Informativo Técnico do Sindicato dos                                                       Trabalhadores em Assistência Té...
Edição nº 21 | Junho de 2012 | Ano 4                                                                                      ...
Edição nº 21 | Junho de 2012 | Ano 4                                                                                      ...
Edição nº 21 | Junho de 2012 | Ano 4                                                                                      ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Agroecológico Junho 2012

290 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
290
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
14
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Agroecológico Junho 2012

  1. 1. Informativo Técnico do Sindicato dos Trabalhadores em Assistência Técnica e Extensão Ruraldo Estado de Minas Gerais Ano 4 | Edição nº 21 | Junho de 2012www.sinter-mg.org.br Araucaria Angustifolia Fotografia da internet DESTAQUE Controle de Tiririca com Araucaria Angustifolia pág. 03 OUTRAS NOTÍCIAS02 Bio Dicas: Como evitar ou diminuir a ingestão dos agrotóxicos
  2. 2. Edição nº 21 | Junho de 2012 | Ano 4 02 Editorial Bio Dicas Em tempos de Rio +20, fórum inter- Como evitar ou diminuir a ingestão dos agrotóxicos nacional que discute os avanços e es- tratégias que governo e população do Os alimentos que mais contêm agrotóxicos geralmente possuem um planeta irão buscar nos próximos anos ciclo de maturação mais longo, recebendo mais pulverizações, como para podermos ter uma vida sustentável, o tomate e o pimentão. Para estas culturas, o consumidor deve ter um respeitando o meio ambiente em que vi- cuidado redobrado antes de comer. vemos e tentando minimizar os estragos ambientais já protagonizados. Dicas para evitar ou diminuir a ingestão de agrotóxicos Um dos temas discutidos é o uso dos 1. Dê preferência a frutas e verduras da época. Fora da estação adequa- agrotóxicos, a contaminação dos ali- da, é quase certo que a fruta, verdura ou legume tenha recebido cargas mentos e consequentemente a ingestão maiores de agrotóxicos. É por isso que, quando você não encontra to- desses químicos pelo ser humano. Esse mate, cebola ou outros produtos na feira orgânica, é porque não está na assunto, de maneira simples, você po- época deles. Escolha outro alimento que os substitua em termos nutricionais. derá observar na sessão Bio-Dicas. 2. Procure sempre descascar as frutas. Os resíduos de agrotóxicos Outro tema que também se discute no concentram-se especialmente nas cascas das frutas. Nesse caso, é im- Rio +20 é a utilização de fitoterapia na portante descascá-las, principalmente os pêssegos e maçãs. produção e controle de “pragas”. Esta- remos conhecendo o trabalho realizado 3. Lave bem as frutas e verduras. Use água corrente durante pelo menos em Caxambu pelo colega André Ce- um minuto, limpando sua superfície. Ou coloque-as numa solução de sar Henriques com controle de tiririca água (1 litro) com um pouco de vinagre (4 colheres de sopa), durante 20 (Cyperus rotundus L.) utilizando o extra- minutos. Mas atenção: como a atuação da maior parte dos agrotóxicos to da Araucária [Araucária angustifolia é sistêmica (quando aplicado às plantas, circulam através da seiva e por (Bertoloni) Otto Kuntze]. todos os tecidos), descascar e lavar as frutas não garante a eliminação total dos resíduos, somente sua diminuição. Por fim, fazemos o convite para você se juntar aos seus colegas para que possa- 4. Retire as folhas externas das verduras. Em geral, ali se concentram mos, no dia 27 de junho, quarta-feira às mais agrotóxicos. Com sua retirada, a carga mais pesada é eliminada. 15h, lotar as galerias da Assembleia Le- gislativa de Minas Gerais e mostrarmos 5. Diversifique nas hortaliças e frutas. Além de propiciar boa mistura de nutrien- o valor do nosso trabalho para a socie- tes, reduz a chance de exposição ao mesmo agrotóxico usado pelo agricultor. dade mineira. 