Benefícios do prontuário eletrônico na clínica de reprodução humana

1.738 visualizações

Publicada em

Palestra ministrada pelo Dr. Sandro Esteves no Congresso Brasileiro de Reprodução Assistida, Fortaleza, Agosto de 2010.

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.738
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
59
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Benefícios do prontuário eletrônico na clínica de reprodução humana

  1. 1. PRONTUÁRIO ELETRÔNICO Implicações na Clínica de Reprodução Humana
  2. 2. O Problema
  3. 3. O Problema: Coleta da Dados na Clínica RH
  4. 4. O Problema: Extração e Compilação Dados
  5. 5. Medicina Baseada no “Vizinho”
  6. 6. Conceito de Qualidade
  7. 7. É Hora de Mudar...
  8. 8. A Solução: Do Papel para o Eletrônico
  9. 9. Coleta Eletrônica de Dados
  10. 10. Facilidades de um Prontuário Eletrônico
  11. 11. Facilidades de um Prontuário Eletrônico
  12. 12. Facilidades de um Prontuário Eletrônico
  13. 13. Facilidades de um Prontuário Eletrônico
  14. 14. Implicações Clínicas = auditoria interna = reportar p/registros = data mining os = estudos multicêntric
  15. 15. Auditoria Interna: Relatórios ANDROFERT < 35 anos 35 a 39 anos >= 40 anos Ciclos com punção 109 83 47 Números de Ciclos com ET 101 86 38 Ciclos com todos os embriões congelados 6 2 1 Número total de oócitos (Média) 1449 (13,3) 705 (8,5) 258 (5,5) Oócitos MII (%) 1157/1449 (79,8%) 571/705 (81,8%) 195/258 (75,8%) Oócitos degenerados ; N (%) 92/1157 (8,0%) 60/571 (10,5%) 39/195 (20,0%) Taxa Fertilização 2PN 730/1157 (63,1%) 361/571 (63,2%) 113/195 (57,8%) Taxa Embriões Ótimos D3 266/657 (40,5%) 111/324 (34,3%) 31/91 (34,5%) Média Embriões transferidos 2,1 2,3 2,7 Números de casos com crio/ nº de embriões 76/432 66/89 18/37 congelados Gestação Química ; N (%) 54/101 (53,5%) 40/86 (46,5%) 6/38 (15,8%) Gestação Clínica; N (%) 48/101 (47,5%) 31/86 (36.0%) 4/38 (10,5%) Gestação Ectópica; N (%) 0 (0,0%) 0 (0,0%) 0 (0,0%)
  16. 16. Auditoria Interna: Relatórios ANDROFERT (Ago-Dez/09; N=176)
  17. 17. Reportar para Registros Oficiais
  18. 18. Reportar Dados à RedLara
  19. 19. Data Mining
  20. 20. Data Mining Grupo não-selecionado (N=865) ICSI c/bloqueio hipofisário longo (nafarelina) Grupo A (hMG; N=299) Grupo B (HP-hMG; N=330) Gupo C (rec-hFSH; N=236) Dia 1 Dia 6-7 Gonadotrofina Gonadotrofina Dia hCG 21o. dia Dose Gonadotrofina ciclo 112,5-450 UI 112,5- Individualizaçao dose Progesterona Agonista (spray nasal: acetato Nafarelina (400 mcg/dia; fixo) vaginal menstruação menstruaç 2o.-5o. dia menstruação
  21. 21. Data Mining
  22. 22. Data Mining Para cada nascido vivo, 21-52% mais HMG foi necessário em comparação rec-hFSH (fbm) Dose por Nascido Vivo (IU)* 10.000 52.2% 9.690 7.000 21.6% 7.739 6.324* 3.000 0 r-hFSH HP-hMG hMG * Dose média por ciclo/taxa nascidos vivos (≤35 anos)
  23. 23. Data Mining
  24. 24. Data Mining Período November 1999 to August 2008 Homens inférteis com varicocele clínica Inclusão Somente 1o. Ciclo ICSI Exclusão Azoospermia & Ovodoação Grupo 1 (N=80) Grupo 2 (N=162) Varicocelectomia microcirúrgica ICSI sem operar pré-ICSI
  25. 25. Data Mining P<0.01 P=0.01
  26. 26. Data Mining OR=0,43 (IC 95% 0,22-0,89; P=.01) OR=1,87 (IC 95% 1,08-3,25; P=.03)
  27. 27. Análise de Protocolos
  28. 28. Estudos Multicêntricos
  29. 29. Estudos Multicêntricos Software RecDate
  30. 30. Auditorias, Registros Oficiais, Data Mining, Estudos Observacionais e Multicêntricos
  31. 31. Complicações de Fazer um Sistema
  32. 32. Desenvolvimento Implica em Grandes Investimentos
  33. 33. É de Graça !

×