Apometria desdobramento mult

2.712 visualizações

Publicada em

Apometria e Desdobramento Múltiplo

Publicada em: Espiritual
0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.712
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
425
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apometria desdobramento mult

  1. 1. ~ )>~ 8,~ 0 V) ~ ~ 0~ £'VI ~ ~~tQ ~ -.~. ~ 0 V) ~'~ ~ 111,.-.~ ~ ~ ~ ~ ~. ~ IJl (""'ooo• ~ -1 ~ ~tJ a----~ ::0 ~ ~ 0 -<::l'-' ;:s > V) ~ ~ V) a~~ 0
  2. 2. 11'1 2012, Madras Editora Ltda. /~'tlilor: Wugncr Veneziani Costa Produriio e Capa: Equipe Tecnica Madras Revisiio: Arlete Genari Flavia Ramalhete Dados Internacionais de Cataloga~io na Publlea~lo (CI P) (Camara Brasileira do Livro, SP, Bra1ll) Amais, Geazi Apometria e desdobramento multiplo: novos rumos para udcsohst.:ssao/ Geazi Amais.- Sao Paulo: Madras, 2012. ISBN 978-85-370-0572-9 3ed 1. Cura espiritual2. Espiritismo 3. Espirito ecorpo 4. Fluidos magneticos 5. Parapsicologia 6. Proje~ao astral I. Titulo. 10-01894 CDD-133.92 indices para catalogo sistematico: 1. Apometria: Espiritismo 133.92 Eproibida a reprodw;iio total ou parcial desta obra, de qualquer forma ou por qualquer meio eletronico, mecanico, inclusive por meio de proccssos xcrogra- ficos, incluindo ainda o uso da internet, sem a permissao exprcssu da Madras Editora, na pessoa de seu editor (Lei no 9.610, de 19.2.98). Todos os direitos desta edi~iio reservados pela MADRAS EDITORA LTDA. Rua Paulo Gon~alves, 88 - Santana CEP: 02403-020 - Sao Paulo/SP Caixa Postal: 12183- CEP: 02013-970 Tel.: (11) 2281-5555- Fax: (11) 2959-3090 www.madras.com.br •':' ' 'P" ' I1"---.::,-ol""'' ....... I I g)edicato'lia Dedico este livro, com todo o meu amor, ao casal que nesta existencia siio meus pais: SEVERINO AMAIS e MARLY FERNANDES DO NASCIMENTO AMAIS - a minha compa- nheira que amo, que vern compartilhando comigo tanto as mi- nhas alegrias como as minhas tristezas e 9ue constantemente me apoia nessa tarefa maravilhosa: PATRICIA BARONI- e a minha princesinha: BONNEYMARRIETIAMAIS.
  3. 3. II ( ( cflg'ladecirnentos Externando a alegria que sinto em poder aproveitar esta grandiosa oportunidade de escrever este livro, agrade9o cari- nhosamente a DEUS, que esta em tudo e em todos; ao Mestre JESUS, que, M cinco bilhoes de anos, antes mesmo de a Terra existir como Planeta, ELE ja dirigia a forma9iio da MESMA, cuja Humanidade assistiu a todos e que, nesse trabalho maravi- lhoso da Apometria e Desdobramento Multiplo, tern permitido a cobertura e o amparo dos grandes Mestres desencarnados e encarnados, que dentre eles destacaremos aqui o nome de: IRMA TEREZA, RAMATIS, Equipe MAHADON, Dr. JOSE LACERDA DE AZEVEDO, J.S. GODINHO e MARCIO GODINHO. Agrade90 tambem de forma geral, porem bastante espe- cial pela paciencia e pelo muito que aprendi com todos os que eu encontrei e continuo encontrando no caminho, a pessoa ma- ravilhosa que e a minha companheira PATRICIA BARONI, que me apoia nas minhas tarefas e que compartilho tanto as mi- nhas alegrias como as minhas tristezas; minha filha BONNEY MARRIETI AMAIS, que muito me surpreendeu aos 2 anos de idade, aplicando passes generalizados, e aos 3 anos, participan- do dos trabalhos de "arte-cura" (pulsando energias e tudo! !!) Embora nao se ouvia o som do estalar dos dedinhos- (risos). ~7~
  4. 4. 8 1 "/J*t'"h'/",1 1• 1 I~~~~~''''""'''''/' •' '-/u//ijt/o Agrade<;o, do fundo do meu coru~;~n. t Apotm•tria c ao Desdobramento Multiplo, pela atual cxiHtendu tlrlu (111inha fi- lha), pois num espa<;o de tempo acelcrudiHHimo, I'WIIIll'ruu-se da rebeldia, conscientizou-se e foi resgutudu ""' tk•l4'1'1llinada regiao do Astral Inferior onde estava cnrui:t.udu (1111 liII'lila de galhos de arvores), reencarnando em seguidu, IIHklllltcnte e mentalmente perfeita, podendo eu sentir, huje, l}UC clu l'Oill inua sendo a minha princesinha. Nao poderia jamais deixar de agradecer unN qucridos ami- gos e companheiros, tanto os que trabalhum nu incnrponu,:iio, como os que trabalham na doutrina<;ao, nAo cHqucccmlu jamais os que estagiam nas nossas mesas mediunicnM viMundu cduear e em breve trabalhar a mediunidade, tanto a mediunidmk· est{t- tica, como a mediunidade fenomenica; scm cnntur ljiiC estes, muitas vezes inconscientemente, fornecem c.mcrwiuN pusitivas, ajudando muito na sustenta<;ao do trabalho pnticn. Nllo rude- ria mesmo deixar de externar esta energia de ulegriu pum esses grandes trabalhadores do CENTRO ECUM~NJ('O J(AMATIS, incluindo, e claro, aqueles que atualmente exccutum Huns ativi- dades em outros grupos aqui dessa e de outras rcyiieH do nosso Planeta. EU ADORARIA COLOCAR 0 NOME OE TODOS AQUI. MAS GUARDO ESSA RELACAO COM MUlTO CA- RINHO, DENTRO DO MEU CORACAO. Admiro muito, muito mesmo, os trabalhadorcH que, npesar das intensas dificuldades, continuam realizando suus tarelhs so- corristas e confirmando o acerto da nossa querida mcstra, amiga Irma Tereza, quando diz: "...voces estao trocando dort'.' maio- res por dares menores...". Minha gratidao a Provedoria, a Diretoria e nos funciona- rios do Hospital Dr. Adolfo Bezerra de Menezes de Sao Jose do Rio Preto, representados pelo Simpatico casal GRACIO e JOANITA, compreendendo nossa situa<;ao, abrindo as portas para a divulga<;ao, pesquisa e pratica da Apometria c do Des- dobramento Multiplo, buscando e encontrando a cura ou a re- cupera<;ao acelerada daqueles pacientes, cujos nomes foram I j t r j I 1 ',I I} lj I l !r 9Jgradecimenlru 9 encaminhados ate nos, e que conscientes ou inconscientes se submeteram a esse tratamento, embora sem a presen<;a fisica dos mesmos. Edo nosso desejo que estas grandiosas oportunidades con- tinuem nos sendo dadas, visando provar por meio do acompa- nhamento dos casos, da pesquisa, da pnitica, da estatistica e da divulga<;ao, a veracidade eo avan<;o dessas Fantasticas Ferramen- tas, e Estas, alicer<;adas na Doutrina dos Espiritos Benfeitores. Conscientes estamos da clareza de que apenas o Amor e capaz de mover qualquer grupo desobsessivo. Nesses nove anos que tenho dedicado aos estudos, minis- trando cursos te6ricos e pniticos de Apometria e Desdobramen- to Multiplo, agrade<;o as centenas de amigos que foram meus alunos, todos aqueles que se submeteram ao tratamento com os novos procedimentos e que de uma forma direta ou indireta muito me ajudou e me incentivou a escrever este livro. Para que os leitores saibam urn pouco da minha pessoa, relato aqui uma das vivencias que tive nesta existencia, espe- cialmente a que relato a seguir. Porem, antes, desejo agradecer ao meu querido amigo e professor RODRIGUES FERREIRA (fundador e dirigente da Associa<;ao Espirita a Caminho da Luz), que, quando participava das atividades dessa casa, tive a grande oportunidade de acompanha-lo em suas exposi<;oes, ab- sorvendo urn pouco de conhecimento, obtendo assim uma cla- ra no<;ao da causa e do efeito e da pluralidade das existencias, por meio das palestras e dos grandes cursos ministrados por ele: CREP (curso de recomposi<;ao do equilibrio psicofisico) e APROE (aprofundamento no Espiritismo). Em 1999, eu filmava suas palestras; ele estava fazendo urn seminario em Piracicaba/SP e eu la, todo exibido! Estava sentindo que muitos, dentre os trezentos participantes (publico) que ali estavam, queriam estar no meu lugar. Mas esta sensa<;ao ficou ate o termino do seminario, pois ap6s o mesmo, o profes- sor pediu que eu escrevesse na lousa o endere<;o de e-mail do nosso centro. Enquanto ele ditava, eu escrevia... Ate que ele
  5. 5. IO 1 1/JIJI,,•/Htl t' 1 /1,,,,~.,,11rl/llt'ldt I 1 f'l/ulhj!/c) ditou @, e eu (que era leigo em computudor), litcmiiiJCIIIc, cs- crcvi arroba. Ficou mais desajeitado aindu qumulo pcn:chi que nao era bern aquilo. Corrigi tirando umu lctru (I') lk'nndo "aro- ba", e vendo que ainda nao estava correto, 11"1'"'UIIIci: -Tern acento? (risos) Born, eu estava diante de uma plutcln c tiw lnmhcm uma grande li9ao. Lembro-me que certa vez ele dissc: "Surtc (, n cucoulro da oportunidade com o preparo". Entao, foi no ano 2000, quando eu buMcltvn me j11'cparar para as oportunidades, que possivelmentc Murulrlnm: de mgani- zou uma excursao para participarmos do V CunurcNNn de Ape- metria em Lages/SC. 0 que aconteceu? Acuht'l cnnhcl~cndo o J.S.Godinho! E ai, nem preciso contar o rcNtn.., Vnltci hipcrcm- polgado! Contaminado mesmo dessa Luz chnmndn Apnmctria e que, muito em breve, iluminaria complotnmcntc n I>csdobra- mento Multiplo. Por isso eu digo: Muitol MuM Multo nhrigado mesmo, PROFESSOR, pois foi por mclu de Tl 'Jllc, naqucla epoca, tudo isso eu conheci... Muito obrigado a todos. (;111.1 Amais "...QIIIM tl1rltl1 pm/C' ('rrar. QuiM 1tiD tl1rltl1 jd C'rrou ". (H1blrt, mut~.¥tro Cl/('miio) I t '! l l '1 .J I t ' ' ii l ~ !indice "Nunca Deixe a Espera Matar a Esperan9a"........................ 13 Introdu9ao ............................................................................ 17 Mensagens de Alerta para o Apometra ................................25 0 que e Apometria ...............................................................41 Leis da Apometria e para que Servem .................................45 Leis das Personalidades Multiplas e das Subpersonalidades ......................................................49 Sistema Lacerda- Sistema Godinho ................................... 53 Raizes de Algumas Desarmonias ......................................... 55 0 que Mais se Pode Tratar com Apometria e Desdobramento Multiplo................................................................................69 Outros Recursos Terapeuticos .............................................. 71 Amilise da Obsessao ............................................................ 73 Roteiro para o Trabalho Pratico ...........................................79 Tecnicas para Tratamento .................................................... 87 Casos Atendidos no Centro Ecumenico Ramatis.................95 Tira Duvidas........................................................................ 109 Trechos Extraidos do Livro Niio ha mais tempo................. l23 Palavras do Autor ................................................................ 131 Referencias Bibliograficas .................................................. 135 -11-
  6. 6. It, ( (' '·i' I r il I rrJlunca 9Jeixe a GspeYza CAA ~ " JYLataYz a GspeYzanfa Hoje recebi urna tarefa diferente e rnuito honrosa (Pre- facio??? Introdufiio??? Palavras amigas???) de escrever urn texto sintetico sobre o autor Geazi Amais, a quem, como ser hurnano, rendo tributos de afei9iio e profunda adrnira9iio ao seu trabalho profissional e, principalrnente, aquele voltado ao "Campo Espiritual", como dedicado Servo e Divulgador Palestrante sobre ternas Espiritualistas, ern especial, aqueles no campo da APOME- TRIA E DO DESDOBRAMENTO MULTIPLO. Este livro, objeto de sua dedica9iio e vivencias a servi9o do proximo sob a prote9iio do "Campo Espiritual", versa sobre o terna "NOVOS RUMOS PARA DESOBSESSAO". Trani corn certeza profundos conhecirnentos, bern como tecnicas testadas e exitosas no trato corn essas energias (nossos irmaos de ou- tras e por vezes desta encarna~ao). Eu rnesrno, "vitirna" de rnuitos obsessores do passado, en- contrei na APOMETRIA E NO ESDOBRAMENTO MUL- TIPLO o rnecanisrno a partir do qual carninho "firrne" ern dire9iio ao arnor fraternal e incondicional, entendendo e con- cluindo que, ern todas as rninhas "prova96es e agruras", niio sou delas a vitirna e sim parte; parte esta na rnaioria das ve- zes "perdida e estacionada" ern passado rernoto (milhares de -13-
  7. 7. 14 '·'11""'"'"'rf ,. 'f,,,A,f•,,,,,,..,JI,, 'f)/u/l!jl/o anos no passado), mas que influencium de fitl'lllll dn'l·ta nas minhas realiza<;oes e frustra<;oes de hl~je. Encontrei na mao amiga e fraternul dt~Ntt~ Sl1:1t qlll' ora se chama Geazi Amais, e do Centro Ecuna~nlt•u l(aunutls de Sao Jose do Rio Preto/SP, o "apoio" pucit'nlc. INto llll' propi- ciou a oportunidade direta de pedir com m"u l'lll'll~'lo, t•uru~iio cristico, perdao a cada urn dos muitos doH "mc•tt.' o/l.,·c•,,·son•s", com isso libertando-os de 6dios remanesccntt'N de muitus eras, colocando-os no caminho da evolu~ao, pur m"lu du cspiritua- lidade amiga, sempre presente, fazendo doHtn fhrmuu "fi1xina" em meus outros corpos, alem do fisico (mntcriul), uprcmlcndo e promovendo uma profunda "REFORMA INTIMA". Estamos aqui para evoluir, e s6 somoM "prnmuvidus" ao degrau imediatamente superior, quando a "Tnrofi1 1111 l.i..;tlu" da- quele degrau em que vivemos no momenta tcnhu sidn umpla- mente executada e assimilada; enquanto isso: "NAO VAMOS DEIXAR A ESPERA MATAI( A ES- PERAN(:A". Meus agradecimentos aos vinte e um Mb'STRHS AS( 'EN- CIONADOS, aos meus protetores, menta~.~~ e c·mnpcmheiros deste e de outros planetas, especialmente o.e; de (}r/oni/Jetel- geuse e aos "meus" MESTRES e AMIGOS encurncldo.ll, princi- palmente os da Casado Evangelho -JUNDJAI-SR Todos receberiio de mim, sempre, AMOR,· nilo lmporlando seu "GRAU EVOLUTIVO", pais somas todo,' "CRIA7VRAS" e filhos de DEUS. 0 meu desejo eque todos possam ter: ...0 firme fundamenta das coisas que se e.e;perum c' a prova das coisas que niio se veem...". A FE. (Texto biblico, Hebreus 11:1) Alberto Ferrarezi - Casa do Evangelho - Jundiai- SP **Compartilhe tudo que voce vier a saber Apenas com quem quiser aprender*** (Geazi Amais) •' I f ) ***Vamos conscientizar que a existencia na Terra Euma viagem educativa e que muito se erra... Enecessaria verificar, de vez em quando, Como e para onde estamos viajando*** (Geazi Amais) -15-
