Treinamento segurança do trabalgo nwn

307 visualizações

Publicada em

apresentaçao do curso de treinamento de segurança do trabalho

Publicada em: Serviços
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
307
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Treinamento segurança do trabalgo nwn

  1. 1. Treinamento de Integração Alan Costa da Costa: Técnico em Segurança do Trabalho
  2. 2. História da empresa A empresa RAFIAM do Brasil Ltda foi fundada em XX de XXX de 20XX, iniciou suas atividades atuando em obras de construção civil e expandiu posteriormente para obras industriais, de saneamento básico, terraplanagem, até que no ano de XXXX passou a investir também em xxxxx A cada nova obra realizada é a certeza da realização de um sonho que é poder contribuir para a consolidação daquilo que hoje se traduz na filosofia da nossa empresa.
  3. 3.  A empresa RAFIAM acredita que trabalhar com segurança é obrigação de todos. Temos a certeza de que nossos funcionários são nosso bem maior, por isso, não abrimos mão de cumprir as normas de segurança e de garantir um ambiente de trabalho mais seguro e harmonioso para todos.  Neste programa, as principais medidas para a preservação da Segurança e Saúde do trabalhador são evidenciadas com o objetivo de mostrar maneiras corretas que deverão ser adotadas com prioridade no que se refere ao cumprimento das Normas de Segurança e as Leis do Trabalho. Política da Segurança
  4. 4. Objetivo do Treinamento Capacitar os funcionários através dos ensinamentos e normas de segurança, para que pelo conhecimento, motivação e obrigação, desempenhem o trabalho com a atitude de prevenir acidentes diminuindo assim ao máximo o número de acidentes de trabalho.
  5. 5. Algumas Normas e Procedimentos Internos  Apresentar-se quando convocado para os exames médicos;  Apresentar-se quando convocado para esclarecimentos sobre investigação de acidentes;  É proibido afastar-se do trabalho sem prévia autorização da chefia imediata.  Cumprir os procedimentos e ordens de serviço da empresa que foram desenvolvidas para sua segurança e conforto. O não cumprimento das mesmas pode acarretar em punição e até demissão por justa causa.
  6. 6. A Segurança do Trabalho O que é Segurança do Trabalho?  Segurança do trabalho pode ser entendida como os conjuntos de medidas e ações que são adotadas visando diminuir os acidentes de trabalho e doenças ocupacionais e assim proteger a integridade do trabalhador no ambiente de trabalho.
  7. 7. A Segurança do Trabalho A equipe do SESMT – Serviços Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho em parceria com a CIPA busca trabalhando em conjunto melhorar as condições de trabalho adaptando o ambiente de trabalho as necessidades físicas e psicológicas dos trabalhadores. Conseguindo assim promover o controle dos riscos profissionais, bem como a melhoria das condições de trabalho, e qualidade de vida para o trabalhador.
  8. 8. O que é um acidente? É um evento não desejado que tem por resultado uma lesão ou enfermidade a um trabalhador em sua integridade física, saúde e/ou psicológica, ou um dano a propriedade.
  9. 9.  Acidente de trabalho é aquele sofrido na empresa ou a serviço dela, causando lesão corporal ou perturbação funcional; Lesão corporal, exemplo: Feridas, luxações, lesões de forma geral. Perturbação funcional, exemplo: Problemas psicológicos relacionados ao trabalho  Causando a morte ou incapacidade temporária ou permanente para o trabalho; O que é acidente de trabalho?
  10. 10. O que é acidente de trabalho?  Para todos os efeitos legais o acidente de trajeto tem o mesmo peso do acidente de trabalho.  A única vantagem em ter um acidente considerado como de trabalho ou trabalho é o direito a estabilidade. Esse direito é de um ano a contar do primeiro dia de trabalho do trabalhador acidentado.
  11. 11. Mas, o que é acidente de trajeto? É aquele que ocorre de casa para o trabalho e do trabalho para casa. Independente do meio de locomoção. Para que fique caracterizado o acidente de trajeto não pode haver desvio algum no caminho.
  12. 12.  Comunique a chefia imediatamente;  Analise com calma se pode ajudar, as vezes uma simples ligação para os Bombeiros ou SAMU pode salvar uma vida. Esse é o tipo de atitude que não precisa esperar, apenas analize e se for necessário faça! O que fazer em caso de acidente de trabalho?
