1                               PROPOSTAS ELEITAS NAS ETAPAS                          MANUALTERRITORIAIS, SETORIAIS E DE C...
2         GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA         Governador do Estado da Bahia         Jaques Wagner         Secretário de Cul...
3         SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL                IV CONFERÊNCIA ESTADUAL DA CULTURA DA BAHIA      ...
4                          PROPOSTAS ELEITAS NAS ETAPAS                           TERRITORIAIS, SETORIAIS E NAS           ...
5                                                             SUMÁRIO                                              Eixo I ...
6                                         Eixo I                          Expressões Artísticaspropostas_secult.indd 6    ...
7          I. EXPRESSÕES ARTÍSTICAS          ARTES VISUAIS          Sertão Produtivo          Projeto : 396         EDITAI...
8         PRÉ-PRODUÇÃO (PREPARATIVOS):         CAPACITAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS CULTURAIS         ELABORAÇÃO DO PRO...
9          FORTALECIMENTO DOS SETORES EDUCATIVOS E DAS DINÂMICAS DE FORMAÇÃO NOS MUSEUS E CENTROS          DE CULTURA DA D...
10         VALOR ESTIMADO :          Projeto : 9         FOMENTO E GESTÃO         DIAGNÓSTICO SETORIAL :         LOCAL(IS)...
11         JUSTIFICATIVA :         DIANTE DAS LUTAS ENFRETADAS PELOS POVOS INDÍGENAS PARA RESISTIR ATÉ O PRESENTE, ENFRENT...
12         PRÉ-PRODUÇÃO (PREPARATIVOS): 6 MESES         PRODUÇÃO (REALIZAÇÃO DO PROJETO): 6 MESES         PÓS-PRODUÇÃO (AV...
13         VISITAS AOS MUNICIPIOS PARA CONHECER OS TRABALHOS DESENVOLVIDOS (DOS ROTEIROS E REGISTROS         AUDIOVISUAIS)...
14         RESULTADOS ESPERADOS :         QUE HAJA UMA TRANSFORMAÇÃO DA REALIDADE SÓCIO-CULTURAL VITALIZANDO A IDENTIDADE ...
15         PRÉ-PRODUÇÃO (PREPARATIVOS):         CAPACITAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS CULTURAIS         ELABORAÇÃO DO PR...
REALIZADORES(CURTAMETRAGISTAS, DOCUMENTARISTAS, ANIMADORES), CINECLUBISTAS, PONTOS DE         CULTURA, FESTIVAIS/MOSTRAS, ...
OBJETIVO :         CRIAR E MANTER UM PROGRAMA DE APOIO Á CRIAÇÃO DE REDES DE DIFUSÃO, DISTRIBUIÇÃO E EXIBIÇÃO         QUE ...
18         EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA         BALANÇO DA PRODUÇÃO REALIZADAS         ÍNDICE DOS EMPREGOS DIRETOS E INDIRETOS   ...
CIRCO         DANÇA         MÚSICA         TEATRO         LITERATURA                                                      ...
PÚBLICO ALVO :        O público-alvo dos galpões são os artistas circenses que atuem no interior e na capital do Estado. O...
Projeto : 12          CRIAÇÃO DE UM PROGRAMA DE APOIO AO CIRCO          DIAGNÓSTICO SETORIAL :                            ...
CIRCO. O QUE SINALIZARIA PARA AS PREFEITURAS E DEMAIS CIDADÃOS A RELEVÂNCIA HISTÓRICA,          ARTÍSTICA E CULTURAL DESTA...
R$ 9.000.000 EM DEZ ANOS                                                                                                  ...
PROPOSIÇÃO DE PARCERIAIS     DIVULGAÇÃO    24     PRODUÇÃO (REALIZAÇÃO DO PROJETO)     LANÇAMENTO DOS EDITAIS     INSCRIÇÕ...
LEVANDO EM CONSIDERAÇÃO SEUS NÍVEIS DE DESENVOLVIMENTO E PROFISSIONALIZAÇÃO.      CRIAR MECANISMOS DE FOMENTO A REALIZAÇÃO...
26         APOIAR MOVIMENTOS SOCIAIS DE ORGANIZAÇÃO E MOBILIZAÇÃO POLÍTICA DA DANÇA NO SEUS         PROCESSOS DE LEGITIMAÇ...
FORMAÇÃO DE AGENTES PARA O MUNDO DO TRABALHO. DESTE MODO, ENTENDEMOS QUE UM PROGRAMA         DE AÇÃO CONTINUADA, COM A REA...
VALOR ESTIMADO :    28     LITERATURA     Sertão Produtivo      Projeto : 396     EDITAIS TERRITORIAIS     DIAGNÓSTICO SET...
PROPOSIÇÃO DE PARCERIAIS     DIVULGAÇÃO                                                                                   ...
EXISTEM POLÍTICAS ESPECÍFICAS QUE ESTIMULEM O ESCRITOR EM SUA FORMAÇÃO E PRODUÇÃO. O        PROFUNDO DO MUNDO, TAL COMO FA...
7. ARTICULAÇÃO COM A SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PARA A ADOÇÃO E AQUISIÇÃO DE         LIVROS PARADIDÁTICOS (LITERATURA) DE AUTO...
DESSA AÇÃO.     ESTIMULAR A CRIAÇÃO LITERÁRIA LOCAL.     APROXIMAR OS AUTORES DA SOCIEDADE CIVIL.     DIVULGAR E FAZER CIR...
Extinção das filarmônicas existentes         Dispersão dos músicos         Vulnerabilidade social de crianças e jovens    ...
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres

3.034 visualizações

Publicada em

IV Conferência Estadual de Cultura da Bahia

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.034
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.111
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
29
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Propostas eleitas na etapas territoriais, setoriais e conferências livres

  1. 1. 1 PROPOSTAS ELEITAS NAS ETAPAS MANUALTERRITORIAIS, SETORIAIS E DE CULTURA DA CONFERÊNCIA ESTADUAL NAS CONFERÊNCIAS-LIVRES TEXTO BASE 2011propostas_secult.indd 1 28/11/2011 12:56:33
  2. 2. 2 GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA Governador do Estado da Bahia Jaques Wagner Secretário de Cultura Antônio Albino Canelas Rubim Chefia de Gabinete Rômulo Cravo Almeida Diretoria Geral Emília Gonçalves Superintendente de Desenvolvimento Territorial da Cultura Adalberto Santos Superintendente de Promoção Cultural Carlos Paiva Diretora da Fundação Cultural do Estado da Bahia Nehle Franke Diretor da Fundação Pedro Calmon Ubiratan Castro Diretor do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural Frederico Mendonça Diretora do Centro de Culturas Populares e Identitárias Arany Santana Diretora de Museus do IPAC Maria Célia Moura Santospropostas_secult.indd 2 28/11/2011 12:56:33
  3. 3. 3 SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL IV CONFERÊNCIA ESTADUAL DA CULTURA DA BAHIA DA CULTURA – SUDECULT Comissão Organizadora Superintendente de Desenvolvimento Territorial da Cultura Adalberto Santos – SUDECULT (coordenador geral) Adalberto Santos Ana Paula Vargas - ASCOM Arany Santana – CCPI Assessoria Técnica Carlos Paiva – SUPROCULT Juscelina Santos Emília Gonçalves – Diretoria Geral SECULT Lorena Saavedra Frederico Mendonça – IPAC Nehle Franke – FUNCEB Uilson Pedreira Ubiratan Castro – FPC Secretaria Coordenação Caravanas Conferências Territoriais Adriana Santos Igor Souza Cristiane Santos Renata Camarotti Moisés Peneluc Rita Clementina Pereira Thayná Lima Diretora de Territorialização da Cultura Hirton Fernandes Rosângela Leal Lyra Mediadores Coordenação das Representações Territoriais da Cultura Ana Verena Cedraz Rita Clementina Pereira (Coordenadora) André Sacramento Denise Alves Camila França Danielle Jacó Coordenadores de Macro-Território Edwin Silva das Neves Aloma Lopes Galeano Érica Souza Cleber Eduão Fabiana Oliveira Maria do Socorro Ribeiro Geovan Adorno Brás Maylla Pita Gleise Oliveira Raquel Machado Galvão Graça Lobo Saliha Araújo Rachid Alves Iris Pereira Juliana Almeida Representantes Territoriais Laise Castro Adelson dos Santos Fonseca – Agreste de Alagoinhas Luciene Diamantine Allan Christian Meira Borges – Médio Rio das Contas Maylla Pita Andréia Ferreira do Carmo – Itaparica Mirnah Leite M.M Andrade Carla Lidiane Pereira de Sousa – Piemonte Norte do Itapecurú Rejane Paz Cleisiane Rebouças Dantas Marques – Baixo Sul Rosalba Lopes Gelson Fernandes Vieira – Bacia do Rio Grande Silvia Regina S. da Silva Sueli Ribeiro Izaias Junior dos Reis – Bacia do Jacuípe Tadeu Félix José Antonio Souza Maciel – Itapetinga Uilson Pedreira Larianne Rocha Silva – Sertão de São Francisco Maria Karina Lima de Andrade – Semiárido Nordeste II Identidade visual, revisão e produção Patrícia Moreira – Vitória da Conquista Tempo Propaganda Paulo Esdras da Silva Junior – Sertão Produtivo Pitágoras de Luna Freire Alves – Chapada Diamantina Projeto gráfico cartilha e diagramação Plutarco Drumond de Magalhães Neto – Vale do Jequiriça Taiane Oliveira Renata Araújo dos Reis – Metropolitana de Salvador Vandick Coqueiros – Bacia do Paramirim Vinícius Galvão Santos – Piemonte do Paraguaçu Zilma Pereira dos Santos – Piemonte da Diamantina Diretora de Projetos para Desenvolvimento da Cultura Norma Vianna Coordenação Pontos de Cultura Renata Camarotti (Coordenadora) Gleise Oliveira Vânia Leone Coordenadora de Ações Transversais Sophia Rocha Diretora de Espaços Culturais Giuliana Kauark Coordenação Apoio Administrativo Nathália Leal (coordenadora) Aline Bispo Ailton Gonçalves Coordenação de Programação Viviane Andrade (coordenadora) Iris Pereira Cleide Queirós Ailson Rolemberg Estagiárias Ana Paula Pereira Andréa Silva Daniela Romero Kétsia Santos Figueiredo Ricardo Soarespropostas_secult.indd 3 28/11/2011 12:56:33
  4. 4. 4 PROPOSTAS ELEITAS NAS ETAPAS TERRITORIAIS, SETORIAIS E NAS CONFERÊNCIAS LIVRESpropostas_secult.indd 4 28/11/2011 12:56:33
  5. 5. 5 SUMÁRIO Eixo I - Expressões Artísticas 6 Artes Visuais 7 Audiovisual 10 Circo 18 Dança 23 Literatura 28 Música 32 Teatro 37 Eixo II - Patrimônio e Memória 42 Patrimônio e Memória 43 Culturas Polulares 46 Museus e Memoriais 51 Patrimônios Material e Imaterial 70 Arquitetura e Urbanismo 88 Eixo III - Pensamento e Leitura 91 Bibliotecas 92 Livro e Leitura 106 Pesquisadores e Estudiosos da Cultura 128 Eixo IV - Transversalidade da Cultura 130 Cultura Digital e Comunicação 131 Cultura e Direitos Humanos 137 Cultura e Educação 145 Cultura e Meio Ambiente 154 Cultura e Turismo 160 Eixo V - Gestão da Cultura 170 Desenvolvimento Territorial da Cultura 171 Formação e Qualificação em Cultura 193 Gestão de Equipamentos Culturais 224 Sistemas Estadual e Municipal de Cultura 240 Eixo VI - Redes Produtivas e Serviços Criativos 246 Elos das Redes Produtivas 247 Geração de Emprego e Renda 261 Serviços Criativos 287 Propostas Encaminhadas para Outro Eixo Temático 303propostas_secult.indd 5 28/11/2011 12:56:33
  6. 6. 6 Eixo I Expressões Artísticaspropostas_secult.indd 6 28/11/2011 12:56:33
