Arquidiocese de São Salvador da Bahia Escola Arquidiocesana de Catequistas Disciplina: Psicopedagogia Catequética Professo...
<ul><li>INTRODUÇÃO </li></ul><ul><ul><li>Entender a criança </li></ul></ul><ul><ul><li>Catequese permanente </li></ul></ul...
II. CATEQUESE COM GESTANTES Certa vez, em uma festa da padroeira, uma catequista que estava grávida me contou o seguinte f...
<ul><ul><li>Catequese do nascimento </li></ul></ul><ul><li>Nascer é um processo difícil, tanto para a mãe como para o bebê...
III. CATEQUESE DE 0 A 3 ANOS <ul><li>Desenvolvimento emocional social: A criança ganha confiança em si mesma por  volta do...
IV. NOVOS RUMOS PARA A CATEQUESE COM CRIANÇAS O modelo de catequese tradicional - que buscava iniciar a criança “às leis d...
<ul><li>Dentro do modelo de catequese renovada o catequista deve estar atento aos  </li></ul><ul><li>seguintes ponto: </li...
<ul><ul><li>Escolher caminhos </li></ul></ul><ul><ul><li>Em busca de recursos </li></ul></ul><ul><li>Os recursos podem ser...
<ul><li>V. CONCLUSÃO </li></ul><ul><li>A catequese permanente, feita conforme as idades e com objetivo de formar discípulo...
Catequista é pedra em constante processo de lapidação que não termina nunca.  Não existe quem saiba tudo. É através do est...
<ul><li>Diamante Lapidado -  Celina Borges </li></ul><ul><li>Às vezes eu não entendo as coisas que me acontecem sem explic...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Psicopedagogia da catequese

5.452 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.452
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
248
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Psicopedagogia da catequese

