Jornal 10º b

376 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
376
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal 10º b

  1. 1. DIRETORA PROF ESSORADE PORTUG UÊS V O L U M E O ESTUDANTE 1 , E D I Ç Ã O 1 M A I O D E 2 0 1 2 Aventuras na terra de sua majestade JornalistasAlunos -10º B Notícias estudantes visitaram monumentos (como o Big Ben, o The Monuments, entre outros), museus Batalha em Londres (entre eles, o museu Madame Tussauds, o Museu Britânico, o Museu da Ciência e o Museu de His- Reportagens No passado dia 23 de março, vinte e nove tória Natural) e as ruas famosas (Oxford Street). alunos da Escola Secundária da Batalha do Cansados mas felizes, os alunos regressaram a Entrevistas 10º ano partiram para Londres no âmbito Portugal, quatro dias depois, cheios de histórias da disciplina de Inglês. para contar e lembranças inesquecíveis. De igual Crítica de modo, as professoras consideravam a viagem um Cinema sucesso, pois os jovens socializaram com os locais, A professora de Inglês, Manuela Silva, tomou a tanto nas ruas como hotel em que ficaram, o iniciativa de organizar a visita, como é recorrente Clink 86. na escola da Batalha. Foram dinamizadas duas reuniões com os encarregados de educação que resultaram na inscrição de vinte e nove alunos prontos para viver o seu “sonho londrino”.NESTA Após meses de ansiedade, os alunos partiram àsEDIÇÃO: três da manhã do Pavilhão Multiusos, em direção ao Aeroporto da Portela. Para grande surpresa doNotícia 1 grupo, viajaram, para Londres, com eles os LMFAO, um grupo musical de renome mundial,Entrevista que lhes concederam autógrafos. 1Prof. Anabela Acompanhados pelas professoras Manuela Silva e Anabela Ferreira e pelo guia Manuel Moura, osReportagem 2Entrevista 3 Entrevista à professora AnabelaProf. ManuelaReportagem 4 “Quente, divertida, cansativa, cultural e económica” “É bom ver os alunos a conviver fora do ambiente escolar”Garfield 2 5 Crítica Anabela Ferreira nasceu em 1966, em Gostou desta viagem?Notícia 7 Ourém. É professora de inglês há 19 anos Já estive noutra capital que não Londres (Paris) a e já deu aulas em quatro escolas. acompanhar alunos e gostei muito de ambas as Nesta entrevista, a professora fala-nos da vezes. recente viagem a Londres, onde acompa- Qual a maior dificuldade para com os alunos nas suas nhou alguns alunos do 10º ano da escola viagens? da Batalha numa visita de estudo. Os alunos não me conseguirem ver, pois andámos Desde que exerce a profissão de professora quan- muito de metro com muita população e devido à tas vezes foram a Londres a acompanhar alunos? minha baixa estatura não ajudei tanto como que- Apenas esta. ria. E mesmo com um papel amarelo que servia de sinalizador, eu não alcançava 1.60m.
  2. 2. P ÁGINA 2 “é bom ver os alunos a conviver fora do ambiente escolar” Nesta última viagem, o que é que gostou mais e cidade suja e triste, mas depois desta viagem porquê? mudei a minha opinião; achei a cidade mais limpa, tendo em conta a sua densidade popula- O convívio que proporcionou, principalmente cional, mais divertida e alegre. entre os alunos. Também gostei da interação com a minha colega, mas é bom ver os alunos Qual a grande diferença entre Portugal e Inglater- a conviver fora do ambiente escolar. ra? Como é lidar com um grupo tão grande de alunos À primeira vista, a riqueza de Inglaterra que é no estrangeiro? visível nos prédios urbanos. Melhor do que na sala de aula. Como tinham Gostava de voltar à grande cidade? receio de se perder foram muito cumpridores. Sim, é claro, adorava! Quando foi a Londres foi uma nova experiência Se lhe pedissem para definir esta última viagem para si? em cinco palavras o que diria? Não foi a minha primeira visita a Londres, mas Quente, divertida, cansativa, cultural, económi- em termos de alojamento foi uma experiência ca.