Sermão da Missa - A Demanda Equivocada

1.378 visualizações

Publicada em

Papo com alunos da Missa, curso da Perestroika, a convite da CUBOCC

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
13 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.378
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
27
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
13
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sermão da Missa - A Demanda Equivocada

  1. 1. A DEMANDA EQUIVOCADA 27nov2010
  2. 2. Keid Sammour _Ex-um monte de lugar _ Ex-cubanocc _ Atual Wunderman _ @skullnu
  3. 3. LSN: GLOBAL _TREND BRIEFING Turbulent Teens.
  4. 4. TREND BRIEFING _LSN: Global - The Future Laboratory 24Mar2010, Londres.
  5. 5. TURBULENT TEENS 1. O pulso do mercado pós-crise. 2. O que senti depois do seminário. Mas, objetivamente, o que está mudando? Em que profundidade?
  6. 6. 01 02 03 COMO CONSUMIDORES TEMOS NAS COISAS QUE COMPRAMOS SUBSIDIOS PARA DEFINIR NOSSAS IDENTIDADES. COMO HUMANOS SOMOS AFETADOS PELAS POSSIBILIDADES QUE ENXERGAMOS OU DEIXAMOS DE ENXERGAR. E TUDO ISSO ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO
  7. 7. AS PESSOAS O MERCADO Mudanças sismicas Novos codigos Novas regras Foco em tecnologia Falta de inovaçao relevante em FMCG Fetichizaçao do consumidor
  8. 8. NÓS E O MUNDO OS NOVOS CENÁRIOS
  9. 9. OS DRIVERS DE TRANSFORMAÇA O • A economia • O meio ambiente • As mudanças demográficas • O consumidor-autor • A nova classe média global O mundo caminha para o meio, deslocando os atuais centros de poder
  10. 10. A ECONOMIA Desde os anos 70: 96 crises bancárias e 176 crises financeiras. O que muda hoje é que estamos infinitamente mais conectados que 30 anos atrás. Crises serão a única certeza econômica na próxima década.
  11. 11. O MEIO AMBIENTE A ascensão da economia pós-carbono. Custo de combustível, transporte e utilização de recursos alterarão a maneira como consumimos. Empresas precisarão de estruturas enxutas para sobreviver num cenário ambiental altamente restritivo.
  12. 12. AS MUDANÇAS DEMOGRA FICAS Na segunda metade do século XX, as pessoas tiveram menos filhos, saíram do campo e aumentaram a expectativa de vida. O mundo envelhece, e essa tendência parece que será dominante no século XXI, assustando analistas do mundo todo. Quem vai repor a força de trabalho? E o sistema previdenciário?.
  13. 13. O CONSUMID OR - AUTOR Uma nova geração mais consciente das consequências do que consomem, começa a exigir das empresas explicações do que fazem com o dinheiro que dão a elas. As pessoas querem ser co-autoras do futuro - elas se perguntam o que as marcas devolvem como benefício para o mundo e para suas comunidades.
