Em 27 de Novembro de1807 a rainha e o prínciperegente fugiram para oBrasil acompanhados pormuitos elementos da Corte.Milit...
• A corte portuguesa permaneceu   no Brasil perto de 14 anos.   Durante esse tempo o Brasil   sofreu      algumas        a...
• Como     vimos, D. João VI   regressou a Portugal. Quem   ficou a governar o Brasil foi o   seu irmão, o príncipe D. Ped...
• D.   Pedro, apoiado pela  burguesia, decidiu ficar no  Brasil. Como resposta as  Cortes          Constituintes  enviaram...
Com a Revolução de 1820 a Nobreza e o Clero perderam muitos privilégios e nunca aceitaram as ideias liberais. D. Miguel, ...
D. João VI morre…D. Pedro (I do Brasil, IV de Portugal) é imperador do Brasil e não quer regressar a Portugal…
• D. Pedro pensou numa solução que garantisse a   sucessão ao trono e ao mesmo tempo unisse liberais e   absolutistas…1. A...
D. Miguel começou por aceitar as condições de D. Pedro mas em 1828 dissolveu as cortes e fez-se aclamar Rei absoluto!Nes...
• Os    liberais eram, na sua maioria, burgueses  (comerciantes, proprietários, juízes, médicos…) que  defendiam a monarqu...
• Os    Absolutistas começam  então a perseguir os Liberais.  Os que não conseguem fugir  são mortos ou presos.• Ao saber ...
D. Pedro IV - Liberal                        Vs   D. Miguel I - Absolutista
• Em 8 de Junho de 1832, o exército          liberal comandado por D. Pedro desembarcou na praia de Pampelido - Mindelo e ...
D. Miguel organizou as suas tropas e cercou a cidade do Porto. Foram tempos difíceis: faltou comida, houve muitas doenças...
• Perante uma derrota quase que  certa, D. Pedro e os militares  liberais decidiram que a solução  passava por uma nova fr...
Após   um conjunto de derrotas de D. Miguel, principalmente nas batalhas de Almoster e Asseiceira, os Absolutistas foram ...
Durante 2 anos, Portugal viveu numa guerra civil.D. Miguel foi expulso de Portugal. Quando D. Pedro IV morreu foi D. Mar...
 A corte portuguesa ficou cerca de 14 anos no Brasil e este território  desenvolveu-se em todas as áreas. Com a vinda de...
11 daindependnciadobrasilslutasliberaise
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

11 daindependnciadobrasilslutasliberaise

766 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
766
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
438
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

