Magusto

908 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
908
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Magusto

  1. 1. -1089660-937895<br /> Trabalho realizado por:<br />Sónia Araújo Nº 27 <br />Cíntia Macedo Nº 8<br />8º A<br />Introdução………………………………………………………………….3<br />O que é o magusto? ………………………………………………………. 4<br />Lenda de S. Martinho…………………………………………………….4/5<br />Músicas do magusto<br />A dona castanha 1………………………………………………….. 5<br />Ah Ah Ah minha castanhinha ……………………………………... 6<br />Castanhas quentinhas ……………………………………………… 6<br />Dia de S. Martinho ……………………………………………………….. 7<br />Magusto…………………………………………………………………… 7<br />Provérbios…………………………………………………………………. 7<br />Assar castanhas……………………………………………………………. 7<br />A castanha ………………………………………………………………... 8<br />Conclusão…………………………………………………………………. 9<br />Bibliografia………………………………………………………………. 10<br />Este trabalho foi realizado no âmbito da disciplina de Área de Projecto com a professora Cármen Silva. <br />Com este trabalho queremos mostrar as pessoas como é o magusto, a sua tradição e as festas de antigamente.<br />O que é o magusto?<br />O Magusto é uma festa popular, cujas formas de celebração discordam um pouco consoante as tradições regionais. Grupos de amigos e famílias juntam-se à volta de uma fogueira onde se assam castanhas ou bolotas para comer, bebe-se a jeropiga, água-pé ou vinho novo, fazem-se brincadeiras, as pessoas enfarruscam-se com as cinzas, cantam-se cantigas. O magusto realiza-se em datas festivas no dia de São Simão, no dia de Todos-os-Santos ou no dia de São Martinho. Inúmeras celebrações ocorrem não só por Portugal inteiro mas também na Galiza (onde se chama magosto, em galego) e nas Astúrias.<br />Na Aldeia Viçosa o "Magusto da Velha" é uma tradição local.<br />Leite de Vasconcelos considerava o magusto como o vestígio de um antigo sacrifício em honra dos mortos e refere que em Barqueiros era tradição preparar, à meia-noite, uma mesa com castanhas para os mortos da família irem comer; ninguém mais tocava nas castanhas porque se dizia que estavam “babadas dos defuntos”.<br />A celebração do magusto está associada a uma lenda, a qual dizia que um soldado romano, mais tarde conhecido por Martinho de Tours, ao passar a cavalo por um mendigo quase nu, como não tinha nada para lhe dar, cortou a sua capa ao meio com a sua espada; estava um dia chuvoso e diz-se que, neste preciso momento, parou de chover, derivando daí a expressão: "Verão de São Martinho".<br />Lenda de São Martinho<br />Era Outono!<br />Era uma tarde de Outono!<br />Mas era Inverno que fazia!<br />Martinho, soldado romano<br />Cavalgava...<br />E o seu dever cumpria!<br />Rubra capa o protegia,<br />De tão grande temporal!<br />Eis que seu olhar vislumbra<br />Alguém que gemendo... sofria!<br />Sua alma generosa<br />1748155122993Encheu-se de compaixão!<br />Parou!...<br />Olhou!...<br />E, ... ternamente observou!<br />Martinho ouviu<br />Com comoção,<br />Pedidos de auxílio,<br />De súplica,<br />Daquele mendigo,<br />Ali estendido...<br />No chão, húmido e gélido!<br />Todo molhado!<br />Tão mísero!<br />Tão sofrido!<br />Martinho, <br />Sem hesitar, <br />Em sua espada pegou <br />E... num repente <br />Em duas, a sua capa cortou!!! <br />De sorriso nos lábios, <br />Nas mãos do pobre deixou <br />De sua capa a metade <br />A outra... p'ra si ficou!!! <br />E, eis que se deu o milagre!!! <br />As nuvens que até aí <br />Poderosas, no céu reinavam, <br />Espantadas de tanta bondade... <br />Se afastaram! <br />Afastaram-se para o sol ver <br />Aquele gesto generoso <br />Daquele nobre soldado. <br />O sol também gostou... <br />Também gostou, do que viu <br />E abrindo seus braços dourados <br />O rei dos astros sorriu! <br />Músicas do magusto<br />A dona Castanha 1  <br />No grande castanhaldo Sr. Juvenal o Sr. Castanheiro quis ser o primeiro a encher-se de ouriços tão cheios de picos para o dono alegrar.   