  14. 14. A NOVA CLASSE MÉDIA GLOBAL Tudo leva a crer que o novo poder político e econômico será orquestrado pelo BRIC (Brasil, Russia, Índia, China) e o N-11 (Bangladesh, Coréia do Sul, Egito, Filipinas, Indonésia, Irã, México, Nigéria, Paquistão, Turquia, e Vietnã). Até 2020, 52% da nova classe média será BRIC e N-11.
  15. 15. NÓS E AS MARCAS OS NOVOS IMPACTOS
  16. 16. NOVOS TEMPOS. NOVOS CONSUMIDORES. 1. A fetichização do novo consumidor brasileiro 2. O papel das marcas em um mundo em colapso 3. A crise da demanda equivocada na comunicação
  17. 17. A FETICHIZAÇAO DO NOVO CONSUMIDOR BRASILEIRO FRUTO DO: Aumento de crédito Crescimento da massa social Ampliação da previdência Programas governamentais de inclusão QUE DEU FÔLEGO NOVO A: 4 em cada 10 novos computadores 7 em cada 10 novos cartões de crédito 70% dos financiamentos imobiliários da CEF
  18. 18. A FETICHIZAÇAO DO NOVO CONSUMIDOR BRASILEIRO Território fértil para a demanda equivocada: Especialistas surgem do nada para ditar regras sobre pessoas que ainda aprendem a consumir, e têm que se livrar do peso de um passado dificil. O empoderamento e o acesso desse consumidor a bens de consumo e serviços que até entao eram exclusivos de uma minoria começa a incomodar. Como tudo aquilo que tem muita luz, a área que a sombra ocupa é proporcional...
  19. 19. EXPRESSOES PUBLICAS DE XENOFOBIA
  20. 20. FECHAMENTO DAS FRONTEIRAS DIGITAIS
  21. 21. REMEXENDO A MERDA DO ETHOS BRASILEIRO O povo brasileiro - ricos ou pobres - AINDA está em processo de modernização. O futuro é promissor, mas o presente traz grandes desafios. Quais sao os core values do Brasileiro? O que pensamos sobre o mundo que nos cerca? Do que nosso imaginário REALMENTE é feito?
  22. 22. SÃO 2 BRASIS EM LUTA A luta entre o arcaico histórico e o moderno em desenvolvimento. Por ora, temos que exorcizar alguns fantasmas que, em maior ou menor escala, assustam a todos nós. _O BRASIL QUE PRECISAMOS ESQUECER Apoia o jeitinho brasileiro Hierarquico Patrimonialista Fatalista Sem espirito público Contra o liberalismo sexual Racista
  23. 23. QUAL O NOVO PAPEL DAS MARCAS? Apesar da fetichização do consumidor, e da necessidade de repensarmos um Brasil melhor para o futuro, existe algo que une a todos nós, no mundo todo. Vivemos uma era de incertezas e nesse contexto, as marcas têm uma oportunidade única. Mais do que entidades abstratas e intocáveis, acena-se um novo papel para elas - nos ajudar a encontrar um caminho.
  24. 24. NOVO PAPEL DAS MARCAS 1. AJUDAR A ENTENDER O MUNDO • NOS MOSTRAR A SUA VERSÃO DA VERDADE DAS COISAS • TRANSFORMAR A REALIDADE • CRIAR UM UNIVERSO PARA ENTÃO CRIAR PRODUTOS • NOS FAZER CO-AUTORES
  25. 25. E O NOVO PAPEL DA COMUNICAÇAO? Publicidade não pode ser vista como um grande cardápio