  7. 7. 7 I. EXPRESSÕES ARTÍSTICAS ARTES VISUAIS Sertão Produtivo Projeto : 396 EDITAIS TERRITORIAIS DIAGNÓSTICO SETORIAL : FORÇAS: PESSOAS COM APTIDÃO PARA: MÚSICA; ARTESANATO; CAPOEIRA; DANÇA; TEATRO; ARTES PLÁSTICAS. MANIFESTAÇÕES TRADICIONAIS POPULARES. OPORTUNIDADES: REALIZAÇÕES DE FEIRAS E FESTIVAIS FORMAÇÃO DE MULTIPLICADORES NAS DIVERSAS ÁREAS DE PRODUÇÃO CULTURAL. FRAQUEZAS: FALTA QUALIFICAÇÃO EM ARTES FALTA VALORIZAÇÃO DA SOCIEDADE PARA COM OS GRUPOS ARTÍSTICOS JÁ EXISTENTES AUSÊNCIA DE UMA COMISSÃO PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS CULTURAIS FALTA SUBSÍDIOS ÀS MANIFESTAÇÕES ARTÍSTICAS CARÊNCIA NA DIVULGAÇÃO LOCAL E TERRITORIAL DOS TRABAÇHOS ARTÍSTICOS DESENVOLVIDOS EM CADA MUNICÍPIO FALTA DE ESPAÇOS APROPRIADOS PARA A REALUIZAÇÃO DO EVENTO FONTE DE PESQUISAS E INSTRUMENTOS ESPECÍFICOS PARA A DIVULGAÇÃO DOS TRABALHOS ELABORADOS AMEAÇAS: FALTA DE PARTICIPAÇÃO NOS EDITAIS POR CARÊNCIA DE FORMAÇÃO CAPACITADORA FALTA DE AUTONOMIA FINACEIRA DOS ÓRGÃOS DE CULTURA FALTA DE FORMAÇÃO NA DIVERSAS EXPRESSÕES ARTÍSTICAS FALTA DE OPORTUNIDADES FALTA DE ESPAÇOS CULTURAIS NO TERRITÓRIO LOCAL(IS) PARA REALIZAÇÃO : OS MUNICÍPIOS QUE COMPÕEM O TERRITÓRIO SERTÃO PRODUTIVO PÚBLICO ALVO : ARTISTAS DO SERTÃO PRODUTIVO JUSTIFICATIVA : DEVIDO A AUSÊNCIA DE EDITAIS ESPECÍFICOS DE VERBA EXCLUSIVA PARA OS TERRITÓRIOS PARA CONCORRÊNCIA DE PROJETOS CONDIZENTES COM A REALIDADE DE CADA TERRITÓRIO FAZ-SE NECESSÁRIO A CRIAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO DESSE PROJETO OBJETIVO : LANÇAR EDITAIS DAS DIVERSAS LINGUAGENS ARTÍSTICAS EXCLUSIVOS PARA OS TERRITÓRIOS DE IDENTIDADE METAS : LANÇAMENTO DE 7 EDITAIS ANUAIS CONTEMPLANDO AS SEGUINTES LINGUAGENS ARTÍSTICAS: ARTES VISUAIS AUDIOVISUAL CIRCO DANÇA MÚSICA TEATRO LITERATURA ESTRATÉGIAS DE AÇÃO :propostas_secult.indd 7 28/11/2011 12:56:33
  8. 8. 8 PRÉ-PRODUÇÃO (PREPARATIVOS): CAPACITAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS CULTURAIS ELABORAÇÃO DO PROJETO EXECUTIVO PROPOSIÇÃO DE PARCERIAIS DIVULGAÇÃO PRODUÇÃO (REALIZAÇÃO DO PROJETO) LANÇAMENTO DOS EDITAIS INSCRIÇÕES DOS PROJETOS FORMAÇÃO DA BANCA DE AVALIAÇÃO DOS PROJETOS SELEÇÃO DOS PROJETOS FINANCIAMENTO DOS PROJETOS SELECIONADOS EXECUÇÃO DOS PROJEOS PÓS-PRODUÇÃO (AVALIAÇÃO DE RESULTADOS E ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO) PRESTAÇÃO DE CONTAS ENTREGA DE RELATÓRIOS PARCERIAS LOCAIS : INICIATIVA PRIVADA CDL´S PODER PÚBLICO (PREFEITURAS, UNIVERSIDADES, INSTITUITOS FEDERAIS, ONGS, ETC) RESULTADOS ESPERADOS : MAIOR DEMOCRATIZAÇÃO DOS ACESSOS AOS EDITAIS DO ESTADO DESBUROCRATIZAÇÃO DO ACESSO AOS EDITAIS MELHORIA NA QUALIDADE DA PRODUÇÃO ARTÍSTICA E CULTURAL DO TERRITÓRIO AMPLIAÇÃO DO ALCANÇE DO PRODUTO ARTÍSTICO REALIZADO NOS MUNICÍPIOS CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE RESULTADOS : SERÁ AVALIADO POR UMA BANCA JULGADORA PRESTAÇÃO DE CONTAS ENTREGA DE RELATÓRIOS DURAÇÃO DO PROJETO : PRÉ-PRODUÇÃO (PREPARATIVOS): 2 MESES PRODUÇÃO (REALIZAÇÃO DO PROJETO): 8 MESES PÓS-PRODUÇÃO (AVALIAÇÃO DE RESULTADOS E ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO):2 MESES VALOR ESTIMADO : A DEFINIR Setorial de Artes Visuais Projeto : 10 FORMAÇÃO, PESQUISA E MEMÓRIA DIAGNÓSTICO SETORIAL : LOCAL(IS) PARA REALIZAÇÃO : PÚBLICO ALVO : JUSTIFICATIVA : OBJETIVO :propostas_secult.indd 8 28/11/2011 12:56:33
  9. 9. 9 FORTALECIMENTO DOS SETORES EDUCATIVOS E DAS DINÂMICAS DE FORMAÇÃO NOS MUSEUS E CENTROS DE CULTURA DA DIMUS, FUNCEB E SECULT, INCLUSIVE NO INTERIOR, FORTALECENDO AS AÇÕES EXISTENTES A EXEMPLO DOS SALÕES REGIONAIS. METAS : PROMOVER O INTERCÂMBIO ENTRE OS 26 TERRITÓRIOS DE IDENTIDADE ATRAVÉS DE AÇÕES DE FORMAÇÃO E DIFUSÃO. AÇÕES DE FORMAÇÃO E INTERCAMBIO PARALELAS ÀS AÇÕES PÚBLICAS DE ARTES VISUAIS NOS DIVERSOS TERRITÓRIOS DE IDENTIDADE. IMPLEMENTAÇÃO DE PROGRAMAS EFETIVOS DO CENTRO DE FORMAÇÃO EM ARTES NA ÁREA DE ARTES VISUAIS. ESTRATÉGIAS DE AÇÃO : PARCERIAS LOCAIS : RESULTADOS ESPERADOS : CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE RESULTADOS : DURAÇÃO DO PROJETO : VALOR ESTIMADO : Projeto : 8 CRIAÇÃO, PRODUÇÃO E DIFUSÃO EM ARTES VISUAIS DIAGNÓSTICO SETORIAL : LOCAL(IS) PARA REALIZAÇÃO : EM TODO O ESTADO, CONFORME AS DIVERSAS ATIVIDADES A SEREM PROPOSTAS, DISCUTIDAS E ENCAMINHADAS NOS DIFERENTES PROJETOS SETORIAIS. PÚBLICO ALVO : PÚBLICO ESPECIALIZADO E PÚBLICO EM GERAL JUSTIFICATIVA : A PARTIR DAS DEMANDAS DOS ÚLTIMOS ANOS, URGE A DINAMIZAÇÃO E FORTALECIMENTO DO CIRCUITO COM PROJETOS, MOSTRAS E EVENTOS ARTICULADOS COM O CENÁRIO NACIONAL E INTERNACIONAL DE PORTE SIMILAR. OBJETIVO : EFETIVAÇÃO DA BIENAL INTERNACIONAL DE ARTE DA BAHIA. INCLUSÃO DE UM SALÃO REGIONAL EM SALVADOR. CRIAÇÃO DA CASA DOS ARTISTAS VISUAIS. CRIAÇÃO DE UM PORTAL DIGITAL QUE DÊ VISIBILIDADE A ARTISTAS E PROPICIE ARTICULAÇÃO EM REDE E MAPEAMENTO DOS ARTISTAS ATUANTES NO ESTADO DA BAHIA. METAS : PRIMEIRA CONVOCATÓRIA PARA A EFETIVAÇÃO DA BIENAL JÁ NO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2012 IMPLEMENTAÇÃO DO ESPAÇO CASA DOS ARTISTAS VISUAIS. ESTRATÉGIAS DE AÇÃO : PARCERIAS LOCAIS : RESULTADOS ESPERADOS : CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE RESULTADOS : DURAÇÃO DO PROJETO :propostas_secult.indd 9 28/11/2011 12:56:33
  10. 10. 10 VALOR ESTIMADO : Projeto : 9 FOMENTO E GESTÃO DIAGNÓSTICO SETORIAL : LOCAL(IS) PARA REALIZAÇÃO : PÚBLICO ALVO : JUSTIFICATIVA : OBJETIVO : PARTICIPAÇÃO EFETIVA DA REPRESENTAÇÃO DE ARTISTAS NAS INSTÂNCIAS DELIBERATIVAS DA ÁREA DE ARTES VISUAIS. AMPLIAÇÃO E DIFUSÃO DO PROGRAMA DE ARTES VISUAIS NO ESTADO QUE REALIZE ATIVIDADES EM TODOS OS TERRITÓRIOS DE IDENTIDADE. METAS : PARTICIPAÇÃO DA CLASSE NOS SEGUINTES CONSELHOS: CONSELHO ESTADUAL DE CULTURA CONSELHO CURATORIAL DE TODAS AS INSTITUIÇÕES LIGADAS ÀS ARTES VISUAIS ESTRATÉGIAS DE AÇÃO : PARCERIAS LOCAIS : RESULTADOS ESPERADOS : CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE RESULTADOS : DURAÇÃO DO PROJETO : VALOR ESTIMADO : AUDIOVISUAL Culturas Indígenas Projeto : 40 NÚCLEO DE PRODUÇÃO AUDIOVISUAL DOS POVOS INDÍGENAS NA BAHIA. DIAGNÓSTICO SETORIAL : FORÇAS: MÚSICA DANÇA INDÍGENA PINTURA ARTESANATO FRAQUEZAS: CIRCO TEATRO LITERATURA AUDIOVISUAL LOCAL(IS) PARA REALIZAÇÃO : A DEFINIR PÚBLICO ALVO : POVOS INDÍGENAS DA BAHIApropostas_secult.indd 10 28/11/2011 12:56:34
  11. 11. 11 JUSTIFICATIVA : DIANTE DAS LUTAS ENFRETADAS PELOS POVOS INDÍGENAS PARA RESISTIR ATÉ O PRESENTE, ENFRENTANDO LUTAS, VIOLÊNCIA E PRECONCEITOS. NESSE SENTIDO QUE VIMOS A NECESSIDADE DE DESENVOLVER ESTE PROJETO PARA QUE POSSAMOS CONTINUAR ESTA LUTA VALORIZANDO O NOSSO MODO DE SER E VIVER. ESTE PROJETO É IMPORTANTE PARA A PRESERVAÇÃO DA CULTURA FAZENDO COM QUE HAJA UM DIÁLOGO ENTRE OS POVOS INDÍGENAS DA BAHIA, VIABILIZANDO O CONHECIMENTO SOBRE SUA CULTURA TANTO PARA OUTROS POVOS INDÍGENAS COMO PARA OS NÃO ÍNDIOS. FAZENDO COM QUE A POPULAÇÃO BRASILEIRA VALORIZE A RIQUEZA DA SUA TERRA CONHECENDO A CULTURA DOS POVOS INDÍGENAS. ALÉM DE TRAZER GRANDE RELEVÂNCIA PORQUE PRETENDE SER DESENVOLVIDO E GERIDO PELOS PRÓPRIOS INDÍGENAS. ATRAVÉS DESTE TRABALHO PRETENDE-SE INCENTIVAR OS JOVENS A RECONHECER E A VALORIZAR O CONHECIMENTO DO SEU POVO QUE SÃO PASSADOS ATRAVÉS DOS MAIS VELHOS, TORNANDO-OS PESQUISADORES E REGISTRADORES DA MEMÓRIA DO SEU POVO. OBJETIVO : OBJETIVO GERAL: CRIAR UM NÚCLEO DE PRODUÇÃO AUDIOVISUAL COM ESPAÇO PRÓPRIO E MATERIAL PERMANENTE FORMADO POR REPRESENTANTES DAS ETNIAS EXISTENTES NA BAHIA ATENDENDO A ESTES POVOS, BUSCANDO CAPACITAR JOVENS PARA FAZER REGISTROS DAS SUAS LINGUAGENS ARTÍSTICAS, PRODUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO AUDIOVISUAL, FILMES ETNOGRÁFICOS E DOCUMENTÁRIOS QUE SERÃO UTILIZADOS NAS COMUNIDADES INDÍGENAS, NAS ESCOLAS INDÍGENAS E NÃO INDÍGENAS. AS AÇÕES DESTE NÚCLEO SERÃO CONTÍNUAS DE ACORDO COM AS DEMANDAS DAS COMUNIDADES. OBJTIVOS ESPECÍFICOS: FORTALECER A IDENTIDADE INDÍGENA NA BAHIA. VALORIZAR E REGISTRAR A HISTÓRIA E CULTURA DE CADA POVO. PRODUZIR MATERIAL DIDÁTICO PARA AS ESCOLAS INDÍGENA. ATENDER TODOS OS POVOS INDÍGENAS NA BAHIA. INCENTIVAR OS JOVENS A RECONHECER E A VALORIZAR O CONHECIMENTO DO SEU POVO. CONTRIBUIR COM A LUTA DOS POVOS INDÍGENAS. DIVULGAÇÃO DA CULTURA DOS POVOS INDÍGENAS METAS : PRODUZIR NO MÍNIMO UM VÍDEO SOBRE CADA POVO INDÍGENA NA BAHIA, SENDO LIVRE A ESCOLHA DA CATEGORIA (DOCUMENTÁRIO, FILME ETNOGRÁFICO, MATERIAL DIDÁTIC, ANIMAÇÃO, ATC) MAPEAMENTO ANUAL PARA AVALIAR A DEMANDA DA COMUNIDADE INDÍGENA E ESCOLHA DO TEMA PARA REGISTRO. ESTRATÉGIAS DE AÇÃO : PRÉ-PRODUÇÃO (PREPARATIVOS): SEMINÁRIO AUDIOVISUAL COM REPRESENTANTES DE TODOS OS POVOS INDÍGENAS DA BAHIA PARA APRESENTAR A PROPOSTA DO NÚCLEO, ESCOLHER OS REPRESENTANTES, OS GESTORES DO NÚCLEO E O LOCAL DE INSTALAÇÃO. ALÉM DE REALIZAR OFICINAS DE AUDIOVISUAL. AQUISIÇÃO E MONTAGEM DOS EQUIPAMENTOS CURSOS VARIADOS NA ÁREA DE AUDIOVISUAL PARA OS REPRESENTANTES ESCOLHIDOS: CURSO DE PRODUÇÃO DE VÍDEO, EDIÇÃO, ANIMAÇÃO, FOTOGRAFIA, CAPTURA DE VÍDEO E AÚDIO, ETC PRODUÇÃO (REALIZAÇÃO DO PROJETO) CADA REPRESENTANTE INDICADO PELO SEU POVO E JÁ ESTANDO CAPACITADO FARÁ JUNTO A SUA COMUNIDADE A ESCOLHA DO TEMA E TIPO DO VÍDEO. DESENVOLVIMENTO DA PESQUISA, DO ROTEIRO E CAPTURA DO AÚDIO E VÍDEO NA ALDEIA. EDIÇÃO DO VÍDEO DENTRO DO NÚCLEO. PRENSAGEM DOS DVDS DISTRIBUIÇÃO NAS ALDEIAS PÓS-PRODUÇÃO (AVALIAÇÃO DE RESULTADOS E ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO) NÃO SE APLICA, POIS AS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PELO NÚCLEO SERÃO CONTINUAS. PARCERIAS LOCAIS : FUNAI, PREFEITURAS, ONGS, GOVERNO DA BAHIA, CIMI, ESCOLAS INDÍGENAS, ANAI, COMUNIDADES INDÍGENAS, ORGANIZAÇÕES INDIGENAS. RESULTADOS ESPERADOS : PRODUÇÕES AUDIOVISUAIS QUE SIRVAM PARA AS COMUNIDADES, ESCOLAS INDÍGENAS E NÃO INDÍGENAS, ALÉM DE UM BOM DESEMPENHO, CONSOLIDANDO ASSIM O PRÓPRIO NÚCLEO. CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE RESULTADOS : AVALIAÇÃO ANUAL PARA AS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS E NÃO DESENVOLVIDAS. DURAÇÃO DO PROJETO :propostas_secult.indd 11 28/11/2011 12:56:34
