Rotary Eletromecl1anicallnstrumentation                      Tecl1nique


Instrumentação Rotatória Eletromecânica
        ...
Fig. 1.1 - Exame radiográfico inicial (dente   Fig. 1.2 - Odontometria para instrumentação   Fig. 1.3 • Obturação final do...
InstrumentaçAo Rotatoria Eletromecanica
InstrumentaçAo Rotatoria Eletromecanica
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

InstrumentaçAo Rotatoria Eletromecanica

2.953 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.953
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
46
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

InstrumentaçAo Rotatoria Eletromecanica

  1. 1. Rotary Eletromecl1anicallnstrumentation Tecl1nique Instrumentação Rotatória Eletromecânica dos Canais Radiculares A Nova Técnica "Quick Flaring" Que Utiliza Instrumentos de Qualquer Fabricante 1) INTRODUÇÃO OS instrumentos obtidos de ligas de Ni- Ti possibilitaram o desenvolvimento Alexandre Capelli de novos conceitos tais como: variação da conicidade dos instrumentos (taper); Fábio Heredia Seixas novos desenhos da secção transversal; maior flexibilidade e menor capacidade de Mestr4ndos em Odontologia Res- corte. t4urador4. Sub-área Endodontia Na Odontologia, a liga de Ni-Ti tem sido utilizada na Ortodontia e na pela FO/Ribeirão Preto/USP Endodontia em virtude de apresentarem grande flexibilidade, resistência à torção e Jesus Djalma Pácora memória de forma (WALIA et al., 19888). Professsor Titular de Endodontia da FO/Ribeirão Preto/USP Os instrumentos de níquel-titânio são fabricados tanto para serem utilizados na instrumentação manual como para a instrumentação rotatória, e foram desen- volvidos com a ajuda de uma equipe de engenheiros por meio de uma micro- usinagem, instrumentos com novos conceitos de conicidade e secção transversal. As novas conicidades passaram a ser 0,03; 0,04; 0,05 e 0,06 milímetros por milí- metro da parte ativa. Esse novo conceito de conicidade era totalmente inovador, uma vez que as limas de aço-inoxidável são fabricadas somente com conicidade 0,02 de acordo com as normas ANSVADA e ISOIFDL Outra inovação foi à utilização dos instrumentos de Ni-Ti acionados por motor elétrico com velocidade de 300 rpm, surgindo assim a instrumentação rotatória. Esses avanços tecnológicos proporcionados pelos instrumentos de Ni- Ti pos- sibilitaram inovações na fabricação de limas e na criação da cinemática rotatória. As inovações continuaram e os instrumentos de Ni- Ti passaram a ser produ- Os AA apresentam zidos com diferentes secções transversais, apresentando diferentes guias radiais (ra- uma técnica de dialland), dependendo de cada fabricante, e também guia de penetração inativo. O guia radial permite que os instrumentos (limas) mantenham-se centrados no interi- instrumentação rotatória or do canal radicular, evitando, deste modo, desvio do trajeto anatômi~o do canal. A biomecânlca do canal radicular realizada com a instrumentação eletro- eletromecânica para os mecânica possibilita diminuição do tempo necessário para o preparo, resultando -canais radiculares, como conseqüência direta menor estresse tanto para o paciente quanto para o pro- fissional (GLOSSON, 19954; ESPOSITO & CUNNINGHAN, 19953; LOPES et que é de fácil e aI. 19965; THOMPSON & DUMMER, 1997 7). Na atualidade, cada fabricante de- senvolve seu próprio sistema com instrumentos de Ni-Ti, cada qual com diferentes rápida execução tapers e radiallands. Para cada sistema, é preconizada uma técnica diferente. Esta quantidade de técnicas e sistemas rotatórios promovem mais confusão que esclare- cimentos. Assim, o presente trabalho propõe apresentar uma técnica de instrumentação rotatória eletromecânica de fácil aprendizado e rápida aplicação, possível de ser executada com instrumentos de qualquer procedência e fabricante. 2) MATERIAIS E MÉTODOS A técnica aqui apresentada possibilita a instrumentação de canais curvos, sendo possível mesclar instrumentos de vários fabricantes de modo a optar pelo RGO, 50 (21: 89-92, abr/mai/jun.; 2002 89
