Governo do Estado de Minas Gerais
Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento
Secretaria de Estado de De...
Panorama Agro 2015
1
APRESENTAÇÃO
Projeções sobre o crescimento da população mundial indicam que, dos atuais 7,0 bilhões d...
Panorama Agro 2015
2
SUMÁRIO
3.	 INFORMAÇÕES GERAIS
9.	 BALANÇA COMERCIAL
17.	 AGRONEGÓCIO: MINAS GERAIS NO CONTEXTO BRASI...
Panorama Agro 2015
3
INFORMAÇÕES GERAIS – DADOS DO ESTADO
»	 Localização: Região Sudeste do Brasil
»	 Capital: Belo Horizo...
Panorama Agro 2015
4
DADOS ECONÔMICOS DE MINAS GERAIS
»	 Moeda: Real (R$)
»	 Produto Interno Bruto (PIB):
2010 ..............
Panorama Agro 2015
5
DESTAQUES DE MINAS GERAIS
•	 Terceira maior economia do Brasil
•	 Segundo maior estado exportador do ...
Panorama Agro 2015
6
MAPA DAS REGIÕES E DENOMINAÇÕES DE ORIGEM – 2014
»	 Noroeste: Demais Produtos de Origem Vegetal
»	 No...
Panorama Agro 2015
7
ATUAÇÃO DO ESTADO NO AGRONEGÓCIO
(INSTITUTO MINEIRO DE AGROPECUÁRIA – IMA)
A evolução tecnológica alc...
Panorama Agro 2015
9
BALANÇA COMERCIAL
Panorama Agro 2015
10
EXPORTAÇÕES DE MINAS GERAIS
Série histórica das exportações de Minas Gerais
Valores em US$ milhões F...
Panorama Agro 2015
11
EXPORTAÇÕES MENSAIS DO AGRONEGÓCIO MINEIRO
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exporta...
Panorama Agro 2015
12
IMPORTAÇÕES DE MINAS GERAIS
Série histórica das importações de Minas Gerais
Valores em US$ milhões F...
Panorama Agro 2015
13
IMPORTAÇÕES MENSAIS DO AGRONEGÓCIO MINEIRO
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exporta...
Panorama Agro 2015
14
SALDO DA BALANÇA COMERCIAL DE MINAS GERAIS
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exporta...
Panorama Agro 2015
15
CORRENTE DE COMÉRCIO DE MINAS GERAIS
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas ...
Panorama Agro 2015
16
Panorama Agro 2015
17
AGRONEGÓCIO:
MINAS GERAIS NO
CONTEXTO BRASILEIRO
Panorama Agro 2015
18
EXPORTAÇÕES
Participação dos principais estados nas exportações brasileiras
Exportações totais do ag...
Panorama Agro 2015
19
Exportações do agronegócio de Minas Gerais e do Brasil
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA/...
Panorama Agro 2015
20
Perfil dos principais estados brasileiros exportadores e Minas Gerais – 2014
São Paulo -------------...
Panorama Agro 2015
21
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
Panorama Agro 2015
22
Principais produtos da pauta exportadora do agronegócio mineiro comparados
com estados concorrentes
...
Panorama Agro 2015
23
Complexo Sucroalcooleiro
Valores em US$ milhões FOB
Complexo Soja
Produtos Florestais
Elaboração: SE...
Panorama Agro 2015
24
IMPORTAÇÕES
Participação dos principais estados nas importações brasileiras
Importações totais do ag...
Panorama Agro 2015
25
Participação das importações do agronegócio de Minas Gerais nas
importações do agronegócio brasileir...
Panorama Agro 2015
26
Perfil dos principais estados brasileiros importadores e Minas Gerais – 2014
São Paulo -------------...
Panorama Agro 2015
27
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDCI/SECEX
•	 As importações...
Panorama Agro 2015
28
Principais produtos da pauta importadora do agronegócio mineiro
comparados com estados concorrentes
...
Panorama Agro 2015
29
Produtos Florestais
Valores em US$ milhões FOB
Produtos Alimentícios Diversos
Pescados
Elaboração: S...
Panorama Agro 2015
30
SALDO DA BALANÇA COMERCIAL DO AGRONEGÓCIO
(BRASIL E MINAS GERAIS)
Valores em US$ milhões FOB
Elabora...
Panorama Agro 2015
31
CORRENTE DE COMÉRCIO DO AGRONEGÓCIO
(BRASIL E MINAS GERAIS)
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: S...
Panorama Agro 2015
32
Panorama Agro 2015
33
AGRONEGÓCIO:
EXPORTAÇÃO
Panorama Agro 2015
34
PRINCIPAIS GRUPOS DE PRODUTOS EXPORTADOS – 2014
As exportações do agronegócio mineiro somaram US$8,0...
Panorama Agro 2015
35
TOTAL EXPORTADO AGRONEGÓCIO EM 2005
US$3,74 miilhões
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MD...
Panorama Agro 2015
36
PRINCIPAIS INCREMENTOS NO VALOR EXPORTADO
EM COMPARAÇÃO A 2013
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração...
Panorama Agro 2015
37
MAIORES CRESCIMENTOS RELATIVOS
EM COMPARAÇÃO A 2013 (%)
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte:...
Panorama Agro 2015
38
PRINCIPAIS DECRÉSCIMOS NO VALOR EXPORTADO
EM COMPARAÇÃO A 2013
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração...
Panorama Agro 2015
39
MAIORES REDUÇÕES RELATIVAS
EM COMPARAÇÃO A 2013 (%)
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDI...
Panorama Agro 2015
40
EXPORTAÇÕES POR NÍVEIS DE PROCESSAMENTO
Valor total exportado em 2014: US$8,09 bilhões
Valor total e...
Panorama Agro 2015
41
MERCADOS DE DESTINO 2013-2014
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte...
Panorama Agro 2015
42
MERCADOS DE DESTINO 2014
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
LOGÍSTICA MODAIS DA...
Panorama Agro 2015
43
UNIDADES ALFANDEGÁRIAS DE SAÍDA
Ranking
2014
Porto
US$ milhões (FOB)
2014
Part%
Var. %
2014/2013
1 P...
Panorama Agro 2015
44
Panorama Agro 2015
45
AGRONEGÓCIO:
IMPORTAÇÃO
Panorama Agro 2015
46
PRODUTOS IMPORTADOS
Principais grupos de produtos importados – 2014
As importações do Agronegócio mi...
Panorama Agro 2015
47
TOTAL IMPORTADO AGRONEGÓCIO EM 2005
US$136,68 milhões
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: M...
Panorama Agro 2015
48
PRINCIPAIS INCREMENTOS NO VALOR IMPORTADO
EM COMPARAÇÃO A 2013
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração...
Panorama Agro 2015
49
MAIORES CRESCIMENTOS RELATIVOS
EM COMPARAÇÃO A 2013 (%)
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA...
Panorama Agro 2015
50
PRINCIPAIS DECRÉSCIMOS NO VALOR IMPORTADO
EM COMPARAÇÃO A 2013
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração...
Panorama Agro 2015
51
MAIORES REDUÇÕES RELATIVAS
EM COMPARAÇÃO A 2013 (%)
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDI...
Panorama Agro 2015
52
IMPORTAÇÕES POR NÍVEIS DE PROCESSAMENTO
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 E...
Panorama Agro 2015
53
MERCADOS DE ORIGEM 2013-2014
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte:...
Panorama Agro 2015
54
LOGÍSTICA MODAIS DA IMPORTAÇÃO
Ranking
2014
Modal
US$ milhões
(FOB) 2014
Part% Var. % 2014/2013
1 Ma...
Panorama Agro 2015
55
ADUBOS E FERTILIZANTES
Panorama Agro 2015
56
IMPORTAÇÕES DE ADUBOS E FERTILIZANTES
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas...
Panorama Agro 2015
57
QUANTIDADE IMPORTADA
Mil Toneladas
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 O volu...
Panorama Agro 2015
58
PRINCIPAIS ORIGENS - 2014
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 Rússia permanec...
Panorama Agro 2015
59
IMPORTAÇÕES POR TIPO DE INSUMO (ADUBO)
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 A ...
CADEIAS PRODUTIVAS
Panorama Agro 2015
62
Os principais produtos que impactam a balança comercial mineira foram selecionados e organizados em ...
Panorama Agro 2015
63
VALOR MÉDIO POR SACA EXPORTADA
Valores em US$/sacas
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDI...
Panorama Agro 2015
64
PRINCIPAIS DESTINOS
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 Os quatro principais ...
Panorama Agro 2015
65
AÇÚCAR
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 A recei...
Panorama Agro 2015
66
VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA
Valores em US$/ton
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: M...
Panorama Agro 2015
67
PAÍSES DE DESTINO
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 Em 2014, apesar da qued...
Panorama Agro 2015
68
ÁLCOOL ETÍLICO
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	...
Panorama Agro 2015
69
VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA
Valores em US$/ton
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: M...
Panorama Agro 2015
70
PAÍSES DE DESTINO
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 As exportações de Álcoo...
Panorama Agro 2015
71
COMPLEXO SOJA
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 ...
Panorama Agro 2015
72
VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA
US$/ton
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
Q...
Panorama Agro 2015
73
PAÍSES DE DESTINO
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 A China permaneceu como...
Panorama Agro 2015
74
MILHO E DERIVADOS
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX...
Panorama Agro 2015
75
VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA
US$/ton
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
Q...
Panorama Agro 2015
76
PAÍSES DE DESTINO
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 Em 2014, o Paraguai se ...
Panorama Agro 2015
77
ALGODÃO
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 Em 201...
Panorama Agro 2015
78
VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA
US$/ton
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
Q...
Panorama Agro 2015
79
PAÍSES DE DESTINO
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 A Argentina se manteve ...
Panorama Agro 2015
80
FRUTAS E DERIVADOS
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECE...
Panorama Agro 2015
81
VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA
US$/ton
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
Q...
Panorama Agro 2015
82
PAÍSES DE DESTINO
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 Os Países Baixos se man...
Panorama Agro 2015
83
CELULOSE
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 A rec...
Panorama Agro 2015
84
VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA
US$/ton
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
Q...
Panorama Agro 2015
85
PAÍSES DE DESTINO
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 A China assumiu a lider...
Panorama Agro 2015
86
MADEIRA
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 Em 201...
Panorama Agro 2015
87
VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA
US$/ton
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
Q...
Panorama Agro 2015
88
PAÍSES DE DESTINO
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 A Angola permaneceu com...
Panorama Agro 2015
89
CARNE BOVINA
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 A...
Panorama Agro 2015
90
VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA
US$/ton
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
Q...
Panorama Agro 2015
91
PAÍSES DE DESTINO
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 Hong Kong assumiu a lid...
Panorama Agro 2015
92
CARNE SUÍNA
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 Em...
Panorama Agro 2015
93
VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA
US$/ton
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
Q...
Panorama Agro 2015
94
PAÍSES DE DESTINO
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 A Rússia permaneceu com...
Panorama Agro 2015
95
CARNE DE FRANGO
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•...
Panorama Agro 2015
96
VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA
US$/ton
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
Q...
Panorama Agro 2015
97
PAÍSES DE DESTINO
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 A Arábia Saudita mantev...
Panorama Agro 2015
98
CARNE DE PERU
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 ...
Panorama Agro 2015
99
VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA
US$/ton
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
Q...
Panorama Agro 2015
100
PAÍSES DE DESTINO
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 Os Países Baixos manti...
Panorama Agro 2015
101
COUROS E PELES DE BOVINOS
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: M...
Panorama Agro 2015
102
VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA
US$/ton
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
...
Panorama Agro 2015
103
PAÍSES DE DESTINO
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 A China permaneceu na ...
Panorama Agro 2015
104
LÁCTEOS
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 As ve...
Panorama Agro 2015
105
VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA
US$/ton
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
...
Panorama Agro 2015
106
PAÍSES DE DESTINO
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 A Venezuela ampliou a ...
Panorama Agro 2015
107
OVOS E DERIVADOS
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX...
Panorama Agro 2015
108
VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA
US$/ton
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
...
Panorama Agro 2015
109
PAÍSES DE DESTINO
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 Os Emirados Árabes Uni...
Panorama Agro 2015
110
RAÇÕES PARA ANIMAIS
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SE...
Panorama Agro 2015
111
VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA
US$/ton
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
...
Panorama Agro 2015
112
PAÍSES DE DESTINO
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 Chile se manteve como ...
Panorama Agro 2015
113
ANIMAIS VIVOS
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	...
Panorama Agro 2015
114
QUANTIDADE EXPORTADA
Unidades em cabeça*
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
* ...
Panorama Agro 2015
115
PAÍSES DE DESTINO
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 A Venezuela reassumiu ...
Panorama Agro 2015
116
PRODUTOS APÍCOLAS
Valores em US$ milhões FOB
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECE...
Panorama Agro 2015
117
VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA
US$/ton
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
...
Panorama Agro 2015
118
PAÍSES DE DESTINO
Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
•	 O crescimento das expo...
SAZONALIDADE
PRINCIPAIS EVENTOS
INTERNACIONAIS
METODOLOGIA
EXPEDIENTE
Panorama Agro 2015
120
SAZONALIDADE DAS EXPORTAÇÕES DE MINAS GERAIS
Tabela 2013
Segmento Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago S...
Panorama Agro 2015
121
Tabela 2014
Segmento Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez
Produto Celulose
Produto Algod...
Panorama Agro 2015
122
PRINCIPAIS FEIRAS E EVENTOS INTERNACIONAIS
Nome da Feira Local País Período
Feira Gulfood 2015 Duba...
