Aula Hiperdia 06.05.2009 I

66.911 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia
2 comentários
17 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
66.911
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
284
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1.073
Comentários
2
Gostaram
17
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula Hiperdia 06.05.2009 I

  1. 1. HIPERDIA
  2. 2. APRESENTAÇÃO O que é o Sistema Hiperdia? É o cadastramento e acompanhamento de portadores de hipertensão arterial e/ou diabetes mellitus.
  3. 3. OBJETIVOS PRINCIPAIS Facililtar o monitoramento dos pacientes cadastrados no Plano Nacional de Reorganização da Atenção à Hipertensão Arterial e ao Diabetes Mellitus. Gerar informações para a aquisição, dispensação e distribuição de medicamentos de forma sistemática. Garantir insumos a todos os pacientes cadastrados e acompanhados.
  4. 4. RESPONSABILIDADES <ul><li>Gestor Federal </li></ul><ul><ul><li>Coordenar o Plano Nacional de Reorganização da Atenção à Hipertensão Arterial e ao Diabetes Mellitus; </li></ul></ul><ul><ul><li>Acompanhar os portadores de hipertensão arterial e diabetes mellitus cadastrados por município, através do Sistema Hiperdia; </li></ul></ul><ul><ul><li>Garantir o fornecimento dos medicamentos padronizados a todos os pacientes cadastrados. </li></ul></ul>
  5. 5. RESPONSABILIDADES <ul><li>Gestor Estadual </li></ul><ul><ul><li>Coordenar o Plano Estadual de Hipertensão e Diabetes Mellitus; </li></ul></ul><ul><ul><li>Assessorar os municípios na adesão ao Programa; </li></ul></ul><ul><ul><li>Assessorar os municípios na implantação local do Sistema de Cadastro Nacional de Portadores de Hipertensão e Diabetes Mellitus; </li></ul></ul><ul><ul><li>Monitorar e Avaliar o cumprimento por parte dos municípios. </li></ul></ul>
  6. 6. RESPONSABILIDADES <ul><li>Gestor Municipal </li></ul><ul><ul><li>Aderir ao Programa Nacional de Assistência Farmacêutica à Hipertensão Arterial e ao Diabetes Mellitus, através do Termo de Adesão; </li></ul></ul><ul><ul><li>Cadastrar e acompanhar os pacientes no Hiperdia, garantindo o recebimento dos medicamentos padronizados. </li></ul></ul>
  7. 7. USO DO HIPERDIA NA ATENÇÃO BÁSICA <ul><li>QUADRO ATUAL DAS DOENÇAS CRÔNICAS: HIPERTENSÃO ARTERIAL E DIABETES MELLITUS </li></ul><ul><li>Apresenta: </li></ul><ul><ul><li>Elevado número de consultas de rotina, de emergência e urgência; </li></ul></ul><ul><ul><li>Alta demanda por especialistas e internações hospitalares; </li></ul></ul><ul><ul><li>Grande número de sequelados necessitando visitas domiciliares (ESF, EACS, PAD E PID). </li></ul></ul>
  8. 8. USO DO HIPERDIA NA ATENÇÃO BÁSICA COMO CONHECER O NÚMERO DE PACIENTES PORTADORES DE HA E DM? QUAIS OS SISTEMAS?
  9. 9. USO DO HIPERDIA NA ATENÇÃO BÁSICA SIAB: Ficha A; Ficha B; Ficha SSA2 ; Ficha PMA2. (Sem valor epidemiolóogico, impossibilidade de quantificar o n° de pacientes( HA e DM), Ausência de informações sobre tipo de DM, associações com gestação, apresenta o % de atendimentos). SIH/ SIA: AIH/BPA; SIM HIPERDIA
  10. 10. USO DO HIPERDIA NA ATENÇÃO BÁSICA <ul><li>VIABILIZAR A OBTENÇÃO DOS PERCENTUAIS: </li></ul><ul><ul><li>Faixa Etária - Raça </li></ul></ul><ul><ul><li>Escolaridade - Tabagismo </li></ul></ul><ul><ul><li>Sedentarismo - Sobrepeso/obesidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Antecedentes familiares - Sequelas </li></ul></ul><ul><ul><li>Absenteísmo </li></ul></ul>
