Aula 3 - ameças à biodiversidade e extinções de espécies

1.146 visualizações

Publicada em

Apresentação de apoio usada em aula de Biologia da Conservação
Curso de Ciências Biológicas
Universidade Federal da Grande Dourados

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.146
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
33
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 3 - ameças à biodiversidade e extinções de espécies

  1. 1. A crise atual da biodiversidade e a extinção de espécies Universidade Federal da Grande Dourados Faculdade de Ciências Biológicas e Ambientais Curso de Ciências Biológicas Biologia da Conservação Prof. Sandro Menezes Silva Agosto / 2014
  2. 2. Crise global da biodiversidade Extinção de espécies devido a diversos fatores: estamos frente a mais um evento de “extinção em massa” ?
  3. 3. Extinção de espécies
  4. 4. Extinção de espécies
  5. 5. Extinção de espécies Dirzo, R.; Young, H. S.; Galetti, M.; Ceballos, G. Isaac, N. J. B.; Collen, B. 2014. Defaunation in the Anthropocene. Science 345: 401-406.
  6. 6. Extinção de espécies Dirzo, R.; Young, H. S.; Galetti, M.; Ceballos, G. Isaac, N. J. B.; Collen, B. 2014. Defaunation in the Anthropocene. Science 345: 401-406.
  7. 7. Ameaças à Diversidade Biológica •Destruição e fragmentação de hábitats •Introdução de espécies exóticas invasoras •Sobrexplotação de espécies com valor econômico •Poluição ambiental •Crescimento populacional •Mudanças climáticas
  8. 8. Destruição de habitats •Consequência do aumento da pressão humana sobre ambientes naturais para uso direto e indireto dos recursos ambientais. •Ações que provocam destruição de hábitats: •Avanço da fronteira agrícola •Mineração •Obras de infraestrutura •Expansão das áreas urbanas •A destruição de hábitats leva à fragmentação ambiental, com efeitos diversos conforme o grupo de organismos considerado.
  9. 9. Agricultura e pecuária
  10. 10. Mineração
  11. 11. Infraestrutura
  12. 12. Urbanização
  13. 13. Fragmentação de habitats •A fragmentação dos ambientes cria “ilhas funcionais”. •Os ambientes têm capacidades distintas de resistir às alterações promovidas pelo homem - resiliência. •Uma das consequencias da fragmentação ambiental é o chamado “efeito de borda”, observado quando há uma descontinuidade na matriz (florestal, savânica, campestre) da paisagem.
  14. 14. Destruição de habitats: consequências •Diminuição do tamanho das populações •Diminuição de espaços disponíveis para as diversas espécies •Conflitos entre o homem e espécies silvestres •Aumento da caça •Atropelamento de animais •Transmissão de doenças ao homem e aos demais animais •Morte indiscriminada de determinadas espécie
  15. 15. Efeito de borda
  16. 16. Destruição de habitats 64 ha 100 m 8,7 ha Efeito de borda
  17. 17. Efeito de borda Cobertura de herbáceas, espessura da serapilheira, número de lianas, cobertura do dossel, cobertura do subosque, número de árvores, diâmetro das árvores; borda e interior; média e DP. Córrego da Cascata – Botucatu, SP
  18. 18. Efeito de borda Médias de umidade do ar (A), temperatura do ar (B) e temperatura do solo (C) em três fragmentos de Cerradão, Caiapônia, GO, Brasil. As letras “M”, “B” e “I” indicam os ambientes de matriz, borda e interior dos fragmentos 1, 2 e 3, respectivamente (n = 10 para cada média). A B C umidade do ar temperatura do ar temperatura do solo
  19. 19. Espécies exóticas invasoras •São espécies que introduzidas fora dos seus respectivos ambientes naturais, ocasionam problemas às espécies nativas. •A “invasão biológica” ou “contaminação biológica” consiste na entrada de uma espécie, proposital ou acidentalmente, em um local fora de sua área original de ocorrência. •Pode ocorrer por meio do escape de áreas de cultivo/criação, do transporte de produtos naturais, da água de lastro de barcos e navios, entre outras.