  8. 8. f~ f .Ilr 'I tl I ~ ( i ' I !lnt'lodufao Impossivel seria explorar tudo sabre a Apometria e o Des- dobramento Multiplo em apenas urn livro. Sendo assim, sen- timos a necessidade de compartilhar a experiencia da nossa tarefa com todos aqueles que, de alguma forma, estao buscando essas Ferramentas de Trabalho. Uma das principais informa<;oes que a Apometria e o Des- dobramento Multiplo nos traz ea de mostrar claramente que a maioria das nossas desarmonias, somatizadas no nosso corpo fisico ou na nossa mente, tern suas raizes implantadas nas pro- fundezas do nosso inconsciente (conjunto de cinco corpos sutis que formam o perispirito e armazenam as personalidades fisi- cas, subpersonalidades e/ou personalidades multiplas)- eo que epior: essas raizes sao alimentadas pelos nossos comporta- mentos negativos, tais como: • Cabe<;a e maos desocupadas, palavra irreverente, boca maledicente, conversa futil prolongada, atitude hip6crita, gesto impaciente, inclina<;ao pessimista, conduta agressiva, comodis- mo exagerado, carencia de solidariedade, ideia de que os outros sao ingratos e maus, pretensao de que o nosso trabalho eexces- sivo, desejo muito intenso de apre<;o e reconhecimento, impulso de exigir mais dos outros do que de nos mesmos, fuga para os vicios e ou prazeres mundanos, etc. -17-
  9. 9. 18 ';7/'tll!ll-'lflo ,, */ltt!. """""''"/11 11)/u/!Ji,fo No Catolicisrno, fala-se da alma e do f1sico. No Espiritis- rno, fala-se do espirito, do perispirito e do flsico. Nbs, que es- tarnos estudando a Apometria eo Desdobramcnto Multiplo, aLuz da Doutrina Espirita codificada por Allan Kardcc,* varnos falar dos sete corpos, sendo estes os vciculus de mani- festa9ao do Espirito que sao: Corpo fisico, corpo duplo-eterico, corpo ustral, cor- po men a m enor,. co o men a supe or, oro·r;u-Jalil"'e corpo atrnico..Porem;"segun o exp nosso ruh~iffi() e inforrna96es de nossos rnentores, o conjunto dos cinco corpos sutis que formam 0 perispirito sao: , a) Corpo Astral- rnolde que estrutura o novo corpo tlsico; b) Corpo Mental Inferior - sede dos cinco sentidos e da intelectualidade - as subpersonalidades c personalidades rnultiplas irnpulsionadas pelos atributos desse corpo upegam-se corn facilidade aos vicios e prazeres rnundanos; ·~" c) Corpo Mental Superior - departamento que faz avalia96es, formula teorias, relaciona simbolos e leis 6 o "senhor" da vontade e da irnagina9ao; as subpersonalidadcs e personalidades rnultiplas irnpulsionadas pelos atributos dcsse corpo apegarn-se corn facilidade ao rnando e ao podcr; ::;;,.. d) Corpo Buddhi- sernelhante a urn almoxarifado car- regado de a96es do espirito, praticadas em vivencias passadas - bilhoes de anos vividos - que geralrnente sao pendencias, aguardando solu96es equilibradas. I Quando o espirito detecta- conclui- sente que a consciencia fisica esta ern dia corn o "acerto das contas" e, ainda assim, tern estrutura ou fon;as para resolver certas pendencias do passado que f , nao estavarn prograrnadas para ser resolvidas na vida atual, conclu- ~~ l. irnos que este, autornaticarnente, abre a porta de um determinado nivel do corpo buddhi, direcionando assirn esses conteudos pen- i dentes (personalidades rnultiplas) para os corpos sutis mais pr6xi- ( rnos da consciencia fisica (corpo mental superior, mental inferior e corpo astral), para que esta enfrente equilibradamente, nao esque- cendo, e sim resolvendo definitivamente. * N.E.: Sugerimos a leitura de A Verdade Revelada por Allan Kardec, de Gisele Guiot, Madras Editora. 9nirodw;tio 19 Se a consciencia fisica nao levar a serio e nao resolver equilibradamente essas pendencias, naturalmente repercu- tirao no corpo fisico e/ou psiquico, possiveis dissabores na forma de doen~as; ----....:::p e) Corpo Atmico- arrnazena o Espirito- o prirneiro cor- po do Espirito. Os corpos sutis que nos rnais trabalharnos sao o~lli._ .§..uE~rt.o~ 2._M~n.t~!}£,f~o; e o. <?<?:TO A~h que por rneio dos seus atnbutos 1rnpulswnarn pos1t1varnente ou negatlvarnente seus ,_ conteudos que tanto podern ser as ~·F; m~r~o~alidades fJ.s!cas~.... ' as S.P. (sub ersonalidades- atua1s- ue vern do conscien ·aJ} 1;-.:}~.- ~~-.!l~.P!:~" e 1 ~m.$~~.m.!sK~· !J2erso~alhlvdel ,. ....I!~.l~~).~.~~,~!Tt.!ga~- ~e vern do·~· nt - ... ~as~"· ~!!Sauo . vate eiii5rar aqm que, ca e70u""uma subpersonalidade estiver sintonizada ou incorporada no medium e esta for regredida ou sintonizada corn urna epoca passada, autornaticarnente esta passani a rnanifestar o cornporta- rnento que teve naquela epoca (sernelhante '!. lJ.!!?.~~I.s.QJJ~aliqa~ rnultiolal 0 doutrinador deve estar atento e nao esquecer de tra- zer a personalidade para a epoca atual (o aqui e agora), de modo que o passado escuro possa clarear o rnornento presente. Para que possarnos acessar essas raizes irnplantadas nas profundezas do inconsciente, prirneiro se faz necessario verifi- car corn qual dos tres corpos sutis estao relacionados os sinto- rnas relatados pelo cliente. Essa verifica9ao se tomara cada vez rnais facil, quando a pessoa estudar rnais os corpos sutis, seus atributos, os conteudos dos corpos sutis e tarnbern usar rnais a intui9ao, como por exernplo: _ ).. a) pessoa que chega queixando ou aparentando ser muito mandona; logo, varnos dar a ordern de cornando (mental ever- bal, pulsar energias corn o estalar dos dedos), visando estabele- cer a sintonia dos rnediuns, corn as possiveis causas do mando que, corn certeza, sao as suhpersonaJidades irnpulsionadas pe- los atributos do corpo mental superior ou as personalidades rnultiplas que estao desdobradas (ligadas por cordoes :fluidicos) desarrnonicarnente, irnpulsionadas pelo rnesrno corpo sutil.
  10. 10. 20 '11!••mvllln •' '/l,,.,/,./wm•o•nlr• '11/,i//lp/o Quando o doutrinador sentir - perceber ou liver a intui- 9iio que as possiveis causas deixaram certas murcns nos corpos sutis, deve este aplicar esta mesma tecnica, visnndo nfrnuxar a coesao dos corpos sutis, niveis e subnfveis, tlmmdo n "lcltura" .desses corpos, por meio da faculdade pslcomctrlca somada )avisao mental (tal recurso pode ser confundido com incorpo- ra9iio; e semelhante). Em casos semelhantes a estes, para facilitur no lcitor, es- crevo aqui exatamente como fa9o nas nossa!i ~tcssocs de deso- bsessao: Vamos sintonizando com as personalldade1 (P.I;.._- S.P.- P.M.) ligadas ou impulsionadas pelo corpo mental superior, fazendo a investiga.;ao extrassensorlal de c&UIII!I - raizes das desarmonias vivenciadas pelo paclente e, 1e preclso for, vamos incorporando esses conteudos, doutrlnando rumo a conscientiza.;ao, reacoplando-os ou encamlnhando-os. Agora vamos afastando urn pouqulnho o corpo sutil mental superior dos demais corpos, afrouxando lcvcmcnte a coesao dos niveis e subniveis desse corpo, para lnlclarmos a pro- je.;ao da cromoterapia mental na cor amarelo-llmlo, dissol- vendo as marcas negativas deixadas pela1 per1onalldades que estavam contra a proposta encarnatorla dele (paciente), a cor violeta-luminosa recompondo - refazendo -, reconsti- tuindo as lesoes nesse corpo sutil. Nota: Tanto para estabelecer a sintonia entre mediuns e paciente, como para o afrouxamento dos corpos, nlvcis e sub- niveis, como tambem para a proje9iio das cores, conto os nume- ros em voz baixa- de modo que apenas o medium que estiver trabalhando comigo ou9a os m!meros, como: urn, dois, tres, estalando os dedos - conto ate quantos numeros eu achar ne- cessario- sempre prestando aten9iio nas rea~Oes do medium e seguindo a intui9iio. Vejamos entao que, com a utiliza~ao da Apometria e do Desdobramento Multiplo, fica perfeitamente possfvel e facilita muito aos mediuns fazerem a "leitura" dos corpos sutis para dissolver as marcas negativas, entrando tambem em sintonia 9n!roduriio 21 com as causas geradoras dos problemas. Ou, em outras pa- lavras, sintonizando e/ou incorporando os conteudos per- turbadores (personalidades fisicas, subpersonalidades e/ou personalidades multiplas) dessas partes desdobradas e dissociadas desarmonicamente. Digo conteudos perturbadores por estarem estes fixos e/ ou perdidos em outros tempos, em que ocupavam postos que hoje nao ocupam ou eram generais ou ate mesmo fixos em vi- vencias passadas da existencia atual, enquanto ainda no utero matemo, vivenciando uma gesta.;ao conturbada, ou tambem epis6dios frustrantes na in:ffincia, na mocidade ou na velhice, entre outros, pulsando negativamente nas personalidades fisi- cas e subpersonalidades, gerando os dissabores tanto no fisico como no ps1qmsmo. - a;a.b) pessoa que nos procura para se livrar dos vicios e praze- res mundanos, logo, vamos repetir o processo. Porem, sintoni- zando com as personalidades equivocadas, impulsionadas pelos atributos do,._cowo mental inferior; ~--·~..•,.~c) pessoa que vai fazer uma cirurgia reparadora no corpo fi- sico, seria mais coerente, antes, fazer a "leitura" do corpo astral .... e, ap6s a "leitura", fazer primeiro a cirurgia reparadora de dentro ' ft1~e, depois sim, fazer a cirurgia reparadora de fora para •.;r dentro. <!;;! Trabalhamos com o sistema de duplas (de tres a seis dou- 2: trinadores e de tres a seis sensitivos) e, ao iniciar urn trabalho () ,1 de Desdobramento Multiplo, sintoniza as personalidades des- dobradas- dissociadas desarmonicamente nos mediuns simul- taneamente, facilitando assim o trabalho. ----~-,.. Nota: Quando o dirigente nota que ainda tern mais subper- s6nahdades e personahdades multiplas a serem tratadas, e es- tiveL~~~Wt®Js;w..R~tdQ atendimen_!Q, repete-se esse proces5o. C~ontrario, orienta para marcar urn retorno se J?.?Ssivel ap6s a2~§1 .. ' ~---·- Sempre ocorre de detectarmos subpersonalidades e/ou personalidades multiplas impulsionadas com mais intensidade
  11. 11. 22 '"lllfl/llt•hlof 1• '/l,~t,~t/tlol/llt'/1/tt I /)//J//1;1/c) pelos atributos do corpo mental superior, dnmhuuulo pcrsona- lidades impulsionadas pelos atributos duN dcmniH l'lll'pos sutis (corpo mental inferior e corpo astral), num wnlndl'iro utn:la- mento ou linha de rebeldia. Neste caso, cttdn duplu lieu rcspon- savel por urn corpo sutil, repetindo o prncCNNn de: Sintonizar com as personalldadet (P.~. - S.l•. · P.M.) ligadas ou impulsionadas pelo corpo 1utll 1m queNtin, fa- zendo a investiga.;ao extrassensorlal de CIUIII- rHI:t.cs das desarmonias citadas pelo paclente, lncorporMndo quando preciso estes conteudos, afastando um pouqulnho o corpo sutil dos demais corpos, afrouxando levement1 11 cncNAo dos niveis e subniveis desse corpo, para lnlclarmo• 11 l»r«t.lc.;iio da cromoterapia mental na cor amarelo·llmlo, dl••olvcndo as marcas negativas deixadas pelas peraonalldadt!N liUl' es- tavam contra a proposta encarnat6rla dele (paclt'Dtc), a cor violeta-luminosa recompondo - refazendo -, ncnnNtltulndo as lesoes no corpo sutil. Fica claro que dentro dessas partes (corpoM HUliN), cstiio os conteudos perturbadores. Ou melhor dizcndo: aN pertmnallda- des fisicas, subpersonalidades (atuais). MaN muitaN vczcs, ao fazer a leitura desses corpos sutis, niveis e NubnlveiN, dctccta- mos personalidades multiplas (antigas), vivcndo "dcntro c/ou fora" desses recipientes (corpos sutis), perdiduH, prcsus, fixas ou sintonizadas- em ressonancia com outros tempos, vivcndo uma vida paralela. Porem, ditando comportamentos atuais tais como medo demasiado, multo orgulho e obstlna~io. E ai que nos deparamos com as pendencias ou raizcN dus doen- <;as, somatizadas no corpo fisico e psiquico. Vale lembrar que este assunto nao enovidade, pois o Espirito Joana de Angclis, por meio do medium Divaldo Pereira Franco, no livro Triun.fo Pessoal, diz o seguinte: "... Toda vez que alguim foge de um enfrentamento psicolOgico, encontra-lo-a ad/ante mals de~·a­ fiador e mais enraizado no Self(esplrito), aguardandtJ solufiio equilibrada. Enquanto a consciencia recusa-se a aceltar os desafios tJculto.' nos refolhos do ser, mascarando as dljiculdades e • 9nfroduriio 23 conjlitos em aparencias distantes da realidade, maior sefaz a pressiio desses conteudos sobre o ego (personalidade), pertur- bando-lhe o comportamento...". 0@ •' ' *' ' •' ' Figura dos corpos desdobrados e a dissociar;ao do mental superior, mental inferior e corpo astral em sete niveis. Nota: Representa<;ao esquematica do nosso modelo de in- consciente, baseado no estudo de Charles Lancelin, seguindo o aprofundamento do J.S. Godinho, no que se refere adissocia<;ao do corpo mental superior, mental inferior e astral em sete niveis cada urn, perfazendo 21 niveis, podendo ainda ser dissociado cada nivel em sete subniveis, totalizando 147 subniveis. . Os cor12os sutis gue mais acessamos Qara trabalhar com ~m.tE.!fia~.~tS2.!!L2J2~utQ_~!!!pJo~~o~os.£.2~ Mental Superior, Mental Inferior e o Corpo Astral........., , , 'fi-'"• o ••<• '•• •--•• ·~-- _, ,,,,._. '''""-"'•"'>....--...-:.-•,,.,,...,,..._,.,--,_..,-,;-c ...•..-....,_•.,...~~