6. Dê preferência aos produtos nacionais e de sua região. Alimentos que AUDIÊNCIA PÚBLIA – EU VOU ! percorrem longas distâncias, normalmente, são pulverizados depois da colheita e possuem um nível maior de contaminação. Antônio Domingues Diretor de Comunicação do Sinter-MG Fonte: Ministério Público do RJ / Instituto Estadual do Ambiente (INEA) Manhuaçu | Célio Alexandre de O. Barros Juiz de Fora | Deyler Nelson Diretores de Base Maia Souto Viçosa | Luciano Saraiva Gonçalves de Souza Alfenas | Sávio Norte | Maria de Lourdes V. Leopoldo Centro | Afrânio Otávio Nogueira dos Reis Dutra Lavras | Júlio César Silva Pouso Alegre | Sérgio Bras Triângulo | Walter Lúcio de Brito Leste | Adilson Lopes Barros Zona Da Regina Mata | Margareth do Carmo C. Guimarães Sul | André Martins Ferreira Alto Paranaíba e Noroeste | Paulo César Thompson Conselho FiscalRua José de Alencar, 738 | Nova Suíça | Belo Horizonte/MG Ilka Alves Santana | Francisco Paiva de Rezende | Marlene daCEP 30480-500 | Telefax: 31 3334 3080 Representantes das Seções Sindicais Conceição A. Pereira | Noé de Oliveira Fernandes Filho | Reinaldowww.sinter-mg.org.br | conexao@sinter-mg.org.br Janaúba | Raimundo Mendes de Souza Júnior Januária | Renato Alves Bortone Lopes Montes Claros | Onias Guedes Batista Salinas | José dos ReisDIRETORIA COLEGIADA DO SINTER-MG Francisco da Rocha Barbacena | Tadeu César Gomes de Azevedo Belo Conexão sinterDiretor Geral | Carlos Augusto de Carvalho Diretor Secretário | Ronaldo Horizonte | Silmara Aparecida C. Campos Curvelo | Marcelino Teixeira Coordenação | Antônio Domingues Participação | Diretoria Sinter-MG |Vieira de Aquino Diretor de Administração e Finanças | Darci Roberti da Silva Divinópolis | Júlio César Maia Uberaba | Oeder Pedro Ferreira André Henriques Edição | Mauro Morais Diagramação | SomanyideasDiretor de Comunicação e Cultura | Antônio Domingues de Souza Uberlândia | Carlos Miguel Rodrigues Couto Patos De Minas | Dener Projeto Gráfico | Somanyideas Jornalista Responsável | Dante XavierDiretor De Assuntos Jurídicos | Pascoal Pereira de Almeida Diretor de Henrique de Castro Unaí | Dalila Moreira da Cunha Almenara | MG-13.092 Circulação | OnlineFormação Política e Sindical | Lúcio Passos Ferreira Diretor de Assuntos Ronilson Martins Nascimento Capelinha | Vilivaldo Alves da Rochade Agricultura Familiar e Reforma Agrária | Leni Alves de Souza Diretor Governador Valadares | Maurílio Andrade Dornelas Teófilo Otoni | Luiz Para sugestões, comentários e críticas sobre o Conexão Sinter-MGDe Assuntos Dos Aposentados | Elizabete Soares de Andrade Mário Leite Júnior Cataguases | Janya Aparecida de Paula Costa conexao@sinter-mg.org.br
  3. 3. Edição nº 21 | Junho de 2012 | Ano 4 03Controle de Tiririca (Cyperus RotundusL.) com Araucaria AngustifoliaA tiririca (Cyperus rotundus L.) é uma espécie Os tubérculos atuam como as principais unida-invasora nativa da Índia que infesta cerca de des de dispersão, permanecendo dormentes no52 importantes culturas em 92 países. É con- solo por longos períodos. Os diferentes “graus”siderada a planta daninha mais disseminada e de dormência dos tubérculos causam emergên-agressiva de todo o mundo, devido a sua ampla cia irregular, contribuindo para a persistência dadistribuição, capacidade de competição e agres- espécie daninha.sividade, bem como a dificuldade de controle eerradicação, provocando reduções quantitativas O ideal é a prevenção, o cuidado com os equi-e qualitativas na produção mundial das culturas. pamentos utilizados no preparo do solo, que po- dem trazer resíduos de terra com sementes e/ouA tiririca possui um conjunto de bulbos, rizomas partes vegetativas das plantas infestantes, pore tubérculos sub- isso todo equipamentoterrâneos, interliga- “Condições ambientais favoráveis