  2. 2. Fig. 1.1 - Exame radiográfico inicial (dente Fig. 1.2 - Odontometria para instrumentação Fig. 1.3 • Obturação final dos canais 251. rotatória região do periápice e o exame de percussão indicou ausência Após abertura coronária convencional, realizada com de sintomatologia. Optou-se pela realização do tratamento em broca esférica e complementada por broca Endo- Z (Denstsply- sessão única (Figura 1.1). Maillefer), foram utilizados instrumentos FIare (Analytic- Realizada a abertura coronária e a localização dos ca- Quantec) 25 taper 0,12; 0,10; 0,08 para realizar o preparo nais, fez-se preparo cervical com instrumentos FIare (Analytic- cervical. A odontometria foi realizada com os próprios instru- Quantec) 25 taper 0,12; 0,10; 0,08. Terminada esta etapa, rea- mentos de Ni-Ti por meio radiográfico (Eigura 2.2). Os canais lizou-se a odontometria com o próprio instrumento de Ni-Ti foram preparados com instrumentos Quantec 25 taper .03 nos por método radiográfico (Figura 1.2). Feito isto, os canais fo- canais mesiais, e instruméntos Quantec 25 taper 0,04 no canal ram instrumentados no seu comprimento total de trabalho com distal. Um novo desgaste cervical foi realizado com FIare 25 instrumentos Quantec 25 taper 0,03. Um novo preparo cervical taper 0,12, para facilitar a penetração do instrumento Quantec foi realizado com FIare 25 taper .12. Este novo preparo tem 25 taper 0,05, que foi introduzido até o comprimento de traba- como objetivo facilitar a penetração do instrumento Quantec lho. Este instrumento realizou a modelagem final, unindo o 25 taper 0,05, que também foi introduzido até o comprimento terço cervical ao terço apical Os canais foram obturados pela de trabalho, realizando a modelagem final, unindo o terço técnica termoplastificada, que utiliza condensação lateralati- cervical ao terço apical. Os canais foram obturados pela técni- va do cone principal de guta-percha associada a termo- ca termoplastificada, que utiliza condensação lateral ativa do compactação. Como cimento obturador, utilizou-se o AHplus cone principal de guta percha associada a termo-compactação (Dentsply-Maillefer) (Eigura 2.3). (Eigura 1.3). Caso clínico 2 4) DISCUSSÃO E CONCLUSÕES Paciente procurou o serviço de atendimento para reali- A bioinecânica dos canais radiculares é sem dúvida a zação de tratamento endodôntico do dente 37. O exame clíni- fase da terapia endodôntica, que demanda maior gasto de tem- co evidenciou lesão de cárie profunda e, por meio dos testes de po e a que pode ocasionar maior quantidade de acidentes e vitalidade pulpar, chegou-se ao diagnóstico de necrose pulpar. erros como: perfurações, degraus e zips (WEINE et al.1975 9; O teste de percussão indicou ausência de sintomatologia. Uma ELDEEB & BORAAS, 19852; WALIA etal. 19888). vez que o exame radiográfico mostrou haver integridade da Com o advento dos instrumentos de Ni-Ti acionados lâmina dura e ausência de espessamento na região do periápice, manualmente ou a motor, várias técnicas de biomecânicas têm optou-se pela realização do tratamento em sessão única CE!ê!: sido propostas com o objetivo de minimizar os acidentes co- ra 2.1). Fig. 2.1 • Exame radiográfico inicial (dente Fig. 2.2· Odontometria para instrumentação Fig. 2.3 - Obturação final dos canais 371 rotatória RGO, 50 (2): abr/mailjun., 2002 91

×