Podes Ter Sucesso Sendo Introvertido

270 visualizações

Publicada em

AQUELE PESSOA ESTRANHA QUE PREFERE UM LIVRO A UMA FESTA NÃO É EXTRATERRESTE!
Sabias que entre 40% e 50% das pessoas são introvertidas? Sabias que uma grande parte das pessoas que criam maior influência e líderes em todas as áreas humanas são introvertidos?
Sucesso, dinheiro, poder, influência, não são exlusivos das "pessoas sociais", Porém se és introvertido precisas saber umas coisas acerca do sucesso. Se não o és, precisas saber como lidar com essa raça estranha de seres humanos.... http://r.linkincrivel.com/blog-introvertidos

Publicada em: Aperfeiçoamento pessoal
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
270
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Podes Ter Sucesso Sendo Introvertido

  1. 1. Podes Ter Sucesso Sendo Introvertido? Como Trabalhar com Um Introvertido? Rui Gabriel / Tags: introvertido, introvertidos famosos, ser introvertido e ter sucesso This post is in Portuguese. Click here to view ALL posts in Portuguese, English. Sabias que entre 40% e 50% das pessoas são introvertidas? Sabias que uma grande parte das pessoas que criam maiorinfluência e líderes em todas as áreas humanas são introvertidos? És introvertido ou gostarias de conhecer o Poder de Trabalhar com Introvertidos? Este artigo é para ti. Eu não sou psicólogo e pouco sei da ciência por detrás da introversão e da extroversão. De Jung li o suficiente para saber o nome dele e pouco mais, mas tenho uma experiência de vida, e uma reflexão sobre essa experiência feita com alguma profundidade… Enquanto passava pela puberdade, estive num seminário missionário e aí, uma das pessoas que mais me influenciou foi um padre italiano chamado Pierino Plona. Ele era a estrela de qualquer festa, tocava guitarra, tinha um sentido de humor limpo e agudo, conhecia muita gente, imensas pessoas lhe davam prendas porque o adoravam. Para todos, o Pierino (como lhe chamávamos) era o máximo. (Um dia contarei o seu método subversivo e espectacular para nos educar relativamente às experiências da adolescência relacionadas com o sexo, o tabaco e o álcool, que todos andávamos numa correria para experimentar. Lembra-te: estava num seminário missionário e queria ser padre. Eu e todos os outros miúdos.)
  2. 2. Se estiveres curioso deixa um comentário ali ao fundo e faz a pergunta ou o comentário que entenderes. Eu respondo. Uma dia numa formação de grupo de desenvolvimento pessoal sobre “conhece-te a ti mesmo” ele confessou que era introvertido. Eu e os outros miúdos ficámos espantados. Pessoalmente esta foi a lição que tirei naquele preciso momento, e foi tão forte que até hoje a recordo como se a tivesse recebido ontem mesmo: - Tu não és somente quem tu és, tu és em quem te transformas. Independentemente da tua personalidade, das tuas aptidões, tu podes transformar-te em qualquer coisa que tu realmente queiras. Pensando agora nisso, para um miúdo de 13 anos, este era um pedaço de informação bem avançado e trago-a comigo até hoje. Bem, o facto é que fiquei chocado com a realidade. O Pierino era introvertido (!), explicou em poucas palavras o que isso é, para podermos verificar o nosso tipo de personalidade nesse aspeto. Pelo que me vem à memória fixei este ponto do inquérito bastante longo que copiámos para os nossos cadernos para nossa reflexão:  Preferes trabalhar sozinho ou em grupo? A minha experiência com trabalhos de grupo sempre tinha sido: eu faço tudo e os outros só atrapalham… muita conversa e pouca produtividade, pelo que foi fácil para mim responder àquela pergunta. O facto é que comecei a tomar consciência de que era na verdade eu era introvertido e comecei a juntar outras peças ao puzzle do introvertido. Reparei que:
  3. 3. 1. Preferia trabalhar sozinho 2. Gostava do silêncio, de pensar. de ler e ficar ali de papo-para-o-ar a curtir a minha música. 3. Ficava esgotado depois de uma festa, mesmo sem ter feito qualquer atividade física (nunca gostei de dançar). 4. Estava sempre desejoso de ir para o meu quarto e que terminasse o dia cheio de atividades. 5. Nunca gostei de desportos coletivos. Apesar de ter jogado futebol “obrigado”. Gostei de xadrez que nunca dominei bem mas no ping pong estava sempre nos 3 melhores. Isto eu entendi rapidamente aos 13 anos. Porém, também entendi que não tinha de me limitar somente a ser como era, eu poderia mudar se quisesse. E mudei seguindo o modelo do Pierino. Inspirava-me nele e pensava: se ele conseguiu ser a pessoa mais popular que conheço, eu também posso ser.  Aprendi guitarra,  Envolvi-me na organização de atividades do grupo: jogos, peças de teatro (sim, é verdade, deixei para trás uma promissora carreira de ator (!) que durou entre os 13 e os 16 anos),  Criei uma banda rock no seminário (tinha 14 anos e tinha começado a aprender a tocar guitarra 6 meses antes).  Aprendi ilusionismo que apresentava em todas as festas.  Liderei uma “revolta” de seminaristas numa causa que para nós era importante na época, e coloquei os padres todos em alvoroço. Um dia, pelos meus 17 anos, já estudante na Universidade, um outro padre que era o meu mestre na altura, referiu-se a mim numa conversa privada como sendo eu um líder e falou-me das responsabilidade que daí advinham. Nessa altura senti-me bem. Tinha superado a minha introversão e tinha-me transformado numa versão própria do Pierino.
