O comportamento no consumo de energia

352 visualizações

Publicada em

O comportamento e o consumo de energia

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
352
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O comportamento no consumo de energia

  1. 1. Cgreen - Copyright ® 2014 Pag. 1 de 6 Uma Análise O Comportamento e a Utilização da Energia © Copyright, Cgreen Abril 2014
  2. 2. Cgreen - Copyright ® 2014 Pag. 2 de 6 Sobre a utilização da energia eléctrica A energia eléctrica nas últimas décadas passou a fazer parte das nossas vidas e dos nossos hábitos. A sua utilização faz parte do nosso dia-a-dia e é vista como algo de adquirido. De facto, a sua presença está praticamente em toda a parte e nem pensamos como ela nos chega até nós, não pensamos como a utilizamos. Por isso, a maior parte de nós só pensa na energia que consome, no dia em que chega a factura com a conta para pagar e aí ficamos a pensar onde é que gastámos tanta energia eléctrica. Pensamos no consumo que porventura fizemos, eventualmente, de forma supérflua e acabamos a pensar que temos que reduzir o seu consumo, sendo esse o principal elemento motivador para os consumidores residenciais, o factor custo. Esta realidade tem, no entanto, duas vertentes que devem ser observadas de forma distinta: o consumo de energia no mercado residencial (ou seja, em nossa casa) e o consumo de energia no mercado empresarial (ou seja, na empresa onde trabalhamos). Ambas as situações têm, no entanto, uma interpretação diferente, quer do ponto de vista financeiro, quer do ponto de vista comportamental. Já que, por norma, a conduta tida pelos utilizadores/consumidores é relativamente diferente, as preocupações são também diferentes e a atitude é, desse modo, também diferente. Várias iniciativas têm sido implementadas para o mercado empresarial, porventura, mais preocupados com a componente financeira do consumo. Sistemas e automatismos, como sensores de presença (no caso da iluminação), ou a existência de actuadores que provocam o corte de energia em alguns equipamentos e sistemas, mediante determinadas regras (como o horário de trabalho), o que tem possibilitado alguma redução no consumo. Por fim, também a pensar na poupança, os fabricantes de equipamentos têm produzido equipamentos que reduzem o consumo de energia, proporcionando, dessa forma, uma maior eficiência.
  3. 3. Cgreen - Copyright ® 2014 Pag. 3 de 6 Constatámos que em muitas das empresas por nós analisadas, o consumo de energia não é gerido de forma mais conveniente. Existindo em muitos locais uma má utilização com alguns equipamentos. Quer com sistemas como a iluminação, quer com alguns equipamentos de escritório (como computadores de secretária, por exemplo), mas acima de tudo com sistemas AVAC (responsáveis em muitos casos pelo maior consumo de energia num ambiente de escritório). Fonte: CgreenEMS Sobre a formação dos comportamentos A formação de um determinado comportamento no consumo de energia é criado em grande parte por hábitos, por atitudes e por valores, possivelmente gerados num determinado contexto. Ou seja, as rotinas que são executadas no dia-a-dia resultam de diversos factores que são originados por situações que podem ser endógenas e/ou exógenas, como sejam: factores ambientais, económicos, organizacionais e até psicossociais. Podemos dizer que determinados comportamentos transformam-se por vezes em rotinas. Ou seja, em gestos que se podem dizer de automáticos e que na realidade reflectem um pensamento pouco consciente ou ponderado. Constatámos que gestos como ligar luzes ou o ar condicionado e não os desligar quando abandonamos esse espaço, são, de facto, acções irreflectidas, ou não pensadas por grande parte dos utilizadores/consumidores. Questionámos o porquê destas atitudes e a resposta foi quase sempre: “sempre fiz assim”, ou “nunca me preocupei com isso”. De facto, estas
  4. 4. Cgreen - Copyright ® 2014 Pag. 4 de 6 práticas que são muitas vezes seguidas nas empresas acontecem normalmente sem se perceber o porquê. No entanto, para compreender melhor o comportamento dos utilizadores/consumidores de cada empresa é necessário criarem-se modelos comportamentais que tipifiquem o ambiente que é vivido na empresa. Ou seja, é necessário compreender o ambiente da empresa (o denominado Workplace Way of life). Fonte: Needs Opportunities Abilities (NOA) Model (1997)
  5. 5. Cgreen - Copyright ® 2014 Pag. 5 de 6 A importância da tomada de consciência no consumo de energia A tomada de consciência é, porventura, o primeiro passo para alterarmos determinados comportamentos. Assim, se juntarmos a essa tomada de consciência a informação que é dada aos colaboradores da empresa sobre o que é consumido, então os utilizadores/consumidores estarão, sem sombra de dúvida, mais conscientes e cientes sobre o desperdício, mas também na necessidade de uma utilização mais racional e eficiente dos meios que são postos à disposição. Sabemos que a alteração de determinados comportamentos passam por nós próprios e pela nossa forma de agir. Assim, quando nos consideramos como pessoas preocupadas com o ambiente, com o desperdício e até com a reciclagem, vamos, eventualmente, adoptar hábitos e rotinas que minimizem o desperdício e o gasto supérfluo. A importância da comunicação interna sobre o consumo, a par das campanhas de sensibilização que a organização deve levar até aos seus funcionários, demonstrando o como, o onde e o quanto da energia consumida, torna a importância na comunicação, como um efeito motivador, garantindo o conhecimento aos utilizadores como é consumida a energia. Reduzir na energia consumida através do controlo de energia O aplicativo CgreenEMS, fornece um conjunto de informações (evidências) que permitem ao utilizador monitorar, analisar e verificar o seu consumo de energia, verificar a performance, bem como estimar consumos futuros com base num determinado padrão de consumo, o que lhe permite interpretar ajustar e esse consumo. Assim, ao disponibilizarmos, através da aplicação informática de gestão de energia a informação do consumo numa determinada localização ou numa instalação, 24 horas por dia, sete dias por semana, permite aos utilizadores e à gestão conhecer e saber efectivamente como está a ser consumida a energia eléctrica. Deste modo, a aplicação CgreenEMS permite a uma organização identificar o como, o onde e o quando é consumida a energia. Para tal, utilizamos medidores de energia que medem a energia consumida, auxiliada por um
  6. 6. Cgreen - Copyright ® 2014 Pag. 6 de 6 conjunto de processos que permitem evidenciar e demonstrar determinados comportamentos e padrões de consumo numa determinada localização ou instalação. Conclusão A Cgreen® , empresa especialista na gestão de energia, identificou três factores que influenciam o comportamento do consumo de energia no mercado empresarial, são eles:  A falta de informação sobre o consumo que é feito em determinada instalação.  O reconhecimento de determinados comportamentos de consumo, alertando os utilizadores/consumidores e também a gestão sobre eventuais desperdícios e gastos supérfluos;  Desmistificar a crença aos utilizadores que uma redução de energia implica uma diminuição no seu conforto e bem-estar. Rui Loureiro Business Analyst/Project Manager

×