  13. 13. ATO INSEGURO É todo ato consciente ou não, capaz de provocar algum dano ao trabalhador, aos seus companheiros ou a máquinas, materiais ou equipamentos, estando diretamente relacionado à falha humana. São esses os atos responsáveis pela maioria dos acidentes de trabalho atualmente. Ex: Deixar de utilizar os EPI´s, executar tarefas com ferramentas improvisadas, mexer com eletricidade sem ser eletricista, fazer brincadeiras no local de trabalho, etc. Causas de Acidentes de Trabalho
  14. 14. Causas de Acidentes de Trabalho Condição Insegura: Consiste em irregularidade ou deficiências existentes no ambiente de trabalho, que constituem riscos para a integridade física do trabalhador e para sua saúde, bem como para os bens materiais da Empresa. Ex.: andaime sem guarda-corpo, cabo elétrico energizado sem isolamento, serra circular sem coifa protetora, falta de ordem, arrumação e limpeza, etc.
  15. 15. Lembre-se em casos de acidentes de trabalho todos perdem. Por isso temos que nos empenharmos em evitá-lo
  16. 16. Em 2009, o Brasil registrou 390.180 Acidentes de Trabalho, sendo que 12.649 resultaram em incapacidade permanente para o trabalho e, 2.582 resultaram em mortes. Houveram 49.069 pessoas acidentadas no trajeto. O País gastou cerca de R$ 23,6 bilhões com Acidentes do Trabalho. O Estado de São Paulo registrou o total de 146.705 Acidentes de Trabalho, sendo que 4.155 resultaram em incapacidade permanente para o trabalho e, 687 resultaram em mortes. PERDAS COM OS ACIDENTES
  17. 17. Riscos Físicos: Ruídos, Vibrações, Calor, Temperaturas extremas, etc; Riscos Químicos: Cimentos, Argamassas, Poeiras, etc. Riscos Biológicos: Fungos, Bactérias, Vírus, etc. TIPOS DE RISCOS PRESENTES NO AMBIENTE DE TRABALHO
  18. 18.  Sofrimento físico e mental;  Cirurgias e remédios;  Próteses e assistência médica;  Fisioterapia e assistência psicológica;  Dependência de terceiros para acompanhamento e locomoção; PERDAS DO ACIDENTADO
  19. 19.  Diminuição do poder aquisitivo;  desamparo à família;  Estigmatização do acidentado;  Desemprego;  Marginalização;  Depressão e traumas. PERDAS DO ACIDENTADO
  20. 20.  Gastos com primeiros socorros e transporte do acidentado;  Tempo perdido, outros funcionários terão parar para socorrer o acidentado, e os funcionários gastam tempo comentando o ocorrido;  Terá que pagar os primeiros quinze dias após o afastamento;  Depois dos 15 dias o funcionário receberá do INSS. PERDAS DA EMPRESA
  21. 21. Gastos com contratação de um substituto para o funcionário que se acidentou; Prejuízos materiais, e com pagamento de indenizações;  Má fama no meio empresarial; Perdas da Empresa
  22. 22. Para o Governo  Perda de mão de obra produtiva, temporária ou permanentemente; Mais gente dependendo do dinheiro do INSS; Isso significa que irá gastar mais.  Menos dinheiro recebido de contribuinte pelo INSS, o que contribui para o aumento saldo vermelho. Perdas do governo
  23. 23. Mas afinal, como evitar Acidentes de Trabalho?
