04 julho 2012 nossa apresentaçao

1.267 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.267
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
46
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

04 julho 2012 nossa apresentaçao

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA Arte Conceitual e Performática no Brasil Edenice Ornellas Sandra Kroetz Prof. Luiz Alberto Freire
  2. 2. Arte ConceitualContexto Sócio-Político Internacional - década de 1960
  3. 3. Arte ConceitualContexto Sócio-Político Internacional - década de 19601960 – 1963 – Eleição e assassinatoJohn Kennedy - presidente dos EUA
  4. 4. Arte ConceitualContexto Sócio-Político Internacional - década de 1960 1961 – Iuri Gagárin – primeiro homem no espaço.
  5. 5. Arte ConceitualContexto Sócio-Político Internacional - década de 1960 1961 – Levantamento do muro de Berlim. 1964 – EUA entram formalmente em guerra com o Vietnã
  6. 6. Arte ConceitualContexto Sócio-Político Internacional – década de 1960 1968 – Movimentos estudantis em Paris1966 – Indira Ghandi assumepresidência da India
  7. 7. Arte Conceitual George Maciunas (Kaunas, Lituânia,1931-Boston,1978) George Brecht John Cage * Jackson Mac Low Toshi Ichijanagi Ioko Ono 1961Produzir uma forma de arte que reaproximasse a arte da vida e que seproduzisse de maneira acessível ao entendimento de todos.
  8. 8. Arte Conceitual George MaciúnasManifesto – 1963 “...Livrem o mundo da arte morta, da imitação, da arteartificial, da arte abstrata... Promovam uma arte viva, uma antiarte, uma realidade não artística, para ser compreendida por todos, não apenas pelos críticos, diletantes e profissionais..."
  9. 9. Arte ConceitualHenry Flynt(Greensboro, Carolina do Norte, 1940)em 1961- Primeiro artista a usar a expressão Arte Conceito“Os conceitos são a matéria daarte, e por isso estaria vinculada àlinguagem”.Cartazes no corpo:"Destruam os Museus de Arte” Desafio às classificações:“Destruam a Cultura Séria Galerias e Museus: Isto é Arte Arte Conceitual: O que é Arte?
  10. 10. Arte Conceitual Exposição: WHEN ATTITUDES BECOME FORM na 69 Ber 1 9 in ça ve ur Sui Li o y ad heFrom top left clockwise: JOSEPH BEUYS, Jason, 1961. Live in your Head: When Attitudes become Form.installation view at Haus Lange Krefeld, 1969. ROBERT MORRIS, Felt Piece no. 4, 1968. GILBERTOZORIO, Untitled (Torcia), 1969. JANNIS KOUNELLIS, Senza Titolo, 1969. All courtesy KunstmuseenKrefeld, Germany. Photos: Archive Kunstmuseen Krefeld, Germany.
  11. 11. Arte Conceitual Exposição: WHEN ATTITUDES BECOME FORM - 1969 MUSEUS Espaço de experimentação,aberto à presença dos artistas, sem distinguir em seuinterior espaço de criação e de elaboração de obras. Cristina Freire
  12. 12. ARTE CONCEITUAL MARCEL DUCHAMP (Blainville, França,1887-New York, 1968)Duchamp, nas décadas de1910-20 já tinha dado início aessa nova forma de arte,porém ela surgiu comomovimento na década de1960.Redymades: produtos industriaiscom fins utilitários elevados àcategoria de obra de arte.
  13. 13. Arte ConceitualPré-história nos “ismos”:Surrealismo, Dadaísmo,Concretismo e Minimalismo,veio para confrontar asvanguardas.Considera a idéia, o conceitopor trás de uma obra,superior ao próprio resultadofinal, sendo que este podeaté ser dispensável. Artur Barrio. Trouxas ensaguentadas.1969
  14. 14. Arte ConceitualIsto não é umquadro vermelhoSuporte para asreflexões do artistaDocumento querelata as reflexões doartistaNão usa linguagemescritaLinguagem visual
  15. 15. Arte ConceitualPaul Wood – compara a Arte Conceitualao Gato risonho de Alice no País dasMaravilhas.O gato tem a capacidade de aparecer edesaparecer, ficando somente o largo sorriso. Arte Conceitual: aos poucos se dissolve, restando somente umas poucas obras feitas por poucos artistas em um curto período de tempo.
