Liberdades individuais e coerção social

5.264 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.264
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
42
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Liberdades individuais e coerção social

  1. 1. LIBERDADES INDIVIDUAIS E COERÇÃO SOCIALViver em sociedade implica reconhecer que há limites para a liberdade individual
  2. 2. Quem e o quê• Émile Durkheim (1858 – 1917) foium dos fundadores da Sociologia eUm dos principais teóricos da“coerção social”.• Para Durkheim o objeto de estudoda Sociologia é o chamado “fato social”.• Fato social é a forma pela qual as relações sociais acontecem; é tudo aquilo que garante a preponderância da sociedade sobre os indivíduos.
  3. 3. Características do fato social• Coercitividade: força que obriga os indivíduos a fazerem ou não qualquer coisa em sociedade. Apresenta-se sob a forma de sanções (punições a quem não cumpre).• Exterioridade: é exterior ao indivíduo (ex. regras e leis sociais).• Generalidade: se repete entre os indivíduos porque tem aceitação social
  4. 4. O fato social no cotidiano• São as instituições sociais (família, escola, igreja, Estado, partidos políticos, exército, empresas, etc.) que “moldam” os indivíduos por meio de seu poder coercitivo. Mas não existe uma determinação inevitável: há sempre uma relação entre as coerções sociais e as escolhas individuais.• Diante das coerções sociais, duas posturas típicas são observáveis:
  5. 5. Alienação• Além de uma proximidade com a ignorância (“não ter ideia do que acontece na sociedade”), há alienação quando o indivíduo aceita passivamente (sem questionamentos) as coerções sociais
  6. 6. Transgressão• Quando há uma recusa/negação da ordem social vigente, temos a transgressão.• Há transgressões que ajudam no desenvolvimento social, ampliando a liberdade e atualizando valores sociais, mas também existem transgressões destruidoras, sem nada construtivo.
  7. 7. • Na vida diária, os indivíduos acabam por vestirem “máscaras sociais”, vestem personagens de acordo com as exigências e contextos a que estão submetidos.

×