“Como tinham receio de diferentes, pois nunca tinha estado anterior- Esta foi uma agradável conversa, e agradece- mente numa pousada da juventude. mos à professora Anabela pela disponibilida-se perder foram muito Como via Londres antes de ir lá pela primeira vez? de que apresentou. Fica aqui o sonho decumpridores.” voltarmos novamente a Londres numa visita Antes de lá ter estado, achava Londres uma tão divertida como a tratada nesta entrevista. REPORTAGEM O grupo das cinco Londres… um mundo por descobrir Repórter No passado mês de Março, os alunos frequentadores do 10º ano da Escola Secundária da Batalha, partiram para a cidade de Londres, onde passaram quatro dias, com o objetivo de melhorar o seu inglês e conhecer a cultura desse país. No dia vinte e três de Março, os alunos do 10º de. Durante todo o percurso para se desloca- ano encontraram-se junto ao Pavilhão Multiu- rem aos vários lugares, viram o célebre Big sos da Batalha por volta das três horas da Ben(o relógio mais emblemático a nível mun- manhã, de onde partiram em direcção ao aero- dial). porto da Portela, chegando por volta das 5 O segundo dia começou muito cedo. Os alu- horas, para embarcarem de avião na compa- nos durante a manhã passearam pelas ruas nhia British Airways rumo a Londres. O voo mais importantes de Londres. Segundo alguns correu dentro do previsto, abrilhantado com a deles “o que mais gostámos foi de andar presença de uma das grandes celebridades da pela Camden Town, onde comprámos mui- tas lembranças” e ainda confessaram “ música actual, os LMFAO. Chegados a Heath- podíamos ter ficado lá o dia todo que não row, esperava-os um autocarro para os levar nos íamos fartar” . Almoçaram nessa avenida até ao Hotel Clink 78, onde pernoitaram por e dirigiram-se novamente para o centro da três noites. cidade onde andaram a ver sítios imperdíveis Depois de deixarem os seus pertences nos como a London Bridge, Tower of London, respetivos quartos e conhecerem o local, Millennium Bridge, Leadenhall MarKet, a rua almoçaram num parque, e a seguir dirigiram-se onde decorreram algumas das filmagens das para o Madame Tussaud’s onde puderam apre- cenas de Harry Potter, o exterior do Buckin- ciar várias personagens retratadas em cera, ver gham Palace onde não se encontrava a rainha “ um filme em 4D e ainda ir ao corredor do a bandeira não se encontrava içada”. Ao terror, “ a melhor parte do museu”, disse lado do palácio encontra-se St. James Park uma das alunas. Depois apanharam o metro, onde se pode passar algum tempo em contac- “o meio de transporte mais rápido para to com a natureza, observando os esquilos que nos deslocarmos em Londres” e partiram em se encontravam por toda a parte. direcção à grandiosa London Eye onde estive- Finalmente , deslocaram-se até ao tão desejado ram a 345 metros de altitude e puderam des- Hard Rock café onde compraram bastantes frutar de uma vista arrebatadora sobre a cida- recordações. À noite dirigiram-se à Piccadily Circus onde puderam visitar a tão recente loja O EST UDANT E de M&M´s com quatro pisos, “ é um autêntico
  3. 3. V OLUME 1, EDIÇÃO 1 P ÁGINA 3mundo, se pudesse gastava o dinheiro todo lá” confessou o British Museum e aproveitaram para comprar asuma aluna. Foram também à China Town, mas foi um últimas lembranças. Depois foram ao hotel almoçar,ponto de pouco interesse para os alunos. “o comer é a pior coisa, nada sabe tão bem comoCom muito cansaço no corpo, prepararam-se para a comida portuguesa”.enfrentar o terceiro dia, dedicado aos museus, na Com as malas prontas e as saudades já a chegarem,parte da manhã. O primeiro foi o Natural History entraram no autocarro com destino ao aeroporto deMuseum onde decorreu