  12. 12. 24 ,,~.. .,,,.,,,,. t' '/••,Atbhlllli'llht I '-ltJ!IIJII() De acordo com a experiencia do nmum lmhnlho, l'om.:lui- --f-~~~~'lJEtel!;~s q(<Ttro ti~ ~tonia ou ~1CHrJ'n~~•~;..~----- ···•·-· , a spinto esencarnano ; · b) P.F. (Personalidade fisica do encurmuln Vt'IH do cons- ciente- atual-ligada no presente); l.Q(j, #.. c) S.P. (Subpersonalidade do encarnndn vem do cons- ciente - atual - ligada no presente); d) P.M. (Personalidade multipla do oncnrnudo vcm do inconsciente ;;- ant~sa ~ l~ada no PI!S.JdO d,!outrll cxiNI8~!~.i#1~......,.,. --roilforme OS estU os'e 'as-pesquiiiiiiUC Is (lodinho, entende-se que os corpos sutis, niveis e fiUhnlvciN dos corpos sutis agem por automatismo e por contrnlc dn cnnNcicncia. Vejamos mais especificamente o que elc dll nu livro C'o11/litos Conscienciais: "...a consciencia se compoe de per.wne~llclmlt•.flslc·a, ltlci- da, que dirige grosseiramente o corpo jl.ttiC'O " l'''l'.wmalidcules muftipfas e subpersonalidades que itff/Uc•nC'/tlm '/JlOl¥1.'Cl, po- rem, sutilmente apersona l a e lS e t','IC'.'i C'/t'niC'ntos, CflWn- do estiio contra a pn sta encarnatoria, ('Ontlnuam), clitando comportamentos efa endo surgir sintoma.'i, doC'n,·cJ,'i, dcwarmo- nias e impulsos de to a ordem..." ~.f, A (j(Jt t;t ~t~lt'/prrj ore.J1-Ac.' ofJ~to. c. • Stlensagens de Jlle'lta pa'la o Jlpomet'la MENSAGENS DE ALERTA DE DIVERSOS ESPi- RITOS, DIRECIONADAS PARA TODOS, MAS PRINCI- PALMENTE PARA OS QUE ESTAO TRABALHANDO E QUE PENSAM EM TRABALHAR COM APOME- TRIA E DESDOBRAMENTO MULTIPLO. (Recebidas mediunicamente atraves de Geazi Amais) MENSAGEM DE ALERTA (Equipe Espiritual de Pesquisa Dr. Jose Lacerda de Azevedo e Irmii Tereza) Caros amigos. Que a Paz e a Luz estejam em v6s. Desta vez, meus amigos, venho com o objetivo de convidar- vos a deixar de QUERER e passar a SER... Isso mesmo! Deixar de querer JESUS para si e passar a SER, ao menos urn pouquinho, DELE - ao menos urn pou- quinho, COMO ELE. A aceita~ao desse convite consiste em AMOLECER... SUA- VIZAR... ABRANDAR ainda mais vosso cora~ao, permitindo que a PAZ adentre, impregnando, de modo que sublime as emo- ~oes inferiores e aflore tambem as emo~oes superiores. Sabei v6s que estao chegando ate vossas maos FERRA- MENTAS AFIADISSIMAS... ~25~
  13. 13. .......~ 26 'lipomdrin ,. '!J,•,wlc>bmmmlo ~lt/ti/iiplo Sabeis tambem que somente o AMOR poden1 transmutar as montanhas de pensamentos e atitudes negativas. Agradecemos a DEUS e a todos v6s que cstao permi- tindo o resultado vislumbrado desta singela MENSAGEM DE ALERTA, na plena certeza de que depois desta PEQUENA- GRANDE transforma<;ao, tambem vereis que ce scmpre foi perfeitamente possivel, em vosso repouso, analisar vossas a<;oes equivocadas, programando-se para nao repetir os mesmos erros NO PROXIMO DIA-NA PROXIMA EXIST~NCIA. Amigos, o nosso PAl que esta no Ceu opera em v6s, atra- ves de VOS! Muitos de VOS estais ABALADOS espiritualmente, mas muitos de VOS estais ACOMODADOS espiritualmente! Tanto UNS como OUTROS estao necessitando de exemplos, e a espiritualidade benfeitora esta colocando em vossas maos MAIS ESTA RESPONSABILIDADE- MAIS ESTA OPOR- TUNIDADE. Esses nossos irmaos ABALADOS e/ou ACOMODADOS espiritualmente nao estao sendo capazes de caminhar com os pr6prios pes! DEVIDO As CONSEQUENCIAS DE VOSSAS A<;OES NEGATIVAS, NESTE E EM OUTROS TEMPOS, estamos seguindo AS ORDENS SUPERIORES, nao s6 colocando em vossas maos FERRAMENTAS SOFISTICADAS, como tam- bern conduzindo ate v6s muitos dos nossos amados irmaozi- nhos necessitados, ENCARNADOS E DESENCARNADOS, orientados para APENAS OBSERVAR o VOSSO COMPOR- TAMENTO E, possivelmente, SEGUIR o VOSSO EXEM- PLO... Lembrem-se: "... A quem muito e dado, muito sera cobrado." Oh, Ceus! Quantas decep<;oes, Insensiveis desaprova<;oes... Quanta promessa nao cumprida, Quanto acrescimo na divida... 9rlemagens de 9J!erla para o 9Jp6melra 27 FALTA EXATAMENTE MEIO SECULO PARA A FI- NALIZA(:AO DESSA GRANDIOSA TAREFA DE ALER- TA. PORTANTO, 0 ALERTA ESTA PARA TODOS VOS, MAS NEM TODOS VOS ESTAIS PARA 0 ALERTA. PARA ESTES, QUE CONTINUAM NA OBSTINA(:AO DO DE- SAVISO DANDO AINDA MAUS EXEMPLOS, LAMEN- TAVELMENTE PERDEM MUlTO MAIS DO QUE PERDEM OS NOSSOS AMADOS IRMAOZINHOS QUE OS ESTAO COPIANDO... Queridos amigos, procurem o significado real da palavra DOA(:AO e exteriorizem esta dadiva de SI para o OUTRO! 0 ORGULHO E A GANANCIA nao VOS levarao a nada! Quando voltarem para ca, trarao apenas a consciencia do DEVER CUMPRIDO ou do DEVER NAO CUMPRIDO! Este ultimo, meus amigos, e inseparavel do ARREPENDIMENTO... Dezenas de vezes mais doloroso e muito mais triste do que o ARREPENDIMENTO que urn dia sentiram ai onde estao. PARA SE LIBERTAR DESSE SOFRIMENTO, PODE DEMORAR MILENIOS... QUANDO QUE SE PODERIA EVITAR TUDO ISSO EM SEGUNDOS... REFLITAM MAIS SOBREA EXISTENCIA DE JESUS... ESTE sim nos deixou belissimos exemplos... (Mensagem da Equipe £spiritual de Pesquisa Dr. Jose La- cerda de Azevedo e da Irma Tereza, no Centro Ecumenico Ra- matis de Sao Jose do Rio Preto/SP, em 26/0412007 as IIh) MENSAGEM DE ALERTA II (Equipe Espiritual de Pesquisa Dr. Jose Lacerda de Azevedo) Queridos Irmaos. Que a PAZ e a LUZ estejam em VOS. Voces nao imaginam o quanto e dificil, daqui, ver o pro- blema bern antes de aflorar ai, sem poder fazer nada mais do que influencia<;oes positivas quase sempre sem sucesso. Devido avossa AGITA(:AO psicomotora, CORRERIA, ESTRESSE, PREOCUPA(:AO, ou melhor dizendo:
  14. 14. 28 ~lipom•lrlo ,, 'D«•dohmmenlo 'Jr/uliiplo Falta de usar mais a INTUI<:AO e a FE, infclizmcnte esta sendo preciso aflorar, escancarar ou deixar somatizar ai no vos- so mundo objetivo das formas, os sintomas desagradaveis, para s6 entao voces movimentarem energias, usando as preciosas ferramentas que ficam mais nas gavetas arquivadas ou guarda- das nao por zelo, mas por simples medo da responsabilidade, embora tenham o cora9ao borne sejam trabalhadores... Quando estiverem em preces, reftitam mais sobre o que pedem! Sabeis v6s que nao existe magical Tudo tern urn processo e este pode ser doloroso, causando a impressao de que nao foram amparados e e justamente 0 mo- mento em que estao sendo atendidosI Daqui, fica clarissimo que se perde de vista o tumanho do vosso PEDIR sem MEDIR ou no mfnimo scm DESCONFIAR do "delicado" PROCESSO usado para o merito du Bc!n<;uo, sem contar que a maioria de voces desistem ou rebelam-sc contra a Bondade Divina sem nem chegar na metade do caminho ou do processo... No atual momento, qualquer espfrito bcnfeitor com conhe- cimento e amor esta terminantemente proibido ou impossibili- tado de fazer o que compete ao encarnadoI Nada de errado pedir mais Luz, For~a c Sabcdoria para fazerem o que compete a VOC~SI Chega de pedir coisas prontas e partam para o trabalho, baseados na instru9ao, utilizando a energia vital, mental, c6smi- ca e espiritual que sempre esteve, estlo e vlo eatar ao alcance de todos VOCES. Portanto, irmaos que utilizam 1 APOMETRIA e o DESDOBRAMENTO MULTIPLO, ltndo e1te1 ESPI- RITAS, ESPIRITUALISTAS, UMBANDISTAS, CATOLI- COS, ETC., ETC., ETC.; como diz o n0110 Amigo e Mestre Dr. BEZERRA DE MENEZES: "AMAI-VOS E INSTRUi-VOSI". Devido ao vosso atraso, no que ae refere i falta de CON- FIANCA INTERNA, esta sendo ditlcil, quando nlo, impossivel, para a espiritualidade benfeitora cooperar com o vo1ao trabalho, ']rfensagens de 9!/er/a para o 9lp6melra 29 com a vossa tarefa, com o vosso compromisso, sem ter que aflo- rar as pendencias por meio da dor... Atualmente, esta sendo mais do que necessario o pesadelo, visando acorda-los do profundo sono... Atualmente, esta sendo necessario o barulho ensurdecedor do defeito, para poder corrigi-lo... ACORDAI, ACORDAI, IRMAOS, PARA 0 NOVO DIA QUE NASCE! NAO E MAIS TEMPO DE PERDER TEMPO! Ja passa da hora em que VOCES devem superar o MEDO e usar as SINALIZACOES ou SOMATIZACOES PSICOFISI- CAS e ESPIRITUAIS dos dissabores como AUTORIZACOES ou PERMISSOES para arrega9arem as mangas e colocarem as maos na massa! Estao desperdi9ando muito tempo em infinitas sessoes com quadros simples sem concluirem com eficacia! VOCES SAO ESPECIALISTAS APENAS NAS FAXI- NAS E INVESTIGA<;OES ASTRAIS? Lembrem-se: - NAO E PRECISO SER UMA ENCICLOPEDIA AM- BULANTE. Mas devem saber de tudo urn pouco! E CORRETO fazer ao outro o que quer que ele fa9a a VOCE. Mas tambem nao deve esquecer-se de fazer a VOCE o que faz ao outro! Nao estamos nem perto da altura de poder ler as fixas car- micas ajudando urn e nao o outro! Vamos fazer o bern sem olhar a quem! Pois a cada urn edado conforme as suas obras! Vamos unir e levar a Luz para a escuridao! Novamente pergunto: ONDE ESTA A VOSSA CRIATIVIDADE? ONDE ESTA A VOSSA INTUICAO? Todos voces precisam exteriorizar o que teoricamente ja sa- bern, fortalecendo o potencial da vossa capacidade, vencendo os desafios, pois sempre esteviveram, estao e vao estar amparados! QUE FA<;AMOS MAIS PARA CONTINUARMOS MERECENDO ESTES ACRESCIMOS DA MISERICOR-
  15. 15. 30 'il!•llnvlrin v 'J.,,/,./,,m,,.'flln '!1/lillip/o DIA DIVINA QUEvEM NA FORMA DOSAI.ERTAS, SOAN- DO ALTO EM TODOS OS INSTANTES ~: Lll(~ARES. (Mensagem da Equipe Espiritua/ de Pe.'qu/,'CI I)t: .Jose La- cerda de Azevedos, no Centro Ecumenico Rcmwtl.' cit' Stio .Jose do Rio Preto/SP, em 03/08/2007 as 5h) MENSAGEM DO VII WORKSHOP em SAo .Jose do Rio Preto/SP (Equipe Espiritual de B.,tdlllll 1 A/Will Dr. Jo.w! Lacerda de Azevedo) Queridos amigos, queridos irmAos em CriMtn. Que a PAZ do GRANDIOSO MESTRE JESUS esteja eom todo1 VOCitS. DEUS sempre estani presente. MoM, nuN dins que ocor- rem os trabalhos semelhantes aos de hojc, ELF. sc fitz prcscnte em ESPECIAL, trazendo muita LUZ. LUZ CHin 'Jllc TRAZ A TONA ALGUMAS DE NOSSAS MAIS PRO.'lJNI>AS MA- ZELAS, cada vez com MENOS MELINDRES... GRA<;AS AO PAl E A v6s, que rcunldnM nqui. com a sintonia voltada ao estudo, puderam rocc~r It rocnmpcnsu, REA- LIZANDO COM SUCESSO ESTE GRAND•: •:VENTO, DEPOIS DE TODOS OS VOSSOS ESFOR~OS. SENHOR JESUS, e do nosso dc1ojo acntir u vosso AMOR E A VOSSA LUZ para que todo1 aqul prcNcntcs, tanto os encarnados como os desencarnado11, lllntttm·MC nmparados, confortados e curados. Em especial, MESTRE, permita·nOI vlhrar mnis LUZ e AMPARO PARA TODOS OS GRUPOS DE TRABALHO ASSISTENCIAL NAS SESS0ES DA MEDIUNIDADE FE- NOMENICA, QUE HA MUlTO SE ESFORCAM E SA- CRIFICAM SEUS TEMPOS E SE1JI AFAZERES PARA ESTAREM AQUI FISICAMENTI I MINTAl~MENTE, TANTO NOS DIAS DE ESTUDOS COMO NOS DIAS DE TRABALHOS, COM 0 INTUITO DE RIDUZIR 0 SO- FRIMENTO HUMANO, A OBSIIIlO I A AVASSALA- DORAAUTO-OBSESSAO, OU MILHOR DIZENDO: - EXERCITAR A CARIDADI PUA COM ELES PROPRIOS E AO PROXIMO. EITA, QVI t 0 BALSA- MO DAVIDA. b·a·;,-,..,""""'"....... Wen.stJgens de 'Aleria para o 'Ap6me/ra 31 QUE 0 AMADO IRMAO, MESTRE JESUS, ESTEJA SEMPRE CONVOSCO EM VOSSAS REUNIOES, DERRA- MANDO A PAZ, 0 AMORE A ESPERANC:A. (Mensagem da Equipe Espiritual de Estagio e Apoio Dr. Jose Lacerda de Azevedo, no encerramento do VII Workshop de Apometria do Centro Ecumenico Ramatis, exposto por J.S. Godinho em urn domingo, 19/08/2007, realizado no Audita- rio do Hospital Dr. Adolfo Bezerra de Menezes de Sao Jose do Rio Preto/SP) FILHINHA (Esta mensagem foi recebida por uma Perso- nalidade Multipla de Geazi Amais) Quanto tempo ainda vai custar para VOCE atender ao cha- mamento? CUIDADO! VOCE esta passando por urn grande teste que podera ser APROVADA OU REPROVADA... Tens em maos tudo que precisa para sair desse VALE DE LAGRIMAS EM QUE,AO MESMO TEMPO, OUVE-SE 0 SOM DAS GARGALHADAS... Deus eperfeito, pois tudo fez sem defeito! Ainda etempo de afinar seu instrumento! A treva ESTAVA em festa, cantando ponto de vit6ria. A LUZ ja nao BRILHAVA tanto como brilha agora! Ainda que a possibilidade da LUZ veneer seja real, IN- FELIZMENTE, a possibilidade da treva ter a ilusao da vit6ria tambem ereal... Pena que esta "ilusao", SE FOR COLOCA- DA NA BALAN<;A, custara a VOCE varias existencias sob o peso da COBRAN<;A. No momento, NINGU:EM PODE interferire proibirVOCE de deseer as profundezas das furnas umbralescas... Mas muitos olhos estao lhe observando e muitos deles estao vibrando pelo seu sucesso espiritual. Quanto tempo vai demorar ainda para desconfiar que esta sendo TESTADA? CUIDADO!
