RAÍZES HISTÓRICAS
E CRÍTICAS DA INTER- E TRANS-DISCIPLINARIDADE
Porto Velho, Junho de 2016
QUANDO A CIÊNCIA COMEÇA?
Sociedades pré-colombianas - sistemas sofisticados de entendimento e
classificação do mundo. [Cal...
Povo Fremont, 700-1.300 AD
SÍMBOLOS E ARTE RUPESTRE
ANCESTRAIS ANTIGOS
Babilônios, egípcios, sumérios, os povos da
Mesopotâmia - números, astronomia, medicina, papiro.
ANCESTRAIS GREGOS
Antiguidade Clássica
388 AC: Platão estabeleceu a primeira universidade, a Academia em Atenas.
384 AC: A...
COSMOLOGIA E PENSAMENTO CLÁSSICO DE ARISTÓTELES
A Terra está no centro;
Tudo tem um lugar fixo na terra;
Maneiras de enten...
Bíblia /
religião e ciência
Adão e Eva
Autor: Lucas Cranach the Elder
IDADE MÉDIA
• Divisão do Império
Romano
• Conhecimen...
• 1100 - 1200 - Universidades: evoluíram de catedrais medievais. Totalidade
de um grupo - alunos e mestres.
• Universidade...
Diderot and d’Alembert
Encyclopédie
1751-1772
Através de sua tentativa de
classificar os domínios da
atividade humana, a
E...
Século 17 - recuperação ( do conhecimento greco-romano) para a
inovação.
Iluminismo – final do século 17 e até o século 18...
• Necessidade de distinguir: ciência como conhecimento e ciência que segue o
método científico como paradigma epistemológi...
O positivismo defende a ideia de que o conhecimento
científico é a única forma de conhecimento
verdadeiro. De acordo com o...
• Romantismo - final do século 18 e início do século 19 - movimento que surgiu
principalmente na Europa contra o racionali...
Carolus Linnaeus - 1853
• Consolidação das disciplinas - final do século 18 /início séc 20.
• Sistemas de classificação es...
MODERNISMO, CIÊNCIA PÓS-MODERNA
Reflexão sobre paradigmas científicos, métodos e premissas.
Thomas Kuhn (1962): Desafiou o...
• Isaac Newton (1642-1727) - formulou as leis do
movimento e da gravitação universal, que
dominou visão do universo físico...
John W. Creswell, Professor de psicologia
educacional na Universidade de Nebraska-
Lincoln.
PÓS-POSITIVISMO
• Por que dize...
Modernismo
Positivismo
Verdade objetiva, baseada
em fatos empíricos,
racionalmente analisadas.
Pós-modernismo
Interpretivi...
VISÕES CIENTÍFICAS DO COSMOS
Modos de pensamento:
Aristoteles: Auto-ação (disciplinar / multi) - fixo, racional, organizad...
A ERA DAS REDES
Que ciência
precisamos
construir?
Raízes Históricas e Críticas da Inter e Transdisciplinaridade
Raízes Históricas e Críticas da Inter e Transdisciplinaridade
Raízes Históricas e Críticas da Inter e Transdisciplinaridade
Raízes Históricas e Críticas da Inter e Transdisciplinaridade
Raízes Históricas e Críticas da Inter e Transdisciplinaridade
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Raízes Históricas e Críticas da Inter e Transdisciplinaridade

224 visualizações

Publicada em

Aula 1. Disciplina Pesquisa e Prática Interdisciplinar para as Ciências Ambientais
Autoria:

Prof. Dra. Simone Athayde – Tropical Conservation and Development Program – University of Florida. Professora Visitante do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais da Universidade Federal do Tocantins – PGCiamb/UFT.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
224
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
87
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Mayan Calendar – systems of calendars used in pre-Columbian Mesoamerica – Guatemala and Mexico. 260 dat count. Around 1000 BCE, 250-900 AD (Olmecs and others). http://www.maya-portal.net/maya/culture
  • Prehistoric art – pre-Columbian – Fremont people. AD 700-1300, Nevada, Idaho, Colorado. Artisans of the Rock – Joseph S. Venus, Utah

  • Aristotle Cosmology
  • Adam and Eve Lucas Cranach the Elder
  • Raízes Históricas e Críticas da Inter e Transdisciplinaridade

