Linguagens e convergências

378 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
378
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Linguagens e convergências

  1. 1. LINGUAGENS ECONVERGÊNCIAS
  2. 2. SignoTudo que expressa algo: de umaroma a um argumento.
  3. 3. CódigoEstabelece modos deorganização dos signos eregularidades.
  4. 4. LinguagensSistemas de signosorganizados a partir dedeterminados códigos.
  5. 5. Signos selvagens (proto linguagens)Signos em processo de organização(constituição de linguagens)Signos já convencionalizados(linguagens constituídas)
  6. 6. As linguagens são processosauto-organizacionaisOrganização e ordemComplexidade
  7. 7. Samuel Pollock
  8. 8. InformaçãoEntropiaRedundânciaRuído
  9. 9. Matrizes da linguagemFenomenologia do Peirce(qualidade, singularidade,generalidade)
  10. 10. Betty Lernaer
  11. 11. O som foi feito para passar: évolátil.Ajuda na percepção do espaçoe do tempo.
  12. 12. Visualidade: forma que sepresentifica à percepção.Tem um lugar no tempo e noespaço.(singularidade/referência)
  13. 13. Princípio da discursividadeverbal: intenção de imprimirum traço – gera sentido.Organiza o passado, opresente e o futuro.
  14. 14. As matrizes não são puras: elasjá são processadas pelossentidos e cérebro em conexõesconvergentes.
  15. 15. Transcodificações – processosintersemióticosTransnarrativas
  16. 16. Linguagem é mediaçãoOs suportes (ou plataformas)em que ela inscreve-setransformam a percepção
  17. 17. O meio é a mensagem.Osmeios de comunicaçãoampliam e transformam apercepção humana.
  18. 18.  Salade aula sem paredes: todo o ambiente urbano tornou-se agressivamente pedagógico. Todos tem uma mensagem a declarar, um fio que ligar.
  19. 19.  Em vista do alcance global instantâneo dos novos meios de visão e som, até mesmo o jornal é vagaroso. Entretanto a imprensa sobrepujou o livro no sec. 19 porque o livro chegava tarde demais. A página do jornal não era uma mera ampliação da página do livro. Era como o cinema, um nova forma de arte coletiva.
  20. 20.  James Joyce: Ulisses, Finnegans Wake Drama verbivocovisual
  21. 21.  Cinema, rádio e televisão situam certas personalidades num novo plano de existência. Elas existem não tanto em si mesmas, mas como tipos de vida coletiva sentidos e percebidos através de um meio de massa. Um processo inteiro da transformação mágica, aguda e extensa.
  22. 22. No interior de grandes períodoshistóricos, a forma de percepção dascoletividades humanas se transformaassim como seu modo de existência.A PERCEPÇÃO NÃO É ALGOSOMENTE DA ORDEM DANATUREZA: ELA É HISTÓRICA

×