  20. 20. Espécies exóticas invasoras •Espécies exóticas invasoras afetam espécies nativas: •Como predadoras •Como competidoras •Como parasitas •Por hibridação •Atributos que favorecem a “bioinvasão”: •Ambientes isolados e com baixa densidade das espécies nativas são mais suscetíveis às invasões •Espécies exóticas beneficiam-se de espécies com o mesmo nicho no ambiente •Similaridade ambiental entre o local original de ocorrência da espécie invasora e o sítio invadido •Espécies de ambientes antropizados são mais eficientes na colonização de novos sítios
  21. 21. Espécies exóticas invasoras – exemplos •Coelhos no Hawai – controle de plantas •Pardal e Pomba no Novo Mundo – ornamental •Sapo-cururu no Hawai – controle biológico da cana •Araçá do Hawai – ornamental e frutífera •Abelhas no Novo Mundo – apicultura •Tucunaré no Panamá – piscicultura •Javali no Uruguai – criação para carne •Tilápia no Brasil – piscicultura •Camalote nas tropicais – ornamental e filtração •Gramíneas africanas pelo mundo - forrageiras
  22. 22. Espécies exóticas invasoras
  23. 23. Espécies exóticas invasoras
  24. 24. Poluição •O despejo de substâncias químicas estranhas ao ambiente pode afetar a biodiversidade em diversos níveis, desde espécies mais suscetíveis até ecossistemas inteiros. •Os efeitos podem ser diretos ou cumulativos, com resultados perceptíveis, em geral, após algum tempo da emissão. •As consequências dos poluentes na Natureza, no espaço e no tempo, variam conforme o tipo de substância e a capacidade de degradação e absorção do meio.
  25. 25. Poluição •São exemplos mais comuns de eventos recentes de poluição: chuva ácida em zonas industriais, derramamento de óleo em rios e mares, derramamento de substâncias químicas, depósito de lixo urbano, agrícola, industrial ou nuclear, uso indevido de agroquímicos, entre outros. •As consequências sobre a biodiversidade de cada um desses tipos variam, de acordo com a forma de contaminação e com a suscetibilidade da espécie e do ambiente.
  26. 26. Poluição
  27. 27. Poluição
  28. 28. Sobrexplotação de espécies de interesse econômico •Consiste na extração/coleta de animais e plantas acima dos limites que as populações naturais conseguem repor. •Ocorre com várias espécies consumidas pelo homem, que ainda são obtidas da natureza por meio da caça, do extrativismo e da pesca. •A pressão diferencial sobre as populações das espécies exploradas interfere no ecossistema como um todo, dependendo do papel funcional das espécies exploradas.
  29. 29. Sobrexplotação de espécies de interesse econômico •As maiores necessidades são a realização de pesquisas de avaliação dos estoques e de estratégias para o manejo das espécies. •Pode haver problemas sociais com o controle da atividade extrativa, já que muitas “populações tradicionais” dependem de algumas dessas espécies. •Espécies com indícios de sobrexplotação: atum, baleias, sardinha, caranguejos, lagosta, elefantes
  30. 30. Sobrexplotação de espécies de interesse econômico
  31. 31. Sobrexplotação de espécies de interesse econômico
  32. 32. Mudanças climáticas •Processo atualmente em curso cujas causas ainda geram polêmica. Questiona-se o papel do homem nesse processo ou se é mais um ciclo natural de aquecimento da Terra. •Existem várias evidências do aumento da quantidade de gases de efeito estufa na atmosfera desde a Revolução Industrial, acentuando o acúmulo de calor ao redor da Terra.
  33. 33. Mudanças climáticas •São gases com efeito estufa: dióxido de carbono (CO2), metano (CH4), gases de nitrogênio (NOx), clorofluorcarbonos (CFC), ozônio (O3), etc. •O Aquecimento global é o tema central do Tratado de Kyoto, assinado em 1997 no âmbito da Conferência das Partes (COP), que propõe metas de redução de emissões de gases estufa e formas de minimizar as consequências do processo para a vida do homem e do planeta.
  34. 34. Mudanças climáticas Previsões para o Aquecimento Global Aumento da temperatura - ºC
  35. 35. Crescimento populacional
  36. 36. Crescimento populacional Crescimento da população mundial – 1825/2050 Fonte: www.novomilenio.inf.br 1,0 1,6 3,0 5,0 6,0 6,8 7,5 8,1 8,7 9,1 0,0 1,0 2,0 3,0 4,0 5,0 6,0 7,0 8,0 9,0 10,0 1825 1900 1954 1984 ago/99 2010 2020 2030 2040 2050 Anos Habitantes (em bilhões)
  37. 37. Crescimento populacional
  38. 38. Crescimento populacional
  39. 39. Espécies ameaçadas de Extinção •O termo “Espécie em extinção” pode implicar em diferentes níveis de ameaça a que uma espécie está sujeita. As populações encontram- se em problemas devido ao declínio populacional. Indica que a espécie requer atenção para não entrar para as categorias de maior risco. •O esquema usado para avaliar se uma espécie está sob risco de extinção é o seguinte:
  40. 40. Esquema de avaliação de espécies sob risco de extinção Avaliada Dados adequados Dados deficientes Não Avaliada Ameaçadas Criticamente ameaçada Em perigo Vulnerável Baixo risco Baixa preocupação Quase ameaçada Conservação dependente Extinta Extinta na natureza
  41. 41. Espécies ameaçadas de Extinção •Com base na Lista Vermelha Global das Espécies Ameaçadas de Extinção (“Red List”), elaborada pela IUCN, são reconhecidas as seguintes categorias de ameaça: •Extinta (EX) – Sem indivíduos existentes. •Extinta na natureza (EW) – Conhecida somente em cativeiro ou condições de cultivo, ou então em populações naturalizadas fora da áreas de ocorrência original da espécie.