  1. 1. Arquidiocese de São Salvador da Bahia Escola Arquidiocesana de Catequistas Disciplina: Psicopedagogia Catequética Professor: Everaldo INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ Catequese conforme as idades 0 a 3 anos Célia Gonçalves Odete Ramos Suzana Lage Tânia Lúcia Santos
  2. 2. <ul><li>INTRODUÇÃO </li></ul><ul><ul><li>Entender a criança </li></ul></ul><ul><ul><li>Catequese permanente </li></ul></ul><ul><ul><li>Catequese começa em casa </li></ul></ul>
  3. 3. II. CATEQUESE COM GESTANTES Certa vez, em uma festa da padroeira, uma catequista que estava grávida me contou o seguinte fato: “Enquanto eu dançava cheia de entusiasmo no ritmo da musica, sentia a criança pular de alegria no meu ventre, ai me afastei um pouco do barulho da musica, passei a mão na minha barriga e comecei a conversar com o nenê sobre a festa da igreja, para que ele ficasse quietinho. Depois pra festa e continuei a dançar com meus amigos e a criança permaneceu quietinha em minha barriga” <ul><li>Catequese antes de nascer: A criança no ventre da mãe esta vinculada a tudo o que acontece no mundo exterior </li></ul><ul><ul><li>Catequese da afetividade no ventre materno: Tudo o que a mãe sente, o bebê também sente </li></ul></ul>
  4. 4. <ul><ul><li>Catequese do nascimento </li></ul></ul><ul><li>Nascer é um processo difícil, tanto para a mãe como para o bebê. </li></ul><ul><ul><li>Catequese da primeira infância </li></ul></ul><ul><li>A primeira infância é uma fase de preparação para a vida; todos os principais desenvolvimentos que marcam a vida humana aparecem antes que este estágio ceda lugar à segunda infância. O bebê necessita de uma variedade de estímulos físicos, sociais e religiosos antes que possa descobrir o que estes significam para ele. </li></ul>2. NASCIMENTO E PRIMEIRA INFÂNCIA
  5. 5. III. CATEQUESE DE 0 A 3 ANOS <ul><li>Desenvolvimento emocional social: A criança ganha confiança em si mesma por volta do 4º ou 5º mês por isso precisamos cada vez mais insistir em uma catequese da afetividade, da acolhida. </li></ul><ul><li>Desenvolvimento afetivo moral: Os vários aspectos humanos se desenvolvem paralelamente. Na afetividade, a criança evolui do egocentrismo inicial aos sentimentos interindividuais. </li></ul><ul><li>3. Desenvolvimento intelectual </li></ul><ul><li>4. Universo da criança: A criança aprende </li></ul><ul><li>através de experiências sensoriais </li></ul><ul><li>Características: Egocentrismo Capacidade de fantasiar Afetividade Auto identidade Brincadeira </li></ul>
  6. 6. IV. NOVOS RUMOS PARA A CATEQUESE COM CRIANÇAS O modelo de catequese tradicional - que buscava iniciar a criança “às leis de Deus” através da transmissão de conceitos e doutrinas com finalidade está ultrapassado.
  7. 7. <ul><li>Dentro do modelo de catequese renovada o catequista deve estar atento aos </li></ul><ul><li>seguintes ponto: </li></ul><ul><ul><li>O universo infantil: O Catequista precisa conhecer bem as crianças </li></ul></ul><ul><ul><li>Atentos à realidade: </li></ul></ul><ul><li>Espiritualidade própria; engajamento familiar, comunitário, social e político </li></ul><ul><li>Conhecimentos de pedagogia e metodologia próprias da transmissão da fé </li></ul><ul><li>Aprofundamento na Palavra de Deus: </li></ul><ul><li>“ A Sagrada Escritura deverá ser a alma da formação” (DGC, n.240). </li></ul>É fundamental a todo catequista “ um conhecimento adequado da mensagem que transmite e ao mesmo tempo do interlocutor que a recebe, além do contexto social em que vive” (DGC, n. 238)
  8. 8. <ul><ul><li>Escolher caminhos </li></ul></ul><ul><ul><li>Em busca de recursos </li></ul></ul><ul><li>Os recursos podem ser substituídos por motivação, criatividade e espontaneidade. </li></ul><ul><ul><li>Uma catequese integral com crianças </li></ul></ul><ul><li>O gosto pela oração e pelo silêncio. </li></ul><ul><li>A ter senso crítico </li></ul><ul><li>A viver a simplicidade, a gratuidade, a partilha e a solidariedade. </li></ul><ul><li>A criatividade, a coragem e o perdão. </li></ul><ul><li>A liberdade, a responsabilidade, a superação do egoísmo, da rotina, do vazio, da </li></ul><ul><li>manipulação e da exploração. </li></ul><ul><li>A defender sua identidade cristã-católica e sua esperança. </li></ul>Enfim, no encontro com Jesus, nosso Senhor, a viver os valores propostos nas Bem-Aventuranças (CR, n.138).
  9. 9. <ul><li>V. CONCLUSÃO </li></ul><ul><li>A catequese permanente, feita conforme as idades e com objetivo de formar discípulos </li></ul><ul><li>de Cristo é uma necessidade para a ação evangelizadora da Igreja. </li></ul><ul><li>A catequese deve ser libertadora e integral. </li></ul><ul><li>A participação da comunidade, da Igreja, da família e da sociedade é fator importante. </li></ul><ul><li>A catequese não deve se restringir a iniciação aos sacramentos. </li></ul><ul><li>A catequese deve ser adequada à etapa de desenvolvimento que a criança se encontra. </li></ul><ul><li>A catequese deve ter um ambiente que estimule o catequizando. </li></ul><ul><li>A catequese deve integrar atividades individuais, coletivas e sociais. </li></ul><ul><li>A catequese deve auxiliar a criança a desenvolver sua criatividade e espontaneidade. </li></ul>
  10. 10. Catequista é pedra em constante processo de lapidação que não termina nunca. Não existe quem saiba tudo. É através do estudo, da comunicação, da reflexão e da troca de experiências que crescemos na fé e na capacidade para desenvolvermos nossos encontros de catequese. A formação não se restringe ao curso, à palestra, à escola. Ela continua por toda vida através do aproveitamento das oportunidades e situações que surgem diante de nós.
  11. 11. <ul><li>Diamante Lapidado - Celina Borges </li></ul><ul><li>Às vezes eu não entendo as coisas que me acontecem sem explicação me vejo sofrendo Ferido eu não enxergo as faces do sofrimento Tanta confusão, meus pensamentos Ah! Se eu pudesse... voltar atrás um pouco no tempo Ah! Se eu pudesse rever uns erros, amigos e coisas do início Mas entendo Senhor que me forma com amor Pedra bruta eu sou... Deus está pronto a me lapidar Seu ponto de partida é sempre o meu nada Quer me dar o fruto da intimidade Na dor Ele me ensina, me acalma e reanima Quer me olhar, seus olhos querem me encontrar Em festa ele me espera, me aguarda e se alegra Quer falar segredos ao meu coração Preciso ouvir a Deus, estar em oração </li></ul><ul><li>As vezes eu não entendo, o tanto que estou sofrendo Deus quer me ensinar, eu sigo aprendendo Rendido então me dobro, me lanço, me jogo e me prostro Aos seus pés quero descansar Ah! Se eu parasse... Pra falar um tanto mais com Deus meu amigo Ah! Se eu pudesse, amar um tanto mais quem aqui já não existe Mas agora é você... Não se deixe perder... Recomece a amar... Segue adiante Deixa Deus lapidar! Deixa Deus te tornar um precioso diamante Deus está pronto a me lapidar Seu ponto de partida é sempre o meu nada Quer me dar o fruto da intimidade Na dor Ele me acalma, me abraça e não condena Quer me olhar, seus olhos querem me encontrar Em festa Ele me espera, me aguarda e se alegra Quer falar segredos ao meu coração Preciso estar a sós com Ele em comunhão Eu quero ser um diamante... em Suas mãos! </li></ul>

×