    1. 1. RAÍZES HISTÓRICAS E CRÍTICAS DA INTER- E TRANS-DISCIPLINARIDADE Porto Velho, Junho de 2016
    2. 2. QUANDO A CIÊNCIA COMEÇA? Sociedades pré-colombianas - sistemas sofisticados de entendimento e classificação do mundo. [Calendário Maia, 500 aC].
    3. 3. Povo Fremont, 700-1.300 AD SÍMBOLOS E ARTE RUPESTRE
    4. 4. ANCESTRAIS ANTIGOS Babilônios, egípcios, sumérios, os povos da Mesopotâmia - números, astronomia, medicina, papiro.
    5. 5. ANCESTRAIS GREGOS Antiguidade Clássica 388 AC: Platão estabeleceu a primeira universidade, a Academia em Atenas. 384 AC: Aristóteles nasceu: escreveu e influenciou muitas disciplinas científicas - física, metafísica, governo, ética, biologia, zoologia. O primeiro a criar um sistema para classificar a filosofia ocidental. Metafísica / modo reflexivo de criação de conhecimento. 5 elementos do mundo: terra, água, ar, fogo, éter (substância divina que compõe esferas e corpos celestes).
    6. 6. COSMOLOGIA E PENSAMENTO CLÁSSICO DE ARISTÓTELES A Terra está no centro; Tudo tem um lugar fixo na terra; Maneiras de entender e classificar o mundo ainda sendo estabelecidas.
    7. 7. Bíblia / religião e ciência Adão e Eva Autor: Lucas Cranach the Elder IDADE MÉDIA • Divisão do Império Romano • Conhecimento na Europa Ocidental = concentrado nos mosteiros até os séculos 12 e 13 • Desenvolvimento de universidades medievais.
    8. 8. • 1100 - 1200 - Universidades: evoluíram de catedrais medievais. Totalidade de um grupo - alunos e mestres. • Universidades tornaram propulsores de produção de conhecimento. Disciplina - "ordenar o conhecimento". • Renascimento Científico - 1450-1630 - restauração do conhecimento natural dos antigos - queda de Constantinopla (1453, invenção da imprensa). • Por volta de 1750: orientações enciclopédicas dominada entre os cientistas. RENASCIMENTO CIENTÍFICO Vitruvian Man Leonardo Da Vinci 1490
    9. 9. Diderot and d’Alembert Encyclopédie 1751-1772 Através de sua tentativa de classificar os domínios da atividade humana, a Enciclopédia deu expressão a muitos dos desenvolvimentos intelectuais e sociais mais importantes de seu tempo. ARTFL Projeto Universidade de Chicago
    10. 10. Século 17 - recuperação ( do conhecimento greco-romano) para a inovação. Iluminismo – final do século 17 e até o século 18 (idade da razão) - movimento cultural nas artes e nas ciências. Indivíduos começaram a adotar uma abordagem mais disciplinada para quantificar as suas observações da sociedade. Com o tempo, aspectos similares de uma sociedade, tais como comunicação, foram separados em campos exclusivos de estudo. Os levantamentos estatísticos e metodologias de pesquisa ajudaram a provar ou refutar teorias. REVOLUÇÃO CIENTÍFICA Rene Descartes 1596-1650 Cogito ergo sum Penso, logo existo Método científico Sistema de coordenadas cartesianas Geometria Analítica
    11. 11. • Necessidade de distinguir: ciência como conhecimento e ciência que segue o método científico como paradigma epistemológico. • A partir do século 19, a "ciência" se tornou cada vez mais associada ao próprio método científico, como uma maneira disciplinada para estudar o mundo. Reducionismo: reduzir os fenômenos de estudo em partes, estudá-las e tentar integrar de volta no sistema. METODO CIENTÍFICO
    12. 12. O positivismo defende a ideia de que o conhecimento científico é a única forma de conhecimento verdadeiro. De acordo com os positivistas somente pode-se afirmar que uma teoria é correta se ela foi comprovada através de métodos científicos válidos. Os positivistas não consideram os conhecimentos ligados as crenças, superstição ou qualquer outro que não possa ser comprovado cientificamente. Para eles, o progresso da humanidade depende exclusivamente dos avanços científicos. Positivismo August Comte (1798-1857)