  4. 4. Clica na imagem para aumentar Podes Usar Esta Infografia no Teu Blog! :) Copia e cola na vista “html” do teu blog o seguinte código: <a href="http://www.blogderuigabriel.com/ter-sucesso-sendo- introvertido-como-trabalhar-com-um-introvertido" target="_blank"><img src="http://www.blogderuigabriel.com/images/84730/Introvertidos- Efeito-que-tem-a-presen~~a-de-pessoas-~~.png"</a>
  5. 5. Aprendi muito durante a minha adolescência. Uma das coisas mais importantes foi esta: - Eu podia ser a pessoa que quisesse ser. E isso deu-me uma sensação de poder tão grande que o sinto até hoje. Sinto e sei que na realidade não há limites para o que podemos conseguir. Porém, na minha vida adulta, o “introvertido que há em mim” manifestava-se de múltiplas e variadas formas:  Quando me convidavam para uma festa e eu ia contrariado porque preferia estar em casa…  Quando me falavam em “trabalho de equipa” e eu era muito mais produtivo a fazer as minhas coisas à minha maneira  Quando comecei a andar de bicicleta de montanha, comecei a falar da minha recém encontrada paixão e a receber convites para participar em clubes de amadores, e a fazer passeios BTT. Nunca fui. Por outro lado percorri todos os trilhos e atalhos das montanhas da região, sozinho, e fiz muitos milhares de quilómetros um pouco por todo o lado, enquanto ouvia uns áudios de desenvolvimento pessoal do Wayne Dyer.  Fui professor de Português e de Jornalismo numa escola secundária durante uns anos, e amava as aulas, o contacto com os alunos, partilhar as coisas que sabia e mesmo a minha visão do mundo. Detestava reuniões de professores, notas, avaliações. Em cada período escolar as reuniões de notas eram como chupar um prego ferrugento.  Reuniões de trabalho, saídas para jantar fora ou “para copos”, estar com muitas pessoas ao mesmo tempo são coisas que fazem parte da realidade e da necessidade e por isso aprendi que podia aprender a fazê-las moderadamente bem. Mas essa foi somente a primeira parte da lição para um introvertido. A segunda parte veio muito mais tarde.
  6. 6. Se pensares um pouco esta é a realidade: O mundo está feito para extrovertidos. A educação promove a extroversão, a superficialidade e a extensão, ao invés da profundidade, da reflexão. As ciências são ensinadas como fórmulas que abafam a criatividade, a filosofia despreza-se porque “não tem utilidade nenhuma”. Todos os trabalhos são “trabalhos de grupo”, as artes são toleradas porque “afinal existe esta coisa chamada “cultura” que fica mal não apoiar”. No trabalho as pessoas são treinadas para trabalharem para outras pessoas, a “vestir a camisola” da empresa, a dar o seu melhor por aquela casa. Porém isso significa dar aquilo que a casa quer e não necessariamente o que as pessoas têm de melhor. Aliás, é típico que um funcionário esteja a dar o seu melhor : ser inovador, criativo, resolvedor de problemas, e que isso vá contra as opiniões das chefias. Os empreendedores e empresários precisam ter reuniões, vida social intensa, falar com muitas pessoas, gerar influência em massa. Estar em festas, grupos, atividades. Negócios vêm de relações e relações fazem-se com pessoas, de preferência muitas ao mesmo tempo. Se fores um introvertido, na vida particular, dizem-te que precisas relacionar-te mais, comer, beber e divertir-e. Ir a festas, conhecer pessoas novas… … Na vida profissional dizem-te que tens de fazer coisas junto com outras pessoas, conectar-te com muita gente, reunir-te com pessoas influentes na tua área, fazer brainstormings, estar com pessoas e criar relações. Dizem-te que precisas “fazer parte da malta”, estar onde estão todos, fazer o que todos fazem, ser um do grupo, ms tu és mais produtivo e feliz quando estás sozinho ou com um grupo pequeno de pessoas com quem estás completamente à vontade. Posso resumir esta segunda lição para um introvertido nestas palavras:
