1 - Introdução ao linux

421 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
421
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1 - Introdução ao linux

  1. 1. INSTALAÇÃO, MANUTENÇÃO ECONFIGURAÇÃO DE SO EAPLICATIVOSProf ª.: Rosanete Grassiani dos Santosrosaneteg@utfpr.edu.br / rosaneteg@gmail.com
  2. 2. APRESENTAÇÃO Rosanete Grassiani dos Santos Formação: Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sitemas – UTFPR Pós-Graduação em Banco de Dados – UTFPR
  3. 3. INTRODUÇÃO Um detalhe muito importante quando se fala em GNU/Linux ou Softwares Livres em geral é que existem várias maneiras de se fazer a mesma coisa, e também existem vários softwares que fazem a mesma coisa. A liberdade de optar como fazer alguma tarefa é o seu diferencial.
  4. 4. INTRODUÇÃO Antes de iniciarmos o estudo do Linux em particular, há a necessidade de verificarmos alguns termos, tais como:  Código-fonte  Código-fonte aberto  Kernel  GNU
  5. 5. O QUE É CÓDIGO-FONTE? Grande parte dos softwares que baixamos ou compramos estão na verão “prontos para uso”, ou seja, na versão compilada. A maioria das empresas vêem isso como vantagem, pois impede outras empresas de copiar o seu código usando-o como produto de competição. Isso também dá a empresa o controle sobre a qualidade e recursos em determinado produto.
  6. 6. O QUE É CÓDIGO-FONTE ABERTO? O código-fonte aberto (open source), é o oposto, ou seja, o código-fonte é liberado para que a população faça as alterações, ajustes, correções e compartilhe com a comunidade em geral.
  7. 7. UM SOFTWARE É CONSIDERADO OPENSOURCE QUANDO: Distribuição livre; Acesso ao código-fonte; Permissão para criação de trabalhos derivados; Integridade do autor do código-fonte; Não discriminação contra pessoas ou grupos; Não discriminação contra áreas de atuação; Distribuição da licença; Licença não específica a um produto; Licença não restritiva a outros programas; Licença neutra em relação à tecnologia. http://softwarelivre.org/open-source-codigo-aberto
  8. 8. O QUE É KERNEL? É o cérebro do SO. Um PC divide-se basicamente em duas camadas: Software e Hardware. O kernel faz a ligação entre estas duas camadas, ou seja, é ele quem gerencia os recursos do sistema e permite que os programas façam uso deles.
  9. 9. O QUE É KERNEL? Pode ser descrito como um grande organizador , pois ele é responsável por garantir que todos os programas terão acesso aos recursos que necessitam (memórias RAM, por exemplo) simultaneamente, fazendo com que haja compartilhamento concorrente mas sem oferecer riscos à integridade da máquina.
  10. 10. FUNCIONAMENTO DO KERNEL Começa a funcionar assim que o computador é ligado iniciando a detecção de todo o hardware indispensável ao funcionamento da máquina (monitor, placa de video, etc.). O SO é carregado em seguida e tão logo o usuário efetue o logon, o kernel passa a administrar as principais funções dentro do SO (isso inclui gerenciamento de memória, dos processos, dos arquivos e de todos os dispositivos periféricos).
  11. 11. GNU Projeto idealizado em 1984 por Richard Stallman com o objetivo de recuperar o espírito cooperativo que prevalecia na comunidade de informática de sua origem. Ele buscava criar um SO que fosse completamente livre, podendo ser usado, modificado ou redistribuído por qualquer pessoa, desde que fosse garantido a todos os mesmos direitos de uso.
  12. 12. GNU O programa deveria ser compatível com o UNIX, mas sem utilizar o seu código fonte. Desta forma, o nome escolhido, além de representar o mamífero Gnu, como é visto em seu logotipo, também significava um acrônimo recursivo de GNU is Not Unix, ou seja, GNU não é Unix.
  13. 13. GNU Os programadores acreditavam que um SO não era apenas um kernel, ele deveria incluir também editores, formatadores de texto, software de e-mail entre muitas outras funcionalidades. Escrever um SO desta forma, além de ser complexo levaria muito tempo.
  14. 14. GNU Uma das opções seria tornar o kernel compatível com o Unix, pois o design em geral já era testado e também porque a compatibilidade tornava fácil para os usuários do Unix a mudança para o GNU. Então o grupo de programadores começou a desenvolver um kernel chamado Hurd, porém em 1991, surge Linus Torvalds com seu linux, que encaixa direitinho com o sistema operacional GNU.
