A Computação no Brasil e em Sergipe Leila Silva (leila@ufs.br ) Departamento de Computação  Universidade Federal de Sergipe
Conteúdo <ul><li>Histórico. </li></ul><ul><li>Cursos de Graduação </li></ul><ul><li>Formação do Profissional em Computação...
Histórico <ul><li>1968: Curso de Tecnológo em Processamento de Dados na UFBA. </li></ul><ul><li>1969: Curso de Baharelado ...
<ul><li>1990: Técnologo em Processamento de Dados - UNIT. </li></ul><ul><li>1991: Bacharelado em Ciência da Computação - U...
<ul><li>Excelentes (com especialização, mestrado e doutorado consolidados) - D > 50: </li></ul><ul><ul><li>UFRGS, Unicamp,...
Universidades Públicas UNICAMP: 1969-2008 =>  39 anos UFS: 1991-2008 =>  17 anos Estamos formando o nosso departamento.  T...
Classificação da UFS no ENADE 2006 – Curso de BCC <ul><li>Conceito 4 (o máximo é 5) </li></ul><ul><li>Classificação dentre...
Cursos de Graduação <ul><li>Por diversos anos os cursos tinham nomenclatura diversas e os currículos não tinham um corpo d...
Cursos de Graduação <ul><li>Tipos de Cursos: </li></ul><ul><ul><li>Licenciatura em Informática </li></ul></ul><ul><ul><li>...
Cursos de Graduação - Licenciatura em Informática <ul><li>Forma o Professor de Informática para atuar no ensino de 1 o  e ...
Cursos de Graduação - Sistemas de Informação <ul><li>Forma o Analista de Sistemas. </li></ul><ul><li>O profissional tem um...
Cursos de Graduação - Bacharelado em Ciência da Computação <ul><li>Forma o Bacharel em Ciência da Computação. </li></ul><u...
Cursos de Graduação - Engenharia da Computação <ul><li>Forma o Engenheiro da Computação. </li></ul><ul><li>Curso recente q...
Outras Matérias de Ensino Mais Exigidas Cursos em  Computação Matemática Português Inglês Física TODAS  as disciplinas do ...
Universidade: Ensino, Extensão e Pesquisa <ul><li>Na universidade temos três atividades indissociáveis: </li></ul><ul><ul>...
Universidade: Ensino, Extensão e Pesquisa <ul><li>Extensão: projetos aplicados, onde o conhecimento desenvolvido na Univer...
Universidade: Ensino, Extensão e Pesquisa <ul><li>Pesquisa: atividade onde o conhecimento é gerado. Os projetos devem ter ...
Formação do Profissional Ensino Iniciação Científica Pesquisa Extensão Formação Acadêmica Específica Trabalho de  Conclusã...
O que devo fazer AGORA para contribuir para o meu sucesso profissional na área de Computação? Formação Sólida MGP > 7,5 IC...
Mercado de Trabalho Empresas Micro-empresas Escolas e Universidades Órgãos Públicos Mercado de Trabalho
Mercado de Trabalho  <ul><li>Promissor a nível nacional e mundial. </li></ul><ul><li>Carência de profissionais na área, a ...
Competência Profissional versus Mercado de Trabalho <ul><li>Passado : grandes CPDs </li></ul><ul><li>Atual: terceirização ...
Mercado de Trabalho Competitividade Conhecimento Competência  Acadêmica Capacidade  de Inovar Mais níveis de  formação pro...
Competência Profissional X Mercado de Trabalho Mercado Global Competitividade Profissionais Mais Qualificados <ul><li>Mult...
Salários  <ul><li>Altamente variável. Depende essencialmente da maturidade na área e da capacitação profissional.  </li></...
Graduação e depois? Programas de Pós-Graduação Mestrado Profissional/ Acadêmico Doutorado Pós-Doutorado Empresas Inovadora...
Formação Científica Programas de Pós-Graduação Iniciação Científica Mestrado Acadêmico Doutorado Pós-Doutorado Formação do...
Formação do Pesquisador: Duração <ul><li>Iniciação Científica: 12 a 24 meses. </li></ul><ul><li>Mestrado: 24 a 30 meses. <...