  12. 12. 12 PRÉ-PRODUÇÃO (PREPARATIVOS): 6 MESES PRODUÇÃO (REALIZAÇÃO DO PROJETO): 6 MESES PÓS-PRODUÇÃO (AVALIAÇÃO DE RESULTADOS E ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO): NÃO SE APLICA VALOR ESTIMADO : A DEFINIR Itaparica Projeto : 83 MOSTRA ANUAL DE CINEMA RASO DA CATARINA DIAGNÓSTICO SETORIAL : DEVIDO A EXISTENCIA DE DIVERSOS SEGMENTOS CULTURAIS LOCAIS E TERRITORIAIS COMO O CANGAÇO, DANÇAS, CENÁRIOS NATURAIS JÁ UTILIZADOS EM PRODUÇÕES NACIONAIS E INTERNACIONAIS, MANIFESTAÇÕES ETNICAS E RELIGIOSAS, MUSICAS, CULINÁRIA, DENTRE OUTRAS, DA CIDADE E NO CAMPO. LOCAL(IS) PARA REALIZAÇÃO : CIDADES DO TERRITÓRIO: PAULO AFONSO, GLORIA, RODELAS, ABARÉ, CHORROCHÓ E MACURURÉ. PÚBLICO ALVO : ADOLESCENTES E JOVENS EM GERAL. JUSTIFICATIVA : EXISTE A NECESSIDADE DE CAPACITAR O PUBLICO ALVO PARA REALIZAR O REGISTRO E DIFUSÃO DOS SEGMENTOS CULTURAIS POR MEIO DO AUDIOVISUAL. PARA QUE OS GRUPOS NÃO FIQUEM LEGADOS AO OSTRACISMO DIANTE DE UMA CULTURA DE MASSA QUE NÃO VALORIZA A SINGULARIDADE DO INDIVÍDUO, CONTEXTUALIZANDO SEU MEIO. PARA QUE O PUBLICO ALVO FAÇA A LEITURA E O RECORTE DO SEU MEIO. PARTE DA NECESSIDADE DE REGISTAR OS GRUPOS CULTURAIS NAS CIDADES QUE COMPOEM O TERRITORIO DE ITAPARICA. OPORTUNIZAR AOS ADOLESCENTES E JOVENS DO TERRITORIO A CAPACITAÇAO PRA MANUZEAR OS EQUIPAMENTOS AUDIOVISUAIS, AFASTANDO-OS DAS DROGAS E DA PROSTITUIÇAO. OBJETIVO : FOMENTAR ATRAVÉS DO REGISTRO AUDIOVISUAL A CULTURA LOCAL E TERRITORIAL. ISNTRUIR OS JOVENS DA REDE PUBLICA DE EDUCAÇÃO A PRODUZIR UM RECORTE EM AUDIOVISUAL QUE VALORIZE O MEIO EM QUE VIVE E SUA CULTURA. METAS : OFICINAS NO PERIODO DE SEIS MESES, NO CAMPO E NA CIDADE, EM CADA MUNICÍPIO TRABALHANDO OS TEMAS: ROTEIRO, DIREÇÃO, PRODUÇÃO, INTERPRETAÇÃO, FOTOGRAFIA, CINEGRAFIA E EDIÇÃO. PRODUÇÃO DE DOZE CURTAS METRAGENS PARA EXIBIÇÃO DA MOSTRA ANUAL DE CINEMA RASO DA CATARINA, EM CADA LOCALIDADE. INSCREVER AS PRODUÇÕES DE CURTAS METRAGENS EM FESTIVAIS DE CINEMA NACIONAIS E INTERNACIONAIS. DIVULGAR OS TRABALHOS DESENVOLVIDOS NAS MÍDIAS (INTERNET, TELEVISÃO, RADIOS, JORNAIS E REVISTAS). ESTRATÉGIAS DE AÇÃO : SELECIONAR 30 ALUNOS DE CADA LOCALIDADE PARA FAZER O CURSO DE FORMAÇAO EM AUDIOVISUAL; CONTACTAR PROFISSIONAIS DE CADA OFICINA PARA MINISTRAR AULAS PARA O PUBLICO ALVO. APLICAÇÃO DAS OFICINAS DE AUDIOVISUAL; PRODUÇÃO DE VIDEOS (CURTAS METRAGENS) APRESENTAÇÃO DOS VIDEOS NAS MOSTRAS DE CINEMA RASO DA CATARINA COM ABERTURA PARA DEBATES E ANALISES EM CADA CIDADE DO TERRITORIO. PROMOÇÃO DOS TRABALHOS REALIZADOS NAS MIDIAS E FESTIVAIS NACIONAIS E INTERNACIONAIS. PARCERIAS LOCAIS : PREFEITURAS, SECRETARIAS DE EDUCAÇÃO, DE CULTURA E DE TURISMO, ONGS, POLICIA MILITAR, SOCIEDADE CIVIL. RESULTADOS ESPERADOS : FORMAÇÃO E QUALIFICAÇAO DOS JOVENS E DIFUSÃO DOS TRABALHOS DESENVOLVIDOS. CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE RESULTADOS :propostas_secult.indd 12 28/11/2011 12:56:34
  13. 13. 13 VISITAS AOS MUNICIPIOS PARA CONHECER OS TRABALHOS DESENVOLVIDOS (DOS ROTEIROS E REGISTROS AUDIOVISUAIS); APLICAÇÃO DE QUESTIONARIO PARA SONDAR A OPINIÃO DOS ENVOLVIDOS NOS TRABALHOS. MOSTRA DE CINEMA RASO DA CATARINA QUE SERÁ UMA DEMONSTRAÇÃO PÚBLICA DO TRABALHO DESENVOLVIDO E OPORTUNIDADE PARA ANALISES E DEBATES; CLIPAGEM DA MIDIA E INSCRIÇÕES EM FESTIVAIS. DURAÇÃO DO PROJETO : PRÉ-PRODUÇÃO: 3 MESES PRODUÇÃO: 6 MESES PÓS PRODUÇÃO: 3 MESES TOTAL: 12 MESES VALOR ESTIMADO : VALOR ESTIMADO DE 110 MIL REAIS. Médio Rio de Contas Projeto : 513 CINE-CLUBE ITINERANTE DIAGNÓSTICO SETORIAL : O TERRITÓRIO MÉDIO RIO DE CONTAS ATUALMENTE NÃO CONTA COM ESPAÇOS ATIVOS DESESSÕES DE CINEMA POR DIVERSOS FATORES COMO: FALTA DE PARCERIAS, FALTA DE MANUTENÇÃO; FALTA DE PÚBLICO E PESSOAS CAPACITADAS PARA TRABALHAR COM O MAQUINÁRIO. LOCAL(IS) PARA REALIZAÇÃO : AUDITÓRIOS DE REDE DE ESCOLAS ESTADUAIS, UNIVERSIDADES, CASAS CULTURAIS OU PONTOS DE CULTURA, ASSOCIAÇÕES DE BAIRROS, CLUBES. PÚBLICO ALVO : COMUNIDADES GERAL DAS CIDADES DO TERRITÓRIO, CRIANÇAS JOVENS, ADULTOS E IDOSOS, PRINCIPALMENTE AS COMUNIDADES CARENTES. JUSTIFICATIVA : PORQUE ATRAVÉS DO CINEMA HÁ A POSSIBILIDADE DA UNIVERSALIZAÇÃO DA CULTURA COM TEORES QUE AMPLIEM O SENTIDO ESTÉTICO A APRECIAÇÃO ARTÍSTICA E A CONSCIÊNCIA DAS INTERAÇÕES SÓCIO-CULTURAIS. ATRAVÉS DESSAS AÇÕES SERÁ POSSÍVEL UMA REVITALIZAÇÃO DAS CIDADES COMO PRODUTORAS E DIFUSORAS DE CULTURA O QUE JÁ FOI PROVADO EM ÉPOCAS PASSADAS ONDE O CINEMA ESTAVA ASSOCIADO À PROSPERIDADE DAS LOCALIDADES. COM UMA SALA DE PROJEÇÃO PARA O CINE-CLUBE PRETENDEMOS POSSIBILITAR UMA MAIOR ARTICULAÇÃO COM A REDE PÚBLICA DE ENSINO, AFIM DE ESTIMULAR O DEBATE E PROMOVER A REFLEXÃO SOBRE A COMUNIDADE E O MUNDO POSSIBILITANDO UM CRESCIMENTO SÓCIO EDUCATIVO ATRAVÉS DO AUDIOVISUAL. OBJETIVO : ATINGIR AS COMUNIDADES DO TERRITÓRIO MÉDIO RIO DE CONTAS PROPORCIONANDO A FAMILIARIZAÇÃO DESTA COM O CINEMA; IMPLANTAR E APARELHAR SALAS DE CINE-CLUBE; MOTIVAR A CIRCULAÇÃO DE FILMES; PROPORCIONAR PROGRAMAS DE FORMAÇÃO TÉCNICA ADEQUADA; PROPORCIONAR PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE PLATÉIA. METAS : APARELHAMENTO DE ESPAÇOS CULTURAIS OU ADAPTAÇÃO DE IMÓVEIS EM ATÉ 02 ANOS; ESTRATÉGIAS DE AÇÃO : CONQUISTA DE PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS; REUNIÃO ENTRE CIDADES E LOCALIDADES PARA LEVANTAMENTO DA DEMANDA RELATIVA AOS TEMAS A SEREM ABORDADOS NO CINECLUBE; PARCERIAS LOCAIS : EMPRESAS, CLUBES, PREFEITURAS, INDÚSTRIAS, GRUPOS ORGANIZADOS, SECRETARIAS DE EDUCAÇÃO, CULTURA, TURISMO, ETC (AÇÕES TRANSVERSAIS)propostas_secult.indd 13 28/11/2011 12:56:34
  14. 14. 14 RESULTADOS ESPERADOS : QUE HAJA UMA TRANSFORMAÇÃO DA REALIDADE SÓCIO-CULTURAL VITALIZANDO A IDENTIDADE DO MÉDIO RIO DE CONTAS. CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE RESULTADOS : ACOMPANHAMENTO DA EXECUÇÃO DO PROJETO; APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS REALIZADOS EM SALA DE AULA APÓS A EXIBIÇÃO DO FILME; ENQUETE A RESPEITO DA IMPORTÂNCIA DO PROJETO PARA AS COMUNIDADES. DURAÇÃO DO PROJETO : A EXIBIÇÃO SERÁ REALIZADA UMA VEZ POR MÊS EM CADA LOCALIDADE POR TEMPO INDETERMINADO. VALOR ESTIMADO : A DEFINIR Sertão Produtivo Projeto : 396 EDITAIS TERRITORIAIS DIAGNÓSTICO SETORIAL : FORÇAS: PESSOAS COM APTIDÃO PARA: MÚSICA; ARTESANATO; CAPOEIRA; DANÇA; TEATRO; ARTES PLÁSTICAS. MANIFESTAÇÕES TRADICIONAIS POPULARES. OPORTUNIDADES: REALIZAÇÕES DE FEIRAS E FESTIVAIS FORMAÇÃO DE MULTIPLICADORES NAS DIVERSAS ÁREAS DE PRODUÇÃO CULTURAL. FRAQUEZAS: FALTA QUALIFICAÇÃO EM ARTES FALTA VALORIZAÇÃO DA SOCIEDADE PARA COM OS GRUPOS ARTÍSTICOS JÁ EXISTENTES AUSÊNCIA DE UMA COMISSÃO PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS CULTURAIS FALTA SUBSÍDIOS ÀS MANIFESTAÇÕES ARTÍSTICAS CARÊNCIA NA DIVULGAÇÃO LOCAL E TERRITORIAL DOS TRABAÇHOS ARTÍSTICOS DESENVOLVIDOS EM CADA MUNICÍPIO FALTA DE ESPAÇOS APROPRIADOS PARA A REALUIZAÇÃO DO EVENTO FONTE DE PESQUISAS E INSTRUMENTOS ESPECÍFICOS PARA A DIVULGAÇÃO DOS TRABALHOS ELABORADOS AMEAÇAS: FALTA DE PARTICIPAÇÃO NOS EDITAIS POR CARÊNCIA DE FORMAÇÃO CAPACITADORA FALTA DE AUTONOMIA FINACEIRA DOS ÓRGÃOS DE CULTURA FALTA DE FORMAÇÃO NA DIVERSAS EXPRESSÕES ARTÍSTICAS FALTA DE OPORTUNIDADES FALTA DE ESPAÇOS CULTURAIS NO TERRITÓRIO LOCAL(IS) PARA REALIZAÇÃO : OS MUNICÍPIOS QUE COMPÕEM O TERRITÓRIO SERTÃO PRODUTIVO PÚBLICO ALVO : ARTISTAS DO SERTÃO PRODUTIVO JUSTIFICATIVA : DEVIDO A AUSÊNCIA DE EDITAIS ESPECÍFICOS DE VERBA EXCLUSIVA PARA OS TERRITÓRIOS PARA CONCORRÊNCIA DE PROJETOS CONDIZENTES COM A REALIDADE DE CADA TERRITÓRIO FAZ-SE NECESSÁRIO A CRIAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO DESSE PROJETO OBJETIVO : LANÇAR EDITAIS DAS DIVERSAS LINGUAGENS ARTÍSTICAS EXCLUSIVOS PARA OS TERRITÓRIOS DE IDENTIDADE METAS : LANÇAMENTO DE 7 EDITAIS ANUAIS CONTEMPLANDO AS SEGUINTES LINGUAGENS ARTÍSTICAS: ARTES VISUAIS AUDIOVISUAL CIRCO DANÇA MÚSICA TEATRO LITERATURA ESTRATÉGIAS DE AÇÃO :propostas_secult.indd 14 28/11/2011 12:56:34
  15. 15. 15 PRÉ-PRODUÇÃO (PREPARATIVOS): CAPACITAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS CULTURAIS ELABORAÇÃO DO PROJETO EXECUTIVO PROPOSIÇÃO DE PARCERIAIS DIVULGAÇÃO PRODUÇÃO (REALIZAÇÃO DO PROJETO) LANÇAMENTO DOS EDITAIS INSCRIÇÕES DOS PROJETOS FORMAÇÃO DA BANCA DE AVALIAÇÃO DOS PROJETOS SELEÇÃO DOS PROJETOS FINANCIAMENTO DOS PROJETOS SELECIONADOS EXECUÇÃO DOS PROJEOS PÓS-PRODUÇÃO (AVALIAÇÃO DE RESULTADOS E ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO) PRESTAÇÃO DE CONTAS ENTREGA DE RELATÓRIOS PARCERIAS LOCAIS : INICIATIVA PRIVADA CDL´S PODER PÚBLICO (PREFEITURAS, UNIVERSIDADES, INSTITUITOS FEDERAIS, ONGS, ETC) RESULTADOS ESPERADOS : MAIOR DEMOCRATIZAÇÃO DOS ACESSOS AOS EDITAIS DO ESTADO DESBUROCRATIZAÇÃO DO ACESSO AOS EDITAIS MELHORIA NA QUALIDADE DA PRODUÇÃO ARTÍSTICA E CULTURAL DO TERRITÓRIO AMPLIAÇÃO DO ALCANÇE DO PRODUTO ARTÍSTICO REALIZADO NOS MUNICÍPIOS CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE RESULTADOS : SERÁ AVALIADO POR UMA BANCA JULGADORA PRESTAÇÃO DE CONTAS ENTREGA DE RELATÓRIOS DURAÇÃO DO PROJETO : PRÉ-PRODUÇÃO (PREPARATIVOS): 2 MESES PRODUÇÃO (REALIZAÇÃO DO PROJETO): 8 MESES PÓS-PRODUÇÃO (AVALIAÇÃO DE RESULTADOS E ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO):2 MESES VALOR ESTIMADO : A DEFINIR Setorial de Audiovisual Projeto : 35 EDITAL DIAGNÓSTICO SETORIAL : CONSTATAÇÃO DA NÃO PERMANÊNCIA DOS EDITAIS. LOCAL(IS) PARA REALIZAÇÃO : ESTADO DA BAHIA. PÚBLICO ALVO : REALIZADORES(CURTAMETRAGISTAS, DOCUMENTARISTAS, ANIMADORES), CINECLUBISTAS, PONTOS DE CULTURA, FESTIVAIS/MOSTRAS, JOGOS ELETRÔNICOS, MEMÓRIA/PRESERVAÇÃO/ACERVOS. JUSTIFICATIVA : A NÃO EXISTÊNCIA DE EDITAIS PERMANENTES NO ESTADO. OBJETIVO :propostas_secult.indd 15 28/11/2011 12:56:34
