Coordenação de projetos  e-Tec/UFSC Araci Hack Catapan  Silvia Modesto Nassar  Beatriz Helena Dal Molin Secretária de Educ...
Professores Ministrantes Beatriz Helena Dal Molin Salésio Eduardo Assi Participantes  Professores-formadores que participa...
  É impossível separar o humano de seu ambiente material, assim como dos signos e das imagens por   meio dos quais ele atr...
Diferente é o rizoma,  mapa e não decalque.  Fazer o mapa, não o decalque. A orquídea não reproduz o decalque da vespa, el...
O mapa é aberto, é conectável em todas as suas dimensões, desmontável, reversível, suscetível de receber modificações cons...
Segundo Deleuze e Guattari (1996 p.15): Um rizoma nunca cessa de conectar cadeias semióticas, organizações de poder, ocorr...
Lévy (2000, p. 16) : Nem a salvação nem a perdição residem na técnica. Sempre ambivalentes, as técnicas projetam, no mundo...
Tudo que for capaz de produzir uma diferença em uma rede será considerado como um ator, e todo ator definirá a si mesmo pe...
A EAD trabalha com vários Atores
Diversos Materiais didáticos
Diversos Materiais didáticos
Diversos Materiais didáticos
Modo de interação  [autônomo e cooperativo]
Diversas situações de aprendizagem
Com renovadas situações de aprendizagem
Ação docente potencializada ... Estendida Ampliada Documentada
multiplicada
virtualizada
Sistema de acompanhamento e avaliação
Dra. Beatriz Helena Dal Molin. São Jorge D'Oeste,13 de outubro de 2011 ( 1998 EUA _UNESCO RELATÓRIO) Comissão Internaciona...
<ul><li>Aprender a ser; </li></ul><ul><li>Aprender a fazer; </li></ul><ul><li>Aprender a viver juntos; </li></ul><ul><li>A...
Para concretizar uma educação atual urge que não apenas entendamos mas realizemos a ligação que existe entre os quatro pil...
Com o objetivo de aprofundar a visão transdisciplinar da educação do amanhã, Edgar Morin escreve os  Sete Saberes Necessár...
<ul><li>Fazer conhecer o que é conhecer, privilegiar a lucidez e estudar as características humanas do conhecimento; </li>...
3. Ensinar a condição humana- objetivo que deve ser essencial a todo ensino- ( reorganizando o conhecimento disperso nas v...
4. Ensinar a identidade terrena Ensinar e pensar a história da era planetária para que todos percebamos que todas as parte...
5. Enfrentar as incertezas Preparar para o abandono das concepções deterministas abrindo espaços para as incertezas de um ...
6. Ensinar a compreensão Enfatizando que a compreensão é a um só tempo meio e fim da comunicação Humana, para tanto urge t...
7.  Trabalhar a ética estudando a fundo o caráter ternário da condição humana: indivíduo/sociedade/espécie. Ética fundada ...
AGRADEÇO, MAIS UMA VEZ A ATENÇÃO,  DEDICAÇÃO E O CARINHO DE TODOS.
REFERÊNCIAS ASSMANN, Hugo.  Reencantar a Educação: Rumo à sociedade aprendente.  Petrópolis: Vozes, 1998. DAL MOLIN,Beatri...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Curso de capacitacao_de_professores_formadores_floripa_24-25-26_de_novembro_de_2011_23

373 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
373
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Curso de capacitacao_de_professores_formadores_floripa_24-25-26_de_novembro_de_2011_23