Iniciação Científica: O Primeiro Passo <ul><li>Problema de natureza simples:  </li></ul><ul><ul><li>complementa aspectos t...
Iniciação Científica: O Primeiro Passo <ul><li>Preferencialmente deve ser realizada após o terceiro semestre dos cursos de...
Iniciação Científica: Contribuições para a Formação Acadêmica e Profissional <ul><li>Explorar profundamente um tema que nã...
<ul><li>M: 46; D: 16; MP: 5; </li></ul><ul><li>Classificação da CAPES: 1 a 7; 3 – curso reconhecido.  </li></ul><ul><li>Me...
<ul><li>Mestrados Profissionais no Brasil por Níveis (2008): </li></ul><ul><ul><li>4:  UFPE </li></ul></ul><ul><ul><li>3: ...
<ul><li>Classificação da CAPES: 1 a 7; 3 – curso reconhecido.  </li></ul><ul><li>Doutorados no Brasil por Níveis (2008) </...
<ul><li>Sociedade da Nossa Classe. </li></ul><ul><li>Sem fins lucrativos, sem vinculações privadas ou governamentais, demo...
Conclusões <ul><li>A nossa área ainda está em consolidação, mesmo a nível mundial. </li></ul><ul><li>O crescimento da Comp...
Conclusões <ul><li>Competência acadêmica é a base para o sucesso profissional nos diversos nichos de atuação. </li></ul><u...
Conclusões <ul><li>Devemos desde cedo atuar na profissão de forma crítica e participativa => envolvimento com as diversas ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Seminário Prof Leila - Ciência da Computação em Sergipe e no Brasil

3.044 visualizações

Publicada em

Seminário Prof Leila - Ciência da Computação em Sergipe e no Brasil

Publicada em: Tecnologia, Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.044
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
37
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
52
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Seminário Prof Leila - Ciência da Computação em Sergipe e no Brasil

  1. 1. A Computação no Brasil e em Sergipe Leila Silva (leila@ufs.br ) Departamento de Computação Universidade Federal de Sergipe
  2. 2. Conteúdo <ul><li>Histórico. </li></ul><ul><li>Cursos de Graduação </li></ul><ul><li>Formação do Profissional em Computação </li></ul><ul><li>Mercado de Trabalho </li></ul><ul><li>Pós-graduação em Computação </li></ul><ul><li>Sociedade Brasileira de Computação </li></ul><ul><li>Conclusões </li></ul>
  3. 3. Histórico <ul><li>1968: Curso de Tecnológo em Processamento de Dados na UFBA. </li></ul><ul><li>1969: Curso de Baharelado em Ciência da Computação na UNICAMP. </li></ul><ul><li>Até 1975: UFRJ, PUC-Rio, UFPE, USP, UFMG,… </li></ul><ul><li>Meados da década de 80: quase todas as federais já tinham pelo menos um curso na área. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>1990: Técnologo em Processamento de Dados - UNIT. </li></ul><ul><li>1991: Bacharelado em Ciência da Computação - UFS. </li></ul><ul><li>1996 - Bacharelado em Ciência da Computação - UNIT. </li></ul><ul><li>2000 - Tecnólogo => Sistemas de Informação na UNIT. </li></ul><ul><li>2007: Bacharelado em Sistemas da Informação – UFS. </li></ul><ul><li>2009: Engenharia da Computação – UFS. </li></ul>Em Sergipe ...