  16. 16. Arte ConceitualSol LeWitt(Hartford, EUA,1928-New York, 2007)A idéia ou conceito é oaspecto mais importante daobra.Todo o planejamento edecisões são tomadasantecipadamente, sendo aexecução um assuntosecundário.A idéia torna-se a máquina Formulário Black em homenagem aos judeus ausentes.que origina a arte. Prefeitura Municipal Altona - Hamburgo, 1987
  17. 17. Arte ConceitualUso de diferentes meios paratransmitir significados: As fotografias etextos escritos eram o expediente mais comum,seguidas por fitas k-7, vídeos, diagramas, etc. Sindicatos Unidos contra o racismo Gregor Cullen Redback Grafixx 1985 Kheit Arnatt - sua própria condição Eu sou um verdadeiro artista. 1972 Mala de couro contendo livro, cartas, cópias fotostáticas, pequenos frascos... Museu de Arte Moderna de Nova Iorque - 1966
  18. 18. Arte Conceitual Piero Manzoni (Soncino, Itália, 1933-Milão, 1963)Reação à arte como mercadoria1961 – 90 latinhasVendidas em 2007 U$80 mil
  19. 19. Arte Conceitual PerformanceExecução de umtrabalho de arte diantede uma audiênciaviva, embora possaacontecer tambémcomo integração aoutros meios, comovídeo, cinema,trabalhos de rua.
  20. 20. Arte Conceitual – Artistas internacionais PERFORMANCEUma forma de arte que combina elementos do teatro, das artes visuais e da música. HAPPENIGUma forma de arte que combina elementos do teatro, das artesvisuais e da música, sendo que nesta, o espectador participa da cena proposta pelo artista.
  21. 21. Arte Conceitual – Artistas internacionais Joseph Kosuth (Toledo, Ohio - 1945)►Popularizar a arte►Veiculo de comunicação One and Three Chairs - 1965
  22. 22. Arte Conceitual – Artistas internacionaisJoseph Beuys(Krefeld, Germany, 1921- Dusseldorf, 1986) Como Explicar Desenhos a uma Lebre Morta. 1965
  23. 23. Arte Conceitual – Artistas internacionaisJoseph Beuys(Krefeld, Germany, 1921- Dusseldorf, 1986) 7000 Oaks. 1982-1987
  24. 24. Arte Conceitual – Artistas internacionaisSpencer Tunick (Midelton, EUA, 1967) 1500 voluntários posam na geleira de Aletsch, Suiça (2007), para chamar a atenção sobre o Aquecimento Global
  25. 25. Arte Conceitual Brasileira- - Cunho político- - Movimentos da Juventude- - Revolução Sexual- - Rompimentos com o passado- - Revolta contra a ditadura- - Revolução da Comunicação: avanço- da tecnologia- - Burlar o regime militar
  26. 26. Arte Conceitual Brasileira Contexto Sócio-Político Brasileiro – década de 19601960-1961 – Inauguração de Brasília
  27. 27. Arte Conceitual Brasileira Contexto Sócio-Político Brasileiro – década de 19601960-1961 - Eleição e renúncia de JânioQuadros
  28. 28. Arte Conceitual Brasileira Contexto Sócio-Político Brasileiro – década de 19601964 – militares tomam o poder –Castelo Branco assume apresidência 1965 – manifestação de intelectuais e estudantes contra a ditadura
  29. 29. Arte Conceitual BrasileiraContexto Sócio-Político Brasileiro – década de 1960 1968 - Costa e Silva assina o AI-5 restringindo as liberdades civis. 1969 - Emílio Garrastazú Médici assume a presidência do Brasil
  30. 30. Arte Conceitual BrasileiraContexto Sócio-Político Brasileiro – década de 1960 1964-1985 – artistas eram censurados durante a ditadura militar
  31. 31. Arte Conceitual BrasileiraFlávio de Carvalho(Barra Mansa, RJ, 1899-Valinhos, SP, 1973) “Psicologia das Multidões" Experiência nº. 2 (1931)
  32. 32. Arte Conceitual BrasileiraFlávio de Carvalho(Barra Mansa, RJ, 1899-Valinhos, SP, 1973)“Psicologia das Massas" Experiência nº 3. (1956)
  33. 33. Arte Conceitual Brasileira CILDO MEIRELES (RJ-1948) “Inserções emcircuito ideológicos:Projeto Coca-Cola”. 1970Consistia em gravar opiniões e críticasnas garrafas de vidro e devolvê-las à circulação
  34. 34. Arte Conceitual Brasileira CILDO MEIRELES (RJ-1948) 1970 “Inserções em Circuitos Ideológicos: Projeto Cédula – Quem matou Herzog?”