  16. 16. 32 '11/~llllvillll v '/1~'"''"'"'"'"'" '11/ti/iip/o VOCE ainda esta no comando... Mas ut6 quundo vai o cumprimento da corda que lhe estao dando'? Contando a partir de hoje, VOCt tern POUQUfSSIMO TEMPO DE "COLO", VISANDO EQUILIBRAR SEU CARRO LOTADO E DESGOVERNADO. APOS ESSE ESPA<;O DE TEMPO, CAMINHARA COM SUAS PR6- PRIAS PERNAS... CADA DIA QUE PASSA SEM QUE VOCt TOME NOVAS ATITUDES, E0 MESMO QUE DESCER UM DE- GRAD RUMO A UM BURACO SEM FUNDO, TORNAN- DO A SUBIDA CADA DIA BEM MAIS DIFfCIL! JA NAO CABE MAIS NINGUEM NO CARRO, E SE CONTINUAR PARANDO, OS NECESSITADOS CONTI- NUARAO ENTRANDO! FICA CLARO QUE EIMPOSSfVELAJUDARA TO- DOS DE UMA SOVEZ••• SERA QUE NAO DEVE CONTINUAR DIRETO A VIAGEM SEM PARAR? DEPOIS QUE RESGATAR TODOS ESTES, PELOS OUTROS, PODERA VOLTAR! Aproveite esta grande oportunidadel Embora tera sempre a etemidade... Todos os passageiros estao alucinados. Mas a motorista esta Iucida e desta vez sera responsavel pclas ulmus que esta transportando! Ah, filhinha: Como eu queria lhe dizer coisas lindas... Reflita com carinho nesse apelo amigo, pois eu ja sentia que havia lhe perdido... (Recebi esta mensagem de uma persona/ldade multipla minha, no dia 19/08/2007 as 6h, e tenho a nltldez que esta es- tava ligada a uma existencia em que ful /lder rellgioso, traido por uma de minhas seguidoras, perseguldo, preso e torturado. Como niio conseguiram que eu revelasse as lnforma9oes que eles queriam, fui jogado na arena e devorado pelos /eoes.) Wensagens de 9!/er/a pam o 9lp6mdra 33 MENSAGEM RECEBIDA NO PERIODO QUE 0 GRUPO SOFRIA UM ATAQUE DAS TREVAS (Membro da Equipe Espiritual de Estagio e Apoio Dr. Jose Lacerda de Azevedo) Queridos irmaos, que a Paz e a Luz do Mestre Jesus este- jam com todos voces. Como eu gostaria de estar aqui hoje com outra tarefa... Mas esta ea que me cabe e a que me confiaram. 0 que voces ja estao fazendo como espa9o que ja conse- guiram e que ainda esta em vossas maos? Por que estao perdendo tempo com picuinhas, leva e traz, ou melhor dizendo, fofocas? Mediante o grande numero de necessitados, onde estao en- contrando tempo para as conversas negativas prolongadas? Meus caros irmaos... sera que voces ainda nao aprenderam que nessa toada que vao, ea mesma coisa que urn ima e, no caso em questao, s6 estao atraindo coisas ruins? Por urn "acaso", algum dentre voces do grupo esta pensan- do na "Apometria"? Estao muito ansiosos com coisas laterais e esquecendo do objetivo! Os dirigentes espirituais que estao afrente dos grupos que estao passando por semelhantes situa9oes nao estao autorizados a abrirem as portas para os trabalhadores na condi9ao em que voces estao! Todos voces estao sendo reprovados nesse pequeno teste; que dira em urn grande teste? Agindo assim como voces, s6 atrasa urn lindo trabalho que muitos dos que vos sao caros esperam desesperados! Como disse o espirito Casimiro Cunha pelas maos de Chico Xavier: "...Homem com pressa no hem, Cujo passo niio recua, Niio tem tempo a perder Como ciio que ladra na rua!..."
  17. 17. 34 9lpomefria e CfJesdobramenfo 9rlul!iplo Prestem mais aten9iio em vossas obras e nas obras das pes- soas alvos das fofocas! Ha bern pouco tempo, a maioria de voces estava na escuri- dao e estes que estao sendo apedrejados, usando essas preciosas ferramentas, vos socorreram! E o que a maioria de voces fez? Como eles estao sabendo utilizar as preciosas ferramentas, com certeza tambem saberao resolver os problemas pessoais deles! E estes, por serem pessoais, ate mesmo como forma de agradece-los, merecem certa privacidade!!! Certo sigilo! Por- tanto, bern que poderiam segurar mais as vossas linguas! Como esta escrito no capitulo 12 de 0 Evangelho Segundo o Espiritismo, item 14: "...Niio e certo que o sangue derramado produzira mais barulho sabre um Jato que, se for falso, deve esquecer-se por si mesmo e que, se for verdadeiro, deve se esconder no silencio? Resta-lhe, portanto, a satisfar;iio da vinganr;a executada, nada mais. Triste satisfar;iio que, frequentemente, }a nesta vida deixa insuportaveis remorsos!!!..." Mesmo que no momento, pessoas como voces destruirem o nosso sonho e o sonho dos dirigentes encarnados que estao afoitos para trabalhar com estes novos procedimentos, fiquem sabendo que, onde eles estiverem, estariio amparados para con- tinuar divulgando, pesquisando, praticando e respirando APO- METRIA e DESDOBRAMENTO MULTIPLO. Isso sim reduz o sofrimento e jamais o que voces estao fazendo... Urn aviso aos NOVOS e PRINCIPALMENTE AOS AN- TIGGS trabalhadores que muito foram e ainda estao sendo aju- dados pelos grupos que amparamos e que estao aceitando as influencia9oes negativas, manifestando grandes equivocos: Voces estao sendo usados e manipulados pelos nossos ir- maos das trevas... E exatamente como eles estao fazendo com voces, voces mesmos estao sendo contaminados e repetindo o processo de manipula9iio com os recentes trabalhadores! . :E so olharem para voces! 'fllensagens de 'Aleria para o 9lp6mefra 35 E, se conseguirem, verao que estao ansiosos e tomando decisoes demasiadamente precipitadas! Mas tenham certeza de que arcarao muito antes que imagi- nam com as amargas consequencias de tais atos... Muitos irmaos desencarnados e encarnados estao presos, aguardando o termino da vossa batalha... Mas ate quando? Nao desconfiam que reiniciaram muito tarde a executar o compromisso de milenios? Infelizmente o tempo e curto e tenho que ir para o trabalho que nao me espera. Mas encerro com urn assunto que implorei muito para ser apagado e nao dito a voces, pois outros grupos, devido aos melindres, cairam, e lembro-me que foi exatamente com esta frase: - Todas as equipes de espiritos e de encarnados que tra- balham para o AMORe com AMOR, nunca precisaram, nao precisam e nunca vao precisar de voces. sAo VOCES QUE PRECISAM DEMASIADAMENTE DESSAS EQUIPES... Parem de gastar tempo com fofocas, tenham indulgencia e partam para o trabalho! Mas antes, sejam mais humildes, acei- tando as regras que sao claras; juntem-se com os que comparti- lham das mesmas ideias, montando o vosso proprio grupo sem a insistencia de impor as vossas convic9oes, nada mais nada menos do que enfraquecendo, quando nao desmoronando os que ja estao montados e que ha muito vern apresentando resul- tados fantasticos. (Mensagem de um Membra da Equipe £spiritual de Esta- gio e Apoio Dr. Jose Lacerda de Azevedo, no Centro Ecumenico Ramatis de Siio Jose do Rio Preto/SP, em 06/09/2007 as 4h) MENSAGEM DE ALERTA III Queridos amigos! Queridos irmaos em Cristo! Que a Paz do Mestre Jesus esteja com todos voces. Caros irmaos dirigentes... Que o ataque se faz presente, e evidente. Eadmiravel a estrutura do exercito das trevas...
