Meiose

18.079 visualizações

Publicada em

1 comentário
11 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
18.079
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
59
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
706
Comentários
1
Gostaram
11
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Meiose

  1. 1. A meiose Meiose I (Divisão I) Meiose II (Divisão II)
  2. 2. A meiose
  3. 3. Profase I (início) <ul><li>Fraca espiralização da cromatina; </li></ul><ul><li>Os cromossomas apresentam-se finos e longos. </li></ul>cromatina núcleo nucléolo
  4. 4. <ul><li>Os cromossomas homólogos emparelham – díadas cromossómicas ou bivalentes; </li></ul><ul><li>Sinapse - justaposição dos cromossomas gene a gene. </li></ul>Cromossomas Sinapse Nucléolo Núcleo
  5. 5. Profase I (cont.) <ul><li>Espiralização da cromatina (cromossomas curtos e grossos). Os cromatídeos passam a ser visíveis e os bivalentes passam a chamar-se tétradas cromatídicas ; </li></ul><ul><li>Formação de pontos de quiasma e ocorrência de crossing-over. </li></ul>Cromossomas Núcleo Nucléolo Pontos de quiasma Pontos de quiasma
  6. 6. Profase I (fim) <ul><li>Afastamento dos homólogos, evidenciando-se o crossing-over ; </li></ul><ul><li>Desaparecimento do núcleolo e membrana nuclear; </li></ul><ul><li>Início da formação do fuso acromático. </li></ul>Cromossomas homólogos Quatro cromatídeos (2 cromossomas) Pontos de quiasma Núcleo
  7. 8. Metafase I <ul><li>Completa-se o desenvolvimento do fuso acromático; </li></ul><ul><li>Ligação dos cromossomas homólogos às fibrilas com os pontos de quiasma no plano equatorial e os centrómeros voltados para os pólos – placa equatorial. </li></ul>
  8. 9. Anafase I <ul><li>Segregação dos homólogos; </li></ul><ul><li>Rompimento dos pontos de quiasma ainda existentes; </li></ul><ul><li>Migração aleatória dos cromossomas para os pólos. </li></ul>
  9. 10. Telofase I Cromossomas-filhos atingem os pólos; Desaparecimento do fuso mitótico; Reorganização da membrana nuclear; Descondensação dos cromossomas; Reaparecimento dos nucléolos.
  10. 11. Citocinese Células animais- formação de um anel contráctil e estrangulamento do citoplasma. Células vegetais- formação de parede e membrana celular a partir da fusão de vesículas do Complexo de Golgi.
  11. 12. Profase II <ul><li>Reaparecimento dos cromossomas e desaparecimento do invólucro nuclear e nucléolos; </li></ul><ul><li>Formação do fuso acromático; </li></ul><ul><li>Ligação dos centrómeros às fibrilas. </li></ul>
  12. 13. Metafase II <ul><li>Os cromossomas dispõem-se no plano equatorial da célula formando duas placas equatoriais. </li></ul>
  13. 14. Anafase II <ul><li>Rompimento dos centrómeros – ascensão dos cromossomas-filhos; </li></ul><ul><li>Os cromossomas-irmãos são geneticamente diferentes devido aos fenómenos de crossing-over . </li></ul>
  14. 15. Telofase II <ul><li>Os cromossomas-filhos atingem os pólos; </li></ul><ul><li>Reaparecimento da membrana nuclear e nucléolos; </li></ul><ul><li>Descondensação da cromatina. </li></ul>
  15. 16. Citocinese <ul><li>Quatro células-filhas haplóides, com um cromossoma de cada par de homólogos. </li></ul>
  16. 17. Meiose I
  17. 18. Meiose II
  18. 19. O que leva dois progenitores a gerar indivíduos com características diferentes ?
  19. 20. Significado biológico da meiose <ul><li>Permite a formação de células haplóides; </li></ul><ul><li>Contribui para a variabilidade genética das espécies </li></ul>
  20. 21. Como varia a quantidade de DNA durante a meiose ?
  21. 22. Variação da quantidade de DNA no decurso da meiose

×