  16. 16. REALIZADORES(CURTAMETRAGISTAS, DOCUMENTARISTAS, ANIMADORES), CINECLUBISTAS, PONTOS DE CULTURA, FESTIVAIS/MOSTRAS, JOGOS ELETRÔNICOS, MEMÓRIA/PRESERVAÇÃO/ACERVOS. JUSTIFICATIVA : A NÃO EXISTÊNCIA DE EDITAIS PERMANENTES NO ESTADO. 16 OBJETIVO : FOMENTAR O SETOR DO AUDIOVISUAL, CRIANDO POSSIBILIDADES NA ÁREA DE FORMAÇÃO, PRODUÇÃO, EXIBIÇÃO, DISTRIBUIÇÃO E PRESERVAÇÃO DA MEMÓRIA. METAS : FORTALECIMENTO DO SETOR DO AUDIOVISIUAL DO ESTADO, PROFISSIONALIZAÇÃO, QUALIFICAÇÃO E VISIBILIDADE DOS PROJETOS. ESTRATÉGIAS DE AÇÃO : PARCERIAS LOCAIS : ABCA(ASSOCIAÇÃO DE ANIMAÇÃO DA BAHIA), ABCV(ASSOCIAÇÃO BAIANA DO CINEMA E VIDEO), APCB)ASSOCIAÇÃO DE PRODUTORES E CINEASTA DA BAHIA, FORUM DOS FESTIVAIS DA BAHIA, PONTOS DE CULTURA DA BAHIA, UCCBA(UNIÃO DOS CINE CLUBES DA BAHIA). RESULTADOS ESPERADOS : FORTALECIMENTO DE SETOR DE AUDIOVISUAL DO ESTADO DA BAHIA. CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE RESULTADOS : OS CRITÉRIOS SERÃO ESTABELECIDOS EM NEGOCIAÇÃO ENTRE OS REPRESENTANTES DO ESTADO E O DO SETOR DO AUDIOVISUAL QUE CONTEMPLEM OS INTERESSES DE AMBAS PARTES. DURAÇÃO DO PROJETO : PERMANÊNCIA ANUAL. VALOR ESTIMADO : EDITAIS: - DESENVOLVIMENTO DE ROTEIRO PARA LONGA-METRAGEM R$ 250 MIL(VALOR UNITÁRIO R$ 50 MIL); - CURTA-METRAGEM R$ 1 MILHAO (VALOR UNITÁRIO R$ 100 MIL); - LONGA-METRAGEM PARA DOCUMENTÁRIO R$ 1,800(UM MILHÃO E OITOCENTOS REAIS), VALOR UNITÁRIO R$ 600 MIL); - LONGA-FICÇÃO R$ 2,400.000(DOIS MILHÕES E QUATROCENTOS MIL REAIS), VALOR UNITÁRIO R$ 1.200.000(UM MILHÃO E DUZENTOS MIL REAIS); - LONGA-ANIMAÇÃO R$ 1.200.000,00(UM MILHÃO E DUZENTOS MIL REAIS), VALOR UNITÁRIO, IDEM; - FINALIZAÇÃO (COMPLEMENTAÇÃO) DE LONGA-METRAGEM R$ 1.500.000,00(UM MILHÃO E QUINHENTOS MIL REAIS); - MANUTENÇÃO DE CINECLUBES DOIS MILHÕES, VALOR UNITÁRIO R$ 20.000,00(VINTE MIL REAIS); E - FOMENTO DOS PONTOS DE CULTURA NA ÁREA DE AUDIOVISUAL(FORMAÇÃO DIFUSÃO, PRODUÇÃO E FINALIZAÇÃO), DOIS MILHÕES; - DISTRIBUIÇÃO COMERCIAL R$ 800 MIL, VALOR UNITÁRIO R$ 200 MIL. Projeto : 36 MANTER UM PROGRAMA DE APOIO À CRIAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES E CIRCUITOS DE DIFUSÃO DA PRODUÇÃO AUDIOVISUAL BAIANA EM TODOS OS TERRITÓRIOS DE IDENTIDADE, ATRAVÉS DO FOMENTO A CIRCUITOS DE EXIBIÇÃO QUE ABRANJAM: SALAS DE ESPETÁCULOS E DE PROJEÇÃO, CINE DIAGNÓSTICO SETORIAL : É RECONHECIDO QUE O GRANDE GARGALO DA ATIVIDADE AUDIOVISUAL É O SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO E EXIBIÇÃO, NA MEDIDA EM QUE O CHAMADO MERCADO SE LIMITA AOS GRANDES CENTROS URBANOS E À REGIÃO LITORÂNEA, CONFINADO NOS SHOPPINGS E RESTRITO A PESSOAS DE ALTO PODER AQUISITIVO. ISSO REPRESENTA MENOS DE 8% DA POPULAÇÃO, O QUE SIGNIFICA QUE 92% DA SOCIEDADE NÃO TEM ACESSO ÁS EXIBIÇÕES DE FILMES ATRAVÉS DO SISTEMA CONVENCIONAL DE COMERCIALIZAÇÃO. POR OUTRO LADO, A MAIORIA DA PRODUÇÃO INDEPENDENTE, QUE REPRESENTA MAIS DE 90% DOS FILMES E VÍDEOS REALIZADOS NO PAÍS, NÃO CONTA COM CIRCUITOS DE EXIBIÇÃO EMBORA HAJA NO PAÍS E NO ESTADO DA BAHIA, UM ENORME POTENCIAL REPRESENTADO PELAS CHAMADAS SALAS ALTERNATIVAS. CRIAR REDES E CIRCUITOS QUE ABRANJAM ESSAS ALTERNATIVAS E PERMITAM A CIRCULAÇÃO SISTEMÁTICA DA PRODUÇÃO AUDIOVISUAL MAXIMIZA OS RECURSOS INVESTIDOS NA ATIVIDADE, DINAMIZA A REPERCUSSÃO DOS FILMES E PROMOVE A INCLUSÃO SOCIAL ATRAVÉS DO CINEMA E DO AUDIOVISUAL. LOCAL(IS) PARA REALIZAÇÃO : TODOS OS 26 TERRITÓRIOS DE IDENTIDADE DO ESTADO DA BAHIA PÚBLICO ALVO : A POPULAÇÃO DE TODOS OS MUNICÍPIOS E OS SEGMENTOS DE PÚBLICO QUE A COMPÕEM. JUSTIFICATIVA : OBJETIVO : CRIAR E MANTER UM PROGRAMA DE APOIO Á CRIAÇÃO DE REDES DE DIFUSÃO, DISTRIBUIÇÃO E EXIBIÇÃO QUE LEVE A PRODUÇÃO AUDIOVISUAL BAIANA E MANUTENÇÃO DESSE CIRCUITO EXIBIDOR. METAS :propostas_secult.indd 16 28/11/2011 12:56:34
  17. 17. OBJETIVO : CRIAR E MANTER UM PROGRAMA DE APOIO Á CRIAÇÃO DE REDES DE DIFUSÃO, DISTRIBUIÇÃO E EXIBIÇÃO QUE LEVE A PRODUÇÃO AUDIOVISUAL BAIANA E MANUTENÇÃO DESSE CIRCUITO EXIBIDOR. 17 METAS : 1. CRIAR UM GT PARA DEFINIR O CRONOGRAMA E A METODOLOGIA DE IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA EXIBIDOR ALTERNATIVO, COM A PARTICIPAÇÃO DE REPRESENTANTES DAS ASSOCIAÇÕES DO AUDIOVISUAL DEDICADAS A ESSE SEGMENTO DA ATIVIDADE; 2. DOTAR A SECULT DOS RECURSOS NECESSÁRIOS PARA SUBSIDIAR A IMPLANTAÇÃO E O FUNCIONAMENTO DAS REDES EXIBIDORAS. 3. ESTABELECER O PRAZO DE 2 ANOS PARA O PLENO FUNCIONAMENTO DAS REDES EM TODO O ESTADO . ESTRATÉGIAS DE AÇÃO : PARCERIAS LOCAIS : SECULT, SEC, SECRETARIAS MUNICIPAIS DE CULTURA, ASSOCIAÇÕES REPRESENTATIVAS DO SETOR AUDIOVISUAL, PROJETOS ALTERNATIVOS DE EXIBIÇÃO E DIFUSÃO DE FILMES, ESCOLAS, PONTOS DE CULTURA E CINECLUBES. RESULTADOS ESPERADOS : PLENO FUNCIONAMENTO DAS REDES EXIBIDORAS NO PRAZO DE 02 ANOS. CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE RESULTADOS : 1. Nº DE ESPAÇOS DE EXIBIÇÃO ATIVOS, INCLUÍDOS NO PROJETO; 2. QUANTIFICAÇÃO DO PÚBLICO ATENDIDO; 3. QUANTIFICAÇÃO DOS FILMES EXIBIDOS. DURAÇÃO DO PROJETO : IMPLANTAÇÃO EM 02 ANOS. FUNCIONAMENTO E DURAÇÃO PERMANENTE. VALOR ESTIMADO : Projeto : 37 LEI DO AUDIOVISUAL DA BAHIA DIAGNÓSTICO SETORIAL : LEI QUE ASSEGURE ORÇAMENTO ANUAL PARA O SETOR DO AUDIOVISUAL , ESTRUTURANDO O FOMENTO EM CALENDÁRIO ANUAL DE EDITAIS, QUE CONTEMPLEM A TRANSVERSALIDADE DE DIVERSOS SETORES, E QUE ESTABELEÇA O ADVENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DA SECULT. LOCAL(IS) PARA REALIZAÇÃO : ESTADO DA BAHIA PÚBLICO ALVO : TODO O SETOR AUDIOVISUAL JUSTIFICATIVA : PROMOÇÃO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO CAMPO DO AUDIOVISUAL OBJETIVO : PROMOVER DESENVOLVIMENTO DO AUDIOVISUAIS EM NOSSO ESTADO , ONDE O MONTANTE DE RECURSOS DESTINADOS DEVERÃO SER NEGOCIADOS ANUALMENTE, PARTINDO DO ORÇAMENTO PRÉVIO DO ANO ANTERIOR A SUA REALIZAÇÃO, COM A PARTICIPAÇÃO DOS REPRESENTANTES DO SEGMENTO DO AUDIOVISUAL E DO ÓRGÃO ESTADUAL COMPETENTE. METAS : CONTEMPLAR TODOS OS SEGMENTOS DE SETOR DO AUDIOVISUAL DO ESTADO DA BAHIA PROMOVER O FLUXO DEMOCRÁTICO QUE FAVOREÇA A REALIZAÇÃO DE PRODUÇÕES AUDIOVISUAIS. PROMOVER A REALIZAÇÃO DE LONGAS METRAGENS, CURTAS METRAGENS, DOCUMENTÁRIOS, TELEFILMES, PONTO DE EXIBIÇÃO, CINECLUBES ESTRATÉGIAS DE AÇÃO : PARCERIAS LOCAIS : ENTIDADES DE CLASSE, BRASKEM, CHESF, PETROBRÁS , OAS, BAHIAGÁS ... RESULTADOS ESPERADOS : FOMENTAR A REALIZAÇÃO DE PRODUÇÕES AUDIOVISUAIS DESENVOLVER NO ESTADO DA BAHIA A CULTURA DE FORMAÇÃO DO AUDIOVISUAL CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE RESULTADOS :propostas_secult.indd 17 28/11/2011 12:56:34
  18. 18. 18 EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA BALANÇO DA PRODUÇÃO REALIZADAS ÍNDICE DOS EMPREGOS DIRETOS E INDIRETOS ÍNDICE DO INVESTIMENTO DOS SETORES TRANSVERSAIS; TURISMO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA, TRANSPORTES, EDUCAÇÃO , REPARAÇÃO SOCIAL , SEGURANÇA PÚBLICA... DURAÇÃO DO PROJETO : PERMANENTE VALOR ESTIMADO : ESTIMATIVA: 40 MILHÕES AO ANO CIRCO Sertão Produtivo Projeto : 396 EDITAIS TERRITORIAIS DIAGNÓSTICO SETORIAL : FORÇAS: PESSOAS COM APTIDÃO PARA: MÚSICA; ARTESANATO; CAPOEIRA; DANÇA; TEATRO; ARTES PLÁSTICAS. MANIFESTAÇÕES TRADICIONAIS POPULARES. OPORTUNIDADES: REALIZAÇÕES DE FEIRAS E FESTIVAIS FORMAÇÃO DE MULTIPLICADORES NAS DIVERSAS ÁREAS DE PRODUÇÃO CULTURAL. FRAQUEZAS: FALTA QUALIFICAÇÃO EM ARTES FALTA VALORIZAÇÃO DA SOCIEDADE PARA COM OS GRUPOS ARTÍSTICOS JÁ EXISTENTES AUSÊNCIA DE UMA COMISSÃO PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS CULTURAIS FALTA SUBSÍDIOS ÀS MANIFESTAÇÕES ARTÍSTICAS CARÊNCIA NA DIVULGAÇÃO LOCAL E TERRITORIAL DOS TRABAÇHOS ARTÍSTICOS DESENVOLVIDOS EM CADA MUNICÍPIO FALTA DE ESPAÇOS APROPRIADOS PARA A REALUIZAÇÃO DO EVENTO FONTE DE PESQUISAS E INSTRUMENTOS ESPECÍFICOS PARA A DIVULGAÇÃO DOS TRABALHOS ELABORADOS AMEAÇAS: FALTA DE PARTICIPAÇÃO NOS EDITAIS POR CARÊNCIA DE FORMAÇÃO CAPACITADORA FALTA DE AUTONOMIA FINACEIRA DOS ÓRGÃOS DE CULTURA FALTA DE FORMAÇÃO NA DIVERSAS EXPRESSÕES ARTÍSTICAS FALTA DE OPORTUNIDADES FALTA DE ESPAÇOS CULTURAIS NO TERRITÓRIO LOCAL(IS) PARA REALIZAÇÃO : OS MUNICÍPIOS QUE COMPÕEM O TERRITÓRIO SERTÃO PRODUTIVO PÚBLICO ALVO : ARTISTAS DO SERTÃO PRODUTIVO JUSTIFICATIVA : DEVIDO A AUSÊNCIA DE EDITAIS ESPECÍFICOS DE VERBA EXCLUSIVA PARA OS TERRITÓRIOS PARA CONCORRÊNCIA DE PROJETOS CONDIZENTES COM A REALIDADE DE CADA TERRITÓRIO FAZ-SE NECESSÁRIO A CRIAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO DESSE PROJETO OBJETIVO : LANÇAR EDITAIS DAS DIVERSAS LINGUAGENS ARTÍSTICAS EXCLUSIVOS PARA OS TERRITÓRIOS DE IDENTIDADE METAS : LANÇAMENTO DE 7 EDITAIS ANUAIS CONTEMPLANDO AS SEGUINTES LINGUAGENS ARTÍSTICAS: ARTES VISUAIS AUDIOVISUAL CIRCO DANÇA MÚSICA TEATRO LITERATURA ESTRATÉGIAS DE AÇÃO :propostas_secult.indd 18 28/11/2011 12:56:35
  19. 19. CIRCO DANÇA MÚSICA TEATRO LITERATURA 19 ESTRATÉGIAS DE AÇÃO : PRÉ-PRODUÇÃO (PREPARATIVOS): CAPACITAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS CULTURAIS ELABORAÇÃO DO PROJETO EXECUTIVO PROPOSIÇÃO DE PARCERIAIS DIVULGAÇÃO PRODUÇÃO (REALIZAÇÃO DO PROJETO) LANÇAMENTO DOS EDITAIS INSCRIÇÕES DOS PROJETOS FORMAÇÃO DA BANCA DE AVALIAÇÃO DOS PROJETOS SELEÇÃO DOS PROJETOS FINANCIAMENTO DOS PROJETOS SELECIONADOS EXECUÇÃO DOS PROJEOS PÓS-PRODUÇÃO (AVALIAÇÃO DE RESULTADOS E ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO) PRESTAÇÃO DE CONTAS ENTREGA DE RELATÓRIOS PARCERIAS LOCAIS : INICIATIVA PRIVADA CDL´S PODER PÚBLICO (PREFEITURAS, UNIVERSIDADES, INSTITUITOS FEDERAIS, ONGS, ETC) RESULTADOS ESPERADOS : MAIOR DEMOCRATIZAÇÃO DOS ACESSOS AOS EDITAIS DO ESTADO DESBUROCRATIZAÇÃO DO ACESSO AOS EDITAIS MELHORIA NA QUALIDADE DA PRODUÇÃO ARTÍSTICA E CULTURAL DO TERRITÓRIO AMPLIAÇÃO DO ALCANÇE DO PRODUTO ARTÍSTICO REALIZADO NOS MUNICÍPIOS CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE RESULTADOS : SERÁ AVALIADO POR UMA BANCA JULGADORA PRESTAÇÃO DE CONTAS ENTREGA DE RELATÓRIOS DURAÇÃO DO PROJETO : PRÉ-PRODUÇÃO (PREPARATIVOS): 2 MESES PRODUÇÃO (REALIZAÇÃO DO PROJETO): 8 MESES PÓS-PRODUÇÃO (AVALIAÇÃO DE RESULTADOS E ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO):2 MESES VALOR ESTIMADO : A DEFINIR Setorial de de Circo Projeto : 11 Galpão de Artes Circenses DIAGNÓSTICO SETORIAL : Demanda de espaços físicos para formação e treinamento para a classe artística da área de circo, que contemple a recepção de artistas de todo o Estado da Bahia LOCAL(IS) PARA REALIZAÇÃO : Propomos a construção ou adaptação de pelo menos um galpão em cada um dos 6 macro territórios do Estado. PÚBLICO ALVO : O público-alvo dos galpões são os artistas circenses que atuem no interior e na capital do Estado. Os espaços podem ser eventualmente abertos para o público interessado que queira participar de ações de formação na área. JUSTIFICATIVA :propostas_secult.indd 19 28/11/2011 12:56:35
