Apresentação gráfica de informação quantitativa

735 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
735
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação gráfica de informação quantitativa

  1. 1. Apresentação Gráfica deInformação Quantitativa Renato Vicente GRIFE-EACH-USP/2008
  2. 2. Perguntas1. Para que precisamos de gráficos?2. Como surgiu a idéia?3. Quais são seus elementos básicos?4. Poderia dar exemplos?5. Como posso confeccioná-los?6. Como produzo gráficos com qualidade?7. Resumindo
  3. 3. Para que servem os gráficos?
  4. 4. Epidemia de Cólera em Londres (set/1854)John Snow
  5. 5. Análise de John Snow para aepidemia de Cólera em Londres (set/1854)
  6. 6. Análise de John Snow para a epidemia de Cólera em Londres (set/1854) Hoje é possível visitar a bomba d’água que serviu como evidência para a conexão causal entre o cólera e a contaminação da água. Há um pub em homenagem a John Snow.
  7. 7. Análise de John Snow para a epidemia de Cólera em Londres (set/1854) Extraído de E.R. Tufte, Visual Explanations A epidemia já estava recuando quando a bomba de água foi desativada.
  8. 8. Ônibus espacial Challenger (28/jan/1986)O ônibus espacial Challenger explodiu em 1986 devido a uma falha emum anel de vedação em um dos foguetes a propelente sólido
  9. 9. Ônibus espacial Challenger (28/jan/1986)Eventos em testes com foguetes sólidos da Morton Thiokol Inc.
  10. 10. Explosão do ônibus espacial Challenger (28/jan/1986)NÚMERO DE INCIDENTES COMO FUNÇÃO DA TEMPERATURA.Somente são exibidos lançamentos com ocorrência de incidentes. Aprevisão de temperatura para o dia do lançamento era algo em torno de0 oC. Você autorizaria o lançamento ? Por que?
  11. 11. Explosão do ônibus espacial Challenger (28/jan/1986)HISTÓRICO DE DANOS AOS ANÉIS DE VEDAÇÃO COMOFUNÇÃO DA TEMPERATURA. A previsão de temperatura para o diado lançamento era algo em torno de 0 oC. Você autorizaria o lançamento? Por que?
  12. 12. Explosão do ônibus espacial Challenger (28/jan/1986) I took this stuff that I got out of your seal and I put it in ice water, and I discovered that when you put some pressure on it for a while and then undo it it doesnt stretch back. It stays the same dimension. In other words, for a few seconds at least and more seconds than that, there is no resilience in this particular material when it is at a temperature of 32 degrees. I believe that has some significance to our problem. Richard P. Feynman
  13. 13. Como surgiu a idéia?
  14. 14. Representações Egípcias 2000 a.C.As decorações egípcias eram desenhadas como diagramas codificadospara comunicar com clareza eventos do passado.
  15. 15. Representações Egípcias 1400 a.C.“O Jardim de Nebamun” (1400 aC), Tebas, atualmente no MuseuBritânico. Há aqui uma preocupação em representar diagramaticamente ,de forma identificável, as espécies presentes no jardim.
  16. 16. Movimento de Planetas: Século 10 (ou 11)A representação acima é o mais antigo registro gráfico dos movimentosplanetários encontrada em um texto de instrução para monastérios doséculo 10 (ou 11).
  17. 17. Nicole d’Oresme (1323-1382) Primeira proposta de representação gráfica de dependência entre valores quantitativos de variáveis publicado em manuscrito de Nicole d’Óresme de 1350.
  18. 18. Século de Newton (Séc 17) Medidas de longitude de Michael van Langren (1644)Função contínua de Espectativa de vida deHalley Christiaan Huygens (1669)
  19. 19. Quais são os elementos básicos de um gráfico?