o filme “ Uma Noite no Gatwick. Aí, ainda tiveram tempo para comprar cho-Museu” célebre por ter exposto um grande dinossau- colates com os pennies que lhes sobraram. O voo daro, de seguida Science Museum “ a melhor parte companhia Easy Jet correu muito bem e muitos dosdeste museu foram os jogos, deu para descon- alunos dormiram durante toda a viagem devido aotrair”. cansaço. Por fim, chegaram ao aeroporto de LisboaO ponto da manhã pelo qual os rapazes aguardavam por volta das 7:30 p.m. A viagem até à Batalha fez-semais era pela visita ao estádio do Chelsea. Com tan- perto das 10 horas, onde os familiares dos alunostos programas, os alunos só chegaram a Oxford esperavam ansiosamente pelo seu regresso.Street pelas três horas p.m. onde foram logo almoçar,porque a fome já apertava. Quem no dia anterior não Foi a viagem das suas vidas e um grande sonhotinha ido ao Piccadily Circus aproveitou a sua oportu- realizado, disseram. Confessaram ainda quenidade e foi, “eu fui duas vezes, há que aproveitar sem dúvida gostariam de voltar e o maispara sair e descontrair”. empolgante seria poder contar os dias para oPor muito que lhes custasse tinha chegado o quarto e tão esperado regresso ao mundo mágico que éúltimo dia na terra dos sonhos. Pela manhã, visitaram Londres. “Praticar o que aprendem na Escola” ENTREVISTA Visita de Estudo a Londres PROFESSORA MANUELAManuela Silva, professora de Inglês que leciona há vários anos no Agrupamento de Escolas da SILVABatalha, concedeu-nos uma entrevista tendo em conta as suas inúmeras visitas de estudo aLondres, no âmbito da sua disciplina.Quais os motivos que a levam a realizar fre- dos M&M’s.quentemente estas visitas, visto que acarretam O que poderia Lisboa retiar de Londres?enormes responsabilidades? Eles preservam o que é deles, são muito tradicionais.Os principais motivos pelos quais levo alguns alunos a Têm uma mentalidade mais avançada, são uma culturaLondres, se bem que acompanhada por outros cole- diferente. Por exemplo, à hora de almoço todas, ougas, são primeiramente o facto de gostar de ser pro- melhor, a maior parte das pessoas, senta-se a almoçarfessora e de lhes querer dar a conhecer os native nos grandes parques sem qualquer tipo de complexo,speakers. Por outro lado, será certamente o batismo sendo que em Portugal quem o fizesse iria ser consi-de voo para muitos deles para além de que esta via- derado um sem abrigo. Os londrinos são tambémgem é inesquecível e única. pessoas muito pontuais.No seu entender, o que pode um aluno adqui- Nota alguma evolução na mentalidade dosrir com uma das suas visitas a Londres? alunos de hoje?Várias competências, nomeadamente praticar as que Muito pior! Para mim é fácil de responder mas não seiaprendem na escola, por exemplo treinar o accent, se os alunos vão gostar. No geral, os alunos estãodeparar-nos com o dia-a-dia deles in loco, vivenciar cada vez mais irresponsáveis e imaturos. E atendendoexperiências do real, dando tempo aos alunos para ir às condições que os pais lhe proporcionaram, comàs compras, dando-lhes uma certa autonomia. grande esforço, os alunos deveriam ter tirado maiorDurante as suas visitas a Londres, que mudan- proveito da viagem. Apesar de continuar a gostarças acha que são de realçar na cidade? deles, os alunos de hoje já não conhecem a palavraNão muitas, eles são muito tradicionais, preservam o obrigada ou por favor.que é antigo, como por exemplo, os edifícios. Asmudanças verificam-se mais no museu Madame Tus-sauds e, onde haverá mais uma ou outra loja como a
