A IMPORTÂNCIA DA LEITURANA FORMAÇÃO DOCIDADÃO CÍVICOPROF. RONALDO CASTANGE
Vamos começar conhecendo algumas palavrasimportantes:Cidadania:Segundo o Dicionário Aurélio: condição decidadãoCidadão:Ind...
CívicoRelativo aos cidadãos como membro doEstadoCivilidadeConjunto de formalidades observadas pelocidadãos entre si em sin...
PRESIDENTE PRUDENTE - SP
Você se lembra do Dudu?
Repercussão na mídia:
Repercussão na mídia:
Solução encontrada pela garota nervosa do Facebook:Ou você ainda vê o Dudu lendo por ai?
Ao ler o mundo você se torna crítico, capaz de pensarsobre seus direitos e deveres, capaz de lutar pelo que você achacerto...
A leitura vai muito mais além do que o ato de ler um simples livro:ChargesQuadrinhos
Jornais RevistasGrafitti
MúsicaModaInternet
TelevisãoRádioCartas de amor
Livros DidáticosLivros de ficçãoLivros Infantis
É muito importante diferenciarmos:INFORMAÇÃOCONHECIMENTO
Vamos conhecer mais alguns conceitos presentes no Dicionário Aurélio:Autonomia:Faculdade de se governar por sí mesmoHetero...
Assim, podemos traçar a seguinte relação:CONHECIMENTO =AUTONOMIAIGNORÂNCIA =ALIENAÇÃO,HETERONOMIA
Ler nos liberta, nos faz desenvolver, crescere pensar por nós mesmos. As revistas, jornais,televisão e internet passam mui...
O ÚLTIMO LADRÃO DE PALAVRAS
Era um bando, entre os vários outrosbandos espalhados por toda parte. Nãoeram vivos, pois não tinham órgãos enem dor senti...
Por ocasião do acaso, descobriram quepoderiam se completar. Todos nós podemosnos completar afinal, uma vez que somosfeitos...
Mas, como roubavam palavras? Ora,como se não fazendo com que asescrevessem em papel especial e depois oengolindo? Tal pape...
Dia desses roubaram de umasenhorita o amor. Pediram pra que elaescrevesse qual sentimento, entre todos,era o mais completo...
Passava um garoto de vestimentasimples, mas de energia grande. Ele sentiamuito, e, atraiu o ladrão. Sem tempo aperder, o l...
Foi quando o garoto respondeu:- Não engano ninguém não. Só sei que as palavrasestão em mim e em tudo quanto eu vivo.Ningué...
Talvez por isso ainda hoje, tantos ladrões depalavras estão a nossa volta. Mesmo que nessahistória o último tenha explodid...
Ler é uma questão de hábito. Se não gosta, comece lendo uma frasepor dia, passe para um parágrafo, uma página, sem pressa....
Ler não é chato. Prova disso é que:Essa senhora lá da Índia lê!
Estes surfistas da Austrália Leem!
Este senhor idoso, que já morreu, lia!
Este bebê lê!
Este cachorrinho lê!
Por que só você não lê?
A evolução do homem se fez com a leitura:
Além disso, vale a pena lembrarque a felicidade não é umamatéria que se aprende naescola, mas nem por isso deixase estar p...
LIVROS QUE EU LI PARA FAZER ESTA APRESENTAÇÃO PRA VOCÊS:AZEVEDO, R. Livros para crianças e literatura infantil: convergênc...
Obrigado e boa leitura a todos sempre!
A importância da leitura na formação do cidadão cívico
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A importância da leitura na formação do cidadão cívico

1.672 visualizações

Publicada em

A importância da leitura como meio de vencer a heteronomia e alcançar a condição de cidadão autônomo, crítico e pensante.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.672
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
34
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A importância da leitura na formação do cidadão cívico