  20. 20. PÚBLICO ALVO : O público-alvo dos galpões são os artistas circenses que atuem no interior e na capital do Estado. Os espaços podem ser eventualmente abertos para o público interessado que queira participar de ações de formação na área. 20 JUSTIFICATIVA : Apesar da representativa quantidade de artistas circenses atuantes no Estado da Bahia, as políticas públicas para este setor todavia caminham lentamente rumo à valorização e manutenção desta arte. É dever do Estado promover as condições necessárias para que os profissionais da área amadureçam seus trabalhos e, consequentemente, disseminem a produção estadual para a comunidade. A área do circo apresenta a peculiaridade de depender totalmente de um espaço adequado estruturalmente para a sua execução e criação. Em paralelo a esta demanda, há a completa ausência de equipamentos culturais do Estado que contemplem tais necessidades. A criação dos Galpões de Artes Circenses oportunizará o encontro e intercâmbio entre artistas de diferentes formações circenses, escolhas poéticas e gerações. A presença de um espaço para treinamento e experimentação possibilita o aperfeiçoamento técnico dos artistas e amadurecimento criativo. O oferecimento das ações formativas para os macro territórios apresenta à sociedade a linguagem do circo como um potencial para a transformação social, através da ética e estética presentes nesta área artística. É indispensável o fomento à produção e formação circense, enquanto poéticas tradicionais da cultura brasileira. O espetáculo não pode parar. OBJETIVO : Objetivo geral: CRIAÇÃO DE 6 GALPÕES DE ARTES CIRCENSES Objetivos específicos: " Fomentar o treinamento e qualificação profissional da classe circense " Estimular a troca de conhecimento e valorização da memória do circo na Bahia " Estimular o intercâmbio entre artistas circenses " Oferecer atividades de formação para os artistas da área e público interessado " Promover um espaço para criação, experimentação e confecção de aparelhos circenses " Fornecer um espaço adequado técnica e artisticamente para a execução de espetáculos e eventos circenses METAS : Construir 6 galpões, um em cada macro território do Estado Para cada galpão, propõe-se as seguintes metas: Desenvolvimento de ações formativas voltadas para a comunidade dos galpões; Desenvolvimento de ações de formação e qualificação profissional para artistas profissionais da área (circo); Residência de grupos circenses locais no espaço; Recepção de companhias de circo de outros locais. ESTRATÉGIAS DE AÇÃO : PARCERIAS LOCAIS : A manutenção dos Galpões de Artes Circenses, espaços estes que serão sustentados financeiramente pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, será realizada em parceria com os grupos circenses residentes nos espaços e as companhias convidadas oriundas de outras localidades, que promoverão ações de formação e produção artística. Parcerias com circos, escolas de circos, associações e outras instituições RESULTADOS ESPERADOS : " Fortalecimento da articulação entre grupos e artistas de circo do Estado; " Amadurecimento da qualidade técnica e criativa dos artistas do setor; " Aumento dos números e espetáculos em circo produzidos no Estado; " Valorização da arte circense no Estado da Bahia, enquanto setor internamento organizado e profissionalmente capacitado; " Formação de platéia para as produções da área, através da divulgação das atividades desenvolvidas e das ações formativas. CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE RESULTADOS : DURAÇÃO DO PROJETO : A criação dos Galpões de Artes Circenses é um projeto de duração permanente. A partir do momento em que os espaços são inaugurados para utilização, propõe-se que os mesmos mantenham-se enquanto locais de referência de treinamento, produção e formação no circo no Estado da Bahia. Propõe-se ainda que seja implantado pelo menos um galpão por ano, de modo a terminar a implantação dos mesmos em até 6 anos. VALOR ESTIMADO : Projeto : 12 CRIAÇÃO DE UM PROGRAMA DE APOIO AO CIRCO DIAGNÓSTICO SETORIAL : LOCAL(IS) PARA REALIZAÇÃO : BAHIApropostas_secult.indd 20 28/11/2011 12:56:35
  21. 21. Projeto : 12 CRIAÇÃO DE UM PROGRAMA DE APOIO AO CIRCO DIAGNÓSTICO SETORIAL : 21 LOCAL(IS) PARA REALIZAÇÃO : BAHIA PÚBLICO ALVO : CLASSE CIRCENSE JUSTIFICATIVA : NO SENTIDO DE FORTALECER A MANUTENÇÃO DOS PROGRAMAS DE FOMENTO ÀS ARTES CIRCENSES, TENDO EM VISTA QUE A ARTE CIRCENSE TEM UMA MAIOR FACILIDADE DE PENETRAÇÃO E DEMOCRATIZAÇÃO CULTURAL, FAZ-SE NECESSÁRIO O AUMENTO DE ESTÍMULO FINANCEIRO ESTADUAL PARA O DESENVOLVIMENTO DA MESMA. OBJETIVO : FORTALECER AS ARTES CIRCENSES NO ESTADO, ATRAVÉS DA CRIAÇÃO DE UM PROGRAMA DE INCENTIVO ESPECÍFICO DA ÁREA METAS : - FORTALECIMENTO E AMPLIAÇÃO DA COORDENAÇÃO DE CIRCO - CRIAÇÃO DE EDITAIS EM FORMATO DE PRÊMIOS ESPECÍFICOS PARA AS ARTES CIRCENSES - PREMIAR PRATICAS E ESPETÁCULOS CONSOLIDADOS - AMPLIAÇÃO DA VERBA E SIMPLIFICAÇÃO DOS EDITAIS DE CIRCO - CESSÃO E DOAÇAO DE EQUIPAMENTO DE MATERIAL DE CIRCO, MATERIAIS CÊNOTÉCNICOS (FIGURINOS, ADEREÇOS, EQUIPAMENTOS DE CIRCO) ESTRATÉGIAS DE AÇÃO : PARCERIAS LOCAIS : SOCIEDADE CIVIL, GOVERNO, EMPRESAS RESULTADOS ESPERADOS : CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE RESULTADOS : DURAÇÃO DO PROJETO : 10 ANOS VALOR ESTIMADO : Projeto : 13 CRIAÇÃO DAS PRAÇAS DO CIRCO DIAGNÓSTICO SETORIAL : O CIRCO ITINERANTE TEM ENCONTRADO GRANDES DIFICULDADES NA HORA DE SE INSTALAR NUMA CIDADE, DEVIDO A FALTA DE LOCAIS ADEQUADOS, BEM LOCALIZADOS, BEM ESTRUTURADOS (COM SISTEMA DE AGUA, ENERGIA ELÉTRICA E HIGIENE). A ARTE/ATIVIDADE CIRCENSE TEM SOFRIDO UMA DESVALORIZAÇÃO, FAZENDO COM QUE O CIRCENSE SOFRA PRECONCEITOS E DISCRIMINAÇÕES POR PARTE DOS ORGÃOS PÚBLICOS DA PREFEITURA QUE MUITAS VEZES NÃO RECEBE BEM O CIRCENSE, NÃO LIBERA O ALVARÁ PARA A INSTALAÇÃO DO CIRCO, ETC. LOCAL(IS) PARA REALIZAÇÃO : TODO O TERRITÓRIO ESTADUAL PÚBLICO ALVO : CIRCENSES QUE ESTEJAM ATUANDO NO ESTADO DA BAHIA JUSTIFICATIVA : UMA VEZ QUE VIVEMOS UMA CRESCENTE DESVALORIZAÇÃO DA ATIVIDADE CIRCENSE, ACREDITAMOS QUE UMA FORMA RELEVANTE E VIÁVEL DE REVERTER ESSE PROCESSO É ATRAVÉS DA CRIAÇÃO DAS PRAÇAS DO CIRCO. O QUE SINALIZARIA PARA AS PREFEITURAS E DEMAIS CIDADÃOS A RELEVÂNCIA HISTÓRICA, ARTÍSTICA E CULTURAL DESTA ATIVIDADE PARA O NOSSO ESTADO. ACREDITAMOS QUE DESSE MODO FACILITAREMOS O EXERCÍCIO DA ATIVIDADE CIRCENSE, INCENTIVANDO/FOMENTANDO A CIRCULAÇÃO E DIFUSÃO DESSA E VALORIZANDO SEUS FAZEDORES. OBJETIVO :propostas_secult.indd 21 28/11/2011 12:56:35
  22. 22. CIRCO. O QUE SINALIZARIA PARA AS PREFEITURAS E DEMAIS CIDADÃOS A RELEVÂNCIA HISTÓRICA, ARTÍSTICA E CULTURAL DESTA ATIVIDADE PARA O NOSSO ESTADO. ACREDITAMOS QUE DESSE MODO FACILITAREMOS O EXERCÍCIO DA ATIVIDADE CIRCENSE, 22 INCENTIVANDO/FOMENTANDO A CIRCULAÇÃO E DIFUSÃO DESSA E VALORIZANDO SEUS FAZEDORES. OBJETIVO : ESTABELECER PARCERIAS COM PREFEITURAS DE MODO A POSSIBILITAR A CRIAÇÃO DAS PRAÇAS DO CIRCO: PRAÇAS COM TODA A INFRAESTRUTURA PARA A INSTALAÇÃO DO CIRCO EM TODO O TERRITÓRIO DO ESTADO DA BAHIA, CONTENDO: 1. TERRENO PLANO CERCADO COM TAMANHO ADEQUADO A INSTALAÇÃO DE CIRCOS DE MÉDIO E GRANDE PORTE (em torno de 2500m²), BEM LOCALIZADO, DE FÁCIL ACESSO PARA O PÚBLICO; 2. INSTALAÇÃO DE LUZ, ÁGUA E ESGOTO; 3. SANITÁRIOS PARA O PÚBLICO (PIAS E VASOS); 4. SANITÁRIOS PARA OS CIRCENSES (PIAS, VASOS E CHUVEIROS); 5. SEGURANÇA E; 6. ALVARÁ GRATUÍTO. METAS : CONSTRUIR 30 (TRINTA) PRAÇAS DO CIRCO POR ANO, ABRANGENDO DIFERENTES TERRITÓRIOS DE IDENTIDADE AO FINAL DE 10 ANOS, TER NO MÍNIMO 300 (TREZENTOS) PRAÇAS DO CIRCO, ABARCANDO QUASE A TOTALIDADE DOS MUNICÍPIOS ESTRATÉGIAS DE AÇÃO : Pré-produção (preparativos): 1. CRIAÇÃO DO PROJETO ARQUITETÔNICO DAS PRAÇAS COM ASSESSORIA DA CLASSE CIRCENSE DE MODO A GARANTIR QUE A PRAÇA SEJA ADEQUADAS AOS FINS ESTABELECIDOS 2. BUSCA DE PARCERIAS JUNTO AS PREFEITURAS 3. BUSCA DE APOIOS PARA A REALIZAÇÃO DO PROJETO 4. BUSCA DE EMPRESAS INTERESSADAS EM ADOTAR ESSAS PRAÇAS PARCERIAS LOCAIS : PREFEITURAS DAS CIDADES QUE RECEBERÃO AS PRAÇAS EMPRESAS QUE POSSAM ADOTAR ESSAS PRAÇAS (EX. OAS, ODEBRECHT, PETROBRÁS ETC.) RESULTADOS ESPERADOS : CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE RESULTADOS : DURAÇÃO DO PROJETO : 10 (DEZ) ANOS VALOR ESTIMADO : R$ 30.000,00 POR PRAÇA R$ 900.000 POR ANO R$ 9.000.000 EM DEZ ANOS DANÇA Sertão Produtivo Projeto : 396 EDITAIS TERRITORIAIS DIAGNÓSTICO SETORIAL :propostas_secult.indd 22 28/11/2011 12:56:35
  23. 23. R$ 9.000.000 EM DEZ ANOS 23 DANÇA Sertão Produtivo Projeto : 396 EDITAIS TERRITORIAIS DIAGNÓSTICO SETORIAL : FORÇAS: PESSOAS COM APTIDÃO PARA: MÚSICA; ARTESANATO; CAPOEIRA; DANÇA; TEATRO; ARTES PLÁSTICAS. MANIFESTAÇÕES TRADICIONAIS POPULARES. OPORTUNIDADES: REALIZAÇÕES DE FEIRAS E FESTIVAIS FORMAÇÃO DE MULTIPLICADORES NAS DIVERSAS ÁREAS DE PRODUÇÃO CULTURAL. FRAQUEZAS: FALTA QUALIFICAÇÃO EM ARTES FALTA VALORIZAÇÃO DA SOCIEDADE PARA COM OS GRUPOS ARTÍSTICOS JÁ EXISTENTES AUSÊNCIA DE UMA COMISSÃO PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS CULTURAIS FALTA SUBSÍDIOS ÀS MANIFESTAÇÕES ARTÍSTICAS CARÊNCIA NA DIVULGAÇÃO LOCAL E TERRITORIAL DOS TRABAÇHOS ARTÍSTICOS DESENVOLVIDOS EM CADA MUNICÍPIO FALTA DE ESPAÇOS APROPRIADOS PARA A REALUIZAÇÃO DO EVENTO FONTE DE PESQUISAS E INSTRUMENTOS ESPECÍFICOS PARA A DIVULGAÇÃO DOS TRABALHOS ELABORADOS AMEAÇAS: FALTA DE PARTICIPAÇÃO NOS EDITAIS POR CARÊNCIA DE FORMAÇÃO CAPACITADORA FALTA DE AUTONOMIA FINACEIRA DOS ÓRGÃOS DE CULTURA FALTA DE FORMAÇÃO NA DIVERSAS EXPRESSÕES ARTÍSTICAS FALTA DE OPORTUNIDADES FALTA DE ESPAÇOS CULTURAIS NO TERRITÓRIO LOCAL(IS) PARA REALIZAÇÃO : OS MUNICÍPIOS QUE COMPÕEM O TERRITÓRIO SERTÃO PRODUTIVO PÚBLICO ALVO : ARTISTAS DO SERTÃO PRODUTIVO JUSTIFICATIVA : DEVIDO A AUSÊNCIA DE EDITAIS ESPECÍFICOS DE VERBA EXCLUSIVA PARA OS TERRITÓRIOS PARA CONCORRÊNCIA DE PROJETOS CONDIZENTES COM A REALIDADE DE CADA TERRITÓRIO FAZ-SE NECESSÁRIO A CRIAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO DESSE PROJETO OBJETIVO : LANÇAR EDITAIS DAS DIVERSAS LINGUAGENS ARTÍSTICAS EXCLUSIVOS PARA OS TERRITÓRIOS DE IDENTIDADE METAS : LANÇAMENTO DE 7 EDITAIS ANUAIS CONTEMPLANDO AS SEGUINTES LINGUAGENS ARTÍSTICAS: ARTES VISUAIS AUDIOVISUAL CIRCO DANÇA MÚSICA TEATRO LITERATURA ESTRATÉGIAS DE AÇÃO : PRÉ-PRODUÇÃO (PREPARATIVOS): CAPACITAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS CULTURAIS ELABORAÇÃO DO PROJETO EXECUTIVO PROPOSIÇÃO DE PARCERIAIS DIVULGAÇÃO PRODUÇÃO (REALIZAÇÃO DO PROJETO) LANÇAMENTO DOS EDITAIS INSCRIÇÕES DOS PROJETOS FORMAÇÃO DA BANCA DE AVALIAÇÃO DOS PROJETOS SELEÇÃO DOS PROJETOS FINANCIAMENTO DOS PROJETOS SELECIONADOSpropostas_secult.indd 23 28/11/2011 12:56:35