  7. 7. - Apesar de todos te tentarem curar… introversão não é uma doença, é um valor. Olha aqui o vídeo TED da Susan Cain que fala do Poder dos Introvertidos (legendas em muitas línguas estão disponíveis nos botões de controlo) O Livro da Susan Cain:  Portugal: “Silêncio , O poder dos introvertidos num mundo que não pára de falar.” FNAC ou BERTRAND  Brasil: “O Poder dos Quietos” ESTANTE VIRTUAL Como Ter Sucesso Sendo Introvertido:  Pára de tentar melhorar aquilo em que não és bom: foca-te em melhorar aquilo em que já és bom e arranja alguém para fazer o resto, se for mesmo preciso ser feito.  Sai, participa, mostra-te, recebe o melhor do mundo e dá o teu melhor ao mundo, mesmo com algum esforço. Uma parte do sucesso está nas relações humanas, e, principalmente na qualidade dessas relações e tu tens o potencial de te conectares com as pessoas num nível mais profundo do que a maioria.  Procura uma profissão que possa extrair de ti o que tens de melhor, mas que ao mesmo tempo te desafie um pouco a saíres da tua zona de conforto e a comunicar com o mundo o teu valor.  A profissão de Bloguer Internet Marketer pode ser a profissão para ti: estás em casa, és dono do teu tempo, lês, escreves, ou fazes vídeos sobre o que te interessa, e, aprendendo com a comunidade, podes fazer mesmo uma vida muito boa assim. (é o que eu faço e muitos fazemos, cada um em sua casa, com resultados bem interessantes)  Usa um blog profissional como este, conecta-te virtualmente com uma comunidade online de empreendedores e bloguers que fazem do blogar a sua profissão e vivem da internet.  A reflexão, o silêncio, o valor pessoal têm um valor no mercado muito elevado, fazem falta no mundo do ruído e da superficialidade e são apreciados.
  8. 8. Como Trabalhar com um Introvertido:  Para um extrovertido, trabalhar em equipa é colocar toda a gente junta , dividir tarefas e ir seguindo os progressos de cada um na parte que lhe diz respeito.  Para um introvertido é fazer um briefing geral e rápido entre as pessoas, depois cada um vais criar as suas soluções. Num tempo determinado reunem-se de novo para partilhar experiências e aprenderem uns com os outros. As modificações, alterações e melhorias são feitos particularmente depois de terminada a reunião breve.  Um introvertido pode ser mais lento a fazer certas coisas. O seu forte não é a velocidade mas sim a consistência. Aproveita-a.  Quando há muita gente a fazer uma coisa, o introvertido afasta-se e deixa os outros fazerem.  Como não gosta de conflitos, pode não defender a sua ideia num debate e deixar de dar a contribuição que teria para dar e que poderia ser de uma intuição valiosa.  Quando, raramente, entra em alguma espécie de conflito é feroz. Podes ficar surpreendido com a ferocidade e ficar a pensar: “mas de onde é que saiu isto? Passou-se!” (já te aconteceu presenciar algo assim? Essa pessoa normalmente calma a quem saltou a tampa é provavelmente um introvertido.)  Não consegue fazer muitas coisas ao mesmo tempo nem focar a atenção em mais de uma coisa de cada vez. Porém isso que faz, faz normalmente muito bem.  Dá-lhe espaço e valoriza os seus inputs. O mais certo é essa pessoa estar a ver um detalhe que tu não viste e não verias se ele não te chamasse a atenção.  Desafia-o constantemente a sair da sua zona de conforto e a “sair mais”, conhecer novas pessoas.  Acompanha-o nas esquisitices dele como meditar, ler, passear pelo campo, aprende dele a capacidade de se concentrar numa coisa e a levá-la a bom termo. Todos temos muito para evoluir e para aprender uns com os outros.  Os extrovertidos podem aprender com os introvertidos a desenvolver-se mental e emocional e espiritualmente, a desanuviar, a limpar a mente e a aprender a relaxar e a concentrar-se .  Os introvertidos podemos aprender a ser mais contributivos, aprender a criar ligações superficiais com muitas pessoas e daí, quem sabe, achar pessoas muito interessantes. Podemos aprender a divertir-nos, e mostrar quem somos, a deixar o ego de lado porque não temos nada a provar a ninguém. Podemos aprender com os extrovertidos a dizer parvoíces e a fazer coisas sem sentido só porque é divertido. Podemos aprender a agir mais do que a pensar. Ao colocar ação massiva nas nossas ideias que são muitas e boas, ganhamos logo uma quantidade de pontos aos extrovertidos que estão mais interessados em fazer muito e ir pensando à medida que se vai fazendo.
  9. 9.  Se és Introvertido, comenta aqui em baixo e coloca a tua experiência. Os benefícios e os desafios que encontras.  Se és Extrovertido, tens alguma história para contar da tua experiência de contacto com os introvertidos. Partilha Este Post e Espalha a Palavra: Rui Gabriel Rui Gabriel conquistou uma posição de sucesso invulgar como empreendedor e mentor de empreendedores.Segue-o: Trabalha Com Rui Gabriel

×