  1. 1. Coordenação de projetos e-Tec/UFSC Araci Hack Catapan Silvia Modesto Nassar Beatriz Helena Dal Molin Secretária de Educação a Distância Coordenação Nacional SEED/MEC Coordenação e-Tec ENCONTRO DE PROFESSORES-FORMADORES FLORIANOPOLIS, 24 A 26 DE NOVEMBRO DE 2011
  2. 2. Professores Ministrantes Beatriz Helena Dal Molin Salésio Eduardo Assi Participantes Professores-formadores que participam do sistema Escola Técnica Aberta do Brasil
  3. 3.   É impossível separar o humano de seu ambiente material, assim como dos signos e das imagens por meio dos quais ele atribui sentido à vida e ao mundo. Da mesma forma não podemos separar o mundo material – e menos ainda sua parte artificial – das ideais por meio das quais os objetos técnicos são concebidos e utilizados, nem dos humanos que os inventam, produzem e utilizam. Acrescentemos, enfim, que as imagens, as palavras, as construções de linguagem entranham-se nas almas, fornecem meios e razões de viver aos homens e suas instituições, são recicladas por grupos organizados e instrumentalizados, como também por circuitos de comunicação e memórias artificiais. Lévy (2000, p. 22 )
  4. 4. Diferente é o rizoma, mapa e não decalque. Fazer o mapa, não o decalque. A orquídea não reproduz o decalque da vespa, ela compõe um mapa com a vespa no seio de um rizoma. Se o mapa se opõe ao decalque é por estar inteiramente voltado para uma experimentação ancorada no real. O mapa não reproduz um inconsciente fechado sobre ele mesmo, ele o constrói. Ele contribui para a conexão dos campos, para o desbloqueio dos corpos sem órgãos, para sua abertura máxima sobre um plano de consistência. Ele faz parte do rizoma.
  5. 5. O mapa é aberto, é conectável em todas as suas dimensões, desmontável, reversível, suscetível de receber modificações constantemente. Uma das características mais importantes do rizoma talvez seja a de ter sempre múltiplas entradas; Um mapa tem múltiplas entradas contrariamente ao decalque que volta sempre &quot;ao mesmo&quot;. Um mapa é uma questão de performance, enquanto que o decalque remete sempre a uma presumida &quot;competência&quot;.
  6. 6. Segundo Deleuze e Guattari (1996 p.15): Um rizoma nunca cessa de conectar cadeias semióticas, organizações de poder, ocorrências que remetem às artes, às ciências, às lutas sociais. O rizoma remete-nos para a multiplicidade. Diferente da árvore, a imagem do rizoma não se presta nem a hierarquização, nem a ser tomada como paradigma, pois nunca há um rizoma, mas rizomas; na medida em que o paradigma, fechado, paralisa o pensamento, o rizoma, sempre aberto, faz proliferar o pensamento.
  7. 7. Lévy (2000, p. 16) : Nem a salvação nem a perdição residem na técnica. Sempre ambivalentes, as técnicas projetam, no mundo material, nossas emoções, intenções e projetos. Os instrumentos que são construídos nos dão poderes, mas, coletivamente responsáveis, a escolha está em nossas mãos. .
  8. 8. Tudo que for capaz de produzir uma diferença em uma rede será considerado como um ator, e todo ator definirá a si mesmo pela diferença que ele produz. ( Lévy,1999, p.137) Hipertexto
  9. 9. A EAD trabalha com vários Atores
  10. 10. Diversos Materiais didáticos
  11. 11. Diversos Materiais didáticos
  12. 12. Diversos Materiais didáticos
  13. 13. Modo de interação [autônomo e cooperativo]
  14. 14. Diversas situações de aprendizagem
  15. 15. Com renovadas situações de aprendizagem
  16. 16. Ação docente potencializada ... Estendida Ampliada Documentada
  17. 17. multiplicada
  18. 18. virtualizada
  19. 19. Sistema de acompanhamento e avaliação
  20. 20. Dra. Beatriz Helena Dal Molin. São Jorge D'Oeste,13 de outubro de 2011 ( 1998 EUA _UNESCO RELATÓRIO) Comissão Internacional sobre a Educação para o século XXI coordenado por Jacques Delors estabelece os quatro pilares da educação contemporânea. Profa. Dra. Beatriz Helena Dal Molin/UNIOESTE, S. Jorge D’Oeste, 13/10/2011
  21. 21. <ul><li>Aprender a ser; </li></ul><ul><li>Aprender a fazer; </li></ul><ul><li>Aprender a viver juntos; </li></ul><ul><li>Aprender a conhecer. </li></ul>
  22. 22. Para concretizar uma educação atual urge que não apenas entendamos mas realizemos a ligação que existe entre os quatro pilares do Sistema de Educação que são íntimos do que é ontológico dos seres humano: uma educação que leve em conta a totalidade dos seres humanos e não apenas a um de seus componentes .
  23. 23. Com o objetivo de aprofundar a visão transdisciplinar da educação do amanhã, Edgar Morin escreve os Sete Saberes Necessários à Educação do Futuro, que serve de reflexão a todas as sociedades, segundo regras e convenções específicas de cada cultura .
  24. 24. <ul><li>Fazer conhecer o que é conhecer, privilegiar a lucidez e estudar as características humanas do conhecimento; </li></ul><ul><li>Capacitar para a apreensão dos problemas globais, trabalhados com conhecimentos parciais e locais, promover, de fato, a inter e transdisciplinaridade, e a interatividade solidária . </li></ul>
  25. 25. 3. Ensinar a condição humana- objetivo que deve ser essencial a todo ensino- ( reorganizando o conhecimento disperso nas várias ciências pondo em evidência o elo entre a unidade e a diversidade de tudo o que é humano
  26. 26. 4. Ensinar a identidade terrena Ensinar e pensar a história da era planetária para que todos percebamos que todas as partes do mundo devem tornar-se solidárias, sem, entretanto, ocultar as opressões e a dominação que devastaram gerações e ainda continuam presentes.
  27. 27. 5. Enfrentar as incertezas Preparar para o abandono das concepções deterministas abrindo espaços para as incertezas de um mundo de imprevistos, ensinando a navegar por um novo mar onde informações, ética e tecnologia tem que estar em harmonia, ainda que na diversidade.
  28. 28. 6. Ensinar a compreensão Enfatizando que a compreensão é a um só tempo meio e fim da comunicação Humana, para tanto urge também estudar a incompreensão a partir de suas raízes, modalidades e efeitos. ( causas e não apenas sintomas, racismos, xenofobias, desprezos, etc..)
  29. 29. 7. Trabalhar a ética estudando a fundo o caráter ternário da condição humana: indivíduo/sociedade/espécie. Ética fundada na consciência do que é humano. Conceber a humanidade como comunidade planetária. Não apenas comunidades-pátria.
  30. 30. AGRADEÇO, MAIS UMA VEZ A ATENÇÃO, DEDICAÇÃO E O CARINHO DE TODOS.
  31. 31. REFERÊNCIAS ASSMANN, Hugo. Reencantar a Educação: Rumo à sociedade aprendente. Petrópolis: Vozes, 1998. DAL MOLIN,Beatriz Helena. Do Tear a Tela uma tessitura de linguagens e sentidos para o processo de Aprendência. Qualificação de Doutorado/ Engenharia de Produção /UFSC/ 2002. DELEUZE, Gilles. A lógica do sentido. 4ª edição-2 a . tiragem, São Paulo: Editora Perspectiva S.A. 2000. LATOUR, Bruno. A esperança de Pandora: ensaios sobre a realidade dos estudos científicos. Bauru: EDUSC, 2001.   LÉVY, Pierre. A conexão planetária: o mercado, o ciberespaço consciência. São Paulo: Editora 34, 2000. _____. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999. MORIN, Edgar. Os sete Saberes Necessários à Educação do Futuro, São Paulo: Cortez; Brasília, DF: UNESCO, 2000.

×