  15. 15. O QUE É LINUX? SO gratuito e que pode ser instalado em quantas máquinas quiser (sem pagar por licença adicional). Sistema operacional de código-fonte aberto. Propicia maior agilidade no momento de adaptações e possíveis correções. Desenvolvido por programadores voluntários, com o único objetivo de torná-lo melhor. Pode ser adaptado as necessidades do usuário (flexibilidade).
  16. 16. O QUE É LINUX? Tecnicamente falando Linux é um kernel.  Você lembra o que é Kernel? Kernel + Sistema GNU = GNU/Linux  O que é mesmo o GNU? Kernel + Sistema GNU + Aplicativos + Empacotamento = Distribuições Linux
  17. 17. ATIVIDADE NO MOODLE Descreva o que você entende por kernel. Descreva o que você entende por GNU. O que é GNU/Linux? Qual a diferença entre “código-fonte” e “código- fonte aberto”?
  18. 18. INTRODUÇÃO AO LINUX Apresento-lhes o Tux, mascote oficial do sistema GNU/Linux.
  19. 19. CARACTERÍSTICAS DO LINUX Multitarefa Multiusuário Suporte a nomes extensos de arquivos e diretórios (255 caracteres) Proteção entre processos executados na memória RAM Suporte a mais de 63 terminais virtuais (consoles) Modularização – carrega em memória somente o que está sendo utilizado no momento.
  20. 20. CARACTERÍSTICAS DO LINUX Devido a modularização os drivers dos periféricos e recursos do sistema podem carregados e removidos completamente da memória RAM a qualquer momento. Acessa sem problemas discos formatados pelo DOS, Windows, Novell, OS/2, SunOs, Amiga, Atari. Ou seja, FAT, FAT32, NTFS, Netware 386, entre outros formatos. Suporte a vários protocolos de rede. Suporte a dispositivos infravermelho. Suporte a rádio amador.
  21. 21. CARACTERÍSTICAS DO LINUX Suporte a dispositivos plug-and-play. Suporte a dispositivo USB. Roteamento. Suporte a dispositivos periféricos disponíveis no mercado (tanto os novos quanto os velhos). Pode ser executado em 10 arquiteturas diferentes (Intel, 32, 64 Bits, Macintosh, Sparc entre outros).
  22. 22. DISTRIBUIÇÕES As distribuições do Linux, nada mais são do que as características diferentes. Estas diferentes características foram criadas pelos próprios usuários/programadores devido ao objetivo inicial do GNU/Linux, que era fazer um sistema operacional funcional. Kernel + Sistema GNU + Aplicativos + Empacotamento = Distribuições Linux.
  23. 23. DISTRIBUIÇÕES A evolução rápida do sistema pode gerar alguns problemas, tais como não conseguir acessar a internet. (Isso ocorre quando o usuário instala uma versão muito antiga do SO). Os principais distribuidores costumam lançar novas versões geralmente a cada semestre e pelo fato de ser gratuito a baixo custo, não faz sentido optar por versões mais antigas.
  24. 24. DEBIAN Distribuição oficial GNU. Mantido por desenvolvedores voluntários de todo o mundo. Consta com excelente gerenciador de pacotes que permite upgrades rápidos e simples. Não possui instalador gráfico, mas sua instalação é muito simples.
  25. 25. SLACKWARE Já foi uma das distribuições mais utilizadas do mundo. Uma das distribuições mais próximas do Unix e também uma das mais difíceis de se manter devido ao alto nível de conhecimento que seus administradores devem ter do Unix. O melhor uso desta distribuição é em servidores, onde não há necessidade de atualizações constantes.
  26. 26. RED HAT Muito utilizada em servidores. Pioneira no uso de ferramentas para configuração do sistema. Atualmente só desenvolve soluções para empresas, possuindo apenas distribuições fechadas, não liberadas para a comunidade.
  27. 27. FEDORA A Red Hat foi muito criticada por mudar seus planos de negócios e ter deixado de liberar versões para a comunidade. Temendo boicote generalizado lançou o Fedora. Este projeto é uma versão livre para desktops e distribuição gratuita.
  28. 28. SUSE Distribuição alemã, recentemente comprada pela americana Novell. Cresceu bastante no mercado corporativo. Possui ótimo suporte a hardware. Possui o Yast, uma ferramenta de configuração que permite alterar praticamente todo o sistema.
  29. 29. UBUNTU Perfeito para notebooks, desktops e servidores. Contém todos os aplicativos necessários, tais como navegador web, programas de apresentação, edição de textos, planilha eletrônica, comunicador instantâneo, entre outros. Desenvolvido na África do Sul e faz sucesso desde seu lançamento.
  30. 30. YELLOW DOG LINUX Distribuição que a princípio foi direcionada apenas para Macintosh da Apple.
  31. 31. INSTALAÇÃO, MANUTENÇÃO ECONFIGURAÇÃO DE SO EAPLICATIVOSProf ª.: Rosanete Grassiani dos Santosrosaneteg@utfpr.edu.br / rosaneteg@gmail.com

×