Aula de sistema limbico reduzida foa

2.150 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.150
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
71
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula de sistema limbico reduzida foa

  1. 1. Sistema LímbicoNeurobiologia das EmoçõesProf. Rodrigo Cesar C. Freitas, PhD.Prof. Rodrigo Cesar C. Freitas, PhD.•Programa de Neuroimunologia -Dep.Programa de Neuroimunologia -Dep.Neurobiologia-UFFNeurobiologia-UFF• UniFOA – Fisiologia e FarmacologiaUniFOA – Fisiologia e Farmacologia
  2. 2. Emoções primárias relacionadas com as necessidades imediatas como alimentação(fome/saciedade), obtenção de água (sede), sexo (libido), fugir do predador ou outraameaça (medo), defender os filhotes (ira/agressão),etc.Geram comportamentos motivadosEmoções secundárias. estados mais discriminativos e complexos como ansiedade,satisfação, prazer, amor, familiaridade e uma miríade de sentimentos mais subjetivos.Comportamento emocional: conjunto de reações frente a uma sensaçãoEnvolveCognição (a percepção consciente das sensações)Afeto (percepção de si e dos outros)Motivação (o desejo de agir)Alterações somáticas e viscerais (expressão)EnvolveCognição (a percepção consciente das sensações)Afeto (percepção de si e dos outros)Motivação (o desejo de agir)Alterações somáticas e viscerais (expressão)
  3. 3. IRA: fúria, revolta, ressentimento, raiva, exasperação, indignação, animosidade, aborrecimento,irritabilidade, hostilidade e no extremo, o ódio e a violência patológicosTRISTEZA: sofrimento, mágoa, desânimo, desalento, melancolia, autopiedade, solidão, desamparo,desespero e quando patológico, a depressão profundaMEDO: ansiedade, apreensão, nervosismo, preocupação, consternação, cautela, escrúpulo,inquietação, pavor, susto, terror e como psicopatologia, a fobia e o pânico.PRAZER: felicidade, alegria, alívio, contentamento, deleite, diversão, orgulho, prazer sensual, emoção,arrebatamento, gratificação, satisfação, bom humor, euforia, êxtase e no extremo a maniaAMOR: aceitação, amizade, confiança, afinidade, dedicação, adoração, paixão.SURPRESA: choque, espanto, pasmo, maravilhaNOJO: desprezo, desdém, antipatia, aversão, repugnância, repulsaVERGONHA: culpa, vexame, mágoa, remorso, humilhação, arrependimento, mortificação e constriçãoCLASSIFICAÇÃO DOS ESTADOS EMOCIONAIS
  4. 4. O QUE É EMOÇÃO?Teoria de James-Lange – Final do Século XIXTeoria de Cannon-Bard – Inicio do Século XXPRIMEIRAS TEORIAS PARA ENTENDER COMO SE ESTABELCE A RELAÇÃOENTRE EXPERIENCIA EMOCIONAL E EXPRESSÃO EMOCIONALQUAL É A DIFERENÇA ENTREEXPERIENCIA EMOCIONAL E EXPRESSÃOEMOCIONAL?Pergunta fundamental
  5. 5. Expressões somáticas e visceraisQuando trememos, suamos, aumentamos a FC,etc, sentimos medoSensações que experimentamos“Nós sentimos medo e por isso trememos, a FCaumenta, suamos diante da serpente, etcEstou comhipoglicemiae muita fomeEstounervoso. Émeu primeiroencontro..Estou commedo. Nuncaviajei deavião..O que são as emoções?Ficar ansioso, tremer e suar por vários motivos
  6. 6. Órgãos efetuadores das expressões emocionaisÓrgãos visceraisMusculatura esqueléticaNúcleos motores viscerais- lacrimejamento- vocalização- sudorese- mudanças hemodinâmicas- mudanças no ritmo respiratório- salivação, deglutição, vômito, mastigação- etc.Núcleos motores somáticos- Expressão verbal- Expressão facial- Expressão gestualSistema endócrinoSistema imune
  7. 7. Lutar ou Fugir ????Medo AgressãoPiloereçâoTaquipnéiaTaquicardiaPressâo arterialMidríaseDefecaçâo↓ TGIVocalizaçãoCauda abaixadaTronco curvadoSíntese e secreção de hormôniosPiloereçâoTaquipnéiaTaquicardiaPressão arterialMidríaseVocalizaçãoCauda elevadaTronco eretoRespostasVisceraisRespostasSomáticasRespostasEndócrinasOs comportamentos desobrevivência sãomotivados.Há vantagem nisso?