  42. 42. Espécies ameaçadas de Extinção •Criticamente Ameaçada (CR) – Risco extremamente alto de extinção na natureza. •Em perigo (EN) – Alto risco de extinção na natureza. •Vulnerável (VU) – Risco crescente na natureza.
  43. 43. Espécies ameaçadas de Extinção •Quase Ameaçada (NT) – Com risco de tornar-se ameaçada em um futuro próximo caso as fontes de pressão não cessem. •Preocupação Mínima (Least Concern - LC) – Risco mais baixo entre as categorias, sendo em alguns casos não considerada como ameaçada. •Dados Deficientes (DD) – Não existe informação suficiente sobre a espécies que permita uma avaliação do risco de extinção. •Não Avaliada (NE) – Espécie ainda não avaliada frente aos critérios empregados.
  44. 44. Espécies ameaçadas de Extinção •Espécies Vulneráveis –Anta, Tatu-canastra, Tatu-bola, Peixe-boi-amazônico, Rinoceronte- indiano
  45. 45. Espécies ameaçadas de Extinção •Espécie em Perigo –Tigre-siberiano, Leopardo-das-neves, Arara-azul-grande, Arara-azul- de-Lear, Chimpanzés, Panda-gigante, Baleia-azul, Mico-leão- dourado
  46. 46. Espécies ameaçadas de Extinção •Espécie Criticamente em Perigo –Rinoceronte-da-Sumatra (menos de 300 indivíduos na natureza), Tartaruga-de-couro, Mico-leão-caiçara, Ararinha-azul
  47. 47. Espécies ameaçadas de Extinção •Espécie Extinta –Pombo-passageiro, Moa, Dodo, Preguiça-gigante, Lobo-da- Tasmânia, Tigre-de-dente-de-sabre, mamute, rinoceronte-peludo
  48. 48. País Mamíferos Aves Répteis Anfíbios Peixes Moluscos Invertebrados Plantas Total Argentina 35 50 5 29 37 0 12 44 212 Bolivia 19 31 2 34 0 0 1 72 159 Brasil 82 124 22 30 80 21 24 386 769 Chile 21 33 1 21 20 0 9 40 145 Colômbia 52 90 15 211 37 0 30 223 658 Equador 43 71 11 171 18 48 14 1.835 2.211 Ilhas Falkland 4 10 0 0 4 0 0 5 23 Guiana Francesa 6 0 6 3 25 0 0 16 56 Guiana 8 3 5 4 26 0 1 22 69 Paraguai 7 27 2 0 0 0 0 10 46 Peru 53 94 6 97 16 0 3 276 545 Suriname 7 0 5 1 25 0 1 26 65 Uruguai 10 23 4 5 35 0 1 1 79 Venezuela 32 26 13 72 35 0 21 69 268 Espécies ameaçadas de extinção na América do Sul (CR, EN e VU) Fonte: (IUCN, 2009)
  49. 49. Espécies brasileiras ameaçadas de extinção •O Ministério do Meio Ambiente e o IBAMA divulgaram, em 22 de maio de 2003,(“Dia Internacional da Diversidade Biológica”), a Lista de Espécies da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção •Em 23 de setembro de 2008 divulgaram a Lista das Espécies da Flora Brasileira Ameaçadas de Extinção •As "listas vermelhas“ possuem 395 espécies de animais e 472 espécies de plantas •As listas anteriores, de 1989 para a fauna e de 1992 para a flora, traziam, respectivamente, 219 e 104 espécies
  50. 50. Espécies animais ameaçadas de extinção no Brasil Grupos Lista 1989 Táxons retirados Lista 2005 Táxons adicionados Mamíferos 67 21 (31,3%) 69 23 (33,3%) Aves 109 40 (36,7%) 160 91 (56,87%) Répteis 9 3 (33,3%) 20 14 (70%) Anfíbios 1 1 (100%) 16 16 (100%) Peixes - - 154 154 (100%) Invertebrados 31 14 208 191 (91,8) Total 217 79 (36,4%) 627 489 (78%)
  51. 51. Espécies da fauna brasileira ameaçadas de extinção •Vertebrados –218 "vulneráveis“ –104 "em perigo“ –92 "criticamente em perigo“ –2 "extintos na natureza“ –3 "extintos" •Invertebrados –112 "vulneráveis“ –59 "em perigo“ –33 "criticamente em perigo" –4 "extintos" – na realidade são 3 (minhoca-branca)
  52. 52. Espécies da fauna brasileira ameaçadas de extinção •A maior parte das espécies ameaçadas de extinção está na Mata Atlântica (60%). •Do total de 627 espécies ameaçadas, 380 ocorrem nesse bioma, sendo o Cerrado o segundo em número de espécies ameaçadas – 112 espécies. •Uma em cada quatro espécies ameaçadas na Mata Atlântica é endêmica.