Panorama Agro 2015
123
METODOLOGIA
•	 A metodologia utilizada na apresentação dos dados segue a utilizada pela Secretaria ...
Panorama Agro 2015
124
EXPEDIENTE
GOVERNADOR DO ESTADO DE MINAS GERAIS
Fernando Damata Pimentel
VICE-GOVERNADOR DO ESTADO
...
Minas Gerais: Governo lança sétima edição do Panorama do Comércio Exterior do Agronegócio
Minas Gerais: Governo lança sétima edição do Panorama do Comércio Exterior do Agronegócio
Minas Gerais: Governo lança sétima edição do Panorama do Comércio Exterior do Agronegócio
Minas Gerais: Governo lança sétima edição do Panorama do Comércio Exterior do Agronegócio
Minas Gerais: Governo lança sétima edição do Panorama do Comércio Exterior do Agronegócio
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Minas Gerais: Governo lança sétima edição do Panorama do Comércio Exterior do Agronegócio

582 visualizações

Publicada em

Minas Gerais: Governo lança sétima edição do Panorama do Comércio Exterior do Agronegócio

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
582
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Minas Gerais: Governo lança sétima edição do Panorama do Comércio Exterior do Agronegócio

  1. 1. Governo do Estado de Minas Gerais Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico Exportaminas PANORAMA DO COMÉRCIO EXTERIOR DO AGRONEGÓCIO DE MINAS GERAIS PANORAMA DO COMÉRCIO EXTERIOR DO AGRONEGÓCIO DE MINAS GERAIS 20152015
  2. 2. Panorama Agro 2015 1 APRESENTAÇÃO Projeções sobre o crescimento da população mundial indicam que, dos atuais 7,0 bilhões de habitantes, o planeta abrigará em 2050 cerca de 9,4 bilhões de pessoas. Esse expressivo crescimento demográfico é suficiente para explicar o papel estratégico do agronegócio brasileiro, em particular, nos aspectos relacionados à produção de alimentos, fibras, madeira (celulose e outros derivados) e bioenergia. Devendo-se considerar as questões de sustentabilidade ambiental e da promoção da qualidade de vida das populações, por meio da geração de emprego e renda e da produção de excedentes para exportações. Nesse contexto, mesmo com significativa participação do agronegócio brasileiro no comércio internacional, a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) confere, ainda, aos nossos produtores rurais, a missão de atender 40,0% da demanda suplementar de alimentos nas próximas duas décadas. O desafio é enorme, porquanto, no cenário internacional, observa-se ainda que as nações desenvolvidas exercem influência relevante, regulando inclusive os mercados de insumos, produtos e serviços, de tal forma que alguns países desenvolvem e mantêm mecanismos que dificultam a entrada em seus mercados de produtos de outros países. Esta sétima edição do Panorama do Comércio Exterior do Agronegócio de Minas Gerais se reveste de grande importância para o desenvolvimento do setor, visto que, além do registro de dados e informações da participação de várias cadeias produtivas vinculadas às atividades agrícolas e pecuárias na balança comercial do estado, o documento sinaliza as oportunidades e as dificuldades encontradas nas exportações dos produtos do agronegócio. Nesta perspectiva, o Panorama se constitui em precioso instrumento para nortear políticas públicas e estabelecer estratégias para o setor privado, tendo em vista que em 2005 o comércio externo do agronegócio estadual contribuiu com US$3,56 bilhões para o saldo da balança comercial mineira e em 2014 elevou esse valor para US$7,58 bilhões, representando significativo crescimento de 110,7%.
  3. 3. Panorama Agro 2015 2 SUMÁRIO 3. INFORMAÇÕES GERAIS 9. BALANÇA COMERCIAL 17. AGRONEGÓCIO: MINAS GERAIS NO CONTEXTO BRASILEIRO 33. AGRONEGÓCIO: EXPORTAÇÃO 45. AGRONEGÓCIO: IMPORTAÇÃO 55. ADUBOS E FERTILIZANTES 61. CADEIAS PRODUTIVAS 119. SAZONALIDADE, PRINCIPAIS FEIRAS E EVENTOS INTERNACIONAIS, METODOLOGIA E EXPEDIENTE
  4. 4. Panorama Agro 2015 3 INFORMAÇÕES GERAIS – DADOS DO ESTADO » Localização: Região Sudeste do Brasil » Capital: Belo Horizonte » Idioma: Português » População (2013): 20,6 milhões de habitantes - 10,2% da população brasileira » Área: 586.519,7 Km² - 6,9% do território brasileiro » Código da Área Brasil: +55 / Belo Horizonte: 31 » Altitude: 750 metros acima do nível do mar - Belo Horizonte » Umidade Relativa do Ar: 71,8% » Clima: A temperatura média no verão tem mínimo de 19,9ºC e máximo de 27,0ºC (média de 23,5ºC). No inverno, a temperatura média no verão tem mínimo de 13,5ºC e máximo de 26,3ºC (média de 19,7ºC). A maior parte do estado (67,0%) é classificada como clima tropical de savana com estação seca no inverno. As demais são classificadas como clima temperado úmido com inverno seco e verão quente e moderadamente quente. Classificação de Koppen para o zoneamento climático de Minas Gerais » Fuso Horário: GMT -3 horas » Horário de Trabalho: Segunda a Sexta de 9h às 18h » Horário Bancário: Segunda a Sexta de 10h às 16h
  5. 5. Panorama Agro 2015 4 DADOS ECONÔMICOS DE MINAS GERAIS » Moeda: Real (R$) » Produto Interno Bruto (PIB): 2010 .................... US$ 134,51 bilhões / R$ 351,38 bilhões 2011 .................... US$ 147,83 bilhões / R$ 386,16 bilhões 2012 .................... US$ 154,49 bilhões / R$ 403,55 bilhões » Crescimento do PIB (por ano): 2010 .................... + 22,4% 2011 .................... + 9,9% 2012 .................... + 4,5% » PIB por setor (2012): Serviços .................. 62,0% Indústria ................. 29,4% Agropecuária .......... 8,6% » PIB do Agronegócio: 2014 .................... US$ 62,38 bilhões / R$162,94 bilhões FONTE: FJP e IBGE Nota: A conversão nos valores, de Reais para Dólares, foi feita com base na cotação do Banco Central do Brasil no dia 15 de janeiro de 2015.
  6. 6. Panorama Agro 2015 5 DESTAQUES DE MINAS GERAIS • Terceira maior economia do Brasil • Segundo maior estado exportador do Brasil, considerando todos os setores da economia • Maior polo brasileiro de Tecnologia da Informação (TI), Nano e Microtecnologia • Maior polo brasileiro de Ciências da Vida e Biotecnologia • Maior produtor nacional de aço, minério de ferro, ouro, nióbio, cimento, café e leite • Segundo maior produtor de automóveis e produtos têxteis • Polo produtor de chocolates e de bebidas • Possui a única empresa fabricante de helicópteros da América Latina • O Aeroporto Internacional Tancredo Neves está entre os cinco maiores do país • Possui a maior malha rodoviária do Brasil e a segunda maior malha ferroviária • Possui cinco portos secos • Possui a maior empresa integrada de energia elétrica da América do Sul (CEMIG) • Maior produtor e exportador de café do Brasil • Possui a maior bacia leiteira e o segundo maior rebanho bovino do Brasil • Maior polo mundial de genética zebuína • Possui o maior rebanho de equinos do país, terceiro plantel de aves de postura, quarto plantel de suínos e coelhos e quinto plantel de frango de corte • Segundo maior produtor nacional de ovos de codorna e o quarto produtor de produtos apícolas • Terceiro maior produtor de etanol e o segundo maior produtor de açúcar do Brasil • O principal reflorestador do Brasil • Projeto Jaíba: uma das maiores áreas de agricultura irrigada da América Latina • Destaque na gastronomia brasileira • Contém 60,0% do patrimônio histórico do Brasil • Referência em educação corporativa (Quatorze universidades públicas e cinco das dez melhores universidades do país)
  7. 7. Panorama Agro 2015 6 MAPA DAS REGIÕES E DENOMINAÇÕES DE ORIGEM – 2014 » Noroeste: Demais Produtos de Origem Vegetal » Norte: Demais Produtos de Origem Vegetal » Mucuri: Carnes » Alto Jequitinhonha: Plantas Vivas e Produtos de Floricultura » Central: Plantas Vivas e Produtos de Floricultura » Vale do Rio Doce: Fibras e Produtos Têxteis » Vale do Aço: Produtos Florestais » Metropolitana: Café » Oeste: Demais Produtos de Origem Animal » Caparaó: Café » Mata: Café » Vertentes: Carnes » Sul: Café » Sudoeste: Café » Triângulo do Norte: Café » Triângulo do Sul: Complexo Sucroalcooleiro Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  8. 8. Panorama Agro 2015 7 ATUAÇÃO DO ESTADO NO AGRONEGÓCIO (INSTITUTO MINEIRO DE AGROPECUÁRIA – IMA) A evolução tecnológica alcançou patamares suficientes para aplicações relevantes na prática e nos procedimentos da Defesa Agropecuária. A grande melhoria nos serviços de tráfego de dados, aliada à expansão do uso de novos softwares e hardwares, demonstra o rumo que os processos atuais irão tomar até se tornarem, num curto prazo, completamente digitais. O Sistema de Defesa Agropecuária (Sidagro) é o sistema de informação criado pelo IMA para sustentar todas as práticas de Defesa Agropecuária no estado de Minas Gerais. Trabalhando de forma online, o sistema consolida em sua base de dados os cadastros de todas as propriedades rurais, produtores e estabelecimentos agroindustriais do estado, constituindo um arcabouço inestimável de informações zoossanitárias ou fitossanitárias. Conta com o acesso de aproximadamente 6 mil usuários, dentre os quais destaca-se a presença de médicos veterinários e engenheiros agrônomos dos serviços oficiais de defesa sanitária e da iniciativa privada, estes vinculados ao Estado como profissionais habilitados no desempenho de funções estratégicas. Nadefesasanitáriaanimal,oSidagroéresponsávelpelagestãodeetapasestaduaisdevacinação contra doenças alvo de controle, como são os casos da febre aftosa e brucelose. Agrega-se a isto o controle eletrônico do comércio de insumos agropecuários, em especial de vacinas vendidas a produtores rurais nos mais de 1200 estabelecimentos cadastrados pelo Instituto. Além disso, é responsável por gerenciar o trânsito de animais a partir da emissão da Guia de Trânsito Animal (GTA) e do controle de estoque de animais em cada propriedade rural, promovendo, assim, o cumprimento às normas nacionais e internacionais de rastreabilidade para o trânsito. A Certificação Fitossanitária de Origem (CFO) comprova e garante a condição fitossanitária de produtos vegetais, mediante o acompanhamento da produção. Esse acompanhamento é realizado por profissionais, em procedimento próprio que se inicia com o cadastramento de unidades de produção, via Sidagro. Em 2014 foram cadastradas aproximadamente 17 mil destas unidades, com a finalidade de prevenir a disseminação de pragas dentro e fora do estado, agregar valor ao produto e atender às exigências fitossanitárias dos países importadores, por meio de ações conjuntas do poder público e iniciativa privada. O IMA habilita os profissionais engenheiros agrônomos e florestais e fiscaliza os procedimentos de certificação por eles praticados, bem como o trânsito interno e interestadual. Os documentos fitossanitários emitidos pelo Responsável Técnico habilitado, cerca de 25 mil por ano, servem para fundamentar a emissão da Permissão de Trânsito de Vegetais (PTV), iniciativa que é de responsabilidade do IMA, chegando a atingir a marca de 150 mil permissões ao ano. A Certificação Fitossanitária tem contribuído sobremaneira para validar as exportações de citrus, manga, sementes e cucurbitáceas (abóbora, melancia e melão), para mercados da América do Sul, América do Norte e Europa.
  9. 9. Panorama Agro 2015 9 BALANÇA COMERCIAL
  10. 10. Panorama Agro 2015 10 EXPORTAÇÕES DE MINAS GERAIS Série histórica das exportações de Minas Gerais Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Entre 2005 e 2014, apesar das exportações mineiras totais e do agronegócio de Minas Gerais terem oscilado, nota-se que houve crescimento médio em ambas, em respectivamente 11,3% e 12,0% ao ano. • Em2014,asexportaçõesdetodosossetoresdaeconomiadeMinasGeraissomaramUS$29,32bilhões,recuo de 12,3%, quando comparado com o valor obtido em 2013. Todavia, as vendas oriundas exclusivamente do agronegócio expandiram em 10,2%, gerando um montante de US$8,09 bilhões. • Minério de Ferro permaneceu como o principal produto exportado pelo estado, gerando um ganho de US$12,23 bilhões, equivalendo a 41,7% da receita cambial da economia estadual em 2014. Em 2013, o valor exportado desse produto em 2013 foi 24,2% maior (montante de US$16,13 bilhões) e correspondia a 48,3% das vendas internacionais mineiras. • Em 2014, o agronegócio foi responsável por 27,6% do total das exportações mineiras. Destaca-se que foi a segunda maior participação do setor nas vendas mineiras nos últimos 10 anos, ficando atrás somente das exportações realizadas em 2009, quando o setor foi responsável por 28,9% das exportações do estado. • O grupo “Café e Derivados” manteve-se como o terceiro mais exportado por Minas Gerais, logo após “Minérios Metalúrgicos” e “Produtos Metalúrgicos”, sendo o principal segmento oriundo do agronegócio. Em 2014, foram vendidos 21,15 milhões de sacas de 60 kg e se obteve US$4,12 bilhões, volume e valor maiores em, respectivamente, 12,2% e 32,5%, do que negociado em 2013. Observações: NCMs correspondentes a Minério de Ferro: 26011101; 26011102; 26011173; 26011177; 26011178; 26011200; 26011201; 26011210; 26011290 e 26012000. NCMs do grupo Café e Derivados: 09011110; 09011190; 09012100; 09012200; 09019000; 21011110; 21011190 e 21011200. O grupo Minérios Metalúrgicos corresponde a minério ferro, alumínio, manganês e demais minérios. O grupo Produtos Metalúrgicos corresponde a barras, perfis, fios, chapas e tiras de minérios.
