Gastronomia de portugal prezentare

7.471 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.471
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
201
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gastronomia de portugal prezentare

  1. 1. Gastronomia de Portugal
  2. 2. • Portugal tem uma gastronomia tão rica e variada como a paisagem e o património.• É o mar que imprime a característica mais marcante à culinária portuguesa.• Em pratos de carne, uma sugestão de todo o país: o celebrado cozido à portuguesa mistura carnes e legumes, cozidos de forma suculenta.• Se estiver no norte, também pode saborear as tripas à moda do Porto, uma variedade de feijoada.• O azeite português, de grande qualidade, está sempre presente e integra todas as receitas de bacalhau (dizem que há 1001!)• Cada prato tem um vinho certo para companhia. É que temos vinhos em todo o país, e se o Porto tem fama, os tintos do Douro, do Alentejo e tantos outros não têm menos distinção. E os queijos! Só lhe falamos do Serra, mas todos os do Centro de Portugal e do Alentejo são deliciosos. Os doces, com raízes nos muitos conventos onde eram preparados, fazem-nos ainda hoje "dar graças aos céus". E não deixe de provar um pastel de nata. Vai sempre bem com o café, que tomamos expresso.
  3. 3. Gastronomia do Alentejo• A cozinha do Alentejo põe criatividade em todos os pratos, dando- lhes um toque de imaginação.• O Alentejo já foi uma grande região de trigo. Pão, porco e azeite são a base duma das mais gostosas cozinhas de Portugal, que as ervas perfumam com aromas de campo.• A sopa é prato principal, e pode ser fria no gaspacho, mas o pão é obrigatório na sopa de cação, de bacalhau ou de tomate com linguiça. E continua nas migas que acompanham o porco, no ensopado de borrego ou na simples açorda alentejana.• Nos queijos são muito reputados os de Nisa, de Serpa e Évora, momento certo para provar um tinto de Borba, Redondo, Reguengos ou Vidigueira.
  4. 4. • Gaspacho Queijo de Nisa Azeite
  5. 5. Gastronomia do Açores• Na gastronomia dos Açores os peixes e mariscos têm algumas espécies únicas em Portugal.• Nas nove ilhas dos Açores os mariscos são do mais saboroso, com cavaco, cracas e lapas à cabeça, e são património gastronómico de todas as ilhas. O polvo guisado é outra iguaria comum.• Nas carnes, destaque para a alcatra da Terceira, e o apreciado cozido das Furnas. Não referindo a também típica receita de inhames com linguiça das várias ilhas.• Há excelentes queijos em todas as ilhas, contudo, o mais famoso é o de S.Jorge, que em Portugal se chama simplesmente "queijo da ilha". No setor dos vinhos é forçoso falar do verdelho, mais conhecido o do Pico e o dos Biscoitos, na Terceira. Nas sobremesas, a massa sovada é predominante, mas há gostosas queijadas na Graciosa e outros doces em cada ilha. O que não pode perder é o ananás dos Açores, dulcíssimo, que lhe vai deixar uma recordação excelente da sua estada em cada ilha.
  6. 6. Mariscos Massa sovada Bolo com ananás dos Açores
  7. 7. Gastronomia do Algarve• De Sagres ao Guadiana, o Algarve é região de sol, peixe e marisco.• A qualidade e variedade é tão grande que um peixe grelhado ou uns percebes numa praia da costa vicentina podem ser um autêntico manjar dos deuses.Tem receitas próprias que os realçam, com cataplanas, caldeiradas, sopas de peixe, ou os petiscos e acepipes que são refrigério para um dia de praia, de golfe, de bom tempo. Experimente uns carapaus alimados, ou a tradicional sardinha assada em Portimão, acompanhe com uma salada montanheira na Cacela, e verá que não há melhor que esta saborosa simplicidade. Do bife de atum de Tavira e polvo de Santa Luzia, o Algarve é exímio nestes cardápios,ao pelas ostras da Baleeira, de Alvor e da ria Formosa, pelas lulinhas e choquinhos em todo o Algarve.• .. enfim, terra de pescadores! Mas também tem serra e receitas próprias do barrocal, como o cozido de grão. E os frutos que dão sabor a doces, como os de amêndoa, de laranja, de figo, e os morgados, os dom rodrigos, a que ninguém resiste... Entre esses frutos, ainda tem os que dão sabor a licores e aguardentes, como o medronho da serra, e a amêndoa amarga, para provar gelada.
