oferecem subsídios para a compreensão dos problemas da educação. 3. Empenhada em construir uma filosofia da educação: atribui a pedagogia um papel social e político, a responsabilidade pelo desenvolvimento democrático da sociedade e pela formação de um cidadão dotado de mentalidade moderna, científica e aberta a colaboração.
  39. 39. PENSAMENTO PEDAGÓGICO PENSAMENTO FILOSÓFICO SUJEITOSUJEITO NATUREZANATUREZA INTERCÂMBIO ATIVO E ABERTO CRISE=DESEQUILÍBRIO EQUILÍBRIO PENSAMENTO “INTELIGÊNCIA CRIATIVA” EXPERIÊNCIA INDIVIDUAL/SOCIAL LÓGICAARTE desenvolve controla dados (fruição e produção do belo) (teoria da pesquisa) Princípioda integraçãoracional
  40. 40. Grandes transformações sociais, políticas e cognitivas Advento da sociedade industrial moderna trouxe conduziu Mudança nas relações de produção e das forças produtivas Formação de sujeitos sociais condizentes com os novos tempos exigiu 1.“o fazer” 2.Democracia 3. Método Científico 4. A criança
  41. 41. Método baseado em experiências concretas de trabalho,em que por meio do contato ativo com o objeto de conhecimento, o educando é impelido a fazer descobertas, tomando consciência da utilidade prática deste saber e desenvolvendo progressivamente a capacidade de raciocínio e o espírito crítico. Método baseado na rígida separação das disciplinas, na discriminação, e na seletividade Centrado no ler, escrever e contar Vs.
  42. 42. Promover formação de cidadãoscidadãos capazes de participar ativamente da vida social: comunicação, cooperação ““Vida social justa”Vida social justa” Princípio da Democracia (ideal de convivência social) VIDA COTIDIANA E POLÍTICA Organização didática e administrativa democráticademocrática
  43. 43. Caracterizada pela pesquisa livre e verificação intersubjetiva dos resultados Elaboração, organização e controle racional da experiência individual e social Os valores específicos contidos na ciência devem estender-se, gradativamente, a todos os campos da experiência Desenvolvimento Social (comportamentos inteligentes e intercâmbios comunicativos)
  44. 44. + Comunicação Descoberta Construção Expressão artística Físicas Intelectuais Sociais “o lado ativo” da aprendizagem precede sempre o “lado passivo”
  45. 45. Adequação dinâmica da escola à vida produtiva real Colaborar para a transformação social Educar os indivíduos para, progressivamente, protagonizarem mudanças na sociedade A revolução provocaria mudanças e a perspectiva de uma totalidade de indivíduos desenvolvidos Vs. Transformação social Transformação da educação Transformação da educação Transformação social
  46. 46. INDUSTRIALISMO COOPERAÇÃO COESÃO INTERNACIONAL Humanidade como um todo colaborante ESTADO MUNDIAL Ameaça o desenvolvimento Individual, ferindo os princípios liberais-democráticos
  47. 47. Educar os futuros cidadãos do mundo a rejeitar qualquer cisão entre religiões,classes e nações e especialmente a condenar a guerra, a superstição e qualquer predomínio dos corruptos.