  11. 11. Panorama Agro 2015 11 EXPORTAÇÕES MENSAIS DO AGRONEGÓCIO MINEIRO Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • As exportações do agronegócio, no ano de 2014, foram próximas às realizadas no mesmo período de 2013 até o mês de abril. A partir de maio, houve um aumento nas receitas obtidas pelas vendas externas do setor. No segundo semestre, os valores obtidos em 2014 foram superiores aos obtidos no ano anterior. • As exportações do agronegócio, no primeiro semestre de 2014, totalizaram US$3,77 bilhões, o que representou um crescimento de 6,2%, em relação ao mesmo período em 2013. No segundo semestre de 2014, as exportações apresentaram aumento significativo, com uma média mensal de US$720,50 milhões, gerando faturamento de US$4,32 bilhões, 14,1% superior ao mesmo período de 2013.
  12. 12. Panorama Agro 2015 12 IMPORTAÇÕES DE MINAS GERAIS Série histórica das importações de Minas Gerais Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Entre 2005 e 2014, apesar das importações totais de Minas Gerais terem oscilado, nota-se que houve crescimento médio de 13,9% ao ano. Já a aquisição de produtos do agronegócio aumentou de forma continua, exceto em 2009, sendo a taxa de crescimento médio de 15,0% ao ano. • Em 2014, as importações totais realizadas por Minas Gerais somaram US$11,00 bilhões, recuo de 10,9% em relação a 2013. Todavia, a aquisição de produtos do agronegócio avançou 0,8%, totalizando US$510,28 milhões. • Os automóveis mantiveram-se como principal produto importado pelo estado, totalizando US$995,04 milhões, responsável por 9,0% do total das compras internacionais mineiras em 2014. Comparado com as importações desse produto em 2013, houve queda de 30,5% do montante pago e redução 29,2% na quantidade adquirida, passando de 102 mil unidades para 72 mil. • As compras de produtos agropecuários em 2014 foram responsáveis por 4,6% do total das aquisições internacionais mineiras. Dentre os principais produtos adquiridos, o “Chocolate e Demais Preparações a Base de Cacau” respondeu por 7,6 mil toneladas, totalizando US$81,83 milhões. Este montante permitiu que o referido produto superasse as compras de trigo que, tradicionalmente, era o principal item importado por Minas Gerais. • As importações de trigo diminuíram em 47,0% e 47,8% no volume e montante pago em 2013, adquirindo 154,36 mil toneladas e US$52,11 milhões em 2014. O aumento da produção mineira de trigo* em 70,9% (de 119,50 mil toneladas para 204,22 mil toneladas), no período destacado, pode explicar a queda da aquisição do trigo internacional. Observações: NCMs de Automóveis importados por MG em 2013/2014: 87032100; 87032210; 87032310; 87032390; 87032410; 87032490; 87033110; 87033210; 87033310 e 87039000. Chocolate e Demais Preparações a Base de Cacau referem-se ao nível de detalhamento do grupo de “Cacau e seus Produtos”. Os NCMs que se referem a este conjunto são: 18062000; 18063110; 18063120; 18063210; 18063220 e 18069000. NCM de trigo importado em 2013/2014: 10019900. *Informações oriundas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) - Pesquisa Agrícola Municipal (PAM) e do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) - acesso em janeiro de 2015.
  13. 13. Panorama Agro 2015 13 IMPORTAÇÕES MENSAIS DO AGRONEGÓCIO MINEIRO Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • O acompanhamento mensal das aquisições de produtos do agronegócio demonstra que as compras mineiras, de um modo geral, foram próximas, com exceção das ocorridas em janeiro 2014, quando a aquisição de produtos do grupo de “Cacau e seus Produtos” aumentou em volume adquirido e no montante pago em respectivamente 335,1% e 994,6% se comparado com janeiro de 2013.
  14. 14. Panorama Agro 2015 14 SALDO DA BALANÇA COMERCIAL DE MINAS GERAIS Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Em 2014, as exportações de todos os setores de Minas Gerais superaram as importações totais em US$18,32 bilhões, redução de 13,2% em relação ao contabilizado no ano anterior. • O agronegócio contribuiu para o saldo da balança comercial mineira com US$7,58 bilhões. Em comparação ao saldo propiciado exclusivamente pelo setor, o incremento foi de 10,9% em relação a 2013. • A ampliação do saldo decorreu do aumento das exportações em US$749,93 milhões, que foi superior ao crescimento de US$4,16 milhões nas importações.
  15. 15. Panorama Agro 2015 15 CORRENTE DE COMÉRCIO DE MINAS GERAIS Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • A corrente de comércio total de Minas Gerais alcançou o valor de US$40,32 bilhões, retração de 11,9% das transações realizadas em 2013. Já as exportações e importações do agronegócio mineiro somaram US$8,60 bilhões em 2014, aumento de 9,6% em comparação ao mesmo período do ano anterior. • A corrente do comércio do agronegócio obtida, em 2014, foi a segunda maior no período de 2005 a 2014.
  16. 16. Panorama Agro 2015 16
  17. 17. Panorama Agro 2015 17 AGRONEGÓCIO: MINAS GERAIS NO CONTEXTO BRASILEIRO
  18. 18. Panorama Agro 2015 18 EXPORTAÇÕES Participação dos principais estados nas exportações brasileiras Exportações totais do agronegócio brasileiro: US$96.748 milhões Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Minas Gerais se manteve na quinta colocação entre os principais estados exportadores, com parcela de 8,4% sob as vendas externas do agronegócio nacional. • Dos cinco estados que mais exportaram, somente Minas Gerais expandiu suas vendas internacionais (+10,2%), ampliando sua cota de participação nas exportações do setor, em nível nacional, de 7,3% para 8,4% entre 2013 e 2014. • Dentre os estados listados, São Paulo permaneceu na primeira colocação do ranking, apesar de ter apresentado desempenho negativo em suas vendas externas (-12,5%). Este comportamento é explicado, principalmente, pelo desaquecimento das exportações de açúcar. Como consequência, a parcela correspondente às exportações paulistas no âmbito do agronegócio brasileiro passou de 20,8% em 2013 para 18,8% em 2014. Observação: NCMs de Açúcar exportados por SP em 2013/2014: 17011200; 17011300; 17011400; 17019100 e17019900.
  19. 19. Panorama Agro 2015 19 Exportações do agronegócio de Minas Gerais e do Brasil Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Entre 2005 e 2014, o agronegócio evoluiu positivamente, contribuindo tanto para a economia nacional e quanto para a mineira. Destaca-se que as taxas de crescimento médio das exportações do setor estadual e nacional foram de, respectivamente, 12,0% e 9,5% ao ano. • As exportações do agronegócio brasileiro somaram US$96,75 bilhões em 2014, valor 3,2% menor do realizado no ano anterior. Essa redução explica-se, principalmente, pelo desaquecimento dos mercados do “Complexo Sucroalcooleiro” e de “Cereais, Farinhas e Preparações” que somaram, respectivamente, US$10,37 bilhões e US$4,64 bilhões, valores 24,4% e 36,0% menores que os registrados em 2013. • Em 2014, as vendas externas do agronegócio de Minas Gerais geraram uma receita de US$8,09 bilhões, expansão de 10,2%. Esse crescimento sinaliza uma recuperação dos resultados apurados em 2013, que apresentaram uma ligeira queda, quando comparados com 2012. • Dentre os cinco principais grupos de produtos brasileiros exportados em 2014, Minas Gerais foi responsável por 2,7% do “Complexo Soja” (US$841,91 milhões de US$31,40 bilhões); 5,6% das “Carnes” (US$974,64 milhões de US$17,43 bilhões); 9,2% do “Complexo Sucroalcooleiro” (US$952,49 milhões de US$10,37 bilhões); 5,8% de “Produtos Florestais” (US$576,33 milhões de US$9,95 bilhões) e 61,8 % “Café e Derivados” (US$4,12 bilhões de US$6,66 bilhões). • As exportações brasileiras de “Café e Derivados” expandiram 26,3%, indo de US$5,28 bilhões para US$6,66 bilhões entre 2013 e 2014, sendo o grupo com maior crescimento absoluto entre os outros produtos do agronegócio nacional. Em Minas Gerais, também foi o grupo mais importante para o crescimento das exportações mineiras. Fatores que contribuíram para este desempenho foram o aumento do preço médio de exportação e o incremento do volume exportado. Observação: A valorização do preço médio de exportação de Café e Derivados foi maior em Minas Gerais (US$164,77 a saca para US$194,56 a saca, aumento de 18,1%) do que em âmbito nacional (de US$177,29 a saca para US$193,00 a saca, aumento de 8,9%). O crescimento no volume embarcado também foi significativo, sendo que Café e Derivados de origem mineira alcançaram 21,15 milhões de sacas (12,2%) e, em âmbito nacional, 34,52 milhões de sacas (16,0%).
  20. 20. Panorama Agro 2015 20 Perfil dos principais estados brasileiros exportadores e Minas Gerais – 2014 São Paulo ---------------------------- US$18,18 bilhões Mato Grosso ------------------------ US$14,60 bilhões Paraná -------------------------------- US$12,63 bilhões Rio Grande do Sul ----------------- US$12,19 bilhões Minas Gerais ------------------------- US$8,09 bilhões Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  21. 21. Panorama Agro 2015 21 Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  22. 22. Panorama Agro 2015 22 Principais produtos da pauta exportadora do agronegócio mineiro comparados com estados concorrentes Café e Derivados Valores em US$ milhões FOB Carnes Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  23. 23. Panorama Agro 2015 23 Complexo Sucroalcooleiro Valores em US$ milhões FOB Complexo Soja Produtos Florestais Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  24. 24. Panorama Agro 2015 24 IMPORTAÇÕES Participação dos principais estados nas importações brasileiras Importações totais do agronegócio brasileiro: US$16.614 milhões. Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • No ranking dos principais estados importadores, Minas Gerais ocupa a nona colação (3,1%). No gráfico, há os cincos principais compradores. As demais unidades federativas que estão à frente dos mineiros são: Espírito Santo (4,8%); Pernambuco (4,0%) e Bahia (3,6%). • As importações brasileiras de produtos do agronegócio somaram de US$16,61 bilhões em 2014, valor 2,6% menor do que o de 2013. Essa redução das compras externas é justificada principalmente pela queda da aquisição de trigo, cujo volume foi 20,5% menor (passando de 7,27 milhões de toneladas para 5,78 milhões de toneladas entre 2013 e 2014) e o valor pago também reduziu 25,0% (de US$2,41 bilhões para US$1,81 bilhão). Um dos motivos que reduziu a compra de trigo internacional foi o crescimento de 7,6% da produção brasileira, um salto de 5,74 milhões de toneladas para 6,18 milhões de toneladas, segundo os dados disponibilizados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)*. • As importações de Minas Gerais somaram US$510,28 milhões, valor 1% maior que 2013 (US$506,13 milhões). Observação: *Informações oriundas da Pesquisa Agrícola Municipal (PAM) e do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), acesso em janeiro de 2015.
  25. 25. Panorama Agro 2015 25 Participação das importações do agronegócio de Minas Gerais nas importações do agronegócio brasileiro Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • A aquisição de produtos do agronegócio evoluiu positivamente, no período destacado, sendo que a taxa de crescimento médio anual em âmbito nacional (13,1%) foi menor do que a de Minas Gerais (15,0%).
  26. 26. Panorama Agro 2015 26 Perfil dos principais estados brasileiros importadores e Minas Gerais – 2014 São Paulo ------------------------------------- US$6,04 bilhões Santa Catarina ------------------------------- US$2,20 bilhões Paraná ------------------------------------------ US$1,93 bilhão Rio de Janeiro --------------------------------- US$1,00 bilhão Rio Grande do Sul ---------------------------- US$0,89 bilhão Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDCI/SECEX
  27. 27. Panorama Agro 2015 27 Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDCI/SECEX • As importações de Minas Gerais totalizaram US$510,28 milhões, em 2014, ocupando a nona colocação. • Os principais grupos importados por Minas Gerais em 2014 foram: “Cereais, Farinhas e Preparações” (US$129,11 milhões), “Cacau e seus Produtos” (US$86,00 milhões), “Produtos Florestais” (US$49,00 milhões), “Produtos Alimentícios Diversos” (US$33,00 milhões) e Pescados (US$29,00 milhões).