  18. 18. 36 'llpomelrla e 'lJesdohramen/o 'Jilulliplo Felizmente ou infelizmente, poucos de voces estao cons- cientes... Egrande o numero dos nossos irmaos desencarnados que estao batalhando contra a nossa e a vossa proposta atual... Eles estao operando com demasiado conhecimento. Tanto e, que estao focalizando apenas as vossas fraquezas. No momento, faz-se mais do que necessaria fechar os olhos e, pela fe, caminhar... Ainda que no escuro! Mas, cami- nhar... As tropas desses nossos irmaos sao infinitas! E ja contam com mais vit6rias do que derrotas... Alias, no meio deles, quase nao se ve derrotas... Tamanha a concentra<;ao na vit6ria... Meus irmaos, os comandantes desse exercito sao magos poderosos. Seria fundamental voces terem no~;ao de pelo menos urn ter~;o do que esta acontecendo. 0 amparo e a prote~ao necessitam da vossa conscien- tiza~ao. Aproveitem o segundo de clarao, pois e justamente no mo- menta da vossa fraqueza que precisam usar a vossa fortaleza... Se todos voces pudessem ver a realidade completa do as- tral inferior, sentiriam medo. Mas o objetivo desse alerta nao e causar medo... e sim atingir o exito ao tentar levantar o espirito e sair do labirinto... Marchando para frente nesses momentos, mesmo com os olhos fechados, poderao reunir os bons pensamentos, for- talecendo-os! Embora os soldados das trevas continuem marchando obstinados, voces poderao marchar determinados! Lembrem o Cristo: -SOCORRO RECIPROCO, MARCHANDO IRMANADOS, ESTARAO BEM ARMADOS... Vejam bern: Focalizar o ataque e a vossa brilhante estrategia... ou a vossa primeira etapa que, com certeza, sentirao medo... A segunda etapa e justamente o contrario! 'Jilensagens de '7!/er/a para o 'llp6mefra POR QUE TEMERAS CILADAS? PELOS LOBOS ELAS SAO ARMADAS! SE FOREM LOBOS, PRESTEM ATEN<;AO: OVELHAS NAO CAIRAO... 37 (Mensagem de um Membra da Equipe Espiritual do Dr. Jose Lacerda de Azevedo, no Centro Ecumenico Ramatis de Siio Jose do Rio Preto/SP, em 2011112007 as 4h30) MENSAGEM DE AGRADECIMENTO (Espirito que foi ajudado pelo grupo de Apometria do CENTRO ECUMENICO RAMATIS) Queridos trabalhadores, Que a Paz e a Luz do Mestre Jesus estejam em v6s. A tarefa - o compromisso que voces assumiram - e diflcil, mas e possivel... E a necessidade tern sido bern maior do que a boa vontade ainda nao manifestada nos trabalhadores e me- diuns que estao sendo chamados e que estao demorando muito tempo para atender ao chamamento. Hoje eu tenho no<;ao do tempo que, alguns anos atras, so- fria em regiao do astral inferior e nao estaria aqui passando esta mensagem, ou melhor, nao estaria fazendo parte da equipe espi- ritual que assessora o vosso grupo, se nao existisse pessoas as- sim como voces, que acreditam no que estao fazendo e que nao medem esfor<;os para socorrer os necessitados, principalmente os desencarnados que custam aceitar o desencarne, carregando por muito tempo o peso da vinganca executada ou nao. Hoje eu entendo, por ter vivenciado o angulo da fixa~;ao doentia, mas com o agravante da absoluta certeza de que eu estava certo, apesar de a dor, o tempo todo, puxar-me para a luz. Ainda estaria sofrendo naquele vale escuro, se nao fossem estas ferramentas sofisticadas, utilizadas por voces, no momen- ta do meu socorro. Momento que fui tendo mais clareza e me encontrando comigo mesmo. Nao tenho palavras para agradecer a todos voces. Mas, do fundo do meu cora~;ao, estou agradecendo. Tanto e que, depois de muito esfor<;o no estudo e no trabalho, consegui a oportu- nidade, e aproveito para externar a minha gratidao e a minha
  19. 19. 38 9lpomelria e CfJrudobramenlo Wul!iplo felicidade, sendo o responsavel em passar essa mensagem, ale- grande assim o vosso cora9ao. Para voces, que estao se esfor9ando, visando veneer os de- safios, estudando e trabalhando com amor, nao pensem que nao receberao o pagamento... Esta sendo preparada pela espiritualidade benfeitora avos- sa recompensa! Nao estou falando aqui das irradia96es de for9a e luz que esta espiritualidade emite para todos voces, no intuito de con- tinuarem sempre no caminho que o Mestre Jesus tra9ou, mas falando de urn momento especial que todos voces terao... Urn momento tao esperado e tao sonhado por cada urn de voces, que num curto espa9o de tempo terao o prazer de receber e sentir. A harmonia, a sintonia, a sincronia e mais especificamente o AMOR que voces estao irradiando, eo que esta movendo e fazendo crescer o grupo e mostrando com clareza o caminho certo a ser seguido nesta e nas pr6ximas existencias, semjamais desanimar. E notavel que muitas vezes se sentem desamparados e so- zinhos para enfrentarem e vencerem os desafios... Mas desde quando eu me liguei a este grupo, que come- cei a estudar e trabalhar, embora na dimensao espiritual, ve-se que ha urn outro grupo na espiritualidade, designado especifica- mente para ampara-los, e que vern executando com seriedade a missao deles. Nao deixei de perceber que eles sempre estiveram e estao atentos, mas percebi tambem que ELES RESPEITAM AS VOSSAS DECISOES. Sem duvida nenhuma o momento atual e delicado e, alem das boas qualidades que 0 grupo vern demonstrando, e preciso ainda AMAR ate mesmo aqueles que estao para n6s, como pe- dras no caminho que estamos caminhando, impedindo ou difi- cultando a nossa caminhada. Pois estes nossos irmaos, embora tenham a inten9ao de destruir o grupo, na verdade estao instruindo positivamente o grupo. Por isso, eles tambem merecem o nosso AMOR. Wensagens de 'Jller!a para o 9lp6melra 39 Continuem trabalhando e sintonizando ainda mais luz, for9a e sabedoria, que geram a uniao do vosso grupo e NADA FALTARA. Muita Paz e muita Luz. (Mensagem recebida em 09/06/2009 as 3h, de um espiri- to que foi ajudado pelo grupo da APOMETRIA do CENTRO ECUMENICO RAMATIS de Siio Jose do Rio Preto/SP) ***E importante ensinar aos que querem aprender A encontrar de fato o que adoram fazer* ** (Geazi Amais)
  20. 20. (J que ecllpomet?zia Tudo iniciou no ano de 1965, quando num Hospital Espirita de Porto Alegre/RS urn psiquista porto-riquenho, chamado LUIZ RODRIGUES, come~ou a aplicar nos pacientes uma tecnica que ele denominava Hipnometria (mentalmente, desdobrava o pacien- te ou desejava o desdobramento, por meio de uma contagem lenta levando-o ate os medicos desencarnados no plano espiritual, embora o Sr. Luiz Rodrigues nao fosse espirita). Nesa epoca, o Dr. JOSE LACERDA DE AZEVEDO, ca- rinhosamente qualificado por seus pares de Preceptor de Me- dicina Espiritual, chefiava a equipe de pesquisa desse mesmo Hospital, que acabou encontrando o Sr. Luiz Rodrigues e, junto, a oportunidade de conhecer esta nova Tecnica, pois quase todos os pacientes que se submetiam aHipnometria logravam resul- tados avantajados. Ap6s assistir a primeira sessao, imediatamente testou a metodologia com dona YOLANDA, sua esposa e medium de grande sensibilidade. Utilizando a sua criteriosa metodologia, a sua solida forma~_;ao doutrimiria, a observa~_;ao constante dos fenomenos, aprimorou solidamente a tecnica inicial e criou o termo "Apometria", que e urn composto das pala- vras gregas: apo, preposi~_;ao que significa "alem de" e me- tron, preposi~_;ao que significa "medida", podendo assim ser -41-
  21. 21. 42 9lpomelria e 'Desdobramenlo 'fllulliplo traduzida: "desdobramento" ou "biloca~ao" (estar em va- rios lugares ao mesmo tempo) por a~ao da vontade e treino do operador, bastante estudado por diversos autores classi- cos. Eah~m do que se pode medir ou alem do que possamos imaginar. Nota: Penso que o Dr. Lacerda cunhou o termo "Apome- tria" por concluir que Hipnometria nao se adequava atecnica, pois Hipnometria vern de Hipnose. Logo, Hipnose envolve o paciente numa especie de sono, sendo que a tecnica pode ser aplicada no paciente, permanecendo este consciente. Apometria nao e uma filosofia - nao e uma doutrina - nao e uma religiao. Apometria e uma tecnica avan9ada - urn conjunto de procedimentos terapeuticos que faculta a pos- sibilidade de abordar, manusear e tratar os corpos do agregado humano. E u.til em muitas correntes terapeuticas. Porem, funda- mental nas sessoes da mediunidade curadora aLuz da Dou- trina Espirita, codificada por Allan Kardec. Sua a9iio se faz por meio do impulso mental de urn opera- dor treinado, movido pela for9a da vontade. Serve para tratar disturbios de ordem espiritual, perispi- ritual, animica e mediunica (todos os tipos de obsessoes), de forma gratuita de encarnados, principalmente. Pode ser aplicada em qualquer criatura, nao importando a sua idade, resistencia ou condi9iio de saude, tanto fisica como mental. Nos nossos trabalhos pniticos de Apometria, estamos utili- zando os mediuns fenomenicos para incorporar ou sintonizar e terapeutizar ou tratar, simultaneamente, tanto os espiritos obses- sores, como as muitas personalidades dissociadas desarm6nicas da consciencia de uma pessoa. Esse recurso chama-se Desdo- bramento Multiplo, urn aprofundamento da Apometria! DESDOBRAMENTO MULTIPLO Conjunto de procedimentos terapeuticos destinado ao tratamento simultaneo das personalidades dissociadas de uma pessoa ou de urn grupo de pessoas em processo de simbiose ~ ) <{IIC e9/pomefrftJ 43 (auto-obsessao, obsessao compartilhada entre encarnados e dis- turbios comportamentais e psiquicos em geral). Epraticado por pelo menos tres duplas de pessoas de for- ma gratuita. Com o Desdobramento Multiplo e a sensibilidade de uma pessoa, fica perfeitamente possivel acessar os registros e as par- ticularidades desse agregado (perispirito ou o conjunto dos cor- pos sutis), onde se ocultam as raizes das desarmonias. A Apometria e constituida de 13 Leis e a primeira delas e a que se baseia a Apometria: Primeira Lei: LEI DO DESDOBRAMENTO ESPIRI- TUAL - Lei Basica da Apometria Enunciado: Toda vez que, em situa9iio experimental ou normal, der- mos uma ordem de comando a qualquer criatura humana, vi- sando asepara9iio de seu corpo espiritual - corpo astral - de seu corpo fisico, e, ao mesmo tempo, projetarmos sobre ela pulsos energeticos atraves de uma contagem lenta, dar-se-a o desdobramento completo dessa criatura, conservando ela sua consciencia. Tecnica: 0 desdobramento e manuseio de energias e realizado por meio da vontade, orientada pelo conhecimento que comanda as for9as mentais com auxilio de "pulsos vibracionais". A tecnica e simples. Deve-se comandar contando em voz alta OS numeros (urn- dois- tres... quantos forem necessaries). De urn modo geral, bastam sete- ou de urn a sete e, a cada nu- mero, emitem-se impulsos ou pulsos energeticos (estalando os dedos).
  22. 22. Leis da cfLpomet'lia e pa'la que Se'lvem 1 - Lei do Desdobramento Espiritual Serve para: a) Desdobrar os corpos sutis de encamados ern niveis e os niveis ern subniveis, acessando os conteudos destes, facilitan- do o processo da leitura, por rneio da faculdade psicornetrica, sornada avisao mental, visando aidentifica<;ao, acornpreensao e ao tratarnento das causas dos disturbios apresentados e enca- minharnento de partes dos conteudos desses corpos sutis (P.M.) para cornplernenta<;ao de tratarnento no plano espiritual. Nota: Antes de aplicar esta Lei, deve-se colocar o pacien- te ou o medium deitado, pois foi observado recenternente que, quando ocorre o desdobrarnento dos corpos sutis ern niveis e dos niveis ern subniveis, o paciente fica desacordado. Fica claro que o paciente conserva a consciencia quan- do esta ocorrendo apenas o desdobramento das personali- dades. Alias, e o que ocorre no nosso sistema de trabalho. Muitas vezes, quando o paciente vern para ser atendido, nota-se que as personalidades dele ja se encontrarn ern desdo- brarnento desarrnonico. -45-
  23. 23. 46 2 - Lei do Acoplamento Fisico Serve para: 9lpomelria e CJJesdobramenlo 'fl!u/iip/o a) Reverter o desdobramento - reacoplar ou realinhar os corpos sutis de pessoas que estao com seus corpos, niveis e subniveis mais afrouxados ou mais afastados urn do outro de- sarmonicamente, devido afalta de exercicio na mediunidade, evitando-se a ocorrencia de possivel indisposi<;ao de qualquer natureza, ainda que passageira, tais como tontura, mal-estar e sensa<;ao de vazio, que pode perdurar por algum tempo. 3 - Lei da A-;ao a Distancia. pelo Espirito Desdobrado Serve para: a) Obter informa<;oes de ambientes fisicos e espirituais distantes ou sobre a a<;ao de espiritos obsedando encamados; b) Localizar e examinar pacientes a distancia ou mesmo atuar auxiliando espiritos socorristas ou socorrendo necessi- tados; c) Em caso de ressonancia como passado, pode-se levar o paciente a reviver e rever traumas nao resolvidos, dando-lhes urn melhor significado, direcionamento e solu<;ao. Alias, essa e uma das tecnicas de cura que utilizamos na TVP (terapia de vida passada); d) Dar condi<;oes aos mediuns trabalhadores atuarem com suas subpersonalidades e personalidades multiplas positivas, a distancia em varios pianos vibrat6rios com a<;oes diferenciadas e simultaneas. 4 - Lei da Forma-;ao dos Campos de For-;as Serve para: a) Criar barreiras ou campos de prote<;ao visando apro- te<;ao dos ambientes de trabalho, adelimita<;ao de Areas es- paciais, etc. 5 - Lei da Revitaliza-;ao dos Mediuns Serve para: a) Canalizar ou transferir energia vital para mediuns que sofrem desvitaliza<;ao no trabalho mediunico. i:_?eis da 9lpomelria e para que &roem 47 6 - Lei da Condu-;ao do Espirito Desdobrado, de Pa- ciente Encarnado, para os Pianos Mais Altos. em Hospitais do Astral Serve para: a) Ap6s o atendimento, conduzir os conteudos dos corpos sutis (personalidades multiplas) que foram atendidos, para hos- pitais do astral benfeitor. 7 - Lei da A-;ao dos Desencarnados Socorristas Sobre Pacientes Desdobrados Serve para: a) Espiritos socorristas agirem com muito mais facilidade sobre enfermos encarnados desdobrados, pois que uns e outros, desta forma, se encontram na mesma dimensao espacial. 8 - Lei de Ajustamento de Sintonia Vibratoria dos Es- piritos Desencarnados com o Medium ou com Outros Espi- ritos Desencarnados, ou de Ajustamento da Sintonia Destes Com o Ambiente para Onde. Momentaneamente. Forem Enviados Serve para: A Lei fala por si mesma. 9 - Lei do Deslocamento de Urn Espirito no Espa-;o e no Tempo Serve para: a) Fazer o desencarnado como tambem P.M. e S.P. do en- carnado regredir e rever ou reviver eventos passados. 10 - Lei da Dissocia-;ao do Espa-;o-Tempo Serve para: a) Lan<;ar o espirito ou P.M. e S.P. do encarnado em pro- gressao no tempo e no espa<;o. -47-
