Planificação de atividade

138 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
138
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
22
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Planificação de atividade

  1. 1. MÓDULO 3 DESENHO UNIVERSAL DA APRENDIZAGEM PLANIFICAÇÃO DE ATIVIDADE MINI-ZOO DO 3º A GRUPO: PROFS DO OESTE CONCEIÇÃO MONTEIRO CRISTINA NETO MAIO 2014
  2. 2. 2 INTRODUÇÃO Depois de analisado o Relatório Técnico-pedagógico do Alexandre, foi feito um levantamento das suas dificuldades e limitações (Quadro I). A atividade apresentada seguidamente foi pensada como integradora, pois o Alexandre irá participar em conjunto com os seus colegas e, parcialmente, com o seu apoio, ficando, portanto, envolvido em todos os passos da atividade. Tivemos em conta os seguintes aspetos:  É direcionada para toda a turma  A natureza da atividade é apelativa para a faixa etária da turma  A idade cronológica do Alexandre  As dificuldades diagnosticadas no RTP  O alargamento dos centros de interesse do Alexandre  A tentativa de redução dos seus comportamentos agressivos  Promove o trabalho cooperativo entre o Alexandre e os colegas  Permite trabalhar várias áreas de desenvolvimento: o Comunicação o Cognição o Motricidade fina o Socialização o Autonomia/Responsabilidade o Cooperação o Atenção/concentração o Autoestima/autoconfiança o Afetividade DESCRIÇÃO DA ATIVIDADE Título: MINI-ZOO DO 3º A Criação e manutenção do mini-zoo da turma do 3º A com os animais que foram oferecidos à escola por um Encarregado de Educação proprietário de uma loja de animais.  OBJETIVO GERAL: Proporcionar às crianças o contacto com vários animais, na perspetiva do seu desenvolvimento psicossocial, promovendo competências de ordem afetiva, emocional, de responsabilidade e autonomia, de cidadania e solidariedade, de autoconfiança, entre outras.
  3. 3. 3 DESENVOLVIMENTO DA ATIVIDADE  ENQUADRAMENTO: À turma foram oferecidos vários animais de estimação, os quais foram colocados no espaço reservado às atividades extracurriculares da turma: – Canários – 4 – Chinchilas – 4 – Tartarugas – 4 – Hamsters - 4 – Coelhos-anões – 4 Inicialmente foi feita uma avaliação dos espaços e recursos disponíveis para fazer o levantamento das adaptações necessárias. A colaboração dos Encarregados de Educação é imprescindível para o desenvolvimento da atividade, da forma que a pensámos. Assim, foi realizada uma reunião com todos para saber da sua disponibilidade para colaborar, ao que todos anuiram. Foi solicitado que cada pai arranjasse uma gaiola para transportar o animal do filho, de e para casa, e que mantivesse em casa ração apropriada e um local adequado. Depois das devidas adaptações, os alunos foram levados a ver a transformação sofrida no espaço e tomar conhecimento mais pormenorizado do desenvolvimento da atividade.  DESENHO DA ATIVIDADE: - Cada um dos 20 alunos da turma do 3º A, vai apadrinhar um animal que levará para casa ao fim de semana e/ou nas férias para cuidar. - Na escola, vão ser formados grupos de trabalho responsáveis por cuidar de cada espécie de animais rotativamente, em cada semana. - Quinzenalmente, cada aluno será responsável pela distribuição da comida ou da água, a par com outro colega. - No final da distribuição, é responsabilidade dos alunos que distribuem a comida e a água, verificar se todos os animais se encontram na respetiva gaiola e receberam as respetivas doses de ração e água. - Ao fim de semana, cada aluno leva para casa o animal que apadrinhou. Se surgir alguma impossibilidade pontual, os alunos podem oferecer-se para cuidar do animal cujo “padrinho” não o possa levar nesse fim de semana. - Na 2ª feira, a primeira atividade que a professora desenvolve com os alunos é convidá-los a contar como se portou o seu bichinho durante o fim de semana e o que fizeram com ele. - Diariamente, existe um período dedicado aos cuidados com a alimentação dos animais, durante o qual estará presente uma assistente operacional para supervisão. Os alunos são também incentivados a utilizarem o tempo dos