  8. 8. Choquinhos SardinhaCarapaus alimados Polvo assado
  9. 9. Gastronomia da Madeira• A Madeira tem uma gastronomia simples que pode provar em ambientes requintados como os dos hotéis e resorts de todo o arquipélago.• Em pleno Atlântico, os peixes e mariscos do arquipélago são saborosos e cozinhados com tradição, como os filetes de espada preto ou bifes de atum, acompanhados com o estaladiço milho frito. Ou o polvo e mariscos deliciosos, a começar nas lapas, caramujos e muitos outros. Nas carnes, o prato mais tradicional é a famosa espetada de vaca em pau de loureiro, que lhe dá um sabor inconfundível. Lugar de clima excecional, na Madeira existe grande variedade de culturas, com lugar para a cana-de-açúcar e frutos tropicais, (da apreciada banana, ao ananás e maracujá), presentes em bebidas e delicadas sobremesas. O famoso vinho da Madeira, bebido como aperitivo ou digestivo, vai bem com o tradicional bolo de mel (de mel de cana). Falta falar do bolo do caco. Só que este não é um bolo, mas um pão que, cozido sobre um bocado de telha, foi assim nomeado. Também com batata- doce se faz pão na Madeira: as apetitosas rosquilhas de batata-doce.
  10. 10. Estaladiço milho frito Espetada de vaca em pau de loureiroCana-de-açúcar Bolo de caco
  11. 11. Gastronomia do Centro de Portugal• O Centro de Portugal tem algumas das mais apreciadas especialidades da gastronomia portuguesa.• No centro de Portugal a gastronomia tem fundas raízes. Um expoente da gastronomia do Centro de Portugal é o leitão da Bairrada, acompanhado com o espumante da região. A costa oferece mariscos e peixes frescos que se apresentam em caldeiradas e ensopados, bem assessorados por um Bairrada branco. Nas serras, pode provar os tintos do Dão com as receitas de cabra, como a chanfana (cozinhada em vinho tinto) e o cabrito assado, tal como com a vitela, que em Lafões tem receita própria.• Os enchidos típicos do interior são maranhos, morcelas de arroz e outros, cada um com sua distinção, por vezes das ervas que lhes dão sabor. Há queijos certificados, como o famoso Serra (da Estrela), o Castelo Branco, Alcains ou Rabaçal. Nos doces, sugerimos só ovos-moles de Aveiro e pão-de-ló de Ovar, do agrado de todos.
  12. 12. • Leitão da Bairrada Chanfana de cabraPão-de-ló de Ovar Maranhos
  13. 13. Gastronomia de Lisboa• A começar na sardinha assada acabando nos pastéis de Belém, Lisboa tem uma gastronomia tão convidativa como a cidade e a região.• A sardinha assada come-se em todo o país, mas em Lisboa tem especial tradição nas festas populares de junho. Sobretudo no verão, é prato obrigatório num restaurante típico ou esplanada de praia, com pimentos assados, temperada com o excelente azeite português. Muitas tentações doces: as nozes de Cascais, queijadas e travesseiros deliciosos de Sintra, em Torres Vedras pastéis de feijão, nas Caldas da Rainha cavacas e trouxas-de-ovos, fatias da China em Tomar e muitos outros.• Os gulosos pastéis de Belém são um ex-libris da pastelaria portuguesa. O queijo de Azeitão é dos melhores de Portugal e aqui encontra também alguns dos melhores vinhos da região. Prove tambem um moscatel de Setúbal como aperitivo.
