Doenças má alimentação

29.729 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina, Tecnologia
1 comentário
10 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
29.729
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
59
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
389
Comentários
1
Gostaram
10
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Doenças má alimentação

  1. 1. Doenças relacionadas com a má alimentação<br />Obesidade<br />Colesterol elevado<br />Gastrite<br />Diabetes<br />Hipertensão<br />
  2. 2. Obesidade:<br />A obesidade é uma doença caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura corporal, associado a problemas de saúde. Podemos citar como causas da obesidade, factores genéticos, ambientais e psicológicos. Entre os factores ambientais está o consumo excessivo de calorias e a diminuição no gasto energético, que devem ser modificados para o controle da doença.<br />…<br />
  3. 3. …<br />Para o tratamento da obesidade é fundamental ter uma redução no consumo de calorias, ter bons hábitos alimentares e fazer escolhas saudáveis, juntamente com a prática de actividade física regular. Esse é o caminho para ter excelentes resultados.<br />
  4. 4. Colesterol elevado<br />O aumento de colesterol na corrente sanguínea pode ocasionar entupimento de veias e artérias causando o enfarto e derrame. O colesterol provém de duas fontes: do seu organismo e dos alimentos que você ingere. No organismo ele é produzido pelo fígado e o colesterol proveniente da sua alimentação encontra-se em alimentos como: manteiga, margarina, creme de leite, bacon, leite integral, queijos amarelos, enfim, alimentos de origem animal. Consumir estes alimentos em excesso pode elevar os níveis de colesterol no sangue.<br />…<br />
  5. 5. …<br />Como prevenção e tratamento desta doença é importante ter uma alimentação equilibrada, evitar o consumo excessivo de alimentos ricos em gorduras, evitar também alimentos industrializados ricos em gordura e aumentar o consumo de alimentos ricos em fibras e praticar actividade física regularmente.<br />
  6. 6. Gastrite<br />Gastrite é uma inflamação na mucosa do estômago, que podemos classificar de aguda ou crónica. Nos casos de gastrite crónica, o agente causador mais comum é a infecção pela bactéria helicobacter pylori. Mas também pode ocorrer devido ao factor hereditário, stress, má alimentação, realização de poucas refeições ao dia com grande volume de alimentos e com grandes intervalos entre cada refeição. <br />…<br />
  7. 7. Medidas preventivas e o tratamento desta doença estão relacionados com a alimentação. Ter uma alimentação fraccionada, ou seja, comer mais vezes ao dia, em menores quantidades é uma das medidas a serem tomadas.<br />…<br />…<br />
  8. 8. Excluir alimentos que causam desconforto e irritam ainda mais a mucosa também é imprescindível, exemplo: frituras em geral, doces, bebidas à base de cafeínas, bebidas gaseificadas, bebidas alcoólicas, alimentos ácidos, condimentados e outros.<br />…<br />…<br />
  9. 9. Diabetes<br />É uma doença caracterizada pela falta de produção ou produção insuficiente de insulina ou também pela acção insuficiente da insulina, que faz com que haja o aumento na taxa de glicose no sangue. A diabetes tipo II pode estar relacionada com o excesso de peso e a obesidade.Pessoas com diabetes devem ter um acompanhamento com um profissional capacitado para elaborar um cardápio conforme a realidade da pessoa, controlar o consumo de carbonatos e incentivar uma reeducação alimentar, além da prática de exercícios físicos.<br />
  10. 10. Hipertensão<br />A hipertensão ocorre quando os níveis de pressão arterial encontram-se acima dos valores de referência para a população em geral. Podemos citar como causas da hipertensão a obesidade, consumo excessivo de álcool, sal em excesso, tabagismo, sedentarismo e factor hereditário. Esta doença é um dos principais factores de risco para as doenças cardiovasculares.<br />…<br />
