Quem matou o Closed Loop Marketingem Portugal?Algures no Mercado Farmacêutico, PortugalO Closed Loop Marketing sabia que e...
Esquadra da Polícia, local não reveladoO Consultor tinha pedido a ajuda da polícia para juntar todos os suspeitos. Iria an...
É verdade que o Closed Loop Marketing exige uma compreensão da tecnologia que a InexperiênciaTecnológica pode ver como alg...
será que mudou e vamos caminhar para o Self-detailing onde é o próprio público que acede aosconteúdos quando quer, onde qu...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Quem matou o Closed Loop Marketing em Portugal?

222 visualizações

Publicada em

O Closed Loop Marketing sabia que era o fim da linha. Não tinha conseguido ver o seu assassino, mas assim que sentiu as facadas nas costas percebeu… era o fim!

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
222
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Quem matou o Closed Loop Marketing em Portugal?

  1. 1. Quem matou o Closed Loop Marketingem Portugal?Algures no Mercado Farmacêutico, PortugalO Closed Loop Marketing sabia que era o fim da linha. Não tinha conseguido ver o seu assassino,mas assim que sentiu as facadas nas costas percebeu… era o fim!Ele sempre pensara que haveria uma luz no final, como vira em inúmeros filmes, mas não... apenas oluar emitia uma luz pálida, bastante adequada à sua situação actual de moribundo.Ao longe pareceu-lhe ouvir o toque estridente de campainhas mas, à medida que a escuridão o iaenvolvendo percebeu o que era: a sirene de uma ambulância! Uma réstia de esperança apoderou-sedele mesmo antes de ficar tudo escuro…Sala de espera de uma Consultora, Linda-a-VelhaA Sra. Indústria Farmacêutica sabia que já não estava no seu auge, mas as roupas que vistia,claramente vocacionadas para a sua actividade empresaria, não escondiam a sensualidade que aindapossuía.- O Sr. Consultor vai recebe-la agora. – disse a recepcionista com um sorriso.Apesar de já conhecer a Sra. Indústria Farmacêutica há algum tempo, o Consultor ficava sempreimpressionado pela forma como a sua presença enchia uma sala onde quer que entrasse.- O que a traz por cá, Sra. IF? – perguntou o Consultor, com a curiosidade natural da sua profissão.- Sr. Consultor, preciso que descubra quem matou o Closed Loop Marketing. – respondeu a Sra. IF.Os seus olhos mostravam alguma preocupação e mesmo tristeza.O Consultor tinha acompanhado de perto a chegada do Closed Loop Marketing a Portugal. Não tinhatido uma recepção muito calorosa, mas algumas Companhias do Jet Set viram algumas vantagensnos seus serviços.Recentemente essas Companhias tinham-no abandonado, levando a que enveredasse por caminhosmenos recomendáveis, entregando-se a vícios e outras práticas com custos elevados, acabando porse transformar numa ferramenta de marketing difícil de utilizar.- Irei investigar o caso. Entrarei em contacto consigo assim que tiver novidades. – afirmou oConsultor. – Fique descansada que iremos descobrir o que se passou… 1
  2. 2. Esquadra da Polícia, local não reveladoO Consultor tinha pedido a ajuda da polícia para juntar todos os suspeitos. Iria analisá-los um a um etentar perceber que motivos poderiam ter para assassinar o Closed Loop Marketing. A primeira era aCrise.A CriseA Crise é uma sem-abrigo, que incomoda os habitantes do Mercado Farmacêutico na rua e éconsiderara uma ameaça permanente à sua segurança.A sua figura esquelética estava coberta por trapos rasgados e imundos… chegara a Portugal háalguns anos e tinha escolhido o Mercado Farmacêutico como um dos seus principais alvos.Apesar das queixas feitas contra a Crise por todos os habitantes do Mercado