  14. 14. Pastéis de Belém Nozes de CascaisTrouxas-de- Pastéis de feijãoovos
  15. 15. A gastronomia do Porto e Norte• A gastronomia do Porto e Norte, das mais variadas do país, tem peixes e mariscos da costa e carnes saborosas do interior.• Prepare um Portonic como aperitivo e comece a refeição por um típico caldo verde. A sopa mais popular de Portugal traz umas rodas de chouriço, dos enchidos e fumados do interior norte, onde têm fama os presuntos de Chaves e Lamego, as alheiras de Mirandela, ou os salpicões de Vinhais. Na feira anual de Vinhais pode adquiri- los todos. O bacalhau tem aqui algumas das suas melhores receitas. Peixes e mariscos acompanham-se no Minho com vinho verde, tinto ou branco, bem frio.• Os afamados tintos do Douro preferem as receitas de porco, que no Norte adquire o sabor de rojões, o arroz de frango, que adquire sabores divinos ou pratos de vitela barrosã, maronesa, mirandesa e outras.• A sobremesa: leite-creme e arroz-doce que, no Norte, são sempre garantidos. A final ainda falta um cálice de Porto para completar o bouquet do Porto e Norte.
  16. 16. Caldo verde Salpicões de VinhaisVitela maronesa Arroz-doce
  17. 17. O café• De certeza que, se gosta de café tem que ir para Portugal, onde o café é uma paixão nacional.• Um dos aspectos que, efectivamente, melhor permitem identificar e definir o mercado nacional é que 80% do consumo total de café é feito em locais de convívio, como os restaurantes, os bares, os snacks, os cafés, os hotéis, o que tem incitado à aposta das empresas no canal Horeca.• Em Portugal, o mercado total de cafés torrados vale cerca de dois mil milhões de euros e o sector é dominado por quatro empresas: A Delta, a Nestlé, a Nutricafés e a NewCoffee.• Indispensável numa pausa, num encontro de amigos, no final das refeições ou para acordar, o café tem direito hoje a um dia de celebração mundial. Esta bebida que é saboreada há perto de mil anos em todo o mundo é também uma boa fonte de negócio.• Tipos de café :• Galão: é um café com leite que geralmente se toma antes do meio- dia. É habitualmente servido num copo de vidro comum e o acompanhamento típico é uma torrada com manteiga ou alguma iguaria da pastelaria nacional.
  18. 18. • Meia-de-Leite: Em termos de conteúdo, é igual a um galão. A diferença é que ele é servido numa chávena grande e a mistura poderá sair um pouco mais equilibrada nas quantidades do que no galão.• Café cheio/curto: Um café cheio trata-se de uma bica com um pouco mais de café, enchendo um pouco mais a chávena. Um curto é um café ainda mais forte que a bica, um verdadeiro shot de cafeína!• Garoto (no sul) ou Pingo (no norte): é uma bica com um pouco de espuma de leite.• Pingado: é uma bica com um pouco de leite frio.• Carioca: é um “segundo café”: ao colocar-se o grão na máquina, tira- se um café mas não se enche a chávena. Só depois é que se tira outro café, com os mesmos grãos, mas desta vez vai sair mais fraco, pois foi tirado um antes, e aí sim, serve-se na chávena.• Carioca de limão: Este aqui nem café tem, pois é, o carioca de limão é apenas água fervida com uma casca de limão, em jeito de chá. Pode pedir-se também curto ou em chávena grande.• Descafeinado: é o café sem cafeína como o nome já diz.• Café com cheirinho: O “cheirinho” significa um toque de “bagaço” (aguardente, parecida à grappa italiana) e pode ser tomado como digestivo.• Duplo: São dois cafés numa chávena maior que a da bica.
  19. 19. Obrigada pela vossa atenção ! • Anton Laura • Mitrofan Iulia-OLIMPIA • Panaitescu Diana • Spirea Madalina

×