Drogas conceituação e contextualização históriaca

1.863 visualizações

Publicada em

Drogas conceituação e contextualização históriaca

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.863
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
44
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Drogas conceituação e contextualização históriaca

  1. 1. Drogas: Conceituação eContextualização Histórica
  2. 2. Drogas: Conceituação e Contextualização Histórica OBJETIVOS DA AULA● Proporcionar o conhecimento dos fatores que compõem o uso dedrogas na sociedade, bem como as relações humanas queengendram os efeitos destas relações;● Conhecer os fatos da história que propiciaram a eclosão doproblema das drogas nos dias atuais;● Refletir em torno dos problemas sociais que levam o uso e aoaumento do uso de drogas;● Conhecer as principais características das drogas e seus efeitos noorganismo humano.
  3. 3. Drogas: Conceituação e Contextualização Histórica● É toda e qualquer substância, natural ou Conceito desintética, que introduzida no organismomodifica uma ou mais partes de suas Drogasfunções (repercute nas sensações, humor ecomportamento).● A legislação brasileira define como droga,de acordo com o parágrafo único do art. 1ºda Lei nº 11.343, de 23 de agosto de 2006(Lei de Drogas), “as substâncias ouprodutos capazes de causar dependência,assim especificados em lei ou relacionadosem listas atualizadas periodicamente peloPoder Executivo da União”.
  4. 4. Drogas: Conceituação eContextualização Histórica Uso Nocivo Segundo a Classificação Internacional de Doenças (CID- 10), o temo “uso nocivo” é aquele que resulta em dano físico ou mental, enquanto, no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-IV), “abuso” engloba também consequências sociais.
  5. 5. Drogas: Conceituação e Contextualização Histórica Lista de Substâncias A lista de substâncias na Classificação Internacional de Doenças, 10ªRevisão, em seu capítulo V (Transtornos Mentais e de Comportamento),inclui:● Álcool;● Opióides (morfina, heroína, codeína, substâncias sintéticas);● Canabinóides (maconha);● Sedativos ou hipnóticos;● Outros estimulantes (anfetaminas etc);● Alucinógenos;● Tabaco;● Solventes voláteis.
  6. 6. Drogas: Conceituação e Contextualização Histórica Origem Geográfica e Cultural O uso de drogas parece ser tãoantigo quanto a humanidade. As primeiras referências sobre apapoula, de onde é extraído oópio, encontram-se em tábuassumerianas, na Mesopotâmia,datando de três a quatro milanos antes de Cristo.
  7. 7. Drogas: Conceituação e Contextualização Histórica Origem Presume-se que foi a partir do territórioonde se situa atualmente a Turquia, aSíria, o Iraque e o Irã, que se difundiu ocultivo da papoula para o Ocidente,atingindo o Egito, onde foram descobertospapiros que relatam a larga utilização doópio já em mil e quinhentos anos antes deCristo. Na China, a papoula já era conhecida e empregada para fins medicinais desde o século XIII. A reintrodução do ópio no país, através de Formosa, aconteceu no século XVIII.
  8. 8. Drogas: Conceituação e Contextualização Histórica Na América do Sul, desde tempos imemoriais, o homem tem usado a coca. Mascando as suas folhas, os índios adquiriam vigor e energia. O conquistador espanhol reconheceu rapidamente o perigo de tal hábito para os seus soldados. Por este motivo, houve em 1569, a proibição da mastigação das folhas de coca pelos colonizadores. Desde o norte da Sibéria, passando pelas bacias de Ob, Ienissei eLena, chegando a Tibete, Turquestão e Usbequistão, o uso do cogumeloalucinógeno Amanita Muscaria traz uma história antiga. Esse uso estáintimamente ligado ao xamanismo, descrito pelos viajantes eantropólogos dos séculos XVIII e XIX.
  9. 9. Drogas: Conceituação e Contextualização Histórica Na América Central, o Peyotl (cacto mexicano)é largamente usado em cerimônias religiosas. A maconha, a mais utilizada das drogas, crescepor muitos lugares e climas. Marco Polo(mercador e explorador) observou seu uso nascortes orientais entre os emires e os sultões. É muito usada no vale do Tigre e Eufrates, nasÍndias e Pérsia, no Turquestão, na Ásia Menor,no Egito e em todo o litoral africanos. A partir dessa “pincelada” histórico-geográfica, fica demonstrada aintimidade do homem, em todas as partes do mundo, desde os tempos maislongínquos, com os mais variados tipos de drogas.