  5. 5. <ul><li>Excelentes (com especialização, mestrado e doutorado consolidados) - D > 50: </li></ul><ul><ul><li>UFRGS, Unicamp, USP, UFRJ, UFMG, UFPE . </li></ul></ul><ul><li>Muito boas (com especialização, mestrado e doutorado em consolidação, se existente) 20 < D < 50 : </li></ul><ul><ul><li>UFSC, USP- São Carlos, UFCG, UFCE e UFRN , .... </li></ul></ul><ul><li>Boas (com especialização e mestrado em consolidação) - D < 20: </li></ul><ul><ul><li>demais universidades federais e algumas estaduais paulistas e do Paraná. </li></ul></ul>Universidades Públicas
  6. 6. Universidades Públicas UNICAMP: 1969-2008 => 39 anos UFS: 1991-2008 => 17 anos Estamos formando o nosso departamento. Temos hoje 7 doutores. Só atingiremos a excelência se VOCÊS colaborarem. ATITUDE PROATIVA
  7. 7. Classificação da UFS no ENADE 2006 – Curso de BCC <ul><li>Conceito 4 (o máximo é 5) </li></ul><ul><li>Classificação dentre todas as Instituições do Brasil - Curso de Ciência da Computação </li></ul><ul><ul><li>Colocação nacional – 15 o </li></ul></ul><ul><li>Classificação dentre todas as Instituições do Nordeste - Curso de Ciência da Computação </li></ul><ul><ul><li>Colocação regional – 3 o (somente atrás da UFBA e UFCG) </li></ul></ul><ul><li>Classificação dentre todas as Instituições Federais - Curso de Ciência da Computação </li></ul><ul><ul><li>Colocação nacional – 11 o </li></ul></ul>
  8. 8. Cursos de Graduação <ul><li>Por diversos anos os cursos tinham nomenclatura diversas e os currículos não tinham um corpo de disciplinas de referência. </li></ul><ul><li>Em meados da década de 90 a comunidade da área começou a discutir o corpo de disciplinas que deveriam constar dos cursos oferecidos. </li></ul><ul><li>1999: relatório “conclusivo”. </li></ul><ul><li>Provão do MEC durante o governo FHC => Padronização de nomes e perfis de curso. </li></ul>
  9. 9. Cursos de Graduação <ul><li>Tipos de Cursos: </li></ul><ul><ul><li>Licenciatura em Informática </li></ul></ul><ul><ul><li>Sistemas da Informação </li></ul></ul><ul><ul><li>Bacharelado em Ciência da Computação </li></ul></ul><ul><ul><li>Engenharia da Computação </li></ul></ul>
  10. 10. Cursos de Graduação - Licenciatura em Informática <ul><li>Forma o Professor de Informática para atuar no ensino de 1 o e 2 o graus. </li></ul><ul><li>O profissional tem uma formação básica da área de Computação, acrescida de uma formação na área de Educação. </li></ul><ul><li>Duração: 4 anos. </li></ul><ul><li>Campo de trabalho: escolas. </li></ul><ul><li>Curso recente, poucas universidades oferecem. </li></ul><ul><li>Profissão questionada. Será que tal professor deveria existir, ou os professores das demais áreas deveriam incorporar naturalmente o uso da informática nas suas disciplinas? </li></ul>
  11. 11. Cursos de Graduação - Sistemas de Informação <ul><li>Forma o Analista de Sistemas. </li></ul><ul><li>O profissional tem uma formação da área de Computação voltada à capacitação para o projeto e desenvolvimento de aplicativos, acrescida de uma formação básica em Gestão Administrativa. </li></ul><ul><li>Duração: 4 anos. </li></ul><ul><li>Campo de trabalho: locais onde se desenvolvem ou se implantam sistemas que automatizam rotinas administrativas e/ou financeiras. Ex: cpd’s de bancos, de empresas e de órgãos públicos. </li></ul><ul><li>Baixa aceitação pelas universidades que fornecem cursos de pós-graduação acadêmica. Os profissionais deste curso geralmente só fazem especialização e mestrado profissional após a graduação. </li></ul>