  4. 4. 4 recreios para brincarem com os animais e dar-lhes atenção, assim como a verificarem regularmente se precisam de cuidados adicionais. • Foram criados vários suportes de apoio à atividade: - um calendário mensal para registo diário dos cuidados prestados aos animais - um horário semanal com as atividades escolares, que inclui os momentos em que os animais devem ser cuidados - identificadores para os sacos das várias rações - identificadores para as gaiolas - aventais identificados para utilização dos alunos nos momentos de prestação de cuidados • Antes de regressarem à sala de aula, os alunos deverão dirigir-se à casa de banho para lavar as mãos, com a supervisão da assistente operacional. • À 6ª feira, durante o recreio da tarde, cada grupo deverá proceder à limpeza das gaiolas dos seus animais, uma vez que nesse dia têm as gaiolas de transporte para colocar os animais enquanto executam esse trabalho. ENVOLVIMENTO DO ALEXANDRE O Alexandre vive com a família numa quinta com animais que os pais adquiriram recentemente quando decidiram mudar-se da cidade para o campo. Os pais ainda têm receio de o deixar contactar com os animais por causa dos seus comportamentos agressivos súbitos, por isso ele não tem tido contactos próximos, embora os reconheça (galinhas, patos, gansos, coelhos). Quando os animais foram oferecidos à escola, o Alexandre demonstrou particular atenção por um dos hamsters, pelo que lhe foi solicitado que lhe desse um nome. O Alexandre escolheu chamar-lhe “XANDE”, como ele próprio. Na escola, o Alexandre integrará o grupo de alunos que apadrinhou todos os hamsters, mas cuidará em conjunto com eles, dos restantes animais em cada semana. A planificação semanal na escola encontra-se em anexo. Depois de combinado com a mãe, ficou definido que o Alexandre levaria o hamster Xande, todas as 6ª feiras e o traria de volta na 2ª feira, da mesma forma que definido para os seus colegas. Foi feita uma sensibilização à mãe de forma a garantir que a sua supervisão, apesar de imprescindível, não interfira na execução das tarefas, de modo a promover a autonomia e a responsabilidade do aluno, dado que o RTP menciona a superproteção da mãe como uma barreira grave. Em casa, o Alexandre, deverá alimentar o Xande, zelar para que não lhe falte água, nem algodão para construir o seu ninho, respeitando os horários praticados na escola. Durante o fim de semana, o Alexandre deverá incluir o seu bichinho nas atividades que realiza normalmente na comunidade, nomeadamente: quando vai ao parque, quando se encontra com os amigos/vizinhos, quando vai ao café com o pai, entre outras.
  5. 5. 5 Acordou-se com a família que a segunda-feira, após a escola, será o dia destinado à limpeza da gaiola de casa, com a supervisão da mãe, para que esteja limpa para receber o hamster na 6ª feira seguinte. ADAPTAÇÕES PARA O ALEXANDRE Foram feitas algumas adaptações a pensar no Alexandre, mas das quais todos irão usufruir, constituindo mais um elemento integrador para o aluno. Do ponto de vista do Alexandre, a participação nas atividades permitirá aumentar a sua autoestima e autoconfiança através da interiorização de que apesar das suas limitações, o seu desempenho pode ser semelhante ao dos seus pares.  ADAPTAÇÕES FÍSICAS Marcas visuais – Entre a sala de aula e o espaço do mini-zoo, foram colocadas marcas no chão (pegadas de animais) para indicar o percurso. Indicações visuais – todos os suportes criados têm indicações pictográficas para que o Alexandre os possa consultar e compreender. Gaiolas – em conjunto com a mãe, escolheu-se uma gaiola para casa que o Alexandre pudesse abrir, fechar e transportar com facilidade. Na gaiola da escola foi feita uma adaptação no sistema de abertura, para facilitar o manuseamento. Foram escolhidos dispensadores de água e comedouros que permitam o transporte sem transbordar e de fácil colocação e manejo. Armário de arrumação – O sistema de abertura foi simplificado para que o Alexandre o possa abrir e fechar. Os materiais foram dispostos de acordo com a numeração das gaiolas e com indicações pictográficas do respetivo animal, para que o Alexandre identifique com facilidade. Dentro de cada embalagem, foi colocado um copo de plástico para fazer a distribuição dos alimentos. Avental - Dentro do armário existem umas divisórias, com a imagem do “afilhado” de cada aluno, onde se encontram os aventais devidamente identificados, que deverão utilizar. O avental do Alexandre encontra-se pendurado no interior da porta do armário para melhor manuseamento e foi transformado para apertar com uma fita de velcro à frente. Ponto de água – existe um ponto de água com uma torneira tradicional, na qual foi colocada uma pequena mangueira ligada a um dispensador de água (imagem X) para facilitar o enchimento dos bebedouros. Este dispensador tem na base um recipiente para evitar o derrame de água para o chão.  ADAPTAÇÕES PEDAGÓGICAS Na reunião semanal de segunda-feira, a professora incentivará o Alexandre a contar o que se passou durante o fim de semana, com recurso a questões direcionadas, acompanhadas de pictogramas (poderá ser utilizado um quadro de comunicação alternativa).
  6. 6. 6 Com a professora de Educação Especial, pode ser desenvolvida uma atividade em que o Alexandre tenha que associar os números das gaiolas aos animais que elas contêm, utilizando imagens. Paralelamente, a professora deverá explorar com o Alexandre a leitura dos registos que fez, para analisar e consolidar a sequência das tarefas. O horário semanal é simultaneamente pictográfico e, uma vez que o Alexandre identifica números até 10, dever-se-á procurar que associe os números e as atividades aos dias da semana, estabelecendo a rotina semanal. Foi colocado na sala de aula um relógio digital para que o Alexandre identifique e associe a hora estabelecida com o início da tarefa. Opou-se por este tipo de relógio porque se considerou ser mais fácil para o Alexandre, uma vez que ele identifica os números. Quando o Alexandre é o responsável pela distribuição das rações, deverá associar o número de comedouros a encher, com a quantidade de vezes que retira ração de cada embalagem (duas vezes em cada). Também deverá associar os números das gaiolas às respetivas embalagens. Quando é a sua vez de distribuir a água, deverá conseguir controlar o enchimento do bebedouro de modo a evitar o transbordo, treinando assim a motricidade fina e a concentração. Pretende-se que, progressivamente, o Alexandre venha a relacionar os colegas com os respetivos “afilhados”, aprendendo assim a contar até 20. OBJETIVOS ESPECÍFICOS PARA O ALEXANDRE Os objetivos estão descritos na grelha em anexo “Competências a Desenvolver” AVALIAÇÃO DOS PROGRESSOS DO ALUNO A avaliação dos progressos do Alexandre será feita mensalmente através da Grelha de Avaliação Mensal, pela equipa pedagógica que acompanha o aluno. Em simultâneo, foi solicitado à família que preenchessem também mensalmente uma grelha de avaliação referente às atividades realizadas em casa. À medida que o Alexandre for revelando progressos ir-se-á adaptando a grelha consoante os objetivos que forem sendo definidos. CONSIDERAÇÕES FINAIS A atividade foi pensada para ser desenvolvida na escola ao longo do ano letivo e prolongada em contexto familiar. Os seus objetivos são perspetivados para serem alcançados progressivamente. Neste sentido, não será exigido que o Alexandre realize todas as tarefas num curto período de tempo. A diversidade de atividades para o Alexandre pressupõe o
  7. 7. 7 acompanhamento constante do mesmo colega que se voluntariou para o efeito, por ter uma boa relação com ele e a supervisão da equipa pedagógica (assistente operacional, professora titular e professora da educação especial). Almejamos que as diferentes atividades funcionem como estímulos integradores e desenvolvam a aquisição gradual de competências funcionais para a vida.
