INFORMATIVO DO SEMINÁRIO DE TEOLOGIA E CULTURA    http://semitecdegenebra.blogspot.com/                semitec@hotmail.com...
[#]Objetivos    A declaração visa a tomada de ações conjuntas para com o ensino superior dos países pertencentes à União  ...
AzerbaijãoÁustriaBélgica (comunidades flamenga e francófona),Bósnia e HerzegovinaBulgáriaCazaquistãoChipreCroáciaDinamarca...
RoméniaRússiaSanta SéSérviaSuécia,SuíçaTurquiaReino UnidoRepública ChecaUcrânia.    [#]Reuniões            de ministros   ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

SEMITEC - Declaracão de bolonha

948 visualizações

Publicada em

SEMITEC - Declaracão de bolonha

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
948
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

SEMITEC - Declaracão de bolonha

  1. 1. INFORMATIVO DO SEMINÁRIO DE TEOLOGIA E CULTURA http://semitecdegenebra.blogspot.com/ semitec@hotmail.com.br twitter: @ismaeldegenebraDeclaração de BolonhaOrigem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Nota: Não confundir com Concordata de Bolonha. Países Signatários da Declaração de Bolonha A Declaração de Bolonha (19 de Junho de 1999) — que desencadeou o denominado Processo de Bolonha— é um documento conjunto assinado pelos Ministros da Educação de 29 países europeus, reunidos na cidade italiana de Bolonha. A declaração marca uma mudança em relação às políticas ligadas ao ensino superior dos países envolvidos e procura estabelecer uma Área Europeia de Ensino Superior a partir do comprometimento dos países signatários em promover reformas de seus sistemas de ensino. A declaração reconhece a importância da educação para o desenvolvimento sustentável de sociedades tolerantes e democráticas. Embora a Declaração de Bolonha não seja um tratado, os governos dos países signatários comprometem-se a reorganizar os sistemas de ensino superior dos seus países de acordo com os princípios dela constantes. Índice 1 Objetivos o 1.1 Países que aderiram o 1.2 Reuniões de ministros  1.2.1 Os comunicados 2 Protestos 3 Fontes 4 Referências 5 Ver também 6 Ligações externas o 6.1 Sítios oficiais o 6.2 Outros
  2. 2. [#]Objetivos A declaração visa a tomada de ações conjuntas para com o ensino superior dos países pertencentes à União Europeia, com o objetivo principal de elevar a competitividade internacional do sistema europeu do ensino superior. Para assegurar que o sistema europeu do ensino superior consiga adquirir um grau de atracção mundial semelhante ao das suas extraordinárias tradições cultural e científica, delinearam-se os seguintes objetivos a serem atingidos na primeira década do terceiro milénio : [1]  Promover entre os cidadãos europeus a empregabilidade e a competitividade internacional do sistema europeu do Ensino Superior.  Adoptar um sistema baseado em três ciclos de estudos:  1.º ciclo, com a duração mínima de três anos - grau de licença, Licenciado [2]. - de 180 a 240 ECTS;  2.º ciclo, com a duração de um ano e meio a dois (excepcionalmente um ano) - grau de mestre, Mestrado [2] , - de 90 a 120 ECTS (mínimo de 60 no 2.º ciclo) ;  3.º ciclo - grau de doutor, Doutorado [2] - Sem requerimentos de ECTS.  Implementar o suplemento ao diploma;  Estabeler um sistema de créditos transferíveis e acumuláveis (ECTS), comum aos países europeus, para promover a mobilidade mais alargada dos estudantes. (Os créditos podem também ser adquiridos em contextos de ensino não superior, incluindo a aprendizagem ao longo da vida, desde que sejam reconhecidos pelos estabelecimentos de ensino superior de acolhimento;  Promover a mobilidade dos estudantes (no acesso às oportunidades de estudo e formação, bem como a serviços correlatos),professores, investigadores e pessoal administrativo (no reconhecimento e na valorização dos períodos passados num contexto europeu de investigação, de ensino e de formação, sem prejuízo dos seus direitos estatutários);  Promover a cooperação europeia na avaliação da qualidade, com vista a desenvolver critérios e metodologias comparáveis;  Promover as dimensões europeias do ensino superior, em particular:  Desenvolvimento curricular;  Cooperação interinstitucional;  Mobilidade de estudantes, docentes e investigadores;  Programas integrados de estudo, de formação e de investigação. [#]Países que aderiramPara além dos 29 signatários iniciais, aderiram à Declaração de Bolonha até à reunião de ministros de Lovaina (2009)mais 18 países:AlbâniaAlemanhaAndorraArménia
  3. 3. AzerbaijãoÁustriaBélgica (comunidades flamenga e francófona),Bósnia e HerzegovinaBulgáriaCazaquistãoChipreCroáciaDinamarcaEslováquiaEslovéniaEspanhaEstóniaFinlândiaFrançaGeórgiaGréciaHungriaIslândiaIrlandaItáliaLetóniaLituâniaLiechtenstenLuxemburgoMacedóniaMataMoldáviaMontenegroNoruegaPaíses BaixosPolóniaPortugal
  4. 4. RoméniaRússiaSanta SéSérviaSuécia,SuíçaTurquiaReino UnidoRepública ChecaUcrânia. [#]Reuniões de ministros O acompanhamento do processo e o seu desenvolvimento é objeto de reuniões periódicas dos ministros responsáveis pelo ensino superior nos países aderentes. Tiveram lugar reuniões em Praga (2001), Berlim (2003), Bergen (2005), Londres (2007), Lovaina (2009) e Budapeste e Viena (2010). A próxima reunião de ministros será realizada em Bucareste, em Abril de 2012. [#]Protestos Nos últimos meses de 2007, houve uma onda de insatisfação e protestos de estudantes na Espanha, contra a Declaração de Bolonha e a unificação do sistema universitário europeu. Milhares de estudantes se manifestaram em Madrid e centenas em outras cidades espanholas em 14 de novembro, contra uma reforma que, segundo eles, representa aumento das taxas e mercantilização do ensino, isto é, a adequação dos programas educacionais às necessidades das empresas. [3] [#]Fontes  Comunicados das reuniões de ministros  Site oficial do Processo de Bolonha para o período 2007-2010 (em inglês) Referências 1. ↑ The Bologna Process - Towards the European Higher Education Area (em inglês) "European Commission - Education & Training" ab c 2. ↑ Os termos de "master" e "doctorat", traduzidos na respectiva língua, são geralmente aceite nos vários países enquanto o de "licença", se usado em (Pt, Fr) pode ser designado porBacherel (Be, Al, En, Ch) ou por Grado (Es) (visto na versão Fr : Processus_de_Bologne ) 3. ↑ A faísca grega ou um novo Maio de 68. UOL, 28/12/2008

×