OS TRÊ S TIPOS DE A MOR1. “ A MOR S E ”         · Oferec ido em troca de algo des ejado         · A mor egoís ta         ·...
O A MOR PRE C IS A DE TE MPOO amor é um proces s o de cres cimento, e cres cimento precis a de tempo                O TE M...
PA DRÕE S DO NA MORO            Padrões da s ociedade                 Padrões de Deus                E s p. E moc. Fís ico...
A MOR OU PA IXÃO - PIS TA SPIS TA S                                                s Quantas cois as atraem você?         ...
A MOR OU PA IXÃO - PIS TA SPIS TA S                 · C omo o relacionamento    · Qual a cons is tência de                ...
A MOR OU PA IXÃO - PIS TA SPIS TA S                 · Que efeito o              · C omo termina?                         r...
A MOR OU PA IXÃO - PIS TA SPIS TA S                  · C omo vocês vêem um        · C omo os outros                       ...
A MOR OU PA IXÃO - PIS TA SPIS TA S                 · O que a dis tância           · De que forma as brigas               ...
A MOR OU PA IXÃO - PIS TA SPIS TA S                   · C omo s e s ente e s e  · Qual a relação de s eu                  ...
A MOR OU PA IXÃO - PIS TA SPIS TA S                  · Qual a s ua atitude geral   · Qual o efeito do                     ...
A MOR OU PA IXÃO - PIS TA SPIS TA S                  · PA DRÃO TOTA L DA S          PIS TA-RES UMO:                       ...
PROVA S DO A MOR VE RDA DE IRO1. A PROVA DO TE MPO                  4. A PROVA DO PE RDÃOVocês tem pas s ado por anos de  ...
PROVA S DO A MOR VE RDA DE IRO7. A PROVA DA A C E ITA Ç ÃO            10. A PROVA DO A MORVocê aceita s eu(s ua) namorado(...
PA RA UM NA MORO IDE A L     1. E S TA R PRE PA RA DO               Maturidade          2. A FINIDA DE &        C OMPA TIB...
PA RA E NC ONTRA R                     A PE S S OA IDE A L1. RE LA C IONA ME NTO C OM OS              PA IS         2. IMA...
A TÉ ONDE IR?A Não exis te em nos s o c orpo nenhumafaixa pintada marc ando o limite, nemfic amos azuis quando es tamos pa...
A TÉ ONDE IR?A C onvers ar e definir os limites e valoresC C uidar c om as roupas - exc itaç ão vis ualC E vitar horários ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Namoro segredos do coração

604 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
604
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Namoro segredos do coração

  1. 1. OS TRÊ S TIPOS DE A MOR1. “ A MOR S E ” · Oferec ido em troca de algo des ejado · A mor egoís ta · “ S e voc ê s atis fizer meus des ejos e neces s idades ...”2. “ A MOR POR C A US A DE ” · Pes s oa amada pelo que tem, faz ou é · A mor interes s eiro · “ A mo você porque é...”3. “ A MOR A PE S A R DE ” · O amor é mais importante do que tudo · A mor s em c ondiç ões - amor ponto final · “ A mo voc ê apes ar de...”