11 daindependnciadobrasilslutasliberaise

  1. 1. Em 27 de Novembro de1807 a rainha e o prínciperegente fugiram para oBrasil acompanhados pormuitos elementos da Corte.Militares ingleses dão apoioaos portugueses na lutacontra os invasoresfranceses.
  2. 2. • A corte portuguesa permaneceu no Brasil perto de 14 anos. Durante esse tempo o Brasil sofreu algumas alterações profundas:a) A cidade do Rio de Janeiro tornou-se a Sede do Governo;b) Foram criadas repartições de finanças, justiça e polícia;c) Foram criadas escolas, hospitais, teatros e bibliotecas;d) Foram criadas indústrias e fizeram-se estradas;e) Os portos brasileiros foram abertos aos comerciantes estrangeiros, o que desenvolveu o comércio externo.
  3. 3. • Como vimos, D. João VI regressou a Portugal. Quem ficou a governar o Brasil foi o seu irmão, o príncipe D. Pedro. Com o regresso de D. João VI a Portugal as Cortes Constituintes ordenaram:1. Que o Brasil voltasse a ter condição de colónia;2. Que o comércio externo voltasse a fazer-se passando por Portugal;3. Que D. Pedro viesse viver para Portugal.
  4. 4. • D. Pedro, apoiado pela burguesia, decidiu ficar no Brasil. Como resposta as Cortes Constituintes enviaram para o Brasil novas ordem a anular todos os poderes de D. Pedro.• Quando D. Pedro recebeu a notícia decidiu declarar a independência do Brasil. Foi no dia 7 de Setembro de 1822.• Conta-se que D. Pedro correu as margens do Rio Ipiranga gritando: «Independência ou Morte!»
  5. 5. Com a Revolução de 1820 a Nobreza e o Clero perderam muitos privilégios e nunca aceitaram as ideias liberais. D. Miguel, filho segundo de D. João VI era apoiante deste descontentamento…
  6. 6. D. João VI morre…D. Pedro (I do Brasil, IV de Portugal) é imperador do Brasil e não quer regressar a Portugal…
  7. 7. • D. Pedro pensou numa solução que garantisse a sucessão ao trono e ao mesmo tempo unisse liberais e absolutistas…1. Abdicou do trono português em favor da sua filha, D. Maria, que tinha apenas 7 anos.2. D. Miguel (seu irmão) ficaria a governar Portugal como regente de acordo com as leis liberais e casaria com D. Maria logo que ela fosse maior de idade…
  8. 8. D. Miguel começou por aceitar as condições de D. Pedro mas em 1828 dissolveu as cortes e fez-se aclamar Rei absoluto!Nessa altura já existiam dois grupos rivais: os liberais e os absolutistas.
  9. 9. • Os liberais eram, na sua maioria, burgueses (comerciantes, proprietários, juízes, médicos…) que defendiam a monarquia liberal.• Os absolutistas eram na sua maioria nobres e clérigos que chefiados por D. Miguel queriam regressar à monarquia absoluta.
  10. 10. • Os Absolutistas começam então a perseguir os Liberais. Os que não conseguem fugir são mortos ou presos.• Ao saber do que se passa em Portugal, D. Pedro resolve deixar o Brasil e juntando-se com os liberais que tinham fugido para os Açores organizou um exército.
  11. 11. D. Pedro IV - Liberal Vs D. Miguel I - Absolutista
  12. 12. • Em 8 de Junho de 1832, o exército liberal comandado por D. Pedro desembarcou na praia de Pampelido - Mindelo e seguiu para a cidade do Porto que ocupou sem resistência…
  13. 13. D. Miguel organizou as suas tropas e cercou a cidade do Porto. Foram tempos difíceis: faltou comida, houve muitas doenças e morreu muita gente.
  14. 14. • Perante uma derrota quase que certa, D. Pedro e os militares liberais decidiram que a solução passava por uma nova frente de combate. Organizaram uma nova armada comandada pelo Duque da Terceira que desembarcou no Algarve.• D. Miguel ao saber desta armada levantou o cerco do Porto e enviou parte do seu exército para o sul…
  15. 15. Após um conjunto de derrotas de D. Miguel, principalmente nas batalhas de Almoster e Asseiceira, os Absolutistas foram obrigados a assinar um acordo de paz – a Convenção de Évora Monte.
  16. 16. Durante 2 anos, Portugal viveu numa guerra civil.D. Miguel foi expulso de Portugal. Quando D. Pedro IV morreu foi D. Maria quem ficou no trono de Portugal.A derrota de D. Miguel contribuiu para o triunfo da monarquia constitucional que se manterá em Portugal até 1910.
  17. 17.  A corte portuguesa ficou cerca de 14 anos no Brasil e este território desenvolveu-se em todas as áreas. Com a vinda de D. João VI para Portugal, D. Pedro, seu filho, ficou a governar o Brasil e quando as cortes exigiram o seu regresso este, com o apoio da burguesia, declarou a independência daquela território. No entanto, quando D. João VI morreu D. Pedro é declarado rei de Portugal e tenta negociar com o seu irmão, D. Miguel, uma forma de governar Portugal que fosse do agrado dos dois grupos que se opunham – Liberais e Absolutistas. Deixou o trono para a sua filha e D. Miguel como regente. No entanto este, rapidamente, deixou de respeitar as condições de D. Pedro e corou-se rei absoluto. Os absolutistas começaram a perseguir os liberais e D. Pedro organizou um exército que desembarcou em Portugal vindo dos Açores e tomou a cidade do Porto. Estava iniciada uma guerra civil. O exército de D. Miguel cercou o Porto e obrigou D. Pedro a começar uma nova frente de combate pelo Algarve. D. Miguel perdeu a guerra e assinou a Convenção de Évora Monte. D. Pedro venceu e com ele as ideias liberais.

×