  24. 24. Para Evitar Acidentes  Conheça os riscos;  Leve os riscos a sério;  Mantenha a organização no ambiente de trabalho, evite materiais espalhados;  Não improvise ferramentas, equipamentos ou materiais;  Não faça manutenções se não foi treinado para isso;  Evite Trabalhar com pressa e correria;
  25. 25.  Não faça gambiarras na rede elétrica;  Evite utilizar cabos elétricos muito longos. Quanto mais longo for maior será a chance de sobrecarregá-lo;  Não mexa na rede elétrica se não for especialista;  Evite ligar mais de um equipamento dependendo da potência da tomada;  Cuidado com os buracos ociosos feitos para a fundação. Quando perceber algum buraco não sinalizado avise a CIPA e o demais responsáveis pela obra; Para evitar acidentes
  26. 26.  Todo equipamento em manutenção deve ser sinalizado. Isso evita acionamentos que poderiam provocar acidentes;  Ao sair ou entrar no balancim bem como durante todo o exercício de cada atividade o trabalhador deverá usar o Cinto de Segurança;  Quando a passagem for estreita deixa o colega passar primeiro;  Evite contato prolongado com argamassa e cimentos. O contato prolongado pode provocar dermatoses e alergias na pele; Para evitar acidentes
  27. 27.  Evite brincadeiras, correria a algazarras no local de trabalho;  Mantenha atenção voltada para a atividade que estiver executando. Não escute MP3 ou outros equipamentos parecidos no local de trabalho. A falta de atenção é um dos maiores causadores de acidentes;  Não suba em escadas ou balancins avariados. Lembre- se dependendo da queda não temos uma segunda chance;  Evite passar em baixo de andaimes ou balancins. O perigo nesse caso é a queda de materiais; PARA EVITAR ACIDENTES
  28. 28.  Comunique os superiores imediatamente as situação de risco em seu ambiente de trabalho;  Aplique as medidas corretivas ou preventivas;  Siga as orientações que lhe forem dadas. Elas foram criadas para proteger sua integridade física e sua saúde;  Use EPIs;  Ajude a preservar os EPCs.  Participe dos treinamentos oferecidos pela empresa. PARA EVITAR ACIDENTES
  29. 29. Área de Vivência:  Manter os banheiros e vestiários limpos e organizados;  Coloque o lixo nas lixeiras;  Acione a descarga quando utilizar o sanitário.  Colabore com o pessoal que faz a limpeza e tenha um abiente sempre limpo;  Faça as refeições no refeitório. Isso colabora com a organização e diminui os insetos na obra; Hábitos de Higiene a serem seguidos
  30. 30.  Respeite o direito do próximo não fumando em locais de uso coletivo;  Cuidar da higiene pessoal também é um ato de amor ao próximo.  Troque de roupa diariamente e se mantenha mais protegido da ação das bactérias e vírus; Hábitos de Higiene a serem seguidos
  31. 31. Conforme Norma Regulamentadora 6.1, Equipamento de Proteção Individual, EPI é todo dispositivo de uso individual utilizado pelo empregado, destinado à proteção de riscos suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde no trabalho. A empresa é obrigada a fornecer ao empregado, gratuitamente, EPI adequado ao risco, em perfeito estado de conservação e funcionamento EPI–Equipamento de Proteção Individual
  32. 32. Obrigações da Empresa: Adquirir o EPI adequado ao risco de cada atividade; Exigir o seu uso; Fornecer ao empregado somente EPI’s aprovados pelo órgão nacional competente em matéria de segurança e saúde no trabalho; Orientar e capacitar o empregado quanto ao uso adequado acondicionamento e conservação. EPI–Equipamento de Proteção Individual
  33. 33. Obrigações do funcionário:  Utilizar apenas para a finalidade a que se destina;  Responsabilizar-se pela guarda e conservação;  Comunicar ao empregador qualquer alteração que o torne impróprio para uso;  Cumprir as determinações do empregador sobre o uso adequado. EPI–Equipamento de Proteção Individual
  34. 34. EPIs de uso obrigatório: Uniforme completo, Capacete, Óculos de Segurança e Botina de Segurança. EPIs a serem usados conforme a tarefa: Cinto de segurança (um ou dois talabartes), Protetor auricular, Bota de Borracha, Luvas, Máscara Respiratória, Protetor Facial, entre outros. EPI–Equipamento de Proteção Individual