  20. 20. Rótulos PRIMEIRA UNIDADE DE CUIDADOS Chave CARDIOVASC. Marcador MUDANÇA PORCENTUAL NAS TAXASTerminologia: Dois conjuntos DE MORTALIDADE DESDE 1950 Linha de referência superpostos de dados Escala vertical Linha de Escala ANO Região dos dados Escala horizontal Título Figura 1. TAXAS DE MORTALIDADE AJUSTADAS PELA IDADE. Os dados representam o porcentual de mudança nas taxas de mortalidade devido a problemas cardiovasculares e a outras doenças nos EUA Legenda
  21. 21. PRIMEIRA UNIDADE DE CUIDADOS CARDIOVASC. MUDANÇA PORCENTUAL NAS TAXAS DE MORTALIDADE DESDE 1950Terminologia: Dois conjuntos Rótulo Painel 1 dos dados justapostos de dados MUDANÇA PORCENTUAL NAS TAXAS DE MORTALIDADE DESDE 1950 Símbolos Painel 2 ANO Marcador Rótulos dos Rótulo de escala marcadores Figura 2. TAXAS DE MORTALIDADE AJUSTADAS PELA IDADE. Os dados representam o porcentual de mudança nas taxas de mortalidade devido a problemas cardiovasculares e a outras doenças nos EUA
  22. 22. Como confeccioná-los ?
  23. 23. Ferramentas de Confecção1. Papel milimetrado APRENDIZADO EM GATOS. Curva de aprendizagem de gatos expostos à tarefa de escapar de um labirinto. O gráfico representa a rapidez da execução da tarefa (em escapes por minuto) contra o número de tentativas.
  24. 24. Ferramentas de Confecção2. Planilhas Eletrônicas
  25. 25. Ferramentas de Confecção3. Software Estatístico R RESULTADO DAS ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS DE 2004 NOS EUA. A área dos círculos é representa o tamanho da diferença de votos. Áreas azuis representam vitória de Kerry e em vermelho vitória de Bush. Kerry obteve grandes margens em grandes cidades nas costas enquanto Bush venceu em pequenas cidades do meio oeste.
  26. 26. Ferramentas de Confecção4. Gramática dos Gráficos (implementada em R) TAXAS DE MORTALIDADE E NATALIDADE POR 100.000 HABITANTES
  27. 27. Poderia dar exemplos ?
  28. 28. Gráfico de SetoresPERCEPÇÃO DE VIËS DE GÊNERO NA AVALIAÇAO DE ARTIGOSSUBMETIDOS À REVISTAS CIENTÍFICAS
  29. 29. Gráfico de BarrasPERCEPÇÃO DE VIËS DE GÊNERO NA AVALIAÇAO DE ARTIGOSSUBMETIDOS À REVISTAS CIENTÍFICAS
  30. 30. Barras e Rosa de NightingalePERCEPÇÃO DE VIËS DE GÊNERO NA AVALIAÇAO DE ARTIGOSSUBMETIDOS À REVISTAS CIENTÍFICAS
  31. 31. Gráfico de Barras 2TAXA DE NATALIDADE SEGUNDO TIPO DE GOVERNO E LOCALDE RESIDÊNCIA
  32. 32. Gráfico de Barras 3COMPOSIÇÃO DA POPULAÇÃO DOS EUA EM 1980 POR GÊNERO
  33. 33. Box PlotTAXA DE NATALIDADE SEGUNDO TIPO DE GOVERNO E LOCALDE RESIDÊNCIA
  34. 34. DispersãoCRESCIMENTO POPULACIONAL DE UM CONJUNTO DECIDADES.
  35. 35. Dispersão com LOESSTAXA DE NATALIDADE VERSUS EXPECTATIVA DE VIDAFEMININA COM ALISAMENTO LOESS PARA AUXILIAR AVISUALIZAÇÃO
  36. 36. Gráfico de Pontos (Dot Plot)POPULAÇÃO DE UM CONJUNTO DE CIDADES.
  37. 37. Gráfico de Pontos Com Sobreposição (Dot Plot) COMPARAÇÃO DE POPULAÇÕES PARA UM CONJUNTO DE CIDADES
  38. 38. Gráfico de Pontos Com Justaposição (Dot Plot) COMPARAÇÃO DE POPULAÇÕES PARA UM CONJUNTO DE CIDADES
  39. 39. Série TemporalMANCHAS SOLARES
  40. 40. Série Temporal com IntervalosVARIAÇÃO DE PREÇÕS NA BOLSA DE VALORES
  41. 41. TrajetóriaEVOLUÇÃO TEMPORAL DE PREÇOS E CONSUMO DE CIGARROS.
