Ultra Som

15.647 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
2 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
15.647
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
513
Comentários
2
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ultra Som

  1. 1. Sonidoterapia Prof. Vagner Sá UCB - RJ
  2. 2. Ultra-som
  3. 3. Propriedades Físicas  Energia do tipo mecânica  Percepção das ondas sonoras de 20 a 20000 Hz  Acima de 20000 Hz – ultra-som  Frequencia normalmente utilizadas 1 e 3 MHz  Efeito piezoelétrico na produção do ultra-som  O “AR” é o inimigo número 1 do US  Quanto mais denso o meio, maior a velocidade de propagação das ondas  Formação de cavitação e ondas estacionárias
  4. 4. Sonidoterapia  ERA ( Área de Radiação Efetiva)  Campo Próximo  Campo Distante
  5. 5. ERA ERA de 1 cm2
  6. 6. Redução cabeçote
  7. 7. M EIO VELOCIDADE DE PROPAGAÇÃO Alumínio 5100 Sangue 1566 Vaso Sangüíneo 1530 Tecido Ósseo 3445 Pele 1519 Cartilagem 1665 Ar a 20° C 343 Tendão 1750 Músculo 1552 Tecido gorduroso 1478 Água a 20° C 1492
  8. 8. Transmissão de Energia REFLEXÃO Meio 1 Meio 2
  9. 9. Transmissão de Energia REFRAÇÃO Meio 1 Meio 2
  10. 10. Transmissão de Energia ABSORÇÃO Meio 1 Meio 2
  11. 11. INTERFACE % DE REFLEXÃO ALUMÍNIO – AR 100 CABEÇOTE – MEIO DE CONTATO nulo MEIO DE CONTATO – PELE 0,1 PELE – TECIDO ADIPOSO 0,9 ÁGUA – TECIDO ADIPOSO 0,2 TECIDO ADIPOSO – TECIDO MUSCULAR 0,8 TECIDO MUSCULAR – TECIDO ÓSSEO 34,5 PELE – AR 100
  12. 12. Parâmetros Dosimétricos
  13. 13. Freqüência  Medida em MHz  US de 1 MHz / tecidos profundos  US de 3 MHz / tecidos superficiais
  14. 14. Potência e Intensidade  Medida em watts (W) / (W/cm2)  Representa a força das ondas sonoras  Intensidades baixas: até 0,3 w/cm2  Intensidades médias: 0,4 a 1,2 w/cm2  Intensidades altas: acima de 1,3 w/cm2
  15. 15. Duração do Tratamento  Depende do tamanho da área a ser tratada, da intensidade de saída e das metas terapêuticas do tratamento;  É mais eficiente dividir a área a ser tratada em porções menores, que não ultrapassem 2 a 3 vezes o tamanho do transdutor (ERA);
  16. 16. Duração do Tratamento Área a ser tratada Tempo = ERA 12 cm2 Tempo = = 3 min 4 cm2 Na prática, cada área do transdutor equivale a 1 minuto.
  17. 17. Modos de Aplicação  Forma contínua – 100% de energia, co objetivos principalmente de efeitos térmicos;  Forma pulsada – 10,20,33 ou 50% de energia, com objetivos de efeitos mecânicos (cavitação estável)
  18. 18. Agentes e Métodos de Aplicação  A água destilada é o meio ideal para a transmissão, pois ela reflete apenas 0,2%;  No tratamento de áreas grandes e regulares, o acoplamento é simples e direto;  Em áreas irregulares há necessidade de métodos de acoplamento modificados.
  19. 19. Técnicas de Aplicação  Acoplamento direto  Sub-aquática – transdutor à 2-3 cm da área a ser tratada  Uso de bexiga / preservativo com água  Sonoforese ou fonoforese  Terapia combinada: US + eletroterapia
  20. 20. GEL
  21. 21. Subaquático
  22. 22. FONOFORESE DROGA INDICAÇÃO CONCENTRAÇÃO Dexametasona Inflamação 0,4 % Hidrocortisona Inflamação 0,5 a 1,0 % Capsulite adesiva Iodo e infecções 10% (ações esclerolítica e antibiótica) Lidocaína Dor 5% Sulfato de magnésio Espasmo muscular (ação relaxante muscular) 2% Salicilato de sódio Dor (crônica ou aguda) e inflamação 3% Úlceras de pele e Óxido de zinco afecções dermatológicas 20% ação antisséptica Fonte: Saad e Atlas (1995)
  23. 23. Indicações  Contraturas articulares  Espasmo muscular  Tecido cicatricial  Pontos gatilhos  Condições inflamatórias agudas  Condições inflamatórias crônicas  Rupturas músculo-tendíneas
  24. 24. Contra-indicações  Áreas isquêmicas  Tendência a hemorragia  Olhos, coração, genitália e crânio  Laminectomia  Útero grávido  Tumores  Medula e nervos periféricos  infecções

×