  28. 28. Panorama Agro 2015 28 Principais produtos da pauta importadora do agronegócio mineiro comparados com estados concorrentes Cereais, Farinha e Preparações Valores em US$ milhões FOB Cacau e seus Produtos Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  29. 29. Panorama Agro 2015 29 Produtos Florestais Valores em US$ milhões FOB Produtos Alimentícios Diversos Pescados Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  30. 30. Panorama Agro 2015 30 SALDO DA BALANÇA COMERCIAL DO AGRONEGÓCIO (BRASIL E MINAS GERAIS) Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • As exportações nacionais de produtos do agronegócio superaram as importações em US$80,13 bilhões em 2014, valor 3,3% menor do registrado no ano anterior. Por sua vez, a balança comercial mineira expandiu em 10,8%, passando de US$6,84 bilhões para US$7,58 bilhões. A expansão das vendas externas de “Café e Derivados” contribuiu para que Minas Gerais passasse a representar 9,5% do saldo da comercialização internacional do agronegócio brasileiro. •
  31. 31. Panorama Agro 2015 31 CORRENTE DE COMÉRCIO DO AGRONEGÓCIO (BRASIL E MINAS GERAIS) Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • A soma das exportações e importações nacionais de produtos do agronegócio foi de US$113,36 bilhões em 2014, redução de 3,1% da comercialização internacional ocorrida em 2013. Minas Gerais, por outro lado, expandiu sua corrente de comércio em 9,6%, passando de US$7,85 bilhões para US$8,60 bilhões. A valorização do Café e Derivados contribuiu para que Minas Gerais passasse a representar 7,6% das trocas internacionais do agronegócio brasileiro. •
  32. 32. Panorama Agro 2015 32
  33. 33. Panorama Agro 2015 33 AGRONEGÓCIO: EXPORTAÇÃO
  34. 34. Panorama Agro 2015 34 PRINCIPAIS GRUPOS DE PRODUTOS EXPORTADOS – 2014 As exportações do agronegócio mineiro somaram US$8,09 bilhões Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Em 2014, o grupo de “Café e Derivados” foi o único entre os cinco principais grupos do agronegócio que expandiu suas exportações e, consequentemente, aumentou a distância sobre os demais, destacando sua liderança em relação a 2013. A receita obtida das vendas externas de “Café e Derivados” foi de US$4,12 bilhões, valor que representa 50,8% das exportações do agronegócio estadual. • A receita obtida pela exportação de “Carnes” somou US$974,64 milhões (valor 2,3% menor do que de 2013) e sua participação nas exportações do agronegócio mineiro passou a ser de 12,0% (no ano anterior foi de 13,6%). Destaca-se que o grupo “Carnes” passou da quarta para a segunda colocação no ranking devido às quedas nas exportações do “Complexo Sucroalcooleiro” e do “Complexo Soja”. • O terceiro principal grupo foi o “Complexo Sucroalcooleiro” com vendas de US$952 milhões (valor 19,2% menor do que o obtido em 2013). Explica-se tal queda tanto pelo recuo de 6,1% no preço médio (registrando US$409,24 a tonelada) quanto pela redução de 13,9% na quantidade embarcada, totalizando a venda de 2,33 milhões de toneladas em 2014. • O “Complexo Soja” passou da terceira para quarta colocação e suas exportações somaram US$841,91 milhões em 2014, valor 17,7% menor do que o obtido em 2013. Este recuo deve-se à queda de 12,9% nos embarques (passando de 1,81 milhão de toneladas para 1,58 milhão de toneladas). • O quinto principal grupo exportado mineiro foi “Produtos Florestais”, cujas vendas alcançaram o montante de US$576,33 milhões. Apesar de o volume exportado ter aumentado 3,6% em relação ao ano anterior, a queda do preço médio em 11,2% resultou em uma redução de 8,0% no total das vendas. • Nas exportações de todos os setores da economia de Minas Gerais, “Café e Derivados” respondeu pela parcela de 14,0%, posicionando-se na terceira colocação, atrás das vendas externas dos produtos “Minérios Metalúrgicos” (US$12,35 bilhões; 42,1%) e “Produtos Metalúrgicos” (US$4,16 bilhões; 14,2%). Observações: Minérios metalúrgicos referem-se a minérios de alumínio, de ferro, de manganês, prata em bruto, entre outros. Produtos metalúrgicios referem-se às barras, perfis, fios, chapas, tiras e ligas metálicas de minérios metalúrgicos.
  35. 35. Panorama Agro 2015 35 TOTAL EXPORTADO AGRONEGÓCIO EM 2005 US$3,74 miilhões Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX TOTAL EXPORTADO AGRONEGÓCIO EM 2014 US$8,09 bilhões Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  36. 36. Panorama Agro 2015 36 PRINCIPAIS INCREMENTOS NO VALOR EXPORTADO EM COMPARAÇÃO A 2013 Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • O maior aumento sobre o valor das receitas de exportação do agronegócio, entre 2013 e 2014, foi registrado pelo grupo “Café e Derivados”, que cresceu US$1,01 bilhão. Explica-se este comportamento devido à valorização do preço médio em 18,1% (passando de US$164,77 para US$194,56 a saca) e ao crescimento em 12,2% no volume embarcado que chegou 21,15 milhões de sacas em 2014. • As exportações de “Lácteos” registraram um aumento de US$124,40 milhões em 2014, gerando a terceira maior receita obtida nos últimos 10 anos (US$138,08 milhões), ficando atrás dos valores adquiridos em 2007 e 2008, que foram respectivamente de US$141,24 milhões e US$ 261,03 milhões. • Para os “Animais Vivos (exceto pescados)”, o aumento registrado, entre 2013 e 2014, gerou uma receita de US$35,57 milhões. Esse crescimento pode ser explicado, principalmente, pelo aumento da comercialização de bovinos reprodutores. • As vendas externas de “Couros, Produtos de Couro e Peleteria”, em 2014 (US$157,23 milhões), superaram o recorde registrado em 2013 (US$132,80 milhões). Esse comportamento foi favorecido tanto pelo aumento do preço médio de 10,2% (passando de US$6.127,36 para US$6.750,00 a tonelada) quanto pelo avanço de 7,5% no volume embarcado. • O acréscimo das exportações de “Cereais, Farinhas e Preparações” em US$19,56 milhões, em 2014, foi próximo da receita total obtida pelas vendas externas deste grupo em 2013 (US$22,07 milhões), porém ficaram aquém das divisas obtidas em 2012 (US$98,43 milhões).
  37. 37. Panorama Agro 2015 37 MAIORES CRESCIMENTOS RELATIVOS EM COMPARAÇÃO A 2013 (%) Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • As exportações do grupo de “Lácteos” foram as que obtiveram o maior crescimento relativo, gerando em 2014 uma receita, aproximadamente, 9 vezes maior do que a obtida no ano anterior. A valorização do preço médio dos produtos exportados e o aumento das vendas de leite em pó para a Venezuela foram os responsáveis pelo desempenho observado. • Para “Animais Vivos (Exceto Pescados)”, o aumento considerável na quantidade embarcada foi o principal fator responsável pela expansão em 493,0% do valor recebido em 2014, posicionando o grupo na segunda colocação no ranking de incrementos relativos. • Apesar do pequeno impacto dos outros três grupos nas exportações do agronegócio mineiro, os incrementos em termos percentuais foram significativos. O grupo “Pescados” aumentou suas exportações em 219,0%, somando US$11,67 mil; “Chá, Mate e Especiarias” em 112,7%, gerando um montante de US$4,48 milhões e “Cereais, Farinhas e Preparações” em 88,6% que resultou em uma receita de 19,56 milhões.
  38. 38. Panorama Agro 2015 38 PRINCIPAIS DECRÉSCIMOS NO VALOR EXPORTADO EM COMPARAÇÃO A 2013 Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • As exportação do “Complexo Sucroalcooleiro” registraram a maior redução em comparação ao montante de 2013. A queda do preço médio dos produtos exportados (de US$435,78 para US$409,24 a tonelada) aliado à diminuição do volume embarcado (de 2,70 milhões de toneladas para 2,33 milhões) em, respectivamente, 6,1% e 13,9%, explicam a queda da receita. • A venda externa de produtos do “Complexo Soja” recuou 17,7%, somando US$841,91 milhões em 2014. Esse comportamento deve-se, principalmente, à diminuição em 12,9% do volume embarcado que passou de 1,81 milhão de toneladas para 1,58 milhão de toneladas. • Para os “Produtos Florestais”, apesar do aumento de 3,5% das embarcações (alcançando 1,15 milhão de toneladas em 2014), a queda de 11,2% nos preços médios de exportação (de US$568,31 para US$502,27 a tonelada) foi preponderante para a redução 8,0% na receita obtida em 2014. • As vendas externas de “Carnes” recuaram 2,3% entre 2013 e 2014, gerando um montante de US$974,64 milhões. Esse comportamento pode ser explicado pela diminuição do volume embarcado em 4,1%, passando de 362,18 mil toneladas para 347,19mil toneladas. • A diminuição das compras de países como a Argentina, Chile e Índia explicam o recuo das exportações de “Cacau e seus Produtos” em 15,2%.
  39. 39. Panorama Agro 2015 39 MAIORES REDUÇÕES RELATIVAS EM COMPARAÇÃO A 2013 (%) Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • O grupo “Fumo e seus Produtos” recuou suas exportações em 70,2%, somando US$1,44 milhão; “Produtos Oleaginosos (exclui soja)” em 57,6%, gerando um montante de US$363,18 mil e “Sucos” em 34,3% que resultou em uma receita de US$923,70 mil. • A redução de 19,2% do valor exportado observada no “Complexo Sucroalcooleiro”, que somou US$225,78 milhões, foi a responsável pela perda da segunda posição desse grupo no conjunto das exportações do agronegócio mineiro. • Para o “Complexo Soja”, a diminuição da quantidade embarcada foi o principal fator responsável pelo recuo em 17,7% do valor recebido em 2014. Destaca-se que, em termos absolutos, o montante gerou um impacto negativo de US$180,45 milhões na receita obtida.
  40. 40. Panorama Agro 2015 40 EXPORTAÇÕES POR NÍVEIS DE PROCESSAMENTO Valor total exportado em 2014: US$8,09 bilhões Valor total exportado em 2013: US$7,34 bilhões Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Entre 2013 e 2014, a participação de produtos não industrializados na geração de receita aumentou de 54,5% para 60,6%. A parcela correspondente dos produtos semi-industrializados, por sua vez, recuou de 26,0% para 23,1%; e a parcela referente aos produtos industrializados também reduziu de 19,3% para 16,1%. • Os produtos não industrializados sofreram uma valorização no preço médio de 24,2% (passando de US$1.438,12 para US$1.786,63 a tonelada) e, apesar de uma queda de 1,4% no volume embarcado (de 2,79 milhões para 2,75 milhões de toneladas), as receitas advindas das exportações destes produtos aumentaram 22,5%, somando US$4,91 bilhões em 2014.
  41. 41. Panorama Agro 2015 41 MERCADOS DE DESTINO 2013-2014 Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Em 2014, a Alemanha foi líder dos compradores de produtos do agronegócio mineiro, ultrapassando a China. As exportações destinadas ao mercado alemão cresceram 48,6% e foram impulsionadas pelo aumento de embarques de café verde. Este produto também influenciou o aumento da participação dos Estados Unidos, Japão, Itália e Bélgica nas exportações do setor de Minas Gerais. • A China recuou suas compras em 10,3%, principalmente pela diminuição da aquisição de soja em grãos, açúcar e celulose. • Destaca-se o crescimento das aquisições feitas pela Venezuela, que aumentaram 184,9%, passando de US$17,56 milhões para US$76,00 milhões. O leite em pó foi o principal produto adquirido pelos venezuelanos, cujas as embarcações aumentaram 773,6% (passando de 2,47 mil toneladas para 21,62 mil toneladas) e a receita obtida foi 2.633,4% maior, alcançando a cifra de US$118,97 milhões em 2014.
  42. 42. Panorama Agro 2015 42 MERCADOS DE DESTINO 2014 Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX LOGÍSTICA MODAIS DA EXPORTAÇÃO Ranking 2014 Modal US$ milhões (FOB) 2014 Part% Var. % 2014/2013 1 Marítima 7.940,99 98,11% 10,3% 2 Rodoviária 106,87 1,32% -3,3% 3 Aérea 43,65 0,54% 39,8% 4 Meios próprios 1,15 0,01% -14,4% 5 Via não declarada 0,80 0,01% -22,1% 6 Postal 0,12 0,002% 265,9% Total - Agronegócio de Minas Gerais 8.094 100,0% 10,2% Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • A maioria dos produtos do agronegócio exportado de Minas Gerais utiliza o modal marítimo. A utilização desse modal se faz necessário devido aos principais produtos do agronegócio serem considerados commodities com baixo valor agregado.
  43. 43. Panorama Agro 2015 43 UNIDADES ALFANDEGÁRIAS DE SAÍDA Ranking 2014 Porto US$ milhões (FOB) 2014 Part% Var. % 2014/2013 1 Porto de Santos (SP) 5.785,89 71,5% 13,6% 2 Porto de Vitória (ES) 1.014,69 12,5% -4,9% 3 Porto do Rio de Janeiro (RJ) 541,00 6,7% 25,5% 4 Porto de Paranaguá (PR) 251,16 3,1% 41,4% 5 Porto de Itajaí (SC) 146,59 1,8% -5,5% 6 Porto de Sepetiba (RJ) 136,63 1,2% -29,2% 7 São Francisco do Sul (SC) 108,62 0,7% -48,5% 8 Rodovia de Uruguaiana (RS) 47,40 0,4% -23,8% 9 Porto de São Sebastião (SP) 3,46 0,4% 843,4% 10 Aeroporto de Campinas (SP) 5,76 0,3% 257,7% Principais portos de saída 8.041,20 0,99 10,4% Total - Agronegócio de Minas Gerais 8.093,69 100,0% 10,2% Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • O Porto de Santos se manteve como o principal porto de saída das exportações mineiras, respondendo por 71,5% das receitas obtidas (US$5,79 bilhões), aumento de 13,6% se comparado com 2013.