  35. 35. Arte Conceitual Brasileira Instalação: construção de cenário ou intervenção dentro doespaço tridimensional, que rompe com o espaço tradicional da galeria ou do museu. CILDO MEIRELES (RJ-1948) Babel - 2001 Desvio para o vermelho – 1967-1984
  36. 36. Arte Conceitual BrasileiraÉ uma obra de arte que só "existe" na hora da exposição, é montada, e após é desmontada, sendo que de lembrança da mesma só ficam as fotos e registros. CILDO MEIRELES (RJ-1948) Uma das possibilidades da instalação é provocar sensações: frio, calor, odores, somar coisas que simplesmente chamem a atenção do público ao redor. Cildo Meireles. Marulho. 1991-2001
  37. 37. Arte Conceitual BrasileiraHélio Oiticica RJ, 1937-RJ, 1980 PENETRÁVEIS Centro Municipal de Artes Hélio Oiticica. 1960
  38. 38. Arte Conceitual Brasileira Hélio Oiticica RJ, 1937-RJ, 1980PARANGOLÉS – 1964Obra em movimento: pessoainteragindo com a obra
  39. 39. Arte Conceitual BrasileiraHélio Oiticica RJ, 1937-RJ, 1980 TROPICÁLIA Museu de Arte Moderna-RJ - 1967
  40. 40. Arte Conceitual Brasileira Lygia Clark BH, 1920-RJ, 1988Máscaras sensoriais. 1967
  41. 41. Arte Conceitual BrasileiraLygia Clark BH, 1920-RJ, 1988 Baba Antropofágica. 1973
  42. 42. Arte Conceitual Brasileira Artur Barrio Porto, PT, 1945 Situações. BH-1970
  43. 43. Arte Conceitual Brasileira Artur Barrio Porto, PT, 1945 Trouxas ensanguentadas.1970
  44. 44. Arte Conceitual Brasileira Artur Barrio Porto, PT, 1945 Livro de Carne 1979
  45. 45. Arte Conceitual BrasileiraNelson Leirner (SP 1932) Porco empalhado”- 1967
  46. 46. Arte Conceitual Brasileira Tunga PE-1952 A luz de dois mundos. 2005 Trança III, 1984 True Rouge. 1997
  47. 47. Arte Conceitual Brasileira Waltércio Caldas Wesley Duke Lee José Rezende RJ, 1946 Carlos Fajardo SP, 1931 – SP, 2010 SP, 1941 SP, 1945 Geraldo deLuiz Paulo Baravelli Lygia Pape SP, 1942 Barros Paulo Bruscky N.Friburgo, 1927-RJ, Chavantes, 1923-SP, 1998) Recife, 1948 2004)
  48. 48. Arte Conceitual Brasileira GRUPO REX JUN/1966 – MAI/1967 REX TIME Instruir e DivertirWesley Duke LeeNelson LeinerGeraldo de Barros ESCOLA BRASILJosé ResendeCarlos FajardoFrederico Nasser
  49. 49. Arte Conceitual BrasileiraGuerra ao mercado de arte, à crítica dos jornais, aos museus, às bienais e ao próprio objeto artístico reduzido à condição de mercadoria.
  50. 50. Arte Conceitual Brasileira BahiaJayme Fygura (Bahia, 1959)
  51. 51. Arte Conceitual Brasileira BahiaJayme Fygura (Bahia, 1959)
  52. 52. Arte Conceitual Bahia Marepe(Sto Antonio de Jesus, BA, 1970) “Sem nome”. 1999 “Sem nome” (1970)
  53. 53. Arte Conceitual Brasileira Bahia Marepe(Sto Antonio de Jesus, BA, 1970) “Como viver junto. 2006”
  54. 54. Arte Conceitual Brasileira Bahia Marepe(Sto Antonio de Jesus, BA, 1970) “Cabeças Acústicas. 1995”
  55. 55. Arte Conceitual Brasileira Bahia Marepe (Sto Antonio de Jesus, BA, 1970) “Rio Fundo. 2004”
  56. 56. Arte Conceitual Brasileira CONSIDERAÇÕESNa Arte Conceitual a idéia ou conceito é o aspecto mais importante dotrabalho.Todas as decisões são tomadas antes e a execução é um negócio mecânico,podendo ser dispensável.Os projetos/desenhos/instruções das obras mostra que o domínio do registro,da documentação é decisivo na Arte Conceitual.Sem os projetos/desenhos/instruções o trabalho não existe.
  57. 57. Arte Conceitual BrasileiraSandra eEdenice 2011
  58. 58. Referências- Arte Conceitual e Multimeios. Disponível emhttp://www.mac.usp.br/mac/templates/projetos/seculoxx/modulo5/conceitual/index.htm, acesso em21/06/2012.- Arte concei tual. Disponível em http://pt.wikipedia.org/wiki/Arte_conceptual. Acesso em: 09 jun 2012;- Especial Arte Conceitual: Disponível em http://www.artepratica.com/especiais/page64/page64.html,acesso em 05 jun 2012;- Imagens: Google imagens;-VVAA. Coleção Movimentos da Arte Moderna – Tate Modern. São Paulo: Cosac Naify. - WOOD, Paul. Arte Conceitual. 2002.-VVAA. Coleção ARTE+. São Paulo: Zahar. - FREIRE, Cristina. Arte Conceitual. 2006. - MACHADO, Arlindo. Arte e Mídia. 2007. - MELIM, Regina. Performance nas Artes Visuais. 2008;- ZANINI, Walter. A ATUALIDADE DE FLUXUS. ARS vol. 1, no 3. São Paulo, ECA-USP, 2004.

×