  24. 24. 48 9/pome/ria e 'lJesdobramenlo 9rlulh'plo 11 - Lei da A£iiO Tehirica sobre os Espiritos Desencar- nados que Evitam a Reencarna£iiO Serve para: a) Fazer com que o desencamado e/ou P.M. do encamado refratario as Leis Superiores perceba seu estado de degenera- <;ao, conscientizando-os da necessidade da reencama<;ao. 12 - Lei do Choque do Tempo Serve para: a) Mostrar que urn espirito e/ou P.M. de urn encamado projetado no passado fica sujeito a uma carga de energia desa- gregadora e que, se desligado nesse estado, levara urn choque que o deixara inconsciente. 13 - Lei da lnfluencia dos Espiritos Desencarnados em Sofrimento,Vivendo Ainda no Passado, sobre o Presente dos Doentes Obsedados Serve para: a) Eliminar a pressao psico16gica e sintomas, quando exer- cida sobre os enfermos a eles sintonizados, por meio do socorro desses espiritos. Nota: Creio que no ano de 1965 ja ocorria a dissocia<;ao dos corpos sutis em niveis e dos niveis em subniveis, pois se o Dr. Lacerda estivesse encamado, com certeza, estaria provando cientificamente e documentando por meio dos livros esse apro- fundamento na Apometria que todos os fatos indicam que seja o Desdobramento Multiplo. Tarefa essa que ficou incumbida para nos outros, que estamos encamados, e que vern sendo muito bern executada por J.S.Godinho, e que este vern tambem apro- veitando a oportunidade dos Mestres, a coopera<;ao e a intui<;ao dos nossos amigos e companheiros espirituais. Sendo assim, fica clarissimo que neste momento o Dr. Lacerda tambem esta aben<;oando as Leis do Desdobramento Multiplo, que enrique- cem, complementam e real<;am o brilho da Apometria. ***Se queres mesmo a decep<;ao evitar, De o presente apenas a quem aceitar*** (Geazi Amais) JlsLeis das Pe~onafidades Sttu!tip/as edasSubpe~ona!idades (Este materialjoi apresentado porJS. Godinho em suas palestras e cedido gentilmente para ser publicado neste livro) Primeira Lei das Personalidades Multiplas: Lei da Forma~ao e Dissociafiio das Personalidades Multiplas e Subpersonalidades. (Essa lei, como as demais, deve ser melhor estuda- da, pesquisada e desenvolvida, pois encerra potencial que nem imaginamos) Essa Lei edividida em duas partes: Lei da Forma<;ao e Dissocia<;ao das Personalidades Multi- plas Sucessivas vividas em outras existencias; Lei da Dissocia<;ao da Personalidade Fisica (atual) em Subpersonalidades. Primeira Lei das Personalidades MUltiplas (parte a) -49-
  25. 25. 50 <Jlpomelria e CJJesdobramenlo 'flluliiplo Lei da Forma~ao e Dissocia~ao das Personalidades Multiplas e Sucessivas vividas em outras existencias. Enunciado: Ao reencarnar para nova experiencia evoluti- va, o espirito necessita formar, alem de urn novo corpo fisico, uma nova personalidade. Essa sobrevive a morte do corpo fisico e, pela sua consistencia e habitos adquiridos durante a existencia carnal, desenvolve urn certo grau de individualismo, podendo demorar-se nessa condic;ao por tempo indeterminado ap6s a morte fisica, influenciando futuras personalidades, ate que compreenda sua situac;ao diante do seu proprio agregado espiritual como qual deve cooperar. Depois de "despersonali- zar-se" totalmente e que aceitara integrar-se aIndividualidade Eterna, ao "Eu Superior", e reacoplar-se por completo. As personalidades sucessivas tambem podem se desdobrar em subpersonalidades com conteudos e comportamentos espe- cificos e distintos. Primeira Lei das Personalidades Multiplas (parte b) Lei da Dissocia~ao da Personalidade Fisica (atual) em Subpersonalidades. Enunciado: Toda vez que a Personalidade Fisica conflitar- se, viciar-se ou entrar em desarmonia, reprimir o conflito, o vicio ou a desarmonia sem soluciona-los adequadamente, podera rea- gir negativamente, proporcionando o desdobramento da perso- nalidade em subpersonalidades de periculosidade e sofisticac;ao variada, podendo causar a desestabilizac;ao da saude por gerar disturbios e reac;oes patologicas altamente lesivas e prejudiciais no campo psiquico, psicologico, comportamental e fisico. Segunda Lei das Personalidades Multiplas: Lei da reintegra~ao das Personalidades Multiplas e Subperso- nalidades. <Jls Eels das 'J>ersonalidades 'flluliiplas e das uubpersonalidades 51 Enunciado: As subpersonalidades e personalidades multi- plas dissociadas ou associadas desarmonicamente devem, apos doutrinadas ou tratadas, ser encaminhada~ara ~~ 9ao de tratamentoei!!J~~!Tf§9.~~~-:c!§::~i~L~~ !~E_l~egradas 01,1 aco-mmtas ao seu Pf6pno agregado consciencia1, com o qgal de- "7enn:ooperal';"de'SJ)ersonaTI'zanoo:seToiaimenteemtegraridO:se- aTnaiviffiiariaade"E'teriia·····,··- ..···~···-····-·-v,•.__~·=··~"---- -----"'·~···"·""'--·..,.~""~-:.:.,~,.,,.:;"':·.~-~,.w.·,.,.~· "'·-"'"'.....,.. Terceira Lei das Personalidades Multiplas: Lei das Propriedades do Elementos do "Agregado Humano". (E~sa Lei deve ser a ultima deste ciclo de conheci- mento. E extremamente complexa e ampla. Traz grandes revela~oes e vai transcorrer muito tempo ate que ela seja totalmente compreendida e aproveitada em toda a sua po- tencialidade.) Enunciado: 0 espirito enquanto na carne, manifestando uma nova personalidade, pode arrojar de si mesmo nao so per- sonalidades antigas reativadas, como tambem subpersonalida- des desdobradas da atual personalidade fisica. Esses elementos, "personalidades multiplas" e "subperso- nalidades", tern urn grau elevado de livre-arbitrio, capacidade de ac;ao e interac;ao com o meio fisico, animico e espiritual onde atuem, com possibilidade de interagir com os habitantes de qualquer urn desses meios, podendo causar-lhes dificuldades ou auxiliar, conforme a intenc;ao que tenham ou a natureza da forc;a mental que as arrojou. Da mesma forma, em sentido in- verso, personalidades multiplas ou subpersonalidades desequi- libradas, proprias ou de outros individuos, podem estabelecer sintonias ou simbioses e permanecer conectadas a nos, gerando desarmonias e perturbac;oes de diversas ordens (inconsciente coletivo). Utilidade: 0 conhecimento dessa Lei faculta-nos a possi- bilidade da descoberta, do despertar e do desenvolvimento de inumeras potencialidades ainda adormecidas no homem atual. Faculta-nos, ainda, a identificac;ao e o tratamento terapeutico
  26. 26. 52 9lpomefria e 'Drudobramenfo ']r/u/!iplo de praticamente todas as desarmonias e dismrbios relacionados com a reencama<;ao, forma<;ao dos corpos, comportamento hu- mano e doen<;as de origem animica. Nota: Percebe-se que o assunto e complexo e, com isso, nao devemos nem estacionar nem querer achar as defini<;oes para tudo em tao pouco tempo. Exemplificando: Este livro visa registrar as nossas simples experiencias, mostrando as grandes possibilidades reais de trabalhar com qualquer tipo de obsessao, assim como tambem, trabalhar com as personalidades fisicas, subpersonalidades e personali- dades multiplas dissociadas com excelentes resultados. Estamos sendo privilegiados e em breve teremos gran- des revela~oes da espiritualidade, por meio dos esfor~os de todos os que estao cooperando com a divulga~ao, pesquisa e pratica da Apometria e do Desdobramento Multiplo. ***Tarefa dificil e dominar a ira... Mas, com uma prece, a ira ira. Recurso este com incrivel precisao, Pois o tempo se responsabilizara E mostrar-se-a quem esta com razao*** (Geazi Amais) SistemaLace'lda- Sistema Qodinho 0 sistema terapeutico desenvolvido pelo Dr. Jose Lacerda de Azevedo difere do de J.S. Godinho (Desdobramento Multiplo). A terapeutica das Personalidades Multiplas faculta uma maior compreensao das causas dos problemas, uma maior cla- reza dos elementos em terapia e uma maior amplitude de recur- sos e possibilidades a serem utilizadas. Trata nao s6 os corpos sutis em desarmonia como tambem os elementos inteligentes dissociados da consciencia (personalidades multiplas e subper- sonalidades). MENSAGEM DO DR. LACERDA (Esta mensagem foi apresentada por J.S. Godinho e cedida gentilmente para ser publicada neste livro.) Palavras de J.S. Godinho: - Amigos! Paz e Luz! Em razao de duvidas acerca do desdobramento multiplo de corpos e dissocia<;ao das personalidades resultantes desses, e das discussoes travadas nas listas apometricas, eu havia soli- citado, mentalmente, ao ilustre codificador da Apometria, Dr. Lacerda, que se manifestasse sobre o tema, esclarecendo-o. -53-
  27. 27. 54 'Jlpomelria e 'Desdobramenlo 'fllul!iplo Ap6s alguns dias, eis que, inesperadamente, em 20 de novembro de 2004, o ilustre Dr. Lacerda concedeu a almejada resposta, por meio de psicografia medinica efetuada pela medium Odacira Nunes, nas dependencias do Grupo Espirita Ramatis, em atendimento na mesa apometrica, na presen9a dos demais mediuns da equipe: Nelba Silva Oliveira, Lurdes Dantas, Tereza Tonon, Adriana Dias, Lucilene Moraes, Ivone Rocha, Claudia Chapeton, Karin Radlof, Maristela Saldanha, Magda Silva Oli- veira, Chester Chapeton, Douglas Falcao, Luiz Carlos Silveira e J.S. Godinho. Segue abaixo a referida mensagem: - Irmao meu, Como estas? Pedias-me uma resposta, estes dias, quando te encontravas em frente aquela maravilhosa maquina (aqui temos algumas similares, com fun96es especificas e espetaculares!). Estou admirado com o progresso que fizestes em tuas pesquisas. Eu, por ca, tambem fiz novas descobertas. Estas no caminho certo. Se queres uma "dica", como diria nos pampas, continua com os estudos sobre os "desdobramentos multiplos" e suas leis. Ha ainda muitas descobertas a serem feitas. Desculpa ter vindo nesta hora inusitada, mas nao podia deixar de atender a urn pedido teu. Ajuda-me dai, que tento (mesmo diante da minha igno- rancia) te ajudar daqui. Dos pampas verdes dai vern a grama florida. Dos lindos campos de ca vern as energias coloridas. Utilize-as com fe em Deus e a alegria da tarefa cumprida. Ate breve! Seu amigo, Lacerda. ***0 perigo e maior quando, caminhando em largas passadas, surpreender-se com obstaculos*** (Geazi Amais) g_{a[zes de cfL&umas9Jesa'lmonias Disturbios do comportamento (TOC): No Desdobramento Multiplo, temos detectado, de uma forma mais especifica, que as raizes dos disturbios do compor- tamento estao nas personalidades fisicas, subpersonalidades e personalidades multiplas. Essas ultimas, muitas ainda estao_fi:_---,_....-;--- ~~~-----· xas em outras existencias, m~stan12-~!,1_&.lstuh.,~.&L~§§.i.Yid~:._ ,3!~.:__vmga~i~--~~?.if~~J.:Yi9.2.~~-f~llffi~2.~.~;.~~tq~q~~?_..~:,!~§,__ -~!~~~12QI'!!l£!~..l:lE~ogancta e tantos outros "~~i!~~S~ atuando hoje, por urn mO'fiVO~cnr·omru-·conTfa-a:-profri:rsnc~n: carnat6ria. Nao integram a personalidade fisica por nao aceitarem a atual existencia ou mesmo por nem saberem que estao reencar- nadas. Disturbios do sono: Geralmente a pessoa traz a mediunidade socorrista e nao esta colocando-a em atividade. Com isso, quando dorme, des- dobra e, desdobrando, tern uma visao ampla e percebe, sente e ve a multidao de espiritos implorando desesperadamente socor- ro e/ou cobrando dividas do passado, no que a pessoa, automati- camente, volta para o fisico fugindo da responsabilidade. -55-
  28. 28. 56 'llpomefria e CJJesdobramenlo 'fl!ul!iplo Algumas vezes ocorre tarnbern de a pessoa que sofre de insonia, quando dorrne, acabar desdobrando e, inconsciente ou conscienternente, voltar a liderar equipes do astral inferior que liderava enquanto estava entre urna existencia e outra; ernbora esteja encamado, continua ocupando o posto que ora nao lhe perten<;e rnais. Ern outras palavras, nesses desdobrarnentos no- tumos, dificulta rnuito asespmfosa<:J mtffil tllfeiiorq"treem:ao dispuramteressestaiSfJ~go:·sac>"''escmcroSlfi'Qlmi99res do 'astral'1ntenorpara'Tat&'eiif'fiirnOsilok~auartO"do e~cam~do, v1sandi1:r·rn§:Q!iii;nois'Seiifo""'aorffi~Vi1(fesaO'Drare' nao::,'1'1,,~,-lf ~' ''l<bU-'f'il>¥ "'~"'~l,"''!lw.~lli:T-'~1"0'.~<~>:~~~'"-~'~~-,.._~~"0:1>-·'"'1'·~· ,.___ _ vai.causar.d~fic;!t<J'!:si~ · · · N'OiaTegundo 'iriforrna<;oes que nos trazern a espirituali- dade benfeitora, esses nossos irrnaos, de fato, ocupavarn postos de elevada hierarquia no astral inferior. Sendo a reencama<;ao urna Lei Divina e que, quando chega a hora, ocorre rnesrno a reencama<;ao (ern ultimo caso, a reencama<;ao cornpuls6ria), esses irrnaos, ja por rnuito tempo, deixarn substitutos ern seus postos enquanto estao reencamados e, ao desencamar, voltarn a ocupar os postos. r Acontece que, ernbora por rnuito tempo eles viessern fa- zendo esses rodizios, desta vez esta ocorrendo algo diferente, pois esses nossos irrnaos encamados nao contavarn corn os pro- j cedirnentos que seriarn utilizados pelos espiritos superiores no l periodo do exilio planetario! Eles achavarn que, ao desencamar, l l iriarn novarnente liderar os exercitos do astral inferior. Ocorre · ~ que urn dos procedirnentos que vern sendo utilizado pela espi- • ritualidade benfeitora e o que ja esta ocorrendo no desencar- ne desses nossos irrnaos. Eles estao sendo atraidos ou sugados , sern condi<;oes de rea<;ao, para urn local de espera. Urna base. j Literalrnente urna esta<;ao, aespera do "trern" ou "veiculo" che- 1 gar, para conduzi-los aos rnundos que lhes estao se afinando. U or isso o desespero desses nossos irrnaos. Querern interrornper a cxistencia na Terra, masse interrornper serao sugados. Se nao ntcrromper e nao mudarern suas atitudes, serao da rnesrna forma ugados para cssa esta<;ao, aguardando o exilio. 'Raizes de 'll/eumas CJJesannonias 57 Sabe-se que poucos aproveitarao a oportunidade de re- generar-se e que, se fosse hoje a finaliza<;ao do processo de transi<;ao planetaria, apenas dez por cento da hurnanidade con- tinuariarn reencamando na Terra. Essa grande preocupa<;ao deles, sern duvida nenhurna, e tarnbern urn dos rnotivos de sofrerern disrurbios do sono. Disturbios psiquicos: Nesses casos, ocorre tarnbern de existir)rnplantes astra- linos ern deterrninadas regioes dos corpos sutis.~e7oiichacras, taxando dia e noite a criatura de incornpetente ou sugestio- nando-a ao suicidio, provocando dores e rnuitas outras nega- tividades. Esses irnplantes sao energizados pela vibra<;ao da propria pessoa, quando esta sente dores, rnanifestando irritabi- lidade. Como essas obsessoes e/ou auto-obsessoes "eletronicas" sao quase que imperceptiveis, ate mesmo para os videntes, e bern natural 0 paciente chegar ate nos para ser atendido alegando: "Poxa! Ja passei por mais de 50 centros espiritas, submeti-me aos trabalhos desobsessivos tradicionais de todos eles, foram muito bern encaminhados os obsessores, trabalhado a auto-obsessao, mas continuo ainda ouvin- do vozes que me sugestionam ao suicidio. Embora estou seguindo as recomenda~oes espirituais, ainda continuo sentindo dores, eu sei que sou capaz, mas me sinto total- mente incapaz, vejo quadros negativos que (segundo rneu psic6logo) nao existem - sao minhas alucina~oes..• Ah••. tudo continua dando errado.•.". Claro! Os trabalhadores encamados da mesa desobsessiva nao fizerarn 0 trabalho cornpleto! Os grupos que nao estudarn sobre a obsessao eletronica nao vao rnesrno detectar os tais aparelhos desorganizadores! Bern que os espiritos benfeitores ate que tentarn rnostrar para alguns rnediuns esses irnplantes astralinos... Mas quando o