  10. 10. Drogas: Conceituação e Contextualização Histórica Através dos Tempos GênesisO livro da Bíblia relata um episódio de bebedeira de Noé. 10.000 a.C.Existem evidências de que no início da agricultura já se cultivavam plantas comotabaco, café e maconha. 7.000 a.C.Folhas de um tipo de pimenta mascada por seus efeitos estimulantes sãoencontradas em sítios arqueológicos na Ásia. 6.000 a.C.Nativos da América do Sul iniciam o cultivo e uso de tabaco. 5.400 - 5.000 a.C.Um jarro de barro descoberto no norte do Irã, com resíduos de vinho, éconsiderada a mais antiga evidência da produção de bebida alcoólica. 4.000 a.C.Fibras de cânhamo encontradas na China datam dessa época. Foi nesseperíodo também que o vinho e a cerveja começaram a ser produzidos no Egito.
  11. 11. Drogas: Conceituação e Contextualização Histórica● 3.500 a.C.Os sumérios são considerados o primeiro povo a usar ópio. 3.000 a.C.A folha de coca é mastigada na América do Sul e é tida como um presente dosdeuses.● 3.000 a.C.Evidências do consumo de canabis na Europa Oriental.● 2.100 a.C.Inscrições em tabuletas de argila mostram que médicos sumérios receitam acerveja para a cura de diversos males● 2.000 a.C.Resíduos de coca são encontrados nos cabelos de múmias andinas.● 1.000 a.C.Nativos da América Central erguem templos para deuses cogumelos.● 800 a.C.Inicia-se a destilação de bebida alcoólica na Índia● 100 a.C.O cânhamo cai em desuso na China e passa a ser usado apenas como matéria-prima para produção de papel.
  12. 12. Drogas: Conceituação e Contextualização Histórica● 1450O uso de folhas de coca pelos incas se dissemina.● 1492O navegador Cristóvão Colombo descobre o uso de tabaco pelos índios durante viagens aoCaribe.● Século 16Durante a expansão marítima para o Oriente, os portugueses passam a fumar ópio.● Século 16Américo Vespúcio faz os primeiros relatos sobre o uso da coca. Os espanhóis passam a taxaras plantações na América.● 1519Espanhóis levam plantas de tabaco para a Europa.● Século 17O gim é inventado na Holanda.● Século 18O cânhamo é usado no Ocidente como planta medicinal.● 1792O médico francês Pierre Ordinaire receita absinto e torna-se o primeiro a promover asvirtudes da bebida.● Século 19Já se especulava que fumar causa câncer, sobretudo na boca. Surgem os charutos e cigarros.Até então, o tabaco era fumado principalmente em cachimbos e aspirado na forma de rapé.
  13. 13. Drogas: Conceituação e Contextualização Histórica● 1805O químico alemão Friedrich Sertürner separa a morfina do ópio.● Década de 1840Soldados franceses que combatiam na Algéria bebiam absinto para prevenir-se contraa malária e outras doenças. Foi o que desencadeou a popularização da bebida naFrança.● 1845O pesquisador francês Moreau de Tours publica o primeiro estudo descrevendo os efeitos das drogas alucinógenas sob a percepção humana.● 1859O químico alemão Albert Niemann aperfeiçoa o isolamento da cocaína das folhas decoca.● 1868A primeira legislação antidrogas é elaborada na Inglaterra e torna ilegal a venda deópio e outras drogas sem licença.● 1874A heroína é inventada na Inglaterra. Nesse mesmo ano, a prática de fumar ópio éproibida em São Francisco, nos EUA, e é fundada a Sociedade para a Supressão doComércio de Ópio na Inglaterra.● 1886A receita patenteada pela Coca-Cola inclui folhas de coca.
  14. 14. Drogas: Conceituação e 1887 Contextualização HistóricaA anfetamina é sintetizada na Alemanha. 1896A mescalina, princípio ativo do cacto peiote, é isolada em laboratório. 1898O laboratório farmacêutico Bayer inicia a produção comercial de heroína, usada contraa tosse. Final do século 19Surge na Jamaica o movimento Rastafári, cujos adeptos fumam maconha como umritual religioso que os aproxima do deus Jah. 1906A cocaína é retirada da receita da Coca-Cola. 1909Fumar ópio torna-se crime nos Estados Unidos. 1910São relatados os primeiros casos de danos nasais por uso de cocaína 1920O médico inglês Humphey Rolleston sugere a prescrição medicinal de ópio paradiminuir o sofrimento de viciados, iniciando a idéia de redução de danos. 1920A "Lei Seca" é promulgada nos Estados Unidos, proibindo a fabricação, transporte,venda ou porte de qualquer bebida alcoólica. A clandestinidade fez proliferar osgângsters e a corrupção policial.
