A Causa do Efeito Inesperado
É compreensivo, o humano é resistente ao desconhecido, ao novo há mudança, mas
precisamos pre...
complexo, mas inteligente processo Econômico de Gestão, o Revenue Management é
muito analítico e pouco comercial, mas gera...
Nossas consultorias implantam estes sistemas com contratos de curto prazo – Um Ano
e deixam a unidade ou unidades e não ne...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A causa do efeito inesperado

204 visualizações

Publicada em

A prática do "enxugar" em que pesem todos os estudos em contrário e "cases" nas corporações a nível Mundial - parece ser um prática comum embora claro entre os menos preparados, que por estas terras ainda é a maioria.

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
204
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
18
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A causa do efeito inesperado

  1. 1. A Causa do Efeito Inesperado É compreensivo, o humano é resistente ao desconhecido, ao novo há mudança, mas precisamos prestar atenção em sábios ditados que saíram de pensadores, e o que mais se adéqua ao momento é: “Quando todos fazem a mesma coisa, quer dizer que não há ninguém pensando”. Downsizing, reengenharias redução de custos todas as grandes empresas do Mundo sabem que dão resultado contraproducente, o motivo é simples, todas essas medidas são sabidamente negativas então dão resultados negativos e isso se revela quase imediatamente dificilmente o falso aumento de receita dura mais de 6 meses nunca dura um ano e muitas vezes, a maioria delas, leva à falência. A maioria das pessoas que lê meus textos é do ramo hoteleiro, mas isto acontece com 95% das empresas e por falta de conhecimento, em Hotelaria vamos falar do primeiro que precisou enfrentar uma grande crise, Bill Marriott Jr, e no primeiro ano de implementação total do sistema seus rendimentos aumentaram em 100 milhões de US$. O lendário Bob Crandell o primeiro Grande executivo a acreditar nos sistemas de Revenue Management implantou o sistema em segredo com uma equipe de sérios e fiéis colaboradores no dia 17.01.1985 deixou que toda a American Airlines operasse com o sistema e nesse ano “sofreu” um incremento de receitas de 500 milhões de US$. A National Rent a Car no primeiro ano de implantação teve um aumento de 20% em seus lucros, e isso assustou mercados, criou num primeiro momento desconfianças em todas as esferas e os concorrentes decretaram que eles faliriam, foi exatamente o contrário quem faliu foram os que não entenderam o que aconteceu, só esses faliram. E o que se pode ver externamente, parecia um intricado balé de tarifas flutuantes, só que isso não é a realidade, assim como querem no Brasil de hoje meia dúzia de curiosos “vender” umas tarifas sem nenhum fundamento como Revenue Management, não isso não é Revenue Management e nem o seu principal papel, isso é a parte ínfima, de um
  2. 2. complexo, mas inteligente processo Econômico de Gestão, o Revenue Management é muito analítico e pouco comercial, mas gera lucros, muitos e sempre grandes. Vemos grupos hoteleiros que tinham obrigação de saber sobre o assunto fechando parte de sua capacidade e se livrando de grandes profissionais, trocam-nos por meninos aprendizes, nada contra só que estes de gerencia nada entendem e nem podem e o resultado será sempre no mesmo o Prejuízo quando contam com a sorte. O último, expressivo de que tenho notícia é uma rede que primava pelo serviço, um dos pilares da hotelaria Mundial demitiu 200 funcionários do operacional e meia centena do corporativo. Está tudo errado, mas seria menos estúpido se pelo menos fosse o inverso. Na contramão de tudo isso temos redes lucrativas e nem tão pequenas assim que desde que o início da crise foi anunciado cresceram em mais de 2000 UHs e continuam dando lucro. Em momentos como o atual o Downsizing – dita redução de custos é o caminho mais curto para “morte”. Mas mesmo avisados continuam escolhendo-o. Quando a administração é a tônica temos empresas que trabalham como deve ser, para eles o curto prazos são dois anos, e quando projetam seus resultados descobrem que como está não pode ficar e agem nesse sentido, foi para uma destas e não é hoteleira que demos uma consultoria um destes dias. Não há forma milagrosa para se enfrentar este tipo de crise que dê resultados como o Revenue Management. E a boa notícia é que 98% das empresas abertas podem implementar o sistema – muitas delas não precisam de nenhum sistema caro e complicado. Aliás, ás que queiram faze-lo aconselhamos entenderem todo o processo em planilhas de Excel preparadas para tal e só então escolher o melhor sistema para a informatização, no Revenue Management os sistemas informatizados agilizam os processos, mas não substituem o conhecimento da pessoa humana em momento nenhum, ou seja o RM agrega não dispensa.
  3. 3. Nossas consultorias implantam estes sistemas com contratos de curto prazo – Um Ano e deixam a unidade ou unidades e não necessariamente hoteleiras prontas para continuarem. Vamos salientar: “Revenue Management é uma Filosofia de Gestão, possibilita uma visão totalmente nova da empresa, preços mercados e produtos, logo trata-se de um sistema que precisa partir de cima, não é um sistema para gerentes comerciais, é para Gerentes Gerais, Diretores de operações e dependendo do tamanho da empresa ou corporação é preciso criar o cargo específico e este não é o de Revenue Manager. E sim um CRO. A Águia Consultoria, através de sua Marca de Cursos abertos o IGH – Instituto de Gestão Hoteleira irá Ministrar em Brasília dias 27 e 28 de novembro próximos um curso onde além da teoria e prática do Revenue Management serão abordados e esclarecidos todos os fundamentos desta ciência de Gestão.

×