  8. 8. Sistema nervoso periféricoSNASistema motor somático Sistema nervoso centralÁreas corticaisEstruturas subcorticaisHipotálamoAmígdala
  9. 9. RéptilMamíferoprimitivoPrimatahumanoTeoria de Paul Maclean
  10. 10. REPTILEstímulosambientaisComportamento desobrevivênciaHipotálamo +Tronco encefálicoEstímulosambientaisSistema Límbico Comportamento desobrevivênciaMAMIFERO PRIMITIVOEMOÇÕES: aumentou a eficiência dos mecanismos de sobrevivênciaMedo ou prazerEstímulos sensoriais específicosComportamento desobrevivênciaEstímulosambientaisPRIMATAS (humano)RACIONALIZACAO (Cultura) + emoçõesNeocórtex Sistema LímbicoMedo ou prazerLivre arbítrioPlanejamentoDecisão, etc
  11. 11. O CONCEITO DE SISTEMAretina NGL Córtexestriado(occipital)Núcleo geniculado lateralVia visual que forma o sistema visualAluno domodulo ISupervisor doModulo ICoordenação docurso de MedicinaVia de comunicação e organização do curso de Medicina queforma parte do organograma institucional
  12. 12. Sistema nervoso periféricoSNASistema motor somático Sistema nervoso centralÁreas corticaisEstruturas subcorticaisHipotálamoAmígdalaSISTEMA LÍMBICO
  13. 13. REPTILEstímulosambientaisComportamento desobrevivênciaHipotálamo +Tronco encefálicoEstímulosambientaisSistema Límbico Comportamento desobrevivênciaMAMIFERO PRIMITIVOEMOÇÕES: aumentou a eficiência dos mecanismos de sobrevivênciaMedo ou prazerEstímulos sensoriais específicosComportamento desobrevivênciaEstímulosambientaisPRIMATAS (humano)RACIONALIZACAO (Cultura) + emoçõesNeocórtex Sistema LímbicoMedo ou prazerLivre arbítrioPlanejamentoDecisão, etc
  14. 14. O CONCEITO DESISTEMA LÍMBICOASSOCIAÇÃO DE DIVERSAS ESTRUTURAS DO LOBO LÍMBICO A DIFERENTESESTRUTURAS PRESENTES NO HIPOCAMPO, CORTEX FRONTAL, CORTEX TEMPORAL,TÁLAMO, MESENCEFALO ATRAVES DE TRACTOS AXONAIS.
  15. 15. O CIRCUITO DE PAPEZVISÃO NEUROANATOMICAVISÃO NEUROFUNCIONALEm 1930, Papez já acreditava que aqui acontece amaior parte da experiência emocional. Esta teoriaainda é aceita na neurociência atual
  16. 16. CIRCUITO DE PAPEZPrimeiro modelo sobre ocircuito neural das EMOÇÕESRegiões corticais e subcorticaisCIRCUITO DE PAPEZPrimeiro modelo sobre ocircuito neural das EMOÇÕESRegiões corticais e subcorticaisHipotálamoGiro do CínguloHIPOCAMPOTálamo AnteriorNeocórtexRiqueza EmocionalExperiência EmocionalExpressão visceral da emoçãoAferênciassensoriaisCIRCUITO BÁSICO DAS EMOÇÕES
  17. 17. Componentes corticaisGiro do cíngulo (mesocórtex)Giro para-hipocampal (paleocórtex)Hipocampo(arquicórtex)Área Pré-Frontal (neocórtex)
  18. 18. Componentes subcorticaisAmigdala (um dos núcleos basais)Área septalNúcleos mamilares do hipotálamoNúcleos anteriores do tálamoNúcleos habenulares
  19. 19. NUCLEOSANTERIORES DOTÁLAMOCÓRTEX CINGULADOHIPOCAMPOHIPOTALAMONEOCÓRTEXParecem definir o“colorido” daexperiênciaemocionalExemplos: ocórtex occipital,temporal e frontalIntegrante do Lobo Límbicoparece definir parte da“experiência emocional”peça tambémimportante paraa formação eprocessamentoda memórias eda experiênciaemocionalFÓRNIX(promove a integraçãofísica entre estas duasestruturas)Pode receber a alcunha de centro integrado e executor, promovendo asecreção de hormônios que vão controlar diretamente a hipófise ou atuarem receptores dispersos nos mais variados órgãosAs ações hipotalâmicas caracterizam a Expressão emocionalReenviam informaçõesprocessadas no hipotálamopara o lobo límbico ehipocampo realimentando ocircuito de PapezFUNCIONALIDADE DO CIRCUITO DE PAPEZ simplificado
  20. 20. Ampliação doCircuito dePapezBotão de disparodas experiênciasemocionaisConsolidaçãoda memória (emocional)ExperiênciasubjetivaExpressão visceral das emoçõesSNA e sistema endócrinoExperiência objetiva
  21. 21. Circuitos internos do SistemaLímbicoPara os núcleosautonômicos dotronco e medulaPara a substanciacinzentaarquedutal naponte“disparadordas emoções”
  22. 22. ELEMENTOS QUE COMPÔE O SISTEMA LÍMBICO