  44. 44. Panorama Agro 2015 44
  45. 45. Panorama Agro 2015 45 AGRONEGÓCIO: IMPORTAÇÃO
  46. 46. Panorama Agro 2015 46 PRODUTOS IMPORTADOS Principais grupos de produtos importados – 2014 As importações do Agronegócio mineiro somaram US$510,28 milhões Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • No ranking dos principais produtos do agronegócio importados por Minas Gerais, em 2014, o grupo de “Cereais, Farinhas e Preparações” permaneceu na liderança. As importações desse grupo somaram US$129,11 milhões, correspondendo a 25,3% das compras externas do setor. Comparando este valor com o realizado em 2013 (US$167,29 milhões), houve redução de 22,8% no montante e o grupo representava 33,1% das aquisições do agronegócio mineiro. • Em 2014, as aquisições mineiras de “Cacau e Derivados” somaram US$85,74 milhões, valor equivalente a 16,8% das compras externas do setor (no ano anterior foi de 10,0%). Destaca-se que o grupo passou da terceira para a segunda colocação no ranking, superando “Produtos Florestais”. Isso ocorreu, principalmente, devido ao aumento de importações de “Chocolate e Demais Preparações a Base de Cacau”, um insumo utilizado nas fábricas de chocolate de Minas Gerais localizados, principalmente nos municípios de Extrema e de Poços de Caldas. • “Produtos Florestais” foi o terceiro principal grupo importado, com compras de US$49,42 milhões (valor 9,5% menor do que o de 2013). Essa queda pode ser explicada pela redução de 6,1% na quantidade adquirida que passou de 52,43 mil toneladas para 49,23 mil de toneladas. • Em 2014, as importações do grupo “Produtos Alimentícios Diversos” somaram US$33,14 milhões, valor que possibilitou mudança no ranking, em que este grupo passou da oitava para quarta colocação. • O quinto principal grupo importado foi o de “Pescados” que somou US$29,26 milhões. Em 2014, os principais países fornecedores deste grupo foram Chile, Portugal, Vietnã, China e Noruega que, juntos, foram responsáveis por 91,0% dos “Pescados” importados por Minas Gerais. Observações: Chocolates e demais Preparações a Base de Cacau referem-se ao nível de detalhamento do grupo de Cacau e Derivados. A importação de Minas Gerais de Chocolate e demais Preparações a Base de Cacau em 2014 foi de US$81,83 milhões e 7,6 mil toneladas, valor pago e quantidade aproximadamente oito vezes maiores que as registradas em 2013. O grupo Produtos Alimentícios Diversos engloba produtos de confeitaria, amendoim e preparações (exceto óleo) e demais produtos como molhos, condimentos, temperos, caldos, sopas, entre outros.
  47. 47. Panorama Agro 2015 47 TOTAL IMPORTADO AGRONEGÓCIO EM 2005 US$136,68 milhões Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX TOTAL IMPORTADO AGRONEGÓCIO EM 2014 US$510,28 milhões Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  48. 48. Panorama Agro 2015 48 PRINCIPAIS INCREMENTOS NO VALOR IMPORTADO EM COMPARAÇÃO A 2013 Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Em 2014, “Cacau e seus Produtos” obteve o melhor desempenho entre os principais grupos importados pelo agronegócio de Minas Gerais. As aquisições mineiras deste grupo somaram US$85,74 milhões, expansão de 70,1% em relação ao montante de 2013. • Entre 2013 e 2014, as compras externas de “Produtos alimentícios diversos” expandiram 57,4%, totalizando US$33,14 milhões. Explica-se essa expansão pelo aumento da quantidade adquirida, que passou de 5,47 mil toneladas para 8,66 mil toneladas. • Minas Gerais expandiu a aquisição de “Pescados” em 26,6% no volume e em 28,9% no valor pago, totalizando em 7,19 mil toneladas e US$29,26 milhões em 2014. • A aquisição de “Produtos Oleaginosos (Exclui Soja)”, entre 2013 e 2014, passou de US$5,57 milhões para US$11,09 milhões, expansão de 99,2%. Este aumento é explicado pela ampliação do volume adquirido em 117,6%, totalizando 3,80 mil toneladas. • As compras de “Demais Produtos de Origem Vegetal” ampliaram, respectivamente, em 105,3% e em 44,9% no volume e no valor registrados, totalizando 4,61 mil toneladas e US$14,89 milhões. Observação: Demais Produtos de Origem Vegetal referem-se às gomas; resinas e demais sucos e extratos vegetais; sementes; enzimas e seus concentrados; plantas e partes para indústria, medicina ou perfumaria; entre outros.
  49. 49. Panorama Agro 2015 49 MAIORES CRESCIMENTOS RELATIVOS EM COMPARAÇÃO A 2013 (%) Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • As importações do grupo de “Fumos e seus Produtos” foram as que obtiveram o maior crescimento relativo, gerando, em 2014, uma receita 348,3% maior do que a obtida no ano anterior. O aumento do volume adquirido, que passou de 20,85 toneladas para 97,81 toneladas, foi o principal responsável pelo desempenho observado. • Minas Gerais registrou um aumento considerável na importação de “Café e Derivados”, principalmente de “Café Torrado” e de “Extratos de Café e Sucedâneos do Café”. Entre 2013 e 2014, as compras mineiras deste grupo passaram de US$1,25 milhão para US$5,49 milhões. • A expansão das importações de “Produtos Oleaginosos (Exclui Soja)” é explicada, principalmente, pelo ao aumento do volume adquirido que passou de 1,75 mil toneladas para 3,80 mil toneladas, alcançando em 2014 US$11,09 milhões. • “Chá, Mate e Especiarias” também registraram aumento no valor pago de 79,9%, registrando o montante de US$1,05 milhão. Essa expansão ocorreu, principalmente, ao aumento do valor médio de importação que passou de US$5.028,64 a tonelada em 2013 para US$7.084,45 a tonelada em 2014. • O grupo “Cacau e seus Produtos”, além de registrar o maior impacto em termos absolutos também, em termos relativos, possuiu uma variação significativa, ocupando a quinta colocação no ranking.
  50. 50. Panorama Agro 2015 50 PRINCIPAIS DECRÉSCIMOS NO VALOR IMPORTADO EM COMPARAÇÃO A 2013 Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • As importações de “Cereais, Farinhas e Preparação” obtiveram a maior redução em comparação ao montante de 2013. Essa diminuição é explicada pela redução do volume adquirido em 29,5%, somando 295,12 mil toneladas em 2014. • O grupo “Lácteos” registrou um recuo de 25,7% nas compras externas de Minas Gerais, somando US$27,17 milhões em 2014. Em comparação ao ano anterior, houve diminuição no volume adquirido em 37,2%, alcançando o volume 4,92 mil toneladas. • A aquisição de “Sucos” pelos mineiros foi US$6,15 milhões menor do que o valor registrado em 2013, totalizando US$1,91 milhão em 2014. Este comportamento é explicado tanto pela redução do volume adquirido (de 1,30 mil toneladas para 522,99 toneladas em 2014) quanto pela queda de 41,1% nos preços médios (de US$6.191,75 a tonelada para US$3.648,90 a tonelada). • As compras externas de “Produtos Hortícolas, Leguminosas, Raízes e Tubérculos” recuaram 15,7%, entre 2013 e 2014, gerando um montante de US$27,98 milhões. Esse comportamento pode ser explicado pela diminuição da quantidade adquirida em 16,0%, passando de 27,22 mil toneladas para 32,40 mil toneladas. • O recuo das importações de “Produtos Florestais” em 9,5% é explicado pela queda da quantidade adquirida de 52,43 mil toneladas em 2013 para 27,22 mil toneladas em 2014.
  51. 51. Panorama Agro 2015 51 MAIORES REDUÇÕES RELATIVAS EM COMPARAÇÃO A 2013 (%) Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Em 2014, não houve importações de “Plantas Vivas e Produtos de Floricultura”, sendo que, no ano anterior, o montante foi de US$1,7mil. • A aquisição de “Animais Vivos (Exceto Pescados)” somou US$5,72 mil, redução de 78,6% em comparação ao valor pago em 2013. Este comportamento é explicado devido à redução das compras de cavalos vivos. • A redução das aquisições de “Sucos” ocupou a terceira colocação tanto no impacto absoluto quanto no relativo. • Em 2014, a compra externa de Minas Gerais de “Derivados de Frutas (Exclui Nozes e Castanhas)” recuou 57,7%, totalizando US$2,67 milhões. A diminuição do volume adquirido em 69,7% (somando 1,43 mil toneladas) explica esse comportamento. • O montante pago pela importação de “Rações para Animais”, principalmente para cães e gatos, registrou um recuo de 31,9%, totalizando US$1,07 milhão. Apesar do aumento da quantidade adquirida em 126,0% (alcançando 98,20 toneladas), a redução do preço médio de importação em 69,9% (de US$36.023,89 a tonelada para US$10.858,03 a tonelada) foi preponderante para o comportamento registrado.
  52. 52. Panorama Agro 2015 52 IMPORTAÇÕES POR NÍVEIS DE PROCESSAMENTO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Entre 2013 e 2014, a participação de produtos não industrializados na geração de despesa diminuiu de 31,8% para 21,0%. Os níveis de processamento semi-industrializado e industrializado ampliaram, em contrapartida.
  53. 53. Panorama Agro 2015 53 MERCADOS DE ORIGEM 2013-2014 Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • A Argentina permaneceu como líder dos fornecedores de produtos do agronegócio para Minas Gerais, comparado os anos de 2013 e 2014. Destaca-se que, neste período, houve crescimento de 13,3% nas importações mineiras de produtos argentinos, impulsionadas pelo aumento de embarques de “Cacau e seus Produtos”. Este grupo também influenciou o aumento da participação dos Estados Unidos, Equador, Itália e Bélgica no fornecimento de produtos agropecuários para Minas Gerais. MERCADOS DE ORIGEM 2014 Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  54. 54. Panorama Agro 2015 54 LOGÍSTICA MODAIS DA IMPORTAÇÃO Ranking 2014 Modal US$ milhões (FOB) 2014 Part% Var. % 2014/2013 1 Marítima 308 60,4% -4,0% 2 Rodoviária 178 34,8% 12,6% 3 Aérea 23 4,5% -12,1% 4 Ferroviária 1 0,3% 12,8% 5 Meios próprios 0 0,0% -100,0% Total - Agronegócio de Minas Gerais 510 100,0% -20,0% • A maioria dos produtos do agronegócio importado utiliza o modal marítimo. • Em função dos negócios realizados com os países participantes do Mercosul, o modal rodoviário apresentou crescimento. UNIDADES ALFANDEGÁRIAS DE ENTRADA Ranking 2014 Porto US$ milhões (FOB) 2014 Part% Var. % 2014/2013 1 Porto de Santos (SP) 191 37,4% -0,2% 2 Rodovia de Uruguaiana (RS) 74 14,6% 42,9% 3 Porto do Rio de Janeiro (RJ) 68 13,4% -9,9% 4 Rodovia de Foz do Iguaçu 64 12,6% 21,9% 5 Porto de Vitória (ES) 35 6,9% 29,6% 6 Aeroporto de Campinas (SP) 17 3,4% 19,4% 7 Rodovia de Chuí (RS) 14 2,8% -14,0% 8 Rodovia de Santana do Livramento (RS) 10 2,0% -1,8% 9 Rodovia de São Borja (RS) 5 1,0% -22,8% 10 Porto de Sepetiba (RJ) 5 0,9% 12,9% Principais portos de entrada 485 95,0% 10,4% Total - Agronegócio de Minas Gerais 510 100,0% 10,2% • OportodeSantospermanececomoprincipalentradadeprodutosdoagronegócioimportadosporMinasGerais.
  55. 55. Panorama Agro 2015 55 ADUBOS E FERTILIZANTES
  56. 56. Panorama Agro 2015 56 IMPORTAÇÕES DE ADUBOS E FERTILIZANTES Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • O grupo “Adubos e Fertilizantes”, produto importado por Minas Gerais, possui fundamental importância para a produção agropecuária do estado. • Em 2014, as compras internacionais de Minas Gerais de “Adubos e Fertilizantes” somaram US$799,86 milhões, expansão de 4,0%, diante do valor registrado em 2013.
  57. 57. Panorama Agro 2015 57 QUANTIDADE IMPORTADA Mil Toneladas Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • O volume importado foi de 2,48 milhões de toneladas, maior quantidade registrada na série histórica e sendo 14,8% maior do que o obtido em 2013. VALOR MÉDIO POR TONELADA US$/ton Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • O valor médio de “Adubos e Fertilizantes” importados permaneceu com a tendência de queda, apresentando entre 2013 e 2014, diminuição de 9,4%, atingindo US$323,03 a tonelada.
  58. 58. Panorama Agro 2015 58 PRINCIPAIS ORIGENS - 2014 Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Rússia permaneceu como líder no fornecimento de “Adubos e Fertilizantes” para Minas Gerais. Entre 2013 e 2014, apesar do aumento do volume adquirido (+ 3,1%, totalizando 844,01 mil toneladas), o montante pago foi 3,1% menor, passando de US$279,11 milhões para US$272,08 milhões, devido à queda do preço médio de importação. • Entre os principais países fornecedores, a China foi que obteve o melhor desempenho. As aquisições de “Adubos e Fertilizantes” chineses somaram US$41,82 milhões, expansão de 75,0% comparado com o valor registrado no ano anterior. Esse crescimento da participação do mercado chinês possibilitou que o país alterasse sua posição no ranking dos principais fornecedores de “Adubos e Fertilizantes”, passando da nona colocação para a quinta colocação entre 2013 e 2014.
