Redes locais-Infra-estrutura de rede nas escolas públicas portuguesas

1.045 visualizações

Publicada em

Apresentação académica da disciplina de Metodos e Técnicas de Investigação

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.045
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Redes locais-Infra-estrutura de rede nas escolas públicas portuguesas

  1. 1. Redes Locais Infra-Estrutura de Rede nas Escolas Públicas Portuguesas DocenteHugo Castro 20101384 Prof. Cristina de SáJoão Malveiro 20101404Paulo Alves 20101382Ricardo Moreira 20101339Sérgio Pinto 20101357
  2. 2. AGENDA Introdução O que são Redes Locais? A Importância do Plano Tecnológico da Educação Compromissos assumidos com o PTE Modernização Tecnológica das Escolas Internet nas Salas de Aula – Redes de Área Local Soluções E se não houvesse o PTE? Conclusões do Estudo Questões Bibliografia
  3. 3. Introdução A importância das redes locais A massificação das Tecnologias da Informação e da Comunicação no Ensino O desenvolvimento tecnológico em Portugal Desafios e planeamento da União Europeia Principais barreiras ao desenvolvimento tecnológico
  4. 4. O que são Redes Locais? Em computação, Rede de Area Local ou LAN (Local Area Network), é uma rede de computadores utilizada na interconexão de equipamentos processadores com a finalidade de troca de dados. As LANs são utilizadas para conectar computadores, servidores, periféricos e outros dispositivos que possuam capacidade de processamento numa casa, escritório, escola e edifícios próximos. O uso de Wireless vai desde transmissores de rádio (ex: walkie- talkies), até satélites artificias no espaço. A sua utilização mais comum é verificada em redes de computadores, servindo como meio de acesso à Internet através de locais remotos como no escritório, aeroportos, espaços comerciais, escolas, transportes públicos ou até mesmo em casa.
  5. 5. A Importância do Plano Tecnológico daEducação Definido em 2007, este plano tinha como principal objectivo modernizar as escolas e potenciar a utilização das Tecnologias da Informação e Comunicação no ambiente de ensino. Objectivos propostos em 2007 tendo como meta 2010: Colocar Portugal entre os 5 países Europeus m ais avançados na Visão m odernização tecnológica do ensino em 2010 Objectivos Media UE 15 (2006) Portugal (2007) Portugal (2010) Ligação à Internet de Banda Larga de alta velocidade 6 Mbps 4 Mbps ≥48 Mbps Nº de alunos por PC com ligação à Internet 8,3 12,8 2 Percentagem de Docentes com certificação TIC 25% - 90% Fo nte: Gabinete de Estatística e P laneamento da Educação
  6. 6. Compromissos assumidos com o PTE Em 2007 o governo português identificou a necessidade de criar os alicerces necessários para a construção de uma sociedade mais evoluída tecnologicamente. Foi criado o Plano Tecnológico para a Educação  Banda larga  Formação de docentes e alunos  Criação de redes locais Foram identificadas medidas necessárias para suprir as actuais deficiências
  7. 7. Objectivos dos Plano Tecnológico Medidas Atingir um rácio de 2 alunos por computador ligado à internet Garantir uma ligação à internet de banda larga >= a 48Mbps em todas as escolas Utilização das TIC em pelo menos 25% das aulas Disponibilização de endereços de email a 100% dos alunos Certificar 90% docentes em TIC Certificar 50% em TIC
  8. 8. Modernização Tecnológica dasEscolas Desafios Medidas Investimento deficiente  Fornecimento de banda larga Equipamento obsoleto  Fornecimento de Equipamento desadequado equipamentos terminais(computadores) Insuficiencia de equipamento  Criação e renovação de redes locais Ausencia de estratégia
  9. 9. Internet nas Salas de Aula – Redesde Área Local Desafios Medidas Cablagem Estruturada  Segregação de redes Equipamento obsoleto  Aumento e renovação de cablagem e pontos de rede Equipamento desadequado  Criação e renovação de Insuficiencia de equipamento redes locais(wired wireless) incluindo equipamentos Ausencia de separação de redes Desafios de segurança
  10. 10. Amostra do PTE 1200 35520 0 Pontos de rede Total de PCs 375600 Numero de escolas Investimento: Entre 42M€ e 74M€ Fonte: GEPE – Estudo de implementação, Internet na sala de Aula
  11. 11. Numero de alunos por computador 19.1 Portugal 11.5 UE 15 8.3 Finlândia 6 2001 2007 Fonte: GEPE – Estudo de implementação, Internet na sala de Aula
  12. 12. Número de alunos porcomputador/internet 38.9 Portugal UE 15 15.7 Finlândia 9.4 6.2 2001 2007 Fonte: GEPE – Estudo de implementação, Internet na sala de Aula
  13. 13. Utilização das TIC em sala deaula 79% 69% 49% Portugal UE 15 Finlândia % de docentes cujos alunos usaram computador em aula (2006) Fonte: GEPE – Estudo de implementação, Internet na sala de Aula
  14. 14. Soluções Cobertura cablada por salas:  Capacitar as Salas de Aula com 1 ou 2 pontos de rede, fomentando a utilização do conceito Sumário Electrónico  Criação de Laboratórios de Informática  Média de aproximadamente 20 PC’s para uso exclusivo administrativo, com rede própria  Média 30 pontos estimados para outros serviços  Média de 143 a 177 pontos de rede por escola + cobertura WiFi
  15. 15. Soluções Cobertura cablada de todos os PC’s  Objectivo de cinco alunos por PC  Todos os professores com PC  Média ~20 PCs por área administrativos por escola  Média de 313 pontos de rede por escola + cobertura WiFi
  16. 16. E se não houvesse o PTE? Menor accesso à informação Desacelaração na evolução/aptidão tecnológica Menor partilha Menor colaboração Menos aplicações
  17. 17. Conclusões do estudo Era premente a necessidade de adopção de tecnologias de informação e da comunicação no ensino O PTE veio trazer a estratégica para esse investimento As metas propostas eram agressivas O PTE está a cumprir o proposto(mais computadores, mais acesso, mais formação, mais aplicações)
  18. 18. QUESTÕES
  19. 19. Bibliografia e Referências E.Escola. O que é?. Janeiro 2011.<http://eescola.pt/e-escolinha/oquee.aspx> Educação, Ministério da. Educação em Números – Portugal 2010. Lisboa: Gabinete de Estatística e Planeamento da Educação. Ministério da Educação, Setembro 2010. Educação, Ministério da. Internet na Sala de Aula – Redes de Área Local. Estudo de Implementação. Lisboa: Gabinete de Estatística e Planeamento da Educação (GEPE). Ministério da Educação, 2008. Educação, Ministério da. Modernização Tecnológica das Escolas 2008/2009. Lisboa: Gabinete de Estatística e Planeamento da Educação. Ministério da Educação, 2009. Educação, Ministério da. Plano Tecnológico da Educação. Lisboa: Gabinete de Estatística e Planeamento da Educação. Ministério da Educação, 2008 Gabinete de Estatística e Planeamento da Educação (GEPE). Outubro/Novembro/Dezembro de 2010. <www.gepe.min- edu.pt/> Ministra garante que Plano Tecnológico da Educação antecipou metas. TEK. Dezembro de 2010. <http://tek.sapo.pt/noticias/computadores/ministra_garante_que_plano_tecnologico_da_edu_1012849.html> Portugal - Plano Tecnológico da Educação: um meio para a melhoria do desempenho escolar dos alunos. OEI. Dezembro de 2010. <http://www.oei.es/noticias/spip.php?article2911>

×