Formação das Cidades Coloniais

266 visualizações

Publicada em

Informações muito básicas sobre a configuração das primeiras cidades organizadas no Brasil.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
266
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Formação das Cidades Coloniais

  1. 1. CIDADES COLONIAI S
  2. 2. Estrutura Administrativa das cidades coloniais
  3. 3. Câmara Municipal De forma geral, uma câmara municipal tinha a incumbência de controlar as rendas e gastos da administração pública do local, regulamentar as atividades comerciais desenvolvidas nos arredores da cidade, cuidar da preservação e limpeza de todo o patrimônio público e
  4. 4. Antiga Câmara Municipal do Rio de Janeiro
  5. 5. O “Prefeito”  Como a Câmara de vereadores era o órgão máximo da administração local, não existindo à época o poder executivo municipal, o presidente da Câmara acumulava as funções que atualmente cabem ao prefeito, ao Juiz de Direito e aos órgãos tributários e tomava suas decisões legislativas, judiciárias e fazendárias em conformidade com o Juiz de Paz, que
  6. 6. Curiosidades sobre a Câmara de Salvador  Durante todo o período colonial, a cadeia da cidade de Salvador funcionava no pavimento térreo do prédio da Câmara. Na ala norte ficavam as mulheres e na ala oposta os homens, sendo que no subsolo existiam as enxovias (cadeias subterrâneas) onde ficavam as solitárias. Na primeira metade do século XIX, o judiciário separa-se definitivamente da Câmara e a cadeia da cidade passa a funcionar no Forte do Barbalho.  No período colonial o prédio da Câmara também abrigou um açougue público, vez que era responsabilidade dos vereadores fiscalizarem o abastecimento de alimentos da cidade a fim de evitar abusos dos comerciantes à população.
  7. 7. Pelourinho Coluna de madeira ou pedra, colocada em praça ou lugar público, simbolizando a autoridade e a justiça régias.
  8. 8. Igrejas Agente colonizador , civilizador, regulador dos costumes, mas também principal espaço de sociabilida de.
  9. 9. Olinda - PE
  10. 10. Interior da Igreja de São Francisco – Salvador
  11. 11. Ouro Preto - MG
  12. 12. Para muitos historiadores, a colonização do Brasil foi, em grande parte, um empreendimento urbano, apesar de a economia da Colônia ter se baseado na exportação de produtos rurais. O núcleo urbano foi o ponto de partida para a ocupação da terra.
  13. 13. As cidades coloniais tinham a nítida finalidade de civilizar a Colônia. As cidades eram o centro de difusão de hábitos e costumes da Metrópole.
  14. 14. Além de serem parte integrante da estratégia portuguesa de colonização, as cidades no Brasil colonial também serviram de entrepostos comerciais e sedes do poder
  15. 15. Com características diferentes das que marcaram as cidades da América espanhola - que eram planejadas como um tabuleiro de xadrez, com ruas e quarteirões retos e uniformes -, as cidades brasileiras foram resultado da dinâmica do dia-a-dia, ou seja, de um crescimento desordenado.
  16. 16. A estrutura urbana era rudimentar. Somente algumas ruas eram calçadas e iluminadas com lampiões a óleo de baleia. Não havia esgoto: os dejetos eram transportados pelos escravos em tonéis denominados tigres. Por causa das péssimas condições de higiene, as cidades eram frequentemente assoladas por febres e endemias. Não havia transporte público; as famílias mais abastadas transitavam em carruagens ou liteiras. Na paisagem da cidade colonial, a mulher branca quase não aparecia, pois só lhe era permitido o percurso da casa

×