  59. 59. Panorama Agro 2015 59 IMPORTAÇÕES POR TIPO DE INSUMO (ADUBO) Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • A demanda por fertilizantes e adubo de maneira geral cresce mais do que a capacidade produtiva do estado e do país, o que faz com que a vulnerabilidade aumente, principalmente, em relação às variações de preços no mercado internacional.
  60. 60. CADEIAS PRODUTIVAS
  61. 61. Panorama Agro 2015 62 Os principais produtos que impactam a balança comercial mineira foram selecionados e organizados em grupos e/ou subgrupos a fim de facilitar a compreensão das exportações, importações, balança comercial, preço médio do produto exportado, quantidade exportada, principais destinos e nível de processamento dos bens exportados. CAFÉ E DERIVADOS Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • As exportações de Café e Derivados atingiram US$4,12 bilhões em 2014, expansão de 32,5% perante o valor obtido em 2013. • Em 2014, o preço médio de exportação dos produtos do grupo Café e Derivados foi de US$3,24 mil a tonelada, valorização de 18,1% em relação ao valor comercializado no ano anterior. • O volume embarcado de Café em Grão foi de 1,27 milhões de toneladas, o equivalente a 21,14 milhões de sacas. Esse montante representou 93,4% da safra do estado no ano de 2014. Observações: NCMs do grupo Café e Derivados: 09011110; 09011190; 09012100; 09012200; 09019000; 21011110; 21011190 e 21011200. A safra de café mineiro em 2014 correspondeu a 22,6 milhões de sacas, segundo a Conab.
  62. 62. Panorama Agro 2015 63 VALOR MÉDIO POR SACA EXPORTADA Valores em US$/sacas Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX QUANTIDADE EXPORTADA Mil sacas Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  63. 63. Panorama Agro 2015 64 PRINCIPAIS DESTINOS Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Os quatro principais destinos do Café mineiro (Alemanha, Estados Unidos, Bélgica e Japão) responderam, juntos, por 61,7% das exportações deste grupo pelo estado. A Bélgica ultrapassou o Japão, mantendo o crescimento já observado em 2013, quando também ultrapassou a Itália. • A Alemanha aumentou a aquisição de Café mineiro em 51,1%, somando US$1,02 bilhão. Seguiram também essa tendência de aumento significativo os mercado norte-americano (+33,9%), belga (+31,0%) e japonês (+20,8) gerando, respectivamente, US$748,36 milhões, US$393,91 milhões e US$372,86 milhões. CAFÉ E DERIVADOS POR NÍVEIS DE PROCESSAMENTO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Entre os níveis de processamento, o Café Verde ampliou as vendas externas de Minas Gerais. • Os Cafés (Torrado e Solúvel) que incorporaram mais serviços e/ou insumos apresentaram uma participação insignificante na pauta mineira.
  64. 64. Panorama Agro 2015 65 AÇÚCAR Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • A receita da exportação de Açúcar somou US$903,69 milhões, redução de 19,9% em relação ao montante de 2013. • O Açúcar é um subgrupo do Complexo Sucroalcooleiro, sendo responsável por 94,9% das exportações desse grupo em Minas Gerais, em 2014. • As importações de Açúcar de Minas Gerais mantiveram-se em baixos níveis. Com isso, o saldo da balança comercial do produto é praticamente idêntico ao montante exportado. • Manteve-se a redução do preço médio do açúcar exportado, sendo que, em 2014, houve queda de 6,7% sob o valor pago por tonelada exportada em comparação ao de 2013. • Os embarques atingiram 2,27 milhões de toneladas, volume 14,1% menor do que o realizado em 2013. Observação: NCMs correspondentes do Açúcar exportado: 17011400; 17019100 e 17019900.
  65. 65. Panorama Agro 2015 66 VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA Valores em US$/ton Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX QUANTIDADE EXPORTADA Mil toneladas Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  66. 66. Panorama Agro 2015 67 PAÍSES DE DESTINO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Em 2014, apesar da queda de 28,1% nas compras chinesas, quando comparado com o montante obtido em 2013, a China manteve-se na primeira colocação no ranking dos principais países importadores de açúcar mineiro, somando US$180,48 milhões. • Bangladesh permaneceu na segunda colocação, com aumento de 7,3% e de 2,9% no volume e no valor pago para adquirir o açúcar mineiro, alcançando 275,39 mil toneladas e US$110,90 milhões. • Destacam-se as aquisições feitas pelos Emirados Árabes Unidos que aumentaram 71,0%, permitindo que o país subisse da nona posição para a terceira. AÇÚCAR POR NÍVEIS DE PROCESSAMENTO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • O Açúcar mineiro que é exportado encontra-se em sua maioria no estado “bruto”. Em 2014, este tipo industrializado respondeu por US$861,29 milhões, valor 19,4% menor do que o adquirido no ano anterior.
  67. 67. Panorama Agro 2015 68 ÁLCOOL ETÍLICO Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Em 2014, permanece a queda no desempenho das vendas externas de Álcool Etílico (Etanol), já observado em 2013, somando uma receita da exportação US$46,74 milhões (-3,2%). • O Álcool Etílico também é um subgrupo do Complexo Sucroalcooleiro, sendo responsável por 4,9% das exportações deste grupo em Minas Gerais. • O preço médio de exportação do Álcool Etílico obteve um crescimento de 3,7%, passando de US$832,08 a tonelada para US$862,79 a tonelada entre os anos de 2013 e 2014. • Em 2014, as embarcações de Álcool Etílico recuaram 6,6% alcançando 54,17 mil toneladas, quando comparado com o volume exportado no ano anterior. Observação: NCMs correspondentes ao Álcool Etílico(Etanol): 22071010; 22071090 e 22072019.
  68. 68. Panorama Agro 2015 69 VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA Valores em US$/ton Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX QUANTIDADE EXPORTADA Mil toneladas Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  69. 69. Panorama Agro 2015 70 PAÍSES DE DESTINO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • As exportações de Álcool Etílico concentraram-se nos Estados Unidos, que foram responsáveis pela aquisição de 92,6% das vendas externas do produto mineiro. Em 2014, as importações norte-americanas expandiram 9,0% e 11,2%, em relação ao volume e ao valor registrados no ano anterior, somando 49,94 mil toneladas e US$43,28 milhões. • As aquisições realizadas pela Bolívia (US$2,28 mil) e pela Guiné Equatorial representaram juntas 0,007% do total exportado de Álcool Etílico por Minas Gerais. ÁLCOOL ETÍLICO POR NÍVEIS DE PROCESSAMENTO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  70. 70. Panorama Agro 2015 71 COMPLEXO SOJA Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Em 2014, o valor das exportações do Complexo Soja reduziu (17,7%) de US$1,02 bilhão para US$841,91 milhões entre 2013 e 2014. • O preço médio exportado de produtos do Complexo Soja continuou reduzido. Entre os anos de 2013 e 2014, registrou-se um decréscimo de 5,4%, passando de US$564,03 a tonelada para US$533,53 a tonelada. • De modo geral, os embarques de produtos do Complexo Soja reduziram 5,4%, alcançando o volume de 1,58 milhão de toneladas em 2014. • A quantidade exportada de Soja em grão, que representou 89,9% do volume total embarcado do Complexo Soja, foi de 1,42 milhão de toneladas. Este montante equivale a 42,4% da produção mineira da safra 2013/2014, segundo os dados disponibilizados pelo LSPA/IBGE. Observação: NCMs correspondentes ao Complexo Soja: 12019000; 12081000; 15071000; 15079011; 15079019; 23040010 e 23040090.
  71. 71. Panorama Agro 2015 72 VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA US$/ton Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX QUANTIDADE EXPORTADA Mil toneladas Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  72. 72. Panorama Agro 2015 73 PAÍSES DE DESTINO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • A China permaneceu como o principal destino dos produtos do Complexo Soja de Minas Gerias, sendo que em 2014 foi embarcado 1,14 milhão de toneladas (-1,9%) que gerou um montante de US$582,16 milhões (-6,9%), valores inferiores aos obtidos em 2013. • Em 2014, houve crescimento das importações da Alemanha e dos Estados Unidos. As aquisições alemãs somaram US$34,03 milhões, avanço de 21,7% em comparação ao ano anterior. Já as importações norte- americanas obtiveram um crescimento de 37.503,2% e alcançaram US$33,39 milhões, fato que permitiu o país passar da vigésima nona posição em 2013 para a quarta em 2014 no ranking dos principais países de destino do Complexo Soja de Minas Gerais. COMPLEXO SOJA POR NÍVEIS DE PROCESSAMENTO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  73. 73. Panorama Agro 2015 74 MILHO E DERIVADOS Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • As exportações de Milho e Derivados avançaram 29,3%, passando de US$16,69 milhões para US$21,59 milhões entre 2013 e 2014. • O valor médio de exportação cresceu de US$508,49 a tonelada para US$510,35 a tonelada, aumento de 0,4% entre 2013 e 2014. • Em 2014, as embarcações de Milho e Derivados foram de 42,31 mil toneladas, volume 28,9% maior do que o exportado no ano anterior. • As exportações de Milho em Grão somaram 36,55 mil toneladas, correspondentes a 0,5% da safra mineira 2013/2014, segundo os dados disponibilizados pelo LSPA/IBGE. Observação: NCMs correspondentes a Milho e Derivados: 10051000; 10059010; 10059090; 11022000; 11031300; 11042300; 11081200; 15152910; 20058000 e 23021000.
  74. 74. Panorama Agro 2015 75 VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA US$/ton Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX QUANTIDADE EXPORTADA Mil toneladas Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  75. 75. Panorama Agro 2015 76 PAÍSES DE DESTINO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Em 2014, o Paraguai se manteve como principal destino de Milho e Derivados, com um montante de US$4,77 milhões, expansão de 84,9% ante ao obtido em 2013. • Entre os principais destinos, a Venezuela e o Irã apresentaram desempenho superior comparando-se 2013 e 2014. As compras venezuelanas expandiram 740,4% e atingiram US$3,43 milhões; as aquisições iranianas somaram US$2,30 milhões, valor 1.646,8% superior ao montante do ano anterior. MILHO POR NÍVEIS DE PROCESSAMENTO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  76. 76. Panorama Agro 2015 77 ALGODÃO Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Em 2014, as exportações de Algodão alcançaram US$62,60 milhões, recuo de 1,5% em relação ao realizado em 2013. • Seguindo a mesma tendência, as importações mineiras de produtos do Algodão também recuaram (-13,9%), alcançando em 2014 US$18,40 milhões. • O saldo da balança comercial do segmento, influenciado principalmente pelo desempenho das importações, expandiu 4,8%, entre 2013 e 2014, totalizando US$44,20 milhões. • O valor médio de exportação de Algodão e derivados aumentou 18,6% , entre 2013 e 2014, passando de US$5.955,07 a tonelada para US$7.061,78 a tonelada. • Em 2014, o volume embarcado foi de 8,86 mil toneladas, recuo de 16,9% quando comparado com o realizado no ano anterior. Observação: NCMs de Algodão: 52010020; 52021000; 52029900; 52030000; 52041111; 52041112; 52053100; 52081200; 52081900; 52082100; 52082200; 52082300; 52082900; 52083100; 52083200; 52083300; 52083900; 52084100; 52084200; 52084300; 52084900; 52085100; 52085200; 52085910; 52085990; 52091100; 52091200; 52091900; 52092100; 52092200; 52092900; 52093100; 52093200; 52093900; 52094210; 52094290; 52094900; 52095100; 52095200; 52095900; 52102100; 52102910; 52102990; 52103100; 52103200; 52103900; 52104100; 52104910; 52104990; 52105100; 52105910; 52105990;52112020; 52112090; 52113100; 52113200; 52113900; 52114210; 52114290; 52114300; 52114900; 52115100; 52115900; 52121400; 52122400; 56012110; 56012190; 56079010; 58012200; 58021900; 58050010; 58063100; 60029010; 60041012; 60049010; 60062100; 60062200; 60062400; 61012000; 61022000; 61034200; 61042200; 61043200; 61044200; 61045200; 61046200; 61051000;61061000; 61082100; 61083100; 61089100; 61091000; 61102000; 61112000; 61142000; 61151014; 61152920; 61159500; 61169200; 62011200; 62019200; 62021200; 62029200; 62032200; 62033200; 62034200; 62042200; 62043200; 62044200; 62045200; 62046200; 62052000; 62063000; 62082100; 62089100; 62092000; 62113200; 62132000; 63013000; 63022100; 63023100; 63025100; 63026000; 63029100; 63041910; 63049200; 63052000; 63061910 e 65050011.
