Just in time (jit)

7.285 visualizações

Publicada em

O JIT visa atender à demanda instantaneamente, com qualidade perfeita e sem desperdícios.

Publicada em: Negócios
0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.285
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
15
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
572
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Just in time (jit)

  1. 1. Just In Time (JIT) Ferramentas e sistemas da qualidade
  2. 2. Filme: Toyota Just in Time • Objetivo do filme; • As características importantes do processo apresentado; • Quais são os pontos importante do processo? • Quais são os benefícios? • Quais são as vantagens e desvantagens? • Por que este processo foi importante para o processo de produção da Toyota?
  3. 3. JUST IN TIME - JIT Origem 1950 final  Pós-guerra  País pequeno/superpovoado  Escassez de recursos  “ Dê importância a cada grão de arroz”
  4. 4. JUST IN TIME - JIT Origem Toyota – 1973  Choque do petróleo  Necessidade do aprimoramento da eficiência  Líder do desenvolvimento do JIT no Japão  Aproximar progressivamente a manufatura de seus clientes e fornecedores
  5. 5. JUST IN TIME - JIT Conceito O JIT visa atender à demanda instantaneamente, com qualidade perfeita e sem desperdícios.  Bicheno, 1991
  6. 6. JUST IN TIME - JIT Conceito O JIT significa produzir bens e serviços exatamente no momento em que são necessários – não antes para que não se transformem em estoque, e não depois para que seus clientes não tenham que esperar.
  7. 7. O objetivo fundamental é a melhoria contínua do processo produtivo, através redução dos estoques os quais tendem a camuflar problemas.  Leva à melhores índices da qualidade  Maior confiabilidade de seus equipamentos e fornecedores  Maior flexibilidade de resposta  Lotes menores e mais adequados a demanda do mercado Modo de atuação
  8. 8. Produção “Puxada”, a partir da demanda do mercado. Não se trabalha com estoques de segurança  Utilização de Kanban (cartões e setores com coloração e cartazes) – ordens de produção, divisão de etapas de trabalho e etiquetas. Just In Time (JIT)
  9. 9. PRÉ-REQUISITOS PARA IMPLANTAÇÃO: Projeto de manufatura  Layout (arranjo físico celular)  Gerência da linha de produção  Qualidade total  Redução de tempos envolvidos no processo  Fornecimento de materiais (qualificação de fornecedores; re-engenharia ??)  O elemento Humano - treinamento
  10. 10. Níveis hierárquicos:  Alta gerência - deve estar preocupada com a melhoria constante  Médias gerências – treinadas para o programa  Supervisão de linha e operários – rotation job Documentação precisa e bem elaborada (POPs) IMPLEMENTAÇÃO DO JIT
  11. 11. 5 princípios básicos:  cada funcionário ou posto de trabalho é tanto um cliente como um fornecedor.  clientes e fornecedores são uma extensão do processo de manufatura.  Procurar continuamente simplificar.  É mais importante prevenir problemas do que resolvê-los.  Obter ou produzir algo somente quando for necessário Just In Time (JIT)
  12. 12. Erros de julgamento • Não é um sistema de controle de estoques • Provocar armazenagem no fornecedor e não no recebedor • Não é programa de controle de qualidade
  13. 13. JIT • Características - Vantagens – Baixo custo de estoque – Percepção rápida de problema em qualquer estágio do processo produtivo – Responsabilidade de solução de problemas compartilhada entre os estágios
  14. 14. JIT • Características - Desvantagens – Qualquer problema em cada estágio poderá afetar o sistema como um todo???
  15. 15. JIT • O JIT é uma filosofia, um conjunto de técnicas e um método de planejamento e controle
  16. 16. O JIT como uma filosofia de produção • O coração do JIT – Eliminar desperdícios – O envolvimento dos funcionários na produção – E o esforço de aprimoramento contínuo - Kaizen
  17. 17. Eliminar Desperdícios • 1) Redes de fábrica focalizadas • 2) Tecnologia de Grupo (TG) • 3) Jidoka – qualidade na fonte • 4) Produção Just-In-Time • 5) Carregamento uniforme na planta • 6) Sistema de controle de produção Kanban • 7) Tempos de setup (preparação, troca de ferramentas) minimizados.
  18. 18. 1) Redes de fábrica localizadas • Em vez de construir uma grande planta de manufatura que faça tudo, preferem construir pequenas plantas altamente especializadas. – Facilita a administração – 750 plantas com mais de 1000 empregados (Japão), mais de 180.000 tem menos de 30 funcionários – Aumento de produtividade