  2. 2. O A MOR PRE C IS A DE TE MPOO amor é um proces s o de cres cimento, e cres cimento precis a de tempo O TE MPO É NE C E S S ÁRIO PA RA :· S aber s e ele(a) é pac iente. Não pode s er des coberto a c urto prazo · S aber c omo ele(a) reage às s uas fraquezas· S aber c omo ele(a) age quando s uas vontades não s ão feitas · C onhec er s ua reação frente às pres s ões que a vida traz · S aber s e a pes s oa é des organizada ou des c uidada · S aber c omo ele(a) rege à autoridade de s eus pais · S aber s e a pes s oa é preguiç os a ou ativa· S aber s e o relac ionamento pode durar mes mo s em atividade s exual
  3. 3. PA DRÕE S DO NA MORO Padrões da s ociedade Padrões de Deus E s p. E moc. Fís ico E s p. E moc.Fís ico · Relacionamento de Conflito · Relacionamento de LiberdadeQuando os des ejos s exuais s e tornam Quando os des ejos s exuais , os mais fortes do que os des ejos pens amentos , a vontade e as es pirituais , caus am conflito entre o emoções s ão controlados pelo cas al e entre eles e Deus . Os E s pírito, o cas al des frutará de um pens amentos , vontades e emoções relacionamento de liberdade. tornam-s e controlados pelos des ejos s exuais
  4. 4. A MOR OU PA IXÃO - PIS TA SPIS TA S s Quantas cois as atraem você? · Qual o s eu principal interes·e? O que mais atrai em você? C A RA C TE R. paixão t A aparência fís ica; o t Poucas , embora algumas corpo; o que apela aos pos s am s er fortes s entidos amor t A pers onalidade; a pes s oa t Muitas ou a maioria total; o que es tá no corpo
  5. 5. A MOR OU PA IXÃO - PIS TA SPIS TA S · C omo o relacionamento · Qual a cons is tência de começou? s eu interes s e? C A RA C TE R. paixão t Rapidamente - horas ou t Varia. Vai e volta. Não é dias cons is tente nem previs ível amor t Vagaros amente - mes es t E quilibrado; torna-s e ou anos confiável e previs ível
  6. 6. A MOR OU PA IXÃO - PIS TA SPIS TA S · Que efeito o · C omo termina? relacionamen- to tem na s ua pers onalidade? C A RA C TE R. paixão t Des organizador. Você não t Depres s a, a não s er que é você mes mo haja s exo s atis fatório amor t Organizador, cons trutivo. t Devagar; leva tempo; Você s e torna melhor talvez você nunca volte a s er o mes mo
  7. 7. A MOR OU PA IXÃO - PIS TA SPIS TA S · C omo vocês vêem um · C omo os outros ao outro? (amigos e pais ) vêem vocês ? C A RA C TE R. paixão t S e idealizam. Vivem no t Poucos ou ninguém mundo de uma s ó pes s oa aprovam o relacionamento amor t Realis tas . A cres centam o t A maioria aprova. S e dão rela- cionamento aos que já bem com todos . exis tem
  8. 8. A MOR OU PA IXÃO - PIS TA SPIS TA S · O que a dis tância · De que forma as brigas (s eparação) provoca no afetam o relacionamento? relacionamento? C A RA C TE R. paixão t Murcha. Não s uporta es te t A umentam de freqüência aumento de tens ão e intens idade. amor t S obrevive. Pode até t Diminuem de freqüência e cres cer intens idade
  9. 9. A MOR OU PA IXÃO - PIS TA SPIS TA S · C omo s e s ente e s e · Qual a relação de s eu refere ao relacionamento? ego com res peito a s eu parceiro? C A RA C TE R. paixão t Muito us o de eu/meu/mim; t E goís ta e res tritivo. “ Qual ele(a)/dele(a). Pouca união o meu proveito nis s o? ” amor t Fala de nós /nos s o. S ente t Preocupação igual com o e pens a como uma unidade bem es tar do parceiro
  10. 10. A MOR OU PA IXÃO - PIS TA SPIS TA S · Qual a s ua atitude geral · Qual o efeito do para com o outro? ciúme? C A RA C TE R. paixão t A titude de receber t Mais freqüente e mais (tomar), explorar e us ar o(a) s evero outro(a) amor t A titude de dar, t Menos freqüente e menos compartilhar, s ervir às s evero neces s idades do outro
  11. 11. A MOR OU PA IXÃO - PIS TA SPIS TA S · PA DRÃO TOTA L DA S PIS TA-RES UMO: PIS TA S No amor verdadeiro você ama de tal forma a C A RA C TE R. paixão t S E NTIME NTO INFA NTIL, S E M PROFUNDIDA DE pes s oa que quer vê-la feliz - mes mo que talvez amor t S E NTIME NTO RE A L, não lhe s eja permitido A MOR VE RDA DE IRO partic ipar da felicidade dela.