deve ser lavado e limpodos em forma de antes de ser introduzi-corrente, de onde (temperatura elevada e intensa do numa nova área.surgem as folhas eas hastes florais. Os luminosidade), o estabelecimento A falta deste cuidadotubérculos são pro-duzidos nos rizomas da praga é rápido, devido ao in- tem causado daampla disseminação tiriri-e, quando brotam, tenso crescimento vegetativo e à ca e das mais diversasuma ou mais gemas espécies invasoras.começam a crescer, produção de tubérculos, razões Um dos problemasproduzindo novas mais graves tem sidoplantas com mais primárias da sua vantagem com- a disseminação da ti-tubérculos, garan- ririca que possui, alémtindo a reprodução petitiva com as culturas.” de sementes muitoe a disseminação da pequenas, tubérculostiririca. que infestam com faci- lidade e grande agressividade.Condições ambientais favoráveis (temperaturaelevada e intensa luminosidade), o estabeleci- Se a terra utilizada para a produção de mudasmento da praga é rápido, devido ao intenso cres- está contaminada, passa a ser um veículo paracimento vegetativo e à produção de tubérculos, a introdução de novas espécies indesejáveis.razões primárias da sua vantagem competitiva Provavelmente foi dessa maneira que a tiririca foicom as culturas. introduzida no Brasil no início da colonização, já no século XVI.Não se conhece outra espécie vegetal que to-lere temperaturas mais altas, a sua capacidade Em média, gasta-se em torno de 15 homens/diade sobrevivência em condições adversas é enor- para se capinar um hectare de cana-de-açúcar,me. Num hectare altamente infestado podem ser quando as plantas infestantes estão com alturaencontradas dezenas de milhões de hipertro- média de 10 cm. Áreas com infestações de tiri-fias, sendo comum ocorrerem de 2.000 a 4.000 rica, onde foi realizado capina, as manifestaçõesemergências por metro quadrado. epígeas da C. rotundus cresceram até 3 cm por dia.
  4. 4. Edição nº 21 | Junho de 2012 | Ano 4 04Uma prática muito antiga e muito eficiente para o Como são utilizadas somente as folhas da Arau-controle de plantas infestantes é a cobertura do cária, o que não afeta significativamente o de-solo com restos vegetais, também chamada de senvolvimento e a vida da planta, mas para darcobertura morta. mais sustentabilidade a tecnologia recomenda- mos o plantio de mudas de Araucaria, que sãoO único herbicida eficiente para o controle da produzidas no Horto Municipal de Caxambu.tiririca é muito caro, com preço médio de R$300,00 por 150 gramas do produto. Devido à A tecnologia vem proporcionando a redução debaixa absorção e translocação sistemática na custos com agroquímicos, além da valorizaçãotiririca, o controle com outros herbicidas é ine- e multiplicação da Araucaria, espécie nativa eficiente. de grande importância agroecológica, e que se encontra em vias de extinção.Os trabalhos desenvolvidos com agricultores fa-miliares de Caxambu vêm mostrando a eficáciado extrato aquoso de folhas verdes de Araucáriaangustifolia, no controle agroecológico da tiriri-ca.O agricultor familiar Manoel Carlos esta obten-do excelentes resultados com a aplicação doextrato aquoso das folhas verdes (acídulas) doPinheiro Brasileiro [Araucaria angustifolia (Berto-loni) Otto Kuntze].O preparo do Extrato é bastante simples, bastatriturar 500 gramas de folhas verdes de Arauca-ria, e mistura-las em 20 litros de água. Descan-sar cerca de 12 horas em local protegido da luz(escuro), e em seguida banhar todas as áreasinfestadas por tiririca, de preferência nas primei-ras horas da manhã.O extrato de folhas de Araucaria tem mostrado Engenheiro Agrônomo André Cesar Henriques,ser tão ou mais ativo que os mais modernos e EMATER-MG de Caxambu/MG.eficientes agrotóxicos no controle da tiririca, semriscos de contaminação do trabalhador rural, dos e-mail: caxambu@emater.mg.gov.bralimentos e do meio ambiente. Tel: (35) 3341 3966

×