Teoria da Compra

321 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
321
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Teoria da Compra

  1. 1. TEORIA DA COMPRA Rodrigo A.Pereira Dalila T.Oliveira Bruno Coelho Valor Função Um objeto tem o valor, não apenas o de mercado, mas o valor que um objeto novo com a mesma função tem. Acrescido ainda os impostos decorrentes de sua compra.Não se aplica a alimentos e bens de consumo não duráveis. Produto Novo versus Usado O produto novo só tem valor, pelo fato que um dia ele vai ficar usado e conservar sua função. De outra forma o uso do objeto seria apenas realizado uma única vez e ele seria descartado (Não se aplica a alimentos e bens de consumo não duráveis). Tornando então seu valor real menor. O objeto usado desde que esteja funcional tem além do seu valor de mercado, o valor função. Venda de produtos novos O empresário só terá lucro a longo prazo, se tiver uma fonte contínua de produtos novos, e uma rede de clientes fixos mais variáveis. Pois se não tiver uma fonte contínua de produtos, os que têm serão vendidos e o dinheiro do lucro acabará. Quanto a importância da clientela, dispensamos comentários. Venda do Produto Usado Sempre terá vantagem quem compra o produto usado, desde que funcional. Pois quem vende além do valor recebido deverá colocar mais recursos para conseguir o mesmo produto novo. E talvez a compra de outro usado, não tenha a qualidade do mesmo vendido inicialmente. A venda do produto usado somente será útil ao vendedor se o produto não estiver funcional( salvo os casos de estoques com fluxo contínuo).
  2. 2. A compra do supérfluo Compras sucessivas e sem utilidades, não apresentam vantagens ao comprador, que não usa o produto por longo ou médio prazo. Somente o mercado que estimula tal comportamento visando o lucro se beneficia do consumismo. Com isso há uma geração de ansiedade por novas tecnologias e produção de vários tipos de lixo. Fatores que prejudicam a compra de produtos novos e usados Com prejuízo ao comprador: Vendedor desonesto em relação ao produto falta de pesquisa e conhecimento por parte do comprador do objeto em questão. Falta de concorrência, falta de consulta a algum entendido da área, comprador agindo por impulsos emocionais, ou desequilíbrios orgânicos e/ou efeitos de drogas, álcool ou entorpecentes. Com prejuízo ao vendedor: Falta de paciência em relação à venda do produto, falta de experiência e treinamento do vendedor, dificuldades financeiras do vendedor ou instituição, vendas a prazo por vias que não seguras: cheques, famoso "fiado", crises econômicas, preços abusivos por limitar o número de vendas, etc. A propaganda a favor do consumismo O marketing cria necessidades, sem que elas realmente existam, com o objetivo de aumentar o consumo, por exemplo: no meio tecnológico vários celulares, computadores e tablets são lançados por mês, mesmo que o consumidor compre hoje, mês que vêm seu produto está "desatualizado" e o valor já caiu, propositalmente. O consumismo gera além do lixo, o aumento das dívidas da população que chega ao ponto de dar calote nos empresários. A felicidade é vendida, em forma de carros, cervejas, celulares, beleza etc. As necessidades básicas de beber, comer e dormir, são adicionadas, com as necessidade de: estar na moda, ter o celular de última geração, carro do ano, conta nas redes sociais, estar esteticamente arrumado, bem como fisicamente. ALém disso o consumidor deve estar atento e comprando constantemente mesmo que não deseje. A virtualização da vida O excesso de conexão de aparelhos gera outro agravante, a virtualização da vida, pessoas que se conhecem nas redes sociais não se cumprimentam nas ruas. Celebrações são feitas não para a
  3. 3. felicidade dos indivíduos, mas para serem publicados na internet. A vida virou o ensaio para a "rede", onde todos são bonitos, legais e engraçados. A compra de literatura O perfil de leitura atual mudou, os clássicos da literatura são deixados de lado, o custo de um livro científico que trazerá vários benefícios ao comprador, é considerado alto demais. No lugar disso o mercado atual oferece best-sellers com nomes atrativos e nenhum conteúdo, ou dramas adolescentes envolvendo magia e vampiros. Hoje em dia é mais fácil que uma pessoa compre um livro de zumbi, do que um livro de Jorge Amado por exemplo. A compra por status Variados são os produtos sem função relevante, carros que de tão caros não podem rodar normalmente nas estradas esburacadas. Bebidas que de tão caras, custo anos de trabalho do cidadão comum, relógios que embora caros, não marcam horas diferentemente daquele relógio barato. A compra e a capacidade de comprar se traduz em status, quanto mais se compra e quão mais exclusivo o produto é, mais valor se terá. Resta saber se é valor real ou imaginário, se com o produto caro sem função e com a adulação do vendedor vem junta a felicidade, que acaba ao se chegar em casa, e ver que o vizinho também têm. As compras/investimentos mais interessantes para o comprador(baixo risco) São várias compras que são interessantes para o comprador: Terrenos terras etc; embora a economia seja variável a propriedade em forma de terra sempre se mantém num patamar considerável de valor, com tendência a valorização. Casas apartamentos; salvo o caso de desastres naturais as casas e apartamentos também se valorizam com o tempo, a casa mesmo que velha, poderá ainda ser aproveitada o seu terreno. Fazendas, sítios, outra compra que valoriza com o tempo e pode produzir mais dinheiro caso corretamente administradas. Empresas de bens de consumo não duráveis: Caso a empresa seja estável no mercado e visto que as necessidades humanas são infinitas e recorrentes, uma empresa que atual neste ramo é uma fonte de dinheiro interessante.
  4. 4. Empresas de lazer: Como o ser humano trabalha, mas também quer se divertir, o setor de lazer, turismo em forma de : bares, cinemas, parques, hotéis, shoppings são investimentos interessantes, desde que bem estudados.

×