  53. 53. A Mata Atlântica - passado e presente Disponível em: < http://www.sosmataatlantica.org.br/?secao=atlas
  54. 54. Registros da Lista de Espécies da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção •Em 15 anos o número de espécies ameaçadas triplicou. •618 espécies em uma das categorias de ameaça - "criticamente em perigo”, “em perigo”, “vulnerável“. •Nove espécies estão extintas ou extintas na natureza. •Vertebrados correspondem a 67% do total de espécies ameaçadas. •Aves e peixes correspondem a 50% do total de espécies ameaçadas. •Insetos têm pouco mais de 15% do total.
  55. 55. Espécies da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção •Mamíferos têm a maior parcela de espécies ameaçadas - cerca de 10% das espécies de mamíferos brasileiras estão na lista •7% das espécies de vertebrados do país estão ameaçados de extinção •79% das espécies na atual lista não estavam presentes na lista anterior - 489 espécies •79 espécies foram retiradas da lista de ameaçadas •Mata Atlântica e Caatinga apresentam mais de 22% de espécies na categoria “CR" •Pantanal e Cerrado possuem as maiores proporções de espécies na categoria “VU"
  56. 56. •Lista publicada em setembro de 2008 foi bastante polêmica nos meios acadêmico e conservacionista. •É composta por dois anexos, o primeiro com as espécies ameaçadas e o segundo com as espécies com deficiência de dados (1.079 espécies). •Em 2009 foi publicado o livro “Plantas Raras do Brasil”, onde são listadas 2.291 espécies de plantas, muitas tidas como quase extintas na natureza, como resposta da comunidade acadêmica à lista do MMA. Espécies da flora ameaçadas de extinção no Brasil
  57. 57. •São listadas 472 espécies de plantas, com predomínio das Angiospermas - 435 espécies •São duas Gimnospermas (Ephedra tweediana e Araucaria angustifolia), 21 espécies de Pteridófitas e 14 espécies de Briófitas •Lista reflete o estado de conhecimento sobre os diferentes grupos de plantas no Brasil e os biomas mais ameaçados pela atividade do homem. Espécies da flora brasileira ameaçadas de extinção
  58. 58. Biomas Número de espécies Mata Atlântica 275 Cerrado 132 Caatinga 46 Amazônia 24 Pampa 17 Pantanal 2 Mata Atlântica/Cerrado 6 Mata Atlântica/Caatinga 5 Mata Atlântica/Amazônia 1 Mata Atlântica/Pampa 4 Cerrado/Caatinga 7 Cerrado/Pantanal 1 Espécies da flora brasileira ameaçadas de extinção Número de espécies da flora brasileira ameaçadas de extinção = 472
  59. 59. •Algumas espécies que aparecem na lista: –Pinheiro-do-Paraná (Araucaria angustifolia) –Imbuia (Ocotea porosa) –Sassafrás (Ocotea odorifera) –Xaxim-imperial (Dicksonia sellowiana) Espécies da flora brasileira ameaçadas de extinção
  60. 60. •Algumas espécies que aparecem na lista: –Mogno (Swietenia macrophylla) –Aroeira (Myracrodruon urundeuva) –Pau-brasil (Caesalpinia echinata) –Jacarandá-da-Bahia (Dalbergia nigra) Espécies da flora brasileira ameaçadas de extinção
  61. 61. •Algumas espécies que aparecem na lista: –Pau-rosa (Aniba rosaeodora) –Cerejeira (Amburana cearensis) –Braúna (Melanoxylon brauna) –Castanheira-do-Pará (Bertholletia excelsa) Espécies da flora brasileira ameaçadas de extinção
  62. 62. •Famílias com maior número de espécies listadas –Bromeliaceae – 38 –Orchidaceae – 34 –Cactaceae – 28 –Eriocaulaceae – 14 (sempres-vivas) Espécies da flora brasileira ameaçadas de extinção

×