Análise do Jantar no Hotel Central

31.812 visualizações

Publicada em

Análise do episódio do "Jantar no Hotel Central"

Publicada em: Educação
0 comentários
21 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
31.812
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
586
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
83
Comentários
0
Gostaram
21
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Análise do Jantar no Hotel Central

  1. 1. Os Maias Episódios da vida românticaAnálise do Jantar no Hotel Central Capítulo VI
  2. 2. ResumoAnálise do Jantar no Hotel Central, Capítulo VI – Os Maias de Eça de Queiroz
  3. 3. Objetivos do episódioHomenagear Jacob CohenProporcionar a Carlos o primeiro contacto com asociedade lisboeta e o encontro de Carlos com MªEduardaApresentar a visão critica de alguns problemas. Análise do Jantar no Hotel Central, Capítulo VI – Os Maias de Eça de Queiroz
  4. 4. Caracterização das personagensJoão da Ega• Personagem mais interventiva, neste episódio;• Defensor Realista/Naturalista;• Exagera nos seus argumentos defensivos;• Face aos temas criticados, Ega tenta inovar e melhorar o país para as gerações futuras;• Relaciona-se com a Geração 70. Análise do Jantar no Hotel Central, Capítulo VI – Os Maias de Eça de Queiroz
  5. 5. Jacob Cohen• O homenageado, representante das Finanças;• Assume-se como superior perante a sociedade por desempenhar funções importantes nas Finanças.Tomás de Alencar• Representa o poeta português Ultrarromântico;• “indivíduo muito alto, todo abotoado numa sobrecasaca preta, com uma face escaveirada, olhos encovados, nariz curvado, bigodes compridos, calvo na frente, dentes estragados e testa lívida.” Análise do Jantar no Hotel Central, Capítulo VI – Os Maias de Eça de Queiroz
  6. 6. Dâmaso Salcede• Novo-rico, representa todos os vícios da burguesia;• Tenta ter todas as características de uma pessoa com classe, porém apenas mostra a sua vaidade e futilidade ao falar das suas viagens ao estrangeiro;• Imita Carlos em tudo, de modo a conseguir um bom estatuto na sociedade. Análise do Jantar no Hotel Central, Capítulo VI – Os Maias de Eça de Queiroz
  7. 7. Carlos da Maia• Neste capítulo é apresentado pela primeira vez à sociedade e, por isso, mantém-se um pouco aparte da conversa, comentando apenas de vez em quando os temas;• Define-se como Realista moderado, critica que “o mais intolerável no realismo eram os seus grandes ares científicos”, defendendo assim ideias românticas. Análise do Jantar no Hotel Central, Capítulo VI – Os Maias de Eça de Queiroz
  8. 8. Craft• Identificado como o “homem ideal”;• Neste capítulo pouco se sabe sobre ele;• Apenas se sabe que é inglês, e por isso, pensa-se que recebeu uma educação inglesa;• Não é muito importante na ação, quase não participa nas conversas;• Reage de forma “impassível”, porém está de acordo com a resistência aos espanhóis, quando concorda em organizar um guerrilha com Ega. Análise do Jantar no Hotel Central, Capítulo VI – Os Maias de Eça de Queiroz
  9. 9. Caricatura de Dâmaso Salcede“Um rapaz baixote, gordo,Frisado como um noivo deProvíncia, de camélia ao peitoE plastrão azul-celeste.” Análise do Jantar no Hotel Central, Capítulo VI – Os Maias de Eça de Queiroz
  10. 10. Temas discutidos/criticados• A literatura e a critica literária: João da Ega Naturalismo/Realismo Geração 70 Tomás de Alencar Ultrarromantismo Povo português Análise do Jantar no Hotel Central, Capítulo VI – Os Maias de Eça de Queiroz
  11. 11. • Finanças: A Bancarrota. Assunto polémico pois critica de formairónica o país: “- Então Cohen, diga-nos você, conte-nos cá… O empréstimo faz-se ou não se faz?” Os principais intervenientes são João da Ega e JacobCohen. Análise do Jantar no Hotel Central, Capítulo VI – Os Maias de Eça de Queiroz
  12. 12. • História PolíticaA bancarrota trará o fim de Portugal;Solução: Invasão espanhola “-Portugal não necessita reformas, Cohen, Portugal o que precisa é a invasão espanhola.”Consequências: renovação de Portugal a vários níveis.
  13. 13. Marcas da prosa queirosiana5.1. Hipálage“(<)passou-lhe para os braços um deliciosa cadelinhaescocesa(<)”5.2. Uso expressivo do adjetivo“(<)uma senhora alta, loira, com um véu muitoapertado e muito escuro que realçava o esplendor da suacarnação ebúrnea.”5.3 Uso expressivo do advérbio“E quis imediatamente mostrar a Carlos (...)” “ Carlos,muito sèriamente, aconselhou-lhe(...)” Análise do Jantar no Hotel Central, Capítulo VI – Os Maias de Eça de Queiroz
  14. 14. 5.4. Uso do Gerúndio“(<) a famosa Vila Balzac; que esse fantasistaandara meditando e dispondo (<)”5.5. Uso do diminutivo com valor pejorativo“Num galopezinho muito seguro e muito a direito –disse Cohen sorrindo.” Análise do Jantar no Hotel Central, Capítulo VI – Os Maias de Eça de Queiroz
  15. 15. 5.6. Uso de empréstimos“(<)de amargo spleen”; “o coupé parou”;“ao primeiro rendez-vous(<)”5.7. Discurso indireto livre“Como frases? Era uma atroz realidade! Passavaa vida a ver paixões falharem-lhe nas mãos comofósforos. Por exemplo com a coronela dehussardos em Viena!” Análise do Jantar no Hotel Central, Capítulo VI – Os Maias de Eça de Queiroz
  16. 16. 5.8. Marcas de Oralidade“Quando Ega soube esta tentativa, mostrou-seindignado com os criados, que assimabandonavam a casa, lhe davam um ar suspeitode Torre de Nesler...” “-É sóbrio e simples –exclamou Ega – como compete àquele que sealimenta de uma côdea e Ideal e duas garfadas deFilosofia. Agora à cozinha!...”
  17. 17. BibliografiaQUEIROZ, Eça, Os Maias, Lisboa, Livros doBrasil, Janeiro 2008 pp. 149-189FILOMENA, Martins; MOURA, Graça,Página Seguinte, Lisboa, Texto Editores,Lda, 2011, pp. 202-205 e pp. 251-253 Análise do Jantar no Hotel Central, Capítulo VI – Os Maias de Eça de Queiroz
  18. 18. Netgrafia• http://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/o-Jantar- Do-Hotel-Central/185216.html (15/05/2012 às 17:53)• http://www.slideshare.net/DiogoSoares3/portugue s-resumos-maiaslivro-inteiro-teresa-pestana (15/05/2012 às 17:53)• http://www.notapositiva.com/trab_estudantes/trab _estudantes/portugues/portugues_trabalhos/osma iasjantarhotelcentral2.htm (15/05/2012 às 17:53)• http://maias-eter-mkof.blogspot.pt/2009/12/jantar- no-hotel-central.html (15/05/2012 às 18:20) Análise do Jantar no Hotel Central, Capítulo VI – Os Maias de Eça de Queiroz
  19. 19. Trabalho realizado por: Rita Neves David Soares Inês Soares Rute Ferreira“As duas qualidades mais preciosas em Arte, quemais raramente se reúnem: Realidade e Poesia.”Eça de Queiroz Análise do Jantar no Hotel Central, Capítulo VI – Os Maias de Eça de Queiroz

×