  19. 19. 2) Tecnologia de Grupo • Os japoneses levam em consideração todas as operações necessárias para fazer uma peça e tentam agrupar aquelas máquinas próximas uma das outras. – Reduz tempo de espera – Reduz tempo de movimentação – Aumento de produtividade
  20. 20. Esmeril Esmeril Esmeril Serra Serra Torno TornoTorno Prensa 1 2 3 654 Tratamento térmico Prensa Prensa Esmeril Esmeril Esmeril Serra Serra Torno TornoTorno Prensa 1 2 3 654 Tratamento térmico Prensa Prensa Tecnologia de Grupo X Especialização Departamental
  21. 21. Esmeril Esmeril Serra Serra TornoTorno Torno Prensa 1 A 4 Tratamento térmico Prensa Torno B Esmeril Esmeril Serra Serra TornoTorno Torno Prensa 11 AA 44 Tratamento térmico Prensa Torno BB Tecnologia de Grupo X Especialização Departamental
  22. 22. 3) Jidoka – Qualidade na Fonte • Jidoka = Pare tudo quando algo está errado Conceito desenvolvido por Taiichi Ohno, vice-pres. da Toyota no início dos anos 50. • Instalaram botões Jidoka que eram acionados quando tinha algum erro. • Cada trabalhador inspecionava e tem autonomia para parar toda a linha.
  23. 23. 4) Produção Just-In-Time Filosofia de administração Sistema de “puxar” através da planta Ataca a perda (tempo, estoque...) Expõe problemas e gargalos Atinge a produção sincronizada Participação do empregado Engenharia de produção/básico Melhorias contínuas Controle total da qualidade Tamanhos pequenos de lotes Ambiente estável
  24. 24. 5) Carregamento uniforme da Planta • Produzir de acordo com a necessidade
  25. 25. 6) Sistemas de controle de produção kanban Ajuda a evitar o desperdício no sentido de informar as quantidades necessárias para produção e em qual momento
  26. 26. 7) Tempos de Setup minimizados Toyota EUA Suécia Alemanh a Tempo de setup 10 minutos 6 horas 4 horas 4 horas Setups/dia 3 1 - - Tamanho de lote 1 dia 10 dias 1 mês -
  27. 27. 7) Tempos de Setup minimizados Lotes pequenos requerem + setups • Setup Interno – Feito quando a máquina está parada • Setup Externo – Feito quanto a máquina está operando
  28. 28. JIT – Eliminar Desperdícios A Toyota identificou 7 tipos de desperdícios – Superprodução – Ex. Estoque – Tempo de Espera – Ex. Máquina e Mão-de-obra – Transporte – Ex. 10 Km quadro de bicicletas – Processo – Ex .dobras de chapa-Pallets – Estoque – Quanto maior , pior. – Movimentação – Ex. pessoal – Produtos Defeituosos – Ver as causas
  29. 29. JIT – Envolvimento de Todos • Resolução de problemas por equipe • Enriquecimento de cargos (manutenção/Set-up) • Rotação de cargos e multi-habilidades • Alto grau de responsabilidade • Engajamento • Ownership (propriedade) do trabalho
  30. 30. JIT – Aprimoramento Contínuo Kaizen • Ideal – “atender à demanda no momento exato com qualidade perfeita e sem desperdício”. • Crer neste ideal, fará a diferença em ser transitório ou contínuo.
  31. 31. JIT – Como um conjunto de técnicas para a Gestão da produção • Práticas Básicas de Trabalho – Disciplina = Padrões de trabalho seguidos por todos; – Flexibilidade = Expandir as responsabilidades ao limite da qualificação das pessoas; – Igualdade = em todos os níveis;
  32. 32. JIT – Como um conjunto de técnicas para a Gestão da produção • Práticas Básicas de Trabalho – Autonomia = Delegação de responsabilidades • Autoridade para parar a linha • Programação de materiais • Coleta de dados, monitoramento do desempenho • Resolução de problemas
  33. 33. JIT – Como um conjunto de técnicas para a Gestão da produção • Práticas Básicas de Trabalho – Desenvolvimento de pessoal – Qualidade de vida no trabalho • Envolvimento no processo de decisão • Segurança de emprego • Diversão • Instalações da área de trabalho – Criatividade = Motivação
  34. 34. JIT – Como um conjunto de técnicas para a Gestão da produção • Projeto para a Manufatura – 70 a 80 % dos custos de produção – Aprimoramento do projeto podem reduzir dramaticamente o custo do produto. • Mudanças no nº de componentes • Melhor uso de materiais • Melhores métodos
  35. 35. JIT – Como um conjunto de técnicas para a Gestão da produção • Máquinas Simples e Pequenas – Várias máquinas pequenas, ao invés de uma máquina grande. – Equipamento feito em casa ou modificado é mais barato; – Engenharia disponível dentro da empresa; – Facilita a flexibilização do arranjo físico – Baixo investimento.