  4. 4. Sabendo que este ano os jogos olímpicos serealizarão em Londres, terá a cidade capaci-dade para albergar tão grandioso evento?Penso que sim, acho que Londres está a ser capaz dealbergar e de fazer tudo isso com sucesso. A abertu-ra solene vai convidar James Bond. Já o ano passadopassamos perto da cidade olímpica e já conseguía-mos ver o estádio na sua integridade, inclusivamenteeles já têm uma estátua e tudo. “ Faço um balanço muito positivo”Qual o balanço que faz das visitas que atéagora realizou à eterna cidade de CharlesDickens? Tenciona repetir a viagem?Faço um balanço muito positivo, muito agradável e aavaliação que eu e os alunos fazemos é positivo esim, tenciono voltar.Defina Londres numa palavra.Outstanding! O ESTUDANTEREP Três rapazes e uma rapariga “Gostava de lá voltar”ORT No passado dia 23 de Março, um grupo de alunos do 10ºano do Agrupamento de Escolas daAG Batalha, participou numa visita de estudo de três dias a Londres, para tomar o conhecimentoE cultural e linguístico desta cidade.M Na madrugada do dia 23 de Março, o grupo de alunos três dias seguintes. Depois do almoço, foram visitar o saiu da Batalha de autocarro, com destino ao aeroporto museu de cera - Madame Tussauds - o que, para muitos, de Lisboa. foi o local de maior interesse de entre os visitados.- Por volta das 7h e 30min embarcaram no avião que lhes “Adorei o museu de cera, foi sem dúvi- dava a viagem de acesso à cidade que muitos deles des- da o mais interessante”, - afirmou um dos conheciam. alunos que participaram na visita. Ainda antes da aterragem, no avião, os alunos tiveram o De seguida, percorreram a distância até à roda gigante prazer de conhecer uma das bandas mais populares entre de Londres - mais conhecida por London Eye - durante a os jovens, atualmente – os LMFAO -, “ Eram muito sim- qual tiveram a possibilidade de ver o Big Ben. páticos”, - afirmaram vários alunos. Assim acabou o 1ºdia destes alunos em Londres, pelo Após a chegada a Londres, por volta das 10h, os alunos que todo o grupo se dirigiu de novo à pousada dirigiram-se à pousada onde iriam ficar hospedados nos onde iriam passar a noite. Página 4
  5. 5. PUm novo dia em Londres surgiu para o grupo de alunos da escola De seguida, dirigiram-se ao Museu da Ciência e Áda Batalha quando por volta das 8h se dirigiram para a Tower of depois de almoçarem, foram a Oxford Street. UmLondon, depois, atravessaram a pé a Tower Bridge e seguiram dia cansativo, mas bem passado para encerrar a sua Gpara a Camdentown, a famosa rua onde nasceu Amy Winehouse, última noite em Londres. Na manhã do 4ºdia dae onde aproveitaram para visitar muitas das lojas que nela se I visita, os alunos conheceram o Bristish Museum,encontram.- “Foi uma rua bastante interessan- onde se encontra a pedra da roseta e onde muitos Nte, viram-se pessoas de todos os estilos aproveitaram para tirar fotografias. Apossíveis.” Almoçaram na pousada e prepararam-se para embarcar de volta para Portugal. Assim acabou a 5Almoçaram, e foram para Sant James Park, onde tiveram oportu- visita à cidade encantadora.nidade de observar e fotografar muitos dos esquilos que lá habi- Com certeza que Londres foi uma cidade que nun-tam. ca será esquecida por este grupo de alunos queVisitaram ainda o famoso palácio de Buckingham e, posteriormen- ficaram fascinados com aquela que foi uma novate, o conhecido café Hard Rock, onde muitos aproveitaram para realidade que conheceram, uma experiência encan-comprar lembranças. Ao cair a noite os alunos puderam ir ao tadora onde puderam conhecer uma história e umaPiccadilly Circus e ainda à ChinaTown. cultura diferentes. - “Gostava de lá voltar”No dia seguinte os alunos tiveram a oportunidade de visitar o – Afirmou um dos alunos que esteve na visita.Museu de História Natural, lugar que muitos acharam impressio-nante. Dose Dupla Crítica ao filme Garfield 2 Fotografia do filme Garfield 2 (2006) O gato gordo e favorito da América voltou em dose dupla e desta vez a paragem é em Londres.
