Novo traçado fiol

1.301 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.301
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
434
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Novo traçado fiol

  1. 1. Proposta de Alteração de Traçado da FIOL(versão preliminar)13/06/2013
  2. 2. É grande a importância da FIOL como vetor de desenvolvimento e de ganhos decompetitividade para as regiões do Planalto Central e do Centro Oestejustificando, portanto, a alteração de traçado.Essa alteração de traçado não atingirá os trechos que já foram licitados, entre Ilhéus eBarreiras.Por razões ainda não explicadas a ligação da FIOL com a Ferrovia Norte Sul, está projetadapara Figueirópolis-TO, quando deveria ser em Campinorte-GO, onde se ligaria à FICO.A oeste de de Figueirópolis na Norte-Sul está a a Ilha do Bananal, área de preservaçãoambiental rigorosa, que impediria uma possível extensão da FIOL em direção ao CentroOeste. Isto limitaria a abrangência da FIOL ao plano regional, meramente .I - A FIOL: VETOR DE DESENVOLVIMENTOLOGÍSTICO NACIONALAlteração de Traçado1
  3. 3. A alteração proposta trará um considerável incremento de cargas para a FIOL, comganhos de escala e aumento de sua competitividade.Considerando-se que 90% das exportações de soja da região Centro-Oeste são escoadaspelos portos de Santos e Paranaguá, neste ano, a presente safra de soja e milho dessaregião, estimada em 71.000 milhões de toneladas, deverá ter suas exportaçõesconcentradas nos mesmos portos, caracterizados pelos altos índices de congestionamentode navios, caminhões e trens. Uma enorme deseconomia para o País.II - A FIOL: VETOR DE DESENVOLVIMENTOLOGÍSTICO NACIONALRedução do Custo BrasilAliás o Centro Oeste brasileiro carece de uma melhor e mais eficiente diretriz para aexportação de sua produção de grãos.2
  4. 4. A exceção dos estados do Pará e Maranhão, que utilizam o porto de Itaqui, os demaiscorredores de transportes convergem para os portos do Sul e Sudeste, onerando o frete,contribuindo para os grandes congestionamento e aumentando o Custo Brasil.O novo traçado da FIOL quebra o paradigma da concentração das exportações nos portosdo Sul e Sudeste, promove a desconcentração portuária e fortalece o Porto Sul comodestino alternativo e vantajoso.III - A FIOL: VETOR DE DESENVOLVIMENTOLOGÍSTICO NACIONALQuebra de Paradigma3
  5. 5. Fonte: Valec4
  6. 6. CampinortePorto SulPorto de ItaquiPorto de AçuFigueirópolisPorto Sul - Com alteração de traçado 1.420kmPorto Sul – via Figueirópolis 1.800kmPorto de Itaqui no Maranhão 1.700kmPorto de Açu no Rio de Janeiro 1.800 kmPara escoamento da safra do Centro Oeste brasileiro a distância seria menor doque de qualquer outro porto existente ou a construir.De Campinorte como ponto de origem, teríamos as seguintes distânciasaproximadas:5
  7. 7. Ferrovia de 1.800 km,integrante do Plano deInvestimento em LogísticaNasce do entroncamentocom os trilhos da Norte-Sul, em Uruaçu, corta oDistrito Federal, MinasGerais até chegar aCampos/RJFonte: ANTT6
  8. 8. Planejada para ter 4.400 km de extensão, entre o Porto do Açu, no litoral do Rio de Janeiro eBoqueirão da Esperança, no AC, como parte da ligação entre o Atlântico, e Pacífico. EntreCampinorte/GO e Vilhena/RO, com 1630 km, é a FICO.Essa ferrovia está sendo tratada em três segmentos:• Campinorte/GO, no entroncamento com a FNS, até Lucas do Rio Verde/MT: 901km• Lucas do Rio Verde/MT a Vilhena/RO: 729km• Vilhena/RO a Porto Velho/RO: 770kmFERROVIA TRANSCONTINENTALFonte: ValecIlha do BananalParque Nacional do Araguaia7
  9. 9. CampinorteAlteração PropostaManutenção do Traçado Atual até Barreiras (Ramal de Barreiras)Novo Traçado Correntina – Campinorte (entroncamento com a FICO)8
  10. 10. 9
  11. 11. 10
  12. 12. 11

×