Sistemas de Referência Cartográfica - Parte 1

1.156 visualizações

Publicada em

Síntese dos sistemas de referência cartográfica

Publicada em: Engenharia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.156
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
763
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sistemas de Referência Cartográfica - Parte 1

  1. 1. Sistemas de Referência Cartográfica Sandro Valeriano
  2. 2. O problema da representação da realidade Os mapas são uma representação da realidade. Não são a realidade Geógrafos e cartógrafos lançam mão de instrumental técnico para representar o planeta em um plano XY. Denominamos esse instrumental de Sistema de referência geográfica
  3. 3. Sistemas de referência Cartográfica (SRC) • Superfície de Referência • Datum • Projeções • Sistemas de coordenadas
  4. 4. Superfícies de referência Superficie teórica para modelar a superfície da terra. Superfície de referência geodésica (ou elipsóide de referência): modelo com forma e dimensões próximas da terra para estabelecer as coordenadas geográficas dos lugares; Superfície de referência cartográfica: modelo da terra com base no qual se calculam as projeções cartográficas (plano, esfera ou elipsóide de revolução).
  5. 5. Modelos da superfície da terra Geóide: é uma superfície equipotencial do campo gravítico terrestre e coincide aproximadamente com a superfície do nível médio das águas do mar; É determinado por observações astronómicas, medições gravimétricas ou pelo estudo das perturbações orbitais de satélites artificiais da Terra. Este modelo é demasiado complexo para ser usado como superfície de referência.
  6. 6. Ondulações do geóide (sobrelevação de 15000:1) Vista do geóide em perspectiva Ondulações do geóide máxima: +70 m (oceano Atlântico) mínima: -100 m (oceano Índico)
  7. 7. Modelos da superfície da terra Modelo elipsoidal (elipsóide de revolução): é o modelo usado como superfície de referência geodésica e como superfície de referência cartográfica para pequenas escalas (inferiores a 1/5.000.000). Exemplos de elipsóides:Elipsóide de Hayford (ou Internacional), WGS84
  8. 8. Escala Relação entre a realidade e a representação. Se a carta for 1:1000. Significa que um centímetro na carta representam 1.000 centímetros na realidade. Quanto maior o denominador menor a escala, quanto menor o denominador maior a escala. Assim 1:5.000.000 é uma escala menor que 1:5.000 http://www.bvsde.paho.org/cursode/fulltext/Livro_cartog_SIG_saude.pdf
  9. 9. Datum Ponto de referência inicial de um sistema de um SRC. Local na superficie terrestre em que o elipsoide e o geoide se tocam.
  10. 10. Datum Num datum local a posição do elipsóide é determinada pela latitude, longitude e altitude de um ponto de fixação; (Córrego Alegre, SAD69). Num datum global, a posição do elipsóide coincide geralmente com a do centro de gravidade da Terra. (WGS84, SIRGAS2000)
  11. 11. As diferenças de Datum são tratadas através da aplicação de um Delta para X,Y e Z. Diferenças entre projeções são mais complexas e implicam no tratamento de deformações implicitas a cada modelo, como veremos a seguir na segunda parte. Na próxima parte abordaremos os sistemas de projeção e coordenadas e implicações para o ambiente de produção Fonte: http://www.ufrgs.br/engcart/Teste/refer_exp.html

×