  23. 23. DIFICULDADE COM O CONCEITO DE UMSISTEMA NEURAL ÚNICO PARA ASEMOÇÕESEstruturasanatômicasinterconetadasCircundam otronco encefálicoForma o sistemalímbicoÉ o único sistema ou conjunto decircuitos relacionados a experiência eexpressão emocional?Giro cinguladoHipocampoAmidalaNúcleos talâmicosHipotálamoNeocórtexEtc.Resta estudar uma ouduas emoções quepossuem circuitosneurais bemespecificados atravésde evidenciascientíficas
  24. 24. MEDO E ANSIEDADE
  25. 25. Ansiedade - de origem grega, significa estrangular, sufocar, oprimir.Angústia – desconforto.Angor- opressão ou falta de ar.Angere- causar pânicoMedo: tem causas objetivos e definidosAnsiedade: tem causas subjetivasDe que maneira encarar a questão?a)Ponto de vista psicanalítico?b)Ponto de vista evolucionário (biológico)?
  26. 26. MEDO e ANSIEDADE:Tem raízes nas reações de defesa dos animais. Quando o seubem estar ou a integridade física ou a própria sobrevivênciasão ameaçados, o organismo reage comportamental eneurovegetativamente expressando a reação de medo.Estímulos: predador natural, agressor da mesma espécie ouestímulos condicionados. Se a ameaça é apenas potencial(incerto) e não real, então causa ansiedade.O ser humano experimenta essas sensações mas com umcolorido diferente: depende da experiência cognitiva do que éo perigo real e potencial .
  27. 27. Estresse : ocorrência fisiológica e normal no reino animal; componente biológico necessária para aadaptação do organismo à uma nova situação.Do ponto de vista psíquico, o estresse se traduz na ansiedade, uma atitude fisiológica (normal)SINTOMAS ASSOCIADOS À ANSIEDADE01 - tremores ou sensação de fraqueza02 - tensão ou dor muscular03 - inquietação04 - fadiga fácil05 - falta de ar ou sensação de fôlego curto06 - palpitações07 - sudorese, mãos frias e úmidas08 - boca seca09 - vertigens e tonturas10 - náuseas e diarréia11 - rubor ou calafrios12 - polaciuria (aumento de número de urinadas)13 - bolo na garganta14 - impaciência15 - resposta exagerada à surpresa16 - dificuldade de concentração ou memória prejudicada17 - dificuldade em conciliar e manter o sono18 - irritabilidadeBallone GJ -Ansiedade, Esgotamento e Estresse- in. PsiqWeb, Internet, disponível em www.psiqweb.med.br, revisto em 2005
  28. 28. Núcleos nervosos presentes na Amígdala
  29. 29. AMIGDALA discrimina estímulos associados ao medoe alerta o organismo; disparador do medo e ansiedadeLESÃO BILATERAL DA AMIGADALAMUDANÇAS EMOCIONAIS- Ignora as expressões de medo e de ira nas outras pessoas- Diminui a agressividade- Não sente medo ou ansiedade- Mas preserva o reconhecimento de sentimentos como alegria, prazer
  30. 30. startstartPercepção conscientePercepção subconscienteA amigdala recebe aferênciasde todo o neocortex, do giro docíngulo e do hipocampo.:: INTEGRAÇAO ::
  31. 31. EIXOHIPOTALÁMOHIPOFISEADRENALREGULAÇÃO DA PRODUÇÃO E SECREÇÃO DECORTISOL – POTENTE ANTI-INFLAMATÓRIO
  32. 32. Integração da sinalização química no controle dador/inflamaçãoSNCSNPSistema nervosoautônomoIMUNEENDÓCRINOestimulatóriainibitória
  33. 33. RECEPTORES QUÍMICOS (farmacológicos)RECEPTORES IONOTRÓPICOSou canais iônicos dependentesde ligantesRECEPTORES METABOTRÓPICOS ouacoplados a proteína GRECEPTORES ENZIMÁTICOS ou tirosinaquinase
  34. 34. RECEPTORESINTRACELULARES ENUCLEARESRECEPTORES DEGLICORTICÓIDES
  35. 35. CondicionamentoSom + choqueCondicionamentoSom + choqueSom + choqueO rato exibe reação de medo e ansiedadeO rato exibe reação de medo e ansiedadeSom sem choqueO rato exibe reação de medo e ansiedadeAS REAÇÕES EMOCIONAIS DE MEDO (E DE IRA) PODE SERCONDICIONADO (APRENDIDO) PORQUE A AMIGDALA RESPONDEPELA APRENDIZAGEM AFETIVA.O Sistema Límbico tem a função psíquica de avaliação dasituação, dos fatos e eventos de vida e realizar aintegração do sistemas nervoso, endócrino e imunológico.A avaliação afetiva das coisas depende da experiênciavivida, as circunstâncias atuais e as normas culturais.