  12. 12. Cursos de Graduação - Bacharelado em Ciência da Computação <ul><li>Forma o Bacharel em Ciência da Computação. </li></ul><ul><li>O profissional tem uma profunda e abrangente formação nas diversas sub-áreas da Computação. Os profissionais têm uma formação teórica sólida e são capacitados para o desenvolvimento de sistemas complexos, nas mais diversas áreas de atuação da Computação. </li></ul><ul><li>Duração: entre 4 e 5 anos. </li></ul><ul><li>Campo de trabalho: locais onde se desenvolvem softwares, indo desde aplicativos a softwares básicos (como os sistemas operacionais); universidades e institutos de pesquisa. </li></ul><ul><li>Recomendado para quem pretende seguir cursos de pós-graduação acadêmica ou trabalhar em grandes empresas de desenvolvimento de softwares ou de sistemas. </li></ul>
  13. 13. Cursos de Graduação - Engenharia da Computação <ul><li>Forma o Engenheiro da Computação. </li></ul><ul><li>Curso recente que incorporou parte do Bacharelado em Ciência da Computação e acresceu uma maior fundamentação teórica em hardware e microeletrônica. </li></ul><ul><li>Duração: 5 anos. </li></ul><ul><li>Campo de trabalho: indústria de microeletrônica e empresas que desenvolvem sistemas que integram hardware e software. </li></ul><ul><li>Recomendado para quem deseja atuar na indústria de microeletrônica, universidades, institutos de pesquisa e grandes empresas de desenvolvimento de softwares ou de sistemas. </li></ul>
  14. 14. Outras Matérias de Ensino Mais Exigidas Cursos em Computação Matemática Português Inglês Física TODAS as disciplinas do currículo são importantes para a formação do profissional na área. Gerência
  15. 15. Universidade: Ensino, Extensão e Pesquisa <ul><li>Na universidade temos três atividades indissociáveis: </li></ul><ul><ul><li>Ensino, </li></ul></ul><ul><ul><li>Extensão, </li></ul></ul><ul><ul><li>Pesquisa. </li></ul></ul><ul><li>Ensino: formação dos profissionais que atuarão na sociedade. Corresponde basicamente à oferta dos diversos cursos de graduação. </li></ul>
  16. 16. Universidade: Ensino, Extensão e Pesquisa <ul><li>Extensão: projetos aplicados, onde o conhecimento desenvolvido na Universidade é repassado à comunidade. Ex: </li></ul><ul><ul><li>oferta de cursos e eventos; </li></ul></ul><ul><ul><li>atendimento médico e odontológico; </li></ul></ul><ul><ul><li>mostra de obras de arte; </li></ul></ul><ul><ul><li>festivais e museus; </li></ul></ul><ul><ul><li>programas de inclusão digital... </li></ul></ul>
  17. 17. Universidade: Ensino, Extensão e Pesquisa <ul><li>Pesquisa: atividade onde o conhecimento é gerado. Os projetos devem ter um caráter inovador. Tipos: </li></ul><ul><ul><li>Aplicada: a inovação em geral é o produto que está sendo desenvolvido. Usa conhecimentos já consolidados do ponto de vista teórico e de práticas experimentais. </li></ul></ul><ul><ul><li>Básica: gera conhecimentos teóricos e propõe novas metodologias que promovem o avanço da Ciência. </li></ul></ul>
  18. 18. Formação do Profissional Ensino Iniciação Científica Pesquisa Extensão Formação Acadêmica Específica Trabalho de Conclusão Grade Curricular Estágios Cursos Projetos Eventos Empresa Júnior Congressos Olimpíada de Informática Maratona de Programação Formação Profissional Formação Humanística Órgãos Colegiados Centros Acadêmicos Projetos Sociais Entidade de Classe Outras Competições
  19. 19. O que devo fazer AGORA para contribuir para o meu sucesso profissional na área de Computação? Formação Sólida MGP > 7,5 IC/Monitorias Extensão Liderança/Participação Vida Acadêmica Consciência Social Ação Cidadã
  20. 20. Mercado de Trabalho Empresas Micro-empresas Escolas e Universidades Órgãos Públicos Mercado de Trabalho