  15. 15. Drogas: Conceituação e Contextualização Histórica● 1930A proibição da maconha começa nos Estados Unidos e alcança praticamente todos os paísesdo Ocidente.● 1938O químico suíço Albert Hofmann sintetiza o LSD e acidentalmente descobre seus efeitosalucinógenos.● 1939-1945A Segunda Guerra Mundial deu impulso ao hábito de fumar. Cigarros aliviavam a tensão decombatentes e civis.● 1940O governo japonês distribui anfetaminas para soldados e pilotos para deixá-los mais alertasdurante a guerra.● 1947A CIA inicia estudos com LSD como uma potencial arma pela inteligência americana. Cobaiashumanas (civis e militares) são usadas sem ter conhecimento.● Décadas de 1950-1960Cientistas fazem as primeiras descobertas da relação entre fumo e câncer de pulmão.● 1956Os Estados Unidos banem qualquer uso de heroína.● Década de 1960Nos Estados Unidos, o uso de drogas como a cocaína, heroína, ópio e LSD se propaga entreos soldados que participaram da Guerra do Vietnã.
  16. 16. Drogas: Conceituação e Contextualização Histórica● 1961A Organização das Nações Unidas encoraja seus membros a tomar medidas contra osopiáceos e a cocaína.● 1962O cientista Timothy Leary é apresentado ao LSD e torna-se o maior incentivador deseu uso indiscriminado.● 1967O LSD é proibido nos Estados Unidos● Década de 1970O uso da cocaína torna-se popular. Psicólogos passam a usar o MDMA em seuspacientes. As anfetaminas tornam-se as drogas mais consumidas pelos jovens adeptosdo movimento punk.● 1975A Holanda libera a venda de maconha em estabelecimentos específicos, os coffee-shops.● 1978O MDMA começa a ser usado amplamente como droga recreacional, e passa a serconhecido como ecstasy.
  17. 17. Drogas: Conceituação e Contextualização Histórica NOVAS DROGASConfiram os seguintes links:● http://veja.abril.com.br/noticia/saude/oxi-e-mais-prejudicial-que-o-crack● http://www.alagoasnoticias.com.br/site/nacional/surge-uma-nova-droga-mortal-crocodilo
  18. 18. Drogas: Conceituação e Contextualização Histórica QUEM ESTÁ MAIS VULNERÁVEL? Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), está mais sujeito ausar drogas quem:● Não tem informações adequadassobre os efeitos das drogas;● Insatisfeito com sua qualidade devida (falta ou excesso);●É pouco integrado na família e nasociedade;● Com fácil acesso às drogas.
  19. 19. Drogas: Conceituação e Contextualização HistóricaAS PESSOAS TAMBÉM USAM DROGAS PARA ● Esquecer problemas, frustrações e insatisfações; ● Procurar “prazer” no efeito das drogas; ● Fugir do tédio, escapar da timidez e da insegurança; ● Influência de terceiros (amigos, família, companheiros); ● Experimentar novas sensações; ● Se sente forte ao usar, quando é desafiado.
  20. 20. Drogas: Conceituação e Contextualização Histórica REFLEXÃODe todas essas curiosidades, o que nos pode interessar nesse momentoé refletir sobre o consumo de substâncias químicas que produzemalterações de consciência e sua relação com as necessidades e anseiosdo homem.O homem primitivo explorou o universo farmacológico com umaespantosa perfeição. Nossos ancestrais não deixaram por descobrirquase nenhum estimulante e/ou alucinógeno naturais.Não podemos nos esquecer de que, se a farmacologia moderna deuuma série de novos produtos sintéticos, não fez grandes descobertas nocampo das drogas naturais, ela simplesmente aperfeiçoou os métodosde extração, purificação e combinação.