  1. 1. A IMPORTÂNCIA DA LEITURANA FORMAÇÃO DOCIDADÃO CÍVICOPROF. RONALDO CASTANGE
  2. 2. Vamos começar conhecendo algumas palavrasimportantes:Cidadania:Segundo o Dicionário Aurélio: condição decidadãoCidadão:Indivíduo no gozo dos direitos civis e políticos deum Estado
  3. 3. CívicoRelativo aos cidadãos como membro doEstadoCivilidadeConjunto de formalidades observadas pelocidadãos entre si em sinal de respeitomútuo e consideração
  4. 4. PRESIDENTE PRUDENTE - SP
  5. 5. Você se lembra do Dudu?
  6. 6. Repercussão na mídia:
  7. 7. Repercussão na mídia:
  8. 8. Solução encontrada pela garota nervosa do Facebook:Ou você ainda vê o Dudu lendo por ai?
  9. 9. Ao ler o mundo você se torna crítico, capaz de pensarsobre seus direitos e deveres, capaz de lutar pelo que você achacerto, capaz de escolher melhor seu candidato na eleição, capazde não ser dominado pela mídia e pela classe rica. Ao ler omundo então, você passa a incomodar quem têm o poder,porque você passa a ser cidadão de verdade. Prova disso é o queaconteceu com o pobre Dudu.
  10. 10. A leitura vai muito mais além do que o ato de ler um simples livro:ChargesQuadrinhos
  11. 11. Jornais RevistasGrafitti
  12. 12. MúsicaModaInternet
  13. 13. TelevisãoRádioCartas de amor
  14. 14. Livros DidáticosLivros de ficçãoLivros Infantis
  15. 15. É muito importante diferenciarmos:INFORMAÇÃOCONHECIMENTO
  16. 16. Vamos conhecer mais alguns conceitos presentes no Dicionário Aurélio:Autonomia:Faculdade de se governar por sí mesmoHeteronomia:Condição de pessoa ou grupo que recebe dos outros a lei a que se devesubmeterAlienação:Falta de consciência dos problemas políticos e sociais, afastamento dasociedade, sensação de marginalidadeIgnorância:Condição de quem não é instruído, falta de saber
  17. 17. Assim, podemos traçar a seguinte relação:CONHECIMENTO =AUTONOMIAIGNORÂNCIA =ALIENAÇÃO,HETERONOMIA
  18. 18. Ler nos liberta, nos faz desenvolver, crescere pensar por nós mesmos. As revistas, jornais,televisão e internet passam muitas informações,mas precisamos saber lê-las para não nosalienarmos e nos tornarmos cidadãos autônomosnas nossas atitudes e pensamentos.
  19. 19. O ÚLTIMO LADRÃO DE PALAVRAS
  20. 20. Era um bando, entre os vários outrosbandos espalhados por toda parte. Nãoeram vivos, pois não tinham órgãos enem dor sentiam. Não eram mortos, vistoque existiam. Eram incompletos, tudolhes faltava, e, por tudo, digo tudomesmo. Não eram imorais, essa não eraa questão. Eles nem poderiam ser, nãosabiam o que era isso. Suas existências seresumiam no espaço entre o movimentodo sino e o som de uma badalada.
  21. 21. Por ocasião do acaso, descobriram quepoderiam se completar. Todos nós podemosnos completar afinal, uma vez que somosfeitos de espaço, e, em todo espaço, cabealguma coisa. Não tarde, passaram então aroubar palavras. Eles queriam sentir, massabiam que só se sente aquilo que seconhece, e se conhecemos, damos um nome.A palavra que dá nome àquilo que sesente é que nos faz sentir aquilo que elanomeia. Não podemos sentir sem a palavra,dado que ela nos norteia.
  22. 22. Mas, como roubavam palavras? Ora,como se não fazendo com que asescrevessem em papel especial e depois oengolindo? Tal papel era feito de sonho,daqueles que só os puros sonham. Tinhagosto daquilo que estava escrito.Os ladrões de palavras enganavam aspessoas, as faziam escrever uma coisa ou umsentimento no papel de sonho e depoislevavam delas, deixando-as sem sentir.
  23. 23. Dia desses roubaram de umasenhorita o amor. Pediram pra que elaescrevesse qual sentimento, entre todos,era o mais completo. E qual outro senãoesse? Ela escreveu e depois deixou desentir. Nem viu mais sentido na vida epreferiu deixar que a roubassem também.O ladrão, muitas vezes, ao começar asentir, deixava de ser ladrão. Por isso osbandos foram extintos, até que restasseapenas o último ladrão de palavras.
  24. 24. Passava um garoto de vestimentasimples, mas de energia grande. Ele sentiamuito, e, atraiu o ladrão. Sem tempo aperder, o ladrão o pediu que escrevesse.Não havia pudor para isso.O garoto, envergonhado, logo lhe disse:- Não sou dos que escreve não moço.O ladrão, com visível espanto lheperguntou:- Ora garoto, como pode sentir tanto semconhecer as palavras? Esta, por acaso,tentando me enganar?
  25. 25. Foi quando o garoto respondeu:- Não engano ninguém não. Só sei que as palavrasestão em mim e em tudo quanto eu vivo.Ninguém nunca me ensinou a escrever palavrasnão, mas a sentir, isso eu aprendi sozinho. Porisso eu simplesmente sinto, e pronto. Só sei que éassim.O ladrão de tão inchado que ficou por nãopoder roubá-lo, se fez em vários pedaços partidosde letras estranhas. Essas letras foram carregadaspela primeira chuva que por ali passara, e, apósevaporar, se espalhou por toda parte novamenteem forma de chuva.
  26. 26. Talvez por isso ainda hoje, tantos ladrões depalavras estão a nossa volta. Mesmo que nessahistória o último tenha explodido. E, simplesmentepassam e nos levam algum sentimento, nos deixandosem sentir, preenchendo com outro sentimento o ocoque fica, mas com um sentimento ruim.Claro que as palavras podem regenerar-se.Basta que não sejamos nosso próprio ladrão depalavras, engolindo tudo que se faz preciso pra serfeliz e sentindo apenas pra preencher o oco que nosresta.Talvez se nós sentirmos mais, possamos doarpalavras, e façamos com que todo mundo que não astem, possa também sentir.
  27. 27. Ler é uma questão de hábito. Se não gosta, comece lendo uma frasepor dia, passe para um parágrafo, uma página, sem pressa. Quando notar játerá devorado todo um livro.Lendo podemos conhecer o mundo, tanto o real como o quequisermos imaginar, sem precisar de nenhum real pra isso. Lendo podemospassar a conhecer mais palavras, ler cada vez melhor, falar cada vez melhor epensar cada vez melhor.Eis a importância da leitura para que cada um se torne um cidadão deverdade, pra que tenhamos mais oportunidades que nossos pais tiveram. Entrarem uma faculdade, conseguir um emprego melhor, realizar nossos sonhos.Os livros estão presentes na nossa vida inteira e, já que não podemosdesviar dos livros, por que não fazermos deles degraus para alcançar nossaautonomia e mostrar pra todo mundo que somos capazes de ir bem mais longedo que apontam?
  28. 28. Ler não é chato. Prova disso é que:Essa senhora lá da Índia lê!
  29. 29. Estes surfistas da Austrália Leem!
  30. 30. Este senhor idoso, que já morreu, lia!
  31. 31. Este bebê lê!
  32. 32. Este cachorrinho lê!
  33. 33. Por que só você não lê?
  34. 34. A evolução do homem se fez com a leitura:
  35. 35. Além disso, vale a pena lembrarque a felicidade não é umamatéria que se aprende naescola, mas nem por isso deixase estar presente na cabeça ecoração dos que ensinam e nemdos que aprendem.
  36. 36. LIVROS QUE EU LI PARA FAZER ESTA APRESENTAÇÃO PRA VOCÊS:AZEVEDO, R. Livros para crianças e literatura infantil: convergências e dissonâncias. Fundação Nacional doLivro infantil e Juvenil, Suplemento n.7, notícias n.1, vol.21, jan. 1999.BRANDÃO, H; MICHELETTI, G. Teoria e prática da leitura. In: Ensinar e aprender com textos didáticos eparadidáticos. São Paulo: Cortez, 1997.COELHO, N. N. Literatura infantil: teoria, análise, didática. 7ª ed. São Paulo: Moderna, 2006.FREIRE, P. A importância do ato de ler em três artigos que se completam. 23ª. Ed. São Paulo: AutoresAssociados: Cortez, 1989.LA TAILLE, Yves. Formação ética: Do tédio ao respeito de sí. Porto Alegre, RS: Artmed, 2009.MORIN, E. A cabeça bem-feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. Rio de Janeiro: BertrandBrasil, 2001.PERROTTI, E. O texto sedutor na literatura infantil. São Paulo: Ícone, 1986.SOUZA, R. J. Narrativas Infantis: a literatura e a televisão de que as crianças gostam. Bauru: USC, 1992.SOUZA, R. J. et al. Leitura do professor, leitura do aluno: processos de formação continuada. 2004.Disponível em <http://www.unesp.br/prograd/PDFNE2004/artigos/eixo3/leituraprofessor.pdf>. Acessoem 18/04/2013ZILBERMAN, R. A literatura infantil na escola. 11. Ed. São Paulo: Global, 2003.
  37. 37. Obrigado e boa leitura a todos sempre!

×