  12. 12. PROVA S DO A MOR VE RDA DE IRO1. A PROVA DO TE MPO 4. A PROVA DO PE RDÃOVocês tem pas s ado por anos de Você cons egue perdoar facilmenteconvivência e variadas s eu(s ua) namorado(a)? Você pedecircuns tâncias em s eu namoro? perdão quando o(a) ofendeu ou2. A PROVA DA S E PA RA Ç ÃO feriu?Quando vocês es tão s eparados , há 5. A PROVA DE RE S OLVE R UMdor e quando es tão juntos de novo C ONFLITOhá euforia e alegria? Você s abe res olver conflitos entre3. A PROVA DO RE S PE ITO os dois ? Há fraquezas dele(a) queVocê res peita s eu(s ua) você evita falar para não ternamorado(a)? S ente orgulho em problemas ?apres entar-lhe a outras pes s oas 6. A PROVA DA C OMUNIC A Ç ÃOque ama e res peita? Você é capaz de ouvir e falar com o(a) namorado (a) s obre qualquer
  13. 13. PROVA S DO A MOR VE RDA DE IRO7. A PROVA DA A C E ITA Ç ÃO 10. A PROVA DO A MORVocê aceita s eu(s ua) namorado(a) S eu amor es tá cres cendo a cadacomo é, ou acha que ele(a) precis a dia? E s tá amadurecendomudar algumas atitudes de progres s ivamente?qualquer modo? 11. A PROVA DO S E XO8. A PROVA DO S E RVIR S e você tives s e que ficar horas aoVocê é capaz de s ervir s eu(s ua) telefone com s eu(s ua) namorado(a)namorado(a), cons iderando-o(a) ao invés de es tar com eles uperior a você? pes s oalmente, s e relacionamento9. A PROVA DA A MIZA DE ficaria s em graça?E le(a) é s eu(s ua) melhor amigo(a)? 12. A PROVA E S PIRITUA LVocê gos ta de pas s ar tempo com E m s eu relacionamento vocêele(a)? edifica es piritualmente o s eu namorado(a)? S ua relação com
  14. 14. PA RA UM NA MORO IDE A L 1. E S TA R PRE PA RA DO Maturidade 2. A FINIDA DE & C OMPA TIBILIDA DEPontos de vis ta & diferenças /s emelhanças 3. TRA NS PA RÊ NC IA Tirar más caras 4. E NVOLVIME NTO B ons e maus momentos5. C OMPROMIS S O E S PIRITUA L Relação com Deus
  15. 15. PA RA E NC ONTRA R A PE S S OA IDE A L1. RE LA C IONA ME NTO C OM OS PA IS 2. IMA GE M 3. RE LIGIÃO 4. C OMPORTA ME NTO 5. A MIGOS
  16. 16. A TÉ ONDE IR?A Não exis te em nos s o c orpo nenhumafaixa pintada marc ando o limite, nemfic amos azuis quando es tamos paraultrapas s a-lo u O limite é uma es c olha pes s oal e intrans ferível. Para is s o é fundamental: ter c onvic ção daquilo que voc ê quer; s aber e pratic ar s eus próprios valores ; não s e importar com os outros , que pens am e agem de modo diferente de voc ê.
  17. 17. A TÉ ONDE IR?A C onvers ar e definir os limites e valoresC C uidar c om as roupas - exc itaç ão vis ualC E vitar horários s olitáriosE E vitar lugares s olitários ou convidativosE Não tocar as partes do c orpo que s ãoexc itantese E nvolvimento c om atividades es pirituais -pes quis a indic a que diminui a prática s exualentre os não cas ados .“É PRECIS O S ABER ONDE ES TÃO AS S AÍDASDE EMERGÊNCIA ANTES DO PRÉDIO PEGAR A NTESF OGO”.

×