  21. 21. Drogas: Conceituação e Contextualização Histórica ESTATÍSTICASSegundo o SENAD/CEBRID no II Levantamento Domiciliar sobre o Usode Drogas Psicotrópicas no Brasil, em 2005:● 5% das drogas usadas são proibidas● 92% das drogas usadas são permitidas● 3% das drogas usadas são remédiosOu seja, a maioria das drogas consumidas no Brasil são lícitas.
  22. 22. Drogas: Conceituação e Contextualização HistóricaO que mudou, principalmente na segundametade do século XX, que culminou uma expansão rápida e sem precedentes da Toxicomania?
  23. 23. Nos diferentes exemplos mencionados, as drogas faziam parte de todauma escala de valores ou rituais, e existiam regras para controlá-las.Mesmo na sociedade contemporânea podemos apontar grupos que,durante um certo período, utilizavam drogas sem que esse uso serelacionasse a grandes tumultos na vida da sociedade.São experiências que se limitavam a certas tradições culturais ecategorias sociais específicas. Nos Estados Unidos do início do século20, por exemplo, encontramos grupos negros ou de origem africana queusavam maconha.
  24. 24. Drogas: Conceituação e Contextualização HistóricaEste era um consumo interno do grupo, uma prática que se realizava emdeterminados momentos e que, acontecendo dentro de um específicosegmento social, não se constituía em um problema nacional.Tal não quer dizer que o uso de drogas não acarretasse problemas, ouque não produzisse toxicomanias, mas esse tipo de problemática eraencarada como uma exceção e sua abordagem tinha uma dimensãodiferente da que encontramos hoje em dia.
  25. 25. Drogas: Conceituação e Contextualização Histórica CONCLUSÃOO comércio movimenta cerca de 500 bilhões por ano;As drogas transformaram-se em uma poderosa indústria e em umcomércio abundante;A dimensão da economia das drogas é enorme, estando entre as maisprósperas, juntamente com a economia da energia, das telecomunicaçõese armamentos;
  26. 26. Drogas: Conceituação e Contextualização HistóricaA rentabilidade do narcotráfico se aproxima dos 3.000%;Os custos de produção somam 0,5% e os de transporte gastos com adistribuição (incluindo subornos) 3% em relação ao preço final de venda;Em média, o quilo de cocaína custa US$ 2.000 na Colômbia, US$ 25.000nos EUA e US$ 40.000 na Europa;Total perda de controle, ficando o espaço livre para o desenvolvimentodas organizações criminosas complexas que, evidentemente, têmligações com o mundo oficial e legal.
  27. 27. Drogas: Conceituação e Contextualização HistóricaA rentabilidade do narcotráfico se aproxima dos 3.000%;Os custos de produção somam 0,5% e os de transporte gastos com adistribuição (incluindo subornos) 3% em relação ao preço final de venda;Em média, o quilo de cocaína custa US$ 2.000 na Colômbia, US$ 25.000nos EUA e US$ 40.000 na Europa;Total perda de controle, ficando o espaço livre para o desenvolvimentodas organizações criminosas complexas que, evidentemente, têmligações com o mundo oficial e legal.
  28. 28. Drogas: Conceituação e Contextualização Histórica Há diversas formas de classificar as drogas:● Quanto à legalidade● Quanto à origem● Quanto à atuação no sistema nervoso central
  29. 29. Drogas: Conceituação e Contextualização Histórica Quanto à LegalidadeSão aquelas que têm sua produção e uso permitidos por lei, sendoliberadas para comercialização.Exemplos:
  30. 30. Drogas: Conceituação e Contextualização Histórica Quanto à IlícitudeSão aquelas que tem sua produção, comercialização e o porte para usoproibidos por lei.Exemplos:
  31. 31. Drogas: Conceituação e Contextualização Histórica Quanto à Origem Naturais Semi-sintéticasSão obtidas através de uma fonte São drogas obtidas em laboratório,exclusivamente natural. a partir de uma matriz natural.Exemplos: A mais conhecida é a heroína,Nicotina (tabaco) obtida em laboratório a partir daÓpio (papoula) molécula de morfina.THC (maconha) Sintéticas Totalmente produzidas em laboratório, sem a necessidade de precursores naturais. As primeiras drogas sintéticas psicotrópicas foram os barbitúricos e as anfetaminas
  32. 32. Drogas: Conceituação e Contextualização Histórica FIM DA PARTE 1Na próxima aula veremos a classificação das drogas quanto a atuação noSistema Nervoso Central, dentre outros temas. Bons estudos!!!

×