  77. 77. Panorama Agro 2015 78 VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA US$/ton Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX QUANTIDADE EXPORTADA Mil toneladas Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  78. 78. Panorama Agro 2015 79 PAÍSES DE DESTINO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • A Argentina se manteve na liderança entre os principais destinos do Algodão de Minas Gerais. Entre 2013 e 2014, as compras do país expandiram 17,4% e 22,3%, respectivamente em volume adquirido e em valor pago, alcançando 2,96 mil toneladas e US$25,82 milhões. • Entre os principais países compradores, o Peru foi quem obteve melhor desempenho. As compras peruanas somaram US$2,96 milhões, aumento de 113,9% e que permitiu que o país subisse da 11ª posição em 2013 para a quinta em 2014. ALGODÃO POR NÍVEIS DE PROCESSAMENTO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  79. 79. Panorama Agro 2015 80 FRUTAS E DERIVADOS Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Em 2014, a receita de vendas de “Frutas e Derivados” chegou a US$5,26 milhões, redução de 8,7% em comparação à cifra do ano anterior. • As importações reduziram 32,5% e somaram US$17,32 milhões, superando as vendas externas em US$12,11 milhões. • Entre 2013 e 2014, o valor médio de exportação de “Frutas e Derivados” retraiu 4,0%, passando a US$1.044,31 a tonelada. • Em 2014, o volume embarcado foi de 5,04 mil toneladas, queda de 4,9% perante a quantidade exportada no ano anterior. Observação: NCMs de Frutas e Derivados: 08011100; 08011110; 08011190; 08011200; 08011900; 08030000; 08031000; 08039000; 08041010; 08041020; 08042010; 08042020; 08043000; 08044000; 08045000; 08045010; 08045020; 08045030; 08051000; 08052000; 08053000; 08054000; 08055000; 08059000; 08061000; 08062000; 08071100; 08071900; 08072000; 08081000; 08082010; 08082020; 08083000; 08084000; 08091000; 08092000; 08092100; 08092900; 08093010; 08093020; 08094000; 08101000; 08102000; 08103000; 08104000; 08105000; 08106000; 08107000; 08109000; 08111000;08112000; 08119000; 08121000; 08122000; 08129000; 08131000; 08132010; 08132020; 08133000; 08134010; 08134090; 08135000; 08140000; 11063000; 20071000; 20079100; 20079910; 20079990; 20081900; 20082010; 20082090; 20083000; 20084010; 20084090; 20085000; 20086010; 20086090; 20087010; 20087020; 20087090; 20088000; 20089210; 20089290; 20089300; 20089710; 20089790; 20089900; 20091100; 20091200; 20091900; 20092000; 20092100; 20092900; 20093000; 20093100; 20093900; 20094000; 20094100; 20094900; 20095000; 20096000; 20096100; 20096900; 20097000; 20097100; 20097900; 20098000; 20098100; 20098900; 20098910; 20098990 e 20099000.
  80. 80. Panorama Agro 2015 81 VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA US$/ton Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX QUANTIDADE EXPORTADA Mil toneladas Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  81. 81. Panorama Agro 2015 82 PAÍSES DE DESTINO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Os Países Baixos se mantiveram como o principal mercado comprador de produtos de “Frutas e Derivados” de Minas Gerais. • Dentre os principais destinos, a Argentina e o Japão se destacaram em função do desempenho positivo. As importações argentinas atingiram US$636,48 mil em 2014, aumento de 232,7% em comparação ao ano anterior, que permitiu que o país passasse da quarta colocação para a terceira. As aquisições japonesas alcançaram US$435,43 mil, valor 144,7% maior, que possibilitou a passagem da quinta colocação para a quarta. FRUTAS E DERIVADOS POR NÍVEIS DE PROCESSAMENTO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  82. 82. Panorama Agro 2015 83 CELULOSE Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • A receita da exportação de Celulose somou US$549,41 milhões, redução de 8,1%, em relação ao montante de 2013. • A Celulose é um subgrupo de Produtos Florestais, sendo responsável por 98,8% das exportações deste grupo em Minas Gerais. • As importações de Celulose do estado de Minas Gerais cresceram 16,8%, totalizando US$1,78 milhão. • O saldo da balança comercial do produto chegou a US$567,63 milhões, cifra 8,1% menor do que a de 2013. • O valor médio de exportação, entre 2013 e 2014, reduziu 11,2% passando de US$560,81 a tonelada para US$497,91 a tonelada. • Em 2014, as embarcações de Celulose alcançaram 1,14 milhão de tonelada, expansão de 3,6%, em compa- ração ao volume exportado em 2013. Observação: NCM correspondente a Celulose: 47032900.
  83. 83. Panorama Agro 2015 84 VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA US$/ton Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX QUANTIDADE EXPORTADA Mil toneladas Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  84. 84. Panorama Agro 2015 85 PAÍSES DE DESTINO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • A China assumiu a liderança entre os principais destinos de celulose de Minas Gerais, ultrapassando os Países Baixos (Holanda). Entre 2013 e 2014, as compras chinesas retraíram 2,8%, totalizando US$140,76 milhões. Já as aquisições holandesas reduziram 24,2%, somando US$134,02 milhões. • Entre os principais países compradores, os Estados Unidos obtiveram melhor desempenho. As compras norte-americanas somaram US$75,18 milhões em 2014, aumento de 24,8% rem comparação ao realizado no ano anterior. CELULOSE POR NÍVEIS DE PROCESSAMENTO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Em 2013 e 2014, houve exportações somente de celulose semi-industrializada (crua).
  85. 85. Panorama Agro 2015 86 MADEIRA Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Em 2014, a receita da exportação de Madeira atingiu US$5,72 milhões, valor 1,8% menor em relação ao de 2013. • As importações de Madeira do estado de Minas Gerais cresceram 20,5%, totalizando US$2,94milhões. • O saldo da balança comercial do produto chegou a US$2,78 milhões, recuo de 23,2% devido tanto ao recuo das exportações quanto ao aumento das importações entre 2013 e 2014. • O valor médio de exportação recuou 4,0% entre 2013 e 2014, alcançando o preço de US$1.591,89 a tonelada. • As embarcações alcançaram 3,59 mil toneladas, recuo de 1,8% ante ao volume exportado em 2013. Observação: NCM correspondente a Celulose: 47032900
  86. 86. Panorama Agro 2015 87 VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA US$/ton Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX QUANTIDADE EXPORTADA Mil toneladas Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  87. 87. Panorama Agro 2015 88 PAÍSES DE DESTINO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • A Angola permaneceu como principal destino das exportações da Madeira de Minas Gerais. Entre 2013 e 2014, as aquisições feitas por este país recuaram (12,3%) de US$2,25 milhões para US$1,97 milhões. • Em 2014, entre os principais destinos, os Estados Unidos registraram o melhor desempenho. As aquisições norte-americanas somaram US$677,70 mil, expansão de 60,3%, em comparação ao valor obtido em 2013 e permitindo que o país fosse da quinta colocação para a segunda no ranking dos principais compradores de Madeira mineira. MADEIRA POR NÍVEIS DE PROCESSAMENTO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  88. 88. Panorama Agro 2015 89 CARNE BOVINA Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • As exportações de Carne Bovina alcançaram, em 2014, o montante US$446,23 milhões, superando em 3,6% valor obtido em 2013 e registrando novo recorde histórico. • A receita das vendas externas de Carne Bovina representa 45,8% do total das exportações de carnes de Minas Gerais. • O valor médio de exportação de Carne Bovina cresceu 5,1% entre 2013 e 2014. • Em 2014, as embarcações de Carne Bovina somaram 97,46 mil toneladas, volume 1,4% menor do que o registrado no ano anterior. Observação: NCMs referente a Carne Bovina: 02013000; 02022090; 02023000; 02062100; 02062200; 02062910; 02062990; 05040011 e 16025000.
  89. 89. Panorama Agro 2015 90 VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA US$/ton Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX QUANTIDADE EXPORTADA Mil toneladas Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  90. 90. Panorama Agro 2015 91 PAÍSES DE DESTINO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Hong Kong assumiu a liderança entre os principais destinos de Carne Bovina de Minas Gerais, ultrapassando a Rússia. Entre 2013 e 2014, as compras de Hong Kong expandiram 53,6%, totalizando US$132,79 milhões. Já as aquisições russas reduziram 69,9%, somando US$47,94 milhões. • Entre os principais países compradores, o Egito foi o que obteve melhor desempenho. As compras egípcias somaram US$37,66 milhões, expansão de 2.349,9%, que permitiu que o país alterasse sua posição no ranking, passando da vigésima segunda colocação para a terceira. CARNE BOVINA: POR NÍVEIS DE PROCESSAMENTO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  91. 91. Panorama Agro 2015 92 CARNE SUÍNA Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Em 2014, as exportações de Carne Suína registraram um novo recorde, alcançando a cifra de US$156,82 milhões, expansão de 11,8%, em relação ao valor obtido em 2013. • Entre 2013 e 2014, o preço médio de exportação expandiu 26,9% , alcançando o valor de US$3.733,61 a tonelada. • Em 2014, o volume embarcado de Carne Suína foi de 42 mil toneladas, retração de 11,9% em comparação ao registrado no ano anterior. Observação: NCMs correspondentes a Carne Suína: 02032100; 02032900; 02064900; 05040013 e 16024900.
  92. 92. Panorama Agro 2015 93 VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA US$/ton Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX QUANTIDADE EXPORTADA Mil toneladas Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  93. 93. Panorama Agro 2015 94 PAÍSES DE DESTINO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • A Rússia permaneceu como principal país importador de Carne Suína de Minas Gerais. Entre 2013 e 2014, as aquisições russas expandiram 13,7%, totalizando US$127,51 milhões. • Entre os principais destinos das exportações de Carne Suína de Minas Gerais, destacaram-se Angola e Cazaquistão. Em 2014, as compras realizadas pelos angolanos alcançaram US$5,50 milhões, aumento de 95,7% comparado com o valor obtido em 2013. Já o Cazaquistão não realizou importações de Carne Suína mineira em 2013, mas, no ano seguinte, ocupou a quarta posição no ranking dos principais destinos, gerando uma receita de US$2,09 milhões. CARNE SUÍNA: POR NÍVEIS DE PROCESSAMENTO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  94. 94. Panorama Agro 2015 95 CARNE DE FRANGO Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • O valor das exportações de Carne de Frango chegou a US$311,53 milhões, redução 7,6% sobre o valor de 2013. • O preço médio de exportação de Carne de Frango foi de US$1.667,62 a tonelada, redução de 8,4%, quando comparado ao valor de 2013. • Em 2014, as embarcações de Carne de Frango foram de 186,81 mil toneladas, volume 0,9% maior do que no ano anterior. Observação: NCMs de Carne de Frango: 02071200 e 02071400.
  95. 95. Panorama Agro 2015 96 VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA US$/ton Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX QUANTIDADE EXPORTADA Mil toneladas Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  96. 96. Panorama Agro 2015 97 PAÍSES DE DESTINO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • A Arábia Saudita manteve a liderança entre os principais destinos da Carne de Frango de Minas Gerais. Entre 2013 e 2014, as compras do país aumentaram 8,7% em volume (alcançando 47,07 mil toneladas), porém com a diminuição do preço médio, o montante final foi 8,2% menor, passando de US$89,93 milhões para US$82,54 milhões. • Destaca-se o desempenho dos Emirados Árabes Unidos, cujas compras de Carne de Frango, quando comparadas com as de 2013, expandiram em 111,4% e em 99,8% na quantidade adquirida, que foi de 24,18 mil toneladas, e no valor, totalizando US$46,98 milhões. CARNE DE FRANGO: POR NÍVEIS DE PROCESSAMENTO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  97. 97. Panorama Agro 2015 98 CARNE DE PERU Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Em 2014, as exportações estaduais de Carne de Peru somaram US$38,15 milhões, cifra 48,6% inferior à registrada em 2013. • Em 2014, o preço médio de exportação da Carne de Peru foi de US$2.819,09 a tonelada, valor 8,2% menor do que o registrado em 2013. • Entre 2013 e 2014, os embarques de Carne de Peru recuaram 44,1%, alcançando o volume de 13,53 mil toneladas. Observação: NCMs da Carne de Peru: 02072700 e 16023100.
  98. 98. Panorama Agro 2015 99 VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA US$/ton Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX QUANTIDADE EXPORTADA Mil toneladas Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  99. 99. Panorama Agro 2015 100 PAÍSES DE DESTINO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Os Países Baixos mantiveram-se como o principal mercado de destino da Carne de Peru de Minas Gerais. As compras holandesas, entretanto, recuaram 61,7% entre 2013 e 2014, passando de US$39,01 milhões para US$14,92 milhões. CARNE DE PERU: POR NÍVEIS DE PROCESSAMENTO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  100. 100. Panorama Agro 2015 101 COUROS E PELES DE BOVINOS Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • O desempenho das exportações de Couros e Pele de Bovinos manteve-se positivo, em 2014, e gerou uma receita de US$149,67 milhões, crescimento de 19,5% e superação do recorde registrado em 2013. • O valor médio de exportação de Couro e Peles de Bovinos aumentou 11,1% entre 2013 e 2014, alcançando o valor de US$6.502,56 a tonelada. • Em 2014, o volume de Couro e Peles de Bovinos exportados por Minas Gerais alcançou a marca de 23,02 mil toneladas em 2014. Observação: NCMs correspondentes a Couros e Peles de Bovinos: 41012000; 41015010; 41019010; 41041111; 41041114; 41041124; 41041940; 41044110; 41044130; 41071120; 41071210; 41071220; 41071920; 41079210 e 41079910.
  101. 101. Panorama Agro 2015 102 VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA US$/ton Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX QUANTIDADE EXPORTADA Mil toneladas Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  102. 102. Panorama Agro 2015 103 PAÍSES DE DESTINO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • A China permaneceu na liderança entre os principais mercados de destino. As compras chinesas, entre 2013 e 2014, expandiram 24,0%, somando US$45,51 milhões. • Entre os principais destinos, os países do Vietnã, México e Japão obtiveram os melhores desempenhos. As importações do Vietnã expandiram em 633,3% e somaram US$28,10 milhões; as compras mexicanas aumentaram 491,7%, totalizando 15,27 milhões e as japonesas ampliaram em 106,0%, alcançando o montante de US$10,24 milhões. COUROS E PELES DE BOVINOS: POR NÍVEIS DE PROCESSAMENTO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  103. 103. Panorama Agro 2015 104 LÁCTEOS Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • As vendas externas de produtos Lácteos de Minas Gerais geraram uma receita de US$138,08 milhões em 2014, aumento de 909,7%, em relação a 2013. • As importações mineiras, por sua vez, recuaram 25,7%, somando US$27,17 milhões. • O saldo da balança comercial do segmento gerou um superávit de US$110,90 milhões. • Entre 2013 e 2014, o valor médio de exportação de Láteos expandiu 88,7%. • As embarcações alcançaram 28,26 mil toneladas em 2014, ampliação de 435,0%, em comparação ao volume exportado em 2013. Observação: NCMs correspondentes a Lácteos: 04011090; 04012010 04015021; 04015029; 04022110;04022120; 04022130; 04029900; 04031000; 04039000; 04051000; 04061010; 04061090; 04062000; 04063000; 04064000; 04069010; 04069020; 04069030; 04069090; 19011010 e 19019020.