  48. 48. ψ O associacionismo ψ James Mill (século XIX) Tijolo + Cal = Parede “A idéia de ‘cada coisa’ é a associação de cada idéia de coisa” 3. O CONFRONTO NA PESQUISA PSICOLÓGICA3. O CONFRONTO NA PESQUISA PSICOLÓGICA
  49. 49. ψ Surgimento da moderna psicologia como ciência: - Psicologia Fisiológica, de Wundt (1875) - Exclui qualquer possibilidade de uma psicologia infantil e qualquer preocupação pedagógica
  50. 50. ψ Contribuições externas à psicologia: - Biologia evolucionista de Darwin - Psicologia experimental dos animais de Thorndike - Secenov e Pavlov: reflexologia
  51. 51. Estudo de Pavlov Interesse da Pedagogia Córtex Cerebral Generalização Atenção Processos de Aprendizagem
  52. 52. ψ Na América: - Pragmatismo e funcionalismo com William James e John Dewey - Comportamento humano ψ Freud e a psicanálise: - Penetrou na consciência - Influenciou pouco a pedagogia
  53. 53. ψ John B. Watson: “Só é possível conhecer o comportamento” ψ Wertheimer e Köhler: “Acentuação do valor do sujeito, exaltando sua natureza individual”
  54. 54. Determinismo Ambiental x Determinismo Natural Behaviorismo x Gestaltismo
  55. 55. ψ Vygotsky (1896-1934): - Desenvolvimento psicológico individual é parte da evolução geral da humanidade Interpsíquicas Intrapsíquicas “Infelizmente, a educação tradicional, mantendo as crianças longe do trabalho, não lhes permitiu manifestar e desenvolver as faculdades criativas fora do campo da arte”
  56. 56. ψ Zona de desenvolvimento potencial ψ 4 estágios de desenvolvimento: sensorial, evidente-situacional, lógico- conceitual e cultural ψ Vontade: “ O fato de o homem ter uma liberdade extremamente ampla na execução intencional de qualquer ação é algo de muito superior ao seu intelecto”
  57. 57. ψ Piaget (1872-1978): - A inteligência nasce da ação do sujeito - A ação do sujeito é sobre os objetos - A inteligência é construída pelo sujeito “Construtivista” ψ 4 estágios: período sensório-motor, pensamento pré-operatório, operações concretas e operações formais
  58. 58. “A educação deve adequar-se ao desenvolvimento” x “O único ensino eficaz é aquele que precede o desenvolvimento”
  59. 59. 4. A Itália Sob o Fascismo4. A Itália Sob o Fascismo (1922-1943)(1922-1943) Inspiradores :Inspiradores : Giovanni Gentile (Liberal - conservador) Lombardo Radice (Liberal – socialista)
  60. 60. • Reforma de 1923, programa conservador: - Distinção entre escolas (classes privilegiadas e subalternas); - Renúncia do Estado em instituir escolas e difundir instrução; - Receio do rebaixamento no nível escolar; - Introdução do ensino religioso; - Acesso as universidades (apenas pelos liceus); - Controle de eficiência.
  61. 61. “Um Estado totalitário é um Estado autoritário, burocraticamente organizado, dirigido por um partido único, capaz de controlar e unificar num projeto de ação comum toda a sociedade, sem resíduos; é um Estado ideologicamente compacto, rigidamente estruturado, empenhado em conformar as massas aos objetivos dos partidos – Estado. O seu aspecto totalitário é sublinhado pela oposição a toda forma de democracia e pela sua reprodução (ideológica e organizativa) mediante uma educação que anula os direitos (e as necessidades) do indivíduo.” (CAMBI, 1999, p.577)
  62. 62. Pensamento pedagógico de Gentile: Atualismo • Oposição as concepções naturalistas; • Reduz a relação entre professor e aluno; • Aulas semelhantes as tradicionais; • Concepção de criança: eterna, fantoche e real; • Religião; orientação ideal da escola; • Influência duradoura do atualismo na Itália.
  63. 63. Lombardo Radice: Neo-Liberalismo • Rompimento com o fascismo; • Divergência no pensamento gentiliano; • Figura do professor se abre para colaboração com a criança; • Nova concepção de aula; • Concepção de criança; • Formação de professores.
  64. 64. De Bottai a Gramsci • Giuseppe Bottai – projeto escola única; • Projetava uma escola que para ir de encontro ao povo eliminava ensinos geográficos, literários e científicos; • Antonio Gramsci - oposição ao fascismo; • Historicismo e tecnologia; • Itália 1962 – escritos de Gramsci na época da prisão.
  65. 65. Referências Bibliográficas : Histórias da Educação da Antiguidade aos nossos dias Mário Alighiero Manacorda, p. 313-316. Marxismo e Educação: Debates Contemporâneos José Claudinei Lombardi Demerval Saviani, p. 22-30. História da Pedagogia Franco Cambi, p. 555-564. Era dos Extremos: O breve século XX Eric Hobsbawm Makarenko: O nascimento da Pedagogia Socialista René Capriles
  66. 66. Joseane karine Tobias Joselaine Andréia de Godoy Stênico Sandra Gomes de Oliveira Tábata Bergonci Créditos: Trabalho apresentado a disciplina: História da educação Moderna e Contemporânea Prof. Dr. Jorge Mialhe UNESP – Campus Rio Claro.

×