  11. 11. …<br />Assim como as demais doenças citadas acima, para controlar a pressão arterial é fundamental ter uma alimentação balanceada, praticar exercícios e diminuir o consumo de sódio, ou seja, o sal de cozinha e alimentos ricos em sódio, por isso fique atento nas embalagens dos alimentos. Os alimentos industrializados geralmente são ricos em sódio.Como os leitores puderam observar a alimentação é algo essencial no combate destas doenças e outras que não foram citadas, por isso se faz necessário a conscientização de todos para uma vida mais saudável.<br />
  12. 12. Importância da actividade física<br />
  13. 13. Quais são os benefícios da actividade física?<br />A prática regular de exercícios físicos acompanha-se de benefícios que se manifestam sob todos os aspectos do organismo. Do ponto de vista músculo-esquelético, auxilia na melhora da força e do tônus muscular e da flexibilidade, fortalecimento dos ossos e das articulações. No caso de crianças, pode ajudar no desenvolvimento das habilidades psicomotoras.<br />
  14. 14. Com relação à saúde física, observamos perda de peso e da percentagem de gordura corporal, redução da pressão arterial em repouso, melhorar os diabetes, diminuição do colesterol total e aumento do HDL-colesterol (o "colesterol bom"). Todos esses benefícios auxiliam na prevenção e no controle de doenças, sendo importantes para a redução da mortalidade associada a elas. Veja, a pessoa que deixa de ser sedentária e passa a ser um pouco mais activa diminui o risco de morte por doenças do coração em 40%! Isso mostra que uma pequena mudança nos hábitos de vida é capaz de provocar uma grande melhora na saúde e na qualidade de vida.<br />…<br />…<br />
  15. 15. Já no campo da saúde mental, a prática de exercícios ajuda na regulação das substâncias relacionadas ao sistema nervoso, melhora o fluxo de sangue para o cérebro, ajuda na capacidade de lidar com problemas e com o stress. Além disso, auxilia também na manutenção da abstinência de drogas e na recuperação da auto-estima. Há redução da ansiedade e do stress, ajudando no tratamento da depressão. <br />…<br />…<br />
  16. 16. A actividade física pode também exercer efeitos no convívio social do indivíduo, tanto no ambiente de trabalho quanto no familiar.<br />…<br />…<br />
  17. 17. …<br />Interessante notar que quanto maior o gasto de energia, em actividades físicas habituais, maiores serão os benefícios para a saúde. Porém, as maiores diferenças na incidência de doenças ocorrem entre os indivíduos sedentários e os pouco activos. Entre os últimos e aqueles que se exercitam mais, a diferença não é tão grande. <br />
  18. 18. Assim, não é necessária a prática intensa de actividade física para que se garanta seus benefícios para a saúde. O mínimo de actividade física necessária para que se alcance esse objectivo é de mais ou menos 200Kcal/dia. Dessa forma, actividades que consomem mais energia podem ser realizadas por menos tempo e com menor frequência, enquanto aquelas com menor gasto devem ser realizadas por mais tempo e/ou mais frequentes.<br />
  19. 19. Como é feita a escolha da actividade física adequada?<br />A escolha é feita individualmente, levando-se em conta os seguintes factores:<br />• Preferência pessoal: o benefício da actividade só é conseguido com a prática regular da mesma, e a continuidade depende do prazer que a pessoa sente em realizá-la. Assim, não adianta indicar uma actividade que a pessoa não se sinta bem praticando. <br />
  20. 20. • Aptidão necessária: algumas actividades dependem de habilidades específicas. Para conseguir realizar actividades mais exigentes, a pessoa deve seguir um programa de condicionamento gradual, começando de actividades mais leves. <br />• Risco associado à actividade: alguns tipos de exercícios podem associar-se a alguns tipos de lesão, em determinados indivíduos que já são predispostos. <br />
  21. 21. imagens<br />
  22. 22. Trabalho realizado por:Daniela Silva 6º I nº6eJessica Letícia 6ºI nº9<br />

×