Aula 3 exp ii - óptica geométrica

1.009 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.009
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 3 exp ii - óptica geométrica

  1. 1. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATO GROSSO CAMPUS CUIABÁ-BELA VISTA COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS Física Experimental II – Prof MSc. Jonas Spolador Prática 03 1 – Óptica Geométrica1. Introdução b) cônico divergente Luz é energia que se propaga através de ondaseletromagnéticas, cujas freqüências sensibilizamnossos olhos. Todas as ondas eletromagnéticas possuem amesma velocidade quando estão se propagandono vácuo. Essa velocidade, que representaremospela letra c, corresponde à máxima velocidade c) cônico convergenteadmitida pela natureza.RAIO DE LUZ Raio de luz é uma linha orientada querepresenta a direção e o sentido da propagação daluz. FENÔMENOS DA ÓPTICA GEOMÉTRICA a) Reflexão regular Fenômeno que consiste da luz voltar a se propagar no mesmo meio de origem, após incidir em uma superfície perfeitamente lisa.FEIXE DE LUZÉ o conjunto de raios de luz. Podem ser de trêstipos: b) Reflexão Difusa Fenômeno que consiste da luz voltar a se propagar no mesmo meio de origem, após incidir em uma superfície rugosa.a) cilíndrico ou paralelo c) Refração Regular Fenômeno que consiste da luz passar de um meio para outro diferente através de uma superfície regular.
  2. 2. A cor de um objeto é devido a sua freqüência. se um corpo possui a cor verde quando iluminado d) Refração Difusa pela luz solar, é porque ele reflete de modo difuso apenas a cor verde e absorve as demais cores. Fenômeno que consiste da luz passar de ummeio para outro diferente através de uma superfícieregular. 2. Objetivos - Determinar a linearidade dos raios de luz. - Determinar os elementos de um espelho esférico. 3. Materiais Utilizados - 01 barramento com escala milimetrada e A visualização dos objetos só é possível, sapatas;graças a difusão da luz. - 01 fonte de luz branca com feixe direcional; - 03 cavaleiros magnéticos; - 01 painel ótico com sapatas niveladoras; e) Absorção - 01 mesa suporte; Fenômeno que consiste da luz ao incidir em - 01 lente plano-convexa de 8 di;uma superfície ser absorvida por esta. - 01 lente plano-convexa de 4 di; - 01 perfil de espelhos côncavo e convexo - 01 régua milimetrada. - 01 mesa com suporte e diafragma de ranhuras - 01 espelho plano - 01 espelho convexo - 01 espelho côncavo 4. Procedimento 4.1 Montagem do Dispositivo ÓpticoREFLEXÃO E REFRAÇÃO SELETIVAS - Posiciona a lanterna de luz branca na posição a) Luz Monocromática A0 e ajustar o o foco da lâmpada de maniera É aquela constituída por ondas que seja projetada em uma parede maiseletromagnéticas de uma única freqüência, ou seja, distante o filamento da lâmpada.de uma única cor. - Posicionar o painel óptico na sequencia do Ex: azul, vermelho, amarelo, etc. banco óptico, - posicionar a mesa com suporte e diafragma de b) Luz Policromática ranhuras de maneira que seja projetada apenas um raio de luz na linha central do painel óptico É aquela constituída por ondas (inclinar levemente o painel).eletromagnéticas de mais de uma freqüência, ouseja, mais de uma cor. - fixar no painel óptico o disco giratório e Ex: branca. centralizar o raio de luz na linha central do disco. A luz branca é constituída por sete cores.
  3. 3. equidistantes de A e B, conforme a figura a seguir. 4.2 Execução das medições Espelho Plano- Coloque o espelho plano no disco ótico, ajustando o centro do espelho com as linhas centrais do disco;- incidir o raio de luz no centro do espelho (normal);- gire o disco de modo que o raio incidente forme um ânulo de 10º com a reta normal N ao espelho, no ponto de incidência.- Determine o ângulo que o raio incidente formar com a reta normal ao espelho. Ângulo de Ângulo de Espelho Convexo incidência reflexão Repetir o procedimento anterior para o espelho 0 convexo. 10 3. Relatório 20 30 - Elaborar um relatório único, contendo as práticas. - Fazer uma representação gráfica dos espelhos, 40 contendo seus elementos, em apensa uma folha A4. - Entregar o relatório na próxima aula. Espelho Côncavo- Coloque o espelho côncavo sobre o disco óptico.- faça o raio de luz incidir no vértice do espelho, fazendo o raio ser refletido e voltar sobre ele mesmo;- troque o diafragma de uma ranhura pelo de 3 ranhuras (cuide para que o raio central continue incidindo no centro do espelho);- marque com um lápis a letra V, o ponto de incidência central como vértice;- Assinale com a letra F o ponto de maior ocorrência dos raios refletidos (foco real do espelho);- com o auxilio de uma trena, meça a distancia entre o ponto V e o ponto F assinalados no disco.- apague com uma borracha as marcações feitas no disco;- Faça uma representação dos raios de luz sendo refletidos pelo espelho côncavo indicando seus elementos e sua distância focal. (coloque o perfil do espelho em uma folha e faça a representação)- Com a abertura do compasso igual a AB, ponta seca em A e, em seguida, em B, determine a dois pontos quaisquer x e x’, simetricamente

×