Ppt -os_reinos_da_vida

6.214 visualizações

Publicada em

0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.214
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
301
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ppt -os_reinos_da_vida

  1. 1. Os Reinos da Vida
  2. 2. Que critérios se usam nos sistemas de classificação dos seres vivos?• Todos os sistemas de classificação têm subjacentes uma série de critérios.• Entre os critérios usados temos: - critérios morfológicos. Ex: simetria - critérios fisiológicos. Ex: tipo de respiração - critérios paleontológicos. Ex: Archaeopterix - Modo de nutrição Ex: fotoautotrofismo,… - Embriologia. Ex: semelhança de embriões - Cariologia. Ex: o cariótipo de cada espécie tem o mesmo nº de cromossomas. (Há contudo excepções) -Etologia (estudo do comportamento animal). Ex: comportamento migratório de certas aves - Critérios bioquímicos. Ex: estudo comparativo das biomoléculas como o DNA. - Organização estrutural. Ex: diferenças estruturais a nível celular.
  3. 3. Sistemas de Classificação dos Seres Vivos em Reinos• O Reino é a categoria taxonómica mais ampla, inclui maior número de espécies que as restantes categorias e as semelhanças entre elas são menores.• Ao longo do tempo, a classificação dos seres vivos em reinos sofreu diversas modificações, de acordo com os critérios seguidos na classificação dos seres vivos.
  4. 4. Sistema de classificação em dois reinos (Aristóteles)
  5. 5. Quais foram os critérios de classificação seguidos por Aristóteles?• A distinção dos seres vivos é feita com base no seu aspecto e na sua capacidade de movimento.• Deste modo existem dois reinos: - Reino das Plantas – Abrange uma grande diversidade de organismos – seres fotossintéticos sem locomoção e sem ingestão e, também bactérias e fungos. - Reino dos Animais – Inclui seres vivos não fotossintéticos que têm locomoção e que obtêm alimentos por ingestão, tanto os unicelulares (protozoários) como os pluricelulares.
  6. 6. Quais as limitações do sistema declassificação em dois reinos de Aristóteles?• A posição das bactérias e dos fungos não está bem esclarecida. Por ex: os fungos são incluídos nas plantas mas não são fotossintéticos e a sua parede celular é de natureza diferente .• As bactérias também são incluídas apenas porque têm parede celular.• Este modelo de Aristóteles não consegue explicar a posição de certos organismos como a Euglena, que tem locomoção e é fotossintética.
  7. 7. Sistema de classificação em três reinos de Haeckel
  8. 8. • Com o desenvolvimento da microscopia óptica e da tecnologia bioquímica, surgiu o Reino Protista onde foram incluídos os seres mais primitivos e de classificação duvidosa, com características de plantas e de animais como as bactérias, as algas unicelulares, os protozoários e os fungos.• Os seres deste reino têm características pouco definidas e não se incluem nos animais nem nas plantas.
  9. 9. Sistema de classificação em quatro reinos de Copeland
  10. 10. • Com o desenvolvimento do microscópio electrónico, Copeland reparou nas grandes diferenças estruturais entre seres eucariontes e procariontes e criou o Reino Monera que inclui os seres procariontes, ficando o Reino Protista com os fungos, algas vermelhas e castanhas e os protozoários.• As algas verdes continuam a pertencer ao reino das plantas, apesar de serem estruturalmente mais semelhantes às algas vermelhas e castanhas que estão no Reino Protista.
  11. 11. Sistema de classificação em cinco reinos de Wittaker (1969)
  12. 12. Quais os critérios de classificação em que Wittaker se baseia?• São três os critérios em que Wittaker se baseia:1. Níveis de organização estrutural – considera essencialmente o tipo de célula procariótico ou eucariótico e se há unicelularidade ou multicelularidade.2. Tipos de nutrição – tem como base o processo de obtenção do alimento.3. Interacções nos ecossistemas – os tipos de nutrição relacionam-se com as interacções alimentares que os organismos estabelecem no ecossistema.
  13. 13. Quais as limitações do sistema de Wittaker (1969)?• O sistema de classificação de Wittaker, apresentado por este em 1969, apresenta algumas limitações que o próprio reconhece.• Um dos principais problemas é relativo à possível separação entre eucariontes unicelulares e multicelulares. Por exemplo, as algas verdes incluem seres eucariontes unicelulares, coloniais e multicelulares. Deste modo deveriam estar incluídas quer no Reino Protista quer no Reino Plantae.• Também em relação ao Reino Monera, surgem estudos realizados por Carl R. Woese, que, utilizando novas técnicas moleculares, determinou a estrutura e composição química de várias bactérias. A partir destes dados, estabeleceu relações filogenéticas entre as bactérias.• Surgem assim dois grupos de bactérias dentro do Reino Monera: as Arqueobactéria (que sobrevivem em condições extremas como salinas, águas sulfurosas, ácidas ou ferventes) e as Eubactéria que não conseguem sobreviver nessas condições extremas.
  14. 14. Classificação em cinco reinos de Witaker modificada(1979)