O Sr. Ouriço que é muito castiço chegado o Outono sorriu para o dono que ia a passar mostrando a castanha que era tamanha.<br />AH, AH, AH,  MINHA castanHINHA<br />Ah, ah, ah, minha castanhinha   (bis)<br />Quem te pôs a mão, sabendo que és minha.  (bis)<br />Sabendo que és minha, do meu coração,  (bis)<br />Salta castanhinha para a minha mão.  (bis)<br />É na tua mão que quero ficar  (bis)<br />4063365313055Anda pr’o recreio, vamos lá saltar.  (bis)<br />Vamos lá saltar e bater o pé  (bis)<br />Porque é no recreio que o magusto é.  (bis)<br />Vais bater o pé e vais-me comer  (bis)<br /> É dentro de ti que eu vou viver.  (bis<br />Castanhas Quentinhas<br />Castanhas assadas<br />Quentes, a estalar;<br />Venham, meus senhores,<br />Quem m’ as quer comprar.<br /> <br />Castanhas assadas, <br />Quentinhas e boas,<br />Comprem, meus senhores,<br />Cada uma a cinco cruas.<br /> <br /> <br />Castanhas assadas<br />Que boas que são<br />Eu até comia <br />Castanhas no Verão.<br /> <br />Abre-se o ouriço<br />Lá no castanheiro<br />Caem as castanhas<br />A ver quem chega primeiro.<br />Dia de S. Martinho   O Dia de S. Martinho comemora-se a 11 de Novembro.Neste dia, no nosso país, assam-se as castanhas e prova-se o vinho novo. A tradição manda que o dia de S. Martinho se festeje com castanhas, água-pé (para os mais crescidos), uma fogueira para saltar (quem quiser) e bom convívio. MagustoÉ a festa em que se assam as castanhas (que se recolhem nesta altura) e se convive. Tem a ver com o momento em que, depois da vindimas, nos meses de Setembro e Outubro, o vinho está pronto e se prova. Provérbios No dia de S. Martinho vai-se à adega e prova-se o vinho. No dia de S. Martinho vai à adega e prova o teu vinho. No dia de S. Martinho, lume, castanhas e vinho. 36544242249908Assar castanhas3235325-1375410Como se preparam as castanhas para assar?- Molham-se (não tem que ser, mas ajuda a que o sal agarre).- Dá-se um golpe em cada uma (retalhar).- Põe-se sal.- Põe-se um pouco de erva-doce (dá um sabor muito bom).- Põem-se dentro do fogareiro (ou num tabuleiro no forno, ou no calor de uma fogueira). Quanto tempo demoram as castanhas a assar?Um quarto de hora, aproximadamente. A castanhaA castanha é um fruto que vem de uma árvore: o castanheiro. Um conjunto de castanheiros chama-se souto. No norte de Portugal é que os castanheiros se dão melhor, e é de lá que vêm as castanhas para vender no País todo. A castanha está na árvore protegida por uma bola cheia de picos que se chama "ouriço". Quando chega o Outono, o ouriço abre e deixa cair a castanha no chão. Antes de a batata chegar à Europa e se espalhar por todo o lado (séc. XVII), a castanha era a base da alimentação, 3568700-1202690especialmente no campo. Pode cozer-se, assar-se, fazer-se em puré, fazer-se sopa com ela, doce, etc.<br />Com este trabalho concluímos que o magusto não é apenas uma festa onde se comem castanhas, mas sim uma tradição portuguesa.<br />Também concluímos que antigamente saltavam a fogueira, pintavam a cara com carvão, cantavam e divertiam se muito, mas hoje em dia já ninguém liga a essa tradição.<br />http://pt.wikipedia.org/wiki/Magusto<br />http://web.educom.pt/pr1305/s_martinho.htm<br />http://www.google.pt/images?hl=pt-PT&biw=1276&bih=880&q=magusto&um=1&ie=UTF-8&source=univ&ei=eR4CTbGlHYWB4Qam0YGACg&sa=X&oi=image_result_group&ct=title&resnum=6&ved=0CEIQsAQwBQ<br />

×