  36. 36. JIT – Como um conjunto de técnicas para a Gestão da produção • Arranjo Físico e Fluxo – Situar os postos de trabalho próximos uns dos outros; – Todo conjunto de postos que fazem determinado componente estejam visíveis, tornando o fluxo transparente para todas as partes da linha; – Usar linhas em forma de U – Adotar arranjo físico celular
  37. 37. Layout – Processo em Linha Linha de velocidade controlada Linha de acionamento contínuo
  38. 38. Linhas em U • Usar linhas em forma de U, de forma que os funcionários possam se movimentar entre postos de trabalho para balancear a capacidade • Isto dá maior flexibilidade
  39. 39. Células de Produção - “U” Três operadores Tempo de Ciclo de 1,5 min./unidade Dois operadores Tempo de Ciclo de 2,0 min./unidade
  40. 40. Linha em Serpentina
  41. 41. JIT – Como um conjunto de técnicas para a Gestão da produção • Usar linhas em forma de U, de forma que os funcionários possam se movimentar entre postos de trabalho para balancear a capacidade • Isto dá maior flexibilidade
  42. 42. Lead Time • Lead time, ou tempo de atravessamento ou fluxo, é uma medida do tempo gasto pelo sistema produtivo para transformar matérias-primas em produtos acabados.
  43. 43. Lead Times • Ele está relacionado à flexibilidade do sistema produtivo em responder à uma solicitação do cliente: – quanto menor o tempo de conversão de matérias-primas em produtos acabados, menores serão os custos do sistema produtivo no atendimento das necessidades dos clientes; – nos sistemas convencionais os lead times são altos e a flexibilidade é baixa (formação de estoques).
  44. 44. JIT – Como um conjunto de técnicas para a Gestão da produção • Redução de Set-up – É o tempo desperdiçado na troca do processo de produção de um lote até a produção da primeira peça boa do próximo lote. – Set-up Interno = Enquanto a máquina está parada – Set-up Externo = Quando a máquina está operando
  45. 45. JIT – Como um conjunto de técnicas para a Gestão da produção • Envolvimento Total das Pessoas – Assumir total responsabilidade sob todos os aspectos de seu trabalho, prevê: • Seleção de novos funcionários • Negociação c/ fornecedores • Auto-avaliação de desempenho • Utilização do orçamento de melhorias • Planejamento do trabalho através de reuniões/dia • Negociação com clientes (problemas e necessidades)
  46. 46. JIT – Como um conjunto de técnicas para a Gestão da produção • Visibilidade – Medidas de desempenho no local de trabalho – Luzes coloridas indicando paradas – Gráficos de controle de qualidade – Sistemas de controle visual como Kanbans – Arranjo físico sem divisórias – Exposição de produtos de concorrentes, exemplos de produtos bons e defeituosos
  47. 47. JIT – Como um conjunto de técnicas para a Gestão da produção • Fornecimento JIT – Componentes chegando ao processo de montagem justamente no momento necessário. – Não é forçar o fornecedor como algumas empresas fizeram.
  48. 48. JIT - Como um método de Planejamento e Controle • Programação Puxada – Os materiais são movidos somente quando a próxima etapa os solicita – O consumidor (interno) atua como uma “gatilho” do movimento – Não se forma estoque em processo
  49. 49. Programação Puxada Processo Processo Processo PAMP Programação da Produção Empurrar a produção Processo Processo Processo PAMP Programação da Produção Puxar a produção OC OF OF OM OM
  50. 50. JIT - Como um método de Planejamento e Controle • Programação Nivelada – É o nivelamento do planejamento da produção de modo que o nº de itens “mix”e o volume sejam constantes ao longo do tempo – Heijunka = Nivelamento do planejamento da produção – A Programação Nivelada equaliza o mix de produtos a cada dia.
  51. 51. Programação Nivelada • Vantagens – Menor volume de estoque em processo – Maior regularidade e ritmo de produção da unidade – PCP em cada estágio mais fácil – Controle visível e transparente p/ todos (relógio)
  52. 52. JIT & MRP • Características do MRP (Planejamento de Necessidades Materiais) – O estoque é empurrado – O controle é efetuado pelo atingimento do Programa-Mestre. – Requer organização complexa, centralizada e computadorizada. – Distância do cliente. – Ambiente de produção e Lead Times fixos – Ambientes complexos.

×