  21. 21. Mercado de Trabalho <ul><li>Promissor a nível nacional e mundial. </li></ul><ul><li>Carência de profissionais na área, a nível mundial. </li></ul><ul><li>Novos empreendimentos com expectativa de geração de inúmeros postos de trabalho. Ex: Pólos de Tecnologia em vários estados. </li></ul><ul><li>Exigente, forte dinâmica de reciclagem. Profissionais têm que estar constantemente se aperfeiçoando. </li></ul><ul><li>Surgimento de novas áreas interdisciplinares: Bioinformática, Informática Aplicada à Medicina, Odontologia, Direito, Artes, Comunicação, Lazer, etc... </li></ul>
  22. 22. Competência Profissional versus Mercado de Trabalho <ul><li>Passado : grandes CPDs </li></ul><ul><li>Atual: terceirização de serviços (empresas pequenas e médias) </li></ul>Competitividade
  23. 23. Mercado de Trabalho Competitividade Conhecimento Competência Acadêmica Capacidade de Inovar Mais níveis de formação profissional Atualização Permanente
  24. 24. Competência Profissional X Mercado de Trabalho Mercado Global Competitividade Profissionais Mais Qualificados <ul><li>Multinacionais: investem cada vez mais em P & D. </li></ul><ul><li>Brasil: só agora está se iniciando o processo de pesquisas em empresas. </li></ul><ul><li>Pesquisadores nos países desenvolvidos: > 70 % estão em empresas. </li></ul><ul><li>Brasil: 90% estão nas universidades. </li></ul><ul><li>Publicações no Brasil: 1980 (2 mil) – 2002 (10 mil). </li></ul><ul><li>Patentes no Brasil: 2002 (não passa de 120) </li></ul><ul><li>Patentes na Coréia: 3.500 (10.000 empresas ativas em P & D). </li></ul><ul><li>Lei de Inovação (incentivo fiscal para pesquisa na empresa). </li></ul><ul><li>MCT lançou o PAPPE (Programa de Apoio à Pesquisa na Pequena Empresa) </li></ul>
  25. 25. Salários <ul><li>Altamente variável. Depende essencialmente da maturidade na área e da capacitação profissional. </li></ul><ul><li>Costuma se situar em um patamar superior às outras profissões da área de exatas, para profissionais competentes. </li></ul>
  26. 26. Graduação e depois? Programas de Pós-Graduação Mestrado Profissional/ Acadêmico Doutorado Pós-Doutorado Empresas Inovadoras, Universidades, Institutos de Pesquisa Empresas Micro-empresas Órgãos Públicos Escolas Especialização
  27. 27. Formação Científica Programas de Pós-Graduação Iniciação Científica Mestrado Acadêmico Doutorado Pós-Doutorado Formação do Pesquisador
  28. 28. Formação do Pesquisador: Duração <ul><li>Iniciação Científica: 12 a 24 meses. </li></ul><ul><li>Mestrado: 24 a 30 meses. </li></ul><ul><li>Doutorado: 48 a 60 meses. </li></ul><ul><li>Pós-doutorado: 6 a 24 meses. Pode ocorrer mais de uma vez. </li></ul><ul><li>Diferença básica entre os três primeiros níveis: grau de originalidade e complexidade do problema que está sendo tratado. </li></ul>
  29. 29. Iniciação Científica: O Primeiro Passo <ul><li>Problema de natureza simples: </li></ul><ul><ul><li>complementa aspectos teóricos menores de problemas complexos já tratados; </li></ul></ul><ul><ul><li>consolida metodologias já propostas pelo desenvolvimento de estudos de caso; </li></ul></ul><ul><ul><li>aplica algoritmos ou técnicas já existentes na resolução de um problema novo, mas de escopo limitado; </li></ul></ul><ul><ul><li>propõe variantes de algoritmos ou metodologias já existentes para um dado tema, mas de caráter inovador limitado; </li></ul></ul><ul><ul><li>avalia criticamente algumas propostas na literatura para um dado tema. </li></ul></ul>
  30. 30. Iniciação Científica: O Primeiro Passo <ul><li>Preferencialmente deve ser realizada após o terceiro semestre dos cursos de Computação. </li></ul><ul><li>Essencial para se conseguir uma bolsa de mestrado ou a aprovação nas instituições de grande relevância na área. </li></ul><ul><li>Programa de bolsas: PIBIC/CNPq, CNPq (balcão), Fundações de Pesquisa Estaduais, Programas Internos Institucionais. </li></ul><ul><li>Valor atual da bolsa CNPq: R$ 300,00. </li></ul>