  6. 6. . Os efeitos especiais, que são essencialmente emO amante de lasanha segue este caminho com o seu fiel torno de Garfield, estão quase irrepreensíveis, poiscompanheiro Odie a fim de evitar que John (Breckin Meyer), existem umas animações excelentes em que Gar-seu dono, peça em casamento Liz (Jennifer Love Hewitt). field se enquadra perfeitamente no cenário. PorNo desenrolar desta aventura, Garfield é trocado com o outro lado, existem cenas do filme em que ele apa-gato aristocrata, Prince, herdeiro de uma excêntrica fortuna rece “colado” ao cenário.e do grande castelo Carlyle. Essa fortuna é também cobiçada O vestuário do elencopelo sobrinho malvado Dargis (Billy Connolly) da condessa, encontra-se adequado àdona de Prince. época, mas há algumas Neste filme, Garfield tem uma vida de luxo que situações em que é exa-sempre desejou, com comida, bebida, massagens e muitos gerado. Podemos repararempregados à sua disposição. que houve rigor em diferenciar o vestuário con-Em comparação ao primeiro filme, Garfield 2 ficou aquém soante a classe social da personagem.das expectativas, uma vez que já conhecíamos o elenco prin-cipal, a moral do filme e a ideia do gato irónico, gordo, laran- O estilo de vida de Prince está fora de época, umaja e devorador de lasanha. vez que já não se ouve falar de príncipes e lordes tratados com tantas mordomias como é retratadoEm Garfield 2, o elenco está muito bem constituído, sendoum dos principais aspetos que melhor caracteriza o filme. no filme, o que torna as cenas um bocado extrava-Este elenco é composto por Garfield, que é representado, gantes. No entanto, estes pormenores são necessá-em português, pela voz de António Feio bem concebida rios para contrastar com a vida de Garfield que jádistanciando-se um pouco da versão original de Billy Murray. por si é luxuosa.O elenco original é constituído por Jonh (Breckin Meyer), Liz Garfield 2 leva-nos numa viagem a Londres, o que(Jennifer Love Hewitt), Dargis (Billy Connolly). Destes, Dar- torna este filme numa óptima maneira de aprendergis é que transmi- enquanto se assiste a um bom filme de animação.te mais alegria ao O realizador teve uma boa ideia ao evidenciar tantofilme juntamente a cultura de Londres como as atracções mais carac-com Garfield. terísticas da cidade, tornando o filme mais didácti-Jonh e Liz sãopersonagens um co.pouco monóto- Esse facto é reforçado pelas boas mensagens passa-nas, pois apenas das pelos animais da quinta quando se unem paracumprem o papel combater o mau da fita, valorizando a amizade e ode se mostrarem trabalho em equipa.muito apaixona-dos. Estas personagens deveriam ter sido melhoradas, tendo Pelo lado negativo, existem cenas demasiado for-mais sentido de humor, dado trata-se de um filme de anima- çadas que podem induzir os espectadores maisção. pequenos em erro. Quantas vezes vamos nadarA personagem Garfield, continua a não gostar muito de numa piscina na companhia de um boi ou de umOdie, dando muito graça ao elenco, pois sente-se sempre porco? E, quantas vezes simples animais da quintarei. A personagem Odie deveria ter uma maior intervenção invadem um palácio da época medieval com bensno filme, pois sendo considerado uma das principais persona- de valor inestimável?gens, deveria contribuir com a sua voz, tal como os outros São exageros como estes que tornam as cenas do animais. filme um pouco forçadas e dão dores de cabeça aos Em Garfield 2, escrito pais quando tentam explicar aos filhos que não por Joel Cohen e Alec podem nadar com o boi ou o porco que os avós têm Sokolow, as personagens dos animais não supera- lá na quinta. ram as expectativas dos Atendendo a tudo isto, é de esperar que tanto os espectadores, porque mais novos como os mais velhos assistam ao filme. não tinham novos efeitos especiais e acabou por se ver o mesmo do primei-ro filme e de outros filmes. PÁGINA 6
  7. 7. Alunos da Escola da Batalha rumo a LondresOs alunos da Escola Secundária da Batalha foram protagonistas de uma visitade estudo a Londres entre os dias 23 de Março até 26 de Março de 2012.Como é habitual, a visita de estudo a Londres .Apesar da visita ser concentrada em quatrofoi da iniciativa da professora de Inglês, dias, muito viram desde a Tower Bridge,Manuela Silva, que começou por dar conheci- Tower of London, Palácio de Buckingham,mento aos alunos do 10º ano e posteriormen- Capel Town, Hard Rock Café e vários museus,te, contactou os pais para uma reunião, infor- entre eles o Museu de História Natural, Museumando-os acerca da Visita de Estudo. da Ciência e o British Museum. Mas osNo decorrer da viagem de avião, os alunos momentos mais destacados pelos alunos foramtiveram uma feliz coincidência de encontrar o sem dúvida a visita ao Big Ben, London Eye egrupo pop mundialmente conhecido por ao Madame Tussaud.LMFAO, primeiro contacto com a cultura Os alunos tiveram uma grande experiência.inglesa. Por um lado ficaram contentes por terem umaAo chegarem a solo inglês, os alunos dirigiram grande experiência e por outro lado ficaram-se ao hotel, onde deixaram as malas. De tristes por terem de se despedir de uma capi-seguida, foram explorar a capital. tal tão linda. O ESTUDANTE Página 7

×