  15. 15. • Em 1979 Wittaker altera o seu anterior sistema de classificação e coloca no Reino Protista todas as algas quer sejam unicelulares ou multicelulares.• Também divide o reino Monera em dois grupos: o das arqueobactérias e o das eubactérias.
  16. 16. Quais os critérios de classificação subjacentes à classificação de Wittaker modificada (1979)?
  17. 17. Critérios de classificação:• Tipo de célula: - Procariótica: sem compartimentação membranar interna, logo, sem núcleo nem organitos membranares. Apenas possui ribossomas porque estes não são membranares. - Eucariótica: com compartimentação membranar interna, logo, com núcleo e organelos não membranares e membranares como cloroplastos e mitocôndrias.
  18. 18. • Organização celular: - Unicelulares: seres vivos constituídos por uma só célula, procariótica (bactérias) ou eucariótica (protozoários, algas unicelulares e fungos unicelulares). Solitários ou formando colónias. - Multicelulares: Seres vivos constituídos por mais do que uma célula. Podem apresentar tecidos formados de células com reduzida diferenciação celular (algas e fungos multicelulares) ou elevada diferenciação celular (plantas e animais).
  19. 19. • Tipos de nutrição:Os microrganismos que obtêm energia através da luz podem ser:Fotoautotróficos: são organismos que usam a luz como fonte de energia e o carbono inorgânico (CO2) como fonte de carbono. São representados pelas bactérias fotossintetizantes (cianobactérias), bactérias sulfurosas púrpura (exemplo: Chromatium) e bactérias sulfurosas verdes (exemplo: Chlorobium), algas e plantas verdes. Existem cerca de 60 espécies de bactérias fotoautotróficas.Fotoheterotróficos: usam luz como fonte de energia e compostos orgânicos (álcool, carboidratos, ácidos orgânicos, etc.) como fonte de carbono. São as bactérias verdes não sulfurosas (exemplo: Chloroflexus) e as bactérias púrpuras não sulfurosas (exemplo: Rhodopseudomonas ).Os microrganismos que obtêm energia através da oxidação de compostos orgânicos ou inorgânicos podem ser classificados em:Quimioautotróficos: usam os compostos químicos (gás sulfídrico (H2S), enxofre elementar (S), amônia (NH3), gás hidrogênio (H2), nitrato (NO3- ), nitrito (NO2-) e ferro (Fe2+) como fonte de energia e usam o CO2 como fonte de carbono. Ex: bactérias nitrificantesQuimioheterotróficos: são organismos que usam compostos orgânicos como fonte de energia e de carbono. Este grupo inclui a maioria das bactérias, fungos e protozoários.
  20. 20. Fonte de carbono Fonte de energia(para produzir matéria Autotróficos Heterotróficos orgânica) (utilizam CO2 ou CO) – (utilizam compostos produtores orgânicos) – consumidoresFototróficos (utilizam Fotoautotróficos Fotoheterotróficos luz solar) (CO2) (compostos orgânicos Ex: plantas, algas e como álcool) algumas bactérias Ex: algumas bactérias como as como as bactérias cianobactérias verdes não sulfurosas Quimiotróficos Quimioautotróficos Quimioeterotróficos(utilizam a energia de (CO) (Compostoscompostos químicos) Ex: algumas bactérias, orgânicos) como as bactérias Ex: animais, fungos e a nitrificantes maioria das bactérias
  21. 21. • Interacções nos ecossistemas: os tipos de nutrição relacionam-se com as interacções alimentares que osorganismos estabelecem no ecossistema.• Segundo as interacções alimentares, consideram-se: - Produtores – seres autotróficos (plantas, algas e cianobactérias) - Macroconsumidores – seres heterotróficos que se nutrem por ingestão (animais, alguns protozoários como a amiba) - Microconsumidores – seres heterotróficos que se nutrem por absorção. Também podem ser chamados decompositores ou saprófitas (bactérias heterotróficas, fungos e alguns protistas como as paramécias).
  22. 22. Exercícios:1. Designe o taxon que considera ser mais natural. Justifique.2. Tendo presente a classificação de Whittaker modificada distinga:a) Os seres dos Reinos Fungi e Animalia com base no modo de nutrição;b) Os seres dos Reinos Plantae e Animalia com base na interacção nos ecossistemas;c) Os seres dos Reinos Fungi e Monera com base na organização celular.3. Distinga cada um dos seres vivos seguintes quanto:a) Tipo de célulab) Organização celularc) Tipo de nutriçãod) Interacção nos ecossistemasCianobactérias; Polipódio; Espirogira; minhoca; bactérias verdes não sulfurosas; bactérias sulfurosas; fungos; Amiba; paramécia.
  23. 23. Bibliografia e webliografia:http://www.infoescola.com/imagens/d8f3fungi-pics1-04m.jpghttp://www.puc.cl/sw_educ/biologia/bio100/imagenes/7a03dc34b12filenameF1104typeimagejpeg.jpghttp://animaldiversity.ummz.umich.edu/site/img/montage.jpghttp://clopra.files.wordpress.com/2006/11/cedroclose.jpghttp://133.25.19.145/PDB/Galleries/USA1999/Species/Euglena_2.jpghttp://www.flores-guia.com.br/flores-brinco-de-princesa/flores-brinco-de-princesa_995_1.jpghttp://www.publico.es/resources/archivos/2007/9/27/1190924151652amils2dn.jpghttp://www.anossaescola.com/blog/media/190/20070122-filipe1.jpgSilva,A. ; e outros (2004). Terra, Universo de Vida. 1ªedição. Porto Editora. Porto.Amabis,J.; Martho, G. (1994). Biologia dos organismos. Editora Moderna. São Paulo.Matias, O.; Martins, P. (2004).Biologia. 1ª edição. Areal Editores. Lisboa.

×