  11. 11. USO DO HIPERDIA NA ATENÇÃO BÁSICA Óbitos ocorridos (SIM E Dados referidos)‏ Medicamentos utilizados e quantidades (RENAME)‏ Risco cardiovascular Grau de compensação dos pacientes diabéticos
  12. 12. USO DO HIPERDIA NA ATENÇÃO BÁSICA ESCORE DE RISCO .
  13. 13. USO DO HIPERDIA NA ATENÇÃO BÁSICA <ul><li>O QUE SE OBTEM UTILIZANDO O ESCORE DE FRAMINGHAM </li></ul><ul><li>Classificação de risco </li></ul><ul><li>Categoria evento cardiovascular </li></ul><ul><ul><li>Baixo 10%/ 10 anos </li></ul></ul><ul><ul><li>Moderado 10 a 20%/ 10 anos </li></ul></ul><ul><ul><li>Alto > 20%/10 anos </li></ul></ul>
  14. 14. USO DO HIPERDIA NA ATENÇÃO BÁSICA HIPERDIA Calcula o ESCORE DE FRAMINGHAM. Avalia a evolução deste indicador. Apoia o planejamento e avaliação das ações.
  15. 15. USO DO HIPERDIA NA ATENÇÃO BÁSICA HIPERDIA Utiliza o valor da creatinina sérica na fórmula de COCKROFT-GAULT e com isso obter um valor estimado do clearance de creatinina ClCr ml/min= (140 – idade) x Peso em Kg * 72 x (Cr sérica ( mg/dl)‏ * Multiplica o resultado por 0,85 para mulheres
  16. 16. USO DO HIPERDIA NA ATENÇÃO BÁSICA Utilizando a fórmula de COCKROFT-GAULT Avaliar a presença de doença renal e a necessidade de encaminhamento ao serviço de Nefrologia.
  17. 17. Reavaliação 1 x ao ano -> Reaval semest -> Reaval trimest -> Nefrologista-> USO DO HIPERDIA NA ATENÇÃO BÁSICA
  18. 18. USO DO HIPERDIA NA ATENÇÃO BÁSICA Acesso aos dados – via Internet hiperdia.datasus.gov.br OUTROS RELATÓRIOS Taxa de insulinização dos pacientes com diabetes tipo II Taxa de hemoglobina glicosilada de todos os pacientes portadores de diabetes relatada por equipes de PSF, unidades de saúde, distritos e municípios.
  19. 19. BENEFÍCIOS <ul><ul><li>Orientar os gestores públicos na adoção de estratégias de intervenção que permitam a modificação do quadro atual; </li></ul></ul><ul><ul><li>Garantir os medicamentos padronizados </li></ul></ul><ul><ul><li>Conhecer o perfil epidemiológico da hipertensão arterial e do diabetes mellitus na população. </li></ul></ul>
  20. 20. USO DO HIPERDIA NA ATENÇÃO BÁSICA <ul><li>ADESÃO AO TRATAMENTO: </li></ul><ul><ul><li>Aceitação e compreensão da patologia </li></ul></ul><ul><ul><li>Mudança de habitos alimentares </li></ul></ul><ul><ul><li>Terapia medicamentosa </li></ul></ul><ul><ul><li>Controle do Tabagismo </li></ul></ul><ul><ul><li>Atividade física regular </li></ul></ul><ul><ul><li>Controle do Alcoolismo </li></ul></ul>
  21. 21. USO DO HIPERDIA NA ATENÇÃO BÁSICA COMO CADASTRAR NO HIPERDIA? Preenchimento da ficha de cadastro (pelo enfermeiro ou médico)‏
  22. 22. <ul><ul><li>A versão atual do hiperdia permite funcionalidades que irão permitir um melhor gerenciamento no atendimento dessas DCNTS, com o conhecimento da morbimortalidade e o impacto de nossas ações preventivas e curativas. </li></ul></ul>USO DO HIPERDIA NA ATENÇÃO BÁSICA
  23. 24. Freqüência de Patologia Relatórios do Hiperdia HIPERTENSOS 1.649.894 HIPERTENSOS/DIAB2 399.341 HIPERTENSOS/DIAB1 106.840 DIABÉTICO2 61.279 DIABÉTICO1 17.920
  24. 25. Fonte: Hiperdia/DataSUS
  25. 26. Ceará: Nº portadores de DM: 219.188 cobertura no Hiperdia: 21,1% Nº portadores de HÁ: 921.586 cobertura no Hiperdia: 18,2% Fortaleza: Nº portadores de DM: 69.374 cobertura no Hiperdia: 4,4% Nº portadores de HÁ: 291.686 cobertura no Hiperdia: 1,5%
  26. 27. <ul><li>OBRIGADO! </li></ul><ul><li>[email_address] </li></ul>

×