  35. 35. Capacete Protege o trabalhador contra impacto de objetos sobre a cabeça, impactos em estruturas durante deslocamentos, insolação direta, respingos de produtos químicos, entre outros. Atenção:  Não pinte ou cole adesivos sem autorização;  Não utilize boné sobre o capacete, pois inutiliza a função da carneira protetora;  Utilize sua jugular, para evitar a perda repentina de seu capacete nos trabalhos em altura. EPI–Equipamento de Proteção Individual
  36. 36. BOTINAS DE SEGURANÇA Protegem seus pés contra queda de objetos, choque elétrico, agentes térmicos, objetos cortantes e escoriantes, umidades e respingos de produtos químicos entre outros. Atenção: Mantenha seu equipamento em bom estado de conservação e limpeza; Evite utilizar calçados úmidos, pois trazem doenças como frieiras, infecções, etc. Troque todo dia a meia. EPI–Equipamento de Proteção Individual
  37. 37. Cinto de segurança tipo pára-quedista Protege o trabalhador contra riscos de queda. Atenção:  É obrigatório seu uso a partir de 2 (dois) metros de altura;  Procure fixa-lo em lugares independentes do andaime;  Inspecione-o diariamente, conserve-o isento de óleos, graxas e evite o contato com materiais cortantes ou pontiagudos;  Não prendê-lo em cantoneiras, tubos ou ponta de andaimes  Guarde-o no armário somente seco. EPI–Equipamento de Proteção Individual
  38. 38. PROTETOR AURICULAR Protege o trabalhador contra ruídos provenientes dos processos produtivos. Podem ser de inserção (plug) ou de concha. Atenção:  Manter as partes a serem inseridas limpas, isentas de poeiras, óleos, graxas e demais impurezas;  Quando fora de uso, guardá-lo na embalagem plástica (não pendurar no capacete);  Demarcar uma das extremidades do cordão do plug (por exemplo, com um nó). EPI–Equipamento de Proteção Individual
  39. 39. Respiradores/máscaras  Os respiradores tem o objetivo de evitar inalação de vapores orgânicos, névoas, partículas finas, partículas tóxicas através das vias respiratórias. Atenção:  Solicite o respirador adequado ao contaminante presente na sua área de trabalho (poeiras, névoas, fumos metálicos);  Dúvidas: consulte o Departamento de Segurança do Trabalho. EPI–Equipamento de Proteção Individual
  40. 40. Proteção facial  Protege o rosto trabalhador de partículas projetadas nos serviços com esmerilhamento, na serra circular, policorte, entre outros. Atenção:  Ao retirá-lo,coloque-a no lugar correto.  Cuide bem dos seus equipamentos, lembre-se eles são seus protetores.  Conserve-os em boas condições de uso. EPI–Equipamento de Proteção Individual
  41. 41. Atenção:  Mantenha-as em bom estado de conservação e limpeza.  Evite contato com graxas, óleos ou produtos químicos que restringirão a sua utilização;  Mantenha as luvas sempre higienizadas;  Solicite luvas adequadas às suas tarefas. Qualquer dúvida, informe-se com o pessoal da segurança do trabalho. EPI–Equipamento de Proteção Individual Luvas  Protegem as mãos contra respingos de produtos químicos, objetos cortantes e escoriantes, perfurações, agentes térmicos choque elétrico, umidade, etc.
  42. 42. Óculos de segurança  Protegem seus olhos de agentes agressivos, projetados ou provenientes de radiações, que possam causar lesões.  Atenção:  Ao guardar seus óculos, faça-o de forma que as hastes não pressionem e arranhem a lente e nunca junto com outros objetos que o danifiquem;  Lentes sujas com graxas ou óleos deverão ser lavadas com detergente ou sabão neutro. EPI–Equipamento de Proteção Individual
  43. 43. Sinalização: placas de advertência, correntes, fita zebrada, cones e telas tapumes de isolamento; EPC–Equipamento de Proteção Coletiva
  44. 44.  Guarda-corpos e rodapés; Tela de proteção contra quedas de ferramentas de altura, etc. EPC–Equipamento de Proteção Coletiva
  45. 45. É importante cuidar dos EPCs. Eles são a defesa mais eficiente contra acidentes. Não destrua, nem permita que outros o façam. Vamos cuidar e preservar as proteções coletivas. Isso é ser consciente e responsável. EPC–Equipamento de Proteção Coletiva
  46. 46. Ninguém faz segurança do trabalho sozinho. Para conseguir bons resultados é necessário o colaboração de todos Antes de iniciar uma atividade avalie os riscos, e faça com segurança
  47. 47. Sejam bem vindos A empresa RAFIAM conta com você nessa corrente pela vida! Obrigado! Alan Costa da Costa Técnico em Segurança do Trabalho

×