  36. 36. Mecanismo neural da aprendizagem afetivaConclusão: a amigdala regula a expressão do medo e agressão diante dos estímulosambientais. Funciona como um botão de disparo das emoções.N. córtico medialComportamentome medocondicionado
  37. 37. Circuito neural para o medo aprendidoCórtexauditivoNúcleoBasolateralNúcleoCentralHipotálamoSubstânciapequiarquidutalno troncoencefálicoCórtexcerebralRespostaNeurovegetativaReaçãocomportamentalExperiênciaEmocionalExpressão emocionalsomConclusão: a amigdala regula a expressão do medo e agressão diante dosestímulos ambientais. Funciona como um botão de disparo das emoções.
  38. 38. Ativação do giro cingulado e da amígdala em resposta a estímulosaversivos
  39. 39. “Caminhos para curar o trauma” por N. Westerhoff e U. FrommbergerArtigo: Revista Mente e Cérebro Ano XVII n 207Mostra como as experiências de risco de morte(experiência emocional) que podem levar indivíduos adesenvolver o transtorno do estresse pós-traumático(TEPT) e as possíveis estratégias de tratamento.
  40. 40. Estabelecimento de hierarquia Manutenção da hierarquiaDominanteSubmissoLesão bilateralda amigdala dodominanteLesão bilateralda amigdala dodominante↓ AgressividadeRebaixamento nahierarquia socialA redução nos níveis de 5HT(serotonina) tambémcausa ↑ Agressividade
  41. 41. AMÍDALAVISÃO NEUROANATOMICAVISÃO NEUROFUNCIONALIMPORTANTE NA FORMAÇÃO DAEXPERIENCIA EMOCIONAL E ESTÁINTIMAMENTE RELACIONADA AOMEDO E ANSIEDADEProcessamento do Medo e da AnsiedadeParticipa ativamente do circuito neural do medo aprendido
  42. 42. SINDROME DEKLÜVER-BUCY• CEGUERA PSIQUICA• TENDENCIAS ORAIS• HIPERMETAMORFOSE• ALTERAÇÃO NOCOMPORTAMENTO SEXUAL• MUDANÇAS EMOCIONAISSintomatologiadecorrente da lobotomiatemporal em MacacosRhesusOs macacos apresentavam um comportamento “estúpido”, pois não sentiammedo. Ficam perto e se deixam acariciar por humanos, não tinham medo demacacos mais agressivos ou serpentes e não apresentavam vocalizações eexpressões faciais associadas ao medo.Capitulo 18: Neurociências, Bear et al
  43. 43. Síndrome de Kluver-BucyLESAO DO LOBO TEMPORAL, incluindo a remoção da amigdala, giro-parahipocampal ehipocampo-AGONOSIA VISUAL: incapacidade de reconhecer objetos familiares.-HIPERORALIDADE E PERVERSÃO DO APETITE: levar à boca qualquer objetoindiscriminadamente e ingerí-lo.-COMPORTAMENTO SEXUAL ALTERADO: masturbação e hiperatividade sexual- MUDANÇAS EMOCIONAIS: não tinham medo de mais nada, mesmo aos predadores naturais einexpressividade emocional tanto facial como vocal.
  44. 44. INTERPRETAÇÃOIdentifica o perigoESTIMULO ou situação de perigo(real)PRESSENTIMENTO ou Expectativa(irreal)SELEÇÃO DE RESPOSTASSim NãoSimEvitável por OmissãoNãoAtivação de MecanismosSupressoresExpressão de Sofrimento(limitação das reaçõesorgânicas)Suprime respostasESQUIVA INIBITÓRIAPara Remoção do estimulo =Reação de FUGAEvita o estimulo atitude de proteção e/ou LutaESQUIVA ATIVAAtivação deMecanismosMotoresExpressãoEmocionalProcessamento central(experiência emocional)Regiões corticaisRegiões corticais e subcorticaiscomportamentoExpressãoEmocionalHá ExpressãoEmocional?(teoria de Cannon-Bard)(teoria de James- Lange)Vias sensoriais

×