  24. 24. PROPOSIÇÃO DE PARCERIAIS DIVULGAÇÃO 24 PRODUÇÃO (REALIZAÇÃO DO PROJETO) LANÇAMENTO DOS EDITAIS INSCRIÇÕES DOS PROJETOS FORMAÇÃO DA BANCA DE AVALIAÇÃO DOS PROJETOS SELEÇÃO DOS PROJETOS FINANCIAMENTO DOS PROJETOS SELECIONADOS EXECUÇÃO DOS PROJEOS PÓS-PRODUÇÃO (AVALIAÇÃO DE RESULTADOS E ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO) PRESTAÇÃO DE CONTAS ENTREGA DE RELATÓRIOS PARCERIAS LOCAIS : INICIATIVA PRIVADA CDL´S PODER PÚBLICO (PREFEITURAS, UNIVERSIDADES, INSTITUITOS FEDERAIS, ONGS, ETC) RESULTADOS ESPERADOS : MAIOR DEMOCRATIZAÇÃO DOS ACESSOS AOS EDITAIS DO ESTADO DESBUROCRATIZAÇÃO DO ACESSO AOS EDITAIS MELHORIA NA QUALIDADE DA PRODUÇÃO ARTÍSTICA E CULTURAL DO TERRITÓRIO AMPLIAÇÃO DO ALCANÇE DO PRODUTO ARTÍSTICO REALIZADO NOS MUNICÍPIOS CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE RESULTADOS : SERÁ AVALIADO POR UMA BANCA JULGADORA PRESTAÇÃO DE CONTAS ENTREGA DE RELATÓRIOS DURAÇÃO DO PROJETO : PRÉ-PRODUÇÃO (PREPARATIVOS): 2 MESES PRODUÇÃO (REALIZAÇÃO DO PROJETO): 8 MESES PÓS-PRODUÇÃO (AVALIAÇÃO DE RESULTADOS E ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO):2 MESES VALOR ESTIMADO : A DEFINIR Setorial de Dança Projeto : 17 MANUTENÇÃO DE GRUPOS ARTÍSTICOS E AÇÕES DA DANÇA. DIAGNÓSTICO SETORIAL : LOCAL(IS) PARA REALIZAÇÃO : CAPITAL E INTERIOR, RESPEITANDO A DIVISÃO DO ESTADO EM TERRITÓRIOS DE IDENTIDADE. PÚBLICO ALVO : ARTISTAS, PRODUTORES E DEMAIS ENVOLVIDOS NA CADEIA PRODUTIVA DA DANÇA. JUSTIFICATIVA : OS PRINCÍPIOS DESSE PLANEJAMENTO PARTEM DAS NECESSIDADES DA CLASSE ARTÍSTICA NA CONSTRUÇÃO DE POLÍTICAS E PROGRAMAS QUE PROMOVAM A MANUTENÇÃO DE ATIVIDADES, ENCONTROS, DISCUSSÕES E REFLEXÕES NO CAMPO DE CRIAÇÃO E PRODUÇÃO DA DANÇA. OBJETIVO : INSTITUIR PROGRAMAS E PROJETOS DE MANUTENÇÃO DE GRUPOS DANDO FOCO À SUSTENTABILIDADE, LEVANDO EM CONSIDERAÇÃO SEUS NÍVEIS DE DESENVOLVIMENTO E PROFISSIONALIZAÇÃO. CRIAR MECANISMOS DE FOMENTO A REALIZAÇÃO DE ATIVIDADES CONTINUADAS, A EXEMPLO DE FESTIVAIS, SEMINÁRIOS, CONGRESSOS, INTERCÂMBIO ENTRE GRUPOS, RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS, BANCO DE DADOS, MOSTRAS COMPARTILHADAS QUE PROMOVAM NÃO SOMENTE A PRODUÇÃO ARTÍSTICA, MAS TAMBÉM A PRODUÇÃO DE CONHECIMENTO E REFLEXÃO NA ÁREA DA DANÇA. METAS : * AMPLIAÇÃO E GARANTIA DE CONTINUIDADE DE MECANISMOS DE FOMENTO. * ATUALIZAÇÃO CONSTANTE DESTES MECANISMOS. * ENCONTROS PERIÓDICOS DE ACOMPANHAMENTO DESSES MECANISMOS COM A CLASSE ARTÍSTICA DE DANÇA.propostas_secult.indd 24 28/11/2011 12:56:36
  25. 25. LEVANDO EM CONSIDERAÇÃO SEUS NÍVEIS DE DESENVOLVIMENTO E PROFISSIONALIZAÇÃO. CRIAR MECANISMOS DE FOMENTO A REALIZAÇÃO DE ATIVIDADES CONTINUADAS, A EXEMPLO DE FESTIVAIS, SEMINÁRIOS, CONGRESSOS, INTERCÂMBIO ENTRE GRUPOS, RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS, BANCO DE DADOS, MOSTRAS COMPARTILHADAS QUE PROMOVAM NÃO SOMENTE A PRODUÇÃO ARTÍSTICA, MAS TAMBÉM A PRODUÇÃO DE CONHECIMENTO E REFLEXÃO NA ÁREA DA DANÇA. 25 METAS : * AMPLIAÇÃO E GARANTIA DE CONTINUIDADE DE MECANISMOS DE FOMENTO. * ATUALIZAÇÃO CONSTANTE DESTES MECANISMOS. * ENCONTROS PERIÓDICOS DE ACOMPANHAMENTO DESSES MECANISMOS COM A CLASSE ARTÍSTICA DE DANÇA. * CRIAÇÃO E PLANEJAMENTO DE UM CALENDÁRIO COM AÇÕES PERIÓDICAS EM QUE NÃO HAJA SOBREPOSIÇÃO DE DATAS. * ESTREITAR O DIÁLOGO COM A INICIATIVA PRIVADA COM INTUITO DE DIVERSIFICAR AS FORMAS DE FOMENTO PARA ALÉM DAS INICIATIVAS DO PODER PÚBLICO. * ESTIMULAR NOVAS ESTRATÉGIAS DE FOMENTO E AUTO-SUSTENTABILIDADE PARA GRUPOS, ARTISTAS E PROFISSIONAIS DA ÁREA DE DANÇA NO ESTADO DA BAHIA. ESTRATÉGIAS DE AÇÃO : PARCERIAS LOCAIS : RESULTADOS ESPERADOS : CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE RESULTADOS : DURAÇÃO DO PROJETO : VALOR ESTIMADO : Projeto : 18 VIAS DE ACESSO ? FLUXOS: SAIA DO PAPEL. (DEMOCRATIZAÇÃO E DIFUSÃO DA DANÇA) DIAGNÓSTICO SETORIAL : - PRECARIEDADE NO FUNCIONAMENTO ADMINISTRATIVO E NA LEGITIMAÇÃO JURÍDICA DAS ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL DA DANÇA; - INSUFICIÊNCIA DE MECANISMOS EXISTENTES NA DIFUSÃO DA DANÇA NAS SUAS FORMAS ARTÍSTICA, EDUCACIONAL E POLÍTICA; - AUSÊNCIA E PRECARIEDADE NA ACESSIBILIDADE DA POPULAÇÃO AOS BENS E À PRODUÇÃO CULTURAL; -DESINFORMAÇÃO SOBRE A LEI DE INCENTIVOS; LOCAL(IS) PARA REALIZAÇÃO : TERRITÓRIOS DE IDENTIDADE: ESPAÇOS CULTURAIS ESTADUAIS, MUNICIPAIS, ESCOLAS, GRUPOS ARTÍSTICOS, GRUPOS DE MOBILIZAÇÃO POLÍTICA OUTROS ESPAÇOS DA SOCIEDADE CIVIL; PÚBLICO ALVO : PROFISSIONAIS DA DANÇA , ESTUDANTES, COMUNIDADES E A SOCIEDADE EM GERAL; JUSTIFICATIVA : A PRECARIEDADE NO FUNCIONAMENTO ADMINISTRATIVO E NA LEGITIMAÇÃO JURÍDICA DAS ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL DA DANÇA, BEM COMO DA INSUFICIÊNCIA DE MECANISMOS EXISTENTES NA DIFUSÃO DA DANÇA NAS SUAS FORMAS ARTÍSTICA, EDUCACIONAL E POLÍTICA E A AUSÊNCIA E PRECARIEDADE NA ACESSIBILIDADE AOS BENS E À PRODUÇÃO CULTURAL, DIFICULTAM O DESENVOLVIMENTO DA DANÇA NO ESTADO. OBJETIVO : APOIAR MOVIMENTOS SOCIAIS DE ORGANIZAÇÃO E MOBILIZAÇÃO POLÍTICA DA DANÇA NO SEUS PROCESSOS DE LEGITIMAÇÃO JURÍDICA, NA SUA NECESSIDADE DE QUALIFICAÇÃO E DE COMUNICAÇÃO ENTRE ESSES ORGANISMOS; GARANTIR A ACESSIBILIDADE AOS ESPAÇOS CULTURAIS DE ACORDO COM A LEI 10.741 DE 1º DE OUTUBRO DE 2003, A EXEMPLO DE QUALIFICAR ESSES ESPAÇOS COM AUDIODESCRIÇÃO DE IMAGENS, INTÉRPRETES DE LIBRAS, ENTRE OUTROS ; QUALIFICAR E AMPLIAR DOS NÚMEROS DE ESPAÇOS E AÇÕES CULTURAIS PARA E EM DANÇA EM TODOS OS TERRITÓRIOS DE IDENTIDADE DO ESTADO DA BAHIA; FOMENTAR A CIRCULAÇÃO E A DIFUSÃO DA PRODUÇÃO E DE BENS CULTURAIS EM ÂMBITO LOCAL, ESTADUAL, NACIONAL E INTERNACIONAL DE FORMA CONTINUADA; REVISAR E REFORMULAR A LEI FAZCULTURA, COM A PARTICIPAÇÃO DA SOCIEDADE CIVIL, INCLUINDO EMPRESÁRIOS; METAS : Apoio a 100% dos movimentos existentes ( a ex: Frentes de Descentralização da dança; Movimento Dançapropostas_secult.indd 25 28/11/2011 12:56:36 Bahia; Fórum de Dança da Bahia; Liga Baiana de B. Boys) e aqueles em organização;
  26. 26. 26 APOIAR MOVIMENTOS SOCIAIS DE ORGANIZAÇÃO E MOBILIZAÇÃO POLÍTICA DA DANÇA NO SEUS PROCESSOS DE LEGITIMAÇÃO JURÍDICA, NA SUA NECESSIDADE DE QUALIFICAÇÃO E DE COMUNICAÇÃO ENTRE ESSES ORGANISMOS; GARANTIR A ACESSIBILIDADE AOS ESPAÇOS CULTURAIS DE ACORDO COM A LEI 10.741 DE 1º DE OUTUBRO DE 2003, A EXEMPLO DE QUALIFICAR ESSES ESPAÇOS COM AUDIODESCRIÇÃO DE IMAGENS, INTÉRPRETES DE LIBRAS, ENTRE OUTROS ; QUALIFICAR E AMPLIAR DOS NÚMEROS DE ESPAÇOS E AÇÕES CULTURAIS PARA E EM DANÇA EM TODOS OS TERRITÓRIOS DE IDENTIDADE DO ESTADO DA BAHIA; FOMENTAR A CIRCULAÇÃO E A DIFUSÃO DA PRODUÇÃO E DE BENS CULTURAIS EM ÂMBITO LOCAL, ESTADUAL, NACIONAL E INTERNACIONAL DE FORMA CONTINUADA; REVISAR E REFORMULAR A LEI FAZCULTURA, COM A PARTICIPAÇÃO DA SOCIEDADE CIVIL, INCLUINDO EMPRESÁRIOS; METAS : Apoio a 100% dos movimentos existentes ( a ex: Frentes de Descentralização da dança; Movimento Dança Bahia; Fórum de Dança da Bahia; Liga Baiana de B. Boys) e aqueles em organização; Acessibilidade, validando o cumprimento da lei 10.741 em 100% dos Espaços Culturais; Qualificação de 100% dos espaços culturais existentes e criação de espaços nos territórios que não existe; Promoção de diálogos Governo estadual, a iniciativa privada e a classe artístico-cultural; ESTRATÉGIAS DE AÇÃO : PARCERIAS LOCAIS : RESULTADOS ESPERADOS : CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE RESULTADOS : DURAÇÃO DO PROJETO : VALOR ESTIMADO : Projeto : 19 PROGRAMA DE INICIAÇÃO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL PARA DANÇA DO ESTADO DA BAHIA. DIAGNÓSTICO SETORIAL : HÁ ESCASSEZ DE CURSOS DE INICIAÇÃO E QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL NAS DIVERSAS AREAS DA CADEIA PRODUTIVA DA DANÇA NO ESTADO, A SABER: INTÉRPRETE-CRIADOR, TÉCNICOS DE ESPETACULO, PROFESSOR, COREÓGRAFO, GESTOR, BAILARINO, PESQUISADOR, PRODUTOR, COMUNICÓLOGO, ENTRE OUTROS. LOCAL(IS) PARA REALIZAÇÃO : 26 TERRITORIOS DE IDENTIDADE PÚBLICO ALVO : CONSIDERANDO QUE SE TRATA DE UM PROGRAMA DE FORMAÇÃO QUE REQUER UMA ABRANGÊNCIA DE AÇÕES E LOCAIS DE ATUAÇÃO, COMO ESCOLAS MUNICIPAIS E ESTADUAIS, CENTROS DE CULTURA, ETC., O PÚBLICO ALVO TAMBÉM É ABRANGENTE E SE DESTINA ÀS CRIANÇAS, JOVENS, ADULTOS, IDOSOS, MUTIPLICADORES, GESTORES, PROFESSORES E ARTISTAS E DEMAIS PROFISSIONAIS DA DANÇA. JUSTIFICATIVA : MESMO CONSIDERANDO HAVER OCORRÊNCIA DE PROJETOS E AÇÕES PARA A FORMAÇÃO EM DANÇA NO ESTADO, HÁ AINDA UMA GRANDE DEMANDA DE FORMAÇÃO CONTINUADA, ESPECIALMENTE NOS MUNICÍPIOS DISTANTES DA CAPITAL, O QUE ACARRETA UMA INSUFICIÊNCIA DE PRODUÇÃO DE CONHECIMENTO E FORMAÇÃO DE AGENTES PARA O MUNDO DO TRABALHO. DESTE MODO, ENTENDEMOS QUE UM PROGRAMA DE AÇÃO CONTINUADA, COM A REALIZAÇÃO DE PARCERIAS COM A COMUNIDADE LOCAL E INSTITUIÇÕES PÚBLICAS E PRIVADAS BENEFICIARÁ A MEMÓRIA, CRIAÇÃO, E DIFUSÃO DA DANÇA DAS DIFERENTES LOCALIDADES DO ESTADO, ASSIM COMO A CIRCULAÇÃO DE CONHECIMENTOS E A PRODUÇÃO DE UMA ECONOMIA CRIATIVA DE DANÇA. OBJETIVO :propostas_secult.indd 26 28/11/2011 12:56:36