    13. 13. • Romantismo - final do século 18 e início do século 19 - movimento que surgiu principalmente na Europa contra o racionalismo, universalismo e empiricismo comumente associada com o Iluminismo. Contra-iluminismo. ROMANTISMO . Francisco Goya, 1799 - Los Caprichos. Um artista, adormecido em sua mesa de desenho, é cercado por criaturas associadas com o mistério e o mal na tradição popular espanhola. O título da obra é interpretado como uma proclamação da adesão de Goya aos valores do Iluminismo: sem a razão, o mal e a corrupção prevalecem. No entanto, Goya escreveu uma legenda para a pintura que complica a sua mensagem: "A imaginação abandonada pela razão produz monstros impossíveis; unida a ela, é a mãe das artes e fonte de maravilhas. “ Goya acredita que a imaginação nunca deve ser totalmente renunciada em favor do estritamente racional. Para Goya, a arte é a criança da razão em combinação com a imaginação.
    14. 14. Carolus Linnaeus - 1853 • Consolidação das disciplinas - final do século 18 /início séc 20. • Sistemas de classificação estabelecida e em uso (por exemplo, sistema hierárquico de Lineu de classificação dos seres vivos). • Profissionalização - Coordenação com os interesses do governo. • Sociedades e Academias - ex: Academia Nacional de Ciências - 1863. • Crítica de Foucault (1970): o conhecimento confinado a uma "tabela de classificação", em contraste com o caráter metafísico e reflexivo de "História Natural", antes do iluminismo.
    15. 15. MODERNISMO, CIÊNCIA PÓS-MODERNA Reflexão sobre paradigmas científicos, métodos e premissas. Thomas Kuhn (1962): Desafiou o conceito de "ciência normal" ou de que a ciência é produzida pela acumulação de fatos e teorias aceitas. Kuhn defendeu um modelo episódico em que períodos de continuidade conceitual na ciência normal são interrompidos por períodos de ciência revolucionária. A descoberta de "anomalias" durante revoluções na ciência leva a novos paradigmas que pedem novas questões, indo além do mero "quebra-cabeças" do paradigma anterior, mudando as regras do jogo e do "mapa" que dirige uma nova pesquisa . A Estrutura das Revoluções Científicas
    16. 16. • Isaac Newton (1642-1727) - formulou as leis do movimento e da gravitação universal, que dominou visão do universo físico dos cientistas para os próximos três séculos. Ele também demonstrou que o movimento dos objetos na Terra e dos corpos celestes podem ser descritos pelos mesmos princípios. Newton removeu as últimas dúvidas sobre a validade do modelo heliocêntrico do cosmo. • Albert Einstein (1879-1955) achava que a mecânica newtoniana não era mais suficiente para reconciliar as leis da mecânica clássica com as leis do campo eletromagnético. Isto levou ao desenvolvimento de sua teoria da relatividade.
    17. 17. John W. Creswell, Professor de psicologia educacional na Universidade de Nebraska- Lincoln. PÓS-POSITIVISMO • Por que dizemos que "não rejeitamos a hipótese nula?" • Comte, Durkheim, Newton, Locke. Deterministas - causas determinam os resultados (experimentos). • Usa o método científico, mas desafia a noção tradicional da verdade absoluta de conhecimento (Philips e Burbules, 2000; Creswell, 2003). • "Nós não podemos ter certeza absoluta sobre nossas reivindicações de conhecimento quando estudamos o comportamento e as ações dos seres humanos." • A verdade absoluta não pode nunca ser encontrada. A evidência é sempre imperfeita e falível.
    18. 18. Modernismo Positivismo Verdade objetiva, baseada em fatos empíricos, racionalmente analisadas. Pós-modernismo Interpretivismo Não existe verdade objetiva. As epistemologias sao arbitrárias, usadas para legitimar visões de mundo e reforçar estruturas de poder. [Ambas as posições extremas são prejudiciais, uma vez que limitam o pensamento próprio e denigrem o pensamento dos outros.]
    19. 19. VISÕES CIENTÍFICAS DO COSMOS Modos de pensamento: Aristoteles: Auto-ação (disciplinar / multi) - fixo, racional, organizado. Eu estou aqui, e posso provar. Newton: Interação (interdisciplinar) - eu estou aqui, e eu sei que você está lá, no grid. Eu interajo com você. O espaço e o tempo existem em seu próprio direito, independente das coisas. Einstein: Relação (transdisciplinar) - Estou aqui em relação a todo o resto. Rede de relações. O espaço e o tempo são sistemas de relações que existem entre os objetos.
    20. 20. A ERA DAS REDES Que ciência precisamos construir?

    ×