  29. 29. 58 '.llpome!ria e CJJesdobramenfo 'fllul!iplo medium relata para o dirigente ou doutrinador o que foi detec- tado, muitas vezes esses dirigentes, quando nao tern uma mente aberta, acabam colocando o medium em tratamento. Infelizmente e assim que ainda ocorre. Fazem a desobsessao, encaminham as presen<;as espirituais muito bern encaminhadas, mas, como nao estudam esse aspecto da obsessao e nao acreditam na intui<;ao, logo, nao retiram ou nao desintegram OS apare]hos imp]antados pe]as presen<;as de- sencamadas ou pelas presen<;as encamadas desdobradas ou im- plantados pelas personalidades multiplas e~2.mt1i~~~ do r6 rio aciente ue estao contra a roposta encamat6ria ~~~ E}~§!UP.(auto-o sessao)! · Desconhecem desse assunto tao comum nos dias de hoje! Ate os "nao espiritas", que, de certa forma, estudam o as- pecto cientifico da Doutrina, sabem muito bern dos "tais" apa- relhos desorganizadores! Nao precisa ir muito Ionge! Esse tema e material fundamental nas aulas de acupuntura! _Q1H!!14o ch~gam a!~..P..Q.~,.,.,<;asos semelhantes a este (e tern chegado muitos), inex!stindo.a Obsessa(5'-eio1ta~0, m~Ersrnros-impTaD:i~fO'iiap'arelli(fs~~fors~Ii~li.<Ioreitainaa cau:- Mfiootransto.rnos~'d'e'Watufeza~obse'ssiva, em quesfao'ae'segun.:- ~~~Te""ratto~C'S'fes:·~com'~iCproJe9ao"menHil "de cores--, ~,r).,-.•Z.7~..''*'/lc~.··~-"'~··', . /,_•;>·.····.-·· ~~~ , ,., _ ,..•. ....,_..,,_,.,....d"'·· ""''""'' :..., -':>~ lllfli!!lc 21• ~ .., pfanrnaTorma_de jatos, a proje<;ao deve'~r comandada em voz atfa (tun·~ aois'~lre's~:·. ·estalando·os Oeaosro'ltretira~r ··· ~e!o ·aa:!~.9~ica-a~(li~Ii~et~~a,~·qi.apq§·:~i.ii~~i~i!!iJii9J~a meditinidade ,C'!t:!'l~0.!.1 ,a ~~r ttab~lll~~~t!i.~3.-£,!!!~ . Muitas vezes a pessoa tern uma desarmonia internaenem se da conta disso. Porem, quando encontra do lado de fora uma desarmonia semelhante (que e comurn no dia a dia), pode, com esse encontro, acordar mem6rias do passado e manifestar com- portamentos atuais das personalidades fisicas, subpersonalida- des e/ou personalidades multiplas. Comportamentos estes de revolta e inconformismo. Nota: Quando se esta lidando como psiquismo ou a fisio- logia da alma, seria fundamental estudar no minimo as obras basicas da codifica-;ao Kardequiana e as obras dos espiritos: <Jimzes de '.lllgumas CJJesarmonias 59 a) Andre Luiz; b) Emmanuel; c) Manoel Philomena de Miranda; d) Joana d'Angelis; e) Ramatis; f) Angelo Inacio. Vicios em geral e dependencias quimicas: Quase sempre a pessoa viciada, alem de sustentar os vi- cios dela, tambem sustenta os vicios dos espiritos que estao por perto e, futuramente, tambem sustentarao o custo das doen<;as que esses espiritos terao quando reencamarem como filhos e/ou parentes pr6ximos nesta ou em existencias futuras. Essas partes viciadas, quando estao sintonizadas com o medium, sempre costumam dizer que o amor cobre multidao de erros ou pecados, mas em contrapartida sao orientados pelos doutrinadores, que estao certos disso! Futuramente, terao que cuidar de seus filhos doentes com muito amor! Geralmente, toma-se dificil deixar OS vicios, quando nao se submete ao tratamento de Apometria e Desdobramento Mul- tiplo. Pois ai, sim, vao sendo doutrinadas essas personalidades multiplas que muitas vezes estao presas - fixas em existencias em que a pessoa era viciada, tinha paixoes exacerbadas, perver- soes sexuais, praticava crimes, etc. Muitos ate que conseguem domar esses impulsos negativos. Porem, quando dorme-;des- GoDra, sendo atraido para os lugares~m~~J2~J§Onah<:J:~~(' multiplas estao apegadas, amanhecendo com sintomas desagra- (f . ~-- ----------·--·--·-------" ave1s, como: - Dores na regiao do estomago; ,- Dores na cabe<;a; )- Cansa<;o fisico e mental; :- Dentre outros. l_, Dificuldades profissionais: Ocorre de a pessoa querer trabalho, mas nao querer responsabilidade.
  30. 30. 60 CJ!pomelria e 'Desdobramenfo Wul!iplo Ex.: Fui bancario (digitador) durante 17 anos e tenho for- ma<;ao tambem em TVP (Terapia de Vidas Passadas). Porem nunca tive coragem de abandonar o servi<;o da digita<;ao e assu- mir a TVP. Com isso, penso que a espiritualidade ou personali- dades multiplas minhas, com urn pouco mais de conhecimento, deram urn empurraozinho fazendo com que eu fosse dispensa- do do emprego e tomasse uma decisao. Mesmo depois, na nova profissao (TVP), dei-me conta de que ainda fazia "autoboicotes"; sabe como? ~ Born... no dia exato que o cliente havia marcado para se terapeutizar comigo, eu, i!wonscientemente, me desdobrava e ~va o cliente Ear~a nap,.Y~r. 0 que acontecia? 0 clien- te nao vinha e eu, "inconscientemente" (de novo), agradecia a Deus por ele nao ter vindo! Estranho, nao? t Lembro-me que, quando uma companheira (medium feno- menica- ostensiva) me disse que eu estava boicotando, quase fiquei bravo... Submeti-me a urn atendimento Apometrico como Des- dobramento Multiplo com o intuito de incorporar as minhas personalidades autoras dos "boicotes" e doutrimi-las. Qual foi minha surpresa? Urn dos mediuns incorporou urn espirito benfeitor dizendo que o diagn6stico estava certo, mas que eu nao estava toman- do a providencia certa. Disse bern resumidamente que eu devia empregar a ferramenta do meu trabalho profissional em mim mesmo. Ou melhor dizendo: que eu devia me submeter a al- gumas sessoes de terapia regressiva, visando resgatar algumas mem6rias fixas no passado. Segui a recomenda<;ao, trabalhando na Terapia de Vidas Passadas e, dentre OS quadros que foram trabalhados, nao po- deria deixar de escrever estes principais que, de certa forma, geravam na existencia atual os "boicotes": • Quadros de existencia que fui escravo e, com isso, trazia as marcas no meu inconsciente de que escravo nao e ninguem... nao tern valor... nao consegue nada... nada merece...; CJ(a!zes de '7!/gumas 'Desarmon/as 61 • Quadros de existencia que tive conhecimento e prejudi- cava as pessoas para me beneficiar; • Quadros de existencia que tive muita responsabilidade, mas fracassei. Digeri estas informa<;oes, apliquei OS metodos da autossu- gestao e pronto! Como num passe de "magica", meus pacientes nao mais faltavam as sessoes marcadas. Ainda hoje, quando sinto que estou me "boicotando", vou logo de frente ao espelho e converso comigo mesmo: - Poxa, Geazi, voce nao e urn idiota! Por que esta se autoboicotando? Nao e porque ele (paciente) e urn Juiz de Direito que tern de sobrepor a terapia e passar a receita para ele mesmo! Voce eo terapeuta! Ele (paciente) especializou-se em direitos e voce, em Tera- pia de Vidas Passadas! Se ainda assim nao for adequado, procuro utilizar as fer- ramentas que uso nas pessoas que me procuram, tanto a Apo- metria e o Desdobramento Multiplo como a Terapia de Vidas Passadas! I{ Chega de ouvir e nao aprender com aquele antigo ditado: "Casa de ferreiro o espeto e de pau..." ' (Mais uma grande li<;ao que eu aprendia.) Dificuldades intelectuais: Sabemos que nao somos o corpo fisico, e que o espirito que somos e ligado por cordoes fluidicos com nossos corpos sutis, chacras e personalidades. Cada chacra e formado de sete camadas e cada urna delas esta relacionada a urn nivel de urn corpo sutil. Muitas vezes a raiz desse problema seria a ruptura ou a obstru<;ao nesses cordoes, gerando ate mais desarmonias em algum departamento do corpo psicofisico, como fadiga, can- sa<;o sem justificativa, nao conseguir entender muitas coisas dos livros que se le, ter dificuldades em prestar aten<;ao, den- tre outras.
  31. 31. 62 'Jlpomelria e 'Desdobramenlo Wu!iip/o Dificuldades no relacionamento com a familia: Frequentemente, no Desdobramento Multiplo, detecta-se que o pai e o filho hoje, no passado eram inimigos mortais, sen- do que urn tirou a vida do outro e, muitas vezes, a causa dessas inimizades era a disputa pela mo<;a que hoje e a mae. Aquele, que no passado tirou a vida, na atual existencia conseguiu a oportunidade de dar a vida, resgatando o debito. Recentemente, chegou urn casal ate nos relatando que o relacionamento conjugal estava complicado, devido ao ciume doentio que o filho de 14 anos sentia da mae, com qualquer pessoa, inclusive da mae com o pai, e a dificuldade no relacio- namento entre pai e filho, tamanha era a raiva acumulada que o filho sentia do pai, sem uma justificativa aparente. Disse o casal que o filho sempre se deu bern melhor com a mae, mantendo certa distancia do pai, mas que dos 13 para os 14 anos esses sentimentos haviam intensificado muito. Ao estabelecer a sintonia dos mediuns com as possiveis causas dos sintomas vivenciados pela familia, visto que o pai e o filho de hoje ainda vivenciavam urn duelo em existencia pas- sada. Os dois disputavam a mesma mo<;a, que e a mae atual. A pessoa que hoje e o pai naquela epoca passada venceu o duelo, matando assim a pessoa que hoje e 0 filho. Acontece que, naquela epoca, a mo<;a (mae atual) nao gos- tou nada de quem venceu o duelo, mas teve de "aturar"- aceitar o vencedor do duelo como marido, no que nao aceitou nada, vindo mais tarde, naquela mesma existencia, a envenemi-lo. Deficiencias fisicas e mentais: Uma das principais causas da deficiencia fisica e mental e a da pessoa lesar o perispirito por meio dos vicios, que seria urn suicidio indireto, nao esquecendo tambem o suicidio direto. Outra causa principal ea autopuni(faO, visto que Deus nao erra, nao e punitivo nem vingativo e que o que Ele fez foi uma Lei educativa em que previu tudo! As mensagens que recebemos dos espiritos e que, no ': momento, a maioria das pessoas esta sofrendo porque quer '](aizes de 'Jl/gumas 'Desarmonias 63 {- escolheu sofrer. Vern os espiritos nos dizer que o sofrimento edevido ao fato de a pessoa que sofre estar demorando muito tempo para sair dos quadros de autopuni(fao e autocondena(fao! l Entende-se que nao necessitamos mais do sofrimento. ~ l Vamos dar urn exemplo: Uma pessoa cometeu urn ato impensado: o suicidio. Acordou no astral inferior e, depois que sofreu a consequen- cia, arrependeu e aprendeu que nao devia ter se suicidado. As pergunta para o leitor e: Uma vez que aqui na Terra estao chegando em nossas maos tantos recursos avan<;ados, como a Apometria e o Des- dobramento Multiplo, seria necessario este espirito renascer com deficiencias fisicas e/ou mentais? ! ·. Se o apostolo Paulo disse que o bern cobre multidao de . erros, nao poderia ele trocar horas de sofrimento por horas de trabalho no bern? "-- Autismo: - Quase ~pre sao espiritos que ha muito tempo foram exi- lados de outros Planetas para a Terra e ate hoje estao trabalhado a "nao aceita<;ao" de sua estadia por aqui, manifestando muita raiva dos terniqueos. Sao portadores de muito conhecimento, porem, notamos ue_estao ausentes deles a sabedori~ o que os levam a tentar" ~!~~C.a."'a~~~~~saw~£~;.M~~,~~o.~() ~s.ta:: mos no auge .2:~J!~B~i9,~9J~l(l!l~!e'Qa,:~~~mis~~Xi.9QK4!fl: pivina del!. • 'mais-mna··("ultima")'·apor1!11lidade, reenc.a.m<llfdg-:o~"" copjj?ti.l:-.., :~~:lf~ein&tf;I¥s"l~~~~i~ v~~P.4:9J~~lmente uma.yida,p~ral~l~"spmg.q~,~~~~'"·'­ vessem des~11carnados, .cabendo a nos(!rabalhad()res ga ul!Ima hora''-ufilizar..OS fecuisos . a. . orne6:ia e do'Desdooramen-ho_@~.,.,.... .... . . ..·.·· .· ._................si ."'A.P...........................................,•......-.."...,...,.,.,..""~ r;m1p1o, mais ~~p~cificamente, apli~a.,n..cl().n~~~~§..R~r~gnru~g~­ cfes niultiplas rebeladas. de "E.Ts" a Decima Prim~if(l, ~~.tJ!a ApometfHi '(L'e'i da A<;ao. Telurica sobre os espiritos des~Q~qr7' naao·s q:lle evitaw ar(;!~ncarna9a0)~ .COIJl a doutrina9~0..16gica".,,_,_.,..t_,..,._;...,._, l~.' ,., ' ··'"' ~-· ' • '/.•' -, ' i.' . - . ' . - ' . . . ~ •. . ·.: •. ~ ·"""i/<'"-<"•"•.:··_,;,,_~ .,,~'.r- (colocando as cartas na mesa), dizendo sem mais delongas que,. ,,,9'
  32. 32. ' J ..! 64 'Jlpomefria e CJJesdobramenfo Wul!iplo -..- -w Espiritopatias: "Encosto" de espiritos necessitados que nem mesmo sabem que estao desencamados e que estao causando dores no ser encamado. Muitas vezes, em lares que nao se pratica semanalmen- te o DEFA (dialogo do Evangelho em familia), alem dos adul- tos receberem as energias negativas dos espiritos necessitados, e frequente as crian~as tambem terem febres, inflama~oes e infec~oes na garganta. E comum o adulto nao ver os es- piritos necessitados perambulando pela casa; no entanto, e comum a crian~a ver essas presen~as espirituais muitas ve- zes ate deformadas e ainda falar para os pais. Mas, infeliz- mente, estes, em vez de entrarem na frequencia da crian~a, acabam levando-a 0 mais rapido possivel para 0 psicologo - psiquiatra - e, se este tiver uma no~ao das possiveis causas espirituais, sera otimo. Mas se nao tiver nenhuma experien- cia - ou nao estudou o aspecto cientifi.co do Espiritismo, com certeza concluira que o quadro e de alucina~ao. Nota: Exemplo simples de como entrar na frequencia da ., cnan~a: 1 "Que estranho, 'ne' filho (a)!? 0 pai (ou a mae) tambem esta vendo este alguem que voce esta vendo! Sinto que este irmaozinho esta sofrendo muito! Deve ter sido alguem que nao seguiu as recomenda~oes de Jesus! Que tal se agora fizessemos uma prece pedindo para o Pa- pai que esta no Ceu ajudar este ser que esta precisando muito de ajuda? Pronto". 'llaizes de '7!/gumas CJJesarmon/as 65 Nem precisa relatar aqui o que ocorre apos a prece, prin- cipalmente quando a prece for feita de modo que o cora~ao fale mais do que as palavras. Se perguntar para a crian~a se continua vendo aquela presen~a, a crian~a vai dizer que veio alguem de branco e levou o irmaozinho e que, ate mesmo durante a pre- ce, o irmaozinho foi voltando a forma de gente e muitas outras coisas boas. E evidente que, se todos nos fizessemos o que se deve fazer, com certeza, conscientemente, ajudariamos tanto a nos mesmos como aos espiritos necessitados ue muitas vezes~::. co~tam''.k~~st1!~~W-S.!!~.e,.s.~,5>,,Jl ,, . n o~~! ~ID!~1£i de Afill!<faa~.,~~,t~()!1,?2~-9.bs~~~2...~-­ ~~g~.~-~!?.~Pl.S~~~~taop9s o,6§~~~~~~<?1l=t;.,n2£.~:e,­ c~l~..~.!!.Y!g.J~~E~. ~~.~.1!~.§ ~~ Nesse caso, para que o leitor saiba como "fazer o que se deve fazer", aqui vai uma dica: Quando a pessoa come~ar a sentir urn mal-estar, seja ele qual for (psiquico e/ou fisico), primeiro, antes de lamen- tar, antes de tomar remedios por conta propria ou ate mesmo antes de procurar urn profi.ssional capacitadotJI~l>'~l~Y-Jli~ eensa.!!_l.~J!tO BO!.!!!!.~?.~~.!.P!£S~~mt~£rut~.ul.UQ~M' _B!9ldi~~"£!..Yiole!! lum!.!l21!..Y!..f!!r~3Jl.e o!,l.~~~~~~w,n.~q,a.Jl!~.iqtivo t!!~uta: ~~9IJ.t mesmo que a pessoa nao for medium fenomenico e nao tiver a videncia educada, deve supor que ali esteja urn espirito necessitado e envolver esse e1uirito com as vibra- ~oes amorosas na cor vloleta, desejando~ sejam diluidas as energias-formas-pensamentos-negativas, desejando tam- bern regenerar ou refazer os orgaos lesados do espirito.Apos isso, deve visualizar esse infeliz sendo encaminhado para urn hospital do astral benfeitor, visando acontinuidade do tratamento espiritual. Nota: Se mesmo seguindo essas recomenda~oes citadas acima, apos poucos minutos, o problema continuar, sem duvi- da nenhuma se deve procurar urn profi.ssional capacitado.