  104. 104. Panorama Agro 2015 105 VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA US$/ton Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX QUANTIDADE EXPORTADA Mil toneladas Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  105. 105. Panorama Agro 2015 106 PAÍSES DE DESTINO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • A Venezuela ampliou a liderança no ranking dos principais mercados, passando de 46,9% para 89,0% do total do segmento exportado por Minas Gerais entre 2013 e 2014. Neste período, as compras venezuelanas expandiram 1.816,1%, passando de US$3,38 milhões para US$23,36 milhões. LÁCTEOS: POR NÍVEIS DE PROCESSAMENTO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Destacaram-se as exportações de Leite em Pó, que alcançaram a cifra de US$119,51 milhões, expansão de 2.312%, quando comparado com as exportações dessa modalidade no ano de 2013.
  106. 106. Panorama Agro 2015 107 OVOS E DERIVADOS Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • As exportações de “Ovos e Derivados” somaram US$12,55 milhões, expansão de 55,5% comparando-se os anos de 2013 e 2014. • Entre 2013 e 2014, houve valorização de 7,1% sobre o preço do médio de exportação de “Ovos e Derivados”, passando de US$1.622,33 a tonelada para US$1.737,65 a tonelada. • Em 2014, o volume exportado foi de 7,22 mil toneladas, aumento de 45,1%, quando comparado com o realizado no ano anterior. Observação: NCMs de Ovos e Derivados: 04071100; 04072100 e 04089900.
  107. 107. Panorama Agro 2015 108 VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA US$/ton Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX QUANTIDADE EXPORTADA Mil toneladas Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  108. 108. Panorama Agro 2015 109 PAÍSES DE DESTINO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Os Emirados Árabes Unidos permanecem como principal destino dos “Ovos e Derivados” de Minas Gerais. Em 2014, as aquisições somaram 6,52 mil toneladas, gerando uma receita de US$8,58 milhões. • Em 2014, os mercados da Venezuela, França e Hong Kong adquiriram “Ovos e Derivados”. No ano anterior não houve importação destes países. As aquisições venezuelanas somaram US$3,36 milhões, as francesas US$188,96 mil e as de Hong Kong US$188,96 mil. OVOS E DERIVADOS: POR NÍVEIS DE PROCESSAMENTO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  109. 109. Panorama Agro 2015 110 RAÇÕES PARA ANIMAIS Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Em 2014, as vendas externas de “Rações para Animais” totalizaram US$40,47 milhões, valor 6,7% menor do que o obtido no ano de 2013, em que a receita adquirida foi recorde. • Entre 2013 e 2014, o valor médio de exportação aumentou 4,2%, alcançando US$1.182,16 a tonelada. • Os embarques atingiram 34,23 mil toneladas, volume 10,5% inferior ao registrado em 2013. Observação: NCMs referentes a Rações para Animais: 12149000; 23091000; 23099010 e 23099090.
  110. 110. Panorama Agro 2015 111 VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA US$/ton Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX QUANTIDADE EXPORTADA Mil toneladas Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  111. 111. Panorama Agro 2015 112 PAÍSES DE DESTINO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Chile se manteve como o principal destino das “Rações para Animais” de Minas Gerais, apesar do recuo de 29,1%, quando as compras chilenas passaram de US$23,89 milhões em 2013 para US$16,94 milhões em 2014. • A Tailândia foi o mercado com o melhor desempenho, apesentando crescimento de 107,3% em suas aquisições de “Rações para Animais”, alcançando US$3,20 milhões. RAÇÕES PARA ANIMAIS: POR NÍVEIS DE PROCESSAMENTO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  112. 112. Panorama Agro 2015 113 ANIMAIS VIVOS Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • Em 2014, as exportações de “Animais Vivos” obtiveram um valor recorde de US$35,57 milhões, expansão de 493,0% comparado com o obtido no ano anterior. • Os principais animais embarcados foram bovinos, cuja receita de exportação respondeu por 80,1% do total de animais vivos exportados. Destaca-se que, entre 2013 e 2014, houve aumento de 38,9% do montante obtido exclusivamente da venda de bovinos, alcançando a cifra de US$28,49 milhões. Observação: NCMs de Animais Vivos: 01011010; 01011090; 01011100; 01011900; 01012000; 01012100; 01012900; 01013000; 01019000; 01019010; 01019090; 01021010; 01021090; 01022110; 01022190; 01022911; 01022919; 01022990; 01023110; 01023190; 01023911; 01023919; 01023990; 01029000; 01029011; 01029019; 01029090; 01031000; 01039100; 01039200; 01041011; 01041019; 01041090; 01042010; 01042090; 01051110; 01051190; 01051200; 01051300; 01051400; 01051500; 01051900; 01059200; 01059300; 01059400; 01059900; 01060000; 01060010; 01060090; 01061100; 01061200; 01061300; 01061400; 01061900; 01062000; 01063100; 01063200; 01063310; 01063390; 01063900; 01063910; 01063990; 01064100; 01064900 e 01069000.
  113. 113. Panorama Agro 2015 114 QUANTIDADE EXPORTADA Unidades em cabeça* Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX * Em virtude da espeficificidade da cadeia e da diversidade de espécies comercializadas, optou-se por considerar as unidades (em cabeças) e não a quantidade (em toneladas). Dessa forma, desconsidera-se a abordagem “Valor médio”.
  114. 114. Panorama Agro 2015 115 PAÍSES DE DESTINO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • A Venezuela reassumiu a liderança do mercado, ocupada pela Angola em 2013. Em 2014, as compras venezuelanas somaram US$32,63 milhões. ANIMAIS VIVOS: POR NÍVEIS DE PROCESSAMENTO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  115. 115. Panorama Agro 2015 116 PRODUTOS APÍCOLAS Valores em US$ milhões FOB Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • O crescimento das vendas externas de “Produtos Apícolas” evoluiu harmonicamente durante a série histórica, entretanto, entre 2013 e 2014, houve um salto de 50,1% , que fez com que a cifra alcançasse o valor de US$8,31 milhões. • Em 2014, o valor médio de exportação de Produtos Apícolas caiu em 33,6% , alcançando US$6.019,91 a tonelada. • O volume embarcado de Produtos Apícolas foi de 1,38 mil toneladas, crescimento de 125,9% comparado com o realizado no ano anterior.
  116. 116. Panorama Agro 2015 117 VALOR MÉDIO POR TONELADA EXPORTADA US$/ton Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX QUANTIDADE EXPORTADA Mil toneladas Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  117. 117. Panorama Agro 2015 118 PAÍSES DE DESTINO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX • O crescimento das exportações estaduais de “Produtos Apícolas” foi impulsionado pela expansão de 400,7% das importações norte-americanas entre 2013 e 2014. Os Estados Unidos efetuaram compras no valor de US$4,74 milhões em 2014, superando o Japão e assumindo a liderança do ranking como o principal mercado de destino. PRODUTOS APÍCOLAS: POR NÍVEIS DE PROCESSAMENTO Elaboração: SEAPA/SEDE/Exportaminas – Fonte: MDIC/SECEX
  118. 118. SAZONALIDADE PRINCIPAIS EVENTOS INTERNACIONAIS METODOLOGIA EXPEDIENTE
  119. 119. Panorama Agro 2015 120 SAZONALIDADE DAS EXPORTAÇÕES DE MINAS GERAIS Tabela 2013 Segmento Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Produto Celulose                         Produto Algodão                         Produto Açúcar                         Produto Etanol                         Produto Carne de Frango                         Produto Carne Bovina                         Produto Carne de Peru                         Produto Carne Suína                         Produto Couro e Pele de Bovinos                         Produto Café e Derivados                         Produto Complexo de Soja                         Produto Milho                         Produto Mangas                         Produto Lima e Limão                         Produto Abacaxi                         Produto Lácteos                         Produto Ovos e Derivados                         Produto Rações para Animais                         Produto Madeira                         Produto Animais Vivos                         Produto Produtos Apícolas                        
  120. 120. Panorama Agro 2015 121 Tabela 2014 Segmento Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Produto Celulose Produto Algodão Produto Açúcar Produto Etanol Produto Carne de Frango Produto Carne Bovina Produto Carne de Peru Produto Carne Suína Produto Couro e Pele de Bovinos Produto Café e Derivados Produto Complexo de Soja Produto Milho Produto Mangas Produto Lima e Limão Produto Abacaxi Produto Lácteos Produto Ovos e Derivados Produto Rações para Animais Produto Madeira Produto Animais Vivos Produto Produtos Apícolas   Part.% inferior a 6,5% das exportações anuais   Part.% entre 6,5% e 12,5% das exportações anuais   Part.% superior a 12,5% das exportações anuais
  121. 121. Panorama Agro 2015 122 PRINCIPAIS FEIRAS E EVENTOS INTERNACIONAIS Nome da Feira Local País Período Feira Gulfood 2015 Dubai Emirados Árabes Unidos 08/02/2015 - 12/02/2015 Feira Fruit Logística Berlim Alemanha 04/02/2015 - 06/02/2015 Feira ISM 2015 Colônia Alemanha 01/02/2015 - 04/02/2015 Sweets and Snacks Chicago 2015 Chicago EUA 19/05/2015 - 21/05/2015 ExpoArroz Pelotas 2015 Pelotas Brasil 05/05/2015 - 08/05/2015 Feira World Food 2015 Moscou Rússia 15/09/2015 - 20/09/2015 Feira World Food Moscow Moscou Rússia 14/09/2015 - 17/09/2015 APIMONDIA2015 Daejeon Coréia do Sul 15/09/2015 - 20/09/2015 Feira Internacional de Havana - FIHAV Havana Cuba 28/10/2015 - 02/10/2015 Feira Anuga 2015 Colônia Alemanha 10/10/2015 - 14/10/2015 Feira Sweets & Snacks Middle East 2015 Dubai Emirados Árabes Unidos 06/11/2015 - 08/11/2015 Tokyo Healthy Industry Show Tóquio Japão 11/03/2015 - 13/03/2015 Prod-Expo Moscou Rússia 9/02/2015 - 13/02/2015 SIAL CHINA 2015 Xangai China 12/05/2015 - 14/05/2015 Ação Gourmet Emirados Árabes Dubai Emirados Árabes Unidos 29/06/2015 - 30/06/2015 Workshop Halal 2015 Brasília Brasil 01/06/2015 - 01/06/2015 Workshop Irã Teerã Irã 01/08/2015 - 03/08/2015 Feira World Food Moscow Moscou Rússia 14/09/2015 - 17/09/2015 Workshop Chile Santiago Chile 01/09/2015 - 05/09/2015 Feira Internacional de Havana - FIHAV Havana Cuba 28/10/2015 - 02/10/2015 GULFOOD 2016 Abu Dhabi Emirados Árabes Unidos 22/11/2015 - 24/11/2015
  122. 122. Panorama Agro 2015 123 METODOLOGIA • A metodologia utilizada na apresentação dos dados segue a utilizada pela Secretaria de Comércio Exterior (SECEX) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC – www.mdic.gov.br), que é a fonte oficial de estatísticas de Comércio Exterior do Brasil. Todas as informações apresentadas no Panorama são referentes ao ano de 2014. • Os dados foram coletados em janeiro de 2015 e se referem ao ano de 2014. Vale informar que o MDIC atualiza, retroativamente, a base de dados utilizada pelo Panorama; portanto, as informações listadas podem apresentar divergências quanto às edições anteriores. • A classificação dos produtos exportados e importados é feita pela Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM). Os critérios para agrupamentos de produtos (NCMs) em “grupos” e “subgrupos” são próprios da Seapa e do Exportaminas. • Os valores das exportações e das importações são expressos em dólares americanos (US$), na modalidade FOB (Free On Board).
  123. 123. Panorama Agro 2015 124 EXPEDIENTE GOVERNADOR DO ESTADO DE MINAS GERAIS Fernando Damata Pimentel VICE-GOVERNADOR DO ESTADO Antônio Eustáquio Andrade Ferreira SECRETÁRIO DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO João Cruz Reis Filho SECRETÁRIO-ADJUNTO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Kleber Villela Araujo SUBSECRETÁRIO DO AGRONEGÓCIO Odiel de Souza SUPERINTENDENTE DE POLÍTICA E ECONOMIA AGRÍCOLA João Ricardo Albanez EQUIPE TÉCNICA / APOIO Andressa Borges D’Abreu Camila Silvana Souza e Silva Creuma Vianna Damásio Francisco Augusto de Souza Lara João Ricardo Albanez Manoela Teixeira de Oliveira Márcia Aparecida de Paiva Silva Rafaella Oliveira Paulinelli Victor Soares Lopes PROJETO GRÁFICO E DIAGRAMAÇÃO Éllida de Oliveira Alves REVISÃO Márcia França de Azevedo SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO DE MINAS GERAIS Rodovia Prefeito Américo Gianetti, 4001 – Edifício Gerais, 10º andar, Serra Verde Belo Horizonte/MG – CEP: 31.630-901 – Telefone: 55 31 3915-8552 E-mail: agricultura@agricultura.mg.gov.br / www.agricultura.mg.gov.br

×