  27. 27. FORMAÇÃO DE AGENTES PARA O MUNDO DO TRABALHO. DESTE MODO, ENTENDEMOS QUE UM PROGRAMA DE AÇÃO CONTINUADA, COM A REALIZAÇÃO DE PARCERIAS COM A COMUNIDADE LOCAL E INSTITUIÇÕES PÚBLICAS E PRIVADAS BENEFICIARÁ A MEMÓRIA, CRIAÇÃO, E DIFUSÃO DA DANÇA DAS DIFERENTES LOCALIDADES DO ESTADO, ASSIM COMO A CIRCULAÇÃO DE CONHECIMENTOS E A PRODUÇÃO DE UMA ECONOMIA CRIATIVA DE DANÇA. 27 OBJETIVO : POTENCIALIZAR EQUIPAMENTOS CULTURAIS DO ESTADO PARA AÇÕES FORMATIVAS EM DANÇA. VIABILIZAR A CRIAÇÃO DE CENTROS DE FORMAÇÃO CONTINUADA EM DANÇA NO ESTADO CONSIDERANDO CAPITAL E INTERIOR. INTENSIFICAR A PARCEIRIA ENTRE SECULT E A SEC. INTEGRAR ESTE PROGRAMA AS AÇÕES DE FORMAÇÃO VIGENTES NO ESTADO, A EXEMPLOS DO PROGRAMA PRO-DANÇA BAHIA. REALIZAR CURSOS DE FORMAÇÃO CONTINUADA BÁSICA, MÉDIO(TÉCNICO E PROFISSIONALIZANTE) E SUPERIOR(GRADUÇÃO) EM CADA TERRITÓRIO DE IDENTIDADE. INTEGRAR OS SABERES DA CULTURA LOCAL, AS MATRIZES AFRO-BRASILEIRAS, INDÍGENAS E MESTIÇAS NO PROGRAMA DE FORMAÇÃO DA MEMORIA. FORMAR E FOMENTAR A CRIAÇÃO DE BANCOS DE DADOS COM FOTOGRAFIAS, RELATOS E VÍDEOS DAS MANIFESTAÇÕES DE DANÇA DE TODO O ESTADO, BEM COMO OUTRAS INICIATIVAS QUE GARANTAM A MEMÓRIA DA DANÇA NA BAHIA, CONSIDERANDO AS NORMAS DE ACESSIBILIDADE VIGENTES. METAS : DESCENTRALIZAÇÃO DA FORMAÇÃO EM DANÇA NO ESTADO. CRIAÇÃO E MANUTENÇÃO DE CENTROS CULTURAIS. FORMAÇÃO DE PARCEIROS COM ORGANIZAÇÕES GOVERNAMENTAIS E NÃO GOVERNAMENTAIS. CRIAÇÃO DE ACERVOS CULTURAS PÚBLICOS E CENTROS DE REFERÊNCIA DE ESTUDO E PESQUISA EM DANÇA. CAPACITAÇÃO DE PROFISSIONAIS PARA ATUAÇÃO COMO ARTISTAS E MULTIPLICADORES NOS 26 TERRITÓRIOS. FORMAÇÃO DE PÚBLICO PARA A DANÇA. PONTECIALIZAÇÃO DE UMA ECONOMIA CRIATIVA PARA O ESTADO. GARANTIR CAMPO DE TRABALHO PARA OS PROFESSORES E TÉCNICOS FORMADOS EM DANÇA DENTRO DAS ESCOLAS ESTADUAIS DE ENSINO BÁSICO E PONTOS DE CULTURAS EM PARCEIRIAS COM A SEC DE ACORDO COM OS PCN`S E LDB. ESTRATÉGIAS DE AÇÃO : PARCERIAS LOCAIS : RESULTADOS ESPERADOS : CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE RESULTADOS : DURAÇÃO DO PROJETO : VALOR ESTIMADO : LITERATURA Sertão Produtivo Projeto : 396 EDITAIS TERRITORIAIS DIAGNÓSTICO SETORIAL :propostas_secult.indd 27 28/11/2011 12:56:36
  28. 28. VALOR ESTIMADO : 28 LITERATURA Sertão Produtivo Projeto : 396 EDITAIS TERRITORIAIS DIAGNÓSTICO SETORIAL : FORÇAS: PESSOAS COM APTIDÃO PARA: MÚSICA; ARTESANATO; CAPOEIRA; DANÇA; TEATRO; ARTES PLÁSTICAS. MANIFESTAÇÕES TRADICIONAIS POPULARES. OPORTUNIDADES: REALIZAÇÕES DE FEIRAS E FESTIVAIS FORMAÇÃO DE MULTIPLICADORES NAS DIVERSAS ÁREAS DE PRODUÇÃO CULTURAL. FRAQUEZAS: FALTA QUALIFICAÇÃO EM ARTES FALTA VALORIZAÇÃO DA SOCIEDADE PARA COM OS GRUPOS ARTÍSTICOS JÁ EXISTENTES AUSÊNCIA DE UMA COMISSÃO PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS CULTURAIS FALTA SUBSÍDIOS ÀS MANIFESTAÇÕES ARTÍSTICAS CARÊNCIA NA DIVULGAÇÃO LOCAL E TERRITORIAL DOS TRABAÇHOS ARTÍSTICOS DESENVOLVIDOS EM CADA MUNICÍPIO FALTA DE ESPAÇOS APROPRIADOS PARA A REALUIZAÇÃO DO EVENTO FONTE DE PESQUISAS E INSTRUMENTOS ESPECÍFICOS PARA A DIVULGAÇÃO DOS TRABALHOS ELABORADOS AMEAÇAS: FALTA DE PARTICIPAÇÃO NOS EDITAIS POR CARÊNCIA DE FORMAÇÃO CAPACITADORA FALTA DE AUTONOMIA FINACEIRA DOS ÓRGÃOS DE CULTURA FALTA DE FORMAÇÃO NA DIVERSAS EXPRESSÕES ARTÍSTICAS FALTA DE OPORTUNIDADES FALTA DE ESPAÇOS CULTURAIS NO TERRITÓRIO LOCAL(IS) PARA REALIZAÇÃO : OS MUNICÍPIOS QUE COMPÕEM O TERRITÓRIO SERTÃO PRODUTIVO PÚBLICO ALVO : ARTISTAS DO SERTÃO PRODUTIVO JUSTIFICATIVA : DEVIDO A AUSÊNCIA DE EDITAIS ESPECÍFICOS DE VERBA EXCLUSIVA PARA OS TERRITÓRIOS PARA CONCORRÊNCIA DE PROJETOS CONDIZENTES COM A REALIDADE DE CADA TERRITÓRIO FAZ-SE NECESSÁRIO A CRIAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO DESSE PROJETO OBJETIVO : LANÇAR EDITAIS DAS DIVERSAS LINGUAGENS ARTÍSTICAS EXCLUSIVOS PARA OS TERRITÓRIOS DE IDENTIDADE METAS : LANÇAMENTO DE 7 EDITAIS ANUAIS CONTEMPLANDO AS SEGUINTES LINGUAGENS ARTÍSTICAS: ARTES VISUAIS AUDIOVISUAL CIRCO DANÇA MÚSICA TEATRO LITERATURA ESTRATÉGIAS DE AÇÃO : PRÉ-PRODUÇÃO (PREPARATIVOS): CAPACITAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS CULTURAIS ELABORAÇÃO DO PROJETO EXECUTIVO PROPOSIÇÃO DE PARCERIAIS DIVULGAÇÃO PRODUÇÃO (REALIZAÇÃO DO PROJETO) LANÇAMENTO DOS EDITAIS INSCRIÇÕES DOS PROJETOS FORMAÇÃO DA BANCA DE AVALIAÇÃO DOS PROJETOS SELEÇÃO DOS PROJETOS FINANCIAMENTO DOS PROJETOS SELECIONADOSpropostas_secult.indd 28 28/11/2011 12:56:36
  29. 29. PROPOSIÇÃO DE PARCERIAIS DIVULGAÇÃO 29 PRODUÇÃO (REALIZAÇÃO DO PROJETO) LANÇAMENTO DOS EDITAIS INSCRIÇÕES DOS PROJETOS FORMAÇÃO DA BANCA DE AVALIAÇÃO DOS PROJETOS SELEÇÃO DOS PROJETOS FINANCIAMENTO DOS PROJETOS SELECIONADOS EXECUÇÃO DOS PROJEOS PÓS-PRODUÇÃO (AVALIAÇÃO DE RESULTADOS E ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO) PRESTAÇÃO DE CONTAS ENTREGA DE RELATÓRIOS PARCERIAS LOCAIS : INICIATIVA PRIVADA CDL´S PODER PÚBLICO (PREFEITURAS, UNIVERSIDADES, INSTITUITOS FEDERAIS, ONGS, ETC) RESULTADOS ESPERADOS : MAIOR DEMOCRATIZAÇÃO DOS ACESSOS AOS EDITAIS DO ESTADO DESBUROCRATIZAÇÃO DO ACESSO AOS EDITAIS MELHORIA NA QUALIDADE DA PRODUÇÃO ARTÍSTICA E CULTURAL DO TERRITÓRIO AMPLIAÇÃO DO ALCANÇE DO PRODUTO ARTÍSTICO REALIZADO NOS MUNICÍPIOS CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE RESULTADOS : SERÁ AVALIADO POR UMA BANCA JULGADORA PRESTAÇÃO DE CONTAS ENTREGA DE RELATÓRIOS DURAÇÃO DO PROJETO : PRÉ-PRODUÇÃO (PREPARATIVOS): 2 MESES PRODUÇÃO (REALIZAÇÃO DO PROJETO): 8 MESES PÓS-PRODUÇÃO (AVALIAÇÃO DE RESULTADOS E ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO):2 MESES VALOR ESTIMADO : A DEFINIR Setorial de de Literatura Projeto : 23 CRIAÇÃO/PRODUÇÃO DE LITERATURA DIAGNÓSTICO SETORIAL : LOCAL(IS) PARA REALIZAÇÃO : PÚBLICO ALVO : JUSTIFICATIVA : A CADEIA PRODUTIVA DO LIVRO, NA BAHIA, NO QUE SE REFERE À CADEIA CRIATIVA, É MUITO FRÁGIL. NÃO EXISTEM POLÍTICAS ESPECÍFICAS QUE ESTIMULEM O ESCRITOR EM SUA FORMAÇÃO E PRODUÇÃO. O PRODUTO DA CRIAÇÃO DO ESCRITOR É FUNDAMENTAL PARA O SER HUMANO, ASSIM COMO A VIDA, POIS ATENDE NOSSA NECESSIDADE DE FANTASIA E FICÇÃO. É LIBERTÁRIO EM SUA PROPOSIÇÃO, AO CONTRÁRIO DE OUTROS TEXTOS DOUTRINÁRIOS E PEDAGÓGICOS, E AINDA OFERECE AO LEITOR UM CONHECIMENTO PROFUNDO DO MUNDO, TAL COMO FAZ POR OUTRO CAMINHO, A CIÊNCIA. OBJETIVO : FORTALECER A CADEIA PRODUTIVA DO LIVRO, NO ÂMBITO DA CRIAÇÃO LITERÁRIA, ESTIMULANDO O OFICIO DO ESCRITOR EM SEUS ASPECTOS DE FORMAÇÃO, PROFISSIONALIZAÇÃO E CIRCULAÇÃO. METAS : - GARANTIR NO MÍNIMO 8% DOS RECURSOS DO FUNDO ESTADUAL DE CULTURA PARA DEMANDAS INERENTES À LITERATURA. - FORMAÇÃO DO ESCRITOR A PARTIR DE INICIATIVAS E DEMANDAS DA SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADApropostas_secult.indd 29 ESTADO. POR TODO 28/11/2011 12:56:36
  30. 30. EXISTEM POLÍTICAS ESPECÍFICAS QUE ESTIMULEM O ESCRITOR EM SUA FORMAÇÃO E PRODUÇÃO. O PROFUNDO DO MUNDO, TAL COMO FAZ POR OUTRO CAMINHO, A CIÊNCIA. PRODUTO DA CRIAÇÃO DO ESCRITOR É FUNDAMENTAL PARA O SER HUMANO, ASSIM COMO A VIDA, POIS OBJETIVO : ATENDE NOSSA NECESSIDADE DE FANTASIA E FICÇÃO. É LIBERTÁRIO EM SUA PROPOSIÇÃO, AO CONTRÁRIO FORTALECER A CADEIA PRODUTIVA DO LIVRO, NO ÂMBITO DA CRIAÇÃO LITERÁRIA, ESTIMULANDO O DE OUTROS TEXTOS DOUTRINÁRIOS E PEDAGÓGICOS, E AINDA OFERECE AO LEITOR UM CONHECIMENTO OFICIO DO ESCRITOR EM SEUS ASPECTOS DE FORMAÇÃO, PROFISSIONALIZAÇÃO E CIRCULAÇÃO. PROFUNDO DO MUNDO, TAL COMO FAZ POR OUTRO CAMINHO, A CIÊNCIA. 30METAS : OBJETIVO : FORTALECER A CADEIA PRODUTIVA DO LIVRO, NO ÂMBITO DA CRIAÇÃO LITERÁRIA, ESTIMULANDO O - GARANTIR NO MÍNIMO 8% DOS RECURSOS DO FUNDO ESTADUAL DE CULTURA PARA DEMANDAS OFICIO DO ESCRITOR EM SEUS ASPECTOS DE FORMAÇÃO, PROFISSIONALIZAÇÃO E CIRCULAÇÃO. INERENTES À LITERATURA. METAS : - FORMAÇÃO DO ESCRITOR A PARTIR DE INICIATIVAS E DEMANDAS DA SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA POR TODO ESTADO. - GARANTIR NO MÍNIMO 8% DOS RECURSOS DO FUNDO ESTADUAL DE CULTURA PARA DEMANDAS - INCLUSÃO E INCENTIVO DAS VÁRIAS EXPRESSÕES LITERÁRIAS QUE SURGEM PELA ORALIDADE (HIP INERENTES À LITERATURA. HOP, CORDEL, REPENTE, CAUSOS, MITOS E LENDAS ETC). - FORMAÇÃO DO ESCRITOR A PARTIR DE INICIATIVAS E DEMANDAS DA SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA - ESTÍMULO AO INTERCÂMBIO ENTRE ESCRITORES QUE ATUEM NA SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA. POR TODO ESTADO. - BOLSA PARA CRIAÇÃO LITERÁRIA QUE PRIVILEGIE ESCRITORES INÉDITOS E EDITADOS. - INCLUSÃO E INCENTIVO DAS VÁRIAS EXPRESSÕES LITERÁRIAS QUE SURGEM PELA ORALIDADE (HIP - BOLSA PARA INTERCÂMBIO DE ESCRITORES ENTRE ESTADOS DO BRASIL E PAÍSES ESTRANGEIROS. HOP, CORDEL, REPENTE, CAUSOS, MITOS E LENDAS ETC). - CONCURSOS LITERÁRIOS. - ESTÍMULO AO INTERCÂMBIO ENTRE ESCRITORES QUE ATUEM NA SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA. - ROMPER COM A SUBMISSÃO DA UBE-BA (UNIÃO DE ESCRITORES DO BRASIL) EM RELAÇÃO A UBE-SP. - BOLSA PARA CRIAÇÃO LITERÁRIA QUE PRIVILEGIE ESCRITORES INÉDITOS E EDITADOS. - CRIAÇÃO DA REDE VIRTUAL DE ESCRITORES BAIANOS. - BOLSA PARA INTERCÂMBIO DE ESCRITORES ENTRE ESTADOS DO BRASIL E PAÍSES ESTRANGEIROS. - PROGRAMA DE DIVULGAÇÃO DE ESCRITORES BAIANOS (CATÁLOGO). - CONCURSOS LITERÁRIOS. - PROPOSTA DE PRODUÇÃO DE UMA COLEÇÃO DE LIVROS CLÁSSICOS E CONTEMPORÂNEOS DA LITERATURA - ROMPER COM A SUBMISSÃO DA UBE-BA (UNIÃO DE ESCRITORES DO BRASIL) EM RELAÇÃO A UBE-SP. BAIANA, INCLUINDO NOVOS AUTORES. - CRIAÇÃO DA REDE VIRTUAL DE ESCRITORES BAIANOS. ESTRATÉGIAS DE AÇÃO : - PROGRAMA DE DIVULGAÇÃO DE ESCRITORES BAIANOS (CATÁLOGO). - PROPOSTA DE PRODUÇÃO DE UMA COLEÇÃO DE LIVROS CLÁSSICOS E CONTEMPORÂNEOS DA LITERATURA PARCERIAS LOCAIS : BAIANA, INCLUINDO NOVOS AUTORES. ESTRATÉGIAS DE AÇÃO : RESULTADOS ESPERADOS : PARCERIAS LOCAIS : CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE RESULTADOS : RESULTADOS ESPERADOS : DURAÇÃO DO PROJETO : CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE RESULTADOS : VALOR ESTIMADO : DURAÇÃO DO PROJETO : VALOR ESTIMADO : Projeto : 24 FOMENTO E DESENVOLVIMENTO DE POLÍTICAS DE AMPLIAÇÃO DO CONSUMO, ACESSIBILIDADE, ACESSO E APROXIMAÇÃO DO PÚBLICO À LITERATURA, EM ESPECIAL À LITERATURA BAIANA. DIAGNÓSTICO SETORIAL : Projeto : 24 FOMENTO E DESENVOLVIMENTO DE POLÍTICAS DE AMPLIAÇÃO DO CONSUMO, ACESSIBILIDADE, ACESSO E APROXIMAÇÃO DOREALIZAÇÃO : LOCAL(IS) PARA PÚBLICO À LITERATURA, EM ESPECIAL À LITERATURA BAIANA. EXTENSIVO A TODOS OS TERRITÓRIOS DO ESTADO DIAGNÓSTICO SETORIAL : PÚBLICO ALVO : LOCAL(IS) PARA REALIZAÇÃO : POTENCIAIS DE OBRAS LITERÁRIAS DE TODAS AS IDADES CONSUMIDORES E CONSUMIDORES EXTENSIVO A TODOS OS TERRITÓRIOS DO ESTADO JUSTIFICATIVA : PÚBLICO ALVO : AMPLIAÇÃO DO NÚMERO DE LEITORES E DO ACESSO E CONSUMO À LITERATURA NECESSIDADE DE CONSUMIDORES BAHIA. NO ESTADO DA E CONSUMIDORES POTENCIAIS DE OBRAS LITERÁRIAS DE TODAS AS IDADES JUSTIFICATIVA : NECESSIDADE DE AMPLIAÇÃO DO NÚMERO DE LEITORES E DO ACESSO E CONSUMO À LITERATURA NO ESTADO DA BAHIA. OBJETIVO : 1. DESONERAÇÃO TRIBUTÁRIA E INCENTIVOS FISCAIS PARA EDITORAS BAIANAS QUE PUBLIQUEM AUTORES BAIANOS, EDIÇÕES COM PREÇOS POPULARES E OBRAS ACESSÍVEIS; OBJETIVO : 2. AMPLIAÇÃO E RENOVAÇÃO DO ACERVO E REVITALIZAÇÃO DAS BIBLIOTECAS PÚBLICAS; 3. FORMAÇÃO DE PESSOAL DAS BIBLIOTECAS E DE AGENTES DE LEITURA; 4. FOMENTO À CRIAÇÃO E MANUTENÇÃO DE BIBLIOTECAS COMUNITÁRIAS; 5. CRIAÇÃO DE BIBLIOTECAS PÚBLICAS EM BAIRROS POPULARES, DE GRANDE DENSIDADE POPULACIONAL; 6. AQUISIÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE OBRAS DE AUTORES BAIANOS PARA OS ACERVOS DAS BIBLIOTECAS PÚBLICAS, COMUNITÁRIAS E PONTOS DE LEITURA; 7. ARTICULAÇÃO COM A SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PARA A ADOÇÃO E AQUISIÇÃO DE LIVROS PARADIDÁTICOS (LITERATURA) DE AUTORES BAIANOS NAS ESCOLAS PÚBLICAS; 8. REALIZAÇÃO DE PROGRAMAS E PROJETOS QUE LEVEM OS AUTORES PARA ESTAS ESCOLAS; 9. CRIAÇÃO E AMPLIAÇÃO DE EDITAIS DE FOMENTO QUE CONTEMPLEM A PUBLICAÇÃO DE OBRAS ACESSÍVEIS, PUBLICAÇÃO DE OBRAS EM MÍDIAS DIGITAIS E OBRAS DE AUTORES BAIANOS COM PREÇOS POPULARES. 10. CRIAÇÃO DE EDITAIS ESPECÍFICOS PARA A REALIZAÇÃO DE EVENTOS LITERÁRIOS (RECITAIS DE POEMAS, FESTIVAIS, FEIRAS, SARAUS, CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS ETC.), CONTEMPLANDO OS DIVERSOS TERRITÓRIOS DO ESTADO.propostas_secult.indd 30 28/11/2011 12:56:37