  8. 8. 1 ANEXOS
  9. 9. QUADRO 1 Voltar
  10. 10. 2ª 5 MAIO 3ª 6 MAIO 4ª 7 MAIO 5ª 8 MAIO 6ª 9 MAIO ÁGUA COMIDA 2ª 12 MAIO 3ª 13 MAIO 4ª 14 MAIO 5ª 15 MAIO 6ª 16 MAIO ÁGUA COMIDA 2ª 19 MAIO 3ª 20 MAIO 4ª 21 MAIO 5ª 22 MAIO 6ª 23 MAIO ÁGUA COMIDA 2ª 26 MAIO 3ª 27 MAIO 4ª 28 MAIO 5ª 29 MAIO 6ª 30 MAIO ÁGUA COMIDA Voltar
  11. 11. 2ª FEIRA 3ª FEIRA 4ª FEIRA 5ª FEIRA 6ª FEIRA 9h00 – 10h00 Como se portou o meu bichinho no fim de semana? Distribuição de tarefas semanais Atividades letivas Atividades letivas Atividades letivas Atividades letivas 10h00 – 10h45 Atividades letivas Atividades letivas Atividades letivas Atividades letivas Atividades letivas 10h45 – 11h00 Tratar dos animais Tratar dos animais Tratar dos animais Tratar dos animais Tratar dos animais 11h00- 11h30 Recreio Recreio Recreio Recreio Recreio
  12. 12. Voltar 1 Durante o recreio, o grupo deve proceder à limpeza da gaiola 11h30 – 12h30 Atividades letivas Atividades letivas Atividades letivas Atividades letivas Atividades letivas 12h30 – 14h00 ALMOÇO ALMOÇO ALMOÇO ALMOÇO ALMOÇO 14h00 – 15h30 Atividades letivas Atividades letivas Atividades letivas Atividades letivas Atividades letivas 15h30 – 16h00 Recreio Recreio Recreio Recreio Recreio1 16h00 – 17h30 AEC’S AEC’S AEC’S AEC’S AEC’S 17h30 LEVA O TEU AFILHADO E BOM FIM DE SEMANA!
  13. 13. Voltar
  14. 14. Voltar
  15. 15. Voltar
  16. 16. Voltar
  17. 17. Voltar
  18. 18. Voltar
  19. 19. Voltar
  20. 20. GRAU DE FUNCIONALIDADE Não concre- tiza Concretiza com muita dificuldade Concretiza com ajuda Concretiza com alguma dificuldade Concretiza autonomamente Descodifica o horário Identifica a hora estabelecida para as tarefas Dirige-se para o mini-zoo do 3º A Abre o armário Identifica o seu avental Coloca o avental Aperta o avental Seleciona a ração adequada Enche devidamente os recipientes Associa o nº de enchimentos ao número de recipientes Controla o enchimento dos bebedouros Pendura o avental no cabide da porta Fecha o armário Verifica a distribuição dos animais pelas respetivas gaiolas Verifica a distribuição das rações e água
  21. 21. DATA: __________________________________ A EQUIPA PEDAGÓGICA: _________________________________ __________________________________ __________________________________ Interage com o seu hamster Relata um acontecimento Relata dois ou mais acontecimentos DOMÍNIO SÓCIO- AFETIVO Nunca Raramente Algumas vezes Na maioria das vezes Sempre Manifesta laços afetivos com o hamster Comunica com os colegas Colabora com os colegas Pede ajuda aos colegas Manifesta comportamentos agressivos Manifesta satisfação com a atividade Voltar
  22. 22. OBSERVAÇÕES: DATA: __________________________________ ASS.: __________________________________________________________________ GRAU DE FUNCIONALIDADE Não concretiza Concretiza com muita dificuldade Concretiza com ajuda Concretiza com alguma dificuldade Concretiza autonomamente Limpa a gaiola Alimenta à hora marcada Brinca com o Xande Inclui o Xande nas atividades de fim de semana fora de casa Estabelece laços afetivos com o Xande Voltar

×