  26. 26. ESPECIALISTAS DEMAIS PARA UMA DISCIPLINA TÃO NOVA E TÃO EXPERIMENTAL...
  27. 27. A DEMANDA EQUIVOCADA COMUNICAMOS PARA PESSOAS. OUTRAS PESSOAS. YOUTUBE, TWITTER, ORKUT, FACEBOOK - NADA DISSO IMPORTA SE NÃO INFLUENCIAR PESSOAS. COMUNICAÇÃO TEM COMO OBJETIVO CONECTAR SUA MARCA A PESSOAS. É PENSAR NO OUTRO, E PARA ISSO PRECISAMOS DE UM CONTEÚDO EM UMA MENSAGEM QUE FAÇA SENTIDO PARA ALGUÉM QUE NÃO SEJA NÓS. HOJE SE DISCUTE MUITO AMBIENTES DIGITAIS E FERRAMENTAS E TECNOLOGIA. TENTAR DOMINAR O CANAL APENAS RESSALTA NOSSO MEDO DE NÃO SABER LIDAR COM A POSSIBILIDADE DE INTERAÇÃO DAS PESSOAS.
  28. 28. A DEMANDA EQUIVOCADA COMUNICAMOS PARA PESSOAS. OUTRAS PESSOAS. YOUTUBE, TWITTER, ORKUT, FACEBOOK - NADA DISSO IMPORTA SE NÃO INFLUENCIAR PESSOAS. COMUNICAÇÃO TEM COMO OBJETIVO CONECTAR SUA MARCA A PESSOAS. É PENSAR NO OUTRO, E PARA ISSO PRECISAMOS DE UM CONTEÚDO EM UMA MENSAGEM QUE FAÇA SENTIDO PARA ALGUÉM QUE NÃO SEJA NÓS. HOJE SE DISCUTE MUITO AMBIENTES DIGITAIS E FERRAMENTAS E TECNOLOGIA. TENTAR DOMINAR O CANAL APENAS RESSALTA NOSSO MEDO DE NÃO SABER LIDAR COM A POSSIBILIDADE DE INTERAÇÃO DAS PESSOAS.
  29. 29. A DEMANDA EQUIVOCADA A PRÁTICA DA INTERRUPÇÃO A REALIDADE DO ENGAJAMENTO A NECESSIDADE DE COMUNICAR CONTINUA - A LINGUAGEM É QUE É DIFERENTE.
  30. 30. A DEMANDA EQUIVOCADA DISTRIBUIÇÃO É NADA CONTEÚDO É TUDO. DISTRIBUIÇÃO É TRIVIAL, LIMITADA E DISPONÍVEL A TODOS. SEM PROPRIEDADE NÃO HÁ DIFERENCIAÇÃO. A VIDA DAS PESSOAS É SEMPRE MAIS IMPORTANTE QUE A SUA MARCA. E É O QUE VIVEMOS QUE DIVIDIMOS. TER UMA MARCA INTERROMPENDO O TEMPO TODO É CONCORRER COM A VIDA DAS PESSOAS. O BOM CONTEÚDO - DO TIPO QUE VERDADEIRAMENTE ENGAJA - AJUDA AOS CONSUMIDORES A CONTAR SUA PRÓPRIA HISTÓRIA, TENDO UMA MARCA COMO CENÁRIO, E NÃO ATRIZ PRINCIPAL. UM BOM CONTEÚDO DE MARCA É AQUELE QUE DÁ PODER ÀS PESSOAS, TORNANDO SEUS DISCURSOS ÚNICOS. UM BOM CONTEÚDO DE MARCA É, ANTES DE TUDO, CULTURAL.
  31. 31. A DEMANDA EQUIVOCADA ESTAR EM AMBIENTES DIGITAIS É REPENSAR A LÓGICA DO MERCADO. EMPRESAS PRECISAM E QUEREM TER CONTROLE E SISTEMATIZAR A RELAÇÃO DAS PESSOAS COM SUAS MARCAS. ISSO GARANTE A QUALIDADE. EMPRESAS BUSCAM HOMOGENEIZAR SUA PRESENÇA GLOBALMENTE POR MEIO DE EFICIÊNCIA E CONTROLE SOCIAL. AMBIENTES DIGITAIS SOCIAIS SÃO ESPAÇOS ONDE O QUE IMPERA SÃO O INDIVIDUALISMO E A DIVERSIDADE. SÃO DUAS LÓGICAS DIFERENTES. E NENHUMA DELAS ESTÁ ERRADA. ELAS PRECISAM COEXISTIR, NUNCA SE ANULAR.
  32. 32. A DEMANDA EQUIVOCADA PENSE MENOS NO QUE VOCÊ QUER DIZER, E FAÇA MAIS PARA QUE AS PESSOAS ENTENDAM E DIGAM O QUE VOCÊ QUER DIZER. TUDO PODE SER MIDIA. O QUE DIFERENCIA É SUA MENSAGEM. MAS, ANTES DE MAIS NADA, ELA TEM QUE TER ALGO INTERESSANTE A DIZER.
  33. 33. Ilustrações: Justin Bartlett

×