Farmacêutico, asmedidas das autoridades pareciam tornar a situação cada vez pior. Inúmeros casos de pessoasdesaparecidas estavam por resolver, com a Crise como principal suspeita.Debaixo da contenção com que a Crise olhava para o Consultor, este conseguia ver toda a raiva eagressividade que tinha mostrado nas últimas vezes que se tinham cruzado.Mas qual seria o seu motivo? Era verdade que o Closed Loop Marketing exigiu muitos recursosfinanceiros: licenças, equipamento, conteúdos, gestão… dinheiro que a Crise gostaria de se apoderarpara ela própria.Mas também era verdade que os benefícios de uma boa estratégia de Closed Loop Marketingpoderia poupar recursos, e mesmo alavancar o potencial da Companhia junto dos seus públicos-alvo, adaptando cada vez mais a mensagem e personalizando visitas e reuniões…O Consultor não conseguia chegar a uma conclusão, pelo que passou ao próximo suspeito: aInexperiência Tecnológica.A Inexperiência Tecnológica (IT)A Inexperiência Tecnológica é uma executiva empresarial que está a ver o seu lugar colocado emrisco pela falta de actualização dos seus conhecimentos no campo da tecnologia.Ela está na equipa de muitas Companhias no Mercado Farmacêutico e pode ter visto no Closed LoopMarketing uma ameaça, com a sua forte componente tecnológico… é a natureza humana: tememosaquilo que não compreendemos. 2
  3. 3. É verdade que o Closed Loop Marketing exige uma compreensão da tecnologia que a InexperiênciaTecnológica pode ver como algo que a irá fazer parecer ignorante, mas cada vez mais as Companhiastêm deixado a Inexperiência Tecnológica de parte e abraçado as novas tecnologias, ou pelo menosalgumas… o que nos leva ao último suspeito: o iPad.O iPadOs rumores que correm nas ruas são que o iPad subiu de estatuto no Mercado Farmacêutico nãopelas suas qualidades, mas pela sua aparência.O iPad é um daqueles casos em que a sua entrada em qualquer lugar, inclusive no MercadoFarmacêutico, faz virar muitas cabeças… de homens e mulheres.Muitas Companhias correram para os seus braços sem saberem sequer o que o iPad tinha paraoferecer, para perceberem demasiado tarde que as suas promessas não seriam cumpridas… não daforma como era esperado.O choque entre o iPad e o Closed Loop Marketing foi forte… uma discussão que se tornou pública,com muitas testemunhas, em que o iPad se mostrou irredutível a mudar, obrigado o Closed LoopMarketing a procurar soluções sozinho.No entanto essas soluções de compromisso revelaram-se demasiado dispendiosas ou ineficientes,levando as Companhias a ter que optar: iPad ou Closed Loop Marketing?Apesar das Companhias terem escolhido invariavelmente o iPad, tinham como ideal o Closed LoopMarketing, de uma forma ou de outra.Isto pode ter irritado o iPad… mas terá sido o suficiente para o levar a assassinar o Closed LoopMarketing a sangue frio?ConclusãoO Consultor saiu irritado da Esquadra de Polícia… não tinha provas e não conseguia chegar a umaconclusão. Teria agora que enfrentar a Sra. Indústria Farmacêutica e apresentar-lhe alternativas.Terá esta sido uma situação à “Um Crime no Expresso do Oriente”, em que cada um dos suspeitoscontribuiu para a morte do Closed Loop Marketing? Ou será um caso digno de Alfred Hitchcock eexiste uma reviravolta no final que nos está a escapar?De qualquer forma parece que algo se passou com o Closed Loop Marketing em Portugal. Será quemorreu e estamos a assistir a visitas com literaturas digitais em que apenas mudou o suporte? Ou 3
  4. 4. será que mudou e vamos caminhar para o Self-detailing onde é o próprio público que acede aosconteúdos quando quer, onde quer e como quer?Deixe nos comentários em baixo a sua opinião. 4

×