  42. 42. Gráfico de QuantisDISTRIBUIÇÃO DE GASTOS MILITARES
  43. 43. Histograma 1HISTOGRAMA DE TAXAS DE NATALIDADE COM DOISCRITËRIOS DE SEGMENTAÇÃO DE ESCALA (REGULAR EVORONOI)
  44. 44. Histograma 2FREQUENCIA DE MORTES NO TRANSITO POR IDADE
  45. 45. Histograma 3DISTRIBUIÇÃO DE MASSA CEREBRAL PARA VÄRIAS ESPËCIESCOM ESCALA LOGARITMICA E INFERÊNCIA DE DISTRIBUIÇÃO
  46. 46. Histograma em 2DDISTRIBUIÇÃO DE DIAS POR VARIAÇAO DE TEMPERATURA EPRECIPITAÇÃO DE CHUVA
  47. 47. Gráficos TridimensionaisALISAMENTO DA DISTRIBUIÇÃO DE TEMPERATURAS NOS EUA
  48. 48. Coordenadas TriangularesCOMPOSIÇÃO DE AMOSTRAS DE SOLO
  49. 49. FacesIntensidade de emoções
  50. 50. Como produzo gráficos com qualidade ?
  51. 51. Princípios de construção de gráficos1. Visualização clara2. Compreensão clara3. Escolha apropriada de escalas
  52. 52. Visualização clara: Os dados devem se destacar em relação aos recursos gráficos. ATIVIDADES DE MULHERES !KUNG E SEUS BEBÊS. Os eixos vertical e horizontal indicam as horas e os minutos, respectivamente. Retângulos claros e barras verticais indicam amamentação, a letra F indica choro do bebê, as barras escuras indicam sono do bebê e os achurados indicam mãe com bebê no colo. O gráfico é confuso.
  53. 53. Visualização clara: Os dados devem se destacar em relação aos recursos gráficos. ATIVIDADES DE MULHERES !KUNG E SEUS BEBÊS. As barras indicam os momentos dedicados a cada uma das seguintes atividades: amamentação (nursing), sono (sleep), choro (fretting) e colo (holding). Sem necessidade de elementos gráficos supérfluos, os dados se destacam nessa versão.
  54. 54. Visualização clara: Os dados devem se destacar em relação aos recursos gráficos. EVOLUÇÃO DE PREFERÊNCIAS POR CORES EM GALINÁCEOS. O experimento consiste na seleção de gerações de animais segundo preferências pela cor vermelha ou azul. No centro há uma linha representando o controle sem seleção. As barras indicam a distribuição de preferências. As barras tornam o gráfico superposto confuso.
  55. 55. EVOLUÇÃO DEPREFERÊNCIAS PORCORES EM GALINÁCEOS.O experimento consiste naseleção de gerações de animaissegundo preferências pela corvermelha ou azul. As barrasindicam a distribuição depreferências. A justaposição éa escolha mais adequada.
  56. 56. Compreensão clara1. Descreva na legenda tudo o que estiver representado no gráfico.2. Dê particular atenção às características importantes do gráfico.3. Descreva as conclusões extraídas do gráfico.
  57. 57. Excelência GráficaCAMPANHA DE NAPOLEÃO CONTRA A RÚSSIA. O gráfico mostra amarcha das tropas napoleônicas contra Moscou em 1812-1813. A largurada figura representa o número de soldados. A curva cinzenta representa amarcha de ida e a preta indica a marcha de volta. Abaixo há um gráficoindicando as temperaturas durante a marcha de volta. As tropaspereceram no rigoroso inverno russo.
  58. 58. Campanha Napoleônica
  59. 59. Excelência Gráfica1. A excelência gráfica é a apresentação bem projetada de dados interessantes, uma combinação entre substância, estatística e design gráfico.2. A excelência gráfica consiste da comunicação de idéias com clareza, precisão e eficiência.3. A excelência gráfica é o que dá ao leitor o maior número de idéias no menor tempo com o menor uso de tinta de no menor espaço.4. A excelência gráfica requer que se conte a verdade dobre os dados. Edward. R. Tufte
  60. 60. Resumindo1. Para que precisamos de gráficos?2. Como surgiu a idéia?3. Quais são seus elementos básicos?4. Poderia dar exemplos?5. Como posso confeccioná-los?6. Como produzo gráficos com qualidade?7. Resumindo

×