  31. 31. 7. ARTICULAÇÃO COM A SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PARA A ADOÇÃO E AQUISIÇÃO DE LIVROS PARADIDÁTICOS (LITERATURA) DE AUTORES BAIANOS NAS ESCOLAS PÚBLICAS; 8. REALIZAÇÃO DE PROGRAMAS E PROJETOS QUE LEVEM OS AUTORES PARA ESTAS ESCOLAS; 9. CRIAÇÃO E AMPLIAÇÃO DE EDITAIS DE FOMENTO QUE CONTEMPLEM A PUBLICAÇÃO DE OBRAS ACESSÍVEIS, PUBLICAÇÃO DE OBRAS EM MÍDIAS DIGITAIS E OBRAS DE AUTORES BAIANOS COM PREÇOS 31 POPULARES. 10. CRIAÇÃO DE EDITAIS ESPECÍFICOS PARA A REALIZAÇÃO DE EVENTOS LITERÁRIOS (RECITAIS DE POEMAS, FESTIVAIS, FEIRAS, SARAUS, CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS ETC.), CONTEMPLANDO OS DIVERSOS TERRITÓRIOS DO ESTADO. METAS : 1. DIMINUIÇÃO DE, NO MÍNIMO, 30% DOS TRIBUTOS ESTADUAIS PARA AS EDITORAS BAIANAS QUE PUBLIQUEM AS OBRAS ACIMA ESPECIFICADAS; 2. RENOVAÇÃO ANUAL DE, NO MÍNIMO, 20% DO ACERVO; 3. REALIZAÇÃO DE CURSOS SEMESTRAIS DE CAPACITAÇÃO PARA BIBLIOTECÁRIOS, RECEPCIONISTAS, MEDIADORES E DEMAIS AGENTES DE LEITURAS; 4. PROMOVER CAMPANHAS PARA A CRIAÇÃO E CONCURSOS E PREMIAÇÕES ANUAIS VOLTADOS PARA AS BIBLIOTECAS COMUNITÁRIAS; 5. GARANTIR A CRIAÇÃO DE PELO MENOS UMA BIBLIOTECA PÚBLICA NOS BAIRROS COM GRANDE DENSIDADE POPULACIONAL; 6. AQUISIÇÃO PROGRESSIVA E ANUAL DE OBRAS DE AUTORES BAIANOS ATRAVÉS DE EDITAIS PÚBLICOS; 7. FORMAÇÃO DE JOVENS LEITORES DE AUTORES BAIANOS; 8. ACESSO, INTERCÂMBIO E DIVULGAÇÃO DOS AUTORES BAIANOS PARA O PÚBLICO JOVEM; 9. REALIZAÇÃO DE PELO MENOS TRÊS EDITAIS (PUBLICAÇÃO DE OBRAS ACESSÍVEIS, PUBLICAÇÃO DE OBRAS EM MÍDIAS DIGITAIS E COLEÇÕES DE OBRAS DE AUTORES BAIANOS COM PREÇOS POPULARES). 10. REALIZAÇÃO DE PELO MENOS UM EDITAL ANUAL PARA A REALIZAÇÃO DE EVENTOS LITERÁRIOS. ESTRATÉGIAS DE AÇÃO : PARCERIAS LOCAIS : RESULTADOS ESPERADOS : CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE RESULTADOS : DURAÇÃO DO PROJETO : VALOR ESTIMADO : Projeto : 25 O AUTOR VAI A PÚBLICO DIAGNÓSTICO SETORIAL : INEXISTÊNCIA DE ESPAÇOS DE DIFUSÃO LITERÁRIA LITERÁRIOS DA BAHIA LOCAL(IS) PARA REALIZAÇÃO : ESCOLAS, PRAÇAS PÚBLICAS, ASSOCIAÇÕES DE BAIRROS, ONGS, CONSELHOS DE MORADORES, COMUNIDADES PERIFÉRICAS, CENTROS DE CULTURA, BEM COMO EM ASILOS, ORFANATOS, HOSPITAIS E CASAS DE DETENÇÃO. PÚBLICO ALVO : JUSTIFICATIVA : FACE À IMPORTÂNCIA HISTÓRICA E CULTURAL DOS CADERNOS LITERÁRIOS, ASSIM COMO UMA NECESSIDADE DE CIRCULAÇÃO DA PRODUÇÃO LOCAL DE ESCRITORES, POETAS, CORDELISTAS, SUGERE-SE A CRIAÇÃO DESSE TIPO DE VEÍCULO. É IMPORTANTE QUE O CRIADOR DE LITERATURA ESTREITE RELAÇÕES COM O PÚBLICO ESTUDANTIL NAS ESCOLAS E COM AS COMUNIDADES PERIFÉRICAS, CENTROS DE CULTURA, BEM COMO EM ASILOS, ORFANATOS, HOSPITAIS E CASAS DE DETENÇÃO. OBJETIVO : LIGAR A ARTE LITERÁRIA AO PÚBLICO, GARANTINDO, PARA ISSO, O DEVIDO SUBSÍDIO PARA EXECUÇÃO DESSA AÇÃO. ESTIMULAR A CRIAÇÃO LITERÁRIA LOCAL. APROXIMAR OS AUTORES DA SOCIEDADE CIVIL. DIVULGAR E FAZER CIRCULAR AUTORES E PESQUISADORES DA LITERATURA. LEGITIMAR ESCRITORES, POETAS E CORDELISTAS QUANTO À SUA PRODUÇÃO. METAS : INSERIR, A EXEMPLO DE OUTRAS LINGUAGENS ARTÍSTICAS, A ARTE LITERÁRIA NO COTIDIANO DOS BAIANOS. DAR VISIBILIDADE AO ARTISTA DA PALAVRA E DAS LETRAS. AMPLIAR A DIVULGAÇÃO/VISIBILIDADE DAS PRODUÇÕES LOCAIS NO CAMPO LITERÁRIOpropostas_secult.indd 31 28/11/2011 12:56:37
  32. 32. DESSA AÇÃO. ESTIMULAR A CRIAÇÃO LITERÁRIA LOCAL. APROXIMAR OS AUTORES DA SOCIEDADE CIVIL. DIVULGAR E FAZER CIRCULAR AUTORES E PESQUISADORES DA LITERATURA. 32 LEGITIMAR ESCRITORES, POETAS E CORDELISTAS QUANTO À SUA PRODUÇÃO. METAS : INSERIR, A EXEMPLO DE OUTRAS LINGUAGENS ARTÍSTICAS, A ARTE LITERÁRIA NO COTIDIANO DOS BAIANOS. DAR VISIBILIDADE AO ARTISTA DA PALAVRA E DAS LETRAS. AMPLIAR A DIVULGAÇÃO/VISIBILIDADE DAS PRODUÇÕES LOCAIS NO CAMPO LITERÁRIO ESTRATÉGIAS DE AÇÃO : PARCERIAS LOCAIS : RESULTADOS ESPERADOS : CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE RESULTADOS : DURAÇÃO DO PROJETO : VALOR ESTIMADO : MÚSICA Itapetinga Projeto : 456 POLÍTICAS DE INCENTIVO À CRIAÇÃO DE FILARMÔNICAS NOS MUNICÍPIOS DA BAHIA DIAGNÓSTICO SETORIAL : Fortalezas: Filarmônicas já existentes em alguns municípios baianos Grande número de músicos Vasta quantidade de espaços culturais propícios às apresentações de filarmônicas como: escolas, praças, igrejas, coretos, etc. Constante realização de eventos cívicos Grande contingente de jovens e adolescentes Fraquezas Falta de recursos para criação de filarmônicas Falta de incentivo por parte dos poderes constituídos Falta de instrutores qualificados (maestros) Falta de espaço físico para sediar as filarmônicas Oportunidades: Encontro de filarmônicas da Bahia Editais de fomento Locais públicos para apresentações Ameaças: Extinção das filarmônicas existentes Dispersão dos músicos Vulnerabilidade social de crianças e jovens LOCAL(IS) PARA REALIZAÇÃO : Todos os municípios baianos que ainda não têm filarmônicas PÚBLICO ALVO : Músicos Crianças, jovens e adolescentes Estudantes de música Comunidade em geral. JUSTIFICATIVA : Diante do pequeno número de filarmônicas existentes nos 417 municípios do Estado da Bahia, é pertinentepropostas_secult.indd busque, através do estado, implantação de políticas públicas de incentivo para a criação de filarmônicas que se 32 28/11/2011 12:56:37
  33. 33. Extinção das filarmônicas existentes Dispersão dos músicos Vulnerabilidade social de crianças e jovens LOCAL(IS) PARA REALIZAÇÃO : Todos os municípios baianos que ainda não têm filarmônicas 33 PÚBLICO ALVO : Músicos Crianças, jovens e adolescentes Estudantes de música Comunidade em geral. JUSTIFICATIVA : Diante do pequeno número de filarmônicas existentes nos 417 municípios do Estado da Bahia, é pertinente que se busque, através do estado, implantação de políticas públicas de incentivo para a criação de filarmônicas municipais, focando as comunidades que ainda não dispõem deste instrumento cultural, bem como dar suporte para a revitalização daquelas já existentes, além da inclusão sociocultural de crianças, jovens e adolescentes em situação de risco pessoal e social. OBJETIVO : Geral: Ampliar o número de filarmônicas existentes no estado da Bahia. Pré-produção (preparativos): Específicos: Revitalização das filarmônicas já existentes Levantamento, institucional (documentação e situação cadastral) existentes e inativas no Estado da Bahia; Regularização pela DIMAS/SECULT, do número de filarmônicas Levantamento pela DIMAS/SECULT, do número de municípios onde não existem filarmônicas no Estado da Capacitar jovens músicos Bahia METAS : Promover a música clássica, popular e instrumental no Estado da Bahia Produção composições musicais de origens regionais Valorizar (realização do projeto) Disponibilização, pordo músicoestado, de equipe técnica para visita local nos municípios onde não existem Viabilizar a inserção parte do no mercado de trabalho filarmônicas, para assessoria no projeto de criação de filarmônicas municipais ESTRATÉGIAS DE AÇÃO : Parceria estado/município para identificação das potencialidades de cada localidade contemplada com a criação de filarmônica Pós-produção (avaliação de resultados e elaboração de relatório) Viabilizar a capacitação de monitores e maestros para funcionamento das filarmônicas. Providenciar instalação de sede para funcionamento da filarmônica Aquisição de instrumentos Estimular os municípios a contratarem profissionais para regência das filarmônicas Organização documental Desenvolver ações de circulação das filarmônicas PARCERIAS LOCAIS : Município, Estado, União, sociedade civil organizada e iniciativa privada. RESULTADOS ESPERADOS : " Dinamização da produção musical no Estado da Bahia " Expandir as apresentações musicais apresentadas por filarmônicas " Ampliar o acesso á música clássica, erudita e instrumental no estado da Bahia, retomando as tradições populares de cada comunidade CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE RESULTADOS : Pesquisas Relatórios Material fotográfico e de vídeo Depoimentos DURAÇÃO DO PROJETO : Pré-produção (preparativos): permanente Produção (realização do projeto): permanente Pós-produção (avaliação de resultados e elaboração de relatório): permanente VALOR ESTIMADO : Sem estimativa Sertão Produtivo Projeto : 396 EDITAIS TERRITORIAIS DIAGNÓSTICO SETORIAL : FORÇAS: PESSOAS COM APTIDÃO PARA: MÚSICA; ARTESANATO; CAPOEIRA; DANÇA; TEATRO; ARTES PLÁSTICAS. MANIFESTAÇÕES TRADICIONAIS POPULARES. OPORTUNIDADES: REALIZAÇÕES DE FEIRAS E FESTIVAIS FORMAÇÃO DE MULTIPLICADORES NAS DIVERSAS ÁREAS DE PRODUÇÃO CULTURAL. FRAQUEZAS:propostas_secult.indd 33 28/11/2011 12:56:37 FALTA QUALIFICAÇÃO EM ARTES

×