  31. 31. Iniciação Científica: Contribuições para a Formação Acadêmica e Profissional <ul><li>Explorar profundamente um tema que não é contemplado nas grades curriculares. </li></ul><ul><li>Desenvolver a habilidade de pesquisar na literatura abordagens que possam auxiliar na resolução de problemas. </li></ul><ul><li>Desenvolver a capacidade de resolver um problema de certa complexidade. </li></ul><ul><li>Aprender a redigir relatórios técnicos. </li></ul><ul><li>Aprender a ler e escrever artigos científicos. </li></ul><ul><li>Aprender a preparar seminários técnicos. </li></ul><ul><li>Ser motivado para investigar problemas de escopo maior. </li></ul>
  32. 32. <ul><li>M: 46; D: 16; MP: 5; </li></ul><ul><li>Classificação da CAPES: 1 a 7; 3 – curso reconhecido. </li></ul><ul><li>Mestrados Acadêmicos no Brasil por Níveis (2008): </li></ul><ul><ul><li>7: PUC-Rio, UFRJ (COPPE); </li></ul></ul><ul><ul><li>6: UFMG, UFPE , UFRGS; </li></ul></ul><ul><ul><li>5: UNICAMP, USP, UFF, USP/SC e INPE; </li></ul></ul><ul><ul><li>4: UFC , UFCG , UFRN , PUC/PR, UFPR, UFAM, UNIFOR , UFRJ (NCE), UNISINOS, PUC/RS, UFSCAR, UFMS; </li></ul></ul><ul><ul><li>3: UFV, UFU, UEM, UFPB , UPE, UERN, UFSC, UNB, UFES, PUC/MG, UNIFACS , IME, UFBA, ... . </li></ul></ul>Panorama da Pós-Graduação em Computação no Brasil
  33. 33. <ul><li>Mestrados Profissionais no Brasil por Níveis (2008): </li></ul><ul><ul><li>4: UFPE </li></ul></ul><ul><ul><li>3: UNIFACS , UECE , CESAR , UNICAMP </li></ul></ul>Panorama da Pós-Graduação em Computação no Brasil
  34. 34. <ul><li>Classificação da CAPES: 1 a 7; 3 – curso reconhecido. </li></ul><ul><li>Doutorados no Brasil por Níveis (2008) </li></ul><ul><ul><li>7: UFRJ (COPPE) e PUC-Rio; </li></ul></ul><ul><ul><li>6: UFMG, UFPE e UFRGS; </li></ul></ul><ul><ul><li>5: UNICAMP, USP, UFF e USP/SC; </li></ul></ul><ul><ul><li>4: UFCG , PUC/RS, UFC , UFBA*, UFAM, PUC/PR e UFRN. </li></ul></ul>Panorama da Pós-Graduação em Computação no Brasil
  35. 35. <ul><li>Sociedade da Nossa Classe. </li></ul><ul><li>Sem fins lucrativos, sem vinculações privadas ou governamentais, democrática. </li></ul><ul><li>Discute todos os temas concernentes a nossa profissão e atua defendendo os interesses da área. </li></ul><ul><li>Sociedade que mais promove eventos científicos. </li></ul><ul><li>Congresso Nacional da Sociedade Brasileira de Computação -> Belém do Pará. </li></ul><ul><li>Escola Regional de Computação Bahia-Alagoas-Sergipe (ERBASE) -> acabou de ocorrer na UFBA. </li></ul><ul><li>Vocês devem se associar e participar: www.sbc.org.br </li></ul>Sociedade Brasileira da Computação
  36. 36. Conclusões <ul><li>A nossa área ainda está em consolidação, mesmo a nível mundial. </li></ul><ul><li>O crescimento da Computação no Brasil está se acentuando a cada ano. </li></ul><ul><li>A Computação em Sergipe está engatinhando e precisa de mais profissionais qualificados, tanto a nível acadêmico quanto de mercado. </li></ul>
  37. 37. Conclusões <ul><li>Competência acadêmica é a base para o sucesso profissional nos diversos nichos de atuação. </li></ul><ul><li>O profissional de computação tem cada vez mais possibilidades de atuação interdisciplinar => mercado de trabalho crescente e promissor a nível mundial, nacional e local. </li></ul>
  38. 38. Conclusões <ul><li>Devemos desde cedo atuar na profissão de forma crítica e participativa => envolvimento com as diversas atividades departamentais e com a SBC é muito importante. </li></ul><ul><li>Participem de FORMA ATIVA E CRÍTICA das atividades de ensino do DCOMP, dos projetos de extensão e pesquisa do DCOMP, dos órgãos colegiados do DCOMP e UFS, do CALICOMP e DCE, da Softeam e é claro, da SBC!!!! </li></ul>

×