  33. 33. 66 'Jlpomelria e CfJesdobrt~menlo 'fllul!iplo Simbiose: Ocorre quando duas pessoas encamadas, desencamadas ou uma pessoa encamada e outra desencamada, tern relacio- namentos com liga~oes muito fortes. Por mais que esses re- lacionamentos pare~am harmoniosos, costumam gerar muitas oesarmomas, controles e cidmes. · ,._____. - A Slmbtose seilipre"'e extfeiTI:amente prejudicial, por ela consumir uma grande quantidade de energias vitais e mentais da pessoa, desvitalizando-a e abrindo o campo para doen~as, alem de gerar nervosismo, irrita~ao e desconforto. J.S. Godinho, para ilustrar, conta o exemplo daquela mae que tern urn filhinho de 49 anos e que fica preocupadissima quando ele vai viajar, pois ele pode esquecer a blusa e pegar urn resfriado... " t Caimbras nas pernas anoite: Personalidades multiplas, sendo que muitas ainda estao petrificadas ou enraizadas no Astral Inferior. Isso mesmo! Petri- ficadas e enraizadas! Formam raizes e ficam plantadas hi, ocasionando durante a noite movimentos ansiosos, tentando inutilmente se libertar. Talvez estejam enraizadas e/ou petrificadas pela Miseri- cordia Divina, com o objetivo de evitar que continuem descen- do as profundezas das fumas umbralescas. Lembrando que tudo isso nao e nenhuma novidade, pois ha mais de 700 anos ja estavam sendo registrados esses quadros no livro A Divina Comedia pelo seu autor, Dante Alighieri.* Nota: Visto que o espirito nao regride (apenas a forma perispiritual se degrada), entao, objetivando evitar mais ainda a descida no po~o que nao tern fundo, partes (conteudos) do perispirito (Personalidades Multiplas contra a proposta reencar- natoria) sao enraizadas ou petrificadas no Astral Inferior. * N.E.: Sugerimos a leitura de Dante, 0 Grande Iniciado, de Robert Bonnell, Madras Editora. 'Raizes de 'Jllgumas CfJesarmonias 67 No livro Libertar;ao, psicografado por Francisco Candido Xavier, pelo espirito Andre Luiz, diz o seguinte: "... Sabes, assim, que o vasoperispiristico e tambem transformtivel epereciveL.." Tensao permanente na regiao da nuca e dores na coluna: Geralmente, pessoas possuidoras desses sintomas tern sempre personalidades multiplas a serem resgatadas das faixas inferiores do Astral, que tambem estao enraizadas ou petrificadas. Muitos foram algozes ou vitimas nas senten~as, nas epo- cas em que degolavam, enforcavam ou foram degolados e en- forcados. Nota: Para facilitar ao leiter vamos dizer que: Corpo Sutil: Eurn recipiente ou urn disquete com seus conteudos que sao os niveis, subniveis, memorias, personalida- des fisicas, subpersonalidades e personalidades multiplas; Nivel e subnivel: Sao partes do corpo sutil; Memoria: Eestatica. Semelhante as informa~oes escritas em urn papel. Personalidade fisica, subpersonalidade e personalidade multipla: Edinamica (comportamento). Semelhante a urn til- me com imagens em movimentos. ~rimeira e a se~da sao atuais. Estao no presente (aqui ~ ~~s:~~~~.i~~t~]4:ii~r~~ira.~· ffiitig_~··e·~lli~~ ~~,ra~. _ est~ Eres_e~ - tpca~~li~~SI~O.Pl:!.~S~cl()· V~m.<:!o in~onsciente... Jo<fa. p~rs9:U~.~ll_cl~ fisica, s:ubpe_r,~Q!l~Ji.da.d~. ~..p~rso.: .nalidade m4.11ipla'"tem uma memoria e tanto uma..c.omo as o_utras, ~~'!J~~m ~qnfo~me a interpreta~a9,.9E;~,t.i:.r.,~~~~-l~itura dessa memoria. ' ' .." .. - 71 lllsJI Exemplo: Urn pai abandona uma familia, com urn filho recem-nascido, deixando a mae desempregada e sem condi~oes financeiras. Passam-se os meses, o filho nao ve mais o pai e come<;a a passar fome com a mae. Essa situa~ao ficara gravada na memo- ria das personalidades do menino assim: - Minha mae eruim. Ela me deixa com fome e nao me da comida. Ela me faz sofrer muito.
  34. 34. 68 9lpomefria e CJJesdobramenlo Wulliplo Esse menino possivelmente teni dificuldades no relaciona- mento com a mae e, enquanto nao descobre e nao terapeutiza a causa ou as raizes dessa dificuldade, vao se aumentando as discussoes chegando ate nas agressoes fisicas e muito mais. De alguma forma essa memoria esta adormecida no in- consciente, porem pulsa para o consciente fazendo as subperso- nalidades, personalidades fisicas, ou melhor, dizendo: fazendo a ponta fisica reagir de acordo com o que ficou gravado na me- moria das personalidades do jovem enquanto ainda era urn hebe. Neste caso, nem seria preciso procurar urn Centro Espirita para urn atendimento espiritual, ate porque a fila e extensa. 0 ideal seria procurar urn profissional capacitado visando trazer a tona 0 que esta dentro - dinamizar OS nucleos do inconsciente, o que pode ser feito por meio de uma TVP (Terapia de Vidas Passadas) que, alem de acessar e trazer atona o que esta dentro, e perfeitamente possivel ressignificar. Em outras palavras, esse ressignificar e o mesmo que apagar o que ficou escrito na me- moria das personalidades do menino, pois nao era a realidade e, em seguida, reescrever a realidade! Que seu pai o abandonou, etc., etc., etc. ***Desdobramento Multiplo e Apometria, Deve-se estudar urn pouco todo dia*** (Geazi Amais) lJ que 511ais se Pode c:J'lata'l com cflpomet'lia e!Desdoh'lamento 511u!tip/o - Reconfigura<;ao do Corpo Astral; -Atrofia; - Depressao; - Esquizofrenia; - Fobias; - Hiperatividade; -Mudez; -Medos; -Neuroses; - Polaridade Invertida; - Paralisias; -Panico; - Retardo Mental; -Simbiose; - Surdez; - Disturbios Espirituais (Obsessoes diversas); - Reconfigura<;ao do Corpo Astral; - Entre outros. -69-
  35. 35. 70 'llpome!rlt! e 'Desdobramenfo CJrlul!iplo ( ( Nota: Vejamos que tudo e possivel para aquele que ere. / Esses infortunios citados sao apenas os que mais trabalhamos ll no nosso grupo e, muitas vezes, com resultados fantasticos. Logo, seria ingenuidade, ignorancia ou fuga do encarnado j que diz: - Esse e o meu "carma". Terei que "aguentar" ate o final dessa minha atual existencia. I Para quem tern este habito negativo, fique sabendo des- ~ deja que o carma e igual a consequencia e que, se por meio do carma tiver uma a~ao positiva, tera uma consequencia l positiva e vice-versa! Ou melhor: o carma e uma lei de "su- peramento". Jamais seria uma lei de "aguentamento"! Se I a pessoa nao superar o "tal" carma, na proxima existencia tera o mesmo carma. Pensar que tern de "aguentar" por toda a existencia e totalmente errado ou comodismo, pois a maioria dos que apenas aguentam, acabam sendo gera- ·~· dores de dores, magoas, raiva e consequentemente o desejo de puni~ao, descendo ainda mais ladeira abaixo sem fundo e depositando o lixo ou as encrencas no inconsciente, nada mais, nada menos do que a repressao. ***Enquanto estas em atividade assistencial, tarefa ou missao, Evite estacionar pelo fato de faltar aprec,;o e reconhecimento... Ainda que deseje ouvir o som do "muito obrigado" pela ac,;ao, Saiba que tudo e registrado e jamais apagado pelo tempo*** (Geazi Amais) lJut'los !Recu'lsos qe'lapeuticos Segundo as informac,;oes que nos trazem o IIPP (lnstituto Internacional de Pesquisas Psiquicas), mais especificamente em uma das palestras de J.S. Godinho, alem daApometria e do Desdobramento multiplo, temos outros dois recursos adequa- dos ao tratamento de disrurbios de ordem Espiritual, Animica, Mental, Fisica e Comportamental que sao a TVP (Terapia de Vida Passada) e a CAPTA~AO PSIQUICA. ( ft ~~~, ~) A TVP e urn conjunto de procedimentos psicoterapicos destinados aos tratamentos dos disturbios do psiquismo, distur- bios comportamentais, disrurbios fisicos e dificuldades em ge- ral, empregados por urn terapeuta em consult6rio profissional. ( A CAPTA~AO PSIQUICA e urn procedimento terapeu- tico praticado por urn terapeuta e urn sensitive, visando acessar, I explorar, esclarecer e tratar aspectos obscuros, resistentes ao . 1 processo evolutivo ou aos projetos de vida das pessoas em tra- f .i tamento psicoterapico (personalidades inconscientes, ignoran- tes, apegadas em crenc,;as, mem6rias ou habitos ultrapassados), tJ · empregados em consult6rios terapeuticos profissionais. Nota: No nosso consult6rio de TVP antes mesmo de ser divulgada a Captac,;ao Psiquica, em alguns casos, pediamos a permissao do paciente e utilizavamos urn sensitive para -71-
  36. 36. 72 'l!pome!ritJ e 'Desdobmmen/o Wulliplo sintonizar com o psiquismo do paciente, visando terapeuti- za-lo indiretamente. ***Se queres mesmo a decep<;ao evitar, De o presente apenas a quem aceitar*** (Geazi Amais) JLna!ise da lJbsessao Este material e uma das aulas do C.R.E.P. (Curso de Re- composi<;ao do Equilibrio Psicofisico), citado no agradeci- mento deste livro, curso este elaborado pelo prof. Rodrigues Ferreira, aplicado na Associa<;ao Espirita "A CAMINHO DA LUZ", como tambem em diversos Centros Espiritas da regiao de Sao Jose do Rio Preto/SP e que nos foi gentilmente cedido por seu autor para esta publica<;ao. CONCEITOS Allan Kardec, em 0 Livro dos Mediuns- "...Dominio que alguns espiritos podem adquirir sobre certas pessoas." Manoel P. Miranda, em Nos Bastidores da Obsessiio - "...A obsessao, sob qualquer modalidade que se apresente, e enfermidade de longo curso, exigindo terapia especializada, de segura aplica<;ao e de resultados que nao se fazem sentir apres- sadamente." Suely Caldas Schubert, em Obsessiio-Desobsessiio- "...E a cobran<;a que bate as portas da alma. .E urn processo bilateraL Faz-se presente porque existe, ~~,_ll}?'!J~.E;?.z...o cob!ador1se_guio.§Q d.~_:yj~~t~l!i~1-..~~~y.ti_oQ2:.~~"-~l51.2,~j~!?-~~utra,.~ 'ye~ortrazendo impress~~2-~.R~~i!~ rp.ati~~s_E.a,cu!I2_a, do ;~morso""Oli(fooruoque nao se extmgum." .-.,...~~~~.....~ .. """''"""'"' ~ -73-

×