Expondo a Irregularidade do Termo "κεχαριτωμενη" (kecharitomene) de Lucas 1:48 na
Visão Católico Romana.
Alegação 1: O TER...
Há o tema desta palavra. Tema é a parte mais ou menos invariável da palavra separada da
desinência, que exprime uma modali...
daqueles homens que estavam no barco indo a Roma. Não era Paulo que por si mesmo os
salvou ou os possuía.
Vejamos um exemp...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Expondo a irregularidade do termo i

204 visualizações

Publicada em

teologia

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
204
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Expondo a irregularidade do termo i

  1. 1. Expondo a Irregularidade do Termo "κεχαριτωμενη" (kecharitomene) de Lucas 1:48 na Visão Católico Romana. Alegação 1: O TERMO (CHARITOÓ) É IMPRECISO, POR ISSO, O EVANGELISTA UTILIZA UM HIBRIDISMO (κε+χαριτω+μενη), PARA QUE TODOS ENTENDESSEM A DIMENSÃO EXTRAORDINÁRIA DA GRAÇA DE DEUS EM MARIA). κεχαριτωμενη, que é uma palavra composta morfologicamente em DERIVAÇÃO PARASSINTÉTICA HÍBRIDA. Parassintetismo é uma palavra que possui, ao mesmo tempo, um prefixo (ke) e um sufixo (mene) circundando em seu radical (núcleo - charitoó), sendo estes dois acréscimos, necessários para demonstração do tempo, intensidade e a potência. Isso era muito comum no koiné, dada a influência do semitismo linguístico. Esta palavra, assim, possui prefixo – “ke”; radical ou raiz – charitoó; e o sufixo - mene. Daí já se percebe, que o hagiógrafo São Lucas, teve o claro cuidado e zelo em especificar uma diferenciada, diferida e especialíssima na condição da Graça em torno da Santíssima. Resposta: A tentativa frustrada de subterfugir um termo para dar primazia exacerbada a pessoa de Maria é impressionante. Embora a palavra possua um hibridismo, isso não significa que Lucas queria mostrar algo extraordinário na pessoa de Maria. Hibridismo é tão-somente uma palavra resultante da mistura dos vocabulários de duas ou mais línguas ou da interpenetração de sintaxes provenientes de línguas distintas. A parassíntese é apenas um processo de criação de palavras que consiste na adjunção simultânea de prefixos e sufixos a um radical. Por falar nisso a análise sintática apresentada nessa alegação está totalmente errada: Há uma subdivisão na Gramática chamada Morfologia (estudo da forma). É o estudo da estrutura, da raiz, tema, desinência, formação das palavras, prefixos, sufixos, radicais, etc. A palavra "κεχαριτωμενη" (kecharitomene), tem como base o substantivo “χαριτοω” (charitoo) termo que significa: 1) tornar gracioso 1a) encantador, amável, agradável 2) favorecer muito, mostrar grande generosidade 3) honrar com bênçãos. (Dicionário Bíblico Strong – Lexico Hebraico, Aramacio e Grego – Verbete 5487) Esse substantivo é formado pelo elemento raiz “χαρ” (char). A raiz é o elemento simples que indica o sentido geral numa série de palavras. Assim a raiz “χαρ” (char) dá origem ao termo “χαρις” (charis) que significa: 1) graça; 1a) aquilo que dá alegria, deleite, prazer, doçura, charme, amabilidade: graça de discurso; 2) boa vontade, amável bondade, favor; 2a) da bondade misericordiosa pela qual Deus, exercendo sua santa influência sobre as almas, volta-as para Cristo, guardando, fortalecendo, fazendo com que cresçam na fé cristã, conhecimento, afeição, e desperta-as ao exercício das virtudes cristãs; 3) o que é devido à graça; 3a) a condição espiritual de alguém governado pelo poder da graça divina; 3b) sinal ou prova da graça, benefício; 3b1) presente da graça; 3b2) privilégio, generosidade; 4) gratidão, (por privilégios, serviços, favores), recompensa, prêmio (Dicionário Bíblico Strong – Lexico Hebraico, Aramaico e Grego – Verbete 5485)
  2. 2. Há o tema desta palavra. Tema é a parte mais ou menos invariável da palavra separada da desinência, que exprime uma modalidade da ideia fundamental. Pode ser a própria raiz, ou esta ligada a vários afixos. Vejamos: a palavra “χαρις” (charis) tem como raiz “χαρ” (char); e, o tema “χαρι” (chari) Temos também a desinência que é constituída por sufixos que se colocam no fim das palavras variáveis, para indicar o caso e o número nas declinações, e o número de pessoas nos verbos. Vejamos: raiz “χαρ” (char); tema “χαρι” (chari); desinência “ς” (s). A desinência não é uma terminação. Terminação é um termo móvel no fim da palavra. É o caso de "μενη" (méne) em "κεχαριτωμενη" (kecharitomene) A palavra "χαριτοω” (charitoo) possui uma declinação. Um sufixo final no “ω” (ômega [o]), denotando que ela é um objeto direto dativo singular. Deve-se traduzi-la da seguinte forma: “a graça”. Agora iremos analisar a alegação do hibridismo. Podemos encontrar mais palavras com o prefixo κε + χαριτω (χαρι), e verificar que isso não tem nada a ver com que esse sofisma católico ensina. Só em 2 Coríntios 2:10, temos uma palavra (usada duas vezes) que exemplificam muito bem isso: Κεχάρισμαι (kecharismai). Vejamos: ᾧ δέ τι χαρίζεσθε, κἀγώ· καὶ γὰρ ἐγὼ ὃ κεχάρισμαι, εἴ τι κεχάρισμαι, δι᾽ ὑμᾶς ἐν προσώπῳ χριστοῦ, (2 Coríntios 2:10 [http://www.bibliacatolica.com.br/septuaginta/ii- corintios/2/]) Vejamos a tradução: “A quem vós perdoais, também eu perdoo (κεχάρισμαι). Com efeito, o que perdoei - se alguma coisa tenho perdoado (κεχάρισμαι) - foi por amor de vós, sob o olhar de Cristo.” (2 Coríntios 2:10 [http://www.bibliacatolica.com.br/septuaginta/ii- corintios/2/]) Podemos notar que, na primeira ocorrência a Bíblia Ave Maria traduziu como “perdoo”, já na segunda “tenho perdoado”. “Perdoo” está na 1ª pessoa do singular do Presente do Indicativo. Já “perdoado” está no particípio. Literalmente o hibridismo κε + χαριτω (χαρι) forma os termos: “tem/tenho agraciado”, “tem/tenho perdoado”, “tem/tenho favorecido”, “tem/tenho concedido”, etc. Nunca: “cheio de”, “”repleto de” ou “pleno de”. Exemplos: “λέγων, μὴ φοβοῦ, παῦλε· καίσαρί σε δεῖ παραστῆναι, καὶ ἰδοὺ κεχάρισταί σοι ὁ θεὸς πάντας τοὺς πλέοντας μετὰ σοῦ.” (Atos 27:24 [http://www.bibliacatolica.com.br/septuaginta/atos-dos-apostolos/27/]) “Não temas, Paulo. É necessário que compareças diante de César. Deus deu-te (κεχάρισταί) todos os que navegam contigo.” (Atos 27:24 [http://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/atos-dos-apostolos/27/]) Por sinal a tradução do termo κεχάρισταί (kecharistaí) pela Bíblia Ave Maria é um pouco improfícua. Ela o traduz como “deu-te”. Uma melhor tradução seria: “Deus tem dado”, “tem concedido” Mesmo assim podemos perceber que o verbo “deu” significa: “cedeu”; “concedeu”; “dadivou”; “doou”; “facultou”; “obsequiou”; “ofereceu”; “ofertou”; “outorgou”; “presenteou”, etc. São atos que exige um sujeito ativo (DEUS) e um receptor passivo (Paulo), significando que o Senhor deixaria o apóstolos responsável pela vida
  3. 3. daqueles homens que estavam no barco indo a Roma. Não era Paulo que por si mesmo os salvou ou os possuía. Vejamos um exemplo da mesma palavra κεχάρισταί (kecharistaí): “εἰ γὰρ ἐκ νόμου ἡ κληρονομία, οὐκέτι ἐξ ἐπαγγελίας· τῶ δὲ ἀβραὰμ δι᾽ ἐπαγγελίας κεχάρισται ὁ θεός.” (Gálatas 3:18 [http://www.bibliacatolica.com.br/septuaginta/galatas/3/]) “Porque, se a herança se obtivesse pela lei, já não proviria da promessa. Ora, pela promessa é que Deus DEU O SEU FAVOR (κεχάρισται) a Abraão.” (Gálatas 3:18 [http://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/galatas/3/]) Aqui se confirma claramente o que eu disse. O hibridismo κε + χαριτω (χαρι) foi traduzido por: “DEU O SEU FAVOR.” O catolicismo usa arbitrariamente o termo para dar o significado que lhe convém. A palavra "κεχαριτωμενη" (kecharitomené), nada mais significa que DEUS tinha agraciado, favorecido, concedido um favor, uma dádiva, uma graça a mãe do Salvador. Tudo que passar disso é apenas tendência de uma religião que costuma desenvolver grandes conceitos filológicos fundidos com uma maquiagem filosófica na tentativa de legitimar sofismas. Em